Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

08 Julho 2017 | 03h09

CRISE E CORRUPÇÃO

Tasso e a ingovernabilidade

Achei, no mínimo, curiosa a declaração do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) de que o País caminha para a ingovernabilidade. Pelos jornais percebo que estamos, claramente, saindo do fundo do poço tenebroso em que o governo lulopetista afundou o Brasil. Inflação abaixo da meta, juros baixando, recessão estancada, estabelecido um teto de gastos públicos, corruptos respondendo a processos e sendo condenados, economia dando sinais de recuperação, depósitos em poupança maiores que os saques, etc. O presidente Michel Temer não é o ideal, sem dúvida, mas é o que temos para hoje. A denúncia apresentada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, é pífia, medíocre e apressada. Nem o ínclito petista Janot pode apostar que o dinheiro da mala era destinado ao presidente. O Direito exige provas robustas, e não “acho que”, “se”, “quem sabe”, sem falar no repugnante acerto que Janot fez com os açougueiros, que dá engulhos e revolta. Fico me perguntando aonde quer chegar o senador cearense. Será que está com medo de que, pelo andar da carruagem, o governo Temer faça uma excelente gestão, com possibilidade de reeleição? Tasso avalia que o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), poderia garantir a “travessia” até a eleição de 2018. Ora, deixou de ler a Constituição o nosso, digamos, legislador? Caindo Temer, Maia tem de convocar eleições. Nesse período o caos se estabelece... Há também que ler a “ficha corrida” de Maia, que está envolvido em acusações de caixa 2, ou seja, corrupção. Enfim, fica difícil saber o que anda acontecendo nos porões sinistros de Brasília, além da corrupção, do toma lá dá cá e da sujeira que vem dos tempos de Cabral, o descobridor.

CARLOS COELHO

ccoelho1@uol.com.br

São Paulo

As reformas

Se o País está caminhando para a ingovernabilidade, como diz o presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati, seria hora de perguntar: por que o seu partido não desce do muro e lidera movimentos esclarecedores em prol da aprovação das reformas, tão necessárias, que o presidente Temer está propondo para melhorar a vida dos brasileiros?

JOSE MILLEI

millei.jose@gmail.com

São Paulo

Em cima do muro

Talvez o País caminhe, sim, para a ingovernabilidade. Mas, sem dúvida, com a ajuda inestimável do PSDB, partido que fica sempre em cima do muro e quando se decide salta para o lado errado, invariavelmente com o olho voltado para as próximas eleições (diga-se de passagem, sua única meta, e não o apreço ao Brasil). Meu voto não terá mais. A maior injustiça que se cometerá no País neste século 21 será, se vier a acontecer, a derrubada do governo Temer, visto que ninguém hoje (nem partidos nem instituições) tem moral para apontar o dedo e condenar o presidente, enquanto estiver em vigor esse acordo espúrio, adrede preparado por mentes maquiavélicas, que mantém impune o criminoso e traidor dono da JBS. Deus ilumine os congressistas e salve o Brasil!

EDMÉA RAMOS DA SILVA

paulameia@terra.com.br

Santos

Perfídia

Na Alemanha, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, eleito senador pelo PSDB paulista, disse que “nem Lula e Dilma tiveram o tratamento que o PSDB vem dando a Temer”. Claro, porque só ultimamente nós, brasileiros, descobrimos que o PSDB, que se dizia “oposição” à época, não passava de um apêndice do PT. As últimas declarações do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso serviram para descobrirmos que durante os 13 longos anos em que depositávamos esperança no partido tucano como saída contra o PT no poder não passamos de criancinhas acreditando em Papai Noel – digo, PSDB. Votamos o tempo todo no inimigo?!

BEATRIZ CAMPOS

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

Jogo sujo

Quando Temer voltar da Alemanha, já arrancaram o couro dele para virar cuíca. Com direito a chucrute e chope. Os traidores anteciparam o carnaval. Fingem que trabalham pela governabilidade. Tudo fruto do jogo sujo do presidencialismo, em que a alma do negócio é a deslealdade e a falta de compostura. Os brasileiros de bem não merecem tanta patifaria e tanto cinismo, em nome da cretina sobrevivência política.

VICENTE LIMONGI NETTO

limonginetto@hotmail.com

Brasília

Só bola fora

Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE) votar contra Michel Temer deve ser motivo de alívio para o presidente. Afinal, o deputado é famoso pelo fato de “jogar seus votos fora”, preferindo seguidamente “ficar do lado errado”. A saga de Vasconcelos de perder seus votos começou ainda em 1985, quando, mesmo sendo do partido de Tancredo Neves, resolveu, sabe-se lá sob que tipo de incentivos, trair seu colega de PMDB, negando-lhe o voto para a Presidência da República.

JÚLIO FERREIRA

julioferreira.net@gmail.com

Recife

Já era...

O senador Renan Calheiros (PMDB-AL) voltou a assestar sua metralhadora, que desta vez não girou, emperrou no único alvo, o Palácio do Jaburu. Da tribuna do Senado, esperou sua vez, tirou do bolso seu dicionário para horas “amargas” e fulminou o presidente Temer com adjetivos nada agradáveis. E pensar que há poucas semanas ambos estiveram à mesa dialogando polidamente sobre “política”. Renan só demonstra estar em pânico. Seu valoroso Estado de Alagoas iniciou o processo de renovação. Demorou, mas Renan percebeu que a fila andou e ele passou. Um abraço, Renan!

JOSÉ PERIN GARCIA

jperin@uol.com.br

Santo André

LULOPETISMO

Nonsense

Enquanto o mundo discute a possível interferência da Rússia de Putin nas eleições gerais de EUA, França, Alemanha, Reino Unido, etc., Lula acredita que os EUA, sob o comando de Barack Obama (que o chamou de “o cara”), estiveram por trás do afastamento do PT do governo. Daqui a pouco Lula vai dizer que foi abduzido por ETs e substituído por um clone para justificar os “malfeitos”. Afinal, ele não sabe nem se lembra de nada.

OSCAR THOMPSON

oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba

E o bloco de esquerda do Lula? Só se for para desfilar pela contramão na Sapucaí.

SERGIO S. DE OLIVEIRA

ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

“O cacique cearense Tasso Jereissati poderia explicar como é que fica o seu partido quando Aécio Neves voltar à presidência do PSDB? Quem tem telhado de vidro deveria guardar suas pedras 

no bolso do colete!”

  

JOSÉ EDUARDO BANDEIRA DE MELLO / ITU, SOBRE A INGOVERNABILIDADE TUCANA

josedumello@gmail.com

“Desde Cabral o Brasil espera ter um 

índio na Presidência...”

  

JORGE ALBERTO NURKIN / SÃO PAULO, SOBRE O APELIDO DE EUNÍCIO OLIVEIRA NA LISTA DE DELATADOS DA ODEBRECHT

jorge.nurkin@gmail.com

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

FALTA DE COERÊNCIA

A atualidade brasileira está política e moralmente tumultuada e a sociedade, cada vez mais perplexa com os últimos acontecimentos. Assim, questionam-se a sofreguidão do procurador-geral da República (PGR), Rodrigo Janot, em relação a Michel Temer e às suas mal disfarçadas inclinações políticas. Pretende se candidatar a algum cargo? Por que a Corte Suprema, certa vez desacreditada publicamente por um analista político, ao vivo e a cores, continua desconexa entre seus membros? O que significa um Conselho de Ética que arquiva o pedido de cassação de Aécio Neves, flagrado em conversa suspeita com Joesley Batista e com mandato suspenso pelo ministro Edson Fachin? E sobre os verdadeiros motivos que levaram Temer a receber fora da agenda oficial, nas brumas do Jaburu, um empresário mafioso e inadimplente e sobre o tipo de acordo firmado com o Ministério Público Federal (MPF), que o deixou livre para percorrer o mundo? E a mala transportada nervosamente pelo assessor trapalhão? Está realmente difícil vislumbrar qualquer tipo de coerência no atual momento.  

Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro

*

CRISE BRASIL 

Seguindo a roubalheira, "caminhamos para a ingovernabilidade". 

Da barbárie à decadência, sem estágios civilizatórios intermediários.

A. Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

SONHANDO COM O FUTURO

Se o nosso Brasil amado pela maioria da sua população tivesse justiça praticada por juristas probos, honestos e competentes; parlamentares legislando em benefício do País e da população; um Executivo administrando com lealdade patriótica, honestidade e muita competência, a nossa amada pátria brasileira não seria esta anarquia que vivemos com um péssimo serviço de atendimento público aos seus cidadãos. Ao contrário de tudo isso citado, seríamos o melhor país do mundo! E por que não? Basta sermos honestos, trabalhadores e competentes! Gente boa para isto nós temos, basta serem colocadas em seus devidos lugares para administrar!

Benone Paiva benonepaiva@gmail.com

São Paulo

*

ESTÁ DIFÍCIL

Os reflexos nos mostram que continuamos indo de mal a pior, o principal motivo é a ineficiência, incapacidade, e inércia do governo, que insiste em manter nos principais cargos velhos políticos remanescentes, viciados e direcionados a seus interesses, vantagens, mordomias e benefícios próprios. Basta ver que continuamos num caos total na saúde, educação, segurança e transportes. Com a situação se agravando cada vez mais, tanto que recentemente nos deparamos com a Polícia Federal não emitindo mais passaportes por falta total de verba, agora atingindo também a Polícia Rodoviária, onde ficamos sem patrulhamento nas estradas, sem resgates aéreos pelo mesmo motivo. Ou seja, a penúria só aumenta, enquanto a esperança só diminui, né não?

Ângelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

DENÚNCIAS

Janot afirmou que, ao ouvir a gravação de Joesley conversando com Temer, ficou chocado e chegou a sentir náuseas. Temer usa a tática segundo a qual a melhor defesa é o ataque, não poupando sua artilharia contra o procurador-geral da República, afirmando que a denúncia não passava de uma peça de ficção. Janot, a uma pergunta, respondeu que a denúncia não foi fatiada e que cada fato envolve uma infração, que exige nova denúncia. Perguntado sobre as prisões e as solturas, explicou que a prisão inicial é de efeito cautelar. Michel Temer, entre uma e outra viagem internacional promove um troca-troca de deputados para sua salvação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e no Plenário da Câmara, onde Temer e sua equipe ignoram a cizânia que prospera entre os aliados. Os sinais indeléveis de crescimento da economia não são suficientes para camuflar a tragédia de 14 milhões de desempregados.

Jair Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

AÉCIO DE VOLTA 

É obsceno o ato do Senado decidindo que o sr. Aécio não será nem investigado na Casa pelas gravações feitas com o dono da JBS. O mesmo sr. Aécio que, em outra ocasião, propôs a eliminação de testemunhas.

Tibor Rabóczkay trabocka@hotmail.com

São Paulo

*

NEM COROU

Após o discurso do "senador vítima Aécio", ele não ficou nem ruborizado. Mas, nenhum deles fica.

Guto Pacheco jam.pacheco@uol.com.br

São Paulo

*

PARAFRASEANDO

Quem disse que o povo não sabe votar. Os senadores também não sabem. 

Moisés Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

*

FALÊNCIA

Será que alguém neste país, com o juízo em perfeito estado, duvida que o Brasil esteja falido? Assim sendo, já foram tomadas medidas concretas para a diminuição das despesas necessárias a interromper o desastre? Acho que não e aqui vai minha sugestão:

Ou uma legislação que reduza à metade o custo, ou melhor, os gastos dos legislativos Federais, Estaduais e Municipais, até que

seja feita uma reforma política para valer ou se mantenham os custos per capita de suas Excelências "legislativas", mas reduzam

seu número pela metade. Além disso, é preciso reduzir a 1/3 o número de aspones nos âmbitos federal, Estadual e Municipal. E vamos ver se não melhoram as coisas.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br

Campinas

*

LAVA JATO

Triste Brasil, país de golpistas.  No processo do impeachment de Dilma Rousseff, o PMDB e o PSDB deram um golpe no PT. Nas últimas denúncias do Ministério Público, o PT deu um golpe no PMDB e no PSDB. No fatiamento da votação do impeachment, o Supremo Tribunal Federal deu um golpe na Constituição.  Agora, no desmantelamento da Lava Jato, o governo de coalizão dá um golpe no povo.

Lucia Melchert luciamelchert@gmail.com

São Paulo

*

LÁGRIMAS DE CROCODILO

Jesus chorou, Geddel chorou e acredito que Renato Duque chorará, afinal, 20 milhões de euros, amigos, é muita grana. (Segundo o Estado, ele abriu mão). Quantas coisas dariam para fazer em nome do povo com essa montanha de dinheiro?

Leandro Ferreira da Silva leandroferreoradasolva@gmail.com

Guarulhos

*

COMENTÁRIO CRUEL

De estouradão a chorão.

Sergio S. de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

CRISE E SOLUÇÃO

Apesar da descrença de muitos, particularmente das gerações mais antigas, creio que, apesar da magnitude de nossa crise, temos condições de superá-la. Minha esperança de solução está na juventude estudiosa e não contaminada, que tem tudo para substituir os atuais arcaicos mandatários do País, responsáveis por esse triste momento crítico que vivemos e que deverão ser afastados do poder pelas vias democráticas eleitorais, que devem ser o mais rapidamente convocadas. 

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

MUDANÇAS ESTRUTURAIS

A longa luta que o Brasil finalmente começou a travar contra a corrupção será vencida, quando forem introduzidas mudanças estruturais no governo. Cantada em prosa e verso, a independência entre os Poderes simplesmente nunca existiu, quem escolhe os ministros do Poder Judiciário é o líder do Poder Executivo. Todos os órgãos e tribunais reguladores têm de submeter suas decisões ao Poder Legislativo. Se o Superior Tribunal Eleitoral (STE) e o Tribunal de Contas da União (TCU) funcionassem de verdade, o Brasil não estaria nesta situação catastrófica. Algumas mudanças têm de ser introduzidas nas eleições, exigências de currículo e capacitação profissional devem ser impostas, como ocorre em todas as outras atividades profissionais. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo 

*

GOVERNO EM QUEDA

Sérgio Zveiter e seu relatório? Plenário da Câmara? Incertos!

Geddel choramingando. Funaro delatando todo o PMDB palaciano. Eduardo Cunha acossado e delatando tudo e todos. PSDB fugindo. Não vai sobrar nada. Temer faria melhor pedindo asilo a um dos outros 19 do G20! Seu discurso deverá ser: "Socooorro!"

         

Paulo Sérgio Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre 

*

FORÇA-TAREFA DISSOLVIDA

Não mudaram o comando da Polícia Federal (PF) à toa, tudo tem um por quê. Era questão de tempo o castelo virar areia. O novo lema poderia seguir na linha da ligeireza: Lava Jato a gente varre rápido!

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói 

*

DAIELLO, A VÍTIMA

O diretor da Polícia Federal, Leandro Daiello, está exagerando na sua tentativa de costura política. Como ele acha que seu cargo está politicamente garantido até a terceira geração de "Daiellos", esse passou a negociar seu orçamento em público. Semana retrasada foi a verba dos passaportes ("negócio" amplamente superavitário, ainda que essa receita vá diretamente para o Tesouro). Essa semana é a força-tarefa da Lava Jato. Daiello, aviso de amigo: nesse ritmo, em algum momento, alguém vai te dar um xeque-mate e, possivelmente, na própria Lava Jato. O jogo é de xadrez, não de damas. 

Oscar Thompson  oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba

ATÉ QUANDO?

Até quando vamos ter de conviver com os destemperados ministros do STF, principalmente Marco Aurélio Mello e Gilmar Mendes? A decisão do ministro Marco Aurélio Mello ao devolver o mandato ao senador Aécio Neves, sentenciado por Edson Fachin, também ministro, deixou claro que, dentro daquela Casa, ninguém respeita ninguém, quando se trata de julgamento dos políticos e empresários que estão sob suspeição de atividades ilícitas. Também não deu para aceitar o ministro Gilmar Mendes destratando os procuradores da Lava Jato durante o julgamento da delação premiada do empresário Joesley Batista. Foram mais de 2 horas só de acusações dizendo, inclusive, que os procuradores estavam zombando, debochando da Suprema Corte. Não bastasse isso, Gilmar, num tom de ameaças, afirma que a Corte só deve lealdade à Constituição. Isso não, ministro, a Corte deve lealdade também ao Ministério Público Federal (MPF) e a todos os demais cidadãos e cidadãs respeitadores das nossas leis. Ministro Gilmar, o senhor disse que o encontro com Lula em 2002 foi não republicano. E agora com Temer, como foi? Quantas saudades do Adalto Lúcio Cardoso, ministro do STF de 1967 a 1971.

 

Leônidas Marques  leo.marquesvr@gmail.com

Volta Redonda (RJ)

*

ODE À ALEGRIA

A presença de Temer no G20 não passou totalmente desapercebida. Afinal, a polícia percebeu que ele estava lá, precisava de ajuda e o orientou a desistir de voltar ao hotel por razões de segurança, devido às manifestações de rua contrárias à referida reunião dos líderes.  Assim, Temer foi diretamente à apresentação musical para ouvir a 9ª Sinfonia de Beethoven. Trata-se da última sinfonia composta pelo mestre e cujo último movimento "Ode à alegria" tornou-se o hino da União Europeia. Esperemos que esta sua participação internacional seja também a última e que estejamos próximos de uma transição tranquila. Que as manifestações populares de domingo passado o inspirem a desistir, possibilitando concluir tranquilamente o período negro que se assolou sobre nosso país, para que os cidadãos de bem possam se unir num ode à alegria comemorando uma nova era para o Brasil.

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

CAUTELA

Temer viajou recentemente para a "República Soviética da Rússia" e à Noruega, onde chamou o monarca daquele país de "Rei da Suécia", ouviu críticas da primeira-ministra norueguesa, Erna Solbrg, à corrução e ainda teve de ouvir a 10.000 km de distância  protestos de rua entoando "fora Temer".  Perguntar não ofende! Avisaram o presidente Temer que, em 1990, houve a reunificação da Alemanha e que hoje o país é comandado pela excepcional primeira-ministra, Angela Merkel?  Tudo pode acontecer com um presidente de corpo presente no exterior, mas com o pensamento em Brasília, comendo chucrute por lá e  sentindo a   feijoada entornar  por aqui. Que dureza!  

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí 

*

ÁGUAS TRANQUILAS

Em diálogo com a chanceler da Alemanha, Ângela Merkel,  nosso presidente Michel Temer disse que no Brasil não há crise.

Como perguntar não é ofensa: o que de fato é crise para o senhor?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

TUDO IGUAL

A batata do presidente Michel Temer está assando e logo em breve ficaremos alguns meses sem ele, até a Suprema Corte selar seu destino , uma vez que, pelo jeito que a coisa anda, na Câmara dos Deputados o caso está perdido,  com  parlamentares pensando no próprio umbigo e pulando da canoa furada. De agora em diante partidos políticos alinhados vão começar a desalinhar e partir para outra magnitude, para manter o status quo. É nada mais do que política. É o déja vu do que ocorreu com a ex-presidente Dilma. Sempre tudo igual. 

Reinner Carlos de Oliveira     reinnercarlos1970@gmail.com

Araçatuba 

*

BRASIL SEM CRISE

    

Temer tem razão, não existe crise econômica no Brasil, pois a economia já foi para o buraco faz tempo! Temos desemprego recorde, violência que gera mais mortes que a guerra da Síria, tantos políticos e empresários ladrões, que torna impossível o ressurgimento da esperança de um país melhor, uma disputa entre os Três Poderes e dentro de cada um deles que paralisa o País, pois um denuncia e o outro prende, o colega ao lado solta e justiça e punição que é o que se espera para um crime vira prêmio milionário. O senhor tem razão presidente Temer, não temos crise econômica no mundo político em que o senhor vive, experimente viver como um simples cidadão por 30 dias e o senhor vai passar a ver o Brasil de verdade, sem subsídios, sem cargos de confiança, mandatos intocáveis e verbas fixas tiradas da boca do povo para custear tudo isso. Finalmente o Brasil e a classe política atendeu a um pedido de Cazuza e mostrou sua cara... é repugnante!

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

São Paulo

*

COMO O BRASIL MELHOROU!

O presidente Michel Temer viajou para comparecer à reunião do G20, em Hamburgo, na Alemanha, levando boas notícias sobre a recuperação da nossa economia, mas jamais conseguirá apagar a imagem patética deixada por sua antecessora na reunião do G20 na Austrália, em 2014.

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

REPÚBLICA TABAJARA

Como se já não bastasse a suspensão da emissão de passaportes pela Polícia Federal, ocasionada pela falta de recursos, sabe-se agora que a Polícia Rodoviária Federal anunciou a redução do patrulhamento com viaturas nas rodovias e a interrupção das atividades de policiamento, resgate aéreo e serviços de escolta de cargas, por contingenciamento orçamentário de cerca de 50% (!). Diante do absurdo dos fatos, com as fronteiras secas escancaradas ao contrabando de armas e drogas, só cabe mesmo constatar e lamentar que vivemos numa república de bananeira tabajara, pois não? Vergonha!

J.S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

TOTAL INDEPENDÊNCIA

 

Contestando anunciado posicionamento de Sérgio Zveiter ao assumir a relatoria da CCJ no processo contra Temer, podemos afirmar que políticos no exercício de mandato não têm e nem podem ter total independência.                                                                                                                                                                                                                                             Roberto Twiaschor                                                                                                                          São Paulo 

 

*

DOIS PESOS DUAS MEDIDAS

Será que algum doutor da lei poderia me esclarecer? Porque vários consideram Lula culpado embora não hajam provas concretas e sim evidências que até cego vê, e não consideram Temer culpado usando o mesmo argumento da falta de prova concreta, embora as evidências estejam aí?  Está chovendo diz um, houve evaporação diz outro: não! Prove! É brincadeira? Se o argumento valer para Temer estamos perdidos: vai valer para Lula também!

Sandra Maria Gonçalves sandgon@terra.com.br

São Paulo

*

BLOCO DE ESQUERDA DO LULA

Mesmo réu pela 5ª vez na Lava Jato, e há horas de ser condenado, o Lula, estufa com sua soberba seu peito como um peru, e diz que quer um bloco de esquerda para o pleito de 2018. E com um "programa pragmático"! E conhecendo bem as estripulias públicas do PT e de seus aliados, assim como de um todo da classe politica, infelizmente, esse tal de "programa pragmático" tem se traduzido em corrupção, ou melhor, de desvio de recursos públicos. Assim, como o ex-presidente promoveu em seus dois mandatos, ao distribuir com porteira fechada as nossas estatais para quadrilhas que montou com seus camaradas e aliados, e que desviaram centenas de bilhões de reais...  É bom deixar claro que, este tal de pragmatismo de Lula, o povo brasileiro indignado, mais do que despreza...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos 

*

OS PETISTAS QUEREM SUMIR NA MULDIDÃO!

Os petistas querem generalizar a ideia da corrupção para não serem identificados como tais. Esperam sumir na multidão!

Eugênio José Alati,  eugenioalati13@gmail.com

Campinas

*

COTA UNIVERSITÁRIA

 

Cota para acesso às universidades atesta a péssima qualidade do ensino básico. Recursos há para o fundo partidário, auxílio moradia, mordomias e salários superiores ao limite constitucional - justo àqueles mais bem remunerados, mas falta para educação. Culpa do governo ao não oferecer um ensino fundamental que possibilite o acesso às faculdades por mérito, sem a humilhante condição de cotista. Jamais deveria existir cota universitária. Daí o Brasil ser um eterno 'país do futuro'. 

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

São Paulo

*

RESERVA DE VAGAS

Um amigo divulgou um texto criticando a adoção da política de cotas pela USP. Disse ele: "Se as escolas públicas não estão preparando alunos no nível de competência equivalente ao das particulares, a solução deve ser buscada dentro das escolas públicas. Se os pretos, pardos e índios não estão sendo preparados de forma a competirem em pé de igualdade com os brancos, é entre eles que deve ser encontrada a solução do problema." (Jacy Mendonça). E aí isso. Ele resumiu. Não há nada mais a dizer. Se a recente reforma no ensino médio acarretar melhor formação acadêmica, de um modo geral, independentemente da raça ou cor, etc., melhor para todos. Pessoalmente, acho que a adoção da política de cotas, seja qual for o critério, é uma confissão de culpa do Estado, que deve educação, não porque é de todo conveniente que o faça, mas porque o artigo 205 da Constituição assim lhe impõe: "A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho." Não se trata de norma programática, de eficácia limitada. É um "dever", uma obrigação estatal, que responde com um ensino de uma pequenez assombrosa, remunerando professores que são incapazes de melhorar suas próprias formações, ante a modicidade de seus vencimentos.  É confissão de culpa, que, com a política de cotas, só tende a aumentar, ao constatarmos a formação acadêmica deficitária dos formandos das turmas de 2022 e por aí vai. 

Andrea Metne Arnaut  andreaarnaut@uol.com.br

São Paulo

 

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos LeitoresBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.