Fórum dos leitores

GOVERNO DILMA

O Estado de S. Paulo

26 Agosto 2015 | 03h00

Lenta para entender

Em entrevista para justificar a decisão de cortar alguns ministérios e cargos comissionados e, assim, fazer de conta que está reduzindo o tamanho mastodôntico do Estado brasileiro, a presidente Dilma Rousseff, num raro mea culpa, admitiu que seu governo demorou a entender a gravidade da crise econômica. Boa tentativa de S. Exa., só que é difícil engolir esse lero-lero, que mais parece desculpa para justificar o estelionato eleitoral protagonizado na campanha de 2014. É simplesmente inimaginável que Dilma, sendo economista e tendo na Fazenda, no Planejamento e no Banco Central uma legião de outros economistas, não tenha sido alertada a tempo sobre a impressionante deterioração dos números que todos, “do lado de fora”, dizem que vêm de derrocada desde o segundo mandato de Lula, época em que, também subestimando a dimensão dos problemas, o ex sentenciou que a crise de 2008 não passava de uma “marolinha”. O fato é que o governo do PT desde sempre usou e abusou dos cofres públicos para seu populismo, a pretexto de fazer o “resgate da dívida social”, sem falar nos bilhões da corrupção. Como todo socialista, esqueceram-se de que não existe almoço grátis, tudo tem seu preço. E ele está hoje sendo cobrado, com juros e correção.

SILVIO NATAL

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

Gerentões incompetentes?

A presidente não viu a gravidade da crise econômica? O Banco Central, o ministro da Fazenda, etc., também não viram? São míopes, como o antecessor, que gastou como se o ciclo de prosperidade mundial fosse permanente? Tantos gerentões incompetentes? Cortar o lenço de papel do banquete é exemplo de austeridade? Ridículo.

ANDRÉ C. FROHNKNECHT

caxumba888@gmail.com

São Paulo

Circo Brasil

Então, a presidenta sapiens diz que demorou para perceber a gravidade da situação do Brasil?! E que o País vai estar em crise também em 2016?! Que raciocínio lento, hein? Aliás, que estranho ter sido iluminada somente agora. Efetivamente, há mais mistérios entre o céu e o reino da mandioca do que possa alcançar a nossa indignação!

ARLETE PACHECO

arlpach@uol.com.br

Itanhaém

Maravilha adiada

Ainda bem que me avisaram que em 2016 a situação não vai ser maravilhosa, pois sou completamente idiota e vou esperar por 2017, quando o mundo finalmente será, com toda a certeza, um lugar maravilhoso. Eu babo e não sei nem o que é 1+1.

CARLOS SERAFIM MARTINEZ

gymno@uol.com.br

Campinas 

Marolona

A declaração da “presidenta” acerca da surpresa do governo dela quanto à intensidade da crise é um atestado de incompetência e só por isso ela deveria ser “impichada”. 

ARIOVALDO MARQUES

arimarques.sp@gmail.com

São Paulo

Demorou...

Em sua declaração de que demorou muito a perceber que o País estava em crise, a presidente petista, Dilma Rousseff, comprovou para os brasileiros que o País está sendo governado por um bando de incapacitados. Então, torna-se necessário que seja tomada uma ação urgente para mudança desse desgoverno.

VALDY CALLADO

valdypinto@hotmail.com

São Paulo

Ato de contrição

Dilma delegou a jornalistas dos maiores jornais do País a difícil tarefa de traduzir seu costumeiro discurso desconexo. Da leitura depreendo que, enquanto o outro não sabia, ella “não imaginava”. Resumo da ópera: se aquela analista do Santander que elles mandaram demitir fosse presidente, o Brasil estaria melhor.

ANGELA CARACIK

angelacaracik@terra.com.br

São Paulo

Nunca é demais avisar: o que Dilma fala ela não escreve!

FRANCISCO JOSÉ SIDOTI

fransidoti@gmail.com

São Paulo

Explicação

A demora do governo em perceber a gravidade da situação econômica tem explicação. Para quem recebe salário absurdo, assistência médica gratuita em hospitais de primeira, vive à custa do Tesouro, recebe correção salarial em nível acima da inflação, adiantamento do 13.º em dia e muito mais, é compreensível. Os cidadãos comuns sabiam desde o ano passado.

MAURO RIBEIRO GAMERO

mrgamero@ig.com.br

São Paulo

INSEGURANÇA JURÍDICA

‘Passivo oculto’

A propósito do artigo de Almir Pazzianotto, (22/8, A2), relação (injusta) de trabalho tem sido usada por alguns juízes como uma forma equivocada de distribuição de renda com base em crenças ideológicas, e não na justiça. Há três anos fechamos uma empresa de serviços com quase 300 funcionários por não mais suportar ser vítima desse tipo de decisão. Apesar de acreditar que cumpria com todas as minhas obrigações trabalhistas, três anos depois ainda respondemos a várias ações desse tipo, inclusive tendo de pagar ou fazer acordo com pessoas que nunca foram nossos funcionários.

ELIE BARRAK

elie.barrak@terra.com.br

São Paulo

CICLOVIAS

Trens e bicicletas

Até o leitor menos atento ficou intrigado com o título e a matéria Trem mata 6 vezes mais que bike em SP (23/8, A26). Inicialmente, pelo modal comparado e pelo impacto evidentemente desproporcional sobre um corpo – levando em conta que um trem de passageiros pesa, em média, 350 toneladas e se for de carga, cerca de 3 mil toneladas vazio e até 15 mil carregado – em relação a uma bicicleta. O mais intrigante, no entanto, está no desenrolar da matéria, quando o repórter esclarece que Pesquisa do Sistema Único de Saúde (Datasus), do governo federal – na qual ela se baseou –, identificou que os carros é que matam mais do que “as magrelas”. Se os carros matam mais, por que os trens é que aparecem no título e no início da reportagem? Vai contra os ensinamentos básicos do jornalismo. Será que uma próxima matéria vai comparar trilhos com o número de pássaros “atropelados” pelas turbinas dos aviões no aeroporto de Guarulhos? Só queríamos entender.

NANCI MORAES, coordenadora de Comunicação da Secretaria dos Transportes Metropolitanos

nanci.moraes@sp.gov.br 

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

APELO AO MINISTÉRIO PÚBLICO

As medidas arbitrárias que infernizaram o trânsito da cidade – a construção indiscriminada de ciclovias, o fechamento de faixas de circulação de carros e a  proibição temporária do trânsito de veículos na Avenida Paulista, Faria Lima entre outras -  a critério  exclusivo do alucinado prefeito Haddad  não teriam de  ser obrigatoriamente aprovadas  e regulamentadas pela Câmara de Vereadores? Com a palavra o Ministério Público.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

*

CIDADE DE HADDAD 

O saudoso prefeito Figueiredo Ferraz dizia que São Paulo não podia parar! Já o atual prefeito prova que São Paulo ficará parada!

Milton Bulach mbulach@gmail.com

Campinas

*

VIVEIROS SEM VIDA

É um absurdo!  O Estadão (24/8) nos informou que a Prefeitura de São Paulo paralisou seus três tradicionais viveiros que há décadas produzem 1,5 milhão plantas e arbustos e 90 mil árvores por ano, porque não renovou o contrato com terceirizados que desenvolvem essas mudas.  Como se a nossa capital fosse a mais verdejante do mundo, coberta de plantas e árvores a cada esquina!  Este prefeito Fernando Haddad, um fiel camarada petista, também de rudimentar capacidade administrativa, além de não cumprir o que prometeu em campanha, não conseguiu renovar antecipadamente um contrato que viabilizasse a continuidade da produção dessas mudas tão necessárias à cidade. Provavelmente na agenda de Haddad a prioridade expressa sejam as desertas ciclovias que implantou, deixando o trânsito da capital mais caótico ainda!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

CICLOVIAS EM SÃO PAULO

Surpreendem-me diariamente as mensagens de diversos leitores do jornal, que, ao enxergarem somente um lado da questão e não se informar mais profundamente a respeito, criticam uma medida moderna e consagrada nos campos de transporte, lazer e saúde. E vale como observação: não é porque São Paulo ainda tem outras coisas a ser melhoradas que não é hora de revolucionar os modais de transporte - ou todo mundo acha de Nova York, Amsterdã e mesmo Bogotá só começaram a construir ciclovias depois de estarem com todo o resto resolvido?

José Guerrini joseguerini@gmail.com

São Paulo

*

FECHAMENTO DA PAULISTA

Fechar a Avenida Paulista, como se fosse um parque, é um desrespeito à população. Provoca um caos na cidade a favor de 30 mil paulistas. Se quiser passear na Paulista, que use as calçadas! Em São Paulo existem vários parques, portanto, não há necessidade de fechar uma avenida tão importante.

Jose Luiz Sanchez jl@msbsanchez.com.br

São Paulo

*

PREJUÍZOS 

Será que o “poste” avalia o quanto a cidade perde (comércio, serviços, negócios em geral, etc.), com sua pirotecnia? É evidente que o “poste” será derrubado pelos veículos e tanto mais na próxima eleição. Mas quanto nos custou e custará corrigir esses absurdos?

André C. Frohnknecht caxumba888@gmail.com

São Paulo 

*

HADDAD NÃO LIGA?

Dadas as reclamações diárias dos leitores com relação à administração Haddad, que continua fazendo exatamente tudo aquilo  que os leitores reclamam, penso que o prefeito é analfabeto ou surdo. 

Frederico d’Avila fredericobdavila@hotmail.com

São Paulo

*

VEÍCULOS PARADOS

Deixa eu ver se entendi bem ou sou muito burro mesmo: o fechamento de vias para automóveis (do grego "autós", "por si próprio", e do latim mobilis, "mobilidade". resumidamente: veiculo motorizado de quatro rodas) será política permanente adotada pelo nobre alcaide? A pergunta que não quer calar: por onde os automóveis irão circular? Pelas calçadas?  Será que essa política de restrição de veículos pelas vias seria para melhor acomodar o “poste”? 

Giovani Lima Montenegro  giovani.limamontenegro@gmail.com

São Paulo

*

‘TIOZINHOS’

Com  velocidade de 40 km/h  nunca pensei que, no auge dos meus setenta anos,                           tivesse  a oportunidade de chamar os outros de   “tiozinhos”

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

INTERDITAÇÃO DE POLÍTICOS

Diante de tantos desmandos e desperdícios do dinheiro público, com obras inúteis e determinações estapafúrdias, se não interditarem o prefeito Haddad, ele vai acabar interditando o trânsito de veículos na cidade de São Paulo. O PT conseguiu arrebentar a economia do País e, não satisfeito, quer paralisar a maior cidade do Brasil e da América do Sul, para comprovar a falta de ética e moral, além da incapacidade e incompetência em administrar o patrimônio público sem dilapidá-lo. É para i$$o que e$$es bandidos e e$$as quadrilhas chegaram ao Poder, para enganar a grande maioria do povo brasileiro! As no$$as instituições nos dão mostras e parecem que estão no mesmo esquema. Órgãos e funcionários públicos nos roubam acintosamente, como sairemos de$$a? Já vivemos uma revolução civil, mata-se e morre mais brasileiros do que numa guerra... Enquanto i$$o, “eles” estão ganhando tempo e nos roubando de todos os lados. Vão ficar nos enrolando por quanto tempo? Impeachment já da presidente, do prefeito e de onde houver “político ou autoridade” que não cumpre as leis! 

 

Luiz Fernando Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

 

*

DOIS TIPOS DE POLÍTICOS 

Só há dois tipos de políticos no mundo, pois os intermediários pouco decidem: os eficientes e os ineficientes. Os primeiros, como Margareth Thatcher, Angela Merkel e FHC ajudam a resolver os problemas de onde governam, melhorando a vida dos habitantes, com atuação eficaz e constante busca pela solução dos problemas. Os segundos, como Dilma e Haddad, ambos do PT, fazem exatamente o oposto e só servem para piorar o que já estava ruim, pois só têm dois objetivos: dinheiro e poder.  Dilma, com sua prepotência, incompetência e pedaladas, conseguiu afundar o Brasil e impossibilita que o povo brasileiro possa viver dignamente sem solavancos e sofrimentos. Haddad, o pior prefeito que São Paulo já teve, com sua prepotência, incompetência e voracidade arrecadatória, deve ter muitas ações em hospícios, pois está tentando nos mandar todos para lá, com a intromissão funesta em nossas vidas: faixas de ônibus que não resolvem o trânsito, ciclovias mal planejadas, que viraram armadilhas, fechamento de avenidas importantes, projetos de comércio na zona 1, prédios em áreas do pouco verde na capital e por aí vai. A grande questão é: de Haddad nos livramos no ano que vem e de Dilma, quando nos livraremos? E quando nos livraremos também desse monstrengo que se transformou em partido, supostamente dos trabalhadores, mas que na realidade é um ímã para todos os "malfeitos" previsíveis e imprevisíveis?

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

*

QUE GOVERNO?

Quando Dilma Rousseff discursa bravatas em ambientes protegidos, usa o plural majestático. Agora que a casa caiu, disse ela que o "governo" demorou para perceber a crise. "Governo" quem, cara pálida? Governo é ela! Seja incompetência, seja desonestidade é uma afronta à sociedade!

 

Ana Lúcia Amaral anamaral@uol.com.br

São Paulo

*

CRISE ECONÔMICA

 

‘Dilma admite demora do governo em perceber gravidade da crise econômica’ (Estadão, 25/8). Em entrevista ao Estado e aos jornais O Globo e Folha de S.Paulo, Dilma reconheceu que o governo demorou para perceber a gravidade da situação econômica e que, nesse processo, “levou muitos sustos”, e ainda disse que acha um perigo pessoas serem muito pessimistas em relação ao cenário. Acorda, presidente Dilma! Se seu mundo caiu, aprenda a levantar!

 

Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

TUDO PIOROU

A presidente Dilma disse que não tem como garantir que 2016 será um ano maravilhoso. Eis, em síntese, o programa e a filosofia do PT. O partido ¬ - cuja filosofia era governar para as classes menos favorecidas, diminuir as diferenças sociais - diz agora, por sua presidente, que não garante um ano de 2016 maravilhoso. Em suma, enganaram as classes menos favorecidas, tiraram alguns da classe C para a classe B e este ano estão colocando-os de volta na classe C ou numa situação pior. 

Panayotis Poulis   ppoulis46@gmail.com

São Paulo

*

PIOR PARA O BRASIL

O FHC disse que a Dilma deveria renunciar ou reconhecer os erros que cometeu. A dita cuja optou pela solução menos traumática para ela, mas muito mais traumática para o Brasil.

Ronaldo José Neves de Carvalho rone@roneadm.com.br

São Paulo

*

ALENTO DA PRESIDENTE

A dileta presidenta, em entrevista a uma rádio do interior paulista, afirmou que acha “compreensível” que as pessoas se sintam inseguras e preocupadas com o futuro neste momento. No entanto, na opinião da presidenta - “mulher sapiens” -, a população não deve transformar esse sentimento em pessimismo. Partindo de quem é, essas considerações, são reconfortantes como o diabo!

Luís Lago lago.luis20015@gmail.com

São Paulo

*

CORTE DE MINISTÉRIOS

O PT sofre de alto grau de miopia e tem se recusado a usar óculos há anos. Terá nossa presidente finalmente decidido fazer uso dos mesmos e começado a enxergar com clareza o caos que se instalou no País? Terá a dignidade suficiente de usar lentes com grau adequado à necessidade que se impõe de cortar gastos, mesmo que sejam pesados? Presidente Dilma, não cabe somente ao povo sacrificar-se.  Na verdade, é obrigação do governo fazê-lo, principalmente porque, queira ou não, a culpa é sua por não ter enxergado o que todos já viam e lhe advertiam há anos. Comece então, antes que seja tarde!  

 

Rossana Baharlia rbah44@yahoo.com.br

São Paulo

*

DILMA PAZ E AMOR

Da série perguntar não ofende: será que  D. Dilma não está sofrendo das faculdades mentais? Depois da entrevista de hoje que deu ao Estadão certamente ela pensa que é a presidente dos incas venusianos. Quanto aos comentários sobre a bomba no Instituto Lula e o boneco inflável do apedeuta com a inscrição 13-171, se investigar vai chegar à conclusão de que foram os próprios petralhas que deram uma estilingada na porta da garagem para, como sempre, desviar a atenção da sociedade! Quanto ao boneco, a sra. há de concordar que, quando o molusco for para cadeia e o Estado confiscar sua fortuna e a do gênio Lulinha, o povo vai fazer um verdadeiro carnaval para comemorar o triunfo da Justiça contra os ladrões da esperança de um Brasil justo, para todos! E, como não podia deixar de ser, arrematou a entrevista com esta pérola: "Eu estou budista. Hoje sou Dilminha paz e amor". É, seu subconsciente a traiu.

Carlos Benedito Pereira da Silva carlosbpsilva@gmail.com

Rio Claro

*

FERROU GERAL

Se Dona Dilma admite que em 2016 a situação do País não será maravilhosa, imagine como será então? Só nos resta esperar por 2017... Para quem sobreviver!

Claudio Juchem  cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

DILMA NÃO SABIA?

Salve, Dilma, nossa senhora das chagas. Que o vento te sopre pela frente e de frente a contemple. Quem sabe o sopro te apascente o semblante que tanto mente, e renuncies a tamanhos impropérios! Então não sabias das finanças públicas, antes de outubro passado? Que a vergonha na cara não te seja pesada, pois a terra de santa a fará pó.

Carlos Leonel Imenes leonelzucaimenes@gmail.com

São Paulo 

*

CINISMO 

Ao declarar que demoraram muito para perceber a gravidade da crise econômica em que estamos metidos, os atuais representantes do governo não só fizeram pouco caso da inteligência dos  brasileiros, como declaradamente se mostraram totalmente incompetentes. Nosso governo, refiro-me ao federal, é um governo sem legitimidade, mentiroso e cínico. Qualquer estudante de primeiro ano em curso de psicologia dirá sem titubear se tratar de gente sem caráter.

José Piacsek Neto  bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava 

*

ZÉ NINGUÉM

Cumprimentos efusivos à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) pela oportuna decisão de cassar a inscrição de advogado do ex-ministro José Dirceu, considerado inidôneo para o exercício da nobre profissão. Novamente atrás das grades, acusado de ser um dos principais envolvidos e mentores do escandaloso e bilionário imbróglio da Petrobrás, sob investigação da Operação Lava Jato, o "doutor" em corrupção e malfeitos volta

a ser nada além de um reles “Zé ninguém”.

J.S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

CUNHA E A ARMA DO PT

Ante as evidências, Cunha usa a mesma arma do PT: atacar para se defender! Como se pode ver, não há partido com suficiente moral e ética, nenhum resiste ao "pega ladrão"! Vejam as caras dos presidentes da República, do Supremo Tribunal Federal (STF), do Senado e da Câmara! Dá para acreditar em algum deles? Imagine os que estão atrás deles.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

VAI PASSAR!

Na Ação Penal 470, o mensalão, o procurador-geral da República, à época, Roberto Gurgel, citou o trecho da música, de Chico Buarque, Vai Passar: “Dormia nossa Pátria Mãe tão distraída sem saber que era subtraída em tenebrosas transações”. Ao final do julgamento, alguns dos ladrões foram condenados, incluindo a base de sustentação do governo Lula, mas infelizmente o chefe da quadrilha escapou com “poderoso” álibi, de que não sabia de nada. O atual procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF), do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, cita Gandhi: “Quando eu me desespero, eu me lembro que, durante toda a história, os caminhos da verdade e do amor sempre ganharam. Têm existido tiranos e assassinos e, por um tempo, eles parecem invencíveis, mas no final sempre caem”.  Parece-me que as investigações estão bem encaminhadas, depende somente da seriedade com que a Suprema Corte atuará, e que, não só poderosos empresários corruptos sejam enquadrados, mas também grandes líderes políticos por suas indigestas administrações. E que essa atitude realmente acabe com: “Ai que vida boa, olerê, ai que vida boa, olará”, que essa classe impune e privilegiada vem desfrutando.

   

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotail.com

Jundiaí 

*

MANIFESTANTES PRÓ-DILMA 

Perguntava-me sobre a razão de manifestações políticas da esquerda se realizarem em dias úteis de semana e meu amigo Barão de Mauad, diretor do Instituto Liberal, ofereceu a mais perfeita explicação. Primeiro, os manifestantes esquerdistas, profissionais de passeata são, em sua grande maioria, desocupados.

Segundo, ao fecharem as ruas, atrapalharem, o trânsito e a vida das pessoas, querem, por força, demonstrar a importância de suas causas. Terceiro, manifestantes a soldo normalmente não aceitam "trabalhar" nos fins de semana. Irretocável!

Rubem Novaes  rfnovaes@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

PASSEATA DOS INOCENTES ÚTEIS 

Quando vemos grupos formados por sindicalistas, estudantes e outros participantes, como os que saíram  em passeata na quinta-feira passada (20/8) para defender o (des)governo Dilma, que não passa de preposta do Lula, a pergunta que se faz: apesar de todas provas e da cadeia sendo decretadas a vários participantes dos escândalos dos processos “mensalão”  e “petrolão”, como ainda podem defender essas duas criaturas ? Também deveriam ter feito o protesto no domingo, porque fazer em dia e horário útil serve apenas para incomodar aqueles que trabalham e não têm tempo para servir de inocentes úteis para a “políticanalha” tupiniquim, que deseja manter corrupção de nível nunca visto antes e que apodreceu o País do Oiapoque ao Chuí! 

Laércio Zannini spettro@uol.com.br

São Paulo 

*

‘PROJETO MITO’

A pergunta que não quer calar: como estará o “Projeto Mito" de Lula, depois do boneco inflável presidiário que rodou o mundo?

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo   

*

TIGRE QUE MIA

A República Popular da China, reconhecida pelo ex-presidente Lulla como economia de mercado, começa a dar sinais de que não dá mais para continuar fingindo. Isto quer dizer que a tal de “economia de mercado socialista” não passa de um truque para disfarçar o autoritarismo, o protecionismo e o intervencionismo econômico, como a recente permissão para que fundos de pensão administrados por governos locais investissem bilhões de yuanes no mercado acionário.  

Sergio S. de Oliveira  ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

NAU SEM RUMO

“O teu tempo não é o da política, Levy. No dia em que você conseguir arrumar a casa, terá de entregá-la a alguém de fora do governo, porque já terá sido tarde”, disse o senador Romero Jucá, durante reunião da Agenda Brasil, na segunda-feira passada. Outros líderes da base aliada também se queixam do Ministro da Fazenda, dizendo que ele estica demais a corda e depois é obrigado, por motivos políticos, a voltar atrás. E isto está se tornando uma rotina, o que enfraquece a figura de Levy como o avalista da política econômica. Dilma não parece disposta a lhe dar o respaldo que foi dado por Lula ao ex-presidente do BC, Henrique Meirelles, que era duro e deixava claro que não ficaria, caso suas medidas não pudessem ser implementadas. Assim, não há como crer numa recuperação da economia, já que, nestas idas e vindas de Levy, ele, grandalhão, acaba parecendo ter a estatura e aquele jeito de Guido Mantega, de má memória. Enfim, por tudo isso, ficar com Dilma no poder significa assistir ao barco afundar com o comandante tendo deixado o bote sem ter ninguém para clamar: vada à bordo, Dilma!

 

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

DIA DO SOLDADO

Parabéns ao Estadão por ter coragem de publicar ampla mensagem do general de Exército Vilas Boas, comandante da glorioso e único exército do Brasil, no Dia do Soldado. Apelo para que os leitores busquem a página do Exército, no google, e leiam a Ordem do Dia. Lá há tudo que está no artigo veiculado e ainda uma magnífica descrição de Caxias, já sessentão, impávido, espada em riste, investindo a ponte de Itororó à frente das suas tropas, arrastadas pelo seu exemplo. Quantos valores cada leitor será capaz de listar ao imaginar a figura do Duque!? Penso que o Temer, com a sua lanterna, procura um homem assim. 

Mário Alves Souza Ricardo Santos pramar681@hotmail.com

Salvador (BA)

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.