Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2017 | 03h00

JUSTIÇA

Impunidade

A expressão em espanhol no va más – ou sua equivalente rien ne va plus, em francês – é usada nos cassinos estrangeiros e corresponde àquela verbalizada nos cassinos clandestinos nacionais para indicar que as apostas estão encerradas. Quem leu a edição de ontem (18/8) do Estadão terá visto que a roleta no grande “cassino jurídico” brasileiro já está girando e a bolinha caminha para um destino certo: a casa da impunidade (Decano defende revisão de prisão após 2.ª instância). Declarações e atitudes de três ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) levam à conclusão de que vai voltar o entendimento anterior da Corte de que qualquer sentença só possa ser cumprida após seu trânsito em julgado. Um deles, o “libertador-mor”, indicou que vai mudar seu voto dado anteriormente para que as penas passassem a ser cumpridas após condenação em 2.ª instância; outro ministro, que havia votado contra essa decisão da segunda turma, pretende levar ao plenário a revisão da votação; e até o decano da Corte, que também havia votado contra, agora reforça seus argumentos para derrubar o entendimento hoje vigente. O resultado deste “jogo” jurídico fará, como sempre em qualquer cassino, com que a maioria perca. Neste caso, infelizmente, a imensa maioria do povo brasileiro. E quem ganha com isso são criminosos ricos e poderosos, que podem pagar vultosos honorários a outros ganhadores – quais sejam, as grandes bancas de advogados do País. Vai continuar a procrastinação dos processos, com medidas recursais infindáveis até a prescrição das penas dos condenados. Só temos a lamentar tudo isso.

JOSÉ CLAUDIO MARMO RIZZO

jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo

Segunda instância

Por que tanto medo de mandar prender quem já foi condenado em duas instâncias? Será que nossos supremos magistrados não confiam nos demais tribunais do País?

JOAQUIM J. XAVIER DA SILVEIRA

joaquimsilveira@gmail.com

São Paulo

O fator Lula

Em outubro de 2016 o STF, por 6 votos a 5, decidiu manter a possibilidade de execução de penas, como prisão, após decisão em 2.ª instância. O ministro Gilmar Mendes, que votou a favor da medida punitiva, vem desde maio defendendo a rediscussão do tema e dando mostras de que vai rever sua decisão. O ministro Marco Aurélio, que votou contra a decisão, anunciou que vai analisar em plenário o mérito do cumprimento da sentença antes de esgotados os recursos e acredita que, pelas sinalizações de seus pares, deverá prevalecer a tese do ministro Dias Toffoli, que prega aguardar o julgamento em instância superior, no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em síntese, o que o deputado Vicente Cândido (PT) não conseguiu em seu parecer na comissão de reforma política com a nominada “Emenda Lula” o STF está prestes a viabilizar, mesmo que indiretamente: blindar o ex-presidente Lula, permitindo que ele se candidate à Presidência da República em 2018. Recordemos fatos análogos: Lula foi condenado em 1.ª instância pelo juiz Sergio Moro no caso “triplex no Guarujá” e houve recurso do Ministério Público e de Lula ao Tribunal Regional Federal, em 2.ª instância. Este órgão deve concluir a análise até o fim do 1.º semestre de 2018 e, se concluir pela condenação, Lula, nas circunstâncias atuais, ficaria inelegível. Então vejamos: da mesma forma que o ministro Gilmar Mendes prenuncia mudar seu voto e favorecer a tese do ministro Toffoli, que sugere decisão final ao STJ, seria justo aos brasileiros de bem esperar que a ministra Rosa Weber ou o ministro Celso de Mello também alterem seu voto anterior, o que manteria maioria favorável à prisão em 2.ª instância. O Brasil não merece ter, de novo, Lula como presidente.

JUNIOS PAES LEME

junios.paesleme@outlook.com

Santos

Valerá para todos?

A se confirmar a tendência de o STF voltar atrás na questão da prisão após condenação em 2.ª instância, deveriam esvaziar todas as prisões do País até aguardar as condenações finais de cada processo pelo Supremo, o que nunca ocorreria.

NÍVEO AURÉLIO VILLA

niveoavilla@terra.com.br

Atibaia

Desmoralização

As notícias vindas do STF mostram o esforço que ministros têm feito para que Lula não seja preso e para limitar o poder da Lava Jato. O fato é que a Justiça brasileira, sobretudo o Supremo, está desmoralizada perante a opinião pública. Isso alcança os Três Poderes, e o Judiciário foi o último a dar mostras de desprezo pelo cidadão. Enquanto isso, Lula continua sua campanha eleitoral, na certeza de que não terá problemas.

FABIO FIGUEIREDO

fafig3@terra.com.br

São Paulo

2018

A campanha começou

Caravana de Lula começa com tiros e confusão (Estado, 18/8). Com o início da campanha eleitoral de Lula pela Presidência, vamos ver quantos brasileiros apoiam a corrupção como um exemplo de governo.

EUGÊNIO JOSÉ ALATI

eugenioalati13@gmail.com

Campinas

Estratégia

Lula tem guiado seu discurso cada vez mais para a esquerda, mesmo sem nunca ter sido de esquerda. Ele sabe que essa estratégia não lhe renderá a Presidência da República em 2018. Mas atinge ao menos três objetivos importantes: inflama a base que o PT ainda cativa; mantém relevância política, o que pode ser um fator em sua estratégia de defesa criminal; e, principalmente, imaginando que realmente pode parar atrás das grades, provavelmente para o resto da vida, Lula quer ser lembrado e eternizado como o mártir das esquerdas latino-americanas.

OSCAR THOMPSON

oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba

Filme queimado

Mesmo cientes de que Lula nem para síndico ganha eleição, candidatos ainda sonham com seu apoio em futuros pleitos. Fernando Haddad e Ciro Gomes são exemplos deste verdadeiro suicídio eleitoral. Em suas andanças pelo Norte/Nordeste, Lula resolveu parar na cidade de Miguel Leão (PI) para dar uma força ao candidato petista Jailson na eleição suplementar para prefeito. Gravou um vídeo de um minuto enaltecendo as qualidades do candidato e terminou dizendo: “O companheiro Jailson é do PT e vocês sabem, o PT sabe governar”. Não deu outra: o opositor levou a prefeitura! Se em um minuto no Piauí Lula destruiu um apadrinhado, calculem em horário nobre da TV o estrago que este cabo eleitoral pode causar.

SÉRGIO DAFRÉ

sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

O MAR NÃO ESTÁ PARA LULA

 

O périplo do ex-presidente Lula pelo Nordeste começou com o pé esquerdo. O juiz Evandro Reis, da 1.ª Vara Federal da Bahia, proibiu a entrega do título de doutor honoris causa que a Faculdade Federal do Recôncavo Baiano pretendia entregar ao barbudo petista. A fundamentação judicial baseou-se no “desvio de finalidade revelador de ofensa à moralidade administrativa, pois outorgado às vésperas de o laureado empreender caravana pelo Nordeste”. Do alto de sua soberba, Lula reconheceu que o "mar não está para peixe", ou melhor, para lula!

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

*

CARAVANA DE LULA

 

A caravana do ex-presidente Lula começa a visitar 25 cidades do Nordeste. Tenho uma sugestão para o roteiro da marcha: depois dos Estados do Nordeste, a marcha seguiria até Rondônia e de lá até Caracas e por lá ficaria até o fim da Assembleia Nacional Constituinte e o retorno da democracia na Venezuela, só depois retornaria ao Brasil. Não se esqueça, sr. Lula, de levar as senadoras carpideiras e o garoto da UNE, pois eles precisam conhecer de perto a verdadeira democracia na Venezuelana. Boa viagem e não tenha pressa em voltar!

 

Luiz Ress Erdei  gzero@zipmail.com.br

São Paulo

 

*

LULA, FALACIOSO E CÍNICO

 

Na hora do “cara a cara” com o Moro, Lula quer pular fora. Atitude típica dos falaciosos e cínicos.

 

Eugênio José Alati eugenioalati13@gmail.com

Campinas

 

*

REGRA DE TRÊS DO CAOS

 

Se 13 anos de administração petista produziram 26 milhões de trabalhadores subutilizados, se Dilma não fosse impeachada em agosto de 2016 e Lula assumisse a Presidência até 2026, seriam produzidos um total de 52 milhões de trabalhadores subutilizados.

 

Sergio S. de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

LULA 2018

 

Se o povo brasileiro eleger Lula para presidente em 2018, será uma grande tragédia para o Brasil. Ele acabará de destruir o pouco que restou.

 

Lourdes Migliavacca lourdesmigliavacca@yahoo.com

São Paulo

 

*

PRISÃO DE EX-DEPUTADO PETISTA

 

O juiz Sergio Moro está de parabéns.  Mais uma vez nos encheu os olhos de felicidade, vendo que pessoas outrora poderosas estão indo para o xilindró e vão ver o sol nascer quadrado. Deveriam fazer um filme sobre esse magistrado, como sendo o verdadeiro filho do Brasil. Vai ser mil vezes melhor do que o filme do Lula.

 

Reinner Carlos de Oliveira reinnercarlos1970@gmail.com

Araçatuba

*

PRISÃO DE VACCAREZZA

 

Enquanto o ex-presidente Lula visita o Nordeste em carreata à cata dos poucos “militontos” que lhe restam, seu braço direito, Cândido Vaccarezza, é preso pela Lava Jato. Foge enquanto há tempo, Lula!

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

JUSTIÇA QUE TARDA É JUSTIÇA QUE FALHA

 

Celso de Mello, o ministro mais antigo do Supremo Tribunal Federal (STF), em declarações ao “Estado” de ontem (18/8), faz a defesa extremada de que a Corte reveja a possibilidade de execução de pena, após condenação em segunda instância. Ora, a restauração da situação anterior é garantia de impunidade aos criminosos, à mercê de um Judiciário lento e ineficiente, notadamente a Casa onde o ministro é o decano. Para Celso de Mello, porém, parece importar mais ver sua tese vitoriosa. Não fosse assim, o ministro que na entrevista justifica sua posição por entender que: "O respeito à autoridade da Constituição e das leis da República qualifica-se como um fator de legitimação de qualquer ação estatal...", seguiria obediente em suas decisões a interpretação majoritária adotada pelo Supremo em fevereiro de 2016 e confirmada em outubro do mesmo ano, o que nunca fez. Com isso, como sempre, quem sai perdendo é a sociedade. Justiça que tarda, ministro Celso de Mello, ao contrário do que diz o brocardo, é Justiça que falha.

 

Sergio Ridel sergiosridel@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

 

Como se tudo isso que estamos vendo no Brasil não bastasse, este gigante navegando ingovernável por águas turvas, agora também  o Judiciário se mostra incompetente e desorganizado nas suas decisões, completamente sem noção, a ponto de não haver um consenso entre os seus membros.   Realmente o Judiciário caminha para o fundo do poço pela empáfia de seus membros. Nem mesmo entre os maiores operadores do direito há uma consonância, cada um interpreta a lei como melhor lhes convêm.   

 

Arnaldo Luiz de Oliveira Filho arluolf@hotmail.com

Itapeva

 

*

TODOS LIVRES

 

Vem aí o filme "O juiz que mandava soltar", um oferecimento da 2.ª Turma da finada “Gilmendes Produções Audiovisuais”.

 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói

 

*

PERIGO

Os polêmicos integrantes, da "Segunda Turma" do STF, tornaram-na "perigosíssima". Portanto, muita atenção!

 

José Perin Garcia jperin@uol.co.br

Santo André  

 

*

ESTRANHO

 

Perguntar não ofende: o ministro Gilmar Mendes é candidato a algum cargo político?  Tá liberando geral!

 

Moisés Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

 

*

SIGLAS POR SLOGANS

 

Chega a ser patética a tendência dos partidos de substituírem as atuais siglas por "slogans" com tinturas exortativas. O que os caciques pretendem com a adoção dessa engenharia de marketing? Será plausível a hipótese de que, agindo assim, pretendem agregar credibilidade aos desgastados mais de 30 ajuntamentos existentes, alheios a qualquer crença ideológica, que colocam o País no limiar da ingovernabilidade e cuja redução aparentemente não está sendo considerada com seriedade na gambiarra ora em discussão no Congresso? O problema fundamental não são as designações mas a prostituição do conceito de partido que se desenvolveu ao longo da pobre democracia brasileira.

 

Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

REFORMA POLÍTICA

 

É imprescindível, para o bem do País que o relator da reforma política, o deputado Vicente Cândido (PT-SP), seja substituído por outro mais coerente e com mais transparência. As suas propostas incoerentes e sem critérios vão de encontro com a opinião pública, além de desmoralizar a Casa que representa o povo.

 

José Wilson de Lima Costa jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

 

*

CÂNDIDO, QUE NADA!

 

De cândido não tem nada! Um nome a ser riscado de qualquer lista!

 

Robert Hallerrobelisa1 robelisa1@terra.com.br

São Paulo

 

*

 

PARTIDOS MUDAM DE NOME POR "SLOGANS"

 

Fórmula da falência moral e da honestidade do País: PT + PMDB + PSDB + demais partidos = a nada que sirva à Nação e aos brasileiros.

                                                

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

 

*

É SÓ CARA DE SONSO

 

Quem simplesmente olha a postura física do deputado Vicente Cândido (do PT), relator da reforma política na Câmara, não imaginaria que ele é o feliz receptáculo de absolutamente todo tipo de infinitas artimanhas sendo propostas na tal da “reforma” política. Ele pode até ter cara, mas de sonso não tem nada.

 

Oscar Thompson OscarThompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba

 

*

PEDIDO DA OAB

 

Causa estranheza a atitude da OAB em insistir, por meio de mandado de segurança junto ao STF, para que Rodrigo Maia analise o impeachment de Michel Temer. Todos sabem que a admissibilidade de impedimento contra um presidente da República na Câmara é prerrogativa do presidente da Casa e é um processo essencialmente político. A OAB faria melhor se contribuísse com opiniões mais pragmáticas e prementes sobre as reformas estruturantes, tão necessárias para o País, em vez de tentar ressuscitar um assunto já superado pela opinião pública.

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

IMPEACHMENT DE TEMER

 

Na reportagem de Fausto Macedo, "OAB vai entrar com processo contra Maia por engavetamento de impeachment", está claro que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, está mesmo fechado com o presidente da República. Deu prova desta fidelidade ao colocar o pedido de autorização ao STF para investigar Temer no momento oportuno, importa dizer, com a presença do número correto de parlamentares, isto é, observou quorum para colocar a matéria em votação. O engavetamento do impeachment é tarefa ainda mais simples para Maia.  Noticia a matéria que o pedido foi protocolado pelo presidente da OAB Nacional, Cláudio Lamachia, em 25 de maio e permanece até hoje engavetado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia.  Temer vai terminar seu mandato, por meio de medidas toscas e pouco zelosas com a coisa pública, como a liberação dos chamados restos a pagar, recursos referentes a emendas de outros anos que ainda não haviam sido pagas. Como então esperar o desengavetamento do pedido de impeachment contra Temer, se Maia já viu que não é esta a vontade da Casa Legislativa que preside, na análise da viabilidade da denúncia de Janot. Afinal, os fatos que embasam o pedido de impeachment e da denúncia de Janot são os mesmos: a conversa gravada pelo executivo Joesley Batista, da JBS, com Temer na noite de 7 de março no Palácio do Jaburu. Sem chance.

 

Andrea Metne andreaarnaut@uol.com.br

São Paulo

 

*

FORA, AÉCIO!

 

A volta de Aécio Neves à Presidência do PSDB, mesmo que por 1 segundo, poderá ser o estopim capaz de fazer o mais coxinha dos coxinhas ir para as ruas bater panela e praticar atos de vandalismo, que fariam a socióloga Marilena Chauí ficar orgulha da classe média brasileira. Antes de cometer essa sandice, todos os caciques do PSDB deveriam se apresentar em horário nobre, pago com o Caixa 2 do partido, e explicar à Nação por que Aécio Neves ainda não foi expulso da legenda.

 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

O PSDB ERROU

 

Com efeito, o PSDB anda tão dividido ultimamente que nem mesmo o programa partidário de televisão que foi ao ar nesta semana - "O PSDB errou..." - teve o apoio e a participação de seus principais grãos-tucanos, gerando toda sorte de críticas e discordância generalizada. Se assim prosseguir, depenando-se a olhos vistos, o que será de seu futuro? Que fase!

 

J.S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

 

*

PROGRAMA DO PSDB

 

Aloysio Nunes Ferreira disse que o programa do PSDB exibido ontem não o representa. Se assim é, ele pode mudar de partido a hora que quiser. Ministro, o que devem fazer os 94% de brasileiros que dizem que a sua classe (a política) não os representam? Mudar de país?

 

Ely Weinstein elyw@terra.com.br

São Paulo

 

*

A IMPORTÂNCIA DA IMPRENSA

 

Sem a resistência dos jornalistas de plantão que nos informa a todo instante e a toda hora tudo seria muito pior. Salve a imprensa livre e sem mordaça, que, ao informar o povo, nos arma com questionamentos e discernimentos. Que a informação que hoje é ouro e não prata possa contribuir para um cidadão mais informado e mais capacitado para o voto, não o voto de protesto, mas sim o voto consciente. Sem a imprensa, o Fundo Partidário seria, sim, de R$ 3,6 bilhões, pode acreditar! Que possamos um dia aprender a escovar os dentes e também a escolher o presidente.

 

Leandro Ferreira da Silva leandroferreoradasolva@gmail.com

Guarulhos

*

O ATENTADO TERRORISTA DE BARCELONA

 

Mais uma vez o mundo se une por causa da dor causada pelo atentado terrorista, como esse de Barcelona que tirou a vida de dezenas de pessoas e feriu centenas, sem falar nos milhares que ficaram com a síndrome do pânico que estavam no local por onde passou a Van com o assassino. Mais uma vez está claro que vivemos na Era das Incertezas e da ganância pelo poder, já se sabe, segundo especialistas, que o exército mais forte do mundo que afugenta a todos os governantes é o exercito de um homem só, eles, do Estado Islâmico, agem conforme mandam seus líderes, estraçalham vidas e cada vez mais utilizam veículos para atacar em lugares  e pontos turísticos, onde  passeiam  milhares de pessoas, principalmente nas grandes cidades que recebem milhões de turistas, como foi o caso de Barcelona.

 

Jose Pedro Naisser jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

 

*

TERRORISMO

 

Por que aquele terrorista matou 14 pessoas em Barcelona? Por que só tinha um veículo na mão e não um avião. E, se tivesse um avião, mataria 2.996 pessoas, como ocorreu no ataque da Al Qaeda ao World Trade Center. Mas a troco do que mesmo ele matou todas aquelas pessoas? Sinceramente não sei. Mas uma coisa é certa: por enquanto não é bom deixar nem aviões nem armas de destruição em massa na mão deles. 

 

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

 

*

ESTADO ISLÂMICO

 

O terrorismo dos fanáticos islâmicos com seus ataques de lobos solitários, terceirizados pelo Estado Islâmico, torna-se o maior desafio do mundo ocidental civilizado.

 

 

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

 

*

CRIME CONTRA A HUMANIDADE

 

O trágico atentado criminoso em Barcelona, que deve ser apurado e seus mentores, punidos, deve ainda ter condenação de todo o mundo civilizado. Essa selvageria radical deve servir para nós aqui evitarmos que o radicalismo de pensamento de qualquer natureza semeie ideias perigosas em nosso cotidiano, para que não tenhamos aumentado ainda mais a violência urbana que sofremos em algumas de nossas grandes cidades.

 

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

 

*

 

O HUMOR ESTÁ DE LUTO

 

Em meio à violência, ao terrorismo que vem deixando a humanidade aterrorizada e à falta de amor ao próximo, veio a notícia da morte do humorista Paulo Silvino, aos 78 anos. O humor fica mais sem graça. É mais um mestre que parte para outra dimensão, deixando no País corações partidos. O humorista, cantor, compositor, escritor e criador de bordões como, o “cara, crachá” merece todos os aplausos deste mundo. E sei que chegará no céu para alegrar anjos e almas desse jeito que viveu no planeta terrestre, sendo aplaudido de pé em todos seus momentos, primeiro no rádio depois na TV Rio e Rede Globo. Ao longo das décadas, encarnou inúmeros personagens, entre eles o de porteiro Severino, entre outros. Perdemos uma grande estrela do nosso humor, que ajudou a construir a TV como ela é hoje. Muitos que hoje os glamourizavam nem eram nascidos, quando ele formatava o humor como a gente conhece, cheio de bordões. É uma perda muito grande para o show business brasileiro. A saudade que eu estou sentindo como tantos outros fãs de seu trabalho e o Brasil inteiro dessa sua cara engraçada, seus olhos reluzentes, esse jeito moleque e com responsabilidade profissional e maestria. Esteja onde estiver, um abraço, saudade de você, vá com Deus, descanse nos braços do criador, lá nos encontraremos um dia!!!”

 

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

 

*

DIVERSIDADE JURÍDICA

 

Só para saber: quem paga pelos "passeios" do condenado Roger Abdelmassih?

 

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

 

*

 

EXISTE CRITÉRIO?

 

Que nós não temos Justiça no Brasil, já é de conhecimento geral, porém quando ela se pronuncia é sempre em favor da bandidagem. Tanto é que podemos afirmar sem medo de errar que aqui o crime compensa. Basta ver esse vai e vem sem nexo e sem sentido do médico Roger Abdelmassih, que comprovadamente violentou 48 pacientes e foi condenado a 181 anos de prisão, presenteado a cumprir sua pena em casa. Agora a história se repete com Jacob Barata Filho, "o rei dos ônibus no Rio" e Lélis Teixeira, corriola de Sergio Cabral (PMDB), também soltos. O mesmo ocorreu com Adriana Ancelmo, mulher dele, que lhe ofereceram prisão domiciliar. Ou seja, pergunto: Quantos critérios existem para analisar e se pronunciar sobre o mesmo caso com os mesmos envolvidos? E como saber e definir qual é a decisão correta"? Alguém pode responder?

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

PRENDE E SOLTA DE ROGER ABDELMASSIF

 

As trapalhadas da Justiça paulista em relação ao caso do médico Roger Abdelmassih não têm limites. O prende e solta do condenado médico, vale dizer, uma pena justa, pois esse senhor ultrapassou os limites da honra, da ética e agiu covardemente abusando de suas pacientes, que lhe pagavam altos valores em busca de um sonho de ser mãe. E quem vai cuidar dos estragos que esse canalha fez?  Que ao menos ele pague por seus crimes. O Tribunal de Justiça de São Paulo precisa respeitar uma decisão tomada. O sujeito não foi condenado a cumprir pena na cadeia? Por que ficar em casa? Já repararam que todos os poderosos quando presos ficam doentes?  Quando soltos, aprontam todas. Se estamos desacreditados com essa Justiça é porque nem ela sabe como cumprir as leis que estão ao seu dispor. Por isso tantos abusos.

 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.