Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

12 Julho 2017 | 03h04

REFORMA TRABALHISTA

Cenas grotescas

Com o objetivo de impedir a votação da reforma trabalhista, as senadoras Regina Sousa, Vanessa Grazziotin, Gleisi Hoffmann e Fátima Bezerra ocuparam a Mesa Diretora do Senado, cometendo quebra de decoro parlamentar, pois feriram o artigo 25 do regimento interno da Casa. O presidente Eunício Oliveira mandou desligar a luz e o som. Mas as senadoras permaneceram na Mesa e até pediram marmitex para ali almoçarem! Os 14 milhões de desempregados, que não têm mordomias, querem trabalhar e ganhar o sustento de suas famílias. As atuais leis trabalhistas são caducas e não protegem em nada os trabalhadores. Ao contrário, quebram as empresas e tornam inviável a criação de novos postos de trabalho.

JOSÉ CARLOS SARAIVA DA COSTA

jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

Coisa de republiqueta

A ocupação intempestiva da Mesa pelas senadoras Gleisi, Fátima, Regina e Vanessa deve ser a democracia à moda do PT e seus apêndices. Geralmente isso acontece em republiquetas do tipo Venezuela, Bolívia, Equador, Cuba... As coisas estão passando dos limites e fugindo ao controle. A impressão que se tem é que o País perdeu o comando. Parece nau sem rumo. Está na hora de medidas duras e enérgicas. Por mais desmoralizado que esteja o Congresso Nacional, não pode acontecer isso no Senado. É a desmoralização total. É a falência da ordem e do sistema.

PANAYOTIS POULIS

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

Modernização

A relação de entendimento entre empregadores e empregados, que será promovida pela reforma trabalhista, tem grande peso na produtividade de toda a economia. Vide os exemplos da Alemanha e dos países escandinavos. Em contraste, a França perde muitos dias de trabalho por causa de greves. Como nos dois exemplos positivos acima, o pagamento da contribuição sindical será facultativo. Estamos ante uma “ruptura cultural”, com consequências ainda não quantificáveis, mas positivas.

HARALD HELLMUTH

hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

CRISE E CORRUPÇÃO

Vão julgar o quê?

Sinceramente, não sou capaz de afirmar taxativamente a inocência ou a culpa do presidente Michel Temer diante da acusação de corrupção passiva da Procuradoria-Geral da República. Fato concreto: não é nada republicano um presidente receber um dos proprietários da JBS na calada da noite, principalmente quando nada consta na agenda. Daí para a frente, trata-se de especulação. Ouvimos todos a gravação – de péssima qualidade, vale notar – em que Joesley Batista é quase que o único falante, claramente disposto a induzir Temer a dar as respostas que ele próprio, e possivelmente integrantes do Ministério Público, gostariam de ouvir. Talvez não caiba, neste momento, discutir os termos em que a delação foi fechada – garantindo a liberdade absoluta dos irmãos Batista, estes, sim, bandidos confessos. Mas o que temos, afinal? Uma peça acusatória contra o presidente cuja única base é a duvidosa gravação. Não sou jurista, mas pelo pouquíssimo que entendo do assunto não caberia à Procuradoria-Geral acompanhar a acusação de corrupção passiva de provas materiais ou mesmo indícios? O advogado Antônio Cláudio Mariz de Oliveira foi, nesse ponto, enfático ao indagar sobre o meio milhão de reais supostamente repassados pelo deputado Rocha Loures (PMDB-PR) a Temer: “Quando? Onde? De quem? Em que circunstância? Em São Paulo ou em Pirituba?”. Cabe agora aos deputados integrantes da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara e, posteriormente, ao plenário decidir se admitiremos em nosso ordenamento jurídico que simples especulações venham a fundamentar um julgamento. Sem provas, os ministros do Supremo Tribunal Federal vão julgar o quê, exatamente?

ELIAS MENEZES

elias.natal@hotmail.com

Belo Horizonte

O muro está caindo

O desespero tomou conta do PSDB ao perceber que a muralha está caindo por causa do terremoto político e da péssima exploração do solo por seus amigos ocultos petistas, sempre apoiados pelos tucanos de penas negras. Tasso Jereissati, atordoado e sem rumo político, antecipa sua opinião, sem pensar na reunião inútil e enganadora dos tucanos reunidos no Palácio dos Bandeirantes, tentando achar uma desculpa por sua omissão durante os últimos 15 anos de governo tristemente desastroso comandado pelos petistas e seu vice, Michel Temer. Que dilema cruel estão enfrentando os tucanos, numa bifurcação sem sinalização e sem saber para onde seguir... Mas o povão sabe!

BENONE AUGUSTO DE PAIVA

benonepaiva@gmail.com

São Paulo

PSDB tribal

O PSDB está se tornando um partido de muitos caciques e raros índios. A continuar a predominância das lideranças oligárquicas e envelhecidas para os tempos que já chegam, não haverá pajelança que recupere sua saúde partidária e eleitoral. As ocas já se estão esvaziando e as aldeias, sendo abandonadas.

HONYLDO R. PEREIRA PINTO

honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

Será que os caciques e os “cabeças negras” do PSDB não percebem que nós, simpatizantes desse partido, somos contrários ao PT e que, uma vez eles tirando o apoio a Temer, estão fazendo o jogo do Lula? E, consequentemente, perdendo seus eleitores? Depois desses episódios todos, o partido que vai sair perdendo mais será mesmo o PSDB!

RUBENS SOUSA PINTO

rubanfilho@hotmail.com

São Paulo

Tudo a perder

O PSDB, abandonando Temer, está jogando contra o povo brasileiro e pensando só em 2018. Se Temer cair, o PSDB fatalmente perde o Estado de São Paulo e a Presidência da República, em 2018, pois vai abandonar o povo na sua pior agonia, com desemprego recorde e economia estagnada. Que os tucanos sejam patriotas ao menos uma vez na vida! Tem cacique demais nas subdivisões do partido. Em português claro, o partido está rachado, sem rumo, do jeito que o PT quer. Chega de picuinhas!

LUIZ RESS ERDEI

gzero@zipmail.com.br

Osasco

‘Teatro do absurdo’

Parabéns a Eliane Cantanhêde pela coluna com o título acima (9/7, A6). Tenho 77 anos de idade e, a esta altura, chegar à possibilidade de ter de escolher entre Bolsonaro e Lula para presidir o Brasil... Francamente!

GALENO SANTIAGO

galeno@santiago.med.br

São Paulo

“Falta de ética, de decoro parlamentar, criancice, molecagem! Assim foi a conduta da oposição antes da abertura da votação da reforma trabalhista”

MILTON BULACH / CAMPINAS, SOBRE O APAGÃO NO SENADO

mbulach@gmail.com

“Que espetáculo dantesco e indecente o dessas senadoras que impediram a sessão agendada. Senhores do Conselho de Ética do Senado, ficará por isso mesmo? Lamentável”

WILSON LINO / SÃO PAULO, IDEM

wiolino@yahoo.com.br

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

INSANAS

As senadoras da oposição, desesperadas porque sabem que a oposição vai perder na votação da reforma trabalhista, tomam a mesa do Senado e impedem a votação. Este é o Brasil que essas senadoras teimam em prejudicar. Antidemocráticas, antirrepublicanas! Vamos dar a resposta nas urnas e banir essas pessoas da vida pública!

ELISABETH MIGLIAVACCA 

São Paulo

*

SHOW NO SENADO

As belíssimas senadoras contrárias à reforma trabalhista protestaram ocupando as cadeiras da Mesa Diretora. O presidente do Senado, Eunício Oliveira, apagou as luzes do plenário e encerrou a sessão. A decisão de Eunício acabou com a preocupação dos senadores.  Já pensaram se as esbeltas, fogosas e atraentes senadoras resolvem levar adiante o protesto, fazendo stripe-trice coletivo? Cruzes!

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

CADÊ A POLÍCIA?

É um absurdo a suspensão de uma sessão no Senado em razão do protesto das senadoras petistas Gleise Hoffmann (Paraná) e Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte). Será que a lei permite essa aberração ou a nossa Constituição garante a ordem e o progresso que tanto almejamos? Esse tipo de protesto deve ser punido exemplarmente ou o nosso país terá o mesmo fim que a Venezuela.  

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

REFORMA TRABALHISTA

Alguém poderia me informar como a reforma trabalhista trará mais emprego? Sem investimento nada mudará. Por que não acabar com o fundo partidário que sai do nosso bolso. Brasileiro  é  muito bonzinho aceita tudo! 

Helio Manfredini  heliomanfra1@gmail.com

São Paulo

*

OPORTUNISMO

O atual governo usa de oportunismo ao apresentar propostas de mudanças na legislação que atinge a classe trabalhadora como um todo. Sem a negociação que poderia encontrar soluções para algumas questões. E pelo menos um ponto tem motivado manifestações da classe empresarial, como no caso da contribuição sindical. Que é de interesse também do empresariado e de profissões liberais. E os milhares de sindicatos não são apenas de empregados. A conclusão é que, ao contrário de solução, vão aparecer mais problemas na área trabalhista. Somos o país do improviso.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

O RELATOR DA CCJ

O relator da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o deputado Sérgio Zveiter, na primeira das fatias das três acusações da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra Michel Temer, sugeriu em seu relatório que a denúncia tem fundamento e pediu aos deputados que acatassem o seu parecer, isento de qualquer ideologia partidária, sem embargo de pertencer ao PMDB, partido do presidente investigado. Temer, ao substituir os deputados efetivos e contra ele, joga sujo, trocando-os por suplentes que lhes são favoráveis. Não está fácil um atalho que o desvie do cadafalso.  A reprovação popular de seu governo, que conseguiu a proeza de superação negativa de Lula, somadas às gafes cometidas ultimamente, dá a impressão de que o presidente está articulando a volta do PT ao poder. Parodiando o Chapolim Colorado: "Quem poderá nos defender"?

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com     

Vassouras (RJ)

*

RODÍZIO NA CCJ

 

O rodízio dos integrantes da CCJ é enredo atualizado da novela 'Êxodos', chanchada atualmente em cartaz no picadeiro do Congresso Nacional.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

OS INIMIGOS DE TEMER

 

Quem possui tantos "amigos" assim no PMDB, como Michel Temer, não precisa mais de inimigos em outras legendas, porque eles darão conta do recado da PGR. No entanto, até agora verificamos o aperitivo. Vamos para o almoço. E, como não há almoço de graça, Temer precisa trabalhar bem para contemplar à altura seus amiguinhos do PMDB, porque precisa de 174 votos para desaprovar a denúncia da PGR, fiando bem mais difícil para a oposição conseguir os votos necessários para receber a denúncia. Mas a verdade é uma só: a peça denunciativa apresentada pelo PGR, Rodrigo Janot, se sedimenta em dois pontos exclusivos: 1) a gravação forçada de Joesley Batista e sem apontar delito com relação a Eduardo Cunha; e 2) a mala de dinheiro que foi devolvida e ninguém sabe para onde e para quem iria. Fora esses dois pontos, o restante é construção em cima de hipóteses. In dubio pro reu é o princípio vigorante para o caso. Será que o Supremo Tribunal Federal (STF) não julgará assim?

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

CORRUPÇÃO PASSIVA VERSUS ATIVA

Temer, acusado de corrupção passiva por Janot, cuja alegação é a delação de delinquente que o acossou num porão, está prestes a ser deposto por "revogação de indisposições ao contrário", ou seja, corrupção ativa. Afinal, que tipo de corrupção passiva é essa que tanto mal faz ao País? É maior do que a ativa gerada nos escaninhos do PT, ao largo da Petrobrás, BNDES, Correios, etc., etc., etc..?

 

Carlos Leonel Imenes leonelzucaimenes@gmail.com

Nazaré Paulista

*

TOMA LÁ-DA-CÁ 

Políticos que apoiam o governo Temer pertencem ao próprio grupo da base aliada, que detém centenas de cargos que loteiam os mais diversos ministérios, secretarias e autarquias. É o velho toma lá, da cá, que é histórico na política nacional e ocorre em todos as esferas: federal, estaduais e municipais!

 

Célio Borba borba.celio@bol.com.br

Curitiba

*

ESQUERDA VERGONHOSA

Caso Michel Temer seja mesmo afastado da Presidência, a esquerda não perde tempo e já articula um movimento "Fora Maia", já que o presidente da Câmara dos Deputados, sendo o primeiro na linha sucessória, assume o cargo por 180 dias. Nenhuma surpresa nisso. Afinal, desde o impeachment de Dilma Rousseff e a fragorosa derrota nas eleições municipais, ao PT e seus aliados só sobrou o tumulto e a desordem como forma de expressão, pouco importando as reformas e os 14 milhões de desempregados gerados pelo populismo petista irresponsável. Esquerda vergonhosa! 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

*

DÚVIDA CRUEL

Alguém consegue me explicar o que significa "base de sustentação do governo"?

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

DESANIMADOR

Maia ou Temer?  Que horror! Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Prefiro Tiririca

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

*

TROCA TROCA

Destituir um presidente é uma questão primordial na Democracia, uma via, um direito, sobretudo quando nas urnas. Se olharmos para o lado, nossa vizinha Venezuela nos dá o exemplo do que é um desgoverno total. Inflação nas alturas, ditadura, mortes e insegurança assombram os cidadãos venezuelanos, nossos irmãos. Agora julgar o presidente com argumentos e provas colhidas com participação de um criminoso contumaz, que está livre e arrasou quase com toda a América Latina... Colocar Temer no mesmo móbile que um Nicolas Maduro não dá!

Leandro Ferreira da Silva leandroferreoradasolva@gmail.com

Guarulhos

*

TUDO TEM UM PREÇO

Para os que não o estão apoiando, Temer corta verbas. Em contrapartida, libera rios de dinheiro público (?) para os que estão ao seu lado. Gasta também R$ 100 milhões em propaganda, referentes a mudanças na Previdência. Continua tudo do mesmo jeito. O que vale é se manter no poder. Custe o que custar. Custe a quem custar (e parece que cada um tem seu preço). O brasileiro precisa entender que está sendo prejudicado e dar um basta! Enquanto não tiver educação, continuará como sempre...  Um pobre povo!

Maria do Carmo Zaffalon Leme Cardoso

São Paulo

*

MUTATIS MUTANDIS

Nos últimos meses, antes de ser cassado pelo plenário da Câmara dos Deputados, sabíamos que Eduardo Cunha teria de responder por crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas. No entanto ele foi mantido lá, haja vista estava fazendo uma importante faxina para o bem do Brasil, o que acabou se concretizando. De forma semelhante, sabemos que o presidente Michel Temer não é nenhum inocente, sabemos também que seu governo vem fazendo um bom trabalho de recuperação da nossa economia, depois de 13 anos de governo irresponsável. Se Temer cair, quem assume é o deputado Rodrigo Maia, atual presidente da Câmara dos Deputados. Com Temer sabemos como chegar ao final de 2018, já com Maia temos sérias dúvidas. O Brasil não pode correr riscos de entrar em outra aventura!

José Carlos Degaspare degaspare@uol.com.br

São Paulo

*

PASSAPORTES

Ao noticiar "Falta de dinheiro para emissão de passaportes", no domingo (9/7) e deixar passar batido que pagamos antecipadamente pela emissão do importante documento, o Estadão perdeu a oportunidade de criticar o governo, indicando que se trata de crime de estelionato.  E também de cerceamento do direito de ir e vir.

João Bigatão Neto joaobigataoneto@yahoo.com.br

São Paulo

*

PAGANDO O PATO

Incrível, revoltante, desolador! Postalis, Funcef, Petros e Previ, fundos de pensão arrombados pelos desvios fraudulentos bilionários de administradores petistas cobram dos seus aposentados e pensionistas o ressarcimento do butim. Literalmente, vão pagar o pato. Uma injustiça inominável!

Sergio S. de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

MUNDO DA CORRUPÇÃO

No mundo da corrupção há quem só mande e há quem cuida de receber as propinas e entregar os resultados. Quem ordena não escreve, só fala. Mas quem toca em frente não conseguiria, se não tivesse a retaguarda de quem lhe deu a missão.

Jorge Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

*

OMISSÃO OSTENSIVA

No caso da Lava Jato, impressiona que a grande furtada, a Petrobrás, não move uma palha contra os malfeitores que a pilharam, nem para recuperar o que foi roubado, deixando a cargo dos promotores e juízes todas as ações de identificação dos ladrões e recuperação dos fundos roubados. Não fossem os erros dos doleiros, continuaria sendo furtada até hoje (se é que não continua sendo). Quando inquiridos, o ex-presidente Gabriele e a ex-grande-chefa do conselho disseram que nada viram e nada sabiam e... não foram responsabilizados e ficou por isso mesmo. A empresa deve deixar de ser omissa!

Wilson Scarpelli wiscar@terra.com.br

Cotia

*

DÚVIDA ANTE A JUSTIÇA

Já foi a época em que tínhamos uma dúvida razoável sobre a integridade do Judiciário brasileiro, hoje temos certeza!

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

HISTÓRIA DA CORRUPÇÃO

A corrupção rescinde o ordenamento jurídico, inverte o Devido Processo Legal, é contrária ao Estado de Direito e nos relega ao estado da natureza!

Eugênio José Alati eugenioalati13@gmail.com

Campinas 

*

A ESQUERDA É ÓTIMA PARA DESTRUIR!

A esquerda, seja nacional ou internacional, é um desastre enquanto governo, tudo comprovado pela história. Mas são de tirar o chapéu enquanto oposição, pois eles minam à sorrelfa, solapam o adversário como inimigos ferozes, até conseguir seu objetivo que é se apossar ou se reapossar do poder. A verdade é clara, Dilma sofreu "oficialmente" impeachment por pedaladas fiscais, mas a verdade total e que, por firulas legais não aparece, é a de que tanto Lula quanto ela levou este país à situação de terra arrasada por verdadeira praga de gafanhotos vorazes! Os detalhes a Operação Lava Jato já tratou de nos esclarecer sobre isso. Estamos agora em meio a um processo difícil e lento de recuperação da economia e da autoestima abalada, mas que corre o risco iminente de ser interrompido. Talvez o PT, o PSOL, a Rede ganhem esta parada... e nós veremos o poder voltar às mãos daqueles que destruíram nosso país. Parabéns Lula!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

BOLSONARO E LULA

Apoio a Bolsonaro é "fruto do ódio", diz Lula. Sim, Lula, você toda razão. É fruto do ódio que você criou e propagou por diversos anos, separando o "nós" dos "eles". Lembra-se disto ou está com amnésia?

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul 

*

O CÂNCER DA CORRUPÇÃO

O colunista, ex-advogado de sindicatos em particular dos metalúrgicos do ABC há algum tempo tem mostrado o câncer que foi o PT, partido que defendeu em diversas ocasiões, foi até ministro de Lula. Realmente a corrupção é um câncer e todo sindicato está acometido dele pelo peleguismo típico comunista.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

CONTINUA O MESMO

Lula continua o mesmo. Fazendo-se de morto, respondendo às perguntas do Ministério Público (MP) sobre a influência do PT nas indicações dos dirigentes da Petrobrás no seu mandato: "Numa outra encarnação só vou indicar gente do Ministério Público". Ufa! Pelo menos ele já reconhece que nesta encarnação ele não vai mais ser eleito... É uma esperança!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

PRATO VAZIO

A ministra Gleise Hoffmann disse que, após tirarem Dilma Rousseff do poder, agora está tirando o prato dos mais pobres também. Ministra, será que na saída do PT não teriam entregado os pratos vazios?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

CHEGA DE TUCANOS!

  

Típico do PSDB. Ficaram quatro horas discutindo se saem ou não do governo Temer, sem nada decidir. Não que a saída seja boa, mas a indecisão norteia os tucanos. Com certeza escolheram o pássaro certo para representá-los. Porque na natureza os tucanos são aves que, por causa do o bico grande não conseguem comer proteína, recorrendo a "pequenos insetos". Estão sempre em busca da fruta ideal, o que os deixa vulneráveis. Ficam sempre em cima de uma árvore para decidir como sobreviver e por aí vai. Quem escolheu o tucano como símbolo do PSDB não poderia ter dado um símbolo melhor. Porque os tucanos homens são fracos, indecisos, andam em grupos "isolados", cada um querendo voar mais alto e sozinho, mas o bico grande os impede de decidir. O que mata não é o que decidirão, e sim a "indecisão"! Isso os torna fracos. Portanto, em 2018 só nos resta voar em busca de outros pássaros, com certeza, mais decididos.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

HIPOCRISIA TUCANA

Nos últimos dias estamos presenciando uma peça teatral, protagonizada pelo tucanato, onde o senador Tasso Jereissati encena o rompimento com o governo federal, e do outro lado, o senador Aloysio Nunes faz juras de fidelidade a Temer! Na Câmara dos Deputados, a rebelião é notória, com o líder do PSDB na Câmara fazendo coro ao senador cearense! Cabe lembrar que os tucanos só iniciaram essa rebelião após a divulgação das gravações do açougueiro Joesley Batista! "Chutar cachorro morto" é fácil e cômodo! É muita hipocrisia dos tucanos partir para o rompimento, como se os mesmos não soubessem das inúmeras ilicitudes e imoralidades que todos os políticos e partidos praticam há décadas! Com a divulgação das gravações, os tucanos viraram santos e paladinos da ética e da moralidade, ajudando o zumbi Lula a subir nas pesquisas!

Lauro Fujicara laurofujihara@gmail.com

Araçatuba

*

GESTOR NÃO É HOMEM PÚBLICO

O compromisso de um gestor é fazer andar a linha de produção, é sua principal meta. O resto são detalhes, inclusive os homens e mulheres de carne e osso. Isto ficou bem claro para nós paulistanos quando nosso "João trabalhador" deixou para uma etapa posterior (quando?) o conserto dos sinais de trânsito de pedestres. O fluxo dos carros é a prioridade. O pedestre, que está sujeito a ser atropelado e a morrer debaixo do carro, fica em segundo plano. A máquina não pode parar. Esta é a prioridade do gestor - entre a máquina e o pedestre, a prioridade não é do mais fraco - o pedestre. É bom que os paulistanos tomem nota disto, porque o gestor quer galgar postos de mando. Isto deve ficar anotado para nossas próximas escolhas de políticos. 

Marize Carvalho Vilela marizecarvalhovilela@gmail.com

São Paulo

*

VIOLÊNCIA NO FUTEBOL

O episódio de violência e com morte após o jogo entre Flamengo e Vasco vai continuar acontecendo, enquanto não houver punição rigorosa para os vândalos e os clubes. Continua acontecendo porque sabem que não há punição, e pelo visto parece que não há interesse em punir rigorosamente. As punições são risíveis. São detidos ou presos temporariamente e depois soltos. Estádio sem condição nenhuma de receber clássicos. E o presidente do Vasco ainda tem a coragem de aparecer numa entrevista coletiva para dizer que o estádio é "absolutamente seguro". Procurou defender o indefensável. A lamentar apenas a presença dos jornalistas, por dever de ofício, e tendo de ouvir as abobrinhas e os arroubos do presidente Eurico Miranda. Excepcionalmente nos jogos entre Flamengo e Vasco os ânimos ficam mais acirrados, porque o presidente do Vasco desde que foi eleito sempre procura inflamar a torcida vascaína nos jogos contra o Flamengo, a ponto de dizer que não se importa de perder para outros times, menos para o Flamengo. Este presidente presta um desserviço ao futebol. Só que desta vez os atos de vandalismo foram feitos única e exclusivamente pela torcida do Vasco e contra o patrimônio do clube. E como não podia culpar o Flamengo, procurou jogar a culpa nas forças políticas do clube contrárias a ele. O estádio do Vasco não tem a mínima condição e o mínimo que se espera é uma punição rigorosa. O estádio tem de ser interditado, segundo relato do juiz na súmula, pelos vídeos mostrando a selvageria não há outra punição que não a interdição. Mas não é o que vai acontecer. O máximo é o Vasco perder 10 mandos de campo. E isso é um prêmio!

Panayotis Poulis  ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro 

 

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos Leitores Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.