Fórum dos leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S. Paulo

30 Maio 2015 | 03h00

Fifagate

O FBI não deverá perder seu precioso tempo investigando a Copa do Mundo de 2014. A Fifa realizou esse torneio no Brasil, país guarnecido por leis muito severas contra qualquer tentativa de corrupção. Os agentes americanos sabem que Joseph Blatter não teria o menor êxito ao propor acordo às autoridades locais para obter ganhos financeiros, protegendo interesses de empresas ligadas ao grande evento. No país da Copa de 2014 as leis funcionam e para se ter uma ideia do rigor da legislação local basta olhar para as atividades dos políticos: ali tudo é vigiado por um poderoso Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado Federal. Os políticos do país da Copa de 2014 são considerados pela população uma legião de querubins que recusam envolver-se em atos de corrupção para não terem de enfrentar as temíveis CPIs, em que seus próprios colegas os julgam diante de câmeras de televisão. Sabem também que a Constituição do país é inviolável por ser protegida por uma Suprema Corte onde os ilibados ministros são escolhidos cuidadosamente pela Presidência da República. O país ainda tem 38 ministérios para garantir ampla vigilância e a lisura das atividades de todo o corpo administrativo federal. Os agentes americanos sabem igualmente que não poderão confundir a famosa generosidade e a bondade das autoridades locais como propostas de negociatas. O governo do país da Copa de 2014 é um dos mais generosos do mundo. Quando o presidente soube que o país havia sido escolhido para sediar a Copa e teria de construir 8 arenas padrão Fifa, mandou construir 12 – 4 a mais. Isso porque o convenceram que 17 seria um pouco exagerado.

WILSON SANCHES GOMES

sancheswil@hotmail.com

Curitiba

*

Blatter, o aprendiz

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, em seu pronunciamento criticou todos os que praticaram atos de corrupção na entidade que comanda e disse que está colaborando com as investigações. Começou bem, mas sinto falta de muita coisa. Faltou dizer que foi traído, que ninguém é mais ético do que ele, que a Fifa está sendo alvo da elite branca do futebol mundial, que nunca antes na História os jogadores pobres ganharam tanto dinheiro como agora e outros absurdos que desde 2003 temos ouvido por aqui.

MAURÍCIO RODRIGUES DE SOUZA

mauriciorodsouza@globo.com

São Paulo

*

Nada sabe, logo...

E o sr. Marco Polo Del Nero, presidente da CBF? De volta ao Brasil, declarou que nada sabia a respeito de corrupção na CBF e na Fifa. Desde quando ele é filiado ao PT?

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo 

*

Óleo de peroba é pouco

Que cara de pau esse Marco Polo Del Nero, hein? Joga no time principal dos dirigentes do País, como um certo presidente que deixou para trás os que sempre estiveram ao seu lado. Ele também tratou de abandonar o amigo das horas doces que trabalhou por ele na eleição da CBF. Que classe mais horrenda! Como podem pessoas desse naipe estar soltas? O sujeito tratou de pegar o primeiro avião e dar no pé, dizendo precisar dar explicações no “seu” país para pôr tudo em pratos limpos... Que absurdo! O dia todo e todos os dias somos chamados de idiotas.

MANOEL BRAGA

manoelbraga@mecpar.com

Matão

*

Fugindo da raia

Consta que os srs. Marco Polo Del Nero e Ricardo Teixeira, ao saberem do ocorrido com seus colegas cartolas na Suíça, logo trataram de voltar às pressas para o Brasil. Amor à Pátria? Não, simplesmente eles conhecem a regra do inciso LI do artigo 5.º da Constituição: “Nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum, praticado antes da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na forma da lei”. Uma regra que deveria ser garantia para todos é distorcida em favor de poucos, em favor da impunidade. Ou seja, é o resto do mundo que tem de fazer o que nós não conseguimos fazer aqui. E o Brasil, que era famoso por ser refúgio de criminosos internacionais, agora também abriga os nossos patrícios suspeitos, como um conhecido ex-prefeito paulistano que não pode pôr os pés para fora do País por constar na lista da Interpol!

LUIZ AUGUSTO MÓDOLO DE PAULA

luaump@yahoo.com.br

São Paulo

*

A “fuga” de Marco Polo Del Nero, de Zurique, só pode ter dois significados: 1) Medo de fazer companhia a seu “ex-amigo” José Maria Marin e, portanto, com culpa no cartório; e 2) certeza da flexibilidade das leis brasileiras e da morosidade da Justiça, que protegem os delinquentes em geral e especificamente os de colarinho branco. Não se culpem os juízes, pois eles têm de julgar de acordo com as leis vigentes em cada país. Nos EUA os infratores são julgados rapidamente e, se culpados, vão para a cadeia cumprir suas penas integralmente – lá não há essa aberração chamada progressão da pena.

ROBERTO LUIZ PINTO E SILVA

robertolpsilva@hotmail.com

São Paulo

*

O lobo e o vício

Quando Marin surrupiou a medalha do jogador corintiano na Copinha de São Paulo, em 2012, ficou claro: a ocasião não faz o ladrão, a ocasião revela o ladrão.

RODOLFO JESUS FUCIJI

fucijirepresentacao@ig.com.br

São Paulo

*

Sob nova direção

Na sede da CBF retiraram o nome do ex. No Brasil as limpezas são só de fachada...

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

*

Mudar nome resolve? O Fórum Trabalhista mudou de Juiz Nicolau dos Santos Neto para Rui Barbosa. A sede da CBF, de José Maria Marin, mudará para...?

EDUARDO MENEZES SERRA NETTO

decimoserranetto@uol.com.br

São Paulo

*

... Corrupção Brasileira de Futebol. Basta!

J. S. DECOL

decoljs@globo.com

São Paulo

*

Prisão

Emblemática a saída dos próceres da Fifa do hotel onde foram presos, protegidos por lençóis: tudo por baixo do pano...

RICARDO HANNA

ricardohanna@bol.com.br

São Paulo 

*

O pior ladrão não é o que rouba bens, mas o que nos rouba os sonhos. Cadeia nessa corja!

CELIA H. GUERCIO RODRIGUES

celitar@hotmail.com

Avaré

*

O ESCÂNDALO DA FIFA NO BRASIL

O ministro da Justiça de Estado do Brasil, José Eduardo Cardozo, em seu rápido comentário sobre as prisões na Suíça solicitadas pela Justiça dos EUA, na esteira das investigações de corrupção na Federação Internacional de Futebol (Fifa), disse que as ações da Polícia Federal e do Ministério Público dos EUA serão analisadas no Brasil com muito critério, pois existem procedimentos que são considerados crimes nos EUA, mas que no Brasil não o são, uma vez que os países têm legislações diferentes. Apenas como exemplo, para tentar esclarecer a situação, se um jovem brasileiro de 14 anos, temporariamente nos EUA, no Central Park, esfaquear um americano para lhe roubar a bicicleta, este cidadão brasileiro não pode ser preso nos EUA, pois no Brasil ele é inimputável perante a lei brasileira?

Vagner Ricciardi

vbricci@estadao.com.br 

São Vicente

*

INVESTIGAÇÃO

O ministro da Justiça vai conversas com o Federal Bureau of Investigation (FBI) para ver se há crimes tipificados no Brasil. Não é mais fácil começar pela sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)?

Moises Goldstein

moisesgoldstein1@gmail.com 

São Paulo

*

ME ENGANA QUE EU GOSTO

Ingenuidade de minha parte! A "Cartolagem Brasileira de Futebol" (CBF) demora a se manifestar sobre o escândalo da Fifa porque desconhecia completamente esses fatos todos acontecidos nos últimos anos. Me engana que eu gosto, 7 a 1!

José Piacsek Neto

bubanetopiacsek@gmail.com 

Avanhandava

*

E O PRESIDENTE DA CBF?

A prisão do ex-presidente da CBF José Maria Marin na Suíça, no megaescândalo de corrupção da Fifa, é uma vitória da Justiça e do futebol. Mas e o atual presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, vai ficar impune? Del Nero também deveria ter sido preso na Suíça e extraditado para os EUA para ser julgado e condenado pelos seus crimes. Ou, então, tão logo desembarcasse no Brasil, deveria ser preso no aeroporto e levado de camburão ao distrito policial. O mesmo vale para Ricardo Teixeira e demais integrantes da quadrilha que vem saqueando o futebol brasileiro há décadas, na mais deslavada impunidade. Ou o Brasil e as autoridades brasileiras tomam vergonha na cara e tomam atitudes firmes no combate à corrupção ou, então, ficaremos ainda mais desmoralizados do que já estamos no cenário internacional, marcados como país bárbaro, subdesenvolvido e República das bananas.

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br  

São Paulo

*

RETIRADA ESTRATÉGICA

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, saiu correndo da Suíça antes da eleição da Fifa. Será que toda essa pressa significa alguma coisa, ou ele não gosta de fila em aeroporto?

Luiz Frid

luiz.frid@globomail.com  

São Paulo

*

CORRUPÇÃO

A corrupção, esta senhora idosa, segundo Dilma Rousseff, é tão antiga quanto a história do homem no planeta e, obviamente, não é característica exclusiva nossa. A CBF é só mais um exemplo da universalidade dessa prática nociva. O Brasil apenas aperfeiçoou o método. 

Luciano Harary

lharary@hotmail.com 

São Paulo

*

FIFABRÁS 

Num país onde faltam escolas, médicos, hospitais, infraestrutura, etc., o governo lulopetista resolveu investir bilhões em estádios de futebol. Burrice ou safadeza? Opto pelo "ou". Como foi demonstrado no mensalão e no petrolão, os políticos e os "cappos" recebem dividendos sem investir o próprio dinheiro (terceirizam o furto dos impostos recebendo uma parte). Vamos aguardar o BNDESão e outros "aos" que estão na fila. A Fifa, sócia no campeonato de futebol que os brasucas adoram, está chegando, via Suíça/EUA, e está cheirando mal.

Mário A. Dente

dente28@gmail.com 

São Paulo

*

MUITO ESFORÇO

Diz o ditado popular que perguntar não ofende. Então por que "elle" e "ella" fizeram tanta questão de trazer a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016 para o Brasil? Aí tem coisa.

Olavo Fortes C. Rodrigues

olavo_terceiro@hotmail.com 

São Paulo

*

A DESCOBERTA DO BRASIL

A prisão do presidente corrupto da CBF expõe claramente como tudo funciona no Brasil. Agora ficou fácil entender por que o País tem tantos ministérios e por que os políticos se estapeiam para conseguir cargos e indicar compadres para posições "estratégicas" no governo e nas estatais. Competência, experiência e produtividade são palavras que não existem no vocabulário político brasileiro. A única qualidade que interessa aos nossos políticos é a capacidade de roubar do elemento quanto dinheiro ele vai ser capaz de trazer para o seu partido/quadrilha.

Mário Barilá Filho

mariobarila@yahoo.com.br 

São Paulo

*

O AVANÇO DO 'PADRÃO FIFA'

A idoneidade do futebol praticado no sistema penitenciário, recreação comum entre presos de todo o mundo, com a prisão dos corruptos integrantes da cúpula da Fifa, corre agora sérios riscos. Doravante, time que quiser ganhar campeonato na prisão vai ter de enviar "cestas de presentes" para as celas desses nefastos cartolas. O "padrão Fifa" chegou agora ao xilindró. 

Túllio M. Soares Carvalho

tulliocarvalho.advocacia@gmail.com 

Belo Horizonte (MG)

*

REELEIÇÃO, PESSIMISMO E OTIMISMO

Apurou o Ibope que 48% dos entrevistados são pessimistas quanto à atual situação brasileira, e apenas 21% são otimistas. Entretanto, os brasileiros precisam cair na realidade, mas com otimismo, porque muitas forças estão lutando pelo progresso e desenvolvimento da Nação. Por exemplo, a Câmara dos Deputados, em primeiro turno, aprovou o fim da reeleição por 452 votos contra 19. Já é um bom indicador de que todos, inclusive os políticos, desejam a renovação e a substituição, como forma de aperfeiçoamento de planos e projetos. Na verdade, os brasileiros precisam ser otimistas no mister de eliminar os políticos corruptos e de recompor a ética e a moralidade na condução da coisa pública, porque ainda há brasileiros decentes e dignos, capazes de seguir a ética e a moralidade.

José C. de Carvalho Carneiro

carneirojc@ig.com.br 

Rio Claro

*

ERRO CORRIGIDO

Fim da reeleição para presidente, governador e prefeito corrige irresponsabilidade da emenda constitucional que a gerou (em causa própria).

Ademir Valezi

adevale@gmail.com  

São Paulo 

*

PIORA DA GESTÃO

Incompetentes, não sabem o que estão fazendo aprovando o fim da reeleição. Um ciclo é de seis, sete anos, logo, uma reeleição é sadia numa gestão de boa qualidade, podendo mudar a cada quatro anos se não for ou se piorar. Não pode mudar só porque entrou lá um partido ou um elemento mau caráter, o que precisa mudar é quem sustenta um partido ou um elemento mau caráter, e não piorar o resultado de uma gestão. Vai piorar em muito os resultados a médio e longo prazos.

Nelson Pereira Bizerra

nepebizerra@hotmail.com 

São Paulo

*

'DISTRITÃO'

Em meio aos escândalos que acontecem no País, é um consenso entre intelectuais e políticos brasileiros que o atual sistema eleitoral precisa de uma reforma, o mais rápido possível. Pensando nisso, a Câmara votou a primeira de uma série de iniciativas que visam a dar contornos éticos ao pleito brasileiro. O "distritão", modelo em que seriam consignados apenas os votos majoritários do eleitor, foi negado, entretanto. Confesso não saber que modelo seria o ideal. A corrupção me deixou com um pé atrás, pois a classe política é matreira, sempre encontra um remédio para driblar a ética e alcançar seus interesses. O "distritão" acabaria com candidatos coringas, aqueles sem nenhuma pretensão de ajudar o País, mas excelentes para garantir votos. Na prática, outros problemas surgiriam com a medida. Por ora, permanece a eleição proporcional. O amanhã? Resta esperar e ver.

Gabriel Bocorny Guidotti

gabrielguidotti@yahoo.com.br 

Porto Alegre

*

ATRASO

Já dizia o Barão de Itararé: de onde menos se espera, daí é que não sai nada mesmo. O Congresso Nacional não evolui, é capaz de discutir assuntos comezinhos anos a fio, sem sair do lugar comum, encravando o País na mediocridade. Precisamos de competência, não só acadêmica, mas de caráter. Há quanto tempo não se comemora uma ideia brilhante advinda de discussões entre nossos caríssimos (de custoso) parlamentares? Nem comemoração nem realização, porque ideias são uma afronta à mesmice institucionalizada.

Ricardo C. Siqueira

ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

*

VOTO DISTRITAL

Para a minimização concreta das distorções eleitorais, nos distritos em que não se registrar maioria absoluta, isto é, metade mais um dos votos totais sufragados, instituição de segundo turno, para sujeitar a novo sufrágio os 2 (dois) candidatos mais votados no primeiro urno, resultando vencedor o que superar o outro. Salvo melhor juízo, é um simples mecanismo, destinado à minimização referida, concomitantemente com o aperfeiçoamento da distritalização.

Carlos E. Pellegrini Di Pietro

dipietra@uol.com.br 

São Paulo

*

PT CASSA MARTA SUPLICY

Agora quem "elege" um candidato é o "partido"? Então, para que votação "popular"? Não que o País perca grande coisa, dona Marta Suplicy é o que é, politiqueira coronelista, porque não se decide ser comunista e se diz da esquerda, apesar de uma "reaça" de primeira linha. Uma mera nulidade política que não serve para a Nação. Nisso o PT faz um favor ao povo, apesar de dar com moderação uma mão e tirar ganância com a outra.

Ariovaldo Batista

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

JABUTIS POR RAPOSAS

O plenário do Senado aprovou a Medida Provisória (MP) 668, a terceira do pacote do ajuste fiscal que tratava originalmente apenas do aumento das alíquotas de PIS/Pasep e Cofins. No entanto, num piscar de olhos, surgiram nada mais, nada menos, que 27 "jabutis" - temas alheios ao texto original, inclusive um jabuti gigante, da ordem de R$ 1 bilhão, fora os aditivos que por certo virão, ao longo da construção do Parlashopping, sonho do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Isso se configura esperteza demais. Então, em vez de jabutis, bicho lento, dócil e de fácil manuseio, não usar a raposa para ilustrar esses absurdos. Lépida, matreira, que costuma agir na surdina para atingir seus objetivos, e desse "tipo de mamífero" o Congresso está repleto.  

Sérgio Dafré

sergio_dafre@hotmail.com 

Jundiaí

*

CORDA EM CASA DE ENFORCADO

Sim, há de se manter o bom senso em relação ao ajuste fiscal, como revelou o editorial do "Estadão" de 28/5 ("Que se mantenha o bom senso", página A3), mesmo à custa de tamanho sacrifício do povo brasileiro. Fazendo uma analogia, seria o mesmo que pedir aos moradores de um edifício seriamente danificado por falhas estruturais decorrentes de um projeto irresponsável que pagassem com recursos próprios a reparação do dano e ainda fossem obrigados a aceitar o engenheiro responsável  no comando da obra devido ao regulamento. É o mesmo que falar em corda em casa de enforcado. 

Peter Cazale

pcazale@uol.com.br

São Paulo

*

SEM SAÍDA

Sim, há de se manter o bom senso em relação ao ajuste fiscal, mas a dificuldade está em aceitar que este ajuste tenha de ser feito à custa de tanto sacrifício pelo povo brasileiro. Convenhamos, isso provocaria uma revolta imensa por tanto esforço e sofrimento a mais que precisará ser imposto àqueles que não têm outra saída senão aprovar "com bom senso" o remédio amargo a que vão ser obrigados a se submeter injustamente. 

Eliana França Leme

efleme@gmail.com 

São Paulo

*

ARRUMAÇÃO DA ECONOMIA

Dona Dilma, para arrumar a casa (a herança maldita), é só chamar o FHC, porque a coisa está' braba... a vaca, que já está no brejo, vai enterrar o chifre. 

Carlos R. Gomes Fernandes

crgfernandes@uol.com.br 

Ourinhos 

*

ROMBO

Fomos arrombados por uma quadrilha que se dizia representar os trabalhadores, que vergonha! O rombo nas contas externas soma US$ 6,9 bilhões e supera todas as expectativas dos últimos 12 meses. O Banco Central já projeta o rombo de US$ 84 bilhões em 2015. O saldo das transações correntes está negativo em US$ 4,2 bilhões e representa 4,53% do PIB. A polícia não prende os bandidos e a Justiça até será capaz de absolvê-los. E não acontece nada - impeachment, nem pensar... Está bom a$$im? O que os brasileiros acham? Mas até quando?

Luiz Dias

lfd.silva@2me.com.br 

São Paulo

*

MAGISTRADOS QUEREM MAIS BENEFÍCIOS

Um acinte o pedido dos magistrados brasileiros de aumentos de salário, auxílio-moradia, auxílio isso, auxílio aquilo, num momento em que o Brasil arca com cortes nos investimentos de infraestrutura, na saúde, na educação e nos benefícios sociais. E não duvido que o Legislativo, lembrando-se de que pode um dia vir a ser julgado por membros do Supremo Tribunal Federal (STF), provavelmente inclinar-se-á a fazer mais uma cortesia com o chapéu do contribuinte. Ou o Brasil que trabalha resiste a mais esse achaque ou teremos o aprofundamento de algo que já existe: o Brasil que trabalha e produz sem férias, sem 13.º, sem aposentadoria digna, sem sábado nem domingo e nem feriado, e o outro, que usufrui das benesses do poder e acusa o primeiro sempre de ser elite. 

Tereza Sayeg

tereza.sayeg@gmail.com 

São Paulo

*

NINGUÉM VIU?

Parlamentares da oposição protocolizaram representação para instauração de ação criminal junto da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a presidente Dilma Rousseff, em razão das manobras conhecidas como "pedaladas fiscais". A representação é baseada em parecer de renomado jurista, que, por sua vez, não iria manchar sua reputação profissional se não estivesse convicto do conteúdo de sua manifestação. A questão é que, se os signatários da peça apresentada à Procuradoria vislumbraram a ocorrência da prática de crime com os atos perpetrados para maquiar a contabilidade do País, como é que a própria PGR e outros órgãos de fiscalização e repressão, que têm obrigação de agir de ofício quando deparados com os desvios, não enxergaram o desvio de conduta da presidente e equipe econômica, quando são tão zelosos quando se trata de cidadãos comuns?

Carlos Fernando Braga

cafebraga@yahoo.com.br 

São Paulo

*

IMPEACHMENT

Mesmo que nós, oposicionistas ao atual governo, desejemos, o impeachment da presidente é praticamente impossível, pela composição que temos no Congresso Nacional. A base aliada supera em muito os votos da oposição, e seria um desgaste para nós, sem nenhuma vantagem. A ação com que a oposição vai entrar na próxima terça-feira junto ao procurador-geral, ainda que seja deferida e que no passo seguinte o STF também a defira, vai morrer no Congresso. Neste caso, pelo menos, não haveria desgaste para a oposição. A meu ver, a única saída para apear dona Dilma do poder é provando que os recursos utilizados em sua campanha tiveram origem de caixa 2 das empresas e foram fruto de propina. Neste caso, o assunto ficaria restrito ao Poder Judiciário, não tendo de passar pelo Congresso. Provavelmente, no caso de sucesso, as eleições seriam anuladas e em 90 dias teríamos outra.

Paulo Tude

petude@hotmail.com 

São Paulo

*

AMÉRICA LATRINA

A desaprovação popular de presidentes latino-americanos sofre uma onda crescente de uns tempos para cá. Os números não mentem: Argentina (28% aprovam), Brasil (64% desaprovam), Chile (29% aprovam), Colômbia (29% aprovam), México (57% desaprovam), Peru (72% desaprovam) e Venezuela (28% aprovam). Triste sina a da América Lat(r)ina.

J. S. Decol  

decoljs@globo.com 

São Paulo

*

OPOSIÇÃO NA VENEZUELA

Ser oposição, na Venezuela, é correr riscos pessoais graves. Um Maduro que parece aprendiz de Dilma, no que concerne à economia, de Stalin, na violência, de Lula nas tolices que diz, etc., sacrifica o povo e lhes tira o futuro decente. Até quando suportarão o demagogo ignorante, suas visões e ações idiotas? Quem na realidade deveria estar preso? Juntam-se a ele Correa e Morales, e a imagem internacional de nosso continente está explicada. Vergonha.

André C. Frohnknecht

caxumba888@gmail.com  

São Paulo

*

A MAIS PODEROSA

Segundo lista da revista "Forbes", Angela Merkel é eleita a mulher mais poderosa do mundo; Dilma Rousseff é a 7.ª mais poderosa. Parece-me mais um daqueles concursos com apenas sete candidatas...  

Luiz Bijotti Júnior

bijottijr@bol.com.br

Olímpia 

*

A 7.ª MAIS PODEROSA DO MUNDO!

Provavelmente, só pesquisaram sete países.

Marcelo L. Z. Bernabe

zbernabe@hotmail.com 

São Paulo

*

DIÁLOGO

Os petistas estão reclamando de que foram para o sacrifício, mas ainda não entenderam que estão sem voz e ninguém os ouve mais.

Marcos Barbosa

micabarbosa@gmail.com 

Casa Branca

*

O VELHO SENIL

Com a declaração de que "nossa energia criadora e nossa capacidade de atrair a juventude se sustentam na utopia e no futuro", e não no orçamento, o PT do lulopetismo deixou de se comportar como a "dona de casa responsável" dos anos de ouro da explosão nos preços das commodities e passou a se comportar como um adolescente mimado. Não, o lulopetismo passou a se comportar como um velho senil. Resta saber se tem remédio para isso, ou se agora é só aguardar, pacientemente, pela morte da triste figura. 

Oscar Thompson

oscarthompson@hotmail.com  

Santana de Parnaíba

*

A CULPA É DO DIABO

O ex-presidente Lula, há alguns dias, perdeu grande oportunidade de ficar calado, quando teceu comentários jocosos sobre os evangélicos (que sempre o apoiaram, em sua maioria), dizendo que eles atribuíam todos os males ao "diabo", como a oposição os atribuía ao PT. O resultado foram duas respostas contundentes, a primeira, um direto no fígado do pastor Silas Malafaia, atribuindo a Lula simpatia pelo próprio diabo, que é o pai da mentira, e afirmando ironicamente que Jesus "liberta da cachaça". A segunda, do senador Magno Malta, que inclusive já apoiou Lula várias vezes no passado, comentado sobre a escalada vertiginosa da fortuna de Lulinha, filho do ex-presidente. Com certeza não nutro por Malta e Malafaia nenhuma admiração, mas que foram certeiros e oportunistas, como sempre, isso é fato. A aura de político teflon de Lula tem sido quebrada recentemente em vários episódios. Primeiro foi o panelaço; depois, as críticas generalizadas nas redes sociais; e, agora, estas respostas tão diretas como eficazes, que o deixam sem possibilidade de resposta. Já que, se comprar a briga, perde de vez os votos de mais de 30% da população, se ficar quieto, então, pior ainda, aceita a pecha de cachaceiro, mentiroso e ladrão. Agora é esperar para ver como o camaleão sai dessa. A popularidade de Lula desce ladeira abaixo e a cada tentativa sua de concerto mais ele se complica. E, além disso, ele não consegue sair dos holofotes, mesmo tendo prometido isso várias vezes, e acaba voltando e tentando no gogó manipular mais uma vez. Desta feita não tem mais FHC para pôr a culpa e nem o diabo aceita mais parceria com ele e com o PT.

Marcio Carvalho

mmcoak@hotmail.com

Bauru

*

TRANSPARÊNCIA NO BNDES

O Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a quebra de sigilo da JBS-Friboi junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Já que a presidente Dilma vetou a quebra de sigilo total do banco, cujos empréstimos em apenas cinco anos pularam de R$ 90 bilhões para quase R$ 500 bilhões, que o Tribunal de Contas da União (TCU) continue a exigir transparência nessas operações. O BNDES é um banco estatal, que recebe verbas da União, que, por outro lado, não tem dinheiro e recorre ao mercado, pagando juros de 13,25% ao ano e emprestando a 5%! Portanto, a divida é paga pelo contribuinte, que tem o direito de saber por quais sarjetas nosso dinheiro corre. Parabéns ao STF por essa determinação. Que a quebra principalmente dos empréstimos feitos aos países bolivarianos seja a outra caixa-preta a ser aberta. Em tempo, a inadimplência no BNDES já ultrapassou R$ 4 bilhões em menos de um ano.

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo

*

MENOS O BNDES E LULINHA

Para os petistas, todo mundo precisa ser investigado, menos o BNDES e o Lulinha!

Eugênio José Alati

eugeniojalati@gmail.com

Campinas 

*

PETROLEIRO JOÃO CÂNDIDO

Li que o ministro Joaquim Levy, além de renomado Ph.D em Economia, é engenheiro naval. Como a Petrobrás encomendou ao Estaleiro Atlântico Sul (EAS), ao custo triplo do vigente no mercado internacional, o navio petroleiro João Cândido, aquele que quase submergiu ao ser lançado ao mar por Lula, se o ministro não tiver sucesso na recuperação econômica do desastre Dilma/PT, pode tentar recuperar seu prestígio profissional fazendo flutuar e navegar o desastre naval de Lula/Petrobrás. No caso, seria como consultor de estaleiro estrangeiro, que custa menos e pode ser que faça melhor.

Mário Rubens Costa

costamar31@terra.com.br 

Campinas

*

REDENÇÃO DO PT

Eis uma sugestão para a redenção do Partido dos Trabalhadores (PT): uma turnê marítima no navio João Candido, construído no governo Lula por R$ 336 milhões, com toda a turma do PT, tendo Lula como capitão e Dilma como imediato. Detalhe: até hoje o navio não tem condições de navegabilidade. Se puser n'água, afunda.

Ronald Martins da Cunha

ronaldcunha@hotmail.com 

Monte Santo de Minas (MG)

*

PETROBRÁS RECICLADA

A diretoria da Petrobrás, comandada pelo seu presidente Aldemir Bendini, se reuniu por três dias num hotel em Angra dos Reis (RJ). O assunto principal foi o plano de reestruturação da companhia depois que o chumbinho "Lava Jato" começou o programa de desratização. Nesta reunião, cogitou-se de reduzir as atuais sete diretorias para apenas duas. Uma cuidaria das atividades de exploração e produção e a outra, do refino, transportes e distribuição. Será que nas dependências da sede da Petrobrás no Rio de Janeiro não há espaço para esse tipo de reunião? O nível de endividamento da empresa era de US$ 332,4 bilhões no fim do primeiro trimestre deste ano. A Petrobrás deverá anunciar um enxugamento dos US$ 220,6 bilhões do Plano de Negócios para US$ 129 bilhões e US$ 141 bilhões. A situação financeira da estatal se agravou nos últimos anos, entre outros fatores pelo fato de a empresa ser obrigada pela presidente Dilma a vender combustíveis (gasolina e diesel) abaixo do preço devido, para sustentar na campanha pela reeleição que a inflação estava sob controle do governo. O plano da estatal era chegar a 2020 com uma produção de 4,2 milhões de barris/dia, ante os atuais 2,5 milhões barris/dia. Mensalão, petróleo, BNDES, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, fundos de pensão e tantos outros órgãos... dá para imaginar, diante das descobertas da Operação Lava Jato, quanto essa gentalha ainda iria roubar para consolidar a meta do poder "ad aeternum"?

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com 

Vassouras (RJ)

*

ESTATAL FATIADA

O lucro da Petrobrás recentemente anunciado, de R$ 5,3 bilhões no 1.º trimestre de 2015, apesar do escândalo da Lava Jato, é suspeito. Tem alguma coisa errada! Ou, então, nos remete a supor que talvez o rombo de R$ 6,5 bilhões apontado pelos auditores não seja verdadeiro, que estão financiando a recuperação da empresa com dinheiro de quem se abastece de combustível e que o preço da gasolina não estava represado, como dizem. Se não querem privatizar a empresa, então, ao menos, que a Petrobrás seja fatiada em quatro ou cinco, concorrendo entre si. Não seria bom para a economia do Brasil?  Ora, ruim, injusto é transferir a conta para o contribuinte.

Heitor Bastos

heitor@bastostigre.adv.br

Rio de Janeiro

*

O JULGAMENTO DA OPERAÇÃO LAVA JATO

O ministro Antonio Dias Toffoli, ex-advogado do PT, vai presidir a segunda turma do STF no julgamento dos envolvidos na roubalheira da Petrobrás. Isso é como deixar a raposa tomar conta do galinheiro para proteger as galinhas. Essas coisas só acontecem aqui, no Brasil, e o próprio ministro deveria declarar-se impedido, já que tem muita gente do PT envolvida no caso e é do conhecimento de todos que o ministro atuou por muitos anos como advogado do partido. Como diz o jornalista Boris Casoy, "isto é uma vergonha".

Henrique Schnaider

hschnaider4@gmail.com 

São Paulo

*

'EXIGÊNCIAS BRITÂNICAS'

Com relação ao que Gilles Lapouge afirmou na coluna "Exigências britânicas" (27/5), a respeito de supostas "vantagens financeiras exorbitantes", agradeceria se ele explicasse quais são, pois, pelo que consta, o Reino Unido é doador líquido para a União Europeia, e não recebe nada perto das exorbitantes somas com as quais os agricultores franceses se locupletam com a Common Agricultural Policy (CAP), das quais 17% iam para a França e 6% para o Reino Unido.

James Sinclair

jasincl@gmail.com 

São Paulo

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.