Fórum dos leitores

LULOPETISMO

O Estado de S. Paulo

05 Setembro 2015 | 03h00

Desinteresse pelo Brasil

A sequência de atitudes aparentemente insanas que Dilma Rousseff vem tomando mostra o real interesse dela: tentar salvar o governo do PT, e não o Brasil. O aumento de impostos só serve, em sua essência, para continuar sustentando os companheiros petistas e a base aliada do PT. Impor-nos mais impostos e cortes em quase todas as áreas sociais, menos na própria carne – do governo federal e seus amigos –, prova que Dilma e o PT nem sequer têm preocupação com o “ganho social” tão repetido por eles. O discurso petista do “nós contra eles” não se refere a ricos contra os pobres, mas a “PT contra brasileiros” – todos nós, ricos, remediados e pobres, estes os maiores perdedores de toda essa maquiavélica burrice.

ARTURO CONDOMÍ ALCORTA

arturoalcorta@uol.com.br

São Paulo

Cai, cai

Cai a popularidade de Dilma. Caem a produção industrial, as vendas de automóveis, número de empregos, o superávit... Cai, cai... Só não cai a presidente!

MARIA TEREZA MURRAY

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

Camuflagem

O PT convoca a militância para que vista verde e amarelo e defenda o governo durante o Grito dos Excluídos (no dia 7 de Setembro). Nada de culto aos símbolos oficiais, pelo visto. Apenas camuflagem para não dar bandeira. Lamentável que usem as cores nacionais apenas para se esconder. Prevalece o esquema melancia. No mais, é o de sempre: casca dura e miolo mole.

JOSÉ ROBERTO SANT’ANA

jrsantana10@gmail.com

Rio Claro

Independência

A Nação brasileira poderia aproveitar este 7 de Setembro e proclamar sua independência da incomPeTência e da corrupção! Viva um novo Brasil!

MILTON BULACH

mbulach@gmail.com

Campinas

E a nota?

O PT não vai emitir nota oficial declarando que as propinas depositadas por Ricardo Pessoa, da UTC, na conta do partido foram legalmente recebidas e regularmente declaradas ao TSE?

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

Só embromação

Lula sugere a Dilma que blinde Joaquim Levy para preservar algum resquício de credibilidade de seu governo, mas ao mesmo tempo quer que ela afrouxe o ajuste fiscal. Como se pode verificar claramente, tudo no lulopetismo é pura embromação.

LEÃO MACHADO NETO

lneto@uol.com.br

São Paulo

Tirania

Concordamos plenamente com o alerta do leitor sr. Eugênio Alati (É o que acontece..., 4/9). O pior é que o PT caminha a passos largos rumo ao Estado PTislâmico.

OSMAR JOSE GOMES

osmar_jg@terra.com.br

Camanducaia (MG)

CIDADE DE SÃO PAULO

À beira do colapso

Cumprimento o Estado pela publicação do excelente artigo São Paulo à beira do colapso (2/9, A2), do professor Candido Malta Campos Filho. O prefeito e os vereadores teriam muito a aprender com a leitura desse lúcido diagnóstico.

BENEDITO LIMA DE TOLEDO

arquiteto-urbanista, 

professor titular da FAU-USP

bltoledo@uol.com.br

São Paulo

Cumprimento o professor Malta pelo excelente artigo sobre mais uma das sandices do nosso prefeito, um projeto que agravará muito os graves problemas da cidade. Espero que muitas cabeças lúcidas e preparadas como a do professor lutem e consigam convencer nossos vereadores do absurdo do projeto.

MARILENA K. F. BARBOSA

marilenakfb@uol.com.br

São Paulo

Prefeito sem visão

De fato, é de cumprimentar o professor Candido Malta Campos Filho, que em seu competente artigo desmascarou com profundidade e fundamento o Plano Diretor elaborado pelo prefeito Fernando Haddad, como outras tantas ações desse senhor – incompetentemente assessorado por políticos e técnicos de menor calibre –, sem planejamento e sem visão de futuro. Afora os itens mencionados no artigo, cumpre lembrar que o custo dos edifícios se elevará tremendamente na capital paulista diante do impacto da redução da quantidade de vagas de estacionamento proposta, em flagrante contrariedade com o governo federal, que de seu lado incentiva a indústria automobilística, enquanto a Municipalidade paulistana reduz a capacidade de guarda de veículos. Isso obrigará ao estacionamento nas ruas, em verdadeiro balaio de gatos maior do que já é.

ALCIDES FERRARI NETO

ferrari@afn.eng.br

São Paulo

Socorro!

Verdadeiro grito de alerta o artigo do professor Candido Malta a respeito da degradação a ser imposta à nossa cidade caso seja aprovado o projeto de revisão da Lei de Uso e Ocupação do Solo, ou de Zoneamento, de autoria do prefeito Haddad. Alerta particularmente dramático no tocante à destruição dos mananciais da Billings e da Guarapiranga, vitais para o abastecimento de água de milhões de habitantes que sofrem a maior crise hídrica que já enfrentamos, a troco de poucos milhares de habitações populares que ali seriam instaladas ao custo dessa destruição. É hora de instituições representativas da sociedade civil, como Instituto de Engenharia, Instituto dos Arquitetos, OAB-SP, Ministério Público e outras, se manifestarem no sentido de impedir tamanha agressão e tantos e irremediáveis absurdos.

PAULO T. SAYÃO, ex-vice-presidente do Instituto de Engenharia

psayaoconsultoria@gmail.com

Cotia

Excelente o artigo do professor Candido Malta sobre o catastrófico projeto de lei do novo zoneamento. Além de ciclista e grafiteiro, o prefeito agora também é urbanista: coloriu o mapa de ocupação e uso do solo com os mesmos capricho e técnica das ciclovias. Parabéns, Haddad.

RENATA D’ANGELO

renatadangelo2009@gmail.com

São Paulo

Mais uma morte

A ciclomania de Haddad fez mais uma vítima, a modelo gaúcha Mariana Rodriguez. Quantas pessoas mais morrerão enquanto o prefeito satisfaz sua tara?

FREDERICO D’AVILA

fredericobdavila@hotmail.com

São Paulo

Cartas selecionadas para  o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

A TRAGÉDIA DOS REFUGIADOS

A morte do menino Aylan Kurdi, cuja foto comoveu o mundo, resume o drama da população de muitos países de África (Somália, Etiópia, Líbia, etc.) e do Oriente médio, especialmente da Síria e do Iraque. Sem amparo nenhum, a população se defende como pode, fugindo de aniquilação pela guerra para a morte pelo afogamento. Enquanto isto, as forças da região, em particular os ricos países do Golfo e do Irã, têm outras agendas de interesses e preservar a vida humana não é uma delas. Não passou, e muito, a hora de as Nações Unidas interferirem criando, por exemplo, zonas seguras na Síria e impondo algum tipo de racionalidade na Líbia, que deixou de ser um Estado? Parafraseando a famosa frase sobre militares e guerra: a vida humana é assunto muito sério para deixar a encargo dos políticos, com a exceção da corajosa e humanitária Angela Merkel.B

Omar El Seoud ElSeoud.USP@gmail.com

São Paulo

*

MORTE EM BUSCA DA LIBERDADE

A foto do garoto Aylan, morto numa praia da Grécia, que impactou o mundo, fazendo com que todos nós façamos uma retrospectiva de vida, nos remete a um ditado: “Deus escreve certo, por linhas tortas”! Morte em busca da liberdade, num país berço da Democracia! Ditadura nenhuma, nunca mais! Porque nenhuma se sustenta, sem levar milhares de Aylans à morte. Por isso vale à pena continuar gritando: “O Brasil não é vermelho, é verde e amarelo!”

Beatriz Campos 

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo 

*

TRISTE IMAGEM

Completei 70 anos de idade no dia 2/9 e no dia seguinte fui desagradavelmente surpreendido com a foto daquele bebê de três anos de idade, cuja família fugia da Síria e que morreu afogado. Fiquei profundamente comovido e confesso haver chorado o dia inteiro. Não consigo me conformar com tal acontecimento. A barbárie dos seres humanos já passou do limite tolerável. Deus que se apiede das almas dos que comandam carnificinas nunca vistas. A foto daquele bebê sírio deveria ilustrar todo e qualquer cartaz de propaganda por todo o mundo. Quem sabe os grandes ignorantes que patrocinam e promovem as guerras tivessem um lampejo de bom senso e as encerrariam.

Carlos Alberto Ferreira carlos.alberto572@terra.com.br

São Paulo

*

IMIGRAÇÃO EM MASSA

Realmente muito triste a foto de pobre menino na praia da Turquia, mas cabe perguntar onde estão as corruptas monarquias do Golfo? Na realidade elas são as maiores patrocinadoras do fundamentalismo islâmico. O livro de Stephen Schwartz - As duas faces do islã expõe com profundidade a doutrina wahabista que impera nesses reinos de terror. A invasão que ocorre na Europa poderá germinar a semente dessa vertente diabólica.

José Morel Filho morel@sunriseonline.com.br

Santos 

*

INDIFERENÇA 

Essa não é uma questão de responsabilidade somente da União Europeia (EU), mas do mundo! Esses muros que dividem Países são os mesmos muros que dividem a nossa alma, nosso egoísmo, nossa indiferença.  Como podemos virar as costas para tanta dor? Essas pessoas estão fugindo de massacres causados por extremistas radicais, loucos, insanos. E quando buscam ajuda são tratados como descartáveis. Por que deixaram que esses loucos adquirissem tanta força e se alastrassem de forma tão drástica a ponto de destruir Países inteiros? Até quando a vida humana valerá tão pouco? 

Leuzza Rodrigues  leuza.m@gmail.com

São Paulo

*

RETROCESSO

Aquela foto do menino refugiado morto na praia e carregado por um soldado, que comoveu o mundo, é para refletirmos: é para isso que a humanidade evoluiu? Que evolução é essa?

Panayotis Poulis  ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

A CAÓTICA SITUAÇÃO DO BRASIL

 

Nunca antes na história deste país o governo (governo?) apresentou um orçamento deficitário para ser aprovado pelo Congresso Nacional. Este é o resultado da desenfreada roubalheira, da incompetência administrativa, da política do toma lá dá cá e consequência da falta de patriotismo, seguida de excesso de covardia de nossos mandatários para procurar soluções que não coloquem o Brasil numa posição vexatória no cenário internacional. Quem deliberadamente se dispõe a gastar mais do que ganha, certamente se embrenhará pelo caminho do calote. Isto, no governo Dilma, não é novidade. São pequenos exemplos recentes a falta de pagamento de aluguel de limusines e da antecipação de 13.º salário aos aposentados. O rombo do orçamento apresentado pela presidente Dilma com a mais absoluta falta de pudor em curto espaço de tempo trará consequências desastrosas para o Brasil, começando pelo rebaixamento da nota de investimento pelas agências de classificação de risco. Não nasceu ainda um Ministro da Fazenda que, sob o comando do PT e de comparsas, consiga sanear a já desacreditada e destruída economia brasileira.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

*

DEBOÍSMO

A principal finalidade de uma empresa privada é gerar lucros, por que ao contrário todos perdem o emprego. Nessas empresas não existe espaço para o tal deboísmo pregado nas redes sociais pelo Ministério do Trabalho. Mas a escolha da preguiça como símbolo da mensagem foi acertada, pois é essa a imagem que o contribuinte, que paga os salários dessa gente toda, tem do serviço público em geral. É muita gente para pouco trabalho. 

Abel Pires Rodrigues       abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

*

POUPADOR LESADO E À DERIVA

Era só o que faltava! Se os idosos neste País já não gozam de boas aposentadorias, e humilhados vivem com parcos recursos, o que dizer então agora dos milhares de brasileiros que tinham investimentos nas cadernetas de poupança na década de 80, e inicio de 90, e que foram lesados com a correção monetária aplicadas bem abaixo dos índices registrados na época e que, mesmo esperando há quase 30 anos, não sabem mais quando que o Supremo Tribunal Federal (STF) vai julgar esta ação!     Tudo em função do ministro do Supremo, Luiz Fachin, que se diz impedido de participar deste julgamento, pois antes de assumir sua cadeira na Corte advogou para seus clientes exatamente nesta causa!  E, por esta razão, se cria um impasse de difícil solução, já que, o julgamento fica prejudicado por falta de quorum!  É uma injustiça e desrespeito com esses poupadores, que há quase 3 décadas aguardam fazer uso destes importantes recursos indenizatórios, que por direito lhes pertencem.  E infelizmente muitos destes já faleceram! E a corrupção corre livre e solta por ai... 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

DESGOVERNO DILMA

Agora essa incompetente resolveu submeter o ministro da Fazenda à desmoralização de admitir publicamente as falhas na política econômica, ao apresentar orçamento deficitário para 2016. Terá sido isso para chantagear o nosso Congresso negocista e interesseiro com um discurso mais “realista”? O reflexo foi imediato e muito negativo no mercado e nas agências de classificação de risco. Com o Levy queimado, quem vai vender a credibilidade do Brasil à comunidade internacional? A Dilma? O ministro, sem apoio do Congresso e desiludido no próprio Planalto, vai acabar pedindo a conta e poderemos ficar mais ainda à deriva do que já estamos. Enquanto isso, o governo federal não corta despesas! Na máquina pública inchada e ineficiente, não se mexe! A casa está caindo. Acorda, Brasil!

Fernando Barreto Nogueira fernando@bikeways.com.br

São Paulo

*

QUANDO ALGO NÃO VAI BEM...

Em minha casa, os demais poderes constituídos cuidam para que o objetivo seja alcançado/mantido... Na casa da Maria Dilma os demais poderes o que fazem? Aguardam as loucuras da Maria ou exigem que ela faça? 

Ricardo Luiz Ruivo Muniz ricmuniz45@me.com

São Paulo

*

A BICICLETA QUEBROU

Dilma determinou que os ministros Levy e Nelson Barbosa anunciassem juntos, ao público pagante, que a proposta do orçamento para 2016 está com um rombo de R$ 30,5 bilhões negativos. A foto do Estadão (1.º/9) mostrando os dois ministros, nos mostra pela cara do ministro da Fazenda que a coisa anunciada é bem mais grave do que pode parecer. De fato, sabemos que têm fonte obscura de R$ 50 bilhões em receitas estimadas no projeto do governo.  Dilma pede apoio a Deus e ao mundo para aprovação dessa aberração, nunca antes vista em nosso País, e os seus apoiadores querem transformar esse limão em uma doce limonada, apelando para a “transparência” da presidente. Sem pedaladas, pois a bicicleta  quebrou, podemos lembrar-nos do que dizia o grande economista Roberto Campos: “Com essa mentalidade, o Brasil não corre nenhum risco de melhorar”. Lamentavelmente!

 

Leila E. Leitão 

São Paulo 

*

CORTE DE VAGAS DO PRONATEC

O governo federal criará pouco mais da metade das vagas prometidas pela presidente Dilma Rousseff (PT) para a segunda etapa do Pronatec, programa voltado para o ensino técnico e profissional. A promessa de campanha era abrir 12 milhões de postos e cursos técnicos até 2018, mas só 6,3 milhões serão oferecidos. O Pronatec é mais uma vítima da crise orçamentária da União, em prejuízo de milhões de jovens brasileiros, após o corte de R$ 362 milhões nos gastos do MEC com o Pronatec em 2015. Enquanto isso, os banqueiros e rentistas do andar de cima continuam nadando de braçada e surfando nos juros altos que sangram os cofres públicos'.

 

Renato Khair renatokhair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

LULA VOLTOU A VOAR OUTRA VEZ

Lula já voou, e foi o voo da galinha, bastaram dois mandatos para a galinha se esborrachar no chão. A galinha que fingiu que era águia agora está cacarejando, dizendo que vai proteger justo os que prejudicou. Acorde povo brasileiro, por um Brasil honesto e livre!

Ottfried Kelbert    okelbert@outlook.com

Capão Bonito 

*

O GREVISMO NAS UNIVERSIDADES FEDERAIS 

Gostaria de informar ao professor da UFP Giuseppe Tosi que só se está vendo a ponta do iceberg maior, que foi adotar no País o sistema de ensino comunista de que o Estado faz tudo. Faz tudo de forma errada. As demagógicas pedagogias socialistas levam os "manés comunistas", que as dirigem, a fazer escolas devidamente recheadas de corrupção. E não a instalar  sistema algum de ensino de fato, a não ser as bobagens de seus pedagogos demagógicos fazem, custando fábulas à Nação.

De fato o ensino no Brasil é peça "descartável", nisso o professor está certo, mas se esquece de dizer que descartáveis mesmo são os dirigentes públicos que comandam essas idiotices chamadas de "ensino público", principalmente depois que se instalou no País, a ditadura socialista coronelista da Constituição de 88.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

PAPO DE CRIANÇA

“Papai, delatar não pode, mas desviar dinheiro público pode? Criança tem cada uma!”  

 

Tania Tavares taniatma@hotmail.com

São Paulo

*

ODEBRECHT – MUNDO SUJO

O mundo da Odebrecht e de seu presidente certamente não é o mesmo nosso. Nasceu e foi criado como um poderoso, onde a lei e a ética são definidas por eles e não são as mesmas de uma sociedade que almeja ver o Brasil fora do lamaçal da corrupção. A sua postura e fala no depoimento assustou até mesmo o seu advogado, que, estupefato com a sua inconsequente declaração, tentou consertar a sua leviandade. A Odebrecht é uma grande organização empresarial e como tal tem compromissos com o Brasil e com os seus colaboradores. Deveria se profissionalizar e criar um código de ética válido para todos os níveis da organização. Os proprietários não se mostram dispostos a mudar. A negação deveria ser substituída por um reposicionamento radical, com renúncia a práticas antigas e adoção de novas, como base em regras de comportamento empresarial condizentes com os novos tempos. Estão perdendo tempo e pagando para ver. Pode ser pior. Outras envolvidas na Lava Jato já trilham outros caminhos. 

Manoel Sebastião de Araújo Pedrosa

link.pedrosa@gmail.com

São Paulo

*

‘SUSERANIA E VASSALAGEM’    

Após ter visto na TV algumas perguntas de deputados (CPI da Petrobrás) ao presidente da Odebrecht, ficou evidente nos rostos, nas perguntas, na "linguagem de corpo" dos deputados, que passam a percepção de que já não são políticos honestos, se é que em algum dia o foram.  Alguém imagina que político questionará um indivíduo corruptor em público? Em público, adulará, naturalmente. Se ainda não se aproximou de corruptor em público, dará o primeiro passo nessa direção. Hoje, como sempre, li a coluna Suserania e vassalagem, na página A3 no Estadão (3/9) e imediatamente me lembrei de uma frase de um político americano falecido há anos: "Um político honesto é um que, quando ele é comprado, permanecerá comprado". "An honest politician is one who, when he is bought, will stay bought". (Simon Cameron, político norte-americano, 1799-1889). Portanto, sabemos que político corrupto nasceu antes da criação da prostituição ou no mesmo momento!

Joaquim Carlos Fernandes

jucafernandes@terra.com.br

São Paulo

*

CONSOLIDAÇÃO DOS TRÊS PODERES

Brilhante e oportuno o texto publicado no Estadão de 27/8, A2, do general Rômulo Bini. Parabéns, general, pelas palavras claras e objetivas, refletindo a realidade dos dias que vivemos hoje. O povo ordeiro e trabalhador agradece e fica mais tranquilo ao saber que as nossas Forças Armadas não estão inermes, nem surdas e cegas e permanecem vigilantes "diante de qualquer desafio à ordem constitucional", conforme regem os artigos do Título V da Constituição. Ao mesmo tempo, o referido artigo insiste na necessidade premente de os Três Poderes, Executivo, Legislativo E Judiciário, trabalharem juntos na preservação da ordem pública e constitucional. E, além disso, destaca os serviços prestados pelos procuradores da República e Polícia Federal, conduzidos pelo juiz Sergio Moro na operação Lava Jato. Assim como o general vê um alento e uma luz diante de tudo que está acontecendo de ruim ao nosso País, nós, brasileiros, nos sentimos também reconfortados e mais seguros ao saber que as Forças Armadas estão ao lado da ordem democrática.

João Magro Ventura joaomv@terra.com.br

São Paulo

*

IMPEACHTMENT

 

O Sr. Hélio Bicudo, além dos 95 anos, está em plenitude da sua sabedoria quando pede o afastamento da Dilma. Parabéns ao fundador do PT, Sr. Hélio Bicudo, que hoje reconhece o atraso da incompetência e do desgoverno, se ela decidir ficar, que o Lula e ela apresentem ao País “saídas” para toda esta crise!

 

Nelson Scatena nelson.scatena@hotmail.com

São José dos Campos

*

TCHAU, DILMA!

Até o dr. Hélio veio para dar-lhe um solene bicudo.

Eduardo Augusto Delgado Filho 

e.delgadofilho@gmail.com

Campinas

*

E AGORA, JANOT?

O ministro Gilmar Mendes (1º/9, A6) foi direto ao ponto, sem amaciar, ao criticar o arquivamento, pelo procurador Rodrigo Janot, de seu pedido de investigação da campanha eleitoral de Dilma Rousseff de 2014, onde vê fortes indícios de ilicitudes. Os termos utilizados pelo ministro foram fortes - infantil, pueril, ridículo -, mas se justificam se considerarmos os argumentos absurdos utilizados por Janot para justificar uma decisão igualmente absurda. A coragem de Gilmar Mendes e sua clareza quanto ao papel das instituições nos traz algum alento e esperança quanto ao rumo a seguir no momento crítico que o País atravessa. Nesse sentido, contrasta fortemente com a parcialidade do procurador Janot, que vem há um bom tempo agindo mesmo mais como advogado de Dilma e do governo, do que como procurador-geral da República, mostrando não estar à altura do cargo ao qual acaba de ser reconduzido pela maior beneficiária de suas decisões. Como Dilma, Janot não terá vida fácil nos próximos dois anos.

Jorge Manuel de Oliveira jmoliv11@hotmail.com

Guarulhos

*

FAVORECIMENTO

Favor acrescentar à relação de bancos oficiais o BNDES.

Alexandru Solomon  alex101243@gmail.com

São Paulo

*

MORALIDADE PARA OS DEPUTADOS

Quer dizer que a única coisa imoral e que atenta ao decoro parlamentar na Câmara dos Deputados é a vestimenta? Deve ser brincadeira!

Luíz Frid Vluiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

CICLISTA ATROPELADA

Como mais uma ciclista foi atropelada, agora na Av. Faria Lima, pode ter certeza que, daqui a alguns dias, os cicloativistas vão fechar alguma via importante da cidade para protestar. Mesmo sendo a culpa do acidente da própria ciclista que, ao que parece, avançou o farol, como a maioria dos ciclistas faz, por sinal, para eles não têm importância. Eles, ao que parecem, acham que não precisam obedecer ao farol vermelho. Agora, no caso do aposentado que morreu atropelado por uma bicicleta embaixo do Minhocão, sobre isso eles não deram uma palavra. Por sinal, a própria manchete do jornal, que diz que ela foi atropelada na ciclovia, dá a entender que a culpa foi do motorista do ônibus!

Alexandre Fontana alexfontana70@yahoo.com.br

São Paulo

*

TRAGÉDIA NA CICLOVIA

A morte da modelo gaúcha numa ciclovia atropelada por um ônibus, que a perícia já constatou não ter culpa alguma, demonstra algumas preocupações acerca das ciclovias na cidade de São Paulo: o modelo de ciclovia implantado na cidade não levou em consideração estudos aprofundados duma cidade com mais carros a cada dia. Além disso, falta uma forte campanha publicitária de educação para os ciclistas, muitos de primeira viagem. A ciclovia que poderia ser uma desafogo pode se tornar uma “ciclomorte”.

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

São Paulo

*

CICLOVIAS DA MORTE.

Mais uma vítima da arbitrariedade liberada em nossa cidade, desta vez foi a modelo Mariana Livinalli Rodriguez, de 25 anos, atropelada por ônibus na ciclovia da Avenida Faria Lima,que acabou morrendo. Quantos devem pagar com a vida para que o prefeito ofereça maior segurança nas ciclofaixas e em locais adequados e apropriados?

Luiz Dias lfd.silva@bol.com.br

     

São Paulo

*

CORRUPÇÃO EM SÃO PAULO 

 

Conforme noticiado, o Ministério Público de São Paulo e a empresa francesa Alston, uma das envolvidas no caso de corrupção e desvio de dinheiro no metrô de São Paulo e na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), durante as gestões do PSDB, negociam um acordo para o ressarcimento  de R$ 1 bilhão aos cofres públicos. O que chama a atenção do público em geral é que esse caso da roubalheira paulistana não está sendo apurado com o devido rigor, como na Operação Lava Jato, ou seja, está sendo resolvido como sendo apenas um “negócio”. Pelo andar da carruagem, as lideranças políticas do PSDB de São Paulo e outros possíveis envolvidos nesse caso, também não sabiam de nada, como o PT no caso mensalão e na Petrobrás.  Será mesmo?  

Edgard Gobbi 

edgardgobbi@gmail.com

Campinas 

*

FALÊNCIA DA UNIMED PAULISTANA

Não há necessidade de os segurados entrarem em pânico. Todos podem se valer da excelência, gratuidade, conforto e atendimento rápido e seguro do programa Mais Médicos do Dr. Padilha.

Luciano Amaral lucianoamaral@lucianoamaral.com.br

São Paulo

*

SAÚDE NA BERLINDA

O que aconteceu com a Unimed foi o desfecho de algo anunciado há muito tempo e que certamente foi acompanhado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) por vários anos. Os mais de 700 mil contratos que perderam a cobertura podem abranger cerca de 2 milhões de segurados que devem ser protegidos pelo governo por meio  de uma medida essencial, que é permitir que essas pessoas não tenham que cumprir carências que as deixariam desprotegidos por algum tempo. Com uma população tão grande, o risco estatístico de um aumento de sinistralidade não existe e se protege esse grupo enorme que deve estar muito aflito com o seu futuro. Compete aos responsáveis adotar essas medidas que irão beneficiar esse grupo sem ônus para os planos de saúde.

Aldo Bertolucci accpbertolucci@terra.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.