Fórum dos leitores

LULOPETISMO

O Estado de S. Paulo

28 Setembro 2015 | 03h00

Luxo inaceitável!

Por que motivo dona Dilma Rousseff não se hospeda num hotel mais simples, ao invés de numa suíte luxuosíssima, das mais caras de Nova York? Para que ser tão perdulária? Será por necessidade de se autoafirmar por meio da ostentação? Isso não a torna mais bem vista perante o mundo desenvolvido. O Brasil está numa crise gravíssima, causada pela imperícia dela. Então, que tal dar exemplo de contenção de gastos? Ostentação é para novo-rico. Além disso, é grave saber que a presidente da República é tão indiferente ao enorme sacrifício que a grande maioria do povo brasileiro vem fazendo para poder sobreviver com um mínimo de dignidade. Sua opção por frequentes hospedagens cheias de luxo é uma afronta, um insulto ao povo brasileiro. Ligue-se, presidenta! Pelo menos finja um mínimo de sensibilidade!

ELIANA FRANÇA LEME

efleme@terra.com.br

São Paulo

*

POBREZA LANCINANTE

Num naufrágio, a sucumbência geral é ressaltada pelos afogados e vítimas das ondas mais revoltas. A impossibilidade de salvação deste governo virá com a esqualidez do fator emprego-renda. Conjugada à inflação, é pobreza lancinante. O Brasil fechou quase 1 milhão de empregos formais em um ano (Estado, 26/9) e essa consequência do conjunto de descalabros está em ritmo ascensional, enquanto não há terra nem portos à vista. Seja qual for a fórmula, a interrupção do mandato de Dilma Rousseff antes de seu termo é de extrema probabilidade, imperativo de sobrevivência.

AMADEU R. GARRIDO DE PAULA

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

MARCA ESTRELADA

Um governo falido está deixando sua marca. O pedido de falências no setor privado é o maior em dez anos. Que horror!

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

*

PLANO REAL FAZENDO ÁGUA

Tanto nos mentiram e tentaram esconder a realidade que até o Real se tornou irreal.

NÍVEO AURÉLIO VILLA

niveoavilla@terra.com.br

Atibaia

*

LUZ NO FIM DO TÚNEL

Enquanto não houver uma mudança de mentalidade de nossos políticos, o Brasil continuará patinando e jamais conseguirá atingir seus objetivos de crescimento. A blindagem segue de maneira acintosa articulada pelo Planalto, impedindo que as investigações e apurações da Operação Lava Jato cheguem à cúpula do partido, mais especificamente a Lula e Dilma, sem dúvida nenhuma, ao lado de José Dirceu, os grandes articuladores dessa organização criminosa. Se não houver uma ação forte e decisiva, jamais vamos pôr atrás das grades aqueles que assaltaram os cofres da Nação e acabaram com os nossos sonhos. Um país que tem um Poder Executivo manipulado é um país que não merece respeito de ninguém.

ELIAS SKAF

eskaf@hotmail.com

São Paulo

*

CABRITO CUIDANDO DE HORTA

A Dilma já afundou o País e fica com cara de paisagem, como se nada fosse com ela. Usando a boa prática do PT - Políticos Trambiqueiros -, ela tenta comprar governadores oferecendo-lhes 0,18% de CPMF, dinheiro que vai sair do nosso bolso. Isso não é corrupção? Não bastasse tudo o que já fez, agora ela quer mexer numa das poucas coisas que funcionam decentemente, que é o Sistema S (Sesi, Senai, Sesc) e jogar o dinheiro dele no ralo. Com o STF devidamente aparelhado pela cooptação de ministros nomeados, agora o Dias Toffoli vai ser relator do processo da Gleisi Hoffmann - os colegas dele fatiaram a Lava Jato de forma a favorecer os bandidos. Novo nome do STF será Suprema Tranquilidade dos Fraudadores. Em São Paulo, o comparsa Fernando Haddad criou uma “ciclocaixa” e faz um monte de ciclovias sem sentido, mas que servem para abastecer seu caixa, sem nenhum controle, enquanto os moradores da Favela do Piolho ficam no meio da sujeira, há dois anos sem terem onde viver decentemente. Com tudo isso e a Câmara Municipal blindando os meliantes, impedindo que se veja para onde foram as verbas, fica uma pergunta: será que a Alemanha aceita refugiado brasileiro?

LUIZ LUCAS CASTELLO BRANCO

whitecastel.castellobranco@gmail.com

São Paulo 

*

LAVA JATO FATIADA

Ainda a respeito do editorial Uma decisão a ser respeitada (25/9, A3), acredito que Sergio Moro seja um exemplo do que os juízes podem fazer em qualquer jurisdição. E desconcentrar os processos - que se desdobram atingindo investigados em vários Estados, e não apenas por crimes relacionados com a Petrobrás, por alguns acreditarem poder ser julgados por juízes venais - pode ser um tiro pela culatra, multiplicando as investigações em toda a Federação e permitindo uma aceleração nos julgamentos. Lembro que até há pouco se acreditava que o ex-ministro Joaquim Barbosa era o único que afrontava o status quo, comportando-se republicanamente. Então surgiu o juiz Moro. Quantos mais não poderão aparecer com essa mentalidade e tendo verdadeiro espírito de justiça, mesmo dentro de um arcabouço legal quem nem sempre a ela é favorável? Vamos aguardar, torcendo para que o Brasil possa ser realmente passado a limpo.

JORGE ALVES

jorgersalves@gmail.com

Jaú

*

A DEBANDADA DO PT

Só não vê quem não quer: o ex-presidente Lula não é do PT, o PT é que pertence ao Lula. Todos seguem suas ordens à risca. Existe no PT uma fidelidade partidária jamais vista em nenhum outro partido. O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso jamais foi chamado para conter possível debandada de parlamentares e prefeitos descontentes com o PSDB. Quem perde por contar com um único mediador é o próprio PT, porque, ainda que bom político, a cada eleição os candidatos petistas estão perdendo milhões de votos, seja para vereador, prefeito, deputado estadual ou federal, senador, governador ou presidente. Os eleitores, quando votam em determinada pessoa, votam pelas ideias dela, e não por futuras determinações “alheias” a que o candidato, depois de eleito, passa a obedecer fielmente, esquecendo o discurso que o levou a conquistar seus eleitores. O que só faz aumentar a descrença da população na política. Não existem bom senso e liberdade dentro do PT. Todos são “políticos robotizados”. E, na atual crise política e econômica, chamar o ex-presidente Lula para conter a debandada talvez seja só um paliativo, sem muito resultado. E nunca é demais lembrar: o último a sair “apaga a estrela”.

MIRNA MACHADO

mirnamac@uol.com.br

Guarulhos

*

O POVO BRASILEIRO PAGA

A presidente Dilma Rousseff levou sua filha e Luiz Inácio Adams para Nova York. Deve ser porque para eles o dólar está barato.

Luíz Frid 

luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

VIAGEM AOS EUA

Será que a presidente vai reconhecer que o País está quebrado e nesta viagem vai ser mais modesta quanto ao aluguel de uma frota de limusines, ônibus, caminhão, etc., e será que terá a hombridade de ficar num hotel modesto, ou vai manter a linha de petista que pede o sacrifício do povo, mas esbanja o dinheiro alheio?

Luiz Roberto Savoldelli 

savoldelli@uol.com.br 

São Bernardo do Campo 

*

HIPOCRISIA

A presidente quer dar exemplo? Outra mentira. Não repete roupas (ajustou as antigas?), não viaja de avião de carreira, não se hospeda em hotel razoável, só come do bom e do melhor, etc., uma verdadeira guerrilheira. Hipócrita!

André C. Frohnknecht 

caxumba888@gmail.com 

São Paulo

*

NOSSO POBRE DINHEIRO

Este governo desce todos os dias a escada do desrespeito ao dinheiro do contribuinte brasileiro. Quanto custou a viagem num avião presidencial de Dilma e cupinchas aos Estados Unidos? Não haveria um modo de economizar? Por exemplo: alugar a classe executiva de uma aeronave? Mas o dinheiro não é dela, é nosso. No momento em que o desemprego assola a família brasileira e Dilma pede sacrifícios, o marido de Ideli Salvatti foi salvo com um emprego nos Estados Unidos. É obsceno. Até quando aturaremos este povo?

Cloder Rivas Martos 

closir@ig.com.br 

São Paulo

*

DESPUDORADOS

Enquanto a larga maioria da população brasileira sofre com a crise gerada pela incompetência e a roubalheira do lulo-dilma-petismo, o casal Ideli Salvatti goza as dádivas da patroa. Ele, com as qualificações que lhe asseguram seu posto de segundo tenente músico do Exército, ganhará US$ 7,4 mil (cerca de R$ 30 mil) para levar sua importante contribuição à Junta Interamericana de Defesa, morando em Washington. Que falta de pudor desta gente! 

Eduardo Spinola e Castro  

esc@scvs.adv.br

São Paulo

*

DILMA NA ONU

Precisa ser muito cara de pau para gastar o dinheiro dos contribuintes para falar "abobrinhas" na abertura da Assembleia Geral da ONU.

Sergio S. de Oliveira 

ssoliveira@netsite.com.br 

Monte Santo de Minas (MG)

*

REFORMA MINISTERIAL

O PMDB está prestes a deixar passar um momento histórico: passar de vassalo para senhor; de coadjuvante para protagonista; de boneco para ventríloquo. Ou seja, se assumir a personalidade pusilânime dos tucanos, como estamos vendo, certamente voltará a ser mero fantoche dos corruPTos. Inconcebível o presidente da Câmara dos Deputados receber o "capo" Lula, em encontro secreto, ou ficar recebendo propostas indecentes moralmente da presidente. PMDB, volte às suas origens de Partido do Movimento Democrático do Brasil, não o transforme em Partido do Movimento de Enriquecimento Ilícito de Petistas, ou PMEIP.

Carlos B. Pereira da Silva 

carlosbpsilva@gmail.com 

Rio Claro

*

O PODER

"É eu, compañero?" É melhor perder cinco ministérios para o PMDB do que perder a Presidência, disse Lula. O que realmente interessa é poder, o Brasil, os brasileiros não valem nada. Esta raça dos petralhas só quer saber do dinheiro público, do BNDES, do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal, da Petrobrás e de empregos públicos. O País não faz parte do projeto. Desemprego não é problema, por exemplo, para o segundo marido de Ideli Salvatti, que foi para os EUA (ganhando em dólares) - o primeiro marido já havia sido colocado antes no Banco do Estado de Santa Catarina.

Celso de Carvalho Mello 

celsosaopauloadv@uol.com.br 

São Paulo

*

OS ANÉIS E OS DEDOS

Frase dita por um político muito conhecido, que inclusive já foi presidente da República: "É preferível perder ministérios do que a Presidência". Ou seja, vamos perder os anéis, mas não os dedos (isso já aconteceu uma vez comigo).

 

Walter Carvalho 

walterdc@uol.com.br 

Jundiaí

*

O PMDB NA OPOSIÇÃO

O programa do PMDB quinta-feira, na TV, parecia o de um novo partido, e de oposição: "coragem, determinação, retidão, verdade, espírito público", "assumindo e corrigindo erros", "não aceitamos a corrupção", "reunificar os sonhos". Isso não é PMDB. PMDB é o partido mais fisiologista, gelatinoso, sem programa e sem unidade deste hemisfério. Infelizmente, temos de aturá-lo e fingir que está tudo bem! Fizeram um desfile de ministros - da Aviação, Pesca, Portos, Turismo e Minas e Energia -, querem garantir o que já têm e conseguir mais! Quem querem enganar?

Wilson Ronaldo de Oliveira 

wilsoncidadaocuritibano@gmail.com 

Curitiba 

*

FAMINTOS

Se pendurar uma mortadela há 50 metros de altura do chão, temos políticos no Brasil que comeriam até o barbante.

Virgílio Melhado Passoni 

mmpassoni@gmail.com 

Jandaia do Sul (PR)

*

FHC E O PMDB

O ex-presidente FHC parece que está desesperado com o ostracismo, e não perde a oportunidade de aparecer na mídia, com ataques à atual presidente. Sua afirmação de que ela faz pacto com "o diabo" para salvar o governo por acaso tem que ver com as negociações com os militantes do PMDB? Um partido que por sinal tem mantido entendimentos com o PSDB na tentativa de implementar o impeachment. Como ele explica essa incoerência?

Uriel Villas Boas 

urielvillasboas@yahoo.com.br 

Santos

*

FIADOR

Na reforma ministerial, Dilma já recebeu a senha-aval do PMDB: "Dáoudesce!".

A.Fernandes 

standyball@hotmail.com 

São Paulo

*

CHEIRO DE PIZZA NO AR

PMDB "comprado" por nova distribuição de Ministérios, Tribunal de Contas da União (TCU) e Tribunal Superior Eleitoral (TSE) empurrando com a barriga as análises dos malfeitos de Dilma Rousseff em relação a "pedaladas" e recursos eleitorais roubados da Petrobrás e o Supremo Tribunal Federal (STF) fatiando julgamentos, enfraquecendo a Operação Lava Jato do único juiz confiável atualmente no País. Parece que teremos de aguentar a incompetência do Trio Apocalipse (Lula, Dilma e PT) até 2018. Mas será que o Brasil aguenta?

Luiz Roberto Lima de Moraes 

luizroberto@thermoprat.com.br 

Jundiaí

*

RUMO À PIZZA

Primeiro movimento: levar Rodrigo Janot de volta à Procuradoria-Geral da República. Segundo movimento: fatiamento dos inquéritos sobre a Operação Lava Jato. Outros movimentos: aguardem! Resultados: enfraquecer a Operação Lava Jato e suas consequências, bem como livrar dona Dilma de um afastamento.

 

Ulysses Fernandes Nunes Jr. 

Ulyssesfn@terra.com.br 

São Paulo 

*

CAIU O ÚLTIMO BASTIÃO DA DIGNIDADE

O Supremo Tribunal Federal, fatiando os processos da Operação Lava Jato, que correm em Curitiba, quis simplesmente blindar certos políticos corruptos envolvidos nos processos e também teve o firme propósito de enfraquecer o juiz Sérgio Moro. É lamentável. Meus pêsames ao STF pelos desserviços prestados à nação brasileira. Isso é uma vergonha.

Carlos dos Reis Carvalho 

bigcharles020@gmail.com 

Avaré

*

TOGAS VERMELHAS

A pergunta que não quer calar: quando os membros do STF começarão a usar toga vermelha?

Boris Spighel 

borisspighel@uol.com.br 

São Paulo

*

O QUE O SILÊNCIO NOS DIZ

 

As atitudes tomadas pelo STF, fatiando os processos e entregando-os a juízes pró-PT, são lamentáveis. Será que a 13.ª Vara Federal de Curitiba, onde trabalha o juiz Sérgio Moro, está ofuscando o STF, que depois do mensalão não teve nenhum caso que o destacasse? Essa manobra só nos envergonha, pois lembramos que no mensalão muitos destes juízes não achavam que havia ali uma quadrilha, e hoje temos certeza disso. Será que o silêncio de José Dirceu e de Marcelo Odebrecht aguarda novas medidas do STF, que amenizem suas penas? Este governo do PT tem de sair já.

 

Tania Tavares 

taniatma@hotmail.com 

São Paulo

*

FESTEJANDO

Com todo o respeito ao STF, sobre o fatiamento da pizza, digo, dos desdobramentos da Operação Lava Jato, por que os advogados dos réus envolvidos festejaram tanto a decisão?

Mário Aldo Barnabé 

mariobarnabe@hotmail.com 

Indaiatuba 

*

PARA NÃO DEIXAR DÚVIDAS

Kakay, cuja foto apareceu na primeira página do jornal de sexta-feira (25/9), está feliz, rindo, como estão os demais advogados dos investigados pela Lava Jato, graças à decisão amiga de desmembramento concedida pelo STF. Outra notícia ao lado da foto dizia que "advogados pedirão novos fatiamentos da Lava Jato". É pura coincidência ou foi só a investigação chegar aos políticos do "andar de cima" que nossas mais altas instituições começaram a dar prazos maiores, seja para defesa da presidente Dilma no TCU, para a defesa de políticos e o desmembramento já concedido e os que ainda virão no STF, para ações no TSE? Claro, tudo estritamente dentro da lei e bem explicado, para não deixar dúvidas quanto à legalidade!

Luiz Carlos Peixoto Messina 

lcmes@globo.com

Rio de Janeiro

*

ESTÁ DECIDIDO

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, declarou "Roma locuta, causa finita", ao ser indagado sobre a decisão do STF de descentralizar a investigação sobre os escândalos da Petrobrás. Está certo, sr. Janot, desde que o Brasil não continue neste "estado de Sodoma e Gomorra".

 

Luciano Harary 

lharary@hotmail.com 

São Paulo

*

COINCIDÊNCIA?

Manchete do "Estadão" do dia 23/9: "André Vargas é o 1.º político condenado na Lava Jato". Manchete do dia seguinte: "Supremo reduz poder de Moro". Coincidência?

Gilberto Dib 

gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

OS LADRÕES VIVERAM FELIZES PARA SEMPRE

A Polícia Federal teve competência para iniciar a Operação Lava Jato e investigar os desvios de dinheiro da Petrobrás. Os outros órgãos fiscalizadores da União nunca tiveram tal competência. O STF deseja enfraquecer a equipe de Sérgio Moro e afrouxar todo o processo, para que os responsáveis pelos bilionários desvios possam usufruir de seus bens furtados da União e viver felizes para sempre. 

José Carlos Saraiva da Costa 

jcsdc@uol.com.br 

Belo Horizonte 

*

VERGONHA NACIONAL

STF Supremo Tribunal Federal, e STF(V): safadeza, trambicagem, falcatrua. E o v é de vergonha nacional. 

Carlos Roberto Gomes Fernandes 

crgfernandes@uol.com.br 

Ourinhos 

*

FOTO

Fantástica a foto da página A8 do "Estadão" de sexta-feira (25/9), em que uma imensa boca ameaça engolir o juiz Sérgio Moro. Não poderia representar melhor a situação atual!

Cesar Araujo 

cesar0304araujo@gmail.com 

São Paulo

*

EM BOM PORTUGUÊS

 

Afinal o que se temia aconteceu: o STF aprovou o primeiro fatiamento das investigações da Operação Lava Jato. A medida contraria a posição do procurador-geral e de outros procuradores

e abre caminho para reduzir o poder do juiz Moro. E exatamente no momento em que dois ex-potentados do Planalto estão sendo investigados. Vale lembrar as palavras proféticas do ministro Gilmar Mendes ditas logo após a decisão: "Fatos diferentes poderão ter sentenças diferentes. No fundo, o que se espera é que

processos saiam de Curitiba e não tenham sequência em outros lugares. É bom que se diga em bom português".

                    

Walter Gonçalves 

wg@mls.com.br 

Rio de Janeiro

*

AJUSTE FISCAL

Só para lembrar o governo de alguns dos impostos que os brasileiros já pagam, sem nenhum retorno: IPI, ICMS, IOF, ISS, INSS, DAE, Cide, Rais, Imposto Sindical, etc., etc. E agora, ainda mais, a CPMF? A única CPMF que apoiamos é que o governo distribua grátis ao povo, por conta de todos os impostos que cobra, a Cerveja, a Picanha, a Maminha e a Farofa, porque o povo está com fome dessa CPMF! 

Arcangelo Sforcin Filho 

arcangelosforcin@gmail.com 

São Paulo

*

O QUE FALTA É GESTÃO

Quando acabou a CPMF, em 2007, o governo criou outros impostos em substituição. Agora quer recriar nova CPMF, ficando tudo por isso mesmo, sendo que o que falta ao governo é gestão. Acabar com o empreguismo, ineficiência, falta de capacidade administrativa, burocracia em excesso, que fazem com que o governo seja uma imensa sucata velha e enferrujada, que o Brasil produtor e próspero arrasta atrás de si, impedido de avançar em direção ao século 21! O resultado está aí. O País quebrou e as empresas, aquelas que geram emprego, ficaram afogadas por essa quinquilharia que se tornou a gestão pública nestes 13 anos. O poço vai continuar sem fundo, enquanto aqueles que só se preocupam em se dar bem estiverem no poder. Fora que a CPMF nem seria necessária se os R$ 250 bilhões ao ano em corrupção que escorrem para bolsos inescrupulosos fossem estancados.

Beatriz Campos 

beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo

*

JOGATINA PURA

Sou favorável à volta da CPMF em apenas uma condição: taxação apenas sobre os mercados de risco. A BMF divulga diariamente que são movimentados em números redondos aproximadamente R$ 8 bilhões em operações financeiras dos mais variados tipos. Considerando o número de dias úteis de operações em 240, teremos movimentações da ordem R$ 1,9 trilhão. Se taxarmos em 2% as operações, o governo arrecadaria R$ 38 bilhões. E os especuladores não reclamariam. Ganham muito ou perdem também. Mas me parece que não se importam com estas variações. É dinheiro fácil e sem nenhum proveito para o País. É jogatina pura. E nem precisa legalizar os cassinos. Dilma e Levy não acham uma boa ideia?

Paulo H. Coimbra de Oliveira 

ph.coimbraoliveira@gmail.com 

Rio de Janeiro

*

LEGALIZAÇÃO DOS JOGOS DE AZAR

Só se fala no crime, no vício. Liberar o jogo é gerar emprego para o nível escolar da maioria dos brasileiros, que é do ensino fundamental para baixo. Só para lembrar, uma vaga de emprego no Brasil geralmente cuida de uma família. Agora, o crime os setores competentes é que têm de evitar e combater. Já ao vício o homem está exposto a vários tipos, não é motivo para não legalizar. Primeiro empregos, depois imposto!

Ricardo Nunes 

nunes03022@gmail.com

São Paulo

*

VALORES DO AVESSO

Ironia e escárnio têm limites. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), ganhar prêmio pela atuação no combate à falta de água e o prefeito de Sampa, Fernando Haddad (PT), ser chamado de "visionário" pela mídia estrangeira foram puro deboche e o fim da picada. Nessa toada, logo teremos Bolsonaro com o Nobel da Paz e Eduardo Cunha e Eurico Miranda como exemplos de ética, dignidade e honra. Inversão de valores pouca é bobagem.

Renato Khair 

renatokhair@uol.com.br 

São Paulo

*

PRÊMIO?

Li que o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, ganhou o 'Prêmio de Gestão Hídrica'. Será que o motivo para essa distinção foi pelo fato de ele ser o primeiro governador de São Paulo a implantar o racionamento de água no Estado?

Maurício Lima 

mapeli@uol.com.br 

São Paulo

*

MOBILIDADE EM SÃO PAULO

A pesquisa contratada pela dupla da "malddade", Fernando Haddad e Jilmar Tatto, conseguiu o que queria: "o uso do carro pelos paulistanos cai de 56% para 45%". Como conseguiram chegar a esses números é uma incógnita. Ou é por causa da crise econômica e/ou da queda do emprego, muito embora 53% dos paulistanos sejam contrários à redução da velocidade nas vias da cidade. E esta outra é de "doer": 64% são a favor do fechamento de ruas/avenidas para áreas de lazer - desde que não sejam nas ruas/avenidas onde moram ou parentes ou amigos de "autoridades", que isso atrapalha "pra caramba". O fechamento de ruas/avenidas para lazer impede o direito de ir e vir de qualquer cidadão, não é não? 

 

Fernando Silva 

lfd.dasilva@uol.com.br  

São Paulo

*

RAZÕES TÉCNICAS

As verdadeiras razões técnicas da redução de velocidade nas vias de São Paulo são o superfaturamento das placas de sinalização e a voracidade de aplicação de multas.

Roberto Twiaschor 

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

CICLOVIAS VAZIAS

A criatividade de Fernando Haddad é impressionante! Instalou ciclovias por toda a cidade aleatoriamente e, pelo que vemos, sem o devido estudo. Em avenida próxima à de casa, vemos as faixas livres das bicicletas sendo invadidas pelos ônibus, quando necessitam ultrapassar. Ainda bem que as faixas estão sempre vazias, caso contrário, os acidentes seriam constantes.

Laert Pinto Barbosa 

laert_barbosa@globo.com

São Paulo

 

*

CONTAGEM DE BIKES NA PAULISTA

Contagem de Associação de Ciclistas e/ou Prefeitura não vale, o.k.? Eu gostaria de saber que tipo de personalidade quer andar de bike na Avenida Paulista e fechá-la aos domingos quando se tem tantas avenidas, parques, etc. que não geraria polêmica nenhuma. Não seria melhor uma melancia?

Vitor de Jesus 

vitordejesus@uol.com.br  

São Paulo

*

'VISIONÁRIO'

Os jornalistas Reed Johnson e Rogerio Jelmayer, do "Wall Street Journal", numa matéria, mencionam que em Berlim ou na cidade de São Francisco o prefeito Haddad seria chamado de "visionário". Sugiro, então, que estes senhores jornalistas venham passar duas semanas de férias em São Paulo para pedalarem nas ciclovias, caminhar pelas calçadas, passear nos jardins e praças, andar pelo Centro, conhecerem um pouco sobre a disciplina dos motoqueiros. Isso vai enriquecer a matéria que escreveram. Proponho no próximo ano enviarmos o prefeito visionário para Berlim e importarmos o prefeito de lá para administrar a nossa cidade.

Ari Giorgi 

arigiorgi@hotmail.com 

São Paulo

*

RESPEITO AO DINHEIRO PÚBLICO

Desde 1998 exerço o cargo de auditor fiscal na Secretaria da Fazenda de Minas Gerais. Aqui, o uso de veículos oficiais é regido por normas rígidas para impedir a utilização destes para fins particulares. E realmente é assim que deve ser feito. Já houve casos de servidores (merecidamente) punidos por uso indevido. No entanto, nos andares superiores, as regras são mais permissivas. Se Aécio Neves, quando governador do Estado, usava as aeronaves para passar os fins de semana no Rio de Janeiro (quem acredita que era a trabalho?), o que seria se todos os servidores do Estado resolvessem fazer o mesmo?

 

Luciano Nogueira Marmontel 

automat_br@ig.com.br 

Pouso Alegre (MG)

*

RIO DE ARRASTÕES

Há dias a mídia mostrou diversos arrastões nas praias cariocas. Os criminosos em sua maioria são menores de idade, que em bando atacam as pessoas, independentemente de idade ou sexo, roubam bolsas, carteiras, celulares, etc. e muitos usam de violência, batem sem dó nem piedade. Este tipo de crime já acontece no Rio há décadas, e até hoje nada foi feito para coibir, muito pelo contrário, os bandidos menores de idade vão ganhando aliados e protetores na lei (ECA). Este ano quantas pessoas foram esfaqueadas e ou morreram por menores de idade no roubo a bicicletas? Enfim, a cidade maravilhosa é perigosa! No Rio a Olimpíada é diária e, no caso, vence quem sobrevive!

Alex Tanner  

alextanner.sss@hotmail.com 

Sumaré

*

E DEPOIS?

Especialmente no fim de semana passado, o esquema de policiamento na orla do Rio de Janeiro foi igual ao do réveillon. Só que, como diz a música de Daniela Mercury, queremos "alegria agora e amanhã, alegria agora e depois e depois e depois de amanhã!".

Ricardo C. Siqueira 

ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)


Mais conteúdo sobre:
Opinião Fórum dos leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.