Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

30 Março 2017 | 03h00

CORRUPÇÃO

Ações preventivas

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro foi conduzido coercitivamente e cinco conselheiros do Tribunal de Contas daquele Estado, entre eles o presidente e o vice, foram presos, acusados de, em vez de fiscalizar, receberem propina para simplesmente aprovar empreendimentos do governo. Depois de prender o ex-governador fluminense, sua mulher e auxiliares dele, a Lava Jato volta-se agora para outros Poderes e instituições e muito provavelmente mirará mais governos estaduais e também municipais. A se confirmarem as denúncias já feitas, dificilmente sobrará pedra sobre pedra no atual sistema representativo brasileiro. Mas tão importante quanto prender os corruptos é criar salvaguardas para livrar a máquina pública das quadrilhas que a vêm assaltando ao longo dos anos. Encontrar meios de impedir que agentes públicos deixem de cumprir suas obrigações em troca de vantagens, impedir as licitações fraudulentas, banir empresas corruptas e encontrar uma fórmula de conter a voracidade financeira de políticos, executivos e seus prepostos. O Brasil carece de legislação e métodos dinâmicos e seguros para romper definitivamente com os maus hábitos e garantir que os impostos arrecadados sejam integralmente revertidos em serviços para oferecer um bom nível de vida à população.

DIRCEU CARDOSO GONÇALVES

aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

Tribunais de Contas

Abriram a ratolândia do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ). Se abrirem as caixas-pretas dos TCEs dos outros 26 Estados, vai haver surto de febre bubônica no País. Nos TCEs só dá ex-políticos corruptos aprovando as contas dos atuais políticos corruptos.

PAULO SÉRGIO ARISI

paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

Contra a causa operária

O ex-presidente Lula foi convocado a comparecer perante o juiz Sergio Moro nos primeiros dias de maio e as entidades da esquerda festiva já estão em alvoroço, antecipando sua muito esperada prisão. Em discurso, o sr. Rui Costa Pimenta, presidente nacional do Partido da Causa Operária, tem convocado os movimentos de esquerda a se reunirem nesses dias diante do gabinete do juiz Moro e impedirem a prisão de seu grande e idolatrado líder a qualquer custo. Embora se digam defensores das causas dos trabalhadores, acho que com tais manifestações vão conseguir justamente o contrário: a piora do clima de investimentos e o aumento do desemprego. Eles só enxergam a defesa de seus interesses de curto prazo e não veem que, sem bom senso, seus mal pensados tiros só podem acabar saindo pela culatra.

SILVANO CORRÊA

scorrea@uol.com.br

São Paulo

Ninguém aguenta mais!

Há que ter coração de aço, aqui, no Brasil. O cinismo dos políticos, com que somos presenteados diariamente, exaspera até a mais inerte das almas. Já foram presos empresários que tratavam diretamente com parlamentares, e até com ex-presidentes, de desvios de dinheiro público e conluios para obtenção de benefícios. Já foram presos marqueteiros que trabalhavam para esses parlamentares e ex-presidentes. Já foram encarcerados tesoureiros de partidos e doleiros que operavam para eles. E estão na cadeia ex-ministros encarregados de administrar e distribuir a bufunfa roubada, ligados umbilicalmente ao centro de comando. Esses parlamentares e ex-presidentes, livres, agora se unem para se autoanistiar, vão à TV para se dizerem perseguidos, agridem e ofendem autoridades da Justiça, com muito despudor. Alguns até lançam sua candidatura para 2018, réus que são, vulgarmente amorais. Ninguém aguenta mais ver tanto bandido solto, com tanto espaço para fazer troça deste povo que está pagando caro pela desonestidade e vigarice dos corruptos! Que se prendam já os mandantes, caciques dessa tribo de políticos corruptos que acabou com o País! Está tudo posto, documentado, comprovado. O que falta para serem presos? Anda, Judiciário, pois a “justiça tardia nada mais é do que injustiça institucionalizada”. Sim, Rui Barbosa, percebemos isso na carne! E assim segue de forma torta a vida da nossa República, recheada de injustiças e imoralidades.

MYRIAN MACEDO

myrian.macedo@uol.com.br

São Paulo

Abuso de autoridade

Li atentamente o projeto de lei do senador Renan Calheiros, que representa um verdadeiro atentado à democracia e à autonomia das instituições incumbidas da segurança, da justiça e do combate aos delinquentes e corruptos, o qual não poderá passar pelo plenário do Congresso. O novo projeto, do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, e do deputado federal Miro Teixeira, é mais enxuto e inteligível, sem artigos com definições vagas que só favorecem políticos e criminosos ricos. Devemos ficar de olho em todo processo e em cada ato do Congresso atual, o mais amoral e corrupto de todos os tempos.

EDENILSON MEIRA

merojudas@hotmail.com

Itapetininga

MINISTÉRIO DA SAÚDE

Calamidade

Na terça-feira compareci à unidade do Ministério da Saúde na Avenida 9 de Julho, 611, para retirar um documento, a pedido dos próprios funcionários, para cadastramento. E fui tomada de surpresa: o prédio encontra-se totalmente no escuro, com elevadores parados e quebrados. Tive de subir e descer oito andares! Onde já se viu falta de elevadores para idosos, gestantes, deficientes físicos, etc.? Ao chegar ao balcão do oitavo andar, as atendentes – infelizmente, não perguntei o nome delas –, que estavam de mau humor e se mostraram muito mal educadas para tratar com o público em geral, informaram que devemos entregar os documentos pessoalmente porque não têm verba para correio. Espero que as autoridades pertinentes tomem ciência do que se passa por lá e deem uma solução rápida a todos esses problemas. Afinal, verba pública o governo tem, só que gasta mal e desvia...

KEIKO HAYASHI

keikohayashi2014@gmail.com

São Paulo

RECEITA FEDERAL

A passo de tartaruga

Sou proprietário de uma pequena empresa. Em 19 de março de 2014, por problemas na internet – queda e retorno por causa da energia elétrica –, recolhemos uma guia da Previdência Social em duplicidade. Em 10 de abril do mesmo ano requeremos a devolução do valor a mais, de R$ 15.962,75 (PER/DCOM n.º 00610.79765.100414.1.2.16-2330) e até hoje, passados três anos, o caso ainda se encontra em análise! Será esse o estímulo para que pequenos empresários possam sobreviver?

EUGENIO COSLOVIC POLATO

epolato@uol.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

OPERAÇÃO O QUINTO DO OURO

 

A prisão de membros do Tribunal de Contas do Rio de Janeiro ontem pode, enfim, trazer outros elementos para que a “famiglia Picciani” comece a ser investigada por anos de “trabalhos” contra o Estado e a Cidade Maravilhosa – sem esquecer que o filho de Jorge Picciani é o ministro do Esporte, Leonardo Picciani (PMDB).

 

Marcos Barbosa micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

 

*

JORGE PICCIANI

 

Até que enfim!

 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

 

*

NO RIO DE JANEIRO

 

O Rio de Janeiro está passando por um momento muito problemático. Primeiro, foram as investigações de organismos policiais que constatam atos irregulares de ex-governador, sua esposa e ex-auxiliares durante o seu mandato. E, agora, são integrantes do Tribunal de Contas do Estado que são presos e o atual presidente da Assembleia Legislativa, Jorge Picciani, levado em condução coercitiva para depor. Por certo tem mais gente envolvida no desvio de verbas públicas. Mas será que isso acontece apenas no Rio de Janeiro? Será que outros Estados também receberão o trabalho eficiente da Polícia Federal? Vamos esperar para ver.

 

Uriel Villas Bolas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

 

*

PRISÃO DOMICILIAR

 

Superior Tribunal de Justiça (STJ) permite que Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral Filho, cumpra pena em regime de prisão domiciliar, em face da alegação da defesa de que ela necessita cuidar dos filhos menores. Muito bem, então temos uma pergunta que não quer calar: como Adriana Ancelmo fazia para cuidar dos filhos quando viajava por uma semana ou dez dias para Paris, Nova York ou Milão? Por outro lado, por que ela tem esse direito e as demais presidiárias na mesma situação cumprem pena em regime fechado? Mais uma vez, o artigo quinto da Constituição não está sendo cumprido: direitos e deveres iguais para todos!

 

Antônio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

 

*

NOS TEMPOS DE PARIS

 

Ainda sobre a prisão domiciliar da ex-primeira-dama do Rio, cuja justificativa é cuidar dos filhos menores, tenho uma dúvida: quando ela viajava a Paris – segundo o noticiário, com frequência mensal –, essa senhora não se preocupava? Quem cuidava das crianças?

 

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul

 

*

BOMBA ATÔMICA

 

Quais seriam as forças ocultas que influíram na concessão de “prisão domiciliar” a Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral? Para que Cabral e esposa tivessem roubado dos cofres públicos do Rio de Janeiro mais de R$ 300 milhões, só com uma corriola ao lado dando cobertura e levando o seu? Isso em todos os poderes, e, se a Justiça quiser descobrir, basta checar aquela lista de visitantes que o ex-governador recebeu na penitenciária fora do dia de visitas. Por que ele preso pode ser uma bomba atômica prestes a delatar todos? Só isso explica a soltura de Adriana, cabeça pensante da quadrilha toda.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

QUE NINGUÉM NOS OUÇA

 

Calma, minha gente! Será que esta colher de chá dada à dedicada mãe dona Adriana Ancelmo não faz parte de uma sofisticada armadilha com o objetivo de rastrear o resto do tesouro da família que ainda permanece escondido?

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

CHICO E FRANCISCO

 

Nossa Justiça bate em Chico, mas não bate em Francisco, não é mesmo, sra. Adriana Ancelmo, ilustre  ex-primeira-dama do Estado do Rio de Janeiro, mulher do ex-governador Sérgio Cabral, que atualmente cumpre pena – possivelmente também por pouco tempo – na penitenciária de Bangu?

 

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

 

*

ÀS MARGENS DO SENA

 

Ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) solta a mulher do ex-governador Sérgio Cabral despachando de Paris. No entanto, no caso da impugnação da chapa Dilma-Temer no TSE, a mesma ministra não deu a necessária celeridade e efetividade ao caso conduzido pelo atual relator Herman Benjamin. São dois pesos e duas medidas contrastantes na Justiça brasileira, que abalam as instituições e, consequentemente, a credibilidade da Justiça.

 

Yvette Kfouri Abrao abraoc@uol.com.br

São Paulo

 

*

INCOMUNICÁVEL?

 

Adriana Ancelmo irá cumprir sua “prisão domiciliar” em seu apartamento. Ora, se não conseguem monitorar o uso de internet e telefone celular dentro das prisões, como conseguirão isso num apartamento onde residem várias pessoas, como os filhos dela, que certamente devem estar conectados durante o dia? Decisão equivocada e sem sentido, mesmo.

 

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

 

*

FAZ-NOS RIR

 

Perícia da Polícia Federal sugere vistoria “surpresa” a imóvel de Adriana Ancelmo. Visita surpresa? Só para quem acredita na Pegadinha do Malandro.

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

 

*

RIDÍCULO

 

A respeito da prisão domiciliar de Adriana Ancelmo, é ridículo que a Polícia Federal dê uma busca no apartamento para considerar que está apto a recebê-la. Como Sérgio Cabral deitou e rolou para receber seu filho e outros parlamentares contrariando os regulamentos que regem o presídio de Bangu, assim será com a esposa do ex-governador: vai chegar ao apartamento tudo aquilo que ela tiver necessidade, e logo de cara um telefone celular. Estes desembargadores do Rio são “tão bonzinhos... têm um coração de ouro”. E nós, povo brasileiro, estamos na base do “me engana que eu gosto”.

 

Henrique Schnaider hschnaider4@gmail.com

São Paulo

 

*

DIREITOS IGUAIS

 

Adriana Ancelmo foi libertada para cuidar dos filhos menores de idade. Partindo do princípio de que todos são iguais perante a lei, todas as mulheres presas com filhos menores de 18 anos devem ser postas em liberdade, incluindo homens viúvos que tenham filhos menores de 18 anos de idade. O que Adriana Ancelmo tem que as outras presas não têm? Informações? Dinheiro? A Senhora Cabral está em liberdade para manipular o resto do patrimônio do casal para que não seja encontrado. Se nos presídios de segurança máxima todos têm celulares, como impedir que a Senhora Cabral não tenha o seu? De tanto ver prosperar a impunidade, estou com vergonha de ser honesto e de pagar todos os impostos em dia, mesmo sabendo que grandes empresas e bancos são os maiores devedores do INSS – algo em torno de R$ 470 bilhões –, e não são devidamente cobrados, só os brasileiros honestos, porque dever ao INSS é crime de apropriação indébita. Cadê a justiça?

 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

 

*

PRÊMIO

 

Senhores, a decisão tomada em relação à ex-primeira-dama do Rio de Janeiro foi torpe, repugnante, beirando à desonestidade mesmo. Porque prisão domiciliar num apartamento de cobertura com piscina e churrasqueira no Leblon de frente para o mar não é condenação, é prêmio!

 

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

 

*

RENAN NA ‘BOCA DO CAIXA’

 

Eu duvido que tenhamos no Brasil qualquer cidadão que vá à “boca do caixa” de um banco e saque R$ 100 mil e R$ 200 mil em dinheiro vivo. E, já que perguntar não ofende, gostaria de saber o que foi que o sr. Renan Calheiros pagou com essa grana toda? Considerando que tais saques ocorreram em 2012 e 2014, por que somente agora o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) veio a manifestar-se?

 

Luiz Roberto Savoldelli savoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

 

*

ABUSO DE AUTORIDADE

 

Abuso de autoridade, mesmo, é ter Renan Calheiros livre, leve e solto, com direito a foro privilegiado.

 

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

 

*

NOTÍCIAS DO BRASIL

 

Confesso que tenho medo. A cada manhã, quando vou ler o jornal, o coração dispara, e não sem razão. Chegamos a um ponto em que todos os dias temos um novo caso escandaloso de corrupção sendo investigado. A única solução será uma renovação de 100% nos políticos bandidos que temos aí, corte de mordomias e dos salários exorbitantes, bem como uma fiscalização rigorosa nos atos praticados pelos futuros dirigentes. Talvez assim se crie uma esperança concreta para começarmos a sair do buraco sem fim em que os ladrões nos colocaram.

 

Márcia Rossi Soares marciarossi1@hotmail.com

São Paulo

 

*

REVOLTANTE

 

Não podemos dizer que o povo brasileiro seja pouco generoso. Nas campanhas de maior repercussão da TV, ou mesmo por motivações religiosas, as pessoas aceitam contribuir com um pouco do que sobra de seus apertados orçamentos. Já dos mais ricos não podemos dizer o mesmo. Estão cada vez mais raras aquelas pessoas que doam alas inteiras a hospitais, como no passado. Em outros países, principalmente nos Estados Unidos, é comum encontrarmos hospitais, museus e até universidades construídas por particulares, que resolveram doar algo para a comunidade. Sob esse prisma, é revoltante ver os bilhões que aqui são gastos com corrupção, tudo inutilmente, sem resultar em nenhum benefício para a sociedade. Os corruptos beneficiados não são capazes de consertar o telhado de uma escola, comprar remédios ou equipamentos para clínicas populares socorrerem moribundos numa fila de hospital público. Essas grandes empreiteiras envolvidas em corrupção, para recuperarem a credibilidade, poderiam, por exemplo, reformar escolas e hospitais gratuitamente, já que nas grandes obras sempre há desperdício de material e mão de obra ociosa. Nem vamos falar em construção de universidades ou contribuição à pesquisa, pois isso já seria demais para a mente imediatista e limitada desta nova elite.

 

Nestor R. Pereira Filho rodrigues-nestor@ig.com.br

São Paulo

 

*

AUMENTO DE IMPOSTOS NÃO!

 

“Fazenda prepara terreno para alta de impostos e diz que não há como R$ 58 bi em despesas” (portal “Estadão”, 29/3). Então somos nós que, agora, avisamos aos senhores ministros da Fazenda e do Planejamento, bem como ao sr. Michel Temer e seu governo, que é o povo que não tem mais onde cortar da própria carne. E, portanto, não vamos aceitar aumento de impostos pelos rombos causados por más administrações passadas, mormente as de Lula e Dilma! Que vendam a Petrobrás, o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, os Correios, Itaipu, a Infraero, etc.! Fechem estes cabides de empregos que são as agências federais disto e daquilo, extinguam o anacrônico, caríssimo e inútil Senado Federal, cortem os salários dos deputados, assim como os dos milionários desembargadores e toda a nababesca vida nas altas cortes federais! Se Temer deseja uma guerra com o povo, terá.

 

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

Taquaritinga

 

*

CHEGA!

 

Não, sr. ministro Henrique Meirelles! Chega desta balela de aumento de impostos! Acabar com as regalias dos políticos, com a corrução galopante, diminuir o número de ministérios, acabar com os cabides de empregos, a privatização de empresas públicas ainda geridas por políticos corruptos e incompetentes são suficientes para a recuperação do déficit público. O brasileiro não vai aceitar nenhum aumento de impostos. Está faltando transparência para acreditarmos nas medidas do governo.

 

João Ernesto Varallo jevarallo@hotmail.com

São Paulo

 

*

ESTÁ FEITO

 

Temer, o temeroso, não precisa mais nos assustar com aumentos de impostos, pois já o fez na calada da noite não reajustando, novamente, a tabela do Imposto de Renda!

 

Boris Becker borisbecker@uol.com.br

São Paulo

 

*

IMPOSTO DE RENDA

                                                                                                                                                                                                                                                                                        É um acinte e uma vergonha sem precedentes em países honestos a cobrança do Imposto de Renda com uma tabela defasada atualmente em mais de 90%. A população tem de reclamar e exigir mais honestidade da Receita Federal nessa cobrança                                                                                                                                                                                                                                                    desonesta.

                                                                                                                                                                                                                                                                                          Newton Faro newtonfaro@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

 

*

O FIM DA PICADA

 

Apesar da cobrança dos brasileiros por uma correção da tabela do Imposto de Renda das Pessoas Físicas (IRPF), ainda não há qualquer sinalização de que será feito algum ajuste na base de cálculo neste ano, nem para os próximos anos. Pela regra em vigor, estão isentos atualmente os brasileiros que ganham até R$ 1.903,98 por mês, mas, se fosse levada em conta toda a defasagem acumulada em razão da inflação, a faixa de isenção deveria se estender até a renda mensal de R$ 3.460,50. Em suma, o contribuinte (trabalhador), além de ser prejudicado sem a correção pela inflação na declaração do Imposto de Renda, ainda tem de pagar o tal Imposto Sindical, que consiste no desconto anual de um dia de trabalho, para financiar o absurdo (recorde mundial) de 16.491 sindicatos brasileiros. É o fim da picada!

 

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

 

*

AS REFORMAS E O FIM DO GOVERNO

 

O presidente Michel Temer ficou ainda mais impopular com a pretensa reforma da Previdência.  Temer, que diz não será candidato à Presidência nas próximas eleições, poderia deixar as mudanças trabalhistas e da Previdência para o seu sucessor. Ao propor reformas, também impopulares, Temer, que tem menos de dois anos de governo, está dando um arsenal de munição ao inimigo (?), que, aproveitando o momento de fragilidade e revolta popular, já montou o seu palanque, com o velho e conhecido discurso: a favor dos trabalhadores e contra qualquer mudança que possa prejudicar direitos adquiridos. Fernando Henrique Cardoso fez mudanças no setor privado referentes aos aposentados pelo INSS, e ninguém falou nada. Lula fez reforma da Previdência no setor público, e ninguém falou nada. Dilma, um dia após publicar regras que dificultavam o acesso ao seguro-desemprego, sancionou medida provisória, convertida em lei, que restringe o acesso ao pagamento da pensão por morte, e ninguém falou nada. Se tem uma coisa que o PT sabe fazer muito bem é oposição. Com isso, o impopular presidente Michel Temer já pode começar a esquecer “la dolce vita” pública, porque, antes mesmo de acabar, seu governo fortaleceu o inimigo e já iniciou o processo de “saída pela porta dos fundos”. Pobre povo, se correr, o bicho pega; se ficar, o bicho come. 

 

Mirna Machado mirnamac@uol.com.br

Guarulhos

 

*

A REFORMA PREVIDENCIÁRIA

 

O governo federal enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei de reforma da Previdência Social. O projeto, no seu texto original, é um acinte e um desrespeito ao povo brasileiro e merece o repúdio e a movimentação da população para impedir sua aprovação. As justificativas para sua aprovação constituem numa somatória de inverdades, entre elas a de que há um déficit nas contas da Previdência. Se forem elencadas todas as fontes de financiamento expressas pela Constituição federal, tal entendimento não prospera, apesar da crise econômica que o Brasil atravessa, a arrecadação a mais no ano de 2015 chegou a R$ 20,89 bilhões. Vejam alguns aspectos polêmicos da pretendida reforma: 1)      estabelecer a idade mínima para aposentar-se em 65 anos para homens e mulheres, sem considerar que muitos brasileiros não chegam a essa idade para receber o benefício previdenciário. 2)    Tempo de contribuição de 49 anos para receber a aposentadoria integral. É ou não é um disparate, uma afronta aos contribuintes? Acaba com a aposentadoria especial para policiais e professores. Uma injustiça contra os trabalhadores de baixa renda, que ficarão impedidos de receber acumuladas pensão e aposentadoria. Outros grandes prejudicados com esta reforma do estatuto previdenciário serão os trabalhadores na atividade rural, que, para se aposentarem, terão de contribuir, apesar das precárias condições em que vivem, violando o direito expresso na Constituição federal de 1988. Tendo em vista os graves prejuízos aos trabalhadores e os termos da legislação previdenciária, é necessária uma ampla mobilização para impedir essa injustiça.

 

Marcos Tito marcostitoadvogados@gmail.com

Belo Horizonte

 

*

ONDE ESTÁ A ALTERNATIVA?

 

Com referencia à matéria “Mais grupos tentam ‘fugir’ da reforma da Previdência”, publicado pelo “Estadão” em 26/3 (página B14), gostaria de comentar o seguinte: o ex-ministro finado Roberto Campos, diante de críticas a suas propostas e planos para combate da inflação, dizia que aceitava essas censuras, desde que o autor ou autores, de sua parte, apresentassem planos alternativos com esse objetivo. Em momentos em que se vislumbra a insolvência da Previdência, algum dos oponentes da sua indispensável reforma apresentou um projeto diferente?

 

Pablo L. Mainzer plmainzer@hotmail.com

São Paulo

 

*

ATÉ O DINHEIRO ACABAR

 

A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) declarou guerra à reforma da Previdência e pede mobilização contra o fim das aposentadorias. No documento, o cardeal Sergio da Rocha, o arcebispo Murilo Krieger e o bispo Leonardo Steiner convocam os cristãos a se mobilizarem contra a reforma previdenciária. Amanhã, quando cerca de 90% dos aposentados, aqueles que recebem salário mínimo de aposentadoria, não puderem mais recebê-la em virtude da carência progressiva de recursos e dos desvios para pagamento prioritário das aposentadorias de minorias privilegiadas, poderosas e organizadas como as dos juízes, do Ministério Público, de funcionários públicos categorizados, professores e políticos de todas as raças, como já está acontecendo no Rio de Janeiro, no Rio Grande do Sul e em Minas Gerais, aí, certamente, os ilustres religiosos, altamente qualificados em ciências atuariais, saberão dar um jeito na situação e facilmente resolverão o problema.

 

Paulo T. Sayão psayaoconsultoria@gmail.com

Cotia

 

*

A LUTA DO POVO

 

Não há a menor dúvida de que o rombo da Previdência foi causado pela roubalheira geral dos governos do PT, que meteram, sem a menor cerimônia e responsabilidade, a mão na cumbuca para promover as loucuras que Lula e Dilma cometeram. Não é crível que, mesmo com a altíssima arrecadação, não haja dinheiro o bastante para sustentar os aposentados do Brasil. Para sustentar projetos mirabolantes como o Bolsa Família, a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos, essa grana toda foi parar nos cofres das Odebrechts, JBSs e demais sorte de empresas que se aproveitaram dessa “bondade” dos governos petistas. É por esse motivo que a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) tem de acabar! Chega de o governo interferir no nosso salário! Se o governo desconta do nosso salário INSS, Imposto de Renda, FGTS, etc., além do dinheiro que custa aos diversos empresários cada funcionário que contrata, seria interessante se ele prestasse contas do que, efetivamente, faz com essa bolada toda. A luta, agora, é do povo contra os políticos e todas essas facções de esquerda que se penduram nas tetas do governo e, consequentemente, do povo que é obrigado a sustentar. Abaixo a ditadura comunista do Brasil. Liberdade já!

 

Ricardo A. Rocha rochaerocha@uol.com.br

Belo Horizonte

 

*

O RECUO DO PSDB

 

O PSDB agiu certo ao solicitar a cassação da chapa Dilma-Temer, eleita em 2014. O abuso econômico tornou-se evidente, assim como o uso de caixas 1, 2 e mais caixas, se houvesse. Claro, também, que se tratou de campanha única, em que os valores se misturaram para a eleição de ambos. Um óbvio ululante. Ao mudar o poder e se tornar situação, o PSDB inverte a lógica e cai no lugar comum: agora, o partido recua e isenta Temer nessa ação de cassação. Recua do óbvio, aposta na solução incoerente e impopular que o faz cair na vala comum da política rasteira. Ainda não acordaram ou tentam desafiar as mudanças causadas pelas manifestações populares que pedem obediência às leis e honestidade dos políticos. O mínimo que se poderia pedir é que mantivessem a defesa da verdade, independentemente do fato de serem oposição e, hoje, situação. A liderança do partido estaria defendendo a credibilidade de suas posições, fundamental para se opor ao populismo opositor no futuro.

 

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br

Indaiatuba

 

*

A ARTE DA CONVENIÊNCIA

 

A política é a arte da explícita conveniência. E com o PSDB não é diferente. O partido de Aécio Neves, que no final de 2014 entrou com ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo a cassação da chapa Dilma/Temer por uso ilícito de recursos na campanha que reelegeu a petista, agora, recua e diz que Temer não fez parte desses ilícitos. Por quê? Ora, atende à conveniência do PSDB, que hoje é governo e, ao lado do PMDB, tem um número expressivo de ministérios nas mãos. E os tucanos tomam essa decisão praticamente no final dos trabalhos de apuração do relator desta ação no TSE, Herman Benjamim. Mas devo reconhecer que é uma decisão sensata do PSDB, porque, justiça seja feita, quem recolhia recursos ilícitos, ou de propina, para a campanha de Dilma era o PT, certamente com anuência da ex-presidente, que, inclusive e merecidamente, sofreu impeachment.

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

EM BANHO-MARIA?

 

Que ninguém se engane, o julgamento da ação que pede a cassação da chapa Temer/Dilma deverá ser postergado por dias, semanas e meses a fio, afinal, 2018 já está batendo às nossas portas, e tirar o presidente da República do poder nesta altura do campeonato seria o mesmo que tentar trocar o motor de um avião em pleno voo. O desastre seria iminente e estaria decretada a derrocada total da nossa já desesperadora situação política, econômica e social, com consequências inimagináveis para a Nação. Só para dizer o mínimo!

 

Luís Fernando luffersanto@bol.com.br

Laguna (SC)

 

*

ERA DAS TREVAS

 

Em se tratando de demonstrações de manifestações desavergonhadas em prol de seus interesses mais escusos, de fisiologismo escarrado, falta de caráter, de moral e de honestidade, corporativismo exacerbado e ilimitado, prepotência, arrogância e menosprezo total às leis e ao povo que infelizmente e lamentavelmente os elegeu, nossos quadrilheiros que se intitulam políticos e zeladores de nossos maiores interesses não mais nos surpreendem. Para não fugir à regra, o PSDB recua em sua ação para cassar a chapa Dilma-Temer, dizendo, agora, que apenas este último não cometeu ilícitos de abuso de poder econômico em campanha de reeleição em 2014. Com isso, o partido da rica plumagem e baixíssima envergadura moral torna-se ao mesmo tempo acusador, defensor e prolator de sentença, dispensando para tanto todos os ordenamentos e os trâmites legais. Não existe mais esperança para este país. Nenhuma manifestação, por maior que seja em número de pessoas participantes, será suficiente para conter o avanço destas hostes de bárbaros que tomaram conta de nossa pátria. Apaguemos as luzes, a era das trevas está de volta.

 

Renato Otto Ortlepp renatotto@hotmail.com

São Paulo

 

*

A ETERNA DESOBEDIÊNCIA

 

No cotidiano, é hábito do brasileiro, após sair vitorioso, quer na política, no esporte ou no enfrentamento de situações difíceis, manifestar alegremente a sua conquista. Porém, quando volta a enfrentá-los novamente, sente que, se não foi, está indo para uma derrota inesperada, muitas vezes por subestimar os adversários. É o que vem acontecendo na política: enquanto há este entrevero nos Três Poderes em Brasília e os parlamentares preocupados em não perder a “mamata”, o PT e o chefe “que nunca sabe de nada” correm por fora, fazendo campanha eleitoral com cobertura da mídia, ao arrepio da lei e sob vista grossa do TSE. A lei? Ora, a lei...”. Até quando?

 

José Millei millei.jose@gmail.com

São Paulo

 

*

HERÓIS ANTIGOS E MODERNOS             

 

No século 16, durante o domínio do Nordeste pelos holandeses, foram cruelmente assassinados muitos brasileiros que não aceitavam essa dominação, repudiando inclusive o dogma da religião calvinista. Em reconhecimento aos sacrificados nordestinos, o papa Francisco emitiu recentemente a súmula papal permitindo santificar mais de 30 mártires daqueles Estados, em consideração por sua fé católica e patriótica, demonstrada perante a invasão holandesa. Uma pergunta que não quer calar: não teria chegado a oportunidade de santificar também os nossos queridos políticos, honestos e honrados, perseguidos permanentemente pelo procurador Rodrigo Janot e pelo juiz federal Sérgio Moro? A meu ver, são merecedores: Lula, Dilma, Temer, Renan, Maia, Aécio, Pimentel, Palocci, Mantega, Padilha, Cunha, Delcídio e outros. Na verdade, a lista é tão comprida que me permito solicitar ao cardeal Dom Odilo completá-la, mencionando outros políticos honestos, mas perseguidos, e enviá-la ao papa Francisco, que, sem dúvida, com sua santa sabedoria, perdoará nossos juízes suspeitos de se excederem no sal da pizza elaborada por eles, premiando assim os nossos políticos probos em sua merecida santidade.

 

Vittorio Riccitelli arnaldo@artenafex.com.br

São Paulo

 

*

SEM MEDO DA LEI?

 

Um possível candidato a presidente da República em 2018 é o senhor Ciro Gomes (PDT-CE), que, em entrevista à mídia dias atrás, num de seus costumeiros e desvairados rompantes, declarou que receberia a turma de Sérgio Moro a bala, caso fossem prendê-lo. Cá entre nós, só por essa declaração ele já estaria trajando aquele famoso macacão amarelo, e não os seus bem cortados ternos. Ameaçar um juiz federal é coisa muito grave. Mas, convenhamos, isso em se tratando de um país sério...

 

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

 

*

CIRO, O PALHAÇO

 

A bestialidade de Ciro Gomes é assombrosa. Ao provocar o juiz Sérgio Moro, demonstra a incapacidade que tem não apenas para a coisa pública, bem como para o básico – e vital – convívio em sociedade.

 

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

 

*

2018

 

Lula, Ciro Gomes, Jair Bolsonaro... Com efeito, as perspectivas para as eleições de 2018 são altamente preocupantes, pois não?

 

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

 

*

DOMICÍLIO ELEITORAL

 

O “Estado” de ontem (29/3) nos trouxe duas notícias, uma boa, outra ruim. A boa: Ricardo Berzoini (protetor dos idosos) muda seu domicílio para Brasília. E Aloizio Mercadante vai junto. Ambos fugindo da ojeriza que o paulista tem ao seu partido. A ruim: serão candidatos à Câmara dos Deputados pelo Distrito Federal. Credo!

 

José Perin Garcia jperin@uol.com.br

São Paulo

 

*

TRUMP E MAIS UM RETROCESSO

 

É inaceitável que o presidente dos EUA, Donald Trump, tenha anulado todas as medidas adotadas por Barack Obama no combate ao aquecimento global. Trump age burramente e dá um tiro no pé ao priorizar o carvão como fonte de energia, num retrocesso total, em pleno século 21. Ele irá aumentar a emissão de gás carbônico e o efeito estufa, causando séria ameaça de danos ambientais ao planeta. Lamentável ver o país mais rico do mundo decair tanto e em tão pouco tempo. A comunidade internacional precisa reagir à altura diante de mais um absurdo praticado por Trump.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

 

*

SOBRE A PALAVRA

 

Achei ótimo o artigo do ex-ministro Carlos Ayres Britto sobre o valor da palavra (“Quadris das palavras”, 29/3, A2). Realmente, é preciso ter muita atenção quanto ao seu emprego e quanto à palavra dada. No Império Romano, quando o latim passou a ser mal falado, foi um sinal da decadência. No Brasil, infelizmente, com essa incrível degradação da linguagem, podemos constatar a veracidade do livro de Claude Levi Strauss: “Tristes Trópicos”. E não nos esqueçamos da própria “Bíblia”, que alude à Babel, o mundo da confusão das línguas.

 

Gianina Valerio gianinavl@yahoo.com.br

São Paulo

   

*

COPA DA RÚSSIA 2018

 

Críticos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) podem estrebuchar à vontade: a entidade cumpriu com sua obrigação e obteve, com antecedência, a classificação do Brasil para a Copa do Mundo na Rússia, em 2018. Resultado de trabalho coletivo, operoso e profissional que deu à seleção estrutura para que a programação fosse concluída com sucesso.

 

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

 

*

BRASIL CLASSIFICADO

 

Será que o único que proporciona felicidade ao povo brasileiro é o técnico Tite?

 

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.