Fórum dos leitores

IPTU - ISENÇÃO PERDIDA

O Estado de S. Paulo

05 Outubro 2015 | 03h00

Baseado na Lei 13.776/2004, o prefeito Fernando Haddad retirou, sem aviso prévio, a isenção do IPTU dos aposentados e pensionistas. Essa lei coloca como teto o valor venal do imóvel em R$ 1 milhão para ter direito à isenção. Paralelamente, o prefeito reajustou o valor venal dos imóveis em torno de 90%, fazendo esse teto ser ultrapassado e assim, perder, o direito à isenção. Fico imaginando, as viúvas e os aposentados recebendo agora, no final do ano, o IPTU de 2015 para pagarem a partir de 16/11/15. E para piorar a crise no lar, em fevereiro de 2016 terão de pagar o IPTU de 2016!!! Uma ação covarde e indigna de um ser humano. Gostaria de ver um promotor público, responsável pela Lei do Idoso, manifestar-se e prestar orientação sobre como agir contra tal absurdo.

JOSÉ CARLOS COSTA

policaio@gmail.com

São Paulo

*

HERANÇA POR MORTE

Muito oportuno o artigo Estados x União - o contribuinte perde (2/10, A/2). Imagine-se um pai de família que, com muito custo, conseguiu adquirir um único bem: um imóvel para a sua família (cônjuge e filhos). Ao morrer, essa família terá de vendê-lo e ainda descontar de seu preço o valor do Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD) que é devido pelo adquirente - como acontece na prática -, se não tiver renda suficiente para pagar o tributo. Todavia, como bem diz o articulista (Ricardo Lacaz Martins), o imóvel, ao passar para os herdeiros, continua na mesma família. No caso não existe transação comercial que justifique a imposição de tributo. Como é princípio - embora nem sempre observado - no Direito Tributário. Assim, esse imposto só seria justo se o bem - ou o direito sobre o bem - fosse transferido a terceiros ou mesmo a parentes que mantivessem grau de parentesco com o falecido que não o do núcleo familiar. Agora reconhecido e definido como ente jurídico individualmente considerado. E nunca, em caso de sucessão a seus herdeiros diretos (cônjuge e filhos). E ainda pretendem aumentar sua alíquota para corrigir os erros de outros!

JOSÉ ETULEY BARBOSA GONÇALVES, servidor público aposentado

etuley@uol.com.br

Ribeirão Preto

*

CALCULE AÍ

Se para abrir as portas e obter financiamentos do BNDES a juros subsidiados para algumas empreiteiras, Lulla angariou mais de R$ 25 milhões em palestras; se para fazer lobby junto a governos latinos e africanos Lulla teve seu tríplex no Guarujá construído e o sítio em Atibaia totalmente reformado pelas OAS; se para obter a prorrogação da isenção de IPI da indústria automobilística a imprensa divulga que só a empresa de marketing esportivo de seu filho recebeu R$ 23 milhões; calcule, então, quanto Lulla receberia se o Brasil tivesse comprado os caças Rafale da França, operação que ele se esforçou para fechar em seu mandato. Parafraseando o próprio, isso, sim, é que é vender o Brasil no exterior.

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

COMPRA DA MP 471

Enquanto nós, pobres otários, chegamos a acreditar que a Medida Provisória 471 fosse, como os espertalhões nos diziam ser, mais uma “medida anticíclica da nova matriz econômica”, eles enchiam seus bolsos e os de seus parentes com dinheiro sujo.

NÍVEO AURÉLIO VILLA

niveoavilla@terra.com.br

Atibaia 

*

NA LAVA JATO

Desde quando o ex-presidente Lula tem foro privilegiado para precisar de autorização do Supremo Tribunal para ser interrogado na Lava Jato pela Polícia Federal? Ao que consta, Lula não se enquadra em nenhum requisito que requeira tal autorização.

HUMBERTO SCHUWARTZ SOARES

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

LULOPETISMO

Lula depondo na Polícia Federal e Dilma no ocaso do poder. Onde tem fumaça tem fogo!

FRANCISCO JOSÉ SIDOTI

fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

DILMA RENUNCIOU

Lula é o novo presidente da República, só falta mudar de vez para o Palácio do Planalto. Na sala vizinha já nomeou Jaques Wagner e exigiu maior poder para o PMDB, agraciado com sete ministérios. A presidente Dilma renunciou ao seu mandato.

PEDRO SERGIO RONCO

seergioronco@uol.com.br

Ribeirão Bonito

*

COTA PESSOAL

Após esse barulho todo a conclusão é que Dilma e PMDB fazem parte da cota pessoal do Lula.

JOSÉ PIACSEK NETO

bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

*

GOLPE LULISTA

Enquanto a turba petista se esgoela a denunciar golpe da oposição, o sapo barbudo, que, dizia Brizola, é capaz de pisar o pescoço da própria mãe para conseguir o que quer, aplicou o golpe perfeito: assumiu a Presidência e, sem nenhum escrúpulo (nunca teve), fez seu Ministério, que humildemente Dilma foi obrigada a aceitar e anunciar. Ela virou uma simples ciclista que assombra a capital federal. Um coup de main que a incompetente oposição não viu chegar e fica estática balbuciando incoerências. O sapo deve estar morrendo de rir.

MILTON AKIRA KIYOTANI

miltonak@gmail.com

São Paulo

*

A CPMF E A OPOSIÇÃO

Agora é a hora de a oposição mostrar a que veio. Não à CPMF, não a mais impostos, ainda que seja 0,20%. Nossos bolsos não aguentam mais. Não temos mais de onde tirar dinheiro. Afinal, somos cidadãos comuns, não somos políticos. Nossos rendimentos são contados.

M. DO CARMO Z. LEME CARDOSO

mdokrmo@hotmail.com

Bauru

*

FORMIGUEIRO

“Experimento de universidade americana mostra metade dos insetos sem atividade no formigueiro”, diz reportagem do Estadão de sábado. Efeito da bolsa formiga: metade vivendo à custa do trabalho da outra metade.

CLÁUDIO EUSTÁQUIO DUARTE

claudio_duarte@hotmail.com

Belo Horizonte

*

FORMIGAS

Então, formigas petralhas prejudicam e desqualificam a vida social das demais? Socialismo não funciona nem no formigueiro.

NELSON PEREIRA BIZERRA

nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

*

DECISÕES PALIATIVAS

 

Com a economia em profunda recessão e sem perspectivas de um Orçamento equilibrado que, inclusive, proporcione superávit primário, o anúncio da presidente Dilma Rousseff indicando redução de 8 ministérios, de 3 mil cargos de confiança, 30 secretarias, etc. não vai convencer o mercado, porque são medidas paliativas e a credibilidade deste governo é nula. Se quisesse ajudar o País, o melhor ajuste para nossa economia seria Dilma renunciar. Sem essa possibilidade no radar do Planalto, infelizmente, o Brasil segue abandonado. Pior ainda agora, que o PMDB, que já preparava a faixa presidencial para Michel Temer, resolve aceitar mais ministérios e consolidar uma nova lua de mel com o PT de Lula. Esse casamento reatado pode ser também mais um blefe deste partidão que outrora foi de Ulysses Guimarães... Isso porque, se o Tribunal de Contas da União (TCU), como indica, condenar nesta semana as pedaladas fiscais de Dilma Rousseff de 2014, certamente o PMDB não vai levantar uma bandeira contra a pressão da oposição e das ruas. E, neste caso, Dilma vai amargar o isolamento político.  Lula, como de seu feitio, vai fingir que não tem nada com isso. E o PT, em frangalhos moral, apenas será seguido por um bando de coniventes com a sua corrupção.

 

Paulo Panossian 

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos 

 

*

TEMPOS DE CRISE

 

No Brasil a situação econômica está ficando tão feia que até a presidente Dilma reduziu seu próprio salário.

 

Virgílio Melhado Passoni 

mmpassoni@gmail.com 

Jandaia do Sul (PR)

 

*

AINDA É POUCO

 

Em crise, Dilma finge preocupação, mas pouco faz para solucionar o problema: reduz 3 mil cargos e de 39 para 31 o número de ministérios. Veja bem. Só a Presidência acolhe 18.838 servidores. O quadro de servidores dos 39 ministérios: 20.922 temporários, 113.869 nomeações políticas e 757.158 efetivos. Só com os ministérios os gastos são de R$ 424 bilhões (de salários R$ 214 bilhões) anuais. A supressão de 3.000 cargos sequer faz cosquinha nos 113.869 comissionados por indicação política, mas a conta, de fato, será paga por nós, visto que a presidente Dilma teima em manter intacta a dispendiosa máquina pública.

 

Humberto Schuwartz Soares 

hs-soares@uol.com.br 

Vila Velha (ES)

 

*

UMA GOTA NO OCEANO

 

A presidente Dilma Rousseff encontrou a solução para a crise econômica com a redução destes gastos: 1) dos 39 ministérios, cortou 8, restaram 31; 2) reduziu o próprio salário e o dos ministros em 10%. Coitadinhos! Então se programem, superávits a perder de vista... E$$a é a solução? I$$o resolve? É uma gota no oceano em que estamos mergulhados, de dívidas e despesas. Se Dilma tem inteligência, use-a com toda urgência, renuncie logo, mas logo mesmo. O Brasil e os brasileiros não aguentam mais...

 

Luiz Dias 

lfd.silva@uol.com.br 

São Paulo

 

*

VAMOS AMPLIAR A MEDIDA

 

Dilma anunciou, entre outras medidas, para a redução de despesas públicas, a redução de 10% dos salários dos ministros. Que tal se essa medida fosse estendida para os demais Poderes: redução de 10% dos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e dos senadores e deputados federais? Mas não vale usar os mesmos recursos utilizados pelo comércio para promover promoções, onde no dia anterior os preços dos produtos são aumentados em 100% e no dia seguinte anuncia desconto de 50%. 

 

Maria Carmen Del Bel Tunes 

carmen_tunes@yahoo.com.br 

Americana

 

*

SACRIFÍCIO DE TODOS

 

O que eu acho curioso nas crises é que só os trabalhadores da iniciativa privada é que são penalizados. Aceitam redução de salários, têm os salários suspensos, são demitidos, etc., etc. Crise, então, é sinônimo de arrecadação menor, o que na prática significa menos dinheiro para gastar. Então acho que seria justíssimo que o funcionalismo público também experimentasse tais privações. Eu me sentiria superaliviada vendo um ministro do Supremo, um congressista e a própria alta cúpula do País, entre outros, terem seus vencimentos reduzidos. Isso seria um ato coletivo patriótico e, com certeza, estaríamos todos contribuindo para minimizar os efeitos da crise. 

 

Iria De Sá Dodde 

iriadodde@hotmail.com 

Rio de Janeiro

 

*

ABNEGAÇÃO COMPULSÓRIA

 

Neste momento, todas as chances do Brasil passam, necessariamente, por honestidade, desprendimento e amor ao País. Sentimentos estranhos à construção político-administrativa brasileira, que ignora as cotas de civilidade e sacrifício da população. Com o cenário parlamentar operando uma batalha de egos, prolifera o caos e regride a única oportunidade de real recuperação do Estado.

 

Ricardo C. Siqueira 

ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

 

*

SEM TÚNEL 

 

Diante da falência do País, decretada ao longo dos quase 14 anos de governo petista; de um melancólico Congresso que passa ao largo do interesse público, em nome do qual deveria trabalhar, para fixar-se quase exclusivamente nos projetos pessoais e pragmáticos dos seus componentes; da corrupção generalizada, que serve para o enriquecimento meteórico e ilícito dos que a praticam e para a manutenção no poder a qualquer custo dos que dela se beneficiam; das campanhas eleitorais mentirosas e consequente necessidade de "pagar o pato", quando aparecem os inchaços; de uma Justiça comprometida com quem nomeia os togados; diante de tudo isso e muito mais, não é correto considerar a imagem de uma luz no fim do túnel, e, sim, a da ausência do túnel, com a consequente colisão do trem sem freio contra o montanha cega. Arregalemos os olhos, seguremo-nos e rezemos, porque o impacto vai ser forte.

 

Paulo Roberto Gotaç 

pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

EDUCAÇÃO PELO CASTIGO?

 

Dona Dilma, só porque a senhora tem a perspectiva de não permanecer por mais três meses, digo, três anos no cargo, a senhora vai sair e deixar a CPMF para nós, povo brasileiro, pagarmos a conta da sua reeleição, dos estádios de futebol superfaturados, das obras inacabadas, da corrupção, do petrolão, dos altos salários para aliados, da economia arrebentada, do desemprego? Parece estar mais para Pátria Vingadora do que educadora.

 

Flávio Cesar Pigari 

flavio.pigari@gmail.com 

Jales 

 

*

CRISE ECONÔMICA

 

De Cabral a Cabral, a riqueza gerada no Brasil não vai só para Portugal.

 

Ely Weinstein 

elyw@terra.com.br 

São Paulo

 

*

DILMA ECONOMISTA

 

A sra. Dilma está progredindo: antes ela "quebrava" lojinhas de R$ 1,99, mas, agora, já consegue destruir a economia de um país.

 

Adalberto Leme 

adaleme@uol.com.br 

São Paulo

 

*

SEM LIMITES

 

Várias coisas precisavam ter limites, entre elas a burrice, a incompetência, a má intenção, a violência, etc. Falando de burrice, não é que um membro do governo propõe recriar a CPMF com incidência para quem paga e para quem recebe. O maldito imposto provoca uma cascata de incidência do jeito que sempre foi, imagina se atingir os credores. Eita asno! Só fala uma besteira desta porque a "asna" maior não governa.

 

Sérgio Barbosa 

sergiobarbosa@megasinal.com.br 

Batatais 

 

*

FALOU ASNEIRA

 

Está na cara que a bomba lançada pelo novo ministro da Saúde, deputado Marcelo Castro, no sentido de uma bitributação da CPMF, não passa de uma inteligente cortina de fumaça para tirar do foco o assunto mais palpitante e polêmico de Brasília e que deixa o Palácio do Planalto em polvorosa, o impeachment de Dilma. Até porque, tal tributação é, antes de qualquer coisa, inconstitucional. O ministro causou, como se usa dizer!

  

Gildete Nascimento 

mgildetenascimento@bol.com.br

São Paulo

 

*

CONTRAPROPOSTA

 

O novo "ministro da doença" quer "CPMF no crédito e no débito". Já o cidadão que honra as calças que veste quer todos os políticos (inclusive o próprio!) na cadeia ou no xilindró! Pegar ou largar! A Nação já não aguenta tamanha desfaçatez da classe política! E em tempo: nação subentende-se todos os brasileiros que trabalham e pagam a conta!

 

A.Fernandes 

standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

EM DOBRO

 

O novo ministro da Saúde, vindo do Piauí, propõe cobrar a CPMF em dobro, no crédito e no débito. Sugerimos que a título experimental demonstre em seu Estado, tão dependente de verbas federais, a aplicação desse sistema.

 

Wilson Scarpelli 

wiscar@terra.com.br 

Cotia

 

*

NOVO MINISTRO

 

Em um governo esquizofrênico, o ministro da Saúde só poderia ser um psiquiatra.

 

Jose Paulo Cipullo 

j.cipullo@terra.com.br 

São Jose do Rio Preto

 

*

LEVY AMEAÇA

 

O cantor e compositor Renato Russo jamais foi tão atual quando no seu sucesso "Que país é este?", da MPB. O ministro da Fazenda, como se encarnasse He Man, o herói da HQ, fez, em entrevista editada em vários canais de TV, uma ameaça que só mesmo num país esfacelado pelo PT é capaz. Ameaçou lançar novos impostos caso o Congresso não aprove o que o governo precisa para consertar o rombo no orçamento de 2016. A equipe econômica diz que o governo não tem plano "B". o que quer dizer, "ou aprova na "marra" ou mais garrote vil no cidadão. Já não se pode dizer que o desgoverno é petista ou peemedebista, se Dilma é quem manda ou se é Temer, ou quem sabe, até Lula, que passou a ser uma versão do Cardeal Richelieu, na França dos Luízes, entre os séculos XVI e XVII. A inflação no Brasil foi a segunda maior do mundo (9,53%) superada apenas pela Rússia (15,75%). Nos Estados Unidos a inflação ficou em 0,2% e na zona do euro em 0,1%. A cada verborragia de Dilma ela afirma que a inflação está sob controle. O Congresso virou mercadoria de escambo e o Planalto um balcão de negociatas. Tudo vai bem se o Flamengo e o Corinthians vão bem e se o carnaval vier superpovoado de belas mulatas.

 

Jair Gomes Coelho 

jairgcoelho@gmail.com 

Vassouras (RJ)

 

*

SÓ REZANDO

 

Quando uma pesquisa revela tamanho grau de rejeição a um mandatário, é porque há muita indignação no ar. Sim, é a indignação pela corrupção deslavada, pela dinâmica que norteia a ocupação de ministérios sempre na base do toma lá, dá cá, no cada vez maior esgarçamento ético e moral com que governam nosso país. E, em função disso tudo, decisões têm sido tomadas que nos trouxeram a esta triste crise que leva sofrimento a todo o povo brasileiro e retira de nós o orgulho do nosso país, as perspectivas de futuro e toda a esperança. O que nos resta, então, a nós, povo brasileiro? Assistir a toda esta vergonha, sem nada podermos fazer? Que sensação de impotência, santo Deus! Lutamos tanto para que nossos filhos pudessem viver num país bom, alegre, "o país do futuro", e aonde chegamos! E nada indica que os causadores dessa tragédia nacional serão responsabilizados e punidos como a lei, se cumprida, determina. Aqui, já está muito claro que alguns são intocáveis, que estão acima do bem e do mal. Difícil é suportar este amargor que nos impregna a cada dia mais, sobretudo após ler editoriais que, com coragem, nos mostram a que ponto chegamos. Mas somos apenas o povo, o que nada, absolutamente nada, significa para nossos políticos. Mudanças ocorreriam se algumas figuras da República fossem probas e cumprissem de fato sua missão e pensassem no País acima de tudo. Mas não é assim que acontece; se acovardam e se tornam coniventes.  Só temos uma luz no fim do túnel: o juiz Sérgio Moro, os procuradores da República de Curitiba, os investigadores da Polícia Federal e nada mais! São nossos heróis, mas, convenhamos, não podem tudo, não são onipotentes e ver nosso país desmilinguindo em meio a todo este lamaçal, nos traz profunda frustração e sofrimento. O que nos resta? Talvez orar. 

 

Eliana França Leme 

efleme@terra.com.br 

São Paulo

 

*

A JUSTIÇA REFÉM DO EXECUTIVO

 

Interessante observar como reagem as pessoas que têm interesse no governo. O desafeto Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, tem tido sua vida exposta na mídia. Fala-se na sua provável substituição, por ter mentido dizendo que não tinha conta bancária fora do País. Há mais de 20 anos fala-se das contas de Paulo Maluf em paraísos fiscais, mas ele tem sido reeleito e sempre negou todas as acusações. Agora, com Eduardo Cunha, as denúncias caminham a passos largos. Por um lado, o governo tem todo interesse em que ele caia, mas é bom estarmos atentos. Lula e seu PT estão em todas as acusações e, no entanto, as acusações não prosperam. Tem-se a impressão de que a Justiça só reage com rapidez contra aqueles que estão contra o governo. E, quando se trata de apurar denúncias do Executivo, a mesma Justiça caminha a passos de tartaruga. Até hoje não se resolveu o caso das pedaladas de Dilma. A todo momento ela tem seus prazos prorrogados. Com isso, ganha tempo.  Podemos deduzir que a Justiça tem as suas preferências? Já não se fazem homens como Rui Barbosa. Sinto vergonha dos falsos homens que têm o dever de decidir e não o fazem em nome do fisiologismo. 

 

Izabel Avallone 

izabelavallone@gmail.com 

São Paulo

 

*

LOBBY

 

Acusam o ex-presidente Lula de fazer lobby a favor da Odebrecht. Não escrevo na cartilha do ex-presidente, mas, se é por aí, vamos lá. O que fizeram na vinda ao Brasil o príncipe Charles, da Inglaterra, chefes de Executivo da França, Suécia, EUA, quando o Brasil decidia a compra dos novos caças? Vieram passear? Apreciar as belezas naturais da Cidade Maravilhosa? É óbvio que cada um veio fazer lobby a favor da sua indústria. Os EUA a favor da McDonnell Douglas, os franceses com os Rafale, fabricado pela Dassault, e os suecos com o Gripen, que acabou vencendo, fabricado pela Saab. Então, deixemos de hipocrisia. Vieram fazer lobby, sim. O que precisa ser apurado é se o lobby do ex-presidente Lula não foi além de um simples lobby. A oposição, leia-se PSDB, não fez lobby quando governo? 

 

Panayotis Poulis 

ppoulis46@gmail.com 

Rio de Janeiro

 

*

TRISTE RETRATO DO BRASIL

 

O triste retrato do Brasil hoje mostra uma situação muito ruim. As quatro maiores autoridades do País (Dilma, Cunha, Renan e Lewandowski) são as menos confiáveis e mais nocivas do ponto de vista ético e de exemplo moral. O ex-presidente virou o chefe de uma organização criminosa e ameaça voltar, tornando nossa perspectiva ainda pior. Funcionários públicos vivem em greve remunerada, mostrando total falta de respeito ao cidadão (principalmente o mais pobre), estudantes, etc. O Poder Judiciário está de costas para a população e não se preocupa se um processo vai levar 2 ou 10 anos para ser concluído. Não são servidores. O estrago moral e ético do PT está destruindo a realidade e o futuro do Brasil. A partir de 2018 temos de ter um novo líder, alguém de caráter para corrigir nossa rota. E o problema é que esse líder não existe nem é conhecido e ainda precisa sair do meio da população.

 

André Luis Coutinho 

arcouti@uol.com.br 

Campinas

 

*

SEM ESPERANÇA

 

Reforma ministerial, Senado, Câmara, STF... Que nojo! Adeus esperança!

 

Lourdes Migliavacca 

lourdesmigliavacca@yahoo.com 

São Paulo 

 

*

A REFORMA DE LULA 

 

Este tal Lula, que não larga nada para fazer churrasco, virou o Golbery de Dilma, só que sem o caráter daquele.

 

José Luiz Tedesco 

tedescoporto@hotmail.com 

Presidente Epitácio 

 

*

VOLTA?

 

Com todo respeito, devo contestar o leitor sr.  Haylton José Cachulo e responder ao questionamento do sr. Marcos Catap ("Fórum dos Leitores", 2/10): o inominável nunca deixou a Presidência de fato, apenas deixou um fantoche para garantir o poder. No presente, com o temor de prisão, o indivíduo precisa se tornar o presidente de fato, para assegurar o poder, perseguido desde sempre, e garantir imunidade, haja vista a indecente propaganda em que aparece convocando o povo a "trabalhar" para tirar o País do lodaçal em que se encontra!

 

Aparecida Dileide Gaziolla 

aparecidagaziolla@gmail.com 

São Caetano do Sul 

 

*

A REFORMA DO GOVERNO

 

Na vergonhosa venda de cargos do primeiríssimo escalão, promovida pela dupla Lula e Dilma, o maior escândalo é a entrega do Ministérios da Saúde a um Zé-Ninguém do PMDB e o da Educação, a título de prêmio de consolação, ao Rasputin do Planalto, Mercadante. Deus se apiede deste país!

 

Eduardo Spinola e Castro 

3491esc@gmail.com

São Paulo

 

*

APOIO AO PT?

 

As pessoas que ainda apoiam o Partido dos Trabalhadores (PT) tiveram alguma vantagem pessoal durante os governos de Lula e Dilma. As pessoas que querem o fim do PT estão preocupadas com o bem do povo brasileiro, com a economia do País, com a educação das crianças, com os doentes nos hospitais públicos, com a melhoria do transporte urbano, com a segurança nas grandes cidades, com a melhoria e modernização da infraestrutura dos portos, rodovias, energia e saneamento. Quem enxerga o Brasil a longo prazo não quer nem ouvir falar nos nomes dos políticos desse partido, pois os dados reais mostram a calamidade social e econômica que o Brasil vive hoje. Portanto, quem votou no PT deveria ter a humildade de reconhecer o próprio erro diante dos inúmeros absurdos cometidos por Lula, Dilma e sua turma de seguidores.  

 

José Carlos Saraiva da Costa 

jcsdc@uol.com.br 

Belo Horizonte 

 

*

UMA SALA PARA OS CORRUPTOS

 

Ficaria uma sala grande repleta de corruptos que estão a governar a Nação. Pode-se citar o envolvimento em atos deploráveis de corrupção ou de agressão aos dinheiros públicos: o ex-presidente Lula, a atual presidente, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, o presidente do Senado, Renan Calheiros, inúmeros ministros, deputados, senadores e magistrados. É de dar inveja à "máfia" da Itália. Com um time assim, o Brasil já pode ensinar a Itália sobre o número elevado de políticos corruptos, e ela nos poderá ensinar como acabar com eles de forma definitiva.

 

José C. de Carvalho Carneiro 

carneirojc@ig.com.br 

Rio Claro

 

*

PAREM DE ATACAR DILMA 

 

Por favor, parem de atacar a presidenta Dilma! Deixem ela pegar o Airlula 1 e ir dialogar com os membros do Estado Islâmico , na  Síria, e pronto. E não se esquecer de realizar um bom seguro do avião, que é patrimônio do povo brasileiro.   

 

José Rubens Macedo Soares 

joserubens@federmacedoadv.com.br

São Paulo

 

*

CADA DIA UMA MANCHETE

 

As manchetes do "Estadão" refletem o dia a dia em que nós nos encontramos. Um dia é Lula fazendo lobby com as montadoras em troca da isenção de IPI, outro dia é Cunha com contas secretas recheadas de dólares na Suíça, uns dias antes o segundo tenente músico de banda do Exército e casado com Ideli Salvatti indo para Washington DC fazer lobby para a flauta doce, instrumento imprescindível em qualquer banda musical para as retretas domingueiras. Agora, cortar a despesa na carne e melhorar nossa situação fiscal, nada. Esse é o Brasil que quem comanda quer. Caos, instabilidade política e econômica e, em futuro próximo, um golpe à moda bolivariana, ou melhor, tipo Foro de São Paulo. É isso que essa turma quer. Só não enxergou ainda quem não quer enxergar, ou, melhor, que é cego por conveniência.

 

José Piacsek Neto 

bubanetopiacsek@gmail.com 

Avanhandava

 

*

A EXTRADIÇÃO DE PIZZOLATO

 

Os italianos querem se ver livres de vagabundos, que serão recebidos de braços abertos pelos neguinhos do PT. Com certeza, o tal "Genro" vai arrumar alguma boquinha no Rio Grande do Sul para o tal Henrique Pizzolato.

 

Ariovaldo Batista 

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

*

A VOLTA DE PIZZOLATO

 

Já poderemos contar com Pizzolato nos próximos dias em nosso solo. Lula, o mestre, verdadeiro presidente e mentor de Dilma, deveria criar o Ministério da Corrupção e convidá-lo para ministro. O cara é a cara do PT.

 

José Roberto Iglesias 

rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

 

*

DESAPOSENTAÇÃO

 

O governo pretende avançar sobre os vencimentos dos aposentados pelo INSS, que já recebem uma miséria. Quanto aos funcionários públicos, que têm estabilidade no emprego e cujo déficit previdenciário é muito maior, embora com apenas uma fração de beneficiários em relação aos celetistas, pois muitos têm vencimentos altíssimos e totalmente fora dos de mercado. Ainda por cima, têm reajustes iguais aos da ativa. Nisso ninguém mexe! Também não ficam desempregados. É uma maravilha, pois vivem em outro Brasil, ao largo de crises. É chegada a hora de todos pagarem pelos malfeitos desse governo petista. Empresários, trabalhadores das empresas privadas, autônomos e aposentados do INSS, vamos todos para a rua reivindicar igualdade e um freio nessa monstruosa máquina pública, cabide de empregos e origem de todos os nossos males.

 

Airton Moreira Sanches 

moreira.sanches@uol.com.br 

São Paulo

 

*

PRECEDENTE PERIGOSO

 

O professor da FEA-USP e ex-secretário da Previdência José Roberto Savoia explicou que a desaposentação pode abrir um precedente "extremamente perigoso" para a Previdência. Diz ele que "a medida interfere em relações que já foram estabelecidas". O professor deve estar a par de que as relações que foram estabelecidas ao ser "concedida" a aposentadoria no valor do teto vigente na ocasião sofreram interferência extremamente danosa, ao longo do tempo, para esses aposentados, e outros mais. Cito meu exemplo, um valor de um nível que denominaremos 100%, passados 24 anos, está reduzido a 54% (em valores atualizados). Achamos estranha a preocupação do professor com a Previdência, que deve ser protegida da justa pretensão de aposentados de proventos maiores que um salário mínimo.

 

Mario Helvio Miotto 

mariohmiotto@gmail.com 

Piracicaba

 

*

O VILÃO DE SEMPRE

 

O eterno e favorito vilão do desequilíbrio das contas públicas é o famoso "rombo na Previdência".  Sobre esse assunto, me permito fazer algumas considerações a respeito, utilizando frases do ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, retiradas da sua entrevista concedida ao "O Estado de S. Paulo" em 23/2/2015: "Tivemos no ano passado (2014) cerca de R$ 35 bilhões de superávit na previdência urbana. No rural, a política não foi pensada com premissa de ter superávit, porque é uma política com objetivo de proteger o homem do campo. Essa política não tem objetivo de superávit, a conta não foi feita para fechar, tanto que a Constituição prevê a Cofins e a CSLL, para servirem de fonte de renda para custear a previdência rural". "Contabilmente, nosso regime é equilibrado, mas a conta, depois que houve a unificação dos caixas no Tesouro, se misturou tudo. Tivemos uma arrecadação de R$ 5 bilhões com o rural e gastos de R$ 80 bilhões. A arrecadação da Cofins e da CSLL é muito superior a essa diferença, mas isso não fica claro. Temos só de nos colocar de acordo com o pessoal  do Ministério da Fazenda, para ver como se transferem esses recursos". "Não podemos pensar 'em vamos cobrir o rombo'. Não tem rombo, entende"? Portanto, se a arrecadação das "contribuições" (que não se tratam de impostos) do Cofins e CSLL fossem depositadas diretamente no "caixa do INSS", juntamente com as demais contribuições, pagas pelos seus filiados, haveria uma grande sobra de dinheiro, afinal tratam-se de dezenas de bilhões de reais, o que inviabilizaria  essa  farsa do déficit na Previdência. Na minha opinião, trata-se de um assunto muito importante, que envolve todos os trabalhadores brasileiros e, por essa razão, deva receber uma análise séria e técnica e não podendo recebe palavras vazias e irresponsáveis do governo federal. Além do mais, um simples cálculo atuarial nos leva a crer que contribuições mensais de 31% (11% do empregado e 20% do empregador) sobre os salários, por mais de três décadas, deveriam ser mais do que suficientes para proporcionar aos aposentados uma aposentadoria condigna, livre de sustos e achaques.

 

Luiz Antônio Alves de Souza  

zam@uol.com.br

São Paulo

 

*

PLANOS DE SAÚDE

 

O atendimento médico por alguns planos de saúde está igual ou pior que o SUS! Senão vejamos: ao tentar marcar uma consulta, o atendente pergunta "particular ou plano de saúde?". Por que perguntar ao associado do plano de saúde? Responde o atendente do consultório médico: "Particular tem horário de consulta para hoje ou amanhã!" E pelo plano de saúde? "Só tem consulta para novembro ou dezembro". É um deboche e um desrespeito ao cliente associado! Outro problema que vem sempre à tona quando o associado necessita de uma cirurgia é muitas vezes negado, só lhe restando buscar o Poder Judiciário para garantir o atendimento! Muitas vezes fui procurado por associados para ajuizar ações contra os planos de saúde para os mesmos receberem atendimento. É necessário, pois, que haja medidas reguladoras para evitar estes abusos.

 

Marcos Tito 

marcostitoadvogados@gmail.com 

Belo Horizonte 

 

*

CÉLULAS-TRONCO

 

Li com profunda tristeza a matéria "Célula-tronco é usada em cirurgia contra cegueira" (30/9, A18). O motivo da minha tristeza (e revolta) é que estão sendo usadas as células-tronco embrionárias. Assim, estão sendo ceifadas várias vidas humanas (os embriões), quando o moralmente correto é usar apenas as células-tronco não embrionárias. O embrião é um ser humano e possui o direito a vida como todos os demais. Não são pessoas de segunda categoria. E são tratados como se fossem objetos. Espero que este crime horrendo, a morte dos embriões, cesse de uma vez por todas no Brasil e em todo o mundo. Espero, ainda, e rezo para que a ciência tenha imenso sucesso com as células-tronco não embrionárias. Cabe lembrar, ainda, que o correto é que não sejam "produzidos" embriões (como no processo de fertilização in vitro). A dignidade humana exige que o embrião seja um fruto do amor entre marido e mulher, dentro de uma relação sexual de um casal bem casado.

 

Alexandre Pimentel Cintra 

alexcintra10@gmail.com 

São Paulo

 

*

PREFEITURA DE SP

 

O direito de ir e vir foi consagrado pela Magna Carta de 1215, e até hoje a relembramos quando observamos que em um país como o nosso e, principalmente, em uma cidade como a nossa, esse e muitos outros direitos são desrespeitados cotidianamente. A Prefeitura de São Paulo já arrecadou mais de R$ 1 bilhão em multas de trânsito, pois qualquer coisa vale um brinde: desrespeito ao rodízio, que beneficia a indústria automobilística e não resolve os congestionamentos, o desrespeito às faixas exclusivas de todo tipo, que beneficiam as minorias em detrimento da grande maioria, que é obrigada a fazer uso de veículo próprio para se dirigir ao trabalho, pois não encontra respaldo dos governantes em oferecer transporte público decente e em condições minimamente humanas, e, pasmamos, por excesso de velocidade, com a obrigação que temos de andar a 50 km/h em vias que foram projetadas exatamente para que o trânsito fluísse, como as Marginais. Agora, todos os dias, além dos fatores citados, temos paralisações com todo tipo de movimentos ditos sociais - de sem teto, de sem terra, de professores ou de qualquer grupelho que se ache no direito de infernizar e que tem a complacência do prefeito para fazer anarquia que, literalmente, param a cidade. Ainda - não sei até quando - temos o direito de perguntar: o senhor "Raddard" pode, por favor, nos informar para onde está indo o nosso dinheiro, já que não vemos investimentos em nada que melhore as condições da vida urbana? Ou temos de concluir que as multas diárias, horárias e "minutarias" servirão para reforçar o caixa de campanha das eleições de 2016, já que o seu partido boicotou as doações empresariais?

 

Carmela Tassi Chaves 

tassichaves@yahoo.com.br 

São Paulo

 

*

IMPREFEITO

 

O prefeito ditador "Malddad" escreve em placas e bandeiras, em quase todas as esquinas, como os munícipes devem se comportar no trânsito. Parece que  não está satisfeito com as ciclovias; nem nós. Que tal se ele se comportasse adequadamente e tapasse os buracos e valetas; desincronizasse os faróis - hoje estão sincronizados verde para um e o seguinte, a poucos metros, vermelho. Só atrapalha e cobram-se multas; alta arrecadação e baixíssimo nível de serviços públicos, típico de petistas. 

 

Mário A. Dente 

dente28@gmail.com 

São Paulo

 

*

SEGURANÇA PÚBLICA E SOCORRO DO RESGATE/SAMU

 

A redução da velocidade nos principais corredores de trânsito em São Paulo dificulta ainda mais o acesso de viaturas a locais de acidentes em geral e de trânsito, bem como a crimes em progressão. Essa redução só serve à demagogia e ao autoritarismo do governo municipal, pois demandaria um estudo bastante minucioso, dadas as peculiaridades de cada região da cidade. Transito por São Paulo e percorro corredores importantes da cidade, com ciclovias sem qualquer movimento, e percebo a multiplicação de radares (que são alugados de empresas privadas, com perspectiva de lucro destas, o que é contraditório com a da prefeitura). A grande imprensa diminuiu drasticamente matérias investigativas sobre o assunto, com honrosas exceções. Eis aqui motivos para reencetá-las.

 

Paulo R. Farat 

prfarat@gmail.com 

Praia Grande

 

*

A EXAUSTÃO DO GOVERNO DE UM HOMEM SÓ

 

O governo paulista anuncia que este ano não dará a reposição inflacionária aos salários dos policiais militares. O reajuste será zero, em função da crise que se abate sobre as finanças estaduais. É inacreditável que, no Estado líder da economia nacional, tenhamos chegado a uma situação dessa natureza. Principalmente porque há 20 anos São Paulo é governado pelo mesmo partido e a maioria desse tempo pela mesma pessoa, que, apesar do tempo, não teve condições de prever a crise e mitigar os seus efeitos. Essa falência sugere, inclusive, a exaustão do modelo de governo hoje vigente, em que, pela legislação, só um homem detém nas suas mãos todo o poder de decisão e, em conseqüência, pelas muitas responsabilidades que lhe são atribuídas. Precisamos, a exemplo dos países mais desenvolvidos do planeta, dispor de governos estruturados e integrados por profissionais de administração pública de carreira, que cumpram suas tarefas respaldados exclusivamente na lei, sem qualquer interferência política. Órgãos como, por exemplo, os Tribunais de Contas, com ministros e conselheiros nomeados por meio de concurso público que sejam submissos apenas ao ordenamento jurídico. Saneada essa parte profissional, sem a sinistra figura dos cargos indicados por nomeação política, que reste ao governante apenas a alternativa de optar pela forma de executar as tarefas já definidas à sombra das leis e dos parâmetros de administração. Tudo com a certeza de que, independentemente do que o político decida, a execução se dará com profissionalismo, competência e zelo. Os políticos devem apenas tomar decisões políticas e a administração pública, executar a sua tarefa independentemente de quem seja o governante. Dessa forma os governos funcionarão e, por certo, nunca mais faltará dinheiro para o cumprimento das obrigações, já que toda arrecadação tem destinação certa e não pode, nem deve, ser desviada de sua finalidade.

 

Dirceu Cardoso Gonçalves 

aspomilpm@terra.com.br

São Paulo 

 

*

A FERRARI DE NEYMAR

 

Jogador do Barcelona e da Seleção Brasileira, o milionário Neymar Jr. publicou nas redes sociais fotos de sua nova Ferrari vermelha, "fruto do seu trabalho". Neymar foi acusado pela Receita Federal de ter comprado um Porsche de maneira irregular, teve seus bens indisponíveis pela Justiça por suspeita de sonegação fiscal e, ao lado de seu pai, lesou o Santos em milhões de euros na sua venda ao Barcelona. Além da questão da ostentação de riqueza e do péssimo exemplo que dá aos mais jovens que nele se espelham, Neymar revela imaturidade, valores e princípios distorcidos e que é grande apenas dentro das quatro linhas. Inimaginável imaginar ídolos do passado como Zico, Sócrates, Falcão, etc. com atitudes semelhantes. 

 

Renato Khair 

renatokhair@uol.com.br 

São Paulo

Mais conteúdo sobre:
fórum dos leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.