Fórum dos leitores

APOSENTADORIA

O Estado de S. Paulo

31 Julho 2015 | 03h00

Traídos pelo partido

Dilma veta nova regra de reajuste da aposentadoria (Estado, 30/7, B4). Quando era oposição, o antigo Partido dos Trabalhadores (PT) bradava em todos os palanques que, quando o PT chegasse ao poder, faria justiça aos aposentados e pensionistas. Lula dizia que era uma injustiça um trabalhador contribuir a vida toda com xis salários mínimos, aposentar-se com menos e ainda ver seus vencimentos minguarem a cada ano, por não estarem vinculados ao salário mínimo. Essas injustiças, segundo o PT causadas por um governo conservador, seriam corrigidas pelo partido de Lula. Depois de 13 anos no poder, nunca antes neste país tantos direitos dos trabalhadores da ativa e dos inativos foram retirados: arrocho na concessão do seguro-desemprego; mudanças que dificultam o recebimento de pensão por morte; e restrições para a retirada do PIS, só para ficar em alguns exemplos. O governo Dilma alega que reajustar as aposentadorias com base no salário mínimo quebraria a Previdência. Mas o que verdadeiramente está quebrando o Brasil são os escândalos de corrupção patrocinados pelo partido que foi o maior beneficiado pelo mar de lama que tomou conta do País. São tantos, que é impossível se lembrar de todos: mensalão, petrolão, eletrolão e, em breve, deve ser aberta a caixa-preta do BNDES, o que certamente fará todos os escândalos anteriores parecerem coisa de amadores. São os trabalhadores que pagam por toda essa grana roubada, que deve chegar perto de R$ 1 trilhão. O PT deveria mudar seu nome para Partido dos Traidores. Esperamos que o Senado se redima e derrube o veto da nossa querida presidente.

JOSÉ MILTON GALINDO

galindo52@hotmail.com

Eldorado

Veto

Dinheiro para dezenas de ministérios tem, dinheiro para comprar aviões de caça tem, dinheiro para pagar a fatura de cartões corporativos e outros milhares de picaretagens também tem, mas para o reajuste dos miseráveis dos aposentados não tem. Para os aposentados tem veto, apenas veto. O negócio é pedir veto também.

JOSÉ PIACSEK NETO

bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

Reajustes e privilégios

Nós, que não somos deputados nem senadores, que com um ou dois mandatos podem conquistar aposentadorias compensadoras, mas somos simples aposentados pela Previdência Social (INSS) – e, portanto, percebemos ano após ano que nossa aposentadoria está virando pó, mesmo tendo recolhido as contribuições previdenciárias pelo teto durante mais de 35 anos –, acabamos de receber mais um presente da nossa presidente: o veto do reajuste da aposentadoria em condições iguais às do salário mínimo. Não sei se a presidente Dilma tem conhecimento de que seu governo espúrio fixou o reajuste dos planos de saúde em 13,55%, enquanto nossa aposentadoria foi reajustada em 6,23%. E, por outro lado, a presidente acaba de liberar R$ 1 bilhão em emendas parlamentares a deputados e senadores, com o objetivo claro de “pagar” pelas votações de interesse do governo no Congresso Nacional. Resta-nos apenas agradecer à nossa mandatária e informá-la de que logo, logo engrossaremos as filas do Sistema Único de Saúde (SUS), aguardando uma morte rápida e, quem sabe, sem dor.

ROBERTO LUIZ PINTO E SILVA

robertolpsilva@hotmail.com

São Paulo

De FHC a Dilma

Com certeza, cada aposentado deve estar engasgado com a enorme quantidade de apaniguados no governo. E deve, também, estar fazendo a seguinte constatação: se voltássemos a ter o mesmo número de ministérios da época de FHC, Dilma não precisaria vetar o aumento proposto para os aposentados. Sobraria dinheiro. Mas a presidente se esquece de que as pessoas que já se aposentaram também têm título de eleitor.

MARIA DO C. Z. LEME CARDOSO

mdokrmo@hotmail.com

Bauru

Discriminação

O governo petista estará discriminando cidadãos brasileiros ao conceder diferentes porcentuais de aumento aos aposentados do INSS. Brasileiros de uma mesma categoria serão penalizados por receberem acima do salário mínimo. São os aposentados que mais contribuíram para a Previdência. O Brasil está na atual situação econômica por culpa única e exclusiva do desgoverno deste partido. Além da corrupção, a incompetência de sua equipe econômica levou o País à crise. Que o governo corte na própria carne, e não a carne dos outros!

ROSSANA BAHARLIA

rbah44@yahoo.com.br

São Paulo

Tiro de misericórdia

O veto da presidente Dilma ao reajuste dos aposentados soa como um tiro de misericórdia. Acabou com a esperança de recompor as perdas de anos de reajustes pífios durante um tempo de inflação quase galopante. Dilma Rousseff condena os velhinhos brasileiros à penúria, enquanto permanece no palácio cercada de 39 ministros e de uma multidão de assessores. Se Deus existe e houver justiça divina, a presidente pode se preparar para enfrentar “o diabo”.

MÁRIO NEGRÃO BORGONOVI

marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

Os caças e os aposentados

Conforme publicado no caderno Política (Estadão, 30/7, A10), o Ministério da Defesa brasileiro fechou com a Suécia o acordo para a compra de 36 caças Gripen NG, ao preço de 39 bilhões de coroas suecas, algo em torno de US$ 5 bilhões. Já no caderno Economia do mesmo dia (30/7, B4) lia-se que a presidente Dilma Rousseff vetou o texto aprovado no Congresso que estendia o aumento do salário mínimo às aposentadorias. O impacto desse aumento seria de R$ 3,4 bilhões, até 2018. Mas, segundo declarou o ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Eliseu Padilha, “esta conta é impagável” e “a solução é vetar”. “Não tem outra saída.” Se a compra dos 36 caças serve para a transferência de tecnologia, o reajuste da aposentadoria serve para a transferência da miséria.

CLÁUDIO MOSCHELLA

arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

TAXA SELIC

14,25% ao ano

O aumento da taxa básica de juros (Selic) para os absurdos 14,25% ao ano indica quão difícil está para o governo Dilma obter financiamento para seus volumosos e também absurdos gastos. E não venham com a conversa de que o aumento é para combater a inflação. Não é, visto que o maior gastador, que é o próprio governo, continua a aumentar seus gastos independentemente do valor dessa taxa.

WILSON SCARPELLI

wiscar@terra.com .br

Cotia

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

APOSENTADORIAS

Mais uma vez estamos sendo prejudicados por esse governo PeTelulista corrupto e sujo, basta ver que Dilma Rousseff vetou o texto aprovado pelo Congresso Nacional que incorporou a regra de reajuste do salário mínimo com índices acima da inflação a todos os benefícios e aposentadorias concedidos pelo INSS.Ou seja, mais uma vez nós que pagamos as contas das corrupções praticadas por eles. 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

O VETO E O ESTATUTO  

D. Dilma vetou a extensão do índice de aumento do salário mínimo, aos aposentados, sob alegação de inconstitucionalidade (?!).  Os aposentados estão sendo literalmente empurrados para a cova, pois seus benefícios têm sido reduzidos de forma drástica, a ponto de não terem condições de arcar nem sequer com as despesas de alimentação e remédios, sem falar dos outros direitos preconizados no Estatuto do Idoso.  Não estaria a presidenta violando o art. 4.º do Estatuto, por negligência, discriminação, violência, crueldade e opressão contra os aposentados, na sua maioria idosos? Com a palavra a Secretaria dos Direitos Humanos!

Aparecida Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul 

*

DILMA VETA O REAJUSTE 

Dilma vetou o reajuste dos aposentados vinculado ao salário mínimo. Segundo a Previdência Social, se fosse mantido o reajuste, a medida geraria um gasto extra estimado em R$ 9,2 bilhões por ano. Só para informar a nossa presidenta, o rombo na Petrobrás vinculado à corrupção durante o governo do PT já está na ordem dos R$ 20 bilhões, fora o mensalão, a corrupção na Eletrobrás, etc.

 Marcelo L. Z. Bernabe zbernabe@hotmail.com

São Paulo

*

SEM DINHEIRO PARA REAJUSTE

Não tem dinheiro para um reajuste digno para os aposentados, conforme pleiteado e aprovado pelo Congresso, mas tem para comprar 36 caças para a Força Aérea brasileira no valor de US$ 6 bilhões, que vão ficar encostados, sem nenhuma previsão de serem usados. Isto é o PT!

Valdir Sayeg [valdirsayeg@uol.com.br]

*

A FALÊNCIA DOS FALIDOS

A presidenta Dilma vai vetar a correção maior de aposentadorias acima do salário mínimo. Será que nossa mandatária acredita que aposentados que recebem acima de um salário mínimo têm desconto nos caixas dos supermercados?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

PLANOS DE SAÚDE

Pela maneira como esse governo corrupto trata a população e, principalmente os aposentados, sem respeito, muito menos consideração por tudo que fizemos pelo País, não oferecendo absolutamente nada... O pior é o estudo onde mostra que os planos de saúde triplicarão em 15 anos, pelo fato de o brasileiro ter aumentado sua média de vida. Ou seja, ao aposentado doente só lhe restará esperar a morte, né não?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

PREVIDÊNCIA

A reforma da Previdência deveria começar pela equiparação das aposentadorias do Executivo, Legislativo e do Judiciário com as da CLT, ou seja, com as aposentadorias e pensões sujeitas ao teto do INSS e com 30 ou 35 anos de contribuição, que também seriam reajustadas pelo INPC anualmente. Depois disso perderíamos falar em reforma da Previdência.

Gustavo Guimarães da Veiga ggveiga@outlook.com

São Paulo 

*

REDUÇÃO DO SALÁRIO

Só uma pergunta. Os ministros, os secretários, a presidenta, enfim, quem teve essa ideia da redução dos salários também terá seu salário reduzido, para auxiliar o País? Sim ou não? 

José Claudio Canato jccanato@yahoo.com.br

Porto Ferreira 

*

ATITUDE ESTARRECEDORA  

É estarrecedora a reação de alguns políticos, quando são pegos com a mão na cumbuca. Um exemplo foi a reação do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, ao anunciar sua decisão revanchista e autoritária de deixar a base aliada do governo federal e migrar para a oposição, após ser arrolado nas denúncias que envolvem a operação Lava Jato, não esquecendo que o vice-presidente da República, Michel Temer, pertence aos quadros do PMDB. Cunha protagonizou mais um triste capítulo nas relações políticas e institucionais envolvendo o Congresso nacional e a Presidência da Republica, para salvar sua própria pele. Por muito menos em países sérios, quando o político tem seu nome envolvido em denúncia de falcatrua e corrupção, a primeira medida tomada é renunciar ao cargo, em alguns casos, o político até se suicida, aqui nos País, o político, além de não renunciar, ainda faz ameaças e sai atirando para todos os lados. A postura arrogante e intransigente do parlamentar carioca é como se ele estivesse acima da lei. Ao eleitor, por sua vez, cabe o entendimento de que o exercício de cidadania sobrepõe ao simples ato de comparecimento às urnas. O papel de agente participativo e fiscalizador deve ser cumprido de forma efetiva e contínua. O desinteresse e a omissão tornam férteis os espaços para a corrupção e perpetuam a existência dos principais problemas enfrentados pela coletividade. Ninguém pode estar acima da lei, nem Dilma nem Eduardo Cunha!

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul 

*

LEI DE DELAÇÃO

Então o senhor Cunha e os advogados dos acusados na operação Lava Jato querem mudar a lei sobre delação? Querem proibir a delação premiada para quem está preso? Alguém acredita que sem "uma espada na cabeça" vai haver delação? Pobre país o nosso que tem como presidente da Câmara um potencial infrator!

Cleo Aidar cleoaidar@hotmail.com

São Paulo

*

LEGISLANDO EM CAUSA PRÓPRIA 

E o deputado Eduardo Cunha, presidente da Câmara, quer mudar a lei para proibir delação premiada de quem estiver preso. Uma demonstração cristalina de legislar em causa própria.

Lazar Krym

São Paulo

*

ARGUMENTO SEM SENTIDO

Vergonhoso o fato de determinados indivíduos, inclusive um ex-presidente da OAB-SP, pretenderem alterações na lei da delação premiada, sob o risível argumento de que os envolvidos em delitos apenas fazem a delação porque estão presos, portanto, fragilizados psicologicamente!  Por favor, mais respeito à inteligência do cidadão contribuinte!   Afinal, respeito é bom e todo mundo tem direito.   Quem aceita fazer delação premiada o faz porque sabe, perfeitamente, do tamanho da sua obra e das respectivas consequências de ordem legal!   Até a velhinha de Taubaté não poria isso em dúvida! 

Arlete Pacheco arlpach@uol.com.br

Itanhaém

*

QUADRILHA UNIDA

Quadrilha unida jamais será vencida! Esse será o grito de guerra dos que querem acabar com a delação premiada. O líder do movimento, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, vai lembrar que seu mentor, o saudoso Paulo Cesar Farias, tesoureiro do senador, Fernando Collor, morreu sem jamais delatar ninguém. A delação premiada caiu como uma bomba no crime organizado. As grandes e complexas quadrilhas criminosas que operam no país não vão descansar enquanto não acabarem com esse mecanismo que em tão pouco tempo já causou tantos estragos no mundo do crime organizado. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

PELO FIM DA CORRUPÇÃO

Pela primeira vez na história brasileira o pessoal do andar de cima está em vias de ser punido. Será que doravante todos os de colarinho branco serão julgados iguais aos demais cidadãos? A turma envolvida no Lava Jato é peso pesado na estrutura brasileira e, para se livrar, não mede esforços. Almeja alterar as regras da delação premiada. Os advogados são os mais caros e hábeis. A grande pretensão é desqualificar a delação premiada, sob o pretexto de tortura psicológica dos envolvidos, alegando prejudicar a defesa dos réus. Fala-se num projeto na Câmara visando a proibir que presos façam acordos para amenizar suas penas. Mas semente plantada por Joaquim Barbosa frutificou e Sérgio Moro é em quem apostamos todas as nossas fichas para dar um basta na endêmica corrupção, por um Brasil limpo, honesto e transparente.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES) 

*

PT, UM PARASITA.

O PT transformou-se num partido parasita da Nação, que sobrevive à custa da corrupção!

Eugênio José Alati eugeniojalati@gmail.com

Campinas

*

DE ACORDO COM A LEI 

A magnitude das apurações atuais sobre os atos de corrupção entre nós está deixando a opinião pública brasileira perplexa. Tais investigações estão atingindo personalidades - que até há pouco tempo -, eram consideradas acima de qualquer suspeita. Urge apenas que as autoridades judiciais, que estão à frente de tais apurações, saibam se manter dentro dos limites da Lei, para que não se façam injustiças, no afã de concluir rapidamente tais processos investigativos, o que poderá contaminar todo o trabalho saneador até aqui feito.  

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

JULGAMENTO E PRISÃO

Estamos vivendo um momento de extrema euforia, pois estão sendo presas pessoas poderosas e condenadas, algo  que até pouco tempo era impensável, já que nossa Justiça prendia "pobre, preto e puta". Mas, enquanto diretores e donos de grandes empresas começam a cumprirem penas, estamos ansiosos na prisão dos políticos envolvidos e na devolução do dinheiro.  Mas como esse julgamento ficará sobre a batuta do Supremo Tribunal Federal (STF), a história pode ser outra.

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

São Paulo

RAÍZES DA INSATISFAÇÃO      

A declaração do procurador geral da República, Athayde Ribeiro Costa, dá a exata noção de como andam as coisas no Brasil. Segundo Athayde, a corrupção no País se tornou endêmica e não está restrita à Petrobrás. Realmente, além da estatal, as obras de Angra 3 envolvem esquemas de propina - vale notar que ainda não investigaram os cofres do BNDES. O interessante no caso não é a generalização da bandidagem, algo que há tempos desconfiávamos e agora está sendo apurado, mas o fato de o Planalto jamais ter desconfiado de nada. O defunto fedia e todos nos sentíamos. Agora eles (os defensores do governo) vêm nos dizer que Lula e Dilma, que acompanhavam de perto as obras do governo federal, não sabiam de nada? Esta aí a verdadeira justificativa dos panelaços e das manifestações. Além, é claro, do desastre econômico.

Elias Menezes elias.natal@hotmail.com

Nepomuceno (MG)

*

BOA NOTÍCIA 

O melhor do noticiário é saber que todo dia tem um vigarista novo indo em cana...

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo 

*

PENA JUSTA

Tempos atrás, durante o julgamento do mensalão, um ministro do STF sugeriu e a mídia publicou que os marginais do poder não deveriam ser presos, e sim ter de devolver o que foi desviado. Concordo com ele plenamente. Então a Receita federal seria a responsável por isto. Todo petista em cargo público, no Executivo, Legislativo e mesmo no Judiciário, nomeado sem concurso, deveria ter de devolver aos cofres públicos o que acumulou desde 1/1/2003, seja por desvio e/ou incompetência. Estenderia tal providência a todos os membros da base aliada. O Tesouro e o povão agradeceriam.

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

*

LULA LÁ!

Com o cerco se fechando cada vez mais a cada nova prova colhida pela Polícia Federal, oxalá falte muito pouco para o Brasil tirar os imbróglios do mensalão e do petrolão a limpo e ver, finalmente, Lula lá: na prisão. Basta!

J.S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

O TIRO VAI SAIR PELA CULATRA

Lula não gostou da matéria em que Veja explicita como ele e seu filho Lulinha enriqueceram à custa das empreiteiras. Ótimo, o Brahma foi obrigado a sair em defesa própria. Agora a Veja, que não é irresponsável e não publica nada sem que esteja calcada em provas, poderá finalmente colocar todas as cartas na mesa. Aí, Lula, você já era!

Paul Forest paulforest@uol.com.br

São Paulo

*

SUSTO

O ex-presidente ameaça processar a revista Veja pela última capa. Nós leitores é que deveríamos processá-la pela mais feia e horripilante capa de todos os tempos!

Ricardo C. T. Martins rctmartins@gmail.com

São Paulo 

*

LULA NA VEJA

Lulla ameaça processar a revista Veja por danos morais.  Como cabe ao acusador  provar, difícil a Veja vir a ser condenada,  visto que Lulla terá de provar que tem moral. Tarefa árdua!

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo  

*

O MAIOR ESCÂNDALO DO MUNDO

Tudo o que todos os brasileiros eleitores que votaram ou não nesse partido trambiqueiro devem saber está no magnífico artigo do jornalista José Nêumanne (A2, 29/7). Até quando vamos esperar para ver esses políticos corruptos serem presos e devolverem o que roubaram?

Waldir Roberto wroberto04@yahoo.com.br

São Paulo   

*

ARTIGO

Parabéns pelo sério e completo texto de hoje!

Lia Bandeira liabluna@gmail.com

São Paulo

*

EXISTE ALGUMA DÚVIDA?

Algum político respeita a lei?

Milton Bulach mbulach@gmail.com 

Campinas

*

DIFERENÇA

Um político inglês, ao ser flagrado em comportamento inadequado, foi afastado imediatamente do Parlamento da Inglaterra. Façamos uma comparação com os nossos políticos. 

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com

Santo André

*

PLANALTO E GOVERNADORES

Dilma e seu "bando" agora querem arrastar os governadores. O fato é que governante com comportamento ilegal tem de ir para a cadeia, pouco importa se é presidente, governador ou até prefeito. E bando também!

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São     Bernardo do Campo

*

REFORMAS NECESSÁRIAS

Quando se fala em reforma, seja qual for, todas já passaram e muito de serem feitas. Com os escândalos, chega-se à conclusão tardia de que precisamos urgentemente de reformas administrativas, judiciária, política e fiscal.

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

São Paulo

*

IBOPE

A presidente Dilma Rousseff vai vetar a regra de correção do salário mínimo a todos os beneficiários da Previdência Social, e não deve apresentar uma proposta alternativa em relação ao texto aprovado pelo Congresso. Por essas e outras parecidas o Ibope dela está indo ladeira abaixo. 

Mustafa Baruki mustafa-baruki@bol.com.br

São Paulo

*

‘DEUS SALVE A RAINHA’ 

Claro, primoroso e objetivo o artigo do ex-presidente do STF, Carlos Ayres Brito, Deus salve a rainha (Estadão, 26/7), sobre o valor e a suficiência da Constituição. O ex-presidente, entretanto, não discorreu sobre a procedência da nomeação, necessariamente política, por parte do presidente da República, de ministros para Tribunais Superiores, como o STF, por exemplo. Tais nomeações têm gerado grande desconfiança da sociedade em relação ao poder Judiciário e é necessário que se discuta esta questão de forma transparente.  Afinal, a Constituição é clara, mas sua interpretação pode ser tendenciosa. 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo 

*

CLIENTELISMO

O eminente ministro Ayres Britto ao escrever o artigo Deus salve a rainha (A2, 26/7) deveria estar em transe republicano, digno de um Robespièrre ou de um Saint-Just, quando disse “República não é governo de súditos, mas de cidadãos”. O senhor ministro sabe que, nas republiquetas como a nossa, não há cidadãos, há clientes e patrícios como na antiga Roma. No Reino Unido desde 1215 há a Magna Carta, que, com certeza, é mais importante que nossa prolixa Constituição. Sem Constituição, os súditos britânicos têm mais cidadania que os habitantes destes tristes trópicos ibero-americanos. Deus salve Elisabeth 2.ª.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br

Campinas 

*

IRRESPONSÁVEL OPINIÃO

Como leitora assídua deste jornal, venho manifestar a minha indignação ao editorial: Vetos à irresponsabilidade. O reajuste dos Servidores do Judiciário Federal é uma questão de Justiça a uma classe de trabalhadores que está há nove anos sem recomposição de salários.  Irresponsável é o governo que não vem concedendo os reajustes anuais na data-base da categoria, desrespeitando direito assegurado na Constituição; que divulga dados falsos, como este astronômico impacto de R$ 25 bilhões; que não esclarece a opinião pública de que o reajuste será parcelado até dezembro de 2017, ou seja, acabará corroído pela inflação já prevista. Irresponsável é a atitude de fragilizar a carreira dos servidores, enfraquecendo toda a estrutura do Poder Judiciário e pondo em risco a independência dos poderes e o próprio sistema Republicano. A quem interessa um Judiciário fraco e subserviente ao Executivo?  

Dalila de Mello Cardoso Vieira dalilamelloc@hotmail.com

Alfenas (MG)

*

REAJUSTE JUSTO

Estou de acordo com o reajuste pleiteado pelos servidores do Judiciário. Apenas acho que o mesmo só deveria ser concedido se estendido a todos os servidores públicos, aposentados e pensionistas do INSS, militares, enfim, a toda classe trabalhadora. Sem essa extensão, deve ser negado, até porque segundo a mídia divulgou, nos últimos 10 anos tiveram reajustes bem acima dos índices oficiais. E também tais aumentos coletivos deveriam ocorrer na época em que os ministros do STF, congressistas e o alto escalão da república também tivessem. Por que a diferenciação? Não são melhores do que ninguém! 

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.