Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

06 Junho 2017 | 03h03

HERANÇA MALDITA

O desastre dilmista

O editorial O custo do desastre dilmista (5/6, A3) faz refletir não apenas sobre a péssima fotografia do País feita pelo International Institute for Management Development (IMD) nos quesitos competitividade (61.º dentre 63 posições, ou seja, a antepenúltima colocação) e corrupção (segundo lugar, uma indesejável vice-liderança), mas também pela falta de alternativas políticas que permitam a reversão desse nefasto quadro, que põe em xeque o futuro do Brasil. As reformas indispensáveis para que o País esboce um futuro com menos corrupção e mais produtividade caíram no colo de “conservadores”, no pior sentido do termo, isto é, de uma elite oriunda de oligarquias acostumadas a se locupletar do estatismo, tal qual as chamadas “forças de esquerda”, que idolatram equivocadamente o estatismo como a cura para todos os males e quando estiveram no governo estipularam o seu próprio modelo de clientelismo e assistencialismo abastecido com recursos públicos. Faltam ao Brasil destemidas vozes genuinamente liberais, que não sejam oriundas de um empresariado acostumado a socializar – ou estatizar – o “investimento”, quer dizer, o risco e a temeridade, e a privatizar o lucro. E isso só ocorrerá quando a educação se desvencilhar de antigos paradigmas e quando as instituições educacionais abdicarem da tutela do Estado, deixando de se focar na reprodução de antigas ideias, na ingenuidade e no adestramento tolos, desatualizados e superados, passando a incentivar a renovação de processos de trabalho e, principalmente, da arcaica cultura brasileira, que, infelizmente, se queda refém de um atraso que continua a impregnar a cabeça dos mais jovens.

AIRTON REIS JÚNIOR

areisjr@uol.com.br

São Paulo

CULTURA

Penúria do teatro

Impressiona a entrevista com o ator sr. Edson Celulari (Direto da Fonte, 5/6). Porém a classe esquece que foram os próprios artistas que criaram essa situação. Senão, vejamos: ingressos caros, espetáculos mal produzidos, textos pobres e cenários ridículos. Sem contar que somos obrigados a ouvir da classe artística despautérios sobre a nossa presença. Afinal, quem sustenta essa classe são os mesmos por ela ofendidos e desprezados, os cidadãos de classe média. Pessoas que amam teatro, como eu, que deixaram de frequentar as salas de espetáculos para não conviverem com movimentos de esquerda (?) que fazem questão de mostrar sua ignorância e falta de educação – várias vezes abandonei a plateia por não suportar a presença desses inconsequentes, que se manifestam fora de hora com palavras de ordem, em desrespeito aos próprios artistas que estão no palco. Se eles se apoiam, então agora que sobrevivam sem nós. E procurem melhorar a qualidade dos seus trabalhos, pois a boquinha da Lei Rouanet acabou. Respeito é muito bom e todo mundo gosta.

ANTÔNIO SERGIO ISNIDARSI

isnidarsi@icloud.com

São Paulo

CORRUPÇÃO

Explicações que faltam

Concordo plenamente com o editorial O que precisa ser esclarecido (4/6, A3), mas acrescento a necessidade de mais explicações quanto à delação de Joesley Batista no tocante ao megaesquema de favorecimento do BNDES à JBS e, por conseguinte, à distribuição de enormes quantias de dinheiro, em propinas, a Lula e Dilma. Esta parte da delação não teve nenhuma demonstração de “assombro” ou “urgente providência” dos srs. Rodrigo Janot, procurador-geral da República, e Edson Fachin, ministro do STF. Por que será?

SILVIA REBOUÇAS P. DE ALMEIDA

silvia_almeida7@hotmail.com

São Paulo

É isto conluio da mídia?

De fato, até agora a Procuradoria-Geral da República (PGR) e a Polícia Federal (PF) não informaram ao povo brasileiro o detalhamento da delação de Joesley Batista sobre o pagamento de US$ 150 milhões em propinas a Lula e Dilma no exterior. E a mídia (incluindo o Estadão) parece estar passando batida nessa história escabrosa. Considerando que a JBS “construiu” todo o seu império nos (des)governos dessas duas revolucionárias e impolutas criaturas, tendo como “operadores” do propinoduto justamente os seus dois ministros da Fazenda, o que confere maior gravidade a essas “safadezas governamentais”, por que razão a PGR e a PF não divulgaram o que Joesley delatou sobre a “alma mais honesta deste país” e o seu “poste malvado preferido” relativamente ao uso dessas contas milionárias no exterior?

RUY TAPIOCA

ruytapioca@gmail.com

Rio de Janeiro

Impedimento de Temer

É claro que tudo tem de ser minuciosamente investigado para só depois se tomar a decisão mais apropriada, seja qual for. Entretanto, no caso da gravação de Joesley Batista com Michel Temer, fica em nós, brasileiros, a impressão de haver outros interesses envolvidos. Nunca vi tamanha presteza do sr. Janot e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para tirar um presidente do cargo. Até parece que a OAB já estava com a minuta do pedido de impedimento pronta antes mesmo da divulgação da gravação. Será que as reformas propostas estão incomodando tanto assim? E sobre os US$ 150 milhões que Joesley mencionou, na mesma gravação, ter dado a Lula e Dilma? Não ouvi ou li nenhum comentário do sr. Janot ou da OAB a respeito. Estranho, não? Deixo claro que não votei em Dilma e, consequentemente, também não votei em Temer.

FAUSTO JAMES VIDOTTO

faustovidotto@yahoo.com.br

São Carlos

Oportunismo

Segundo o delator da JBS Ricardo Saud, mais de cem escritórios de advocacia foram usados para lavagem de dinheiro, sem contar o da mulher de Sérgio Cabral. Até o momento nenhum pronunciamento, nenhuma atitude, nenhuma providência a respeito da parte da OAB. Lamentável, parece que só era importante, para ganhar seus 15 minutos de fama, protocolar com toda a pompa o impeachment de Temer. Basta, o povo brasileiro não suporta mais tantos oportunistas!

MARIO MIGUEL

mmlimpeza@terra.com.br

Jundiaí

ESCALADA DA VIOLÊNCIA

Crime organizado

A segurança pública e privada continua perdendo feio para a bandidagem. Dados oficiais apontam que no Brasil, no último ano, cerca de 60 mil vigilantes abandonaram a profissão – pasmem! – simplesmente por medo de morrer. O crime organizado, ou Estado paralelo, é a maior das ameaças enfrentadas pela sociedade. Não dá mais para levar em banho-maria uma questão que já atingiu níveis tão alarmantes. Ou acabamos com o crime organizado ou ele acaba conosco. Só não enxerga quem não quer.

MARCELO DE LIMA ARAÚJO

marcelodelimaaraujo@yahoo.com.br

Rio de Janeiro

Olá, boa noite!

O TSE vai começar nesta terça a julgar a chapa Dilma-Temer. Se a Corte decidir que houve abuso de poder político e econômico na campanha de 2014, o presidente pode ter o mandado cassado. Saiba mais do julgamento:

http://bit.ly/2swZzAB

O ex-executivo Alexandrino Alencar disse ao juiz Sérgio Moro que um imóvel comprado pela Odebrecht era uma 'retribuição' a Lula. O patriarca da família, Emílio Odebrecht, também depôs em caso que investiga repasses para a nova sede do Instituto Lula. 

http://bit.ly/2runiD2

Uma menina enfrentou seu maior medo e recebeu todo o apoio dos internautas. Conheça a história de Paris Harvey, de 13 anos, que foi à praia de maiô pela primeira vez.

http://bit.ly/2qRvxGP

“Onde estava a OAB no mensalão do Lula?”

IVAN BERTAZZO / SÃO PAULO, SOBRE O PEDIDO DE IMPEACHMENT DE TEMER

spiritcoffee@nusa.com.br

“Conseguirá Marcos Valério esclarecer quem foram os mandantes do assassinato de Celso Daniel? Antes tarde...”

JORGE ALBERTO NURKIN / SÃO PAULO, SOBRE A PROPOSTA DE DELAÇÃO PREMIADA DO OPERADOR DO MENSALÃO DO PT

jorge.nurkin@gmail.com

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

O PLANALTO NAS MÃOS DO TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decide a partir de hoje a ação movida pelo PSDB que pede a cassação da chapa Dilma-Temer, por suposto uso de verbas ilícitas na campanha de 2014. A sociedade brasileira, que está enojada com a corrupção da classe política, espera que os ministros do TSE decidam o futuro do País somente calcado em provas e sob a luz da Constituição. E, se confirmado que Dilma Rousseff se elegeu com recursos desviados das nossas estatais, que seja banida da vida pública e, se possível, ainda passe bons anos atrás das grades. Assim como o presidente Michel Temer, se for cúmplice dessa corrupção, que seja também deposto do cargo que ocupa. O que não pode no jogo democrático é abonar crimes e prevalecer a impunidade. E que o resultado desta histórica semana promova a esperança de um Brasil melhor.   

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

O DIA D TUPINIQUIM

Bem, amigos, chegou a hora de sabermos se o TSE ou não é!

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

*

O DRAMA DO PAÍS DO JEITINHO

 

O TSE começar a julgar hoje, 6 de junho, o processo em que é pedida a cassação da chapa Dilma-Temer da eleição de 2014. Justa ou injustamente - não importa -, forma-se um clamor pelo afastamento do presidente Temer, que resiste e não admite renunciar. A defesa de Temer se confronta com o Ministério Público, acusando-o de tentar constranger o TSE ao prender o ex-assessor direto do presidente que, sem saída, poderá fazer delação premiada e revelar inconfidências palacianas. A grande tragédia nacional é a constatação de que, na atual conformação, os governos e a ação política são sustentados por meio da corrupção. As eleições são custeadas por dinheiro sujo; os apoios legislativos, comprados por benesses, leis de incentivos vendidas e negócios do Estado trocados por propina. As lideranças políticas, em sua grande maioria, estão comprometidas e, pelo menos aparentemente, não há quem possa assumir seu lugar. Isso traz o risco de, mais uma vez, acontecer o "acordão", como ocorreu na anistia ao fim do regime militar e em crises anteriores, quando todos os erros e excessos, tanto de uns quanto de outros, foram perdoados, a vida seguiu, os velhos hábitos sobreviveram e o País simplesmente patinou. Mais do que trocar o governante, precisamos de ética, moral, honestidade e patriotismo, tanto dos políticos quanto dos empresários e daqueles que se relacionam com o governo. Não podemos continuar, eternamente, como o país do jeitinho.

 

Dirceu Cardoso Gonçalves  aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

*

CRISE BRASIL

Muitos ainda contam com a aprovação do TSE ou prescrição no Supremo Tribunal Federal (STF). Rezando... 

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

JANOT E A CABEÇA DE TEMER

 

O início do julgamento da chapa Dilma-Temer pelo TSE traz o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para tentar influir no tribunal contra Temer. Daí que o Planalto escalou o advogado Gustavo Guedes para acompanhamento do caso, cumprindo seu mandato de advogado de Temer. Embora não seja usual (de cem casos, um pedido de vista), é quase certo que um ministro peça vista dos autos, o que adiará o julgamento. Mas Michel Temer conseguiu que os ministros do PSDB permaneçam mais esta semana em seus cargos. O partido, no entanto, desembarcará do governo Temer?

José C. de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

O TSE CONSTRANGIDO

É ridícula a acusação de tentativa de constrangimento ao TSE. Esse tribunal não precisa de ajuda para agir de forma constrangedora. É inaceitável que uma ação demore tanto tempo para ser julgada numa corte que não tem nada para fazer além de julgar questões eleitorais. Não é difícil que um novo pedido de vistas do processo da chapa Dilma-Temer arraste a decisão para depois do término do mandato do presidente Temer, o que tornaria a ação irrelevante. O TSE deveria ser extinto pela absoluta irrelevância da sua existência, os processos eleitorais seriam julgados pela Justiça comum e o País economizaria um bom dinheiro com a demissão por justa causa de todos os membros do inoperante tribunal eleitoral. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

JUNTANDO LÉ COM CRÉ

Agora se fica sabendo que Michel Temer ouviu Joesley Batista numa sala reservada em seu gabinete em torno das 22h30, e não num "porão na calada da noite", como foi repetidamente enunciado em versões iniciais. Isso parece bem diferente e muda um pouco essa história. Ao que se saiba, no Palácio do Jaburu não há porões, quando muito garagens. Então como supor que um presidente receberia um empresário - que já havia tentado uma entrevista antes com ele sem sucesso -, ficaria durante 40 minutos num "porão" ouvindo este diálogo que, se esmiuçado, se concluirá que nada teve de tão comprometedor assim? Estranho tudo logo ter sido anunciado de forma tão impactante por uma emissora poderosa, apesar de o áudio ter sido dado a público após longas horas de espera, criando um clima de enorme suspense. Há muita coisa a ser explicada, porque não fecha na cabeça de quem consegue juntar lé com cré, vamos falar com franqueza!

Eliana França Leme efleme@gmail.com

São Paulo

*

INTRIGANTE

É intrigante: o que será que Temer fez - ou deixou de fazer - para a Rede Globo estar tão "pt" da vida com ele?

Carmela Tassi Chaves tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

*

A ASTÚCIA DE TEMER

Tirando de lado a incompetência de Dilma Rousseff como governante e analisando apenas os aspectos éticos e morais de seu governo, eu estava convicto de que nada mais baixo, indigno e imoral poderia ser visto por mim em alguém ocupando a Presidência da República, tais os sucessivos escândalos que tive de presenciar, culminando com aquele episódio do "Bessias", na pretensa nomeação de Lula para um ministério com o objetivo de lhe dar foro privilegiado. Eu estava redondamente enganado. Dilma, se comparada a Temer, é apenas uma aprendiz nesta arte de jogar sujo. A medida para proteger Moreira Franco, a tentativa de oferecer um ministério a algum deputado do PMDB para dar foro privilegiado a seu cúmplice Rocha Loures e, especialmente, a sua conversa com Joesley Batista, na calada da noite, são atitudes de chefe de organização criminosa. Eu não contava com a enorme astúcia de Temer. Nem eu nem o Chapolim Colorado, que deve estar neste momento rubro de vergonha da sua decantada astúcia.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro 

*

A PRISÃO ROCHA LOURES

O torniquete aperta mais o pescoço de Michel Temer, que, conforme escreveu o jornalista Roberto Pompeu de Toledo, na revista "Veja", já perdeu "duas ofertas de grandezas" de renúncia. Mas, como outro poste à altura de sua chefe, Dilma, vai morrer na praia. O PMDB não é o PT, que "honra o chefe", ele nem sequer tem chefe, tem uma quadrilha no seu comando.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

FIDELIDADE

Agora saberemos quem é mais fiel: os asseclas do PT ou os canalhas do PMDB!

Carlos Alberto Roxo roxo.sete@gmail.com

São Paulo

*

LA FAMIGLIA

"Prisão de Rocha Loures não abala governo, diz ministro forte de Temer." Pois é... lembrei-me da Cosa Nostra, da Camorra, Ndrangheta... a "famiglia" se regenera rapidamente, e crescem novos tentáculos. Mamma mia!

Renato Consolmagno rconsolmagno@gmail.com

Belo Horizonte

*

EPÍLOGO

A prisão do criminoso da mala Rodrigo da Rocha Loures, ex-deputado e homem de confiança da Presidência, a quem Michel Temer chama de homem "decente e de boa índole", mostra que há esperança para o fim deste governo sórdido e corrupto. O trabalho sério e competente do ministro Edson Fachin e do procurador Rodrigo Janot, que não se acovardam diante da pressão política palaciana, dá alento à Nação e dignifica o Judiciário. O Brasil entra numa fase em que o epílogo do governo se aproxima. O "ingênuo" Temer, que, tal como as administrações lulopetistas, nunca sabe de nada o que ocorre à sua volta, merece ter o mesmo fim que seus comparsas, ou seja, a lata de lixo da História.

 

Sergio Bialski sbialski@espm.br

São Paulo 

*

A MALA

Tomara que Rocha Loures faça uma delação premiada e explique tintim por tintim de quem é a mala de dinheiro de R$ 500 mil, que ele foi flagrado recebendo numa pizzaria em São Paulo, doa a quem doer. A opinião pública vai ficar feliz de saber da verdade desta história toda, mesmo que não reste pedra sobre pedra. 

Reinner C. de Oliveira reinnercarlos1970@gmail.com

Araçatuba

*

MAIOR PIB DO MUNDO

Impressionou a naturalidade com que o deputado recebeu e tratou mala com R$ 500 mil. Parecia que tinha recebido saco com laranjas. Quando pilhado, como criança pega em malfeito, devolveu pedindo desculpas por ter pegado, quase dizendo que fez assim porque todo mundo faz. Se toda a dinheirama de corrupção fosse contabilizada e pagasse impostos, o PIB do Brasil seria o maior do mundo. Ninguém precisaria pensar em ressuscitar a CPMF.

Wilson Scarpelli wiscar@terra.com.br

Cotia

*

DISTOPIA BRASILEIRA

Marcelo Rubens Paiva qualificou ato de delatores como horror ("Genealogia da distopia brasileira", 3/6, C6). Como classificaria os malfeitos dos políticos de ambas as Casas, Senado e Câmara? Eles estão lá por votação da Nação, para trabalhar, pagos por nós, e não para se locupletarem. Como mencionou o deputado Tiririca, digo: "Acho-te uma graça"!

Candida Barros candy.barr@uol.com.br

São Paulo

*

A DELAÇÃO DOS IRMÃOS BATISTA

Os prêmios foram tão generosos e maravilhosos para tornar os irmãos Batista tão livres e inatingíveis que levantam desconfianças: o procurador da República, o juiz do STF e o Ministério Público devem ter recebido os seus polpudos prêmios. A competência para explicar e descrever todas as operações de propina de Joesley Batista merece elogios. Há autoridades honestas para punir exemplarmente todas as pessoas corruptas citadas por eles?

Takashi Sanefuji takashi@interalpha.com.br

São Paulo

*

CHORUMELAS

O que mais teriam a revelar os homens-bomba da República? O quinteto fantástico, Cunha, Palocci, Loures, Duque e Funaro, revelaria algo que "ainda" não sabemos do submundo do crime político? Teria de ser realmente uma revelação bombástica.  Exemplo: o número da conta conjunta entre Lula e Dilma no exterior, com nome e endereço, com a movimentação especificada com e/ou, ou seja, qualquer um dos titulares poderia movimentar os milhões de dólares ao bel prazer. Tem? Não tem! Ou um vídeo com áudio claro e revelador do presidente Michel Temer, nas masmorras do Palácio do Jaburu, tramando com Joesley Batista mesadas e outros ilícitos. Tem? Não tem! Então, como diria um personagem humorístico da televisão, não me venham com chorumelas! 

Sérgio Dafré Sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

PROTESTO NO LARGO DA BATATA

Nada contra o populacho sair às ruas berrando "Fora Temer", como fez no domingo no Largo da Batata, onde não sei como conseguiram juntar 100 mil manifestantes num local onde mal cabem 10 mil. Alguns artistas compareceram, para tentar juntar público, mas como estes não têm cacife suficiente, o interesse foi pequeno. Aqueles que berram "Fora Temer" deveriam carregar um outro cartaz, escrito "Lula nunca mais!". Seria mais real, mais honesto.

Laércio Zannini spettro@uol.com.br

São Paulo

*

ARTISTAS

Que diferença! Na Inglaterra, artistas se uniram no fim de semana para protestar contra o terrorismo. Aqui, artistas se unem para colocar um bandido na Presidência da República...

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

LULA LÁ?

A classe artística quer rasgar a Carta Magna em função de eleições diretas. Ora, isso me cheira a Lula.

Leandro Ferreira leandroferreoradasolva@gmail.com

Guarulhos

*

A OPÇÃO FHC

Fiquei horrorizado com o descaramento do cientista político Bolívar Lamounier (ex-socialista palestrante a quem contratei no final dos anos 80 numa multinacional), assediando FHC para a Presidência da República em eleição parlamentar ("Imperícias gerais e irrestritas", "Estadão", 3/6, A2). É mais um empresário sem visão do que foi seu péssimo segundo governo, pelo qual ele corrompeu deputados e senadores, e que desembocou nisto que aí está, com todos os segundos mandatos dos reeleitos depois dele.

Ademir Valezi adevale@gmail.com

São Paulo 

*

PROLONGANDO O VELÓRIO

Caro sr. Bolívar (3/6, A2), peço licença para discordar do senhor, e com todo respeito que lhe tenho. Penso que a Nova República acabou, deu errado, não é de boa fé continuar algo que foi um dos maiores fracassos que vimos em nossa geração. Há tempo de salvarmos alguns avanços que tivemos nas últimas seis décadas. FHC é o pai da Nova República. Além de comandá-la diretamente por oito anos. Torceu para passar o poder a Lula, como se fosse filho dele (até desprezou o concorrente de seu partido, José Serra, em 2002), e depois disso tudo foi continuidade do Foro de São Paulo e do foro interamericano juntos, em que os interesses transnacionais prevaleceram (maior rombo astronômico ainda a ser totalmente descoberto) sobre os nacionais. Foram 32 anos de completa submissão e alienação do povo brasileiro. Desculpe-me, mas estes caras da esquerda devem pedir desculpas ao povo brasileiro e saírem para um retiro espiritual (numa prisão, de preferência) por uns cem anos, pelo menos. Nosso povo quer e merece ser libertado. Nosso país tem um lugar de maior importância a ser ocupado no mundo, e esta hora chegou. É agora. Para que prolongar o velório? 

Nelson Pereira Bizerra nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

*

FHC DE NOVO?

Sem dúvida, nos anos de governo Itamar/FHC, os avanços foram muitos. O maior foi o Plano Real. Por outro lado, devemos a FHC a eleição de um sindicalista, bem como a sua não cassação quando do mensalão, com a ajuda de Márcio Thomaz Bastos, e esta barbaridade que estamos sendo obrigados a suportar. Acorde, FHC!

Jair Nisio jair@smartwood.com.br

Curitiba

*

O PSDB NO GOVERNO TEMER

O dilema está posto: se o PSDB desembarcar de pronto da avariada nau Brasilis, sob o comando do PMDB, salva sua pele e deixa o moribundo governo Temer à própria sorte; se permanecer a bordo, corre o iminente risco de naufragar junto na próxima tempestade. Descer ou ficar no barco, eis a decisiva questão a ser conferida nos próximos capítulos...

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

ENCONTRO ENTRE TEMER E ALCKMIN

Governador Geraldo Alckmin, diga com quem você anda e eu direi quem você é. Cuidado com certas amizades e encontros com pessoas investigadas na Lava Jato. E muito juízo, para não decepcionar seus eleitores, como já ficamos decepcionados com FHC. Prefira encontrar-se com os tucanos "cabeça preta" e buscar soluções para sairmos desta crise política e econômica. Saiba que nós, paulistas e paulistanos, não temos bandido de estimação e não gostamos de políticos boca suja e que adora pixulecos. 

Maria C. Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

PSDB FROUXO

Porque a dita ala jovem do PSDB tem de ficar atrelada ao partido? Se está insatisfeita, que saia e funde novo partido. Que brasileiro vai se esquecer de que o partido e seus caciques queriam Aécio Neves para nosso presidente? Algum deles fez o mea-culpa, agora, depois das denúncias? Caladinhos, alojados no muro, como sempre. Prefiro Madame Bovary!

Sandra Maria Gonçalves sandgon@terra.com.br

São Paulo

*

A 'PINGUELA' DE TEMER

Pois é, senhor ex-presidente Fernando Henrique, está nos parecendo que alguém passou "sebo" na pinguela que serviria como travessia para o presidente Temer, tal qual a que o governo Itamar atravessou quando substituiu o ex-presidente Collor de Melo.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

*

O PEDIDO DE PRISÃO DE LULA

Até que enfim o Ministério Público Federal (MPF) pediu ao juiz Sergio Moro a prisão de Lula da Silva, por corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro. O ex-presidente deverá ficar preso por seis anos e meio em regime fechado. Lógico que o boquirroto esbravejará ao mundo que é vítima de perseguição política, que suas acusações são tudo mentira e que a elite fascista e a mídia conservadora são os reais culpados. Com a prisão de Lula da Silva - e que seja logo -, a maioria dos problemas brasileiros será resolvida e o Brasil rumará para a estabilização financeira e política.

Antonio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

*

SANTIDADE

Com o pedido do MPF da condenação do ex-presidente Lula, inicia-se aqui a fase de vitimização, em que Lula alegará ser vítima de perseguição política, comparando-se a Nelson Mandela. Presumo que só faltará o PT pedir a canonização de Lula ao Vaticano, tornando-se, assim, o único "santo" vivo  existente na face da Terra!

Lauro Fujihara laurofujihara@gmail.com

Araçatuba

*

FESTA JUNINA

O Ministério Público Federal pediu a prisão de Lula por corrupção, lavagem de dinheiro, além de pagamento de multa de R$ 87,6 milhões por participação ativa no esquema criminoso que lesou a Petrobrás, estatal que em passado recente era tida como orgulho do Brasil, mas que a partir da chegada do PT ao poder teve o valor de suas ações cotadas a preço de banana no mercado. Entre outras acusações que pesam contra a alma mais honesta do País, o MPF afirma que o tríplex do Guarujá foi produto de propina transformada em imóvel como parte de um crédito de R$ 87 milhões a serem repassados pela OAS a seu dileto cliente. Após o recebimento da faixa presidencial de seu antecessor (FHC), há 14 anos, com toda pompa que o cargo confere, Lula hoje é apontado pela força-tarefa da Lava Jato como comandante máximo da orcrim e dono de uma contra no exterior de US$ 150 milhões em propina, segundo o delator da JBS. Como a malandragem tem perna curta, hoje sua liberdade está nas mãos do juiz Sérgio Moro. Começou a festa junina da quadrilha de Lula.

Paulo R. Kherlakian paulokherlakian@uol.com.br

São Paulo

*

DINHEIRO LIMPO

Incurso 34 vezes, segundo o MPF, em crime de lavagem de dinheiro, conclui-se que Lula é obcecado por dinheiro limpo.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

PALHAÇADA

A maior palhaçada será a não prisão do ex-presidente Lula. A Lava Jato surgiu para lavar a alma do brasileiro que ganha seu suado dinheirinho honestamente e que nunca na vida vai ter milhões, nem um tríplex e muito menos uma chácara em Atibaia.

José A. Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

SORTE OU AZAR?

As alegações finais do MPF sobre o processo contra Lula foi assinada por 13 procuradores da República. Sugestivo esse número. Será da sorte ou do azar?

Ricardo Fioravante Lorenzi ricardo.lorenzi@gmail.com

São Paulo

*

FRUSTRANTE

Esse é o melhor adjetivo que se pode aplicar às alegações finais feitas pelo MPF no caso do tríplex com o ex-presidente "amigo". Todos esperavam que tais alegações fossem arrasadoras e apresentassem argumentações robustas e provas consistentes que incriminassem o réu. Depois de 20 dias de ansiosa expectativa, o que se viu, pelo menos no que foi publicado pela mídia, é a repetição de verbos conjugados no condicional ("seria", "teria"), além da cantilena insistente apontando o acusado "como responsável pela promoção e pela organização do núcleo criminoso que se instaurou no seio da empresa corruptora". Como ele pode ser responsável por algo dentro de uma empresa da qual ele não faz parte? Se for só isso, os advogados do "criminoso perfeito ou aquele que não deixa provas" estão rindo de alegria diante da possibilidade real de detonarem as alegações dos procuradores. A esperança, agora, reside nas alegações acusatórias da Petrobrás. Vamos aguardar.

José Claudio Marmo Rizzo jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo

*

O SUICÍDIO DO PT

Se existissem palavras mais marcantes que escárnio e deboche, ainda assim seriam pouco para classificar a eleição da senadora Gleisi Hoffmann para a presidência do PT. Se o partido está desmoralizado pelo seu envolvimento estarrecedor na Lava Jato, com suas principais lideranças presas ou às portas da cadeia, a lógica e o bom senso - qualidades que o partido nunca teve - indicariam a apresentação e eleição de novos protagonistas, com discurso moderado, visando a um caminho de reconquista da ética e da credibilidade perdidas há muito tempo. Em vez disso, o PT vai no caminho oposto, elege como presidente uma ré que, junto com seu marido, dificilmente escapará de justa condenação, e cujo discurso de "extrema esquerda" é tão patético que adentra o território da comédia. Talvez, sem querer querendo, o partido caminha em direção ao suicídio, o que não seria má ideia para os simpatizantes de ideais genuinamente sociais dispostos a fundar um novo partido, distante do populismo mal intencionado cuja produção maior foram 14,2 milhões de desempregados, pela última contagem. 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

*

A MARAVILHA DO FORO

O Partido dos Trabalhadores, que foi massacrado nas eleições de 2016, ganhou uma nova presidente, ou, melhor, "presidenta". Gleisi Hoffmann, que é ré na Operação Lava Jato, vai presidir o enfraquecido PT. Gleisi vai largar o cargo de senadora ou vai ficar recebendo dinheiro público para administrar um partido político de esquerda, contando sempre com o foro privilegiado? A festa continua rolando solta no Congresso Nacional, que tudo permite aos seus parlamentares. A segunda turma do Supremo tribunal Federal (STF) converteu em ação penal a acusação de propina de R$ 1 milhão para Gleisi na Operação Lava Jato. O foro privilegiado é uma maravilha, não é mesmo?

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

*

ESTRELA MORIBUNDA

A "coxa", "amante" - apelidos dados a Gleisi Hoffman pela Odebrecht -, é a nova 'presidenta" do PT. Mas outro apelido rola pelas redes sociais: "A boca de aluguel feminina, a exemplo do boquirroto Ciro Gomes". Gleisi, como Lula, anda detonando tudo à sua volta com sua verborragia afiada, provavelmente também com medo da Lava Jato. Realmente, o PT é uma estrela vermelha moribunda!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

NO BANCO DOS RÉUS

O PT acertou na escolha ao eleger uma ré na Lava Jato para presidir o partido. Ninguém poderia estar mais identificado com a sua situação atual perante os eleitores. 

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

QUE PARTIDO É ESTE?

Este é o PT como partido: foi o maior beneficiado com o dinheiro ilícito dos delinquentes da JBS (R$ 616 milhões), "brindou-nos" com Lula, que recebeu um Brasil pujante e entregou, junto com sua sucessora, igualmente incompetente e desonesta, um País desesperançoso, em recessão profunda, com 14,2 milhões de trabalhadores desempregados. Acaba de eleger como "presidenta" Gleisi Hoffmann, uma senadora da tropa de choque, também ré na Operação Lava Jato. Não enxerga que tipo de partido é este quem não quer!

Omar El Seoud  elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

*

POR QUANTO TEMPO?

A nova presidente do PT é Gleisi Hoffmann, mas não sabemos por quanto tempo o será, afinal, está enrolada, junto com seu ético marido, na Lava Jato.

Zureia Baruch Jr zureiabaruchjr@bol.com.br

São Paulo

*

A OPÇÃO MENOS PIOR

Cada partido tem o presidente que merece. Basta ver que o PT elegeu a senadora Gleisi Hoffmann para o cargo. É provável que tenha sido a opção "menos pior", considerando que ela e seu marido, Paulo Bernardo, são suspeitos de envolvimento na Operação Lava Jato. Não se diz onde tem fumaça tem fogo? Julguem, então.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

TUDO SEMPRE PODE PIORAR

Quando achamos que o PT chegou ao fundo do poço, ou do calabouço, visto que boa parte dos seus quadros está atrás das grades, eis que elegem, com a unção de Lula - que não está no calabouço sabe lá Deus por quê - Gleisi Hoffmann, vulgo "Amante", "Narizinho", a cônjuge do assaltante de aposentados, propineira, corrupta. Presidente do Partido dos Trabalhadores. É a isso que a militância se refere quando fala em refundação do partido?

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

SOBRAS DE PARTIDO

Como os princípios não mudaram nada, por que não foi entregue a José Dirceu a presidência do PT? Ele está livre mesmo!

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

IGUAIS

Emblemática a foto (4/6, A11) do "ex", Lula, beijando a cabeça da nova presidente do PT. Ela, em seu discurso, afirmou que, quando triste, se lembra do "correligionário". Não esqueceu Zé Dirceu, condenado a 32 anos de prisão. Positivamente, está provado: os "iguais" se atraem!

José Perin Garcia jperin@uol.com.br

Santo André

*

CADÊ?

 

Paulo Bernardo, Gleisi Hoffmann e a empresa Consist, envolvidos com a fraude no empréstimo consignado. O caso sumiu?

 

José Eduardo Ambra ambraje@interair.com.br

Santana de Parnaíba

*

CHUVAS NO NORDESTE

Falta de planejamento. São Pedro acumulou clamores e retribuiu, tudo de uma vez só.

Sergio S. de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

TRUMP E OS FARISEUS DE CÁ

 

Comprometido a reduzir em 37% suas emissões de gases do efeito estufa até 2025 e 43% até 2030 com base em valores de 2005, o Brasil está a vergastar a decisão de Donald Trump de tirar os EUA do acordo do clima de Paris. De fato, o recuo dos EUA em tão importante matéria é preocupante e não faltam razões para censurá-lo. Todavia, a nota do Brasil é, no mínimo, hipócrita, feita na base do "faça o que eu digo, não faça o que eu faço". Isso porque, como é sabido, o Brasil descura-se de restringir - aliás, o ideal seria "zerar" - o desmatamento da Amazônia, que tem crescido nos últimos anos, aumentando nossas emissões de gases de efeito estufa. Nesse sentido, o secretário executivo do Observatório do Clima chama a posição brasileira de esquizofrênica: "(...) o Brasil pode passar uma mensagem dura (sobre a decisão americana), mas tem telhado de vidro se aprovar medidas provisórias que reduzem unidades de conservação ou legalizem a grilagem em milhares de terras". A esse propósito, aduziu Natalie Unterstell, secretária adjunta do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas: "Precisamos imediatamente reverter o repique do desmatamento e a investida contra áreas protegidas". Menos encenação e mais honestidade nas declarações; menos farisaísmo e mais mangas arregaçadas é o que os brasileiros esperam de nossas autoridades. Não será à base de imposturas e de hipocrisia "politicamente correta" que faremos a nossa parte para enfrentar este que é, talvez, o principal problema da humanidade neste terceiro milênio.

 

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com

São Paulo

*

DONALD TRUMP

É inacreditável que a maior economia e potência militar do mundo tenha como presidente o sr. Donald Trump, que, diante de um ataque terrorista de fanáticos sem pátria, se preocupe principalmente em atacar os muçulmanos, tão vítimas deles como qualquer povo deste planeta. Da sua afirmação de que "precisamos ser inteligentes, vigilantes e duros. Nós precisamos que as cortes devolvam nossos direitos. Nós precisamos da proibição de entrada (de muçulmanos) como um nível a mais de segurança", só concordo com ele afirmar que precisamos ser inteligentes. E ser mais inteligente importa não carimbar a culpa desse grupo insano e cruel a qualquer religião ou nacionalidade. No caso dos norte-americanos, seria o caso de limitarem a aquisição de armas de fogo. Um ataque como o de sábado em Londres, se fosse realizado com o uso de armas de fogo, o número de vítimas teria sido muito maior.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

ATENTADO EM LONDRES

A primeira-ministra britânica, Theresa May, disse "já chega", após mais um atentado em Londres. Poucos dias atrás, foi em Manchester. Ainda nem se recuperaram deste e já ocorre outro. Um pouco tarde, não, ministra? Este "já chega" já deveria ter sido dito logo no início dos atentados, e tomadas providências enérgicas. A demora custou caro, além da perda de vidas - e vida não tem preço. A Europa vai continuar sangrando enquanto a imigração continuar descontrolada. Por que a Polônia não teve, até agora, ataques terroristas? Praticamente todos os países europeus sofreram ataques terroristas. A Polônia não. Procurem saber por quê.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro  

*

'JÁ CHEGA'

O "já chega" da primeira-ministra britânica não é uma declaração de guerra, mas um desabafo que, na verdade, quer dizer: não sei mais o que fazer. O mundo também não, Mrs. May. 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

TERRORISMO

Até quando assistiremos ao horror promovido pelo terrorismo islâmico contra o Ocidente?

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos LeitoresBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.