Fórum dos Leitores

RIO 2016

O Estado de S.Paulo

20 Agosto 2016 | 03h06

Vandalismo olímpico

Se a Olimpíada de 2016 fosse nos EUA e quatro atletas brasileiros alcoolizados tivessem cometido ato de vandalismo num posto de combustível, dando em seguida declarações falsas à polícia e à imprensa internacional de que foram vítimas de um assalto à mão armada na rua, eles poderiam embarcar de volta ao Brasil sem maiores complicações? Com a palavra, Tio Sam.

J. S. DECOL

decoljs@gmail.com

São Paulo

Criança sob pressão

Será que o sr. Mario Andrada, diretor de Comunicações da Rio 2016, se referiria ao americano Ryan Lochte, de 32 anos, como “criança que estava sob pressão e cometeu um erro” caso este pertencesse a uma minoria qualquer? Tenho minhas dúvidas.

ALEXANDRE FUNCK

afunck1@gmail.com

Bragança Paulista

Mentira tem perna curta

Eles podem ter cem medalhas de ouro. Mas basta uma mentira para invalidar todas elas.

MOISES GOLDSTEIN

mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

Mentiras não dão pé nem para nadador olímpico.

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

Farsantes

Algumas coisas só acontecem porque uns e umas se acham mais espertos que o diabo. Caso de Lula da Silva, Dilma Rousseff, Eduardo Cunha e dos nadadores olímpicos americanos afogados na farsa do assalto na noite do Rio. Farsantes, iguaizinhos.

JOSÉ MARIA LEAL PAES

josemarialealpaes@gmail.com

Belém

Nossos impostos

Aporte financeiro ao comitê Rio 2016? Não dá para acreditar em mais ninguém. Michel Temer disse que não poria mais dinheiro público. Cobrir rombo? Os organizadores da Rio 2016 é que têm de se explicar. R$ 250 milhões é muito dinheiro mal gasto.

JOÃO B. VIEIRA

joaobvieira@yahoo.com.br

Sertãozinho

GOVERNO INTERINO

Cem dias

Michel Temer completou cem dias de governo e até agora nada fez para minimizar a situação dos desempregados do País. O presidente em exercício aumentou os salários do funcionalismo público sem se preocupar com a constante diminuição de arrecadação de impostos. Temer não incentivou novos empreendimentos, tampouco iniciou a urgente reforma política. O povo brasileiro não tem motivo algum para saudar essa gestão peemedebista. Os velhos problemas criados pelo petistas continuam a assombrar a sociedade.

JOSÉ CARLOS SARAIVA DA COSTA

jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

Melhor ficar em Brasília

Ao que consta, o presidente interino vem a São Paulo reunir-se com a área econômica federal, a Casa Civil da Presidência, os presidentes das Casas do Congresso, líderes do governo e sei lá mais quem. Se for para discutir os problemas econômicos que causam o desemprego e a inadimplência, entre outros sofrimentos que a sociedade vem suportando sem lhes ter dado causa, melhor seria ter mão firme, ficando em Brasília, e negar os pedidos de reajustes de salários que nos ofendem, assim como a “ajuda” aos Estados e outros na fila. É difícil? É, mas ser estadista, como se propõe, é saber superar dificuldades políticas preocupado com o futuro, deixando os cidadãos, que de fato não têm representação nenhuma, aliviados. Acredito que seriam os primeiros a lhe dar apoio, exigindo decência aos beneficiados, como se não bastassem os privilégios pagos por aqueles a quem falta tudo, começando da alimentação por falta de emprego.

MARIO COBUCCI JUNIOR

maritocobucci@gmail.com

São Paulo

Vão-se os anéis...

O presidente Michel virou refém do Congresso. Embora eu acredite que na política atual não se faça nada sem negociação, essa conta não vai fechar. Enquanto os contribuintes, que pagam a conta, estão perdendo seus empregos, o presidente ajusta os salários dos servidores públicos.

MÁRIO ALDO BARNABÉ

mariobarnabe@hotmail.com

Indaiatuba

A herança do desemprego

Alguém aí de cima, deputados, senadores, ministros e presidente, poderia mostrar-nos o que foi feito até agora para barrar o galope do desemprego? Alguém já se deu ao trabalho de pensar em quem emprega (empresários), que tem uma das cargas tributárias trabalhistas mais altas do planeta? Pois é, nosso grande problema é a falta de criatividade desses fracos governistas. Acho que passou da hora de começarem a pensar e achar a solução. Ou será que todos, independentemente de partido, só usam a cabeça para pentear o cabelo?

ARNALDO DE ALMEIDA DOTOLI

arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

Retomada

Não depende mais dos empresários e investidores a retomada do emprego no País, é hora de o governo enxergar a necessidade de mudanças profundas em toda a estrutura econômica arcaica e pesada que trava nossa expansão. Temos de passar o País a limpo, dar um choque de modernização, para podermos reduzir custos na sua amplitude, recuperar demanda e exportação e, consequentemente, empregos. A permanecer tudo como está, é PIB ladeira abaixo, difícil acreditar em crescimento positivo para 2017, como anunciado. Sair de 3,6% negativo em 2016 para 1,6% positivo em 2017 seria uma recuperação de 5,2%. Como fazer isso com o emprego em queda livre, mês a mês? Ou o governo muda ou será a falência completa da sociedade. A maior indústria de caminhões, com o pátio cheio, anunciou licença remunerada para 9.800 trabalhadores. Como desovar a produção se temos hoje 15% da frota de caminhões, ou 300 mil veículos, parados? Como melhorar a eficiência e reduzir custos de frete, se a frota rodante teve queda de 50% no número de viagens? Isso no setor de veículos de carga e de passageiros. Se avaliarmos o setor automotivo de veículos de passeio, os danos não ficam atrás. E assim seguem os demais segmentos da indústria, do comércio e dos serviços, com falências, recuperações judiciais, inadimplência, redução de produção e todas as demais criticidades pertinentes a uma economia sem visão, esperança e expectativa de melhorar. E pior: tudo isso acontecendo debaixo dos olhos dos nossos governantes.

MANOEL BRAGA

manoelbraga@mecpar.com

Matão

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

A IMAGEM DA GUERRA NA SÍRIA

Comove o mundo a imagem que está sendo publicada, inclusive nas redes sociais, de um menino sírio que, depois de resgatado de um ataque do governo sírio e da Rússia na cidade de Alepo, está sentado numa ambulância, muito ferido, coberto de sangue e de pó. Seu nome, Omran Dagneesh. Este é o fruto da insana luta pelo poder na Síria, comandada pelo déspota Bashar al-Assad, que já produziu desde 2012, quando iniciaram os conflitos, quase 300 mil mortes e deixou ao relento algo em torno de 5 milhões de refugiados. Quem não se lembra também de outra imagem que gerou grande comoção pelo mundo, do garoto sírio Aylan Kurdi, de 3 anos, que morreu afogado, junto com a sua família de refugiados, no Mar Mediterrâneo, em 2015? Da mesma maneira, não nos devemos esquecer de que, no Brasil, debaixo do nosso nariz, infelizmente, entre a triste estatística de quase 60 mil assassinatos por ano há muitas crianças mortas por balas perdidas, etc. Neste clima de desumanidade que impera no mundo, logo outras crianças como Omran, Aylan e filhos brasileiros vão ocupar este espaço da mídia, em imagens que apenas vão chocar as pessoas e autoridades por alguns dias, mas que logo são esquecidas e tudo continua na mesma, ou ainda pior...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

O RETRATO DO ÓDIO

O menino sírio Omran, de 5 anos, está ali, imóvel, à disposição da crueldade dos homens. Ele nada pode, ele nada entende, ele nada diz, mas o mundo, de alguma forma, aprendeu a lição...

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

NO BRASIL DO 'PÃO E CIRCO'

Fez exatamente 13 anos (19 de agosto de 2003) que morreu Sérgio Vieira de Mello no primeiro atentado da história contra a Organização das Nações Unidas (ONU). No Brasil do "pão e circo", ninguém se lembrou disso. Nem mesmo a ONU. Talvez seja porque a Olimpíada seja mais importantes que os pequenos Aylan Kurdi e Omran Daqneesh da vida. 

Milton Córdova Junior milton.cordova@gmail.com

Brasília

*

A LUTA PELA PAZ

"A imagem de Omran, de 5 anos... o rosto da guerra" ("Estadão", 19/8, A11), ensanguentado, à semelhança de Cristo na cruz, torturado pela guerra cruel que assola Alepo, traduz-se em "apelo", um grito universal a sacudir e a retinir nos ouvidos não só dos mais generosos, que até mesmo dos embrutecidos; decisivo, forte e retumbante apelo à paz. Impossível que o "rosto da guerra" de Alepo não entalhe na alma da humanidade, em qualquer parte onde se reproduza essa imagem da criança (o estigma da dor) empastada de sangue, vítima inocente de guerra injusta e perversa, que barbariza corpos e almas, não inspire e não mova o primeiro passo decisivo na busca da paz. Será que nós, homens, embrutecemos a tal e tamanho ponto de crucificarmos nossos próprio filhos? E cravarmos no coração da humanidade imagens como essa? Tal como a "menina de Hiroshima", desnuda, a fugir dos estilhaços da bomba atômica? Aqui novamente se reproduz e se assemelha numa mesma dramática figura a dor inqualificável e intraduzível. Quem somos nós, só animais? Onde foi parar o racional que nos assegura a diferença específica da espécie humana, a razão? Se os olhos dos poderosos que podem e devem abdicar de egoísmo irracional não moverem passo, certamente as pedras do caminho clamaram aos céus por vingança contra a barbárie cometida por insanos contra inocentes crianças. Progredimos tanto, tecnicamente, mas quanto ao íntimo, somos tal como o homem das cavernas.

Antonio Bonival Camargo bonival@camargoecamargo.adv.br

São Paulo

*

O PEQUENO OMRAN

Não sei se é por causa da minha idade que hoje me sinto mais emotivo diante de determinados fatos. A foto estampada na primeira página do "Estadão" de ontem, do pequeno Omran sentado dentro de uma ambulância, coberto de sangue e poeira, mais uma vítima dos bombardeios na cidade síria de Alepo, mostra os horrores de uma guerra que já dura mais de cinco anos. Onde estão as grandes potências do mundo, que não tomam providências para acabar definitivamente com o sofrimento daquele povo? Será que, por ser uma guerra que envolve religiões, Deus virou as costas àquele povo?

Arnaldo Luiz de Oliveira Filho arluolf@hotmail.com

Itapeva

*

A CARTILHA DA DESFAÇATEZ

Texto para o aprendizado, a cartilha do Partido dos Trabalhadores (PT) defendendo o sr. Lula da Silva, não para os brasileiros, mas impressa para ser um salvo-conduto no exterior - já que traduzida para o francês, inglês e espanhol - é o símbolo do cinismo que assalta o PT defendendo o impoluto sr. Lula da Silva. Com tiragem de 5 mil exemplares (qual a empreiteira que vai pagar desta vez?), objetiva afrontar a Justiça brasileira, sob o título canhestro: "Caçada judicial do ex-presidente Lula". Quanta ignomínia! Todavia, talvez o bumerangue lançado alcance o seu desiderato! O ex-presidente e ex-chefe da Casa Civil - judicialmente desempossado - da presidenta ciclista (esta no limiar da sua demissão) talvez encontre em plagas ultramarinas espaço para exercer a capacidade de ludibrio e safadeza, deixando o Brasil livre de sua presença e atuação perniciosa e nefasta. 

Luiz A. Garaldi de Almeida lagaraldi@uol.com.br

São Paulo

*

O MUNDO PRECISA SABER

A defesa de Lula lançou uma cartilha em quatro idiomas para defender o ex-presidente. O material será levado aos principais jornais do mundo. Seria oportuno que a promotoria também apresentasse em todas as línguas tudo o que pesa contra Lula. O mundo inteiro tem o direito de conhecer os dois lados da história e tirar as suas conclusões. Não falta muito para Lula ir fazer companhia a Severino Cavalcanti na luta de lixo de nossa história, pelo mesmo motivo, extorsão. Ninguém vendeu nada para o governo lulopetista sem pagar propina, todas as delações já deixaram isso bem claro e bem documentado. O PT sempre cobrou propina de seus próprios membros, tanto que quando alcançou o poder achou que governar é extorquir. O mundo precisa saber dessa verdade. 

Mário Barilá Filho  mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

INVESTIGAÇÃO POR OBSTRUÇÃO DA JUSTIÇA

Tendo o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki autorizado a abertura de inquérito contra a presidente afastada Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, além de alguns de seus assessores, a reação dos acusados foi não só de refutar a acusação, como alegar que será a oportunidade de ficar provado, de uma vez, que não cometeram nenhum ilícito. Obviamente, eles se apoiam no fato de o referido ministro ter decidido anteriormente anular a gravação em que Lula e Dilma conversavam sobre a entrega do termo de posse do ex-presidente como ministro da Casa Civil, para ter direito a foro especial e se afastar do juiz Sérgio Moro. Entretanto, a referida gravação foi transmitida por todas as emissoras do País e a população pôde ouvir a trama de que são acusados agora. Foi considerada nula, por ter ocorrido pouco depois de ter expirado o prazo para a respectiva escuta, mas que o fato ocorreu, disso não resta nenhuma dúvida. A presidente Dilma Rousseff vem sempre batendo na mesma tecla de que é honesta, e o mesmo faz o ex-presidente, este com exagerada veemência. Ocorre que qualquer pessoa não pode ser considerada honesta simplesmente pelo fato de não se ter apropriado do que não é seu. Há que considerar também a honestidade de propósito. E, convenhamos, tanto o ex-presidente em indicá-la para o cargo quanto a presidente afastada em aceitá-lo não foram honestos com a população brasileira. Fica impossível de acreditar que o ex-presidente não a conhecia bem. O episódio da aquisição da Refinaria de Pasadena, no Texas, quando Dilma Rousseff era a presidente do Conselho de Administração da Petrobrás, seria suficiente para desautorizá-la a concorrer à Presidência da República do Brasil. Também não é crível que a presidente em sã consciência se achava com competência para exercer cargo tão importante. E soma-se a isso o fato de ter escamoteado a real situação do País para poder ser reeleita. 

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br 

São Paulo

*

HONESTO OU ERNESTO?

O homem "mais honesto" do Brasil é alvo da mais violenta campanha de difamação contra um agente público em toda a história do País. Pelo menos isso está escrito na cartilha distribuída pelo PT, elaborada em quatro idiomas, para os principais jornais do mundo. Os "petralhas" se esqueceram de acrescentar que, desde o dia 29 de julho, Lula é réu por determinação do juiz Ricardo Augusto Soares Leite, do Distrito Federal, e que o ministro Teori Zavascki, do STF, autorizou inquérito para investigá-lo por obstrução de Justiça, além das inúmeras outras suspeitas que pesam sobre aquele cidadão. Parece que Lula está mais para Ernesto do que para honesto.

José A. Muller josealcidesmuller@hotmail.com 

Avaré

*

ABERTURA DE INVESTIGAÇÃO

Quem diria, finalmente o STF deixou de se acovardar.

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br 

São Paulo

*

O DIABO FOGE DA CRUZ

 

"Moro diz ter competência para julgar Lula" ("Estadão", 17/8, A5). Na realidade, as exceções de incompetência formuladas pela defesa de Luiz Inácio Lula da Silva não poderiam vingar, porquanto o eminente magistrado Sérgio Moro nunca agiu com parcialidade, tendo atuado como magistrado cioso de suas responsabilidades. Aliás, é de considerar que se trata de um juiz profundamente conhecedor de toda a trama realizada por Lula para arrecadar dinheiro público para toda a sua camarilha, seus "cumpanheiros". Outrossim, o ilustre magistrado, em seu despacho de seis laudas, deve ter fundamentado satisfatoriamente a sua não inclusão como suspeito. Aliás, suspeito é Lula por não querer ser julgado por Sérgio Moro, porque todo julgamento se fundamenta em provas. Lula não tem confiança nas suas?

José C. de Carvalho Caneiro carneirojc@ig.com.br 

Rio Claro

*

DIREITO AO SILÊNCIO

A notícia: a mulher do ex-presidente Lula, dona Marisa Letícia, e seu filho Fábio Luiz foram intimados para prestar depoimento na Polícia Federal em Curitiba. Informaram seus advogados que ambos vão permanecer em silêncio e que, por esse motivo, será inútil o deslocamento de ambos. Daí terem requerido a dispensa do comparecimento, onde quer que seja, para tanto. Ora, sem dúvida alguma é direito deles de permanecerem calados. Mas esse silêncio deve ser manifestado pessoalmente perante a autoridade no exercício de seu direito de formular todas as perguntas cabíveis. Corolariamente, ambos têm a obrigação de ouvir as perguntas e, então, dizerem que não vão respondê-las, fazendo-o "cara a cara" com a autoridade, e não por meio de um mero requerimento. Por outro lado, é admissível a hipótese de que ambos poderão mudar de ideia e, então, responderem o que lhe for perguntado, o que justifica o comparecimento. Ademais, se quem não deve não teme, não há nada pelo que temer e a intimação para comparecer e prestar depoimento não representa constrangimento algum, porque, afinal, ambos estão de alguma forma envolvidos no caso e, como cidadãos, têm no mínimo o dever de prestar os esclarecimentos devidos aos seus concidadãos. Comparecer espontaneamente certamente seria melhor do que comparecer coercitivamente.    

Pedro L. de C. Vergueiro pedrover@matrix.com.br 

São Paulo

*

A MUDEZ

Acho que dona Marisa Letícia e o filho Fábio estão confundindo a Polícia Federal, onde seu silêncio os condena, com as CPIs na Câmara e do Senado, onde, ficando calado ou falando, tudo termina em pizza ou nem começa (vide Carf, BNDES, UNE e outras).

 

Tania Tavares taniatma@hotmail.com 

São Paulo

*

SIM, SIM, SIM

Basta adotar o princípio segundo o qual quem cala consente. E fazer as perguntas certas à madame e seu filhinho: Roubaram o País? Sentem-se superiores aos demais brasileiros? Têm fortuna adquirida com propinas? Mentiram para o povo brasileiro? Levaram patrimônio da União para casa? São falsos, mentirosos, ladrões? Têm laranjas no caso do sítio? São donos do tríplex? Debocharam dos trabalhadores? Montaram uma organização criminosa? Estão certos de que, uma vez mais, passarão mel na boca dos pobres? Pronto, estará concluído o inquérito.

Doca Ramos Mello ddramosmello@uol.com.br

São Sebastião

*

RENDA INVESTIGADA

A única compatibilidade que vão encontrar nos filhos de Lula é o DNA!

Alessandro Lucchesi timtim.lucchesi@hotmail.com

Casa Branca

*

O ESTADO DO PT

Os petistas chegaram à conveniente conclusão de que podem saquear o Estado, de que podem se recusar a prestar esclarecimentos, mas não podem ser condenados! Inverso ao Estado de Direito, inventaram o Estado do PT. 

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com 

Campinas 

*

NADA A VER?

As empreiteiras OAS e Odebrecht fizeram reformas no sítio de Atibaia e no tríplex do Guarujá, por terem recebido contratos com a Petrobrás, e o sr. Lula diz que não tem nada com a Lava Jato. Pagaram a Lula valores altos por supostas palestras que, hoje, já não mais existem. "Elle" acha que todos são idiotas, mas vai acertar as contas com a Justiça.

Celso de C. Mello celsosaopauloadv@uol.com.br 

São Paulo

*

LULA, O ESQUECIDO

O ex-presidente Lula, aquele que nunca sabe nada e também não tem nada, deitou falação dizendo que se sentiu esquecido na cerimônia de abertura da Olimpíada do Rio de Janeiro. Posso garantir a ele que tem alguém que não se esquece dele nunca: o juiz Sérgio Moro.

Henrique Schnaider hschnaider4@gmail.com 

São Paulo

*

PRESIDENTES AUSENTES

Nenhum presidente, afastado ou não, ex ou não, irá à cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, domingo, no Maracanã. "Temem" ser vaiados pelo povo. Pensando bem, o País não sentirá falta dessas autoridades. Avante, atletas brasileiros que, sem qualquer apoio do governo federal, conseguiram fazer bonito. Parabéns!

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br 

São Paulo

*

FUGINDO DAS VAIAS

O presidente interino Michel Temer não comparecerá à cerimônia de encerramento da Olimpíada. Não conheço o protocolo, mas, se compareceu à abertura para declarar abetos os Jogos, acho que deve comparecer ao encerramento. Será representado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que, pelo que sei, só assume a representação da Presidência da República em caso de ausência conjunta do presidente e do vice. O presidente, embora interino, está no País. O problema são as vaias. Essa é a questão. Como foi vaiado na abertura, teme outra vaia no encerramento. Deveria ir e enfrentá-las. Isso demonstra fuga. Fuga de quê? Acha que é culpado de quê? Vaias fazem parte da vida pública de uma pessoa, e, no caso brasileiro, então, sendo político, primeiro se vaia e depois se pergunta quem é. O não comparecimento não mudará isso em nada. As vaias continuarão. Ele está sendo mencionado em depoimentos de delatores da Operação Lava Jato. Ele já é conhecido do eleitor, e este sabe que ele não é nada diferente dos outros. É farinha do mesmo saco. Essa é a razão das vaias, e não por ter assumido a Presidência da República interinamente, segundo os petistas, com um "golpe". No exercício do cargo, ele está legalmente no poder, a questão é que ele não em difere nada dos demais.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com 

Rio de Janeiro

*

À DERIVA TOTAL

Michel Temer não irá ao encerramento dos Jogos alegando ter sido vaiado na abertura, ou seja, está com receio de enfrentar a realidade, pelo fato de estar no "pudê", interinamente ou não, e não ter feito absolutamente nada pelo País e por sua população, em estado lastimável. Porém, onerar-nos em mais R$ 70 bilhões concedendo aumento salarial aos servidores públicos, isso foi fácil, como também não custa lembrar o rombo nas contas públicas, de R$ 169 bilhões, perante um limite autorizado de R$ 170,5 bilhões. Pergunto: qual será seu valor até o fim do ano?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br 

São Paulo

*

DEPOIS DA OLIMPÍADA

Com a Olimpíada se aproximando de seu término, teremos de volta as grandes emoções da nossa grande crise. O pódio maior será o julgamento do impeachment da presidente afastada e, logo a seguir, as demais consequências políticas e institucionais dessa decisão. Esperemos que nossas lideranças, como nos Jogos Olímpicos do Rio, saibam gerenciar com eficiência as tratativas que advirão dessas decisões que estão logo ali, à nossa frente. Oremos.

José de A. Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com 

Rio de Janeiro

*

RIO-2016 - MENTIRA OLÍMPICA

O Comitê Olímpico Americano pediu desculpas em face da mentira vergonhosa do nadador americano Ryan Lochte, quando afirmou haver sido assaltado num posto de gasolina no Rio, tendo denegrido a imagem do Brasil em todo o mundo. Só desculpas não apagam o mal causado. Se aquele comitê fosse honesto, deveria proibir aquele nadador de participar de qualquer outra Olimpíada, e nenhum outro país deveria deixa-lo entrar para competir qualquer modalidade.

Artur Topgian topgian@terra.com.br

São Paulo

*

NADADORES MOLEQUES

O atleta Ryan Lochte e seus amigos deveriam ser punidos com rigor, pois inventaram uma mentira que arranhou a imagem da cidade do Rio de Janeiro e também do Brasil. Disseram que tinham sido assaltados na madrugada do dia 14. Não satisfeitos com a fraude, praticaram atos de vandalismo num posto de gasolina. Essa inaceitável conduta mancha a imagem do evento, dos patrocinadores e dos próprios nadadores. Se esses moleques tivessem feito bagunça semelhante nos EUA, teriam sido presos e estariam respondendo a vários processos judiciais. 

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte 

*

MEDALHAS

A maioria da imprensa acha que, se o Brasil ficar entre os 10 melhores países colocados no quadro de medalhas, já estaria muito bom. Como pode estar muito bom? Enquanto os Estados Unidos da América possuem 100 medalhas - eu disse uma centena -, o Brasil tem 15, ou seja, apenas 15%. Vocês acham que o Brasil ter 15 medalhas está bom? Ora, ora, o que interessa não é ficar entre os 10 países, e, sim, ter uma quantidade de medalhas que represente o País como um todo, ou seja, represente os 204 milhões e habitantes. Os Estados Unidos possuem cerca de 322 milhões de habitantes, gostaria de saber como eles conseguem o incrível sucesso de obtêm em todas as Olimpíadas, um número espetacular de medalhas. E não venham com esta de que o esporte nos EUA começa cedo... e que a Rússia não está participando com todos os seus atletas. A imprensa precisa parar de sonhar e cair na real. Vai Brasil!

José Luiz Martin jolumar1950@gmail.com

São Paulo

*

ELEIÇÃO 2016 - FINANCIAMENTO

Aproximam-se as eleições municipais e o momento de constatar se foi salutar ou não o fim do financiamento de campanhas por pessoas jurídicas. Ocorre que as pessoas jurídicas políticas, da administração direta e indireta, continuarão a ser máquinas eleitorais. Assessores, tornados cabos eleitorais, favores pessoais, distanciados da representação popular e que se tornam importantes num Estado precário, constituirão o "uso da máquina", muito difícil de ser detectado pela Justiça Eleitoral neste imenso Brasil. Por isso temos 8.600 candidatos a prefeito, ante 15 mil em 2012; e 240 mil candidatos a vereador, ante 450 mil no último pleito. O domínio empresarial passou a ser domínio do poder administrativo e a renovação da representação política ainda menor. Conforme repete o povo, de boas intenções o inferno está cheio. 

  

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br 

São Paulo

*

DOAÇÕES 'COMPULSÓRIAS'

Como agora só pessoas físicas podem fazer doações para campanhas eleitorais, pergunto: o "desconto compulsório" dos tomadores de crédito consignado que foram desviados para o PT e para o ex-ministro Paulo Bernardo podem ser considerados como doações eleitorais e deduzidos do Imposto de Renda?

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com 

São Paulo

*

GILMAR MENDES CONTRA A FICHA LIMPA

Engraçado o ministro Gilmar Mendes se manifestar somente agora contra a Lei da Ficha Limpa, quando ela já está em vigor há anos. Como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), ele sempre se manifestou contra o assalto aos cofres públicos proporcionado pelo PT nos últimos 13 anos. Será por que agora, como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), está precisando trabalhar mais? Com milhares de candidatos sob suspeita a serem analisados, o ministro deve estar varando noites. O Brasil, que vem sendo sistematicamente assaltado pela classe politica brasileira, não merece esse esforço, ministro Gilmar Mendes?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

EMBATE SOBRE A LEI DA FICHA LIMPA NO STF

Para checar se a Lei da Ficha Limpa é realmente eficaz e que não foi feita por bêbados, seria necessário fazer um levantamento de quantos candidatos foram eliminados pela lei e quantos se safaram, passando pelas falhas deixadas por "eles". Particularmente, tenho a impressão de que não barrou nenhuma e, se barrou, foi por desistência ou não foi noticiada. Acho que foi a frase mais acertada que disse o ministro Mendes. Paulo Maluf que o diga. O pior (ou melhor) que a lei estabeleceu foi classificar o juiz de primeira instância como idiota que só faz bobagem.

M. Mendes de Brito voni.brito@gmail.com

Bertioga

*

CAMPANHA ELEITORAL

A propaganda eleitoral começou oficialmente no dia 16 de agosto. Serão 45 dias de campanha nas ruas e na internet, em que os candidatos ao Executivo e Legislativo de todos os municípios do País vão expor suas ideias, propostas, objetivos, etc. Porém nós, eleitores, estamos saturados das rotineiras promessas, das mentiras e da farta corrupção. Após os resultados das urnas, a maioria dos eleitos contrai amnésia (perda de memória parcial ou total) - no caso, é total mesmo. E nos quatro anos de mandato vivem como num reino absoluto, garantidos pela democracia do voto. O $i$tema político nacional limita os bem intencionados e honestos. A solução é mudar as leis, acabar com todos os privilégios para políticos (todos), e os seus salários devem ser de acordo com a média da população. Enfim, servir é algo desconhecido da maioria dos políticos! A Justiça Eleitoral tem vinculado propaganda na mídia sobre fiscalizar os eleitos, o que é correto. Porém quem é servidor público fica privado desse direito, pois as perseguições são cruéis e incansáveis. E disso eu entendo! Reflexão: a incredulidade norteia os eleitores. 

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com 

Sumaré

*

INCRÉDULOS

Os brasileiros se cansaram de tanta mentira e não acreditam mais em políticos. Reverter essa terrível situação é a incumbência dos homens e mulheres de bem, que não devem ceder a métodos antiquados e desonestos nas eleições deste ano.

Oscar Rolim Júnior rolimadvogado@gmail.com

Itapeva

*

O PODER DO POVO

O parágrafo único do primeiro artigo da Constituição federal diz que: todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente nos termos desta Constituição. Claramente, os representantes do povo, eleitos para exercer o poder, não estão correspondendo às expectativas confiadas, e os eleitores também não estão sabendo eliminar os maus representantes indignos da sua confiança. Eu creio que esteja faltando educação, bons esclarecimentos para grande parte dos eleitores saberem escolher representantes dignos, honestos e competentes para exercer a sua representatividade. Pense bem e comece já, nas eleições de 2016, a escolher alguém probo e competente para representa-lo.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@gmail.com

São Paulo

*

AVANÇO NA POLÍTICA ECONÔMICA

As muitas críticas ao governo Michel Temer por supostos recuos na tramitação do projeto que trata das dívidas dos Estados fez-me lembrar da famosa história do bode russo. Qualquer governante experiente sabe que nada passa no Congresso Nacional sem alguma negociação, e assim colocam cláusulas não tão importantes para o resultado final, já sabendo que nas negociações serão negociadas e retiradas. Esses são os bodes russos a retirar da sala para que todos fiquem felizes. Foi exatamente o que aconteceu nesse episódio. O governo conseguiu uma rápida tramitação e a Câmara ficou bem na fita com servidores e outras categorias, com seus substitutivos e exclusões. Porém, conforme editorial em "Notas & Informações" do "Estadão" de 11/8, "o projeto que irá agora ao Senado é o primeiro grande avanço, em muitos anos, na direção da racionalização das contas públicas". Isso é o que importa, o resto é figuração.  

 

Persio Boschetti Júnior persio@deseulance.com

Santos 

*

AUMENTO DE IMPOSTOS

A intenção do governo de aumentar a carga tributária tem de sofrer o repúdio de toda a população. Somos o País onde se paga mais impostos do mundo, sem o retorno esperado, e ainda temos de pagar esta conta? Quem tem de descobrir um meio de equilibrar esta verba sem penalizar o povo são justamente aqueles que permitiram ou desviaram valores para suas contas pessoais, isto é, os próprios políticos. As dez medidas contra a corrupção estão paradas no Congresso, justamente onde aconteceram os maiores desvios. Eles têm de corrigir esta permissividade, sob o risco de acontecerem novamente desvios. Sempre se lembra do personagem do excelente comediante Chico Anysio: "Eu quero é me locupletar. O povo que se exploda!".

 

João Coelho Vítola jvitola1@gmail.com

Brasília 

*

EMPRÉSTIMOS

A Caixa Econômica Federal (CEF) fazia propaganda incentivando as pessoas a fazerem empréstimos e, agora, esta mesma Caixa Econômica Federal faz propaganda para que aqueles que tomaram dinheiro emprestado paguem os empréstimos em suaves prestações. Por que será?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

POUPANÇA

Faz mais de 27 anos que o chamado Plano Verão trouxe (ou teria trazido) prejuízo aos aplicadores em caderneta de poupança. Poupadores e bancos recorreram à Justiça. Gostaria de saber quando o Supremo Tribunal Federal (STF) pretende dar a palavra final sobre o caso. Já não passou da hora?

Euclides Rossignoli euclidesrossignoli@gmail.com

Avaré

*

CALOTES NO BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), comandado por Luciano Coutinho durante nove anos - um recorde, e não podia ser diferente, já que o cara não passava de um pau mandado de Luiz Inácio Lula da Silva e o banco, um chiqueiro do governo petista -, acaba de anunciar uma perda de R$ 2,2 bilhões no semestre, e ainda aumentou as previsões para eventuais calotes em R$ 9,6 bilhões. Falar em "eventuais" calotes seria uma utopia. Serão calotes, com certeza, dados pelas ditaduras africanas, pelo governo do Equador, pela ditadura da Venezuela e pelo governo do cocaleiro Evo Morales, além das "democracias" caribenhas da Nicarágua e de Cuba, esta comandada pela múmia Fidel Castro. Mas isso é só o início, o verdadeiro estrago ainda estar por vir. Lembrem-se de que onde o PT põe as patas não sobra nada.

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com 

São Paulo

*

LEILÕES BRASIL

Primeiro grande leilão do governo de Michel Temer - da distribuidora de energia Celg - não teve interessados, em vista do preço mínimo de venda ter sido considerado fora da realidade do mercado. Quem elaborou as regras do leilão? A máquina pública federal. Quantos petistas ainda infestam a máquina pública? Uma cambada imensurável. A cambada quer ajudar a Nação? Parece que quer exatamente o contrário. O Partido dos Trabalhadores (PT) precisa ser erradicado do País. Será que os velhos companheiros dos últimos 13 anos têm competência para executar a tarefa? Tenham ou não competência, cabe aos atuais interinos cumprir a tarefa, quer queiram ou não. Ou o Brasil acaba com o PT ou o PT acaba com o Brasil.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br 

Campinas

*

CEMITÉRIOS DE SÃO PAULO

É absolutamente ultrajante e revoltante a notícia que dá conta das inúmeras violações e profanações de túmulos que ocorrem há tempos nos principais cemitérios públicos de São Paulo, por obra de ladrões que se valem da falta de vigilância apropriada nos locais considerados terrenos sagrados pelas religiões. Em meio aos relatos de familiares indignados com o sumiço de guirlandas, portões e símbolos de bronze, chegando ao cúmulo do roubo de uma estátua de 300 kg (!), sabe-se que o governo municipal cortou praticamente metade dos gastos públicos com manutenção e limpeza de cemitérios - de R$ 25,7 milhões, em 2015, para R$ 14,8 milhões, neste ano. É preciso ter respeito à memória e aos restos dos finados.

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

INDENIZAÇÃO

Foi necessário que vários cemitérios fossem literalmente saqueados para que se prestasse atenção neste caso. No caso do Cemitério São Paulo, saqueado duas vezes em pouco mais de um mês, a porta em bronze do túmulo de minha família também foi levada, e a informação que recebi é de que o valor de uma nova porta ficará em R$ 2 mil. E fui desaconselhada a providenciar uma nova, porque será novamente roubada. Já não está na hora de as famílias agredidas por essa total falta de respeito, sem falar nas obras de arte que foram danificadas ou roubadas, serem devidamente indenizadas por perdas e danos morais e materiais pelas autoridades que deveriam ser competentes, mas os fatos vêm demonstrando há bastante tempo já, não o são?

Vera Augusta Vailati Bertolucci veravailati@uol.com.br

São Paulo

*

PRECARIEDADE

Os cemitérios administrados pela Prefeitura Municipal de São Paulo, na capital, são uma vergonha. Estão abandonados, sujos, sem segurança alguma, serviço de atendimento precário. Estive no Araçá para renovação de cadastro por ser concessionária de um lote, entrei e sai do cemitério sem ser identificada, estacionei onde quis, não havia um segurança no local. Na administração, tudo precário, e pasmem, não colocaram meu e-mail no cadastro alegando que, havendo necessidade, enviam uma carta! Não existe um site que poderia atender esse serviço, estão parados no tempo. Privatizar é preciso.

Maria Helena M. Borges Martins m.helena.martins@uol.com.br 

São Paulo

*

PENALIDADE MÁXIMA

 

"Turquia quer condenar religioso a 2 perpétuas" ("Estadão", 17/8), sobre o pedido do Ministério Público da Turquia para a condenação do ex-imã Fethullah Gulen a duas penas de prisão perpétua. Não precisa tanto: no fim da primeira perpétua o religioso já estará bem velhinho...

 

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net 

São Paulo

*

BEN-HUR E A HETEROFOBIA 

Após ler "A reinvenção de Ben-Hur" ("Caderno 2" de 15/8), chamou-me a atenção a prioridade que foi dada pelo colaborador, funcionário ou não sei o quê ao fato de existir uma "história velada de homossexualismo" na relação entre Messala e Ben-Hur, como se isso fizesse alguma diferença. Tanto a se falar e comentar sobre uma obra única para sua época (efeitos especiais, figurinos, interpretações, sem falar das mensagens cristãs), e o que prioriza o colaborador? A opção sexual das personagens. Gostaria de me expressar, como leitor de um jornal que preza as liberdades, inclusive as sexuais, dizendo que a heterofobia é tão nociva quanto a homofobia. Tal funcionário deveria ser redirecionado a respeitar as diferenças e as liberdades por que este jornal luta e sempre lutou.

Fabio Cruz Fabiojbhcruz@hotmail.com 

Florianópolis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.