Fórum dos leitores

OPERAÇÃO LAVA JATO

O Estado de S. Paulo

01 Agosto 2015 | 03h00

‘Cosa nostra’

A advogada Beatriz Catta Preta renunciou à defesa dos delatores da Operação Lava Jato e abandonou a profissão por causa das ameaças “veladas” que vem recebendo (Estado, 31/7, A7). O que é isso?! Cosa nostra? O Estadão não deveria estampar em letras garrafais, na primeira página, e publicar na terceira página um editorial de denúncia contra tal temeridade? Estamos num Estado de Direito, numa democracia ou submetidos a uma gangue perigosa que deveria ser contida em seus arroubos de violência?

SYLVIA LOEB

sylvia.loeb@gmail.com

São Paulo

No brejo

Após ser ameaçada de forma velada e temer alguma violência contra sua família, a advogada Beatriz Catta Preta renunciou à defesa dos delatores da Lava Jato, fechou seu escritório e disse que não advogará mais. Segundo ela, as ameaças vêm de pessoas que se utilizam da mídia para tanto e pelas declarações de políticos membros da CPI da Petrobrás, que a haviam convocado a depor sobre os honorários recebidos de seus clientes. Diante de tais afirmações, prezados leitores, só nos resta dizer o seguinte: a vaca já foi para o brejo.

ARNALDO DE ALMEIDA DOTOLI

anadodotoli@hotmail.com

São Paulo

Medo justificado

A dra. Beatriz Catta Preta tem toda razão para temer por sua segurança e de sua família. Várias pessoas que se julgavam seguras nestes tempos de lulopetismo já não estão entre nós. Dezenas de personagens – Celso Daniel, Toninho do PT, envolvidos no escândalo da Bancoop, entre outros – deixaram este mundo sem que ninguém tivesse coragem para maiores investigações. Outros, como Marcos Valério, que tem muito a contar, permanecem calados, mesmo condenados a penas longas, por temerem por suas famílias. 

NESTOR RODRIGUES P. FILHO

rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

Ameaças veladas

Num país em que se mata por “2 real”, imaginem, então, por milhões de reais.

ALOISIO A. DE LUCCA 

aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

Honorários advocatícios

A CPI da Petrobrás pretendia blindar o seu chefão convocando a advogada dos delatores da Lava Jato, a dra. Catta Preta, para dizer quanto ganhou e de onde veio o dinheiro. No caso dos mensaleiros, ninguém quis saber de onde saíram os milhões para pagar os renomados advogados que defenderam a gangue nem as vaquinhas para pagar as multas dos condenados. É um bando só.

LUIZ LUCAS CASTELLO BRANCO

whitecastel.castellobranco@gmail.com

São Paulo

Maus sinais

Pode ser muita coincidência, mas bastou a Operação Lava Jato aproximar-se, embora tardiamente, dos “malfeitos” do sr. Luiz Inácio Lula da Silva, que acontece um atentado a bomba na porta do seu instituto, em São Paulo. Além disso, não nos esqueçamos de que, no último domingo, o apartamento de Edinho Silva, ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República e ex-tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff, em vias de ser convocado pela CPI da Petrobrás, também foi invadido. Não é muita coincidência?

LUIZ ROBERTO SAVOLDELLI

savoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

Bomba no Instituto Lula

Teria sido a “zelite” ou a “imprensa golpista”?

ODILON OTAVIO DOS SANTOS 

Marília

Desânimo da virtude

Em discurso proferido no Senado Federal em 17 de dezembro de 1914, Rui Barbosa disse o que serve como luva para descrever o que ocorre no Brasil atualmente: “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”. De fato, com tudo o que tem acontecido entre nós, vê-se o poder crescer nas mãos de inescrupulosos, a injustiça causar desânimo, a honra deixar de existir e a desonestidade campear solta. Tudo isso fere os homens de bem, atingidos pelo festival de corrupção que assola o Brasil, culminando com a absoluta falta de vergonha de agentes públicos, de executivos de estatais, de empresários poderosos e de representantes do povo envolvidos em corrupção. Existe, no entanto, certa esperança, ainda que seja uma tênue luz no fim do túnel, de que desta vez os autores de “malfeitos” (substantivo doce usado pelos petistas para substituir a palavra crimes) sejam exemplarmente punidos.

ANTONIO CARLOS G. DO CANTO

acgcanto@uol.com.br

São Paulo

Ver para crer

O roubo ao caixa da Petrobrás (petrolão), pelo que se vê diariamente no noticiário, é gigantesco. Mas mais importante, agora, é saber se haverá esperança e condições de que toda essa dinheirama desviada volte aos cofres públicos. Duvido. Só vendo para crer.

JOÃO ROCHAEL

jrochael@ibest.com.br

São Paulo

‘Caixão’

Depois do mensalão, do petrolão e do eletrolão – quando começam a ser encontradas irregularidades no setor elétrico brasileiro –, só falta agora o “caixão” para este governo fechar com chave de ouro tanta distribuição de renda entre a cumpanheirada.

GIOVANI LIMA MONTENEGRO

giovani.limamontenegro@gmail.com

São Paulo

SAÚDE SUPLEMENTAR

Idosos e planos de saúde

O Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), responsável pelo estudo Projeções para a saúde suplementar de gastos com saúde: envelhecimento populacional e os desafios para o sistema de saúde brasileiro, informa que, como consta no documento original, a projeção apresentada no estudo é a de que a proporção de beneficiários idosos de planos de saúde no País será de 20,2% em 2030. O dado de 54% usado na matéria Custos dos planos de saúde triplicarão em 15 anos e devem chegar a R$ 283 bi (26/7, A20) e no editorial Aposta errada na saúde (31/7, A3) não encontra referência no estudo quando se analisa a proporção de beneficiários idosos. Reiteramos, de toda forma, nosso respeito ao jornal.

LUIZ AUGUSTO CARNEIRO, superintendente executivo do IESS

jramon@letracerta.com

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

A CPI DA CPI

Nessa novela interminável em que já se transformou a Operação Lava Jato, não por lerdeza de seus operadores, mas pela grandeza dos assaltos ao erário nacional, vai batendo todos os recordes de audiência, de fazer inveja às redes de TV. O capítulo deste dia é interpretado pela CPI da Petrobrás, na Câmara dos Deputados.  Parlamentares componentes da cúpula, formada em sua maioria por aliados do presidente da Câmara, solicitaram à empresa de espionagem Kroll que dê prioridade às investigações sobre o lobista Júlio Camargo. Este, coincidentemente acusou o deputado Eduardo Cunha (PMDB – RJ) de ter pedido propina de US$ 5 milhões no esquema de corrupção da estatal. Mas a reportagem esclarece que a Kroll, é conhecida no País por ter rastreado as contas de Paulo César Farias, ex-tesoureiro da campanha do ex-presidente Collor, além de outros trabalhos diversos, destacando-se entre eles, o que sustentou com documentos falsos que integrantes do governo FHC mantinham conta bancária em um paraíso fiscal. E, apesar de tal histórico, foi contratada pela Câmara dos Deputados com dispensa de licitação. Ora, em se confirmando as ilicitudes apontadas em contrato anterior, quando teria sido flagrada em apresentar relatório com documentos falsos, esta empresa já deveria ter sido proibida de participar de licitações públicas e, muito menos, ser contratada por dispensa de licitação. Nessa hipótese, faz-se necessária a criação de CPI na Câmara dos Deputados para investigar membros da cúpula da citada CPI da Petrobrás. Enquanto o País vai se complicando cada vez mais na esfera internacional e a população tendo de se desdobrar para arcar com as suas despesas mensais, as indústrias produzindo cada vez menos e dispensando trabalhadores, nossos parlamentares se dão ao desplante de só olharem para o próprio umbigo. Afinal de contas, para todos eles estamos vivendo apenas uma “crisezinha”.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

EM CAUSA PRÓPRIA

É incrível o empenho dos deputados que formam a cúpula da CPI da Petrobrás, em sua maioria aliados do presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), solicitando à empresa de espionagem Kroll que dê prioridade às investigações sobre o lobista Julio Camargo, que acusa o peemedebista de ter pedido US$ 5 milhões no esquema de corrupção da Petrobrás. Ou seja, quando o nó aperta o pescoço deles, dedicam-se de corpo e alma a salvar a própria pele. 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

O POVO PAGA A CONTA

Eduardo Cunha é acusado, fica irado e nós pagamos a conta da Kroll. Nem Franz Kafka criaria enredo mais absurdo!

 

Honyldo Roberto Pereira Pinto honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

*

LAVA JATO

Tudo bem que todo acusado tenha direito de defesa, mas convenhamos, os advogados de defesa só pegam as causas para ganhar muito dinheiro. Onde esta a ética neste caso? Como defender o indefensável? Para mim, advogado que pega uma causa dos acusados da Lava Jato é igual aos seus clientes.    

José Roberto Iglesias rzeiglezias@gmail.com

São Paulo

*

PLACAR - 22 x 39

Sobe para 22 o número de delatores na operação Lava Jato. Na velocidade que vai, já, já teremos mais delatores  que ministros.  Assim talvez dona Dilma resolva cortar alguns ministros e Ministérios inúteis.

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

ISONOMIA

A CPI da Petrobrás insiste em convocar a advogada Beatriz Catta Preta para que informe a origem de seus honorários vindos dos réus do Lava Jato. Só ela? E os outros?  São amigos da casa? 

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

SILÊNCIO DA ADVOGADA

Diante da entrevista da renomada criminalista Beatriz Catta Preta dada ao Jornal Nacional, dizendo que vai  abandonar seus clientes na Operação Lava Jato e que estaria fechando seu escritório de advocacia, tudo leva a crer que, das duas uma, ou o Sr. Julio Camargo mentiu para a senhora ou os dois mentiram para a Corte. A criminalista em breve deverá romper seu silêncio. Aguardem o próximo capítulo.

Arnaldo Luiz De Oliveira Filho arluolf@hotmail.com

Itapeva

*

MEDO

A Democracia treme como gelatina, quando uma advogada, do alto dos seus 18 anos de prática criminal, decide abandonar a carreira para defender a família de ações veladas oriundas, pasmem, da “casa” do povo brasileiro!

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

QUEM SÃO OS BANDIDOS?

Bastaram as apurações das responsabilidades chegarem aos núcleos políticos, que descambaram as ameaças de mortes. Voltam em evidência Santo André, Campinas entre outros casos. Quem são verdadeiramente os bandidos criminosos?

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

*

MUITO TRABALHO AINDA

A Odebrecht terá de ressarcir mais de R$ 6,7 bilhões aos cofres públicos e a Andrade Gutierrez, R$ 486 milhões. A Polícia Federal e o Ministério Público Federal ainda terão muito trabalho pela frente para resgatar os outros tantos milhões de reais das demais empreiteiras que trabalhavam para a Petrobrás. Quando forem iniciadas as outras operações, semelhantes à Lava Jato, nas outras estatais brasileiras, esperamos receber de volta mais alguns bilhões. Alguns ainda podem se aventurar pelo caminho da corrupção, mas pensarão duas vezes antes de colocar as mãos no dinheiro sujo, como vinham fazendo no Brasil há décadas.

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

DESMONTAGEM PSICOLÓGICA

As transferências de envolvidos na operação Lava Jato da carceragem da sede da Polícia Federal, em Curitiba, para um presídio federal têm a força de uma implosão na psique de cada um. Não há quem aguente!

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

PARA QUE LADO A CORDA VAI ROMPER?

Imagino que passar uma fração de segundo que seja encarcerado deva ser umas das piores sensações que um ser humano pode suportar. Será que os donos e executivos das empreiteiras comprometidas no Petrolão ainda pensam que o crime compensa? Ou contavam com a impunidade por pertencerem ao alto escalão?

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo 

  

 *

TENTANDO ENTENDER

Todo dia mais e mais a presidente fala coisas sem nexo algum sobre temas variados, da mandioca ao etanol, metas do Pronatec, etc. Agora o ministro-chefe da Aviação Civil vem dar explicações sobre o veto presidencial ao aumento das aposentadorias. Isso só pode ser coisa de biruta! 

Eduardo Augusto Delgado Filho e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

*

VAMOS LÁ, ENTÃO!

Já que Dilma Rousseff brindou todos os aposentados do Brasil com seu veto ao aumento real em suas minguadas aposentadorias, aconselharia que se submetesse, após o término de seu execrável mandato como presidente, às regras de aposentadoria que ela mesma criou. Seus ministros de Estado, Lulla, e demais apadrinhados lulopetistas deveriam também seguir essas mesmas regras. Aí eu queria ver!  

Boris Becker borisbecker@uol.com.br

São Paulo

 

*

NA MISÉRIA

Dona Dilma, a senhora até teria razão em não aprovar o aumento dos aposentados (acima do mínimo). Bastaria usar os índices reais, não os "manipulados" pelo seu governo. Nós, que sustentamos este país por muito tempo, estamos cada vez mais na miséria.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

PACTO COM OS GOVERNADORES

A nossa presidenta se reuniu com 27 governadores para trabalhar um "pacto pela governabilidade". Será que, ao invés do mensalão, teremos um "governão"?

 

Marcelo L. Z. Bernabe zbernabe@hotmail.com

São Paulo, SP

*

PEGADINHA DE DILMA

Sentimos dó dos governadores que caíram na pegadinha de Dilma de tirar uma fotografia todos juntos. Essa atitude traz a ideia de que todos estão no mesmo barco, exalando um mau cheiro de corrupção e pedaladas?

Valdir Sayeg valdirsayeg@uol.com.br

São Paulo

*

ÚLTIMA CHANCE

Se a reunião com governadores e a liberação das Emendas 

não surtirem o efeito desejado, só resta à Dilma a “Porta da Esperança”.

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

DILMA GRUDA NOS GOVERNADORES

Na espera de possíveis condenações - por suas pedaladas fiscais pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por supostas verbas ilícitas utilizadas em sua campanha eleitoral - , Dilma gruda como pode nos 27 governadores da Federação, a fim de conseguir apoio, inclusive para concluir seu mandato. O melhor que poderia ter feito nesta reunião com os governadores seria pedir perdão pela recessão econômica e consequente queda de arrecadação dos Estados e municípios que estão em total penúria financeira. E, em nobre decisão, renunciar a seu mandato! Certamente teria apoio não somente dos governadores e congressistas, mas também de toda população brasileira.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

OS 200 DE DILMA

Isso é uma afronta ao cidadão brasileiro! Correndo soltos processos e mais processos de lapidação do patrimônio público e a população atravessando uma das maiores crises econômicas da história, Dilma tem a pachorra de vir a público e dizer com todas as letras que liberou R$ 1 bilhão para satisfazer o apetite dos 400 picaretas e ainda vai distribuir 200 cargos no terceiro escalão dos órgãos federais para acalmar a alcatéia! Isso é revoltante, não temos outra saída a não ser ir para as ruas em massa no dia 16 de agosto e tornar essa data o dia D do PT e companhia.

Manoel Braga Manoel Braga manoelbraga@mecpar.com

Matão

*

BIKE COM RODINHAS 

Pelo jeitão, a bicicleta da Dilma está precisando de rodinhas.

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

PEDALANDO

Enquanto a presidente Dilma Rousseff vai pedalando, o trabalhador vai perdendo emprego, benefícios trabalhistas, pagando mais caro por tudo. Até quando os brasileiros vão aguentar? Assuma as suas responsabilidades, dona Dilma, para evitar que a atual situação piore ainda mais. Em 13 anos desastrosos, o PT conseguiu retardar o futuro de um País rico em razão de uma (indi)gestão de incompetentes e usurpadores do dinheiro público. Nem honraram a determinação que consta em nossa bandeira “Ordem e o Progresso”. Em quantos anos voltaremos à normalidade e ao crescimento? 

 

Fernando Silva lfd.dasilva@2me.com.br

São Paulo

 

*

COMPORTAMENTO ESTRANHO

Paulo Maluf, ao ironizar a candidatura de José Datena à Prefeitura de São Paulo, disse algo correto: O que leva um homem a trocar R$ 500 mil mensais por R$ 25 mil? Será patriotismo, solidariedade e fraternidade?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

CANOA FURADA

Paulo Maluf estava ausente do noticiário. Vez ou outra aparece na TV, no horário político gratuito. Decidiu opinar: mandou o PP apoiar o Haddad. Fiquemos tranquilos! Não teremos reeleição em São Paulo. 

J.Perin Garcia  jperin@uol.com.br

São Paulo

*

OBRAS (SEM FIM) DO METRÔ 

O governo de São Paulo rescindiu o contrato com consórcio da Linha 5 do Metrô Mackenzie e Oscar Freire. Agora as linhas demorarão mais de anos para ficar prontas. Temos o insuficiente e mais caro metrô do mundo e o Ministério Público continua inerte acerca da corrupção deste descalabro?!

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

São Paulo

*

GOVERNO DE TIRAR O CHAPÉU

O governo Alckmin é realmente de tirar o chapéu! Depois e um contrato mal feito há mais de 10 anos e uma gestão pior ainda, em que as obras da Linha Amarela estão paralisadas há anos, o governo resolveu rescindir o contrato com o consórcio da Isolux. Agora realmente não temos mais previsão para a conclusão das Estações Vila Sônia e Morumbi. E a população da zona oeste que se vire com o péssimo serviço de ônibus na região.

 

Marcelo L. Z. Bernabe zbernabe@hotmail.com

São Paulo

*

TIRO NO PÉ

Diminuir a porcentagem da Nota Fiscal Paulista é um tiro no pé pelo governo de São Paulo. Muitas creches e associações, que deveriam ser de responsabilidade do Estado, sobrevivem com ajuda dessas notas fiscais! Ouvi várias pessoas dizerem que não vale mais a pena pedir a Nota Fiscal Paulista. Parece plano do governo federal: aumentou tanto a conta de luz que os gatos e a inadimplência cresceram!

Regina Moretti Ferrari ferrari@tavola.com.br

Santana de Parnaíba  

*

ANOS DE CHUMBO

 

Os decantados “Anos de Chumbo” estão aqui e agora, como nunca antes visto na história deste país: mais de 50 mil homicídios anuais; proliferam guerras entre facções do tráfico nas grandes cidades; balas perdidas; matança de policiais; sentenças de morte pelos “tribunais do tráfico”; estupros; assaltos a mão armada das mais perversas modalidades; chacinas, especialmente no interior das nossas masmorras medievais – no momento em que escrevia (29/7, 9h45), o jornal Bom Dia Brasil registrava imagens de mais um bárbaro espancamento de um preso por outros, a pauladas, numa “masmorra” de Goiânia. Há poucos dias, três perversos menores estupradores, irresponsavelmente postos na mesma cela com o colega deliquente que os havia delatado, trucidaram-no a chutes e pontapés.  Diante do circo de horrores, o nosso Ministro da Justiça, o principal responsável pela formulação de uma política nacional de segurança pública, afirmou candidamente, há poucos dias, que o nosso sistema prisional é uma iníqua escola de crime. O povo, descrente do Poder Público, parte para a Justiça com as próprias mãos, sob a forma não menos repugnante prática do linchamento. De fato, estamos vivendo, aqui e agora, “Anos de Chumbo”. Que vergonha! Com a palavra o Ministério Público, a OAB e as entidades protetoras dos direitos humanos.

 

Rui da Fonseca Elia rui.elia29@gmail.com

Rio de Janeiro

*

SAÚDE NA MIRA

Senhores, um quarto da população é hipertensa. Uma medida simples e eficaz é colocar nos sacos de sal uma advertência para frear o consumo e proibi-lo de integrar a cesta básica (desde quando sal é alimento. Se for mantida essa mecânica perversa, por que não reduzir as embalagens para meio quilo ou um quarto, sempre com a advertência do Ministério da Saúde? Com a palavra, as sociedades de cardiologia!

Paulo Américo de Andrade paandrade@gmail.com

São Paulo

*

ANVISA 

 

Muito pertinente a preocupação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com a rotulagem de alimentos com sal, açúcar e gorduras (Estado, 30/7) , pois esses alimentos quando consumidos em excesso, aumentam os riscos de doenças cardiovasculares. É difícil identificar esses compostos nos alimentos. É simples resolver isso, desde que exista vontade política. Em 29 de junho de 2010, foi publicado no Diário Oficial da União regulamentação sobre o tema. É só resgatá-la!

 

Carlos Alberto Machado carlos.a.machado@uol.com.br

São Paulo

*

CANABIDIOL

O presidente da Anvisa, Jarbas Barbosa, disse ser contrário à ampliação da indicação terapêutica do canabidiol,  substância presente na maconha. Se quem necessitasse de tal medicação fosse um filho ou um membro da família dele, será que teria a mesma conduta? Com um detalhe muito importante: enquanto ele defende essa restrição ilógica, o Brasil é invadido diariamente por todos os tipos de drogas. 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

CONSCIÊNCIA AMBIENTAL    

Embora a maior preocupação dos brasileiros no momento seja a crise política e econômica que atinge o País, não dá para deixar de lado a importância de reciclar o lixo (papeis, garrafas pet, metais). Por exemplo, aqui no bairro onde eu moro, o caminhão coletor do lixo reciclado passa às segundas-feiras pela manhã, porém, nos outros dias da semana, a maioria dos moradores não separa o lixo orgânico do reciclável. Há a necessidade de mostrar como separar o material reciclável e de enfatizar a importância dessa atitude para o meio ambiente em que vivemos.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas 

*

BAÍA DE GUANABARA

Após a constatação pela agência de notícias Associated Press (AP) do altíssimo nível de vírus e bactérias em suas águas, pode-se dizer que a Baía de Guanabara é, sem dúvida, o mais belo esgoto a céu aberto do mundo. Às vésperas das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, o País passa um atestado de incompetência, desleixo e descuido governamental com um dos cartões postais mais belos do planeta. Um vexame, uma vergonha! Até quando?

J.S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.