Fórum dos leitores

PROTESTOS ‘FORA DILMA’

O Estado de S. Paulo

17 Agosto 2015 | 03h00

Manifestando insatisfação

O povo foi às ruas ontem, em todo o Brasil, mostrar a sua insatisfação com a atual situação do País. O brasileiro está desapontado com o segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, diante do desemprego, da inflação, dos aumentos de impostos, da conta de energia elétrica e dos preços dos combustíveis. O brasileiro quer trabalho e estabilidade econômica, quer ver o seu dinheiro longe dos corruptos. Porque só não existe crise para quem recebe alto salário religiosamente todo mês, caso de Dilma, dos ministros, dos senadores, dos deputados, dos prefeitos, dos governadores, dos vereadores e de todos os funcionários das empresas estatais brasileiras. Para essa gente a situação está ótima. Eles têm bom plano de saúde e dinheiro para pagar as escolas particulares de seus filhos. E ainda têm aposentadoria integral garantida, estabilidade no trabalho e demais benefícios. Já o povo que sustenta a corte está desempregado, cheio de contas para pagar, pagando juros exorbitantes no cartão de crédito e no cheque especial. O Brasil é um país lindo para quem tem dinheiro, mas para a maioria é simplesmente cruel.

JOSÉ CARLOS SARAIVA DA COSTA

jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

Presidente mentirosa

Diante das impressionantes manifestações nas principais cidades do Brasil contra o governo Dilma, fica a síntese das reivindicações e dos motivos pelos quais o povo se sentiu impulsionado a se manifestar: fora Dilma, parabéns Moro, apoio à Lava Jato, cadeia para o chefão da corrupção, fora PT, etc., etc. O povo manifestou-se pacificamente, com a presença de crianças e idosos, dentro do que prevê uma democracia amadurecida. Lamentavelmente, Dilma perdeu a confiança, o que é irreversível. O Brasil está de parabéns pela demonstração de maturidade e de garra de um povo que sabe o que quer e está ciente do principal crime da presidente Dilma: a mentira.

MÁRIO NEGRÃO BORGONOVI

marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

Pixulecagem

Verdade seja dita: embora representem nosso último grito, as manifestações não passam de um programa de televisão para os pais dos pixulecos do PT.

RICARDO C. SIQUEIRA

ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

Governo natimorto

Manifestações civis devem ser incentivadas como forma de expressão de anseios e frustrações da população. Se antes foram organizadas apoliticamente, ontem, dado o sucesso obtido em eventos anteriores, tiveram suas fileiras engrossadas por partidos oposicionistas. Estamos vivendo a inédita situação de um governo natimorto. Uma combinação mortal de incapacidade administrativa, ideologia dos anos 70, falta de planos reais de governo e, finalmente, a mentira que levou ao estelionato eleitoral. Tudo somado, acabou com qualquer possibilidade de credibilidade para um futuro estável. A população não pode ficar amarrada e amordaçada sofrendo as consequências de um governo doente cuja cura é mais do que duvidosa. A magnitude do apoio às manifestações pode não mudar o governo, mas certamente sensibilizará os representantes do povo na tomada de atitudes futuras.

SERGIO HOLL LARA

jrmholl.idt@terra.com.br

Indaiatuba

Garanhuns

Bravo povo de Garanhuns, que pediu desculpas ao povo brasileiro pelo filho que nos legou. Um ato de verdade e nobreza. A mais sensível mensagem de todas as passeatas. Elites dominantes?

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

Jacaré

O presidente da CUT diz-se ameaçado nas redes sociais. Deve ser por usar camisa Lacoste. 

MOISES GOLDSTEIN

mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

URNAS ELETRÔNICAS

Poder do voto

O poder emanado do voto, no atual sistema presidencialista, não poderia ser tão frágil em sua legitimidade. O político eleito não tem como provar que ganhou, pois a urna eletrônica não permite a recontagem de votos . É como pagar e não ter recibo: você paga e só lhe resta acreditar na boa-fé de quem recebe...

JOÃO BRAULIO JUNQUEIRA NETTO

jonjunq@gmail.com

São Paulo

APOSENTADOS

Prejudicados de novo

Li estarrecido e entristecido, no Estado, que o governo não adiantará o 13.º, pela primeira vez em nove anos, para os aposentados. Entristecido porque após trabalhar tanto tempo o aposentado não ganhou o respeito que merecia deste governo. Estarrecido porque a corda sempre rebenta do lado mais fraco. Por que o governo não corta o número de ministérios, a quantidade de assessores que nada fazem, mas ganham muito bem, e outros gastos, como os de cartões corporativos, para poder pagar a quem muito ajudou o País? Apelo ao bom senso do ministro Levy para que reveja essa situação e atenda aos anseios dos pobres aposentados deste país.

SERGIO BRADASCHIA PENTEADO

penteado.sergio@ig.com.br

Piracicaba

Sem 13º

A presidente Dilma resolveu não dar o adiantamento de 50% do 13.º salário dos aposentados em agosto. É que ela sabe que os aposentados vão ficar um pouco mais miseráveis, mas não irão “para a rua, entrincheirados, de armas na mão”, como prometeu o presidente da CUT, que é o braço sindical do PT.

MARCELO L. Z. BERNABE

zbernabe@hotmail.com

São Paulo

O governo diz que não tem dinheiro para pagar a metade do 13.° salário aos aposentados, mas tem dinheiro sobrando para pagar ônibus e vans de luxo para a turma do MST e as “margaridas” levantarem bandeiras e gritarem o nome de Lula e Dilma em frente ao Palácio do Planalto e nas entregas do Minha Casa, Minha Vida. Todos eles comprados por R$ 25 e um sanduíche de mortadela. E ainda por cima o presidente da CUT fala em pegar em armas, como se fosse a coisa mais natural do mundo. Espero que ele venha de arma em punho, pois também estarei esperando.

ORÉLIO ANDREAZZI 

orelio@andreazzi.com.br 

Suzano 

Extermínio

Aumento merreca, 13.º adiado... Mata os velhos, Dilma!

MILTON BULACH

mbulach@gmail.com

Campinas

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

GOVERNO DO PT

Dona Dilma deveria ficar constrangida ao ver uma mãe de família dizer: “Tenho de pagar a luz e comer, o que faço? Fico sem luz ou morro de fome?” Quando vemos o montante roubado da Petrobrás, bilhões que dariam para melhorar a saúde, a educação, a segurança, os transportes e a moradia da população e nada foi feito, realmente é para ficar indignado. Lula e Dilma nada fizeram para coibir a roubalheira, como se vê pela Operação Lava Jato. Os dois só pensaram em si mesmos! Realmente, a pobreza incomoda quem não tem o que comer, onde morar e o que vestir. Quando eleitos, os governos prometem mundos e depois contemplam seus eleitores com contas a pagar (impostos), inflação alta e desemprego. A presidente pediu que sua eleição fosse respeitada, por acaso Dilma respeitou os milhões de votos que recebeu?

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

IMPEACHMENT JÁ!

Simplesmente revoltante a fala da presidente  Dilma Rousseff, quando exige respeito ao resultado das urnas que a elegeu, mas omite o estelionato que praticou para cumprir o prometido de “fazer o diabo” para se reeleger. Não bastasse sua inigualável incompetência - para dizer o mínimo - suficiente para deixar passar sob suas barbas o assalto à  Petrobrás,  quer agora se manter no poder à custa de falácias! E de quebra tem a desfaçatez de atribuir a deprimente situação econômica e política brasileiras à crise internacional. Minha senhora, poupe-nos, por favor! Pensa que está lidando com idiotas?   E mais: o que está fazendo em Brasília aquele que nunca soube de nada em reunião com o vice-presidente?  Impeachment já!

Antonio Carlos Gomes da Silva

acarlosgs@uol.com.br

São Paulo

*

POPULARIDADE BAIXÍSSIMA

Dilma declarou que não pensa em renunciar. A questão, presidente, é que o povo não quer mais ser governado pela senhora, muito menos pelo PT. Alguns escândalos vieram à tona e o brasileiro está farto desse tipo de gente, que só pensa em se dar bem, quando consegue o poder. A maioria que votou no PT se arrependeu, pois acreditou na campanha mentirosa que a senhora apresentou na TV e nas rádios. Não adianta pôr a culpa do que está acontecendo no Brasil na situação de crise internacional. Temos velhos problemas no nosso País que ainda não foram resolvidos por falta de interesse da classe política. A popularidade da senhora vai chegar a zero, logo, logo.

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

*

NÃO À FARSA!

A presidente Dilma declarou: democracia é submissão às urnas! Digo mais, senhora presidente, democracia é campanha política limpa, sem mentiras, sem ataques pessoais, sem dossiês sem manipulação de tarifas públicas. Democracia é respeito, o que faltou em sua campanha de 2014. Marcha das margaridas é igual a promessas que nunca serão cumpridas, pois não existe verba e coordenação para isso! É só blábláblá... Até quando?

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

São Paulo

*

LEMBRANÇAS IMPÉRIO

Dom Pedro I, quando decidiu ficar no Brasil, disse: “Se é para bem de todos e felicidade geral da Nação, digo ao povo que fico!”.  Nossa presidente podia se inspirar nele e soltar em grande estilo: “Se é para o bem de todos e felicidade geral da Nação, digo ao povo que saio!”. Com certeza, a data seria comemorada!

Marcos Pougy marcoslaly@gmail.com

São Paulo

*

SOLUÇÃO PARA O PAÍS

A única solução para o Brasil é a renúncia da Dilma, aí o País volta a ter credibilidade.

Mercio Peixoto mpeixoto1952@icloud.com

São Paulo

*

FALTA DE SENSO

Falta um mínimo de senso para a Dilma! Para ser eleita, praticamente dividiu o País. Agora, depois que a vaca foi pro brejo, pede união?!

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

TRAVESSIA NADA TEMPORÁRIA

Em seus pronunciamentos, dona Dilma tem repetido inúmeras vezes: “Estamos numa travessia e que nossas dificuldades são temporárias”. No caso de Dilma o temporário durará ainda 1.603 dias, porque para nosso azar, 2 016 é ano bissexto.  A única chance de abreviar essa travessia é se ela cair na água ou abandonar o barco.

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo  

*

OPÇÕES DENTRO DA LEI

A atual crise brasileira exige solução urgente “doa a quem doer” como afirmou certa vez a própria presidente. Apresentar saída factível, sem mais sacrifícios para a população, com metas claras e prazos definidos de execução ou, sendo impedida por total falta de apoio político (mesmo dentro do PT e PMDB), deixar  Temer tentar, pois o artigo 79 da Constituição reza que “ao vice-presidente cabe substituir o presidente, nos casos de impedimento”.

Omar El Seoud elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

*

COMPETÊNCIA

Evolução é isso: no passado quebrou uma lojinha de R$ 1,99 atualmente quebrou o Brasil. Haja competência!

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

FALTAM EXPLICAÇÕES

A presidente Dilma Rousseff não cumpriu a lei, quando utilizou o artifício das pedaladas fiscais, e também quando não se explicou ao Tribunal de Contas da União (TCU), no dia 22 de julho. Irregularidades fiscais devem ser punidas e Dilma está embromando para ganhar tempo. O Congresso quer pedir o impeachment da presidente, caso sejam confirmadas essas irregularidades. Os contribuintes têm o direito de saber o que está acontecendo com o dinheiro pago em tributos. 

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Rio de Janeiro 

*

DESEMBARQUE DE RENAN

Renan Calheiros, agora cheio de cortesia e boa  vontade, passou a apoiar Dilma até colaborando com  novas propostas e pacotes, alegando que a agenda não tem objetivo de ajudar a petista. Afirmou que não quer ver o Titanic afundar de camarote. Se bem o conhecemos, com certeza vai desembarcar antes, né não?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

SALVAÇÃO

Um governo que precisa de Renan Calheiros para sua salvação é, no mínimo, um governo desesperado de um país sem rumo.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br

Campinas

*

FARRA COM O DINHEIRO DO POVO

Não bastasse toda a nojenta corrupção escancarada que arrebenta o Brasil, gostaria de saber até quando a imoralidade dos cafés da manhã, dos almoços e dos jantares, usados como subterfúgios para alinhavar os escusos arranjos políticos custeados pelo dinheiro do povo, continuarão? O Brasil no limbo e esses sujeitos demonstrando muita falta de hombridade e de vergonha na cara. Não é possível que o povo permaneça dormindo em berço esplêndido! 

Ataliba Monteiro de Moraes Filho ataliba@outlook.com

Araçatuba

*

PENSANDO NO BRASIL

Mais uma vez a presidente afronta a inteligência dos brasileiros ao pedir para todos pensarem no Brasil no momento atual. Por acaso ela e seu partido pensaram no Brasil no mensalão, petrolão, BNDES, etc., etc., etc.? Se tivessem pensado no País e deixassem de cometer ilícitos, certamente não estaríamos nesta crise. 

Paulo de Tarso Abrão ptabrao@uol.com.br

São Paulo

*

ÍNDICE DE DESEMPREGO

Do jeito que anda a economia do País, Dilma logo estará desempregada.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

REAJUSTE NO JUDICIÁRIO

Segundo nossa Constituição Federal, todos são iguais perante a lei. Então vamos reajustar os salários dos servidores do Judiciário em 16,38%, mesmo índice usado para o reajuste dos vencimentos dos ministros do Supremo Tribunal Federal.  Não em 78%, como querem o sindicato da categoria e os servidores, nem 41%, como está propondo o STF, nem 21%, como quer o governo federal, índices esses que seriam parcelados nos próximos três ou quatro anos. Mas 16,38%, em única parcela, para o próximo ano. Mas falando em Justiça, será que não seria mais justo usar o mesmo índice das categorias da sociedade civil (metalúrgicos, bancários, motoristas, etc.) para reajustar os salários dos ministros e servidores do Poder Judiciário?

Maria Carmen Del Bel Tunes Goulart carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

AUMENTO SALARIAL

Os ministros do Supremo Tribunal Federal aprovaram um inoportuno aumento dos próprios salários de 16,38% para 2016. O Poder Executivo e o Congresso não devem aprovar esse reajuste, pois os contribuintes que pagam os salários do Judiciário já foram muito penalizados com o aumento dos tributos, da energia elétrica, dos combustíveis, da inflação, dos juros e principalmente do desemprego. O Poder Judiciário está sendo insensato, pois nenhum trabalhador brasileiro teve recomposição de perdas inflacionárias. O governo brasileiro precisa diminuir a descomunal folha de pagamento dos funcionários públicos.

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

*

BRASIL SEM BONDE

O Brasil é um caminhão lotado, descendo a ladeira sem freios, com uma motorista incompetente e que vai parar sabe-se lá onde. Triste sina deste povo pacífico, despolitizado semianalfabeto e sempre enganado. Não vai chegar a ser um país de Primeiro Mundo nunca. 

José Roberto Iglesias rzeiglezias@gmail.com

São Paulo

*

META DISTANTE 

Em entrevista, o presidente da Petrobrás, Aldemir Bendine, disse que a recuperação da companhia é um “projeto” de cinco anos, portanto meta estabelecida.  Só ficamos a imaginar quanto tempo levará para recuperar o País!

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

*

DOIS IGUAIS

Agora, além do homo sapiens, mulher sapiens, mandioca sapiens, São Paulo tem também o seu prefeito sapiens. Socorro!

Carlos Vetorazzi cnorbertovetorazzi@yahoo.com.br

São José do Rio Preto

*

BOAS INTENÇÕES

Já sei: o prefeito Haddad fez convênio com os cardiologistas e vai obrigar todo mundo a andar a pé para manter a saúde. 

Luíz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

LAGO NO VALE DO ANHANGABAÚ

Será que não basta Fernando “Radar” instalar vários radares para controlar os 50 km/h de velocidade permitidos nas ruas; será que não bastam os 400 km de ciclofaixas “vermelhas”; será que não basta a ideia de mudar o nome de 22 ruas que representam a ditadura; será que não basta fechar o “minhocão” e a Paulista nos finais de semana; será que não basta a proibição do “foie gras”? Agora Fernando “Radar” quer construir um amplo lago no Vale do Anhangabaú! Será que ele não tem coisa mais importante para se dedicar a esta cidade?

Júlio Roberto Ayres Brisola : jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

CONFUSÃO DO PREFEITO

Essa do Haddad foi de morte. Fazer confusão com o nome do general Euclides Figueiredo e apagá-lo de um viaduto! O Estadão está no dever de encetar campanha para pôr fim a essa ignomínia contra um herói da Revolução Constitucionalista deflagrada em 1932 e marco da fibra dos paulistas. 

Olímpio de Melo Pires olimpiompires@hotmail.com

Curitiba (PR)

*

REVANCHISMO

Por ocasião da formação da Comissão da Verdade, haviam dito que não haveria revanchismo. E agora querem apagar a nossa história, com a mudança dos nomes do passado. Povo que não guarda seu passado, não tem futuro. 

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo  

*

MAIORIDADE PENAL

Segundo a reportagem sobre a maioridade penal, publicada no dia 12/8/2015 no Estadão, acredito que ser houvesse redução da maioridade, os crimes diminuiriam. Acredito que os jovens que assaltam e matam sabem que não vai acontecer nada a eles e, com essa medida, ninguém sairia impune.

Armando Amdeu mandinho_gatinho@hotmail.com

São Paulo 

*

MORTE DE EDUARDO CAMPOS

Não sei por que estão escondendo o motivo dela. Quando o piloto arremeteu, estava em ascensão e em curva, foram recolhidos os flaps (seguramente pelo co-piloto), com isso, o avião perdeu sustentação e pimba! Que os flaps estavam recolhidos foi constatado no primeiro momento de inspeção. Esconder por quê? Querem arrumar algum bode expiatório para terem alguma vantagem? O tempo dirá.  

João Carlos Ângeli j.angeli@terra.com.br

Santos 

*

POR QUE O MISTÉRIO?

Faz um ano que um acidente aéreo causou a morte do então candidato à presidência Eduardo Campos. Por que o silêncio das autoridades sobre o tema? Por que a causa do acidente não é reveldada? Teremos mais um caso “Toninho do PT e Celso Daniel”? 

André Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas 

*

CHACINA EM SÃO PAULO

Piores do que o bandido comum são os marginais travestidos de policiais. Eles usam dos instrumentos das forças públicas, para cometer seus mais insanos e covardes delitos.

Célio Borba borba.celio@bol.com.br

Curitiba (PR)

*

DESESPEROS DOS IMIGRANTES 

Em abril deste ano, cerca de 700 pessoas perderam suas vidas em uma única viagem no Mediterrâneo. Em comum entre elas, apenas dois fatos: imigração ilegal e a ocupação do mesmo barco naufragado. Em entrevista, a chanceler alemã, Angela Merkel, enfatizou a necessidade de lutar contra o que origina esses fluxos de imigração, visando a impedir que pessoas sigam morrendo de maneira tão cruel. Eis a política europeia de direita, que favorece leis antimigração. Ninguém quer se tornar responsável por todos os refugiados do mundo. Algo, entretanto, precisa ser feito, pois o número de mortos nas travessias aumenta paulatinamente. É muito triste ler sobre as tragédias que envolvem essas pessoas. Nenhum ser humano deveria passar por tamanho desespero.

Gabriel Bocorny Guidotti gabrielguidotti@yahoo.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.