Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

17 Setembro 2016 | 03h13

O mestre do ilusionismo

Lula alega serem ilusionismo as denúncias dos procuradores do Paraná sobre os crimes por ele praticados ao longo de seus dois governos. Mas para quem o conhece, ele, sim, é mestre na arte de iludir, enganar e dramatizar situações para se passar por vítima. Enganosamente, apresentou-se aos eleitores com a máscara de “Lulinha paz e amor” e se elegeu presidente da República. Empossado, apoderou-se dos programas assistenciais de autoria da saudosa sra. Ruth Cardoso e implantados por FHC, transformando-os em Bolsa Família e outras, a fim de alicerçar a opinião pública a seu favor, mostrar ser, aos olhos do mundo, o maior presidente dos tempos de República e ganhar sucessivas eleições. Mas, bem diz o ditado popular, a mentira tem pernas curtas. Dizer que as denúncias dos procuradores são inconsistentes é querer tapar o sol com a peneira. Comprovam as falcatruas os 13 anos de desgoverno petista, coroados pelo maior assalto aos cofres públicos de que se tem conhecimento na História do Brasil. Portanto, suas lágrimas ensaiadas são de crocodilo.

VICENTE MUNIZ BARRETO

dabmunizbarreto@hotmail.com

Cruzeiro

De pirotecnias

Está havendo uma controvérsia a respeito do pronunciamento dos procuradores. Alguns o consideraram “espetaculoso” ou “acima do tom”, com caráter político. Sobre isso, importante dizer que é óbvio e conveniente para o “suposto desonesto” que a apresentação clara dos fundamentos da acusação permaneça na escuridão. Se assim for, a opinião pública – ou melhor dizendo, o povo – poderá continuar na ignorância dos fatos. Significativo também observar que, ao mesmo tempo, o “suposto desonesto” se arroga o direito de, convocando a mídia, apresentar a sua versão dos “mesmos fatos”, sem deles tratar objetivamente, pois tratou de história pessoal, chororô e ranger de dentes. A meu juízo, sobre a mencionada controvérsia, nada como a ampla divulgação, pois o assunto é de interesse nacional. Que o povo seja informado para que tire suas próprias conclusões. Condenar a publicidade de fatos de grande interesse público não passa de tentativa de impor mordaças. Por outro lado, relativamente ao conteúdo das acusações, caberá aos juízes avaliar e julgar as provas e os fatos, na forma da lei. O povo precisa e deve ser esclarecido com riqueza de detalhes sobre as denúncias. Que sempre seja dado conhecimento público dos fatos e versões, de modo que seus efeitos jurídicos, econômicos, sociais e políticos se façam sentir em toda a nacionalidade. Salve a liberdade! Viva o Brasil!

RICARDO AUGUSTO FRANÇA LEME

rafleme@gmail.com

São Paulo

Concordo, em parte, que os procuradores poderiam ter sidos mais discretos e menos hollywoodianos em sua apresentação sobre o capo di tutti capi. Mas Lula ameaçando a Lava Jato é piada! Não acredito que o Ministério Público não tenha provas contundentes contra “a alma mais honesta do Brasil”.

CESAR ARAUJO

cesar.40.araujo@gmail.com

São Paulo

Improcedência

A forma de apresentação dos motivos que levaram os procuradores da Lava Jato a denunciar o ex-presidente Lula foi objeto de diversas análises e críticas de juristas, acadêmicos e associações. Certamente, se fosse uma peça jurídica, as críticas seriam pertinentes. Mas não foi. Foi uma apresentação para o povo, em linguagem semelhante às bravatas do Lula e da defesa, para aqueles que as escutam. Linguagem clara para informar à população, normalmente desinformada, o que realmente aconteceu e o que foi investigado. Seria ingenuidade imaginar que uma apresentação pudesse incluir detalhes do teor jurídico que será encaminhado à Justiça. O que surpreende é que juristas renomados tenham relevado esse aspecto. Constata-se, então, que o agora cidadão comum Lula ainda tem prerrogativas ideológicas que o credenciam a ter a simpatia de renomados juristas.

MANOEL SEBASTIÃO PEDROSA

link.pedrosa@gmail.com

São Paulo

Convicção sem provas?

Após o pronunciamento dos procuradores do Paraná sobre a conduta de Lula, os incomodados estão dizendo que aqueles afirmaram ter havido convicção sem prova. Se a Lava Jato conseguiu reunir mais de 300 provas contra Lula (entre depoimentos, recibos, notas fiscais, fotografias, extratos bancários, etc., um farto conjunto probatório, além daquelas outras que serão produzidas na instrução processual), afirmar que não foram apresentadas provas é verdadeira desonestidade do comando do PT, é mais uma manobra política desesperada para satisfazer os ainda seguidores do partido, que esperavam não um pronunciamento sobre a história já tão manjada da vida de Lula, mas suas explicações sobre as acusações a ele dirigidas. Até mesmo o famoso escritor Luis Fernando Verissimo se convenceu de que “as novas revelações sobre o Lula são lamentáveis”, nem a Velhinha de Taubaté acreditaria mais nele e em seu blá-blá-blá.

LEILA E. LEITÃO

São Paulo

Convicção e provas

Thomas Edison tinha convicção e provou com a lâmpada. Albert Einstein tinha convicção e provou com a relatividade. James Watson e Francis Crick tinham convicção e provaram com o DNA. É melhor convicção sem provas, que aparecem com o tempo, do que provas sem convicção, que ficam nas gavetas. Dallagnol tem convicção e provas, que Lula verá na prisão!

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

‘Propinocracia’

Ninguém mais duvida que na “propinocracia” petista dinheiro público era desviado para esse grupo se enriquecer politicamente e se perpetuar no poder. E ninguém concorda com o advogado de Lula que os procuradores não apresentaram provas, a denúncia tem caráter político e a Lava Jato faz perseguição política. Esse grupo que assaltou o País por 13 anos que espere novas denúncias e delações, o tempo fechou para Lula e o PT. Logo, difícil o juiz Sergio Moro rejeitar a denúncia por falta de fundamento.

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

Enfim, a Lava Jato mostrou que o rei está nu.

DARCI PRADO

darci.ops@terra.com.br

Guarujá

PARALIMPÍADA

Orgulho da casa

Entre tantos desencantos na política, nossos heróis paralímpicos são só orgulho para o Brasil!

CÉLIO BORBA

borba.celio@bol.com.br

Curitiba

“E a jararaca chorou lágrimas de crocodilo”

JÉTHERO CARDOSO / BAURU, SOBRE ‘O MAIS HONESTO’

jetherocardoso@gmail.com

“Vivendo e aprendendo, eu não sabia que cobra chorava”

APARECIDA DILEIDE GAZIOLLA / SÃO CAETANO DO SUL, IDEM

aparecidagaziolla@gmail.com

“Lula será preso? Gleisi voltará a ser loira?”

ROBERTO TWIASCHOR / SÃO PAULO, DUAS QUESTÕES DE IMPORTÂNCIA TRANSCENDENTAL PARA A HISTÓRIA DO BRASIL

rtwiaschor@uol.com.br

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

DECRETO DE CALAMIDADE

É profundamente preocupante, se não alarmante, a notícia de que 25 (!) governadores de Estado ameaçam decretar estado de calamidade financeira, como fez o Rio de Janeiro às vésperas da Olimpíada. Fortemente afetados pela seca, crescimento da violência, paralisação de obras e queda das receitas partilhada pela União, pelo menos 14 Estados já tomaram a decisão de fazer o Decreto da Calamidade, entre os quais quase todos do Norte e do Nordeste, com exceção do Ceará e do Maranhão. A prosperar a iniciativa, o País corre o seríssimo risco de se ver obrigado, num futuro próximo, a decretar sua própria falência. A que ponto chegamos!

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

INSUSTENTÁVEL

"Sem ajuda, 16 Estados podem decretar calamidade pública" ("Estado", 15/9). Sei... E? Por acaso o governo federal - ou qualquer governo - cria dinheiro? Não! Todos sabemos que o governo apenas transfere recursos arrecadados da população. A alternativa é emitir dinheiro sem lastro, gerando inflação, e/ou se endividar pagando juros e mais juros, deixando o problema da liquidação para as gerações futuras. Se o que se arrecada hoje de impostos não é suficiente para pagar as obrigações, gerando um déficit orçamentário bilionário, e o endividamento já atinge volumes assustadores, o que eles querem? É o que dá gastar sem ter e criar despesas sem planejamento, empenhando o futuro. Afinal "quem não tem competência não se estabelece" e quem não respeita essa verdade da sabedoria popular está condenado a "quebrar", levando junto os que neles confiaram. Estão colhendo o que plantaram, por acreditarem que o politicamente correto com que enganam a população para se eleger e se manter no poder, enquanto usufruem do mesmo, deve prevalecer sobre a realidade dos fatos do mundo. Chega uma hora em que a conta é cobrada. Que se reduzam as estruturas e cortem os privilégios. Que sejam eliminados os "direitos adquiridos" da casta do funcionalismo em favor dos "direitos constitucionais" da população, que não tem como continuar sustentando uma elite que deveria servi-la.

Jorge Alves jorgersalves@gmail.com

Jaú

*

O DISCURSO DE LULA

O ex-presidente Lula, manifestando-se no Diretório do Partido dos Trabalhadores (PT), na quinta-feira, armou uma "mise en scène" fantástica, chorando por duas vezes, afirmando ter visto um "espetáculo deplorável" na coletiva em que o Ministério Público Federal (MPF) o mencionou como sendo o "comandante máximo da organização criminosa" em questão, o petrolão. A defesa de Lula considerou a acusação de "ilusionismo". Meu caro ex-presidente Lula, quem viveu o espetáculo deplorável e absolutamente ilusionista foi a população brasileira, durante 13 anos com o petelulismo no "pudê", roubando-a, assolando-a, escorchando-a e a dizimando. Né, não?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

DESDE O MENSALÃO

Lula, após ser denunciado pela Operação Lava Jato, desfilou seu besteirol costumeiro para tentar se desculpar. Que ao menos restitua o que levou do Palácio da Alvorada, para começar. Com mais de 300 provas colhidas contra ele, ainda fala que foi o melhor presidente que o Brasil já teve. Ora, convenhamos, foi o maior câncer que o Brasil sofreu. Em tudo o que se revira há a espúria mão deste Ali Babá e de seu grupo. Agora, com as provas existentes, o povo espera que seja punido, bem como

seus asseclas e laranjas. Está é com grande medo do juiz Sérgio Moro, da Polícia Federal e do Ministério Público. Ora, quem não deve nada deveria temer (sem trocadilho). Que seja processado, julgado e punido. Estamos esperando isso desde os tempos do mensalão.

Carlos E. B. Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

LULA NÃO É MAIS O MESMO

Os procuradores do MPF deram um show de pirotecnia acusando Lula de ser o chefão do esquema de corrupção, o general, o grande capo, mas ao mesmo tempo não mostrou muitas provas evidentes dessa acusação, sendo que todo brasileiro pensa a mesma coisa que os procuradores, mas sem provas não há crime, ainda que tenhamos a novidade do domínio do fato. A chance dada ao velho chefão do lulopetismo foi grande, mas, para nossa sorte, foi muito mal aproveitada, já que Lula (o Jararaca) demonstrou que já não é mais o mesmo: fez um discurso fraco, sem dar entrevistas e cheio de chororô (lágrimas de crocodilo), sem emocionar a quase ninguém a não ser a sua própria militância, lembrando ao velho bufão que o deputado cassado Eduardo Cunha também usou deste expediente (chororô) sem emocionar ninguém - e o resultado foi a cassação. Lula acabou dizendo que, mais honesto que ele, só Jesus Cristo. Comparou-se a Tiradentes e a Getúlio Vargas, demonstrando que seu ego é tão grande que, se cair dele, vai se machucar. O povo brasileiro aguarda ansioso a decisão do juiz Sergio Moro, e, se Lula tiver de pagar por crimes que eventualmente tenha cometido, que pague, pois nenhum cidadão está acima da lei.

Henrique Schnaider hschnaider4@gmail.com

São Paulo

*

TER OU NÃO TER

Eduardo Cunha não tem conta; é usufrutuário de "trust". Lula não tem propriedade, é usufrutuário de um tríplex que não quis usar e de um sítio que não pode mais usar.

Paulo M. B. de Araujo pmbapb@gmail.com

Rio de Janeiro

*

TRISTE CENA

Após o pronunciamento do ex-presidente Lula na quinta-feira, cheguei a sentir pena dele. Lula esperneou como poucos; chegou a ameaçar o choro e usou de toda sua experiência para sensibilizar sua plateia. Já fui enganado por ele uma vez, mas duas seriam demais. A história de sua vida foi repetida desde sua infância, nos mínimos detalhes. Realmente, ele atinge os desinformados, porém não mencionou nenhuma vez as respostas que deveria citar, como a destruição da Petrobrás, as consequências que advieram das propinas recebidas dos empresários, de seu enriquecimento ilícito, da ocultação de patrimônio, como o sítio de Atibaia e o apartamento do Guarujá, e do desastre econômico que causou ao País com a indicação de sua protegida ex-presidente Dilma. Lula está perdido e se consola com os seus companheiros do PT, que o aplaudem e acreditam nele como ingênuos ou como coniventes de suas falcatruas. Lamento ter visto cena tão triste, comovente, de um ex-presidente do Brasil que se sente ao final de uma jornada política deprimente e nostálgica. É o início do fim, que a história registrará como um momento de profunda decadência de um ex-presidente.

 

Mário N. Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

PREGAÇÃO DO ÓDIO

Lula não entendeu nada! Seu discurso nada traz de novo que não seja dizer que a elite o odeia pelos seus feitos para o povo. A verdade é que o que ele fez de bom como presidente se tornou um pingo d'água no oceano de corrupção com que ele inundou este país. Levou-nos à bancarrota econômica e moral. E seu discurso de ódio não me dá mais medo, mas uma grande náusea. Lula me inspira nojo.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

DIANTE DAS CÂMERAS DE TV

Se a performance de Lula, depois de ser denunciado pela força-tarefa da Operação Lava Jato, se repetir, depois de pronunciado, com certeza o juiz Sergio Moro cairá em prantos.

Sergio S. de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

MILONGAS

O "cara" adora um microfone, especialmente diante de uma câmera de TV. Incrível. O decantado "neste país" foi usado uma dezena de vezes. Desta vez, o absurdo, sempre presente em suas manifestações, ficou por conta do "se provarem, vou a pé até a delegacia". Milongueiro!

J. Perin Garcia jperin@uol.com.br

São Paulo

*

'O CARA'

Barack Obama tinha razão, Lula é "o cara". No pronunciamento de quinta-feira, falou muito e não disse nada. Os petistas devem ter saído de alma lavada do teatro que o ex promoveu.

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

*

COMPARAÇÃO

Lula se comparou a Jesus Cristo. Ele pensa que vai ressuscitar. Ele vai é para o inferno!

Cláudio Baptista clabap45@gmail.com

São Paulo

*

A DIVINDADE

Houvesse alguém podido perguntar ao ex-presidente Lula em seu "comício" ou última subida ao palanque na quinta-feira (15/9) como foi que começou a sua história, bem lá no princípio, ele certamente responderia: "Bem, no princípio eu criei o céu e a Terra".

Eduardo Augusto D. Filho e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

*

JESUS CRISTO

É incompreensível darem tanta atenção à mais recente falácia do "cidadão mais honesto do Brasil", na opinião dele, que desta vez até se comparou a Jesus Cristo (que blasfêmia). Depois das denúncias oferecidas pelo Ministério Público Federal, de pleno conhecimento da grande maioria do povo brasileiro. Quem discorda? Quando o presidente dos Estados Unidos o chamou de "o cara", acertou em cheio, realmente ele é o maior "cara" de pau do século 21. Com certeza Deus o perdoará, mas o povo não, diante da crise que está passando, que provocou o desemprego de quase 12 milhões de trabalhadores. Di$$e que o governo do PT os tirou da linha da pobreza - só podia estar falando dele, da família, dos "petralhas" filiados e apaniguados. O cidadão brasileiro vive o seu pior momento. Só pelas mentiras ditas em público e aplaudidas pelos seus "cumpanhero", num país sério, seria punido. O que estão esperando? 

 

Fernando Silva lfd.dasilva1940@gmail.com

São Paulo

*

FOCO DAS ATENÇÕES

Relativamente ao longo pronunciamento de Lula em face das acusações dos membros da força-tarefa da Lava Jato, o que mais chamou a atenção dos telespectadores foi o cabelo moreno de Gleisi Hoffmann.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com

São Paulo

*

A TAL GOVERNABILIDADE

A frase de Lula, repetidas imensas vezes - "é preciso ter governabilidade" -, sempre chamou minha atenção e ficou gravada em minha mente. Sempre que a ouvia, pensava: governabilidade significa governar com habilidade. E aí veio o mensalão e o Brasil ficou sabendo que a governabilidade era a compra de consciências. De fato, Lula comprou consciências. Ao andar de baixo, ofereceu o Bolsa Família em troca de votos; ao andar de cima deu cargos e exigiu propina, e aí vieram à tona o desmonte da Petrobrás, dos fundos de pensão, do BNDES, da Caixa Federal, do Banco do Brasil, a Usina Belo Monte, etc. O Brasil, hoje com quase 12 milhões de desempregados, amarga uma crise sem precedentes. Fomos roubados, nossos impostos foram usados por criminosos para se locupletarem, nossa esperança de um Brasil melhor naufragou. O que esperar da Justiça que fecha os olhos diante dos fatos que a mídia não se cansa de noticiar, que viremos uma Venezuela?

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo 

*

O ILUSIONISTA

Quando li que sua ex-excelência, o inominável, disse ser a denúncia didaticamente esplanada pelo Ministério Público contra "elle" um truque de ilusionismo, lembrei-me de alguns feitos dos últimos 14 anos dos governos petistas, a saber: 1) em vez de investir na educação de base, tornaram os exames nas faculdades mais fáceis e criaram cotas; 2) no lugar de estimular a leitura, consideraram como alfabetizados quem soubesse ler e escrever o próprio nome; 3) alteraram a linha de pobreza ao considerar como classe média as pessoas que auferiam salário mínimo e conseguissem comprar seu carrinho (mesmo que velho) e/ou eletrodomésticos (linha branca) em "n" prestações; 4) quando o número dos desempregados se tornou desfavorável ao governo, resolveram retirar das estatísticas os beneficiários do Bolsa Família e aqueles que não procuravam trabalho. E tem muito mais... Então, cabe a pergunta: quem é o grande ilusionista? 

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul 

*

DEFESA

A nova estratégia de Lula: ataques, mentiras, e muito, mas muito mimimi.

Oscar Thompson oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba

*

LONGA CAMINHADA

"Provem uma corrupção minha que eu irei a pé ser preso", disse Lula. Compre um tênis bem confortável, porque Curitiba é bem longe de São Bernardo do Campo, de Atibaia e do Guarujá...

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul 

*

LULA A PÉ

Que não seja por isso, o povo roubado te dá carona até a porta da prisão!

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

FASE 2

Lula já está na fase 2: convencer o pleno do Supremo Tribunal Federal (STF) a cancelar a prisão após recurso em segunda instância.

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

CONFUSÃO DESFEITA

Não confunda o convidado de honra do Supremo Tribunal Federal com o supremo comandante da "propinocracia" federal. Mas, aqui, não há mais confusão.  Vergonhosamente, é o mesmo!

 

Silvano Correa scorrea@uol.com.br

São Paulo 

*

UMA ANDORINHA NÃO FAZ VERÃO

Lula é primário. Esperto demais, mas primário. Jamais conseguiria sozinho engendrar um plano tão complexo como o investigado pela Lava Jato. Vários colaboradores, especialmente dois, faziam as contas e os cálculos. Ele saía a campo e com seu magnetismo de nascença hipnotizava todo mundo e dava as ordens. Certamente, os gênios do mal não teriam conseguido levar adiante seus projetos enriquecedores de bolso sem a ajuda do rei do jogo de cintura. Um já está fora de combate, mas e o outro?

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                          

Geraldo Siffert Junior siffert18140@uol.com.br

Rio de Janeiro 

*

O PROPINOCRATA-CHEFE

O megacrime organizado do Brasil está na política. Tem sigla - PT-PMDB-PP -, comandante, regente, chefe com nome e sobrenome: Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente da República. A Polícia Federal, a Receita Federal e o Ministério Público Federal da Operação Lava Jato assim concluíram, com provas. E denunciaram a cara da quadrilha ao País e ao juiz Sérgio Moro, ao vivo, em cores, em rede nacional de rádio e televisão, com o charme de organograma, fluxograma e quejandos. Foi só uma fatia do butim: o tríplex do Guarujá da família Lula. Nem o diabo desconfia do que ainda virá. Enfim, o Brasil deixou de ser o único país do mundo com quadrilha sem chefe, mas com "capitão do time". No cárcere de Curitiba, Zé Dirceu dormiu rebaixado ao patamar de chefete da "propinocracia" montada para perpetuar os ladrões do PT e seus aliados no poder. 

José Maria Leal Paes josemarialealpaes@gmail.com

Belém 

*

O QUE TODOS JÁ SABIAM

O Ministério Público Federal, cumprindo o que lhe é mister, com grande constrangimento, divulgou o que todos os brasileiros e o mundo já sabiam: "Lula é o comandante da quadrilha que roubou e corrompeu o Brasil". Alguém ainda tem dúvidas? No país da impunidade, onde a "inju$tiça" tornou-se praxe, corrompida após a chegada do PT ao poder, políticos são representantes do povo e eleitos para cumprirem as leis e a Constituição, mas não a cumprem! Apropriam-se de recursos do erário e das estatais. Prova é evidente por qualquer cidadão, as leis elaboradas pelo nosso Legislativo que se referem aos próprios políticos são omissas, falhas e incompletas, além das inúmeras que estão desatualizadas. Afinal, o que fazem? Exemplo recente foi o julgamento do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente da Câmara federal Eduardo Cunha. Quanto custou aos brasileiros e ao País? Dois pesos e duas medidas, até o ex-presidente ministro do Supremo Tribunal Federal facilitou a determinação legal das inabilidades da ex-presidente condenada pelo impeachment. Coitadinha! Os rombos causados pela corrupção e roubalheira do PT durante a gestão desastrosa nos últimos quase 14 anos são enormes. Será que MPF investigou e confirmou o que "o maior ladrão do mundo" tem pago para manter um "staff" com mais de 20 renomados advogados para defendê-lo? Que conseguem "êxito" por causa da interpretação pelo "$ábio $aber" de alguns julgadores. De onde sai tanta grana? Mantendo em liberdade quem já deveria estar preso pelos crimes hediondos que lesaram o País (le$a-pátria) e o povo brasileiro. Demora? 

 

Luiz Dias lfd.silva1940@gmail.com

São Paulo

*

A QUEM INTERESSAR POSSA

Se beber, não compre tríplex.

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

OCUPAÇÃO IMEDIATA

Existe uma unidade disponível para ocupação imediata no Edifício Solaris, no Guarujá (apto. 164 - cobertura). Os advogados de Lula e Marisa Leticia negam a propriedade. A construtora OAS não a assume. Conclusão: avisem o Guilherme Boulos, do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), que está facinho, facinho para invasão e ocupação pelo movimento social. 

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo 

*

PERNAS CURTAS

Toda mentira tem as pernas curtas, e Lula está literalmente sitiado. De tanto plantar o ódio, a canalhice e a falta de ética, agora chegou a vez de Lula, afinal a justiça tarda, mas, dizem, não falha. Tchau, querido, e, antes de ir para a cadeia, avise o Bessias ou o Okamotto, aquele que sabem demais da tua honesta vida. 

 

Zureia Baruch Jr zureiabaruchjr@bol.com.br

São Paulo

*

ENFIAR NÃO, ENGOLIR

Agora será difícil ele mandar enfiar o processo no... Ele vai ter de engolir.

Moises Goldstein mg2448@icloud.com

São Paulo

*

LULA

Tchau, querido!

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz 

*

ACORDE, MPF!

 

Subitamente, o homem que se diz o mais honesto do Brasil é acusado pelo Ministério Público Federal de ser o mentor e chefe do engenhoso esquema para tungar a Petrobrás e se manter o poder. Será que os membros do conselho da petrolífera, responsáveis pela aquisição da sucata nos Estados Unidos (refinaria de Pasadena) que gerou o prejuízo de US$ 1 bilhão, também não têm culpa no cartório? Acorde, MPF! Faça seu serviço direito.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

'PROINODUTO'

Desta vez o PT estará certo quando disser que o Ministério Público está errado. Afinal, no diagrama de ações que apresentou na quarta-feira, mostrado na primeira página do "Estado" de quinta, está faltando o segundo "p" na palavra proPinoduto. No mais, concordamos todos, provavelmente até o PT, embora não o diga.

Wilson Scarpelli wiscar@terra.com.br

Cotia

*

'O PROBLEMA DA LEGITIMIDADE'

O jornalista Eugênio Bucci, autor de "O problema da legitimidade" ("Estadão", 15/9, A2), precisa saber que nós vivemos no Brasil num mundo legal, e não comunista. A lei precisa ser defendida para ser preservada, e não, como ele se refere no infeliz artigo. Sua inconsistente defesa dos sem lei só serve ao regime comunista, no regime legal, não. Pense.

 

Alpoim da Silva Botelho alpoim.orienta@uol.com.br

São Paulo

*

DE LEGITIMIDADE

Sempre que vejo um artigo do professor Eugênio Bucci neste jornal, fico indignado. Assinado: Playboy da Paulista.

Paulo Ribeiro pauloribeiro634@gmail.com

Cotia

*

'A VEZ DOS PARASITAS'

Cumprimento o jornalista Fernão Lara Mesquita pelo excelente artigo do último dia 16/9 ("A vez dos parasitas", página A2). Há muito acompanho os seus textos e as suas opiniões, com os quais a minha forma de pensar está bastante alinhada. O artigo do dia 16, em especial, reverbera muito da pregação diária que faço no meu trabalho, na minha casa, entre os meus amigos e ambientes que frequento. Vivemos de fato uma realidade difícil, um verdadeiro feudalismo, em que nós, meros vassalos, nos esforçamos tanto e trabalhamos tão duro para sustentar a nobreza do funcionalismo público. O autor do texto observa muito bem que, ainda mais difícil do que o combate à corrupção - que como desvio ilegal de conduta deve ser naturalmente combatido - será para nós alcançarmos uma mudança estrutural do custo do Estado, o que é fundamental para que o Brasil algum dia saia do buraco. Daí porque, como bem escreve, devemos "expô-los persistentemente à luz do sol".  Devemos realmente tratar das distorções absurdas que existem nos quadros estatais, que acabam enriquecendo imoralmente tantos e subvalorizando muitos outros, dentro do organismo inchado da máquina estatal. Devemos persistentemente nos indignar e manifestar essa indignação em relação a todos aqueles que, ao invés de atuarem como servidores públicos, servem-se do público, para o seu deleite privado. Orgulho-me de ver o esforço diário de todos aqueles que acordam cedo para trabalhar, produzir, gerar riqueza, fazer algo de bom pela sociedade. Ao mesmo tempo, envergonho-me ao ver tantos outros que, no lugar disso, exercer cargos públicos sem o mínimo compromisso com a sociedade, aproveitando-se das benesses concedidas por regimes legais criados para cooptá-los a esse sistema feudal perverso. E ainda temos de nos ver diante da absurda polêmica em torno da criação de um teto para o gasto público atrelado, pasmem, à inflação! Quando o correto seria condicionar o gasto público à evolução do PIB! Afinal, é assim que a realidade funciona (ao menos a nossa realidade, reles mortais): se o faturamento não sobe, não dá para gastar mais.  Se desce, é necessário cortar gastos.

José Luis Ribeiro Brazuna brz@bratax.com.br

São Paulo

*

NOSSAS RECLAMAÇÕES

Agradeço ao sr. Fernão Lara Mesquita por publicar nossas reclamações, de forma sucinta, que o jornal de sua família insiste em nem sequer acusar o recebimento. Batemos palmas, nós, os aposentados contribuintes do Imposto de Renda, para o seu melhor escrito, que é o nosso, enquanto assistimos aos Lewandowski, Meirelles, Dilma, Lula, Renan e outros só puxando a brasa para a castanha da turminha do poder. Vamos morrer abraçados, pois a vaquinha não vai suportar.

M. Mendes de Brito voni.brito@gmail.com

Bertioga 

*

O FIM DOS PARTIDOS SEM VOTOS

  

O projeto que exige dos partidos políticos a soma de 3% de votos em pelo menos 14 Estados para poderem funcionar, receber verbas do Fundo Partidário e participar do horário gratuito, mais a eliminação das coligações partidárias, representa avanços. Depois do bipartidarismo, começamos, em 1980, com cinco partidos e hoje temos registrados 35. A maioria deles reconhecidamente inviável, cuja existência só tem servido para alimentar as duvidosas negociações pré e pós eleitorais. Eles cedem suas vagas e horários em troca de cargos e benesses e, com isso, sustenta-se a nefasta República de coalizão. Se os partidos tiverem de cumprir uma produção mínima de votos para poderem ter acesso aos recursos oficiais, só sobreviveriam aqueles que realmente tivessem densidade eleitoral. Numa democracia, todos os segmentos têm o direito à livre expressão. Mas só podem influir nas decisões os que trazem a legitimidade do voto. Político sem voto é o mesmo que tigre de papel. Não passa de figura decorativa e, nestas condições, não deve ter o direito de interferir.

 

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

PARTIDOS POLÍTICOS

A Comissão de Justiça do Senado aprovou a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) para a redução do número de partidos políticos. Na verdade, devia haver apenas cinco partidos políticos: um de centro, um de centro-esquerda, outro de centro-direita, um de esquerda e outro de direita. Para que mais?

José Carlos de Castro Rios jc.rios@globo.com

São Paulo 

*

GREVE DOS BANCÁRIOS

Apesar da greve ainda em curso, mas graças aos caixas eletrônicos e à internet, podemos pagar contas, efetuar saques e depósitos, solicitar cartões e talões de cheques, verificar saldos e extratos, enfim, efetuar praticamente todas as operações bancárias normais. Um antigo ditado diz "não falte ao trabalho, porque o risco é de o seu patrão achar que você não faz tanta falta assim". E, pelo menos até o momento, a vida continua, mesmo com os bancários de braços cruzados. Vamos torcer para os banqueiros não perceberem.

João Manuel Maio clinicamaio@terra.com.br

São José dos Campos 

*

INCÊNDIO EM FAVELAS

Tivemos notícia, esta semana, de um incêndio de grandes proporções numa favela de Osasco (SP), felizmente sem vítimas, apenas com significativos prejuízos materiais. A exemplo deste, outros incêndios em outros municípios vêm ocorrendo em outras favelas, às vezes, porém, com vítimas (algumas fatais). Diante disso, cabe indagar o que os setores das prefeituras que aprovam e reprovam construções fazem para que se evite esse tipo de tragédia. Absolutamente nada, ao contrário do que ocorre com o licenciamento de reformas ou construção de imóveis novos situados fora das favelas. Cabe lembrar que tais licenciamentos têm como filosofia, acima de tudo, a segurança dos que utilizam os imóveis em questão. Mas e a segurança dos que habitam as construções precárias situadas em favelas? O descaso das prefeituras a esse respeito é mais do que evidente, eu diria até que criminoso. Alguma coisa tem de ser feita para que isso seja evitado.

Eurico Buzaglo eurico_buzaglo@uol.com.br

São Paulo

*

DOMINGOS MONTAGNER

Morre o ator Domingos Montagner, afogado no Rio São Francisco. Desta vez, a vida do protagonista de "Velho Chico" se foi em pleno palco de exibição da arte. Vá em paz, Domingos, os palcos do céu te esperam. Aqui, ficaremos um pouco mais pobres de talento e de competência. Que Deus ilumine e proteja sua família, dando-lhe força e garra neste momento em que as cortinas se fecharam. Todos aqui estamos chorosos, mas, em contrapartida, os céus estão em festa.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

*

TRÁGICA MORTE

As notícias da trágica morte do ator Domingos Montagner nas águas do Rio São Francisco não fazem nenhuma referência ao fato de que ele se atirou à água após ter almoçado. Não relevo a correnteza da água pelo que lhe aconteceu, porém lembro que antigamente meus pais e familiares nunca nos deixavam entrar na água logo após o almoço. Sempre era necessário que se passassem pelo menos 2 horas entre a refeição e o mergulho na água, pois poderia haver o perigo de congestão. Será que essa recomendação não deveria tornar a ser feita aos nossos filhos e jovens, após um evento trágico como este?  

Laura A. Ferrantini Fusaro laf.fusaro@uol.com.br

São Paulo

*

PERIGO NO RIO SÃO FRANCISCO

Estranhei o afogamento do ator da TV Globo, Domingos Montagner, no Rio São Francisco. Como é que atores de uma das maiores redes de televisão não têm nenhuma orientação quanto a perigos iminentes desse rio? Sempre que participo de excursões, temos turistas a nos orientar sobre o bom uso dos lugares que não conhecemos.

Cláudio de Melo Silva melo_riodoce@hotmail.com

Olinda (PE)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.