Fórum dos Leitores

.

O Estado de S. Paulo

26 Dezembro 2016 | 06h41

POLÍTICA

Ousadia

PT pretende lançar Lula candidato à Presidência da República no primeiro semestre de 2017, anunciou o Estadão (24/12). Quer dizer que ousarão lançar candidato um elemento que é réu cinco vezes (até agora) por inúmeros crimes, responsável direto pela enorme crise em que o País mergulhou e, não bastasse, apontado pela Justiça dos EUA como o “number one” do maior esquema de corrupção do mundo, junto da Odebrecht? Que gente sem vergonha! Sabemos, porém, que o PT e Lula adoram impor sua narrativa, atropelando os fatos e as leis. Sempre foi assim. Fazem o que querem. Desta vez, entretanto, o Grande Mentiroso, aquele que tirou dinheiro dos pobres para enriquecimento pessoal puro e simples, vai se dar mal. Se candidato for, o será apenas para comandante de sua cela em alguma cadeia brasileira ou, com sorte, nos EUA, onde não existem os quebra-galhos da legislação penal brasileira e as penas são longas e duras. É ainda muito pouco, diante da enormidade de malfeitos que este senhor cometeu.

M.CRISTINA ROCHA AZEVEDO

crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

Mesmo para uma organização criminosa travestida de partido, lançar alguém com ficha policial internacional para candidato a qualquer cargo público é uma excrescência sem tamanho.

RICARDO C. T. MARTINS

rctmartins@gmail.com

São Paulo

CRISE ECONÔMICA

Prioridades e coragem

Há, aparentemente generalizado, um consenso de que é preciso dar prioridade total à retomada do crescimento econômico, sem o que não se resolverão as crises política e moral que nos assolam. Discordo frontalmente! Desde que percebo a evolução econômica e política do Brasil, começando na década de 1970, tem sido sempre esse o discurso, e os resultados dos últimos 50 anos aí estão: um país que não sai de sua mediocridade generalizada, apesar de surtos de aparente desenvolvimento. Enquanto não criarmos um país com um povo que tenha vergonha na cara, que não aceite safadezas dos outros – muito menos em benefício próprio – e que rompa com grupos corporativistas aproveitadores, não evoluiremos. Isso requer educação verdadeira, de qualidade, e coragem do povo e de seus líderes. Não será com “líderes” que têm medo de panelaços e sem coragem de falar o que tem de ser dito que poderemos ter alguma esperança. Talvez meus bisnetos um dia… Feliz ano novo a todos, se possível.

ANTONIO C. G. LELLIS VIEIRA

lellisvieira@gmail.com

São Paulo

Impostômetro

Nestes últimos dias do ano atingiremos a marca recorde de R$ 2 trilhões pagos em impostos no Brasil – valor que nos foi roubado, assim o consideramos, porque nada dessa gigantesca cifra se reverteu em serviços de qualidade para a população brasileira. Um detalhe de suma importância: o Brasil tem a maior carga tributária da América Latina e uma das maiores do mundo. Basta ver a situação caótica e falimentar em que se encontra a saúde pública; mal e porcamente temos uma educação primária adequada – quando ela existe; não há segurança que nos permita ir e vir livremente sem correr riscos; e o transporte público, totalmente deficitário, é sujo e sucateado. Portanto, qual foi o destino destes R$ 2 trilhões, além de encher os bolsos de políticos em geral e sustentar esta máquina pública governamental imprestável?

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

Crise de crédito

O círculo vicioso que se criou com a crise é que os bancos tiveram perdas com a inadimplência de algumas grandes empresas e preferiram reduzir suas linhas de crédito e empoçar seus recursos, aplicando-os na dívida pública. O volume de empresas tentando renegociar suas dívidas é muito grande e suas limitações praticamente as paralisam. Se o governo não conseguir resolver essa questão, não haverá retomada da economia. Este é um dos fios da meada que têm de receber especial atenção do Ministério da Fazenda e do Banco Central, para que possamos “voltar a sonhar”.

ALDO BERTOLUCCI

aldobertolucci@gmail.com

São Paulo

Correção

Fim de ano chegando e ninguém fala em atualizar as defasadas tabelas do Imposto de Renda Pessoa Física. Todo mundo na moita, para nos sangrar ainda mais.

SÉRGIO BARBOSA

sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

‘Copo meio cheio’

É quase unânime a percepção de que 2016 foi um dos piores anos das últimas décadas. Vamos ao “copo meio cheio”: livrar-se do governo do PT foi o maior ganho político do ano, e, aos trancos e barrancos, o governo Temer está conseguindo a decolagem de algumas reformas importantes. A Operação Lava Jato também esteve depurando o meio político. Podemos valorizar as perspectivas. Que tenhamos um 2017 com avanços econômicos e restauração da moralidade. Assim seja!

LUIZ FRID

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

REFORMA TRABALHISTA

Constituição

Sobre as alterações na legislação trabalhista que vêm sendo defendidas por especialistas e pelo governo federal, é importante pontuar algo de extrema relevância: a Constituição federal já consagra em seu art. 7.º, XXVI, o “negociado” sobre o “legislado” – que, tecnicamente, é chamado de “autonomia privada coletiva”. A alteração de inúmeros dispositivos legais na tentativa de dar efetividade ao comando constitucional é inócua, uma vez que basta, para isso, que os magistrados trabalhistas passem a observar o comando constitucional, dando, assim, validade às normas coletivas. Se a recalcitrância do Judiciário permanecer, não há alteração legislativa que resolva.

GABRIEL HENRIQUE SANTORO

santoro.gabriel@uol.com.br

São Paulo

BOAS-FESTAS

O Estado agradece e retribui os votos de boas-festas e próspero ano-novo de Alexandru Solomon, Arabera Traduções, Arthur de Lucca, Carlos Benedito Pereira da Silva e família, Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri), Cultura Artística, Gume Arquitetura, Jeovah Ferreira, Lody Brais – Associação Cultural Brasil-Líbano, Mauro Bizatto – Livelo, Museu do Futebol, Oscar Rolim Júnior, Santa Casa de Misericórdia de Marília, Sérgio Amad Costa, Souto Correa Cesa Lummertz & Amaral Advogados, Two Sides Brasil e Virginia Andrade Bock Sion.

“Não adianta. O ‘Bessias’ não chegará a tempo”

JOSÉ ETULEY B. GONÇALVES / RIBEIRÃO PRETO, SOBRE A ESTRATÉGIA DO PT DE LANÇAR LULA CANDIDATO AO PLANALTO LOGO NO INÍCIO DE 2017 

etuley@uol.com.br

“Tenhamos mais dois anos de paciência. A crise vai passar. Em 2018 Lula voltará e, com certeza, com Dilma na vice-presidência”

ARIOVALDO JORGE GERAISSATE / SÃO PAULO, IDEM 

ari.bebidas@terra.com.br

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

CADA VEZ MAIS FUNDO

Fiquei estarrecido quando li no "Estadão" de sábado a notícia que confirma o que já era previsto: o lançamento da candidatura, no início de 2017, da candidatura do Lula à Presidência. Tal condição é absurda e denigre ainda mais a Nação. Como um país sério pode admitir uma candidatura de alguém que está recebendo a cada dia uma nova acusação na Justiça? Nossa esperança é de que antes das eleições ele já esteja no devido lugar: preso. Essa falta de líderes está afundando o País, e tal situação parece não ter fim. Não poderíamos esperar "presente" pior de Natal! Valha-me Deus!

Laert Pinto Barbosa  laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

O MARTELO DO STF

 

Ora, se o Supremo Tribunal Federal (STF) já decidiu que réu que esteja na linha sucessória para assumir o cargo de presidente da República, caso haja necessidade, está impedido de ocupar o cargo, o que dizer da pretensão do "penta-réu" Lula, cuja candidatura à Presidência o PT pretende lançar no início de 2017?

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

CANDIDATO?

"Pai nosso, que estás no céu... livrai-nos do mal. Amém."

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

A AJUDA DE QUEM NÃO ATRAPALHA

O ex-presidente poderia dar um grande presente ao Brasil e aos brasileiros e ajudar decisivamente na recuperação de nossa economia. De que modo? Afastando-se de uma vez por todas da vida pública. Afinal, muito ajuda quem não atrapalha.

Eduardo A. Delgado Filho e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

*

PESADELO SEM FIM

Para, segundo a ilógica das lideranças "petralhas", livrar o boquirroto, abjeto e inominável da "criminalização" da Operação Lava Jato, o partideco quadrilheiro pretende lançar a pré-candidatura à Presidência da República do maior câncer político que o País já teve. Com essa estratégia, querem ele se antecipar a possíveis condenações na Justiça e, eventualmente, conseguir voltar ao poder contando com os votos de imbecis alienados morais e partícipes da orgia sem limites. A se concretizar tal ambição, ficará uma única certeza: este povo é merecedor de todo o lixo que aí está e para sempre estará. É tão ou mais amoral e desonesto do que aqueles em quem votam e perpetuam no poder. Vivemos um pesadelo sem fim.

Renato Otto Ortlepp renatotto@hotmail.com

São Paulo

*

CAMINHADA

No último dia 15 de setembro, banhado em lágrimas, Lula assumiu que se entregaria a pé para ser preso quando provassem uma corrupção dele. Não passaram três meses e eis que as acusações contra o ex-presidente se multiplicaram e ganharam substância. Mas parece que o Departamento de Justiça dos EUA se antecipou. Lula pretende ir a pé até os Estados Unidos? Não precisa, sr. Luiz Inácio, a Polícia Federal é a representante brasileira da Interpol. O seu escritório no Brasil localiza-se no complexo da Polícia Federal em Brasília, e ela tem representações estaduais em todas as suas Superintendências Regionais. Assim, pode-se organizar uma caminhada mais exequível e menos penosa para sua pessoa, com a participação solidária de todos os seus admiradores em São Paulo. Obviamente, promovendo também a distribuição de sanduíches de mortadela e de notas de R$ 50,00 para todos os que vierem, que é para manter a tradição e não deixar que o "modus operandi" se perca. 

Jorge A. Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

SERIADO

Está mais fácil sair um pedido de prisão de Lula nos Estados Unidos do que no Brasil. Ele, como sempre, vai colocar a culpa no imperialismo yankee (já ouvi isso antes), dizendo que querem nos roubar o pré-sal. 

Luiz Frid  luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

DE CONTROLADORES A FACÇÃO

Depois das notícias internacionais sobre o estrondoso escândalo de corrupção no Brasil e espalhados na América Latina, nos governos do crime, para os criminosos da política, vê-se que Lula, os "petralhas" sindicalistas, os comunistas e os terroristas vermelhos quiseram montar um sistema similar ao do controlador transnacional mundial sediado na City de Londres, do qual eles se servem e são agentes traidores da Pátria (ou vocês acreditam que passear de Rollsroyce e carregar bandeira em Londres é de graça?). E, como são incompetentes, foram pegos. Os "coronés", oportunistas de sempre, peemedebistas e do baixo clero, que só queriam enriquecer com mais e o mais rápido possível, fez ruir tudo. Além das instituições, empresas estatais, fundos que ainda precisam ser investigados, é necessário investigar também estas megaempresas nos vários segmentos, criadas e escolhidas a dedo pelo PT, se eles não compraram a sociedade com dinheiro do povo. Como toda facção vermelha tupiniquim, de controlador da América do Sul, vão disputar espaço com seu braço armado, a facção do PCC, lá da prisão. Nem o STF vai livrá-los mais. Se liga, Marcola.

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

*

SONO PROFUNDO

Em discurso, Lula disse que está na hora de os brasileiros acordarem. Penso que, se continuarmos dormindo, a corja de ladrões nos rouba o pouco que ainda resta.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

OS RUMOS DA POLÍTICA

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) acha que o presidente Michel Temer terá dificuldade em terminar o mandato. Também acho. Não tem base política de apoio confiável. A proposta de novas eleições só seria viável se o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fosse mais ágil nos julgamentos dos processos e desse uma definição sobre a chapa Dilma-Temer de 2014. Culpados ou não. Se culpados, assumiria o segundo na linha sucessória, o presidente da Câmara. O terceiro na linha sucessória seria o presidente do Senado. E, por último, a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), que me desapontou no julgamento do processo contra o senador Renan Calheiros, ao votar pela proibição de assumir o cargo de presidente, mas não afastá-lo da presidência do Senado. No dia da sua posse na presidência do STF, Cármen Lúcia dera uma esperança com seu discurso, mas... Novas eleições com quem? Todos os que estão aí mencionados, delatados na Lava Jato, podem se candidatar. Não há sentença definitiva e, talvez, daqui a alguns anos-luz venha a ter. É difícil no Brasil alguém efetivamente ser condenado e cumprir pena. É recurso, apelação de tudo o que é jeito - salvo o ladrão de galinha ou o pé de chinelo. Então novas eleições com quem? Até porque a situação fica pior ainda. Em vindo a ter eleições, estas serão indiretas, ou seja, o Congresso elege o presidente. Não sei por que, mas é o que está na Constituição. Até a Constituição, na sua elaboração, foi ajeitada para conspirar contra o povo. Até concordo que o Congresso eleja indiretamente o presidente da República faltando menos de dois anos para o término do mandato do presidente originalmente eleito, mas com o compromisso de convocar eleições gerais no prazo de 90 dias. Quem elege é o povo.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

NO LIMITE DA PACIÊNCIA

O Tribunal Superior Eleitoral já tem elementos suficientes para cassar a chapa Dilma/Temer. João Santana, marqueteiro da chapa, foi preso, junto com a esposa, e já confessou ter recebido dinheiro "por fora", o famoso recurso não contabilizado, para eleger a dupla de meliantes Dilma e Temer. Isso, só isso, e mais nada é motivo suficiente para que Michel Temer seja afastado do cargo de presidente da República. A manobra do presidente do TSE, Gilmar Mendes, para manter Temer no cargo é esperar a conclusão de todo o processo da Operação Lava Jato para só então se manifestar sobre as ilegalidades ocorridas na eleição de 2014. A sociedade não irá tolerar essa manobra para favorecer o criminoso governo de Temer. O comportamento de alguns juízes é a verdadeira ameaça às instituições democráticas, e não o afastamento de Temer. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo 

*

POPULAR E OS POPULISTAS

Entre outras importantes medidas que já tomou em seu curto período na Presidência Michel Temer, pode até se tornar um político "popular". Já que, em boa hora decidiu liberar para mais de 10 milhões de trabalhadores os recursos depositados em contas inativas do FGTS até dezembro de 2015, o que deve alcançar um total de R$ 30 bilhões. Ou seja, recursos legítimos dos contribuintes. Diferentemente dos "populistas" Lula e Dilma, que beneficiaram com centenas de bilhões de reais em empréstimos do BNDES empresários amigos do poder, e até governos totalitários (como exemplo, Cuba) com juros subsidiados, sem que fossem criados postos de trabalho no Brasil. Destas negociatas excrescentes, com recursos dos contribuintes, infelizmente também outros bilhões de reais embutidos em criminosos superfaturamentos das obras federais foram destinados como propina a membros do governo petista, como indicam as investigações da Operação Lava Jato. Popular ou não, importante é Temer seguir com coragem aprovando reformas que possibilitem a recuperação da nossa economia.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos 

*

FRITOS E MAL PASSADOS

O presidente Temer diz depender dos corruptos no Congresso para agilizar as votações das quais depende o futuro do País. Será possível que não haja congressistas do bem para pensar no melhor para nosso país? Pelé disse e tinha razão: os brasileiros não sabem escolher seus eleitos. As mais recentes eleições destruíram o País, reconstruir vai levar décadas, e o que será das novas gerações? O País está quebrado financeiramente e arruinado moralmente, consequências naturais de tantos anos de desmandos e corrupção. Hoje o lema dos espertalhões é "salve-se quem puder, estamos todos fritos e mal passados".

Odiléa Mignon cardosomignon@gmail.com

Rio de Janeiro

*

PRAGMATISMO

Ao declarar que a Câmara dos Deputados não precisa dizer amém a tudo que o Ministério da Fazenda determina, Rodrigo Maia (DEM-RJ) mostrou mais uma vez sua falta de liderança democrática e não deixou dúvidas quanto ao seu foco principal: a reeleição para o cargo que hoje ocupa. O dispositivo ao qual os nobres parlamentares se opuseram é o da contrapartida exigida pelo Executivo - engalfinhado numa inglória e vã tentativa de salvação nacional - em troca de alívio das dívidas dos Estados falidos por décadas de governos estaduais irresponsáveis e corruptos, e por uma dinastia petista cujo lema era o de que gastos sem controle são investimento. Pensando tão somente na conquista paroquial de votos, nossos deputados, mais uma vez, confirmam seu desprezo pelos destinos do País.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

ISENÇÕES FISCAIS

O governo federal dá mais de R$ 280 bilhões por ano em isenções fiscais aos mais variados setores da economia. O déficit estimado do governo para este ano é de R$ 170 bilhões. Com o País mergulhado em profunda crise, qual o sentido de dar isenções? Com este dinheiro daria para quitar todo o déficit do governo e ainda sobrariam mais de R$ 100 bilhões para investir em áreas essenciais, como saúde, educação e segurança pública.

Paulo de Tarso Abrão ptabrao@uol.com.br

São Paulo

*

EM BUSCA DA SUSTENTABILIDADE FINANCEIRA

 

Diante da grave crise econômica que atravessamos, vários municípios brasileiros finalizarão 2016 anunciando medidas de austeridade econômica e fiscal, de modo a evitar elevação do já elevado grau de endividamento. Guararema, minha cidade, por exemplo, anunciou redução de sua estrutura administrativa e cancelamento de eventos de grande porte, até então financiados pelo poder público local. É louvável, de fato, que os gestores públicos estejam atentos aos problemas que a crise tem causado e ainda causará em suas gestões. Porém, é igualmente importante destacar que falta ao poder público pessoal com gabarito e competência técnica, pois há um verdadeiro cabide de emprego, com pessoas colocadas em funções estratégicas por mera conveniência política e acordos espúrios. Isso existe em Guararema e nos mais de 5 mil municípios. Precisamos de pessoas gabaritadas e comprometidas com a causa e coisa pública. Queremos e carecemos de profissionais que trabalhem e façam jus aos seus generosos rendimentos. O Brasil precisa mais do que nunca andar para a frente e a passos largos.

 

Willian Martins martins.willian@globo.com

Guararema 

*

PERDE O PELO, MAS NÃO PERDE O VÍCIO

Ideóloga da coalizão petista de esquerda autoritária, dona Gleisi Hoffmann afirma que o governo "não precisa perder tempo com estudos prolongados sobre o tema", referindo-se às medidas que reduzirão os juros do cartão de crédito. Segundo ela, basta orientar seus líderes no Senado a apressarem a votação, em plenário, dos projetos de lei que já foram discutidos e votados pela Comissão de Assuntos Econômicos.

Sergio S. de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

VER PARA CRER

Quando afirmamos que o papel aceita tudo, é uma verdade absoluta, pois Michel Temer diz que juros do cartão cairão pela metade. "Que mentira, que lorota boa, que mentira, que lorota boa".

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

LEI DE GÉRSON

Basta o governo propor redução da taxa de juro do cartão, eles fazem o quê? Antecipam a alta.

Moisés Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo 

*

A LAVA JATO DAS OPERADORAS

O Ministério Público e a Polícia Federal, além de investigar e processar os desmandos do passado, precisam ficar de olho também no presente. Parece que está em curso uma nova Lava Jato, que pretende dar de presente às operadoras de telefonia nada menos que R$ 87 bilhões em ativos da União. Isso sem falar no perdão das multas, que no caso da Oi é de R$ 20 bilhões. No total, mais de R$ 100 bilhões, tudo patrocinado pela Anatel, que é a agência que deveria defender os usuários. Quanto é mesmo o déficit da Previdência?

José C. de Melo Reis jcelid@uol.com.br

São Paulo

*

MARACUTAIA

O Tribunal de Contas da União avalia em R$ 100 bilhões a maracutaia com que o governo e o Congresso pretendem agraciar a empresa de telefonia Oi! A Lava Jato precisa agir imediatamente. Acorda, Brasil!

 

Marius Oswald A. Rathsam mariusrathsam@hotmail.com

São Paulo

*

INSENSÍVEIS

O brasileiro não anota em quem votou e se esquece. Isso serve para nós, paulistanos e paulistas, mas também para todo o Brasil. Aqui, 33 vereadores foram reeleitos e pelo menos uns 25 votaram a favor de aumentar em 26,3% os seus próprios salários e uns 13 "faltaram" à sessão que decidiu isso. Está na hora de a mídia impressa e falada divulgar os nomes deles em letras garrafais para os desmemoriados se lembrarem e NUNCA mais os reelegerem, pois são insensíveis à atual situação dos 13 milhões de desempregados e à situação atual.

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

 

*

COBRAREMOS NAS URNAS

O projeto de aumento salarial dos vereadores de São Paulo é assinado pelos vereadores Milton Leite (DEM), Adilson Amadeu (PTB) e Adolfo Quintas (PSD). É de perguntar qual a necessidade que temos desses senhores? Será preciso irmos às ruas? Eles não fazem nada pela cidade, legislam de costas aos paulistanos e não estão nem aí com os milhões de desempregados. Vamos pegar a lista daqueles que votaram a favor dessa excrescência. Uma afronta, um desrespeito com uma população que sofre todos os tipos de déficits, desde moradia, passando pela segurança, até saúde e transportes. Esta falta de vergonha será cobrada nas urnas. Aguardem!

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

CARA DE PAU

Parabéns, nobres vereadores de São Paulo, com a crise que estamos passando, com arrecadação em queda e problemas em alta, os srs. na maior cara de pau aumentam seu salário em 26,3% e ainda criam um gatilho de revisão anual. Políticos em geral no Brasil nunca se preocupam em cortar mordomias, são verdadeiros sanguessugas da população que produz. Um dia isso vai acabar, nem que tenhamos de derrubar pacificamente a Câmara dos Deputados e a de Vereadores, o Senado federal e fazer uma limpeza no sistema judiciário. Enfim, passar o País a limpo.

José Roberto Iglesias rzeiglesias@gmail.com

São Paulo 

*

MORDOMIAS INCOMPATÍVEIS

Em várias cidades paulistas a população fez regredir os aumentos salariais de prefeitos e vereadores por serem moralmente indevidos. O cargo de vereador goza de mordomias incompatíveis com a retribuição que oferecem ao povo que os sustenta. O que justifica pagar R$ 2,1 milhões por ano a um vereador da cidade de São Paulo? O que ele faz para justificar esse absurdo? Proponho reverter o aumento que se autoconcederam, imediatamente. Mesmo com o povo nas ruas.

Ademir Valezi adevale@gmail.com

São Paulo

*

AUMENTO DOS VEREADORES

Vergonha nacional!

 

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

*

POLÊMICO

Sobre o, no mínimo, polêmico aumento dos salários dos vereadores de São Paulo, seria importante relembrar as "excelências" de que eleitos pelo povo são nossos empregados.

  

Domingos Cesar Tucci d.ctucci@globo.com

São Paulo

*

HOMENAGEM

Homenageando os vereadores paulistanos, nossos congressistas instituirão o "Dia Nacional do Ladrão", comemorado em qualquer um dos 365 do ano. Os mais que notórios serão agraciados com a "Ordem da Propina", grau "Pixuleco".

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

VELOCIDADE NAS MARGINAIS

O engenheiro Roberto Scaringella, quando trabalhava no Metrô ainda municipal, formou uma equipe de engenheiros de tráfego para criar a CET e o DSV, que aprenderam que as leis de tráfego não se curvam às aparências, como, por exemplo: não é a maior velocidade que garante o maior fluxo de veículos. Mas o "bom senso" das autoridades atuais pretende mostrar, na prática, como será possível superar estes meros imperativos técnicos.

Rogerio Belda r.belda@terra.com.br

São Paulo 

*

Aplaudo a decisão do novo alcaide de São Paulo, João Dória, sobre a velocidade máxima nas Marginais. Até que enfim um prefeito que pensa no bem-estar do paulistano, que não precisa formar um "curral eleitoral".

Flávio Prada flavioprada39@gmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.