Fórum dos Leitores

LULOPETISMOTUDO MENOS...“Cortamos tudo o que podíamos”, declarou a presidente na sexta-feira. Deveria ter acrescentado: menos o número indecente de ministros, menos o dinheiro que mandamos para Cuba pelos médicos cubanos e cuja parte do leão fica com o governo desse país, menos a verba para o nosso eficiente marqueteiro. E poderia ter completado: menos a verba destinada ao BNDES para financiar obras da Odebrecht em Cuba e na Venezuela, entre tantas outras que estamos financiando para países “muy amigos”. Estamos também, informou a presidente, estudando maneiras de arrecadar mais impostos. Igualmente poderia ter acrescentado que a verba para a remuneração do pessoal cresceu desbragadamente por empregarmos companheiras e companheiros que não entendem nada de coisa nenhuma, mas são nossos queridos irmãos. E repetiu, mais uma vez, que está estudando novas fontes de receitas. Ou seja, pensa em aumentar os tributos, mais ainda do que já pagamos, para continuar com sua “maravilha” de governo, sem nenhum planejamento consistente.Gilberto Pacinibenetazzos@bol.com.brSão PauloMAIS ONDE CORTARAo governo, que diz ter cortado tudo o que era possível, lembro que ainda há excesso de ministérios, gastos com cartões corporativos, distribuição de dinheiro a rodo para a CUT, o MST, a UNE e uma porção de ONGs fajutas, para o BNDES apoiar ditadores e até para financiar um filme que enaltece um condenado do mensalão. Enquanto essa situação persistir, que moral terão para arrancar mais dinheiro do sofrido povo brasileiro?Níveo Aurélio Villaniveoavilla@terra.com.brAtibaiaSACO SEM FUNDOParece totalmente alienada da realidade nacional ou deliberadamente mal-intencionada a presidente ao anunciar que deve “discutir novas fontes de receita”. Parem, chega! E os cortes austeros de gastos, que até agora não foram discutidos e muito menos realizados? Cortem metade desse governo inepto e ineficaz, que só sabe drenar recursos!Beatriz Peyrelongue Azpiribiapeyre@icloud.comSão PauloIMPOSTO DO PIXULECOO ministro Joaquim Levy sugere a criação de um imposto de travessia para superar a crise. Sugiro o Imposto do Pixuleco, a taxa da propina. Se o governo cobrar 2% ou 3% sobre toda propina que é paga no País, resolverá todos os problemas. Se ainda assim faltar dinheiro, o Imposto do Pixuleco poderia ter efeito retroativo e taxar toda propina paga nos últimos 12 anos.Mário Barilá Filhomariobarila@yahoo.com.brSão PauloINÊS É MORTADe nada adiantam os conselhos dados a Dilma por seu tutor e mentor, Lula: blindar Joaquim Levy, mas, ao mesmo tempo, afrouxar o ajuste fiscal. A raiz do problema não está no hoje, mas no ontem, na campanha biliardária de Dilma, quando, embora ciente da real situação fiscal do País, acenou aos brasileiros, matreiramente, com um Brasil-paraíso. E o mais grave: atribuiu aos adversários toda sorte de maldades que o povo brasileiros viveria se eles, adversários, eleitos fossem. Tudo, até “fazer o diabo”, para vencer as eleições. E deu no que deu. Agora Inês é morta. Não há passe de mágica que reverta o total descrédito da presidente. Nem a Velhinha de Taubaté acredita em Dilma!Junia Verna F. de Souzajuniaverna@uol.com.brSão PauloVERBORRAGIAA ordem é afrouxar... Você convidaria um sindicalista verborrágico para presidir sua empresa?Helena Rodarte Valentehelenacv@uol.com.brRio de JaneiroJABUTICABASPor que o Lula dá ordens a Dilma e ela obedece? Por que o Lula convoca reuniões com políticos, dá ordens e eles obedecem? Por que o Lula é ex-presidente, age como presidente e não há ninguém que ponha um ponto final nisso? Por que a Dilma não corta gastos e ministérios, ao invés de aumentar impostos que ninguém tem mais condições de pagar? Por que os políticos bandidos e corruptos não devolvem a totalidade dos roubos, ficando apenas com o pagamento de multas? Por quê?Márcia Rossi Soaresmarciarossi1@hotmail.comSão PauloFIM DO CICLOOs mais velhos, que viveram no infausto regime militar, devem estar notando grande similaridade entre a decadência e o encerramento do ciclo militar e a rejeição e o fim próximo do ciclo lulopetista. As similaridades são muitas. Para os dias de glória(?!) destacamos: nacionalismo exacerbado, abuso do centralismo estatal, horror a qualquer diversidade de pensamento, necessidade da invenção de inimigos da Pátria (comunistas para os militares, coxinhas burgueses para o PT) e até os slogans publicitários de gosto duvidoso – o “Brasil, ame-o ou deixe-o” dos milicos e o “nunca antes neste país” dos petistas. Já na decadência do ciclo: desequilíbrio fiscal, inflação, recessão, dívida pública ascendente e popularidade em frangalhos. Aos petistas bem-intencionados – quero crer que existam – só falta reconhecer os erros e entregar a administração a mãos mais competentes.Luigi Pettipettirluigi@gmail.comSão PauloUM CERTO JUIZJohn Sirica (1904-1992) foi o juiz da Corte de Washington DC que avaliou o caso Watergate, em 1973. O então presidente Richard Nixon renunciou por temor de ser preso, por ordem desse juiz, se não entregasse as gravações de conversas comprometedoras sobre a invasão do escritório democrata no prédio que deu nome ao escândalo. Para evitar a prisão o presidente preferiu renunciar, porque sabia que iria em cana pelo fato de ter mentido, sendo presidente dos EUA. Por estas bandas e por estes dias, Otto Pérez Molina, ex-presidente da Guatemala, mentindo sobre seu envolvimento em trapaças, renunciou e mesmo assim foi mandado para a cadeia; e lá ficará provisoriamente. Enquanto isso em nosso país, Lula e Dilma Rousseff, pródigos em mentiras, enganações, citados e com claros indícios de conhecimento da corrupção, entre outras indecências praticadas, são protegidos, blindados, seja por seus coniventes e áulicos seguidores ou por notórios integrantes do STF, a mais alta Corte do País – inclua-se aí o procurador-geral da República –, cujo ofício seria zelar em nome da sociedade, permitindo admitir das nomeações em troca do dever de não copiarem o juiz Sirica.Mario Cobucci Juniormaritocobucci@uol.com.brSão PauloMORTE DE CICLISTAAo que se sabe já são três vítimas fatais de acidentes com bicicletas. Infelizmente, essa estatística tende a crescer ceifando vidas de jovens que, por conta de sua juventude, não se dão conta do perigo que correm ao se misturarem, nas vias carroçáveis,  com veículos maiores e mais velozes. Não se trata de reprovar o uso da bicicleta. Esse direito deve ser assegurado, desde que em vias próprias, isto é, em vias exclusivas, nas quais exista segurança para os ciclistas e, como consequência, também esteja assegurada a  integridade  dos pedestres (frequentemente  sujeitos às  “estripulias”  dos ciclistas nas calçadas), e a  dos infelizes motoristas que  atropelarem  ciclistas (sujeitos à  irracional ira popular impulsionada pelo sentimento de proteção ao mais fraco). E a responsabilidade desta situação é do prefeito, que, no afã de mostrar serviço, pinta faixas “exclusivas” para ciclistas, sem qualquer planejamento, passando aos jovens a mensagem de uma segurança que não existe. Misturar bicicletas e até motocicletas com veículos maiores é um verdadeiro crime, relevado no caso das motos,  porque são imprescindíveis numa cidade dinâmica e congestionada.Antonio Carlos Gomes da Silvaacarlosgs@uol.com.brSão PauloFALTA DE SEGURANÇA Parabéns, vocês conseguiram! Antes de mais nada, meus sentimentos aos familiares e amigos de Mariana. Acabei de receber a notícia sobre o falecimento de Mariana Livinalli Rodrigues, a modelo de 25 anos, vítima de uma colisão com um ônibus na esquina da av. Faria Lima com rua Chopin Tavares de Lima. Atropelamento é para pedestre. Bicicleta é veículo, segundo o Código deTrânsito Brasileiro (CTB), portanto colisão! Logo em seguida vi uma entrevista de Getúlio Hanashiro na Rede TV News falando sobre a questão da segurança das ciclovias e sobre o acidente. No meio da notícia, falou que Mariana pode ter seguido em frente, mesmo com o semáforo para ciclistas vermelho, porque o semáforo com a flecha em luz verde para os ônibus dobrarem a esquerda a confundiu. Como eu já fiz a mesma confusão, creio que é uma hipótese a ser levantada.  Que seja, Mariana se foi. Triste! É a terceira vítima em um único mês de erros grosseiros que se vêm aos montes nessas ciclovias.Arturo Condomi Alcorta arturoalcorta@uol.com.brSão PauloGRANDE FEITO DE HADDADO prefeito da cidade de São Paulo, Fernando Haddad, campeão das ideias inovadoras e forte candidato à reeleição em 2016, deveria instituir e divulgar periodicamente uma estatística denominada "mortos e feridos nas ciclovias do Haddad", como um dos seus grandes feitos que ficará nos anais da história.José Millei millei.jose@gmail.comSão PauloPERIGO NA LENTIDÃO DO TRÂNSITOAo respeitar os limites de velocidade impostos por Haddad, a maior preocupação dos motoristas é não ser atropelado por ciclistas ou pedestres.Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.brSão PauloPIOR DO QUE A ENCOMENDAEm pouco mais de dois anos e meio, o Tribunal de Contas do Município (TCM) barrou 13 licitações, da (indi)gestão Fernando Haddad, mera coincidência com o 13-PT. O maior entrave ocorreu na licitação dos corredores de ônibus, que está suspensa. Outra licitação suspensa é a inspeção veicular. Há ainda processos para compra de radares de trânsito a serem instalados em ônibus, reforma de escolas, etc. Quanto à PPP da luz, que foi proposta pelo prefeito, ela é alvo de 11 ações no Tribunal de Contas do Município (TCM), que trata da troca das lâmpadas da cidade por luzes de LED, mais econômicas no consumo de energia, mas a parceria de 20 anos custará R$ 7,2 bilhões aos munícipes, o que poderá se transformar em ganho pelo mesmo período, entenderam? E$$a turma do PT não tem “desconfiódromo”, daí a necessidade de que e$$as licitações sejam muito bem analisadas, se não os paulistanos vão pagar pela iluminação dos outros... A economia pode ficar pior do que a encomenda! Quanto às moradias populares e creches prometidas na campanha eleitoral, nenhuma notícia?Luiz Dias lfd.silva@bol.com.brSão PauloDECISÃO ESTÚPIDAFechar avenidas para carros será política permanente, diz Haddad, vamos ver... O paulistano foi consultado? Se não foi, não tome essa decisão estúpida que poderá lhe trazer sérios problemas, duvida? A não ser que queira gerar algum confronto. Consulta popular é mais democrática do que uma imposição unilateral. Estar prefeito da maior cidade brasileira não é ser prefeito pelo voto de uma urna. Além do impeachment da presidenta, também pode ocorrer para prefeito inconveniente! O paulistano não se vende por ciclovias inúteis... Não o subestime!Luiz Dias lfd.silva@bol.com.br  São PauloMALDADES EM SÃO PAULOAs ciclofaixas sem planejamento e mal feitas e a redução de velocidade nas marginais de São Paulo são apenas pecadilhos do prefeito “Malddad”, coisa pouca e pequena perto da Lei de Uso e Ocupação do Solo que ele quer fazer passar e que transformará São Paulo num inferno sem volta! O prefeito petista está fazendo as coisas da  forma de sempre, autoritária, de cima pra baixo, atabalhoada. Brilhante e muito esclarecedor o artigo do professor  Candido Malta Filho, no Estadão (2/9, A3). Nada como um especialista – e que especialista! – para botar a nu o que Malddad está fazendo com São Paulo.  Socorro!Regina Helena de Paiva Ramos reginahpaiva@uol.com.brSão PauloCICLOVIAS NA USPA USP terá mais de 26 km de vias para ciclistas (Estado, 31/9, A13). Espero que haja também um projeto educativo para que os ciclistas passem a obedecer às regras de trânsito - obedeçam aos faróis, ao limite de velocidade, mão, cedam passagem aos carros e respeitem os pedestres. É um pesadelo ir trabalhar aos sábados, pois corriqueiramente ocorrem ofensas da parte dos "atletas" (a USP nunca para!).Tibor Rabóczkay trabocka@hotmail.comSão PauloFALTA DE PLANEJAMENTOO prefeito atual da cidade de São Paulo, senhor Fernando Haddad, tem feito tantas patacoadas  como poucos alcaides fizeram: ciclovias mal planejadas, corredores de ônibus, limites de velocidades totalmente fora das necessidades da nossa cidade, tanto para vias expressas como para as vias e avenidas internas da nossas megalópole, etc. ,etc., como nunca vi em setenta anos de vida paulistana. Henrique Schnaider hschnaider4@gmail.comSão PauloCAOS NA CAPITAL PAULISTAEnquanto o governo federal arruma maneiras de ajudar as pobres montadoras internacionais para enfrentar a crise e vender mais automóveis, o prefeito de São Paulo deve ficar estudando com afinco como prejudicar mais a população de São Paulo, principalmente os criminosos, ou seja, os motoristas de automóveis, que, sem opção de transporte público adequado, são obrigados a se utilizar desse meio de transporte. Mesmo que tenham de enfrentar riscos de  assaltos, principalmente na forma de arrastão, indefesos parados nos congestionamentos, patrocinados pela Prefeitura! O pior de tudo é que foram gastos R$ 800milhões em radares para multar, enquanto semáforos, obsoletos, sem manutenção e sincronia se apagam ou ficam embandeirados com qualquer garoa. Imaginem o caos, quando as chuvas voltarem, que, aliás, são esperadas! Em algumas avenidas, parados nos congestionamentos, notamos a característica indolente do povo brasileiro, enquanto se vê as desertas faixas de ônibus e de bicicletas, utilizam o celular para falar, trocar mensagens ou ver a previsão do tempo; muitas mulheres já adotaram o horário da manhã para se maquiar ao volante,  só param quando avisadas com as buzinas dos estressados motoristas que estão atrás. As mudanças de velocidade, tal qual das faixas, estão sendo impostas por teimosia, em diversas vias, para justificar a diminuição dos limites nas marginais, com alegação de reduzir o número de mortes. Alguém acredita nisso? Quantas vidas serão perdidas com os acidentes, pelo estresse causado no trânsito, quantas horas de lazer são tiradas dos trabalhadores, quantos atrasos que redundaram em demissões, quantas ambulâncias e carros de resgate, chegarão tarde para atendimento aos necessitados, quantos voos serão perdidos. Basta um estudo, com estatísticas para que tenhamos conhecimento de parte dos danos causados por essa administração incompetente, com um prefeito maluco, que sonha estar em uma cidade europeia desenvolvida.  Fico imaginando, gastaram R$ 7 milhões para a ciclofaixa na Av. Amaral Gurgel, qual seria o custo das demais, das placas de sinalização, serviços de pintura etc., numa cidade onde há deficiências por todo lado nos serviços públicos? Tem alguém investigando, algum órgão de controle,  será que não temos ninguém de bom senso, para impedir tais absurdos? Como dizia Martin Luther King: “O medo não é dos corruptos que bradam, o medo é do silêncio dos bons”.Waldir Cassapula waldir.cassapula@gmail.comSão PauloE$$A INDÚSTRIA SÓ CRESCEDiante da enorme crise econômica que chegamos, causada pela roubalheira do PT, ainda existe uma indústria que cresce a pa$$os largos, só e$$a... É a indústria das multas e como cresce! Os que denunciam são os próprios agentes de trânsito, possuem “meta diária para multar” e, se não a cumprem, correm o risco de sofrer penalidades e até a perda do emprego. É uma determinação dos seus superiores. A imposição é facilitada pelos objetivos do alcaide paulistano de “parar” a maior cidade da América do Sul, daí o crescente número de medidas restritivas aos motoristas.  Basta confirmar o crescente número de radares e agentes de trânsito multando todos. Não dirija com apenas uma das mãos ao volante, não fale ao celular, etc., etc., toda atenção é pouco, “eles” precisam cumprir as “metas”, antes que dobrem? Vamos ter de seguir os caminhos percorridos pelo prefeito, fotografando todas as suas falhas e divulgando na internet o caráter de$$e “beócio”, como lhe chamam, que exige que façamos o que “manda”, mas não o que faz... Dê exemplos, prefeito, trabalhe o povo não é cego!Fernando Silva lfd.dasilva@2me.com.brSão PauloCEMITÉRIO DA CONSOLAÇÃOO muro do cemitério da Consolação, na Rua Mato Grosso, está caído há meses. O que a Prefeitura está esperando para levantar o muro? Será o Dia do Finados?Robert Haller  robelisa1@terra.com.brSão PauloFOGO AMIGO PERIGOSOO vazamento e a consequente divulgação do vídeo de presidiárias festejando, cheirando cocaína e fumando maconha em presídio feminino na capital paulista é muito provavelmente fogo amigo dentro da própria Secretaria de Segurança Pública, envolvendo polícia civil e polícia militar por divergências a respeito de fatos recentemente acontecidos. Quem perde com isso tudo é o próprio governador em reputação e nós população paulista de uma maneira geral em segurança pública.José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.comAvanhandava

O Estado de S. Paulo

07 Setembro 2015 | 02h55

CET VAI MULTAR MOTOS NAS MARGINAIS

Dear friends! Não adianta a CET começar a multar as motos que voam nas marginais e alhures, 50% delas rodam sem licenciamento anual, eles estão dando gargalhadas. Para os demais veículos, esse índice é de 30%. É esse o problema da emissão de poluentes e da insegurança do tráfego! Tenho de ficar repetindo isso mil vezes, mas não cai a ficha das autoridades. Medidas cosméticas são ótimas, parabéns, mas têm de refazer o pano de fundo que está todo esburacado, com essa evasão brutal do licenciamento e sem a inspeção veicular de segurança e emissões - por que não cumprem a lei de 1997?! Mas para fazer essas ações, tem de ter um articulador competente, não basta apenas assinar um decreto aqui e mudar uma placa ali. Temos de cobrar dos governantes as ações de fundo que resolvem o grosso do problema, sem isso, ficamos muito longe do verdadeiro sucesso!

Olimpio Alvares

olimpioa@uol.com.br

Cotia

SETE DE SETEMBRO

Independência?

Ney José Pereira

neyjosepereira@yahoo.com.br

São Paulo

COMEMORAÇÃO?

Dia 7 de setembro de 1822, dia da Independência! Dia 8 de setembro de 1822, dia da Dependência!

Américo Rodrigues de Souza Neto

antoniodelisa34@gmail.com

Santo André

NUNCA HOUVE TRANSPARÊNCIA

A presidente, Dilma Rousseff, voltou a defender o envio do Orçamento de 2016 com o déficit de mais de R$ 31 bilhões. Segundo a presidente, a União optou pela transparência e é preciso encontrar novas fontes de receita. Em bom português isso significa aumento de impostos. A presidente esquece, entretanto, de mencionar que mais de 35% do PIB (Produto Interno Bruto) são imposto. Esqueceu-se de mencionar, também, que o custo de vida no País é comparável com a de países desenvolvidos e que os serviços públicos funcionam precariamente, salvo raríssimas exceções. Nunca houve transparência no Orçamento da União. Ninguém sabe quanto o BNDES mandou para os “países amigos” ou quanto é gasto com o custeio da folha de pagamento do funcionalismo público. Ninguém sabe para onde vai o dinheiro das concessões e, ainda mais grave, ninguém tem acesso ao valor exato gasto pela presidente da República e pelos mais de 35 ministros com os famosos cartões corporativos. Então, essa afirmação de que este governo é transparente não convence ninguém.  

Willian Martins

martins.willian@globo.com

Guararema

BESTEIROL DE DILMA

A capacidade de dizer besteiras ou de não dizer nada em suas falas há muito já ultrapassou toda e qualquer paciência do Brasil que pensa. Hoje ela afirma que já "cortou tudo o que podia". Só pode ser piada, só pode ser brincadeira. Dilma continua dizendo coisas nas quais ninguém acredita. Que tal cortar ministérios? Cortar não só os ministérios, como cortar os cargos que os compõem. Cortar o tamanho do Estado. Sem dúvida há muita coisa, sem dúvida há coisas do arco da velha que são financiadas por nós que poderão ser cortadas. Fosse mesmo merecedora do cargo que ocupa, Dilma deveria ser outra coisa, completamente diferente do que é. Começando por ser eficiente, por ser confiável! Sem isso, D. Dilma, não dá. Sem competência, impossível levar o País adiante, já vimos o suficiente para termos esta certeza. Sem credibilidade, impossível também. Como acreditar no que diz um governo que não para de se desdizer a toda hora?

Maria Tereza Murray

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

ENERGIA ELÉTRICA

As geradoras de energia do Brasil, por anos reajustaram abusivamente suas tarifas, acima da inflação, maior lucratividade, citadas em relatórios finais da CPI, no Congresso Nacional, agora, nessa crise, continuamos pagando a conta!

Antonio de Souza D’Agrella

antoniodagrella@yahoo.com.br

São Paulo

SENADO E CAMPANHAS

Parabéns ao Senado Federal pela aprovação do fim do financiamento privado de campanhas eleitorais a candidatos e partidos políticos! É um importante passo dado na luta contra a corrupção na política nacional. Empresas privadas investem e querem lucros. Elas não dão nada de graça, muito ao contrário. Lamentável que o PSDB tenha votado pela manutenção do financiamento privado de campanhas. Por aí se vê quem é quem e a quais interesses e senhores os tucanos servem.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

POLÍTICOS E CARTOLAS

Os políticos e cartolas brasileiros do futebol e de outras modalidades esportivas têm uma particularidade em comum: são os melhores administradores de bens pessoais do mundo. O patrimônio deles cresce vertiginosamente e desproporcionalmente aos vencimentos durante os mandatos. Inversamente, as prefeituras, os Estados e os órgãos públicos estão na penúria. O mesmo se verifica com os clubes e com as federações administrados pelos cartolas. O curioso é que não há conhecimento de algum político, cartola ou ex em má situação econômica. Ao contrário, estão todos muito bem. Mera coincidência!

Jorge Elmano Pintinha Bártolo

jorgebartolo@globo.com

São Paulo

NÃO EXISTE OPOSIÇÃO

O Brasil está diminuído pelos escândalos de corrupção do governo. Não importa quanto a gestão da presidente Dilma encolha, a oposição consegue se apequenar ainda mais. Alguém consegue imaginar se FHC fosse o presidente da República e o senador Aécio Neves fosse o presidente do conselho da Petrobrás, responsáveis pelo petrolão? Lula estaria gritando sem parar no meio da rua, nu, em greve de fome, batendo panelas até sangrar as mãos. Mas a nossa oposição não se abala, nada é com ela, Aécio e sua turma vão continuar esperando a Presidência da Republica ser entregue a eles em uma bandeja de prata, sem mover uma palha!

Mário Barilá Filho

São Paulo

TERRA DE CONTRASTES’

O Brasil é, como dizia Bastide, uma terra de contrastes. Um eldorado no planeta em sua beleza e exuberância naturais, mas também um inferno criado por seus ocupantes, que escolheram ser comandados pela malta de políticos e empresários que acreditaram no herói macunaímico, sem caráter e preguiçoso, no Sr. Luiz Inácio da Silva. Pobre país rico, que hoje tem como salvador da pátria essa criatura nefasta e inescrupulosa do Sr. Renan Calheiros, que deveria estar apodrecendo na cadeia desde os idos de 1990, durante o comando do “caçador de marajás”, Sr. Fernando Collor de Melo, e como representantes do empresariado bem-sucedido figuras torpes e patéticas como esses senhores Marcelo Odebrecht, Roberto Setúbal e Abílio Diniz.  Tem razão o jovem Moro. Perdemos a dignidade e habitamos uma terra devastada em que cada um de nós ajudou a destruir.

Ana Pinheiro

alupi@osite.com.br

São Paulo

LULA DE NOVO, NÃO!

Já tivemos uma dose cavalar de Lulla nesses últimos anos, o Brasil não merece o seu retorno à Presidência O dito cujo já deu indícios de que está com vontade e já começou a mascatear, vender ilusão, mentiras e promessas para os mais necessitados. Não é possível que o PT não encontre candidato melhor dentro do partido.

José Roberto Iglesias

rzeiglezias@gmail.com

São Paulo

IMIGRANTES CLANDESTINOS

A imigração clandestina na Europa é a conseqüência (efeito) de uma causa que ainda mascaramos pela covardia. Quem empurra e faz esta tragédia não são os que deixam suas casas, seus pertences, suas raízes e seus países, mas (o Estado Islâmico e sectários) os bárbaros invasores de suas terras, que, armados, fazem da vida dos cidadãos um tormento indizível e monstruoso! Imigração clandestina não é a causa do êxodo na Europa, mas a consequência de barbaridades impunes e da não ajuda efetiva e concreta dos órgãos internacionais de defesa à vida humana. Declarar guerra aos extremistas religiosos pode custar bem menos que criar desequilíbrios econômicos e sociais em toda a Europa, já debilitada pelas economias em estagnação pelo panorama mundial em retração.

José Penteado Neto

jsopnx@gmail.com

Araraquara

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.