Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

26 Agosto 2017 | 03h00

NAUFRÁGIOS

Primeira página

No Brasil, não precisamos de guerras nem do drama de refugiados para vermos imagem tão triste quanto a da primeira página do Estadão de ontem (25/8), de um bebê de seis meses morto no naufrágio na Bahia.

ANGELA MARIA DE SOUZA BICHI

angela_bichi@hotmail.com

Santo André

PRIVATIZAÇÕES

Lista

O governo federal, em crise, anunciou a privatização de 57 estatais, entre elas a Eletrobrás, o que agitou o mercado financeiro. Não vi, porém, se na lista estão algumas estatais criadas no governo Dilma, por exemplo, a Empresa de Planejamento e Logística, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares e a Amazônia Azul Tecnologia de Defesa. Será que essas estatais inúteis serão privatizadas ou já foram extintas? Ou será que vão continuar existindo para acomodar os cumpanheiros do PMDB?

MARIA CARMEN DEL BEL TUNES

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

Ambulatório

A Coluna do Estadão noticiou que a equipe médica da Casa da Moeda, que consta da lista de empresas que o governo quer vender, custa R$ 8 milhões por ano. Com tantos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e até massoterapeuta, afinal, estamos falando da Casa da Moeda ou de algum hospital?

MARIA DO C. Z. LEME CARDOSO

zaffalon@uol.com.br

Bauru

Cemig

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), acompanhado de integrantes da bancada mineira, empenhou-se em tentar convencer o governo Temer a interromper o processo de privatização de quatro hidrelétricas da Cemig. O senador parece ignorar que o programa do partido a que pertence, o PSDB, propõe o oposto, a privatização das estatais. E os eleitores que vêm, há tempos, apoiando a sigla aprenderam que estatais, todas, só servem para serem saqueadas por políticos e demais funcionários públicos. É isso que pretende o nobre senador? Nós, que pagamos a conta, não concordamos. Estatal boa, só ex-tatal.

HELVIO TAROZZO

helviotarozzo@uol.com.br

São Paulo

Com tantos impostos...

Prestem atenção: o governo já é sócio em todas as companhias brasileiras, com direito prioritário à participação nos lucros. Não é preciso serem estatais, que são cabides de empregos, têm péssima gestão e abrigam indivíduos não preparados e ninhos de corrupção.

HELGA BELL

helga.rod.bell@hipernet.com.br

São Paulo

CORRUPÇÃO NO RJ

Suspeição

Com a atitude do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes de não se dar por impedido no caso do empresário Jacob Barata Filho, seu amigo, fica a impressão de que a isenção dele é suspeita. A palavra está com a presidente do Supremo, Cármen Lúcia.

LUIZ FRID

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

Padrinho

Entendi por que o sr. Jacob Barata convidou Gilmar Mendes para apadrinhar o casamento de sua filha. Só o ministro não sabe por quê.

TANIA TAVARES

taniatma7@gmail.com

São Paulo

Quem tem padrinho não morre pagão, diz o sábio ditado popular. Nem fica na prisão...

HÉLIO DE LIMA CARVALHO

hlc.consult@uol.com.br

São Paulo

SÃO PAULO

Transporte fluvial

No Estadão de ontem (25/8) vi a foto da réplica de um enorme peixe flutuando pelo Rio Tietê durante a Virada Sustentável. Como urbanista, fico abismado que os nossos dois cursos de água, de leste a oeste e norte a sul, pelos Rios Tietê e Pinheiros, acompanhando as Marginais, não sejam utilizados para transporte de passageiros e mercadorias. Exemplos disso temos muitos: o Rio Mississippi, nos Estados Unidos; o Danúbio, na Europa; o Volga, na Rússia; o Ganges, na Índia; o Nilo, no Egito; e mesmo o Rio Amazonas, no Brasil, que, aliás, é utilizado a despeito dos problemas nas embarcações. Não só se trata de uma opção muito mais econômica do que a construção de metrôs, como o trânsito na cidade de São Paulo teria no transporte fluvial uma nova alternativa.

GREGÓRIO ZOLKO

gzolko@terra.com.br

São Paulo

Doria pelo País

Depois da péssima gestão de Fernando Haddad em São Paulo, votei consciente e esperançosa para eleger João Doria prefeito. Minha ansiedade, como a de muitos, era tal que ele foi eleito no primeiro turno. Em termos administrativos, apesar do pouco tempo de governo, há um novo frescor na administração da cidade. Contudo, a intensa movimentação política nacional, com vistas às eleições de 2018, põe em dúvida algumas das sedutoras bandeiras da campanha – a principal delas a de que, não sendo político, seu foco seria “prefeitar” a cidade que o povo reconhecia como abandonada. Assim, perguntas intrigantes começam a surgir, num cenário já nebuloso: 1) articulado, experiente e bem-sucedido, Doria não calcula que, mais cedo ou mais tarde, será cobrado com base na quebra das suas próprias promessas? 2) Como ficam as juras de amor ao padrinho político, que agora parece ser seu opositor? 3) A mosca azul o fez aderir ao que há de mais velho na política, as mentiras e os conchavos? 4) Será que fomos, mais uma vez, iludidos por quem quer fazer de São Paulo um trampolim para a Presidência da República? 5) Ou estamos preocupados sem motivo?

MARIA LUÍZA FEITOSA DE SOUZA

souzamlu@uol.com.br

São Paulo

Doria abandonou São Paulo com olhos na Presidência? Por aqui, continuam os buracos e os semáforos quebrados... O que os paulistanos podem reconhecer como contrapartida aos votos para a vitória no primeiro turno?

MARIO ANTONIO ROSSI

mario_rossi@uol.com.br

São Paulo

Adoro quando João Doria faz declarações contestando o ex-presidente Lula e seu partido, o PT. Lava-me a alma. Mas, se ele continuar fazendo campanha, descuidando da cidade, perderá meu voto no ano que vem.

JOSÉ R. DOS SANTOS VIEIRA

jrdsvieira@gmail.com

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

DESASTRES EM EMBARCAÇÕES

 

Enquanto no Brasil a Justiça não for para todos indiscriminadamente, continuarão acontecendo incêndios em boates, que mataram centenas de jovens, os naufrágios de embarcações, que têm por finalidade o transporte de civis, acidente de ônibus sem manutenção adequada, etc. Porque a impressão que dá é que o tal jeitinho brasileiro acontece constantemente nessas fiscalizações. Precisamos do mesmo método de fiscalização realizadas em aeronaves, cuja falta de manutenção recai no proprietário, empresa, piloto, etc. com sérios custos e multas aos envolvidos. Por que no “ar” essas fiscalizações funcionam e não existe corrupção? Desastres aéreos teriam muito mais repercussão na sociedade do que afogamentos, desastres em rodovias e incêndios? Punição total e irrestrita para os fiscais que se corrompem, porque só assim poderemos usar a tecnologia de forma a servir, e não matar.

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

*

MORTES EM NAUFRÁGIOS

 

Dois acidentes que chocam o País.  Um no Estado do Pará, em Porto de Moz, em que um barco afundou no Rio Xingu e, 24 horas após esse acidente outro naufrágio ocorreu também, desta vez na Bahia!  Triste história de naufrágios que, nestes últimos 10 anos vêm se repetindo e contabiliza 1.289 mortes no País...  Será que as autoridades fiscalizam regularmente as condições de manutenção das centenas ou milhares de embarcações que transportam passageiros principalmente no norte e nordeste do Brasil?!

 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

 

*

PRIVATIZAR A FISCALIZAÇÃO DE EMBARCAÇÕES

 

Pois bem, a Marinha não dá conta de vistoriar, se as embarcações estão com a quantidade de salva vidas adequada? A Marinha não dá conta se as embarcações de transporte de passageiros estão com a quantidade adequada de passageiros? Pois bem, que se privatizem ambas as fiscalizações, tal como a fiscalização da inspeção veicular obrigatória ou o exame médico para o Detran - a primeira que ocorria por conta de rede de entidades homologadas e a segunda que ocorre em rede de profissionais devidamente homologados. O cidadão paga, mas tem a prestação de serviço. Quantas vidas teriam sido poupadas nesta semana se isto tivesse ocorrido desta forma?

 

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

 

*

CABIDE DE EMPREGO

 

Empresa pública para mim é sinônimo de cabide de emprego. Essas empresas deveriam ser  privatizadas , chega  de  sustentar  essa  corja pendurada nos governos federal , estadual e

municipal.

 

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

 

*

QUE GOVERNANÇA?

 

Há alguns meses, a Petrobrás anunciou mais uma mudança de planos sobre o destino da sempre mal administrada BR Distribuidora. Sob a alegação de que a BR estava sob um novo (e certamente maravilhoso) modelo de governança, ao invés de vender o seu controle para a iniciativa privada, como o que deve ocorrer com a Eletrobrás e como havia sido anunciada em 2016, a Petrobrás agora planeja vender apenas uma pequena parte das ações em bolsa. Mas... surpresa! Eis que a empresa anunciou nesta semana que seu diretor de governança (ou seja, o cara que deveria se certificar de que todos andavam e andam na linha) foi afastado por envolvimento em tratativas com claro conflito de interesse. Fala sério! Governança? Que governança? Vende essa porcaria!

 

Oscar Thompson oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba

 

*

CPI DO BNDES

 

Se bem entendi o recente noticiário, vai ser aberta uma CPI no Congresso para apurar a "regularidade" de empréstimos do BNDES. A Polícia Federal (PF) e a Procuradoria-Geral da República já estão debruçadas nas falcatruas ocorridas no órgão e, assim, me pergunto, qual o sentido de uma súcia de parlamentares fazerem o mesmo? Desviar o foco do noticiário para os aspectos "positivos" da atividade parlamentar? Ou fazer uma chantagenzinha e um pixuleco?

 

Roberto Maciel rvms@oi.com.br

Salvador

 

*

FECHAR AS CONTAS

 

Uma premissa é fazer um plano realista das arrecadações. A segunda é limitar as despesas com pessoal, servidores e políticos, ao que a boa prática recomenda: 40% da receita. A terceira é ter um procedimento atualizado das aposentadorias, sem as distorções que se encastelaram beneficiando poucos. A quarta é reduzir as despesas financeiras com a dívida. A quinta é cobrar o que é devido, sem as vantagens para os espertos que esperam perdões. Receitas extraordinárias não haverão de concorrer. As receitas com as vendas de patrimônio e concessões devem ser orientadas para investimentos, não para consumo nos remendos de Orçamentos.

 

Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

 

*

FICA A DICA

 

O batom não está na cueca. Está onde ela guarda os, digamos assim, apetrechos masculinos.

                                                

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

 

*

EXEMPLO

 

Os que têm “rabo preso na Justiça” lançaram afirmações maldosas sobre os vencimentos salariais do juiz Sergio Moro, mas seus holerites comprovam que não ultrapassam o teto exigido. Todavia, se os salários mensais representassem, fielmente, a produção, a limpeza e a condenação imposta aos corruptos de plantão, cujas sentenças são confirmadas pelos tribunais superiores, com certeza faria jus a muitos milhões de reais mensais. Parabéns, Sergio Moro!

 

JúlioBrisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

*

PRIVATIZAR TUDO

 

O governo deve vender todas estatais, pois com isso a corrupção diminuirá muito.

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

 

*

JUSTIÇA PARCIAL

 

O ministro Gilmar Mendes resolveu esvaziar as cadeias brasileiras. Mas não pensem que sua ação se baseou na igualdade de direitos que a Constituição brasileira assegura.  Não! Livra da cadeia corruptos, indivíduos suspeitos de praticar crime social, que levou ao desemprego mais de 13 milhões de brasileiros.

 

Antonio Carlos Gomes da Silva acarlosgs9@gmail.com

São Paulo

 

*

“CELEBRIDADE”

 

Raríssimo o dia em que não temos na mídia notícias do "venerável" ministro Gilmar Mendes. Ministro, dizem que:  "Quem fala muito, dá bom dia a cavalo". Contenha-se!

 

José Perin Garcia jperin@uol.com.br

Santo André

 

*

PROTESTO BOLORENTO CONTRA GILMAR MENDES

 

Creio que o ministro do STF e do TSE, Gilmar Mendes, não dará a menor importância à moção de protesto dos procuradores ao STF. Bobagem. Lorota bolorenta, cretina e demagógica.  Mendes não mudará seus hábitos nem perderá o sono. O tempo se encarregará dos peraltas  procuradores.  Medo de intimidação não faz parte do dicionário de Mendes. Os procuradores mais uma vez jogam para a plateia. Adoram ser vassalos da hilariante e falsa opinião pública. A mesma usada por farsantes para mandar milhões de assinaturas, a maioria repetidas,  com endereços e nomes falsos, para o Congresso Nacional. Ou seja, papelucho com validade zero.   A sociedade, por sua vez, esta sim, legítima, produtiva e operosa, tem  anseios e exigências que contam com a simpatia e o apoio do ministro Gilmar Mendes: mais  segurança, educação,  hospitais e transporte público. O resto é o resto. Delírio de carpideiras pelo ocaso  do  deslumbrado Janot.

 

Vicente Limongi Nettolimonginetto@hotmail.com

Brasília

 

*

APOLOGIA À IMPUNIDADE

 

Com as recentes decisões do pseudo ministro do STF, Gilmar Mendes, em conceder habeas corpus para os condenados em Segunda Instância, oficializou a impunidade no País, com a chancela do STF! Para que se presta o Poder Judiciário, se a impunidade impera dentro do próprio STF? É uma vergonha!

 

Lauro Fujihara laurofujihara@gmail.com

Araçatuba

 

*

 

LISTA DE INVESTIGADOS

 

São tantos políticos investigados na Operação Lava Jato que, se a polícia Federal revelasse os nomes daqueles que não estão sendo investigados, a lista seria bem menor!

 

 

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

 

*

OS CORRUPTOS DEVEM SER PRESOS

 

Como os corruptos que não têm honra, ética e moral podem propor ideias para o povo? Perderam esse direito! Devem ser presos!

 

Eugênio José Alati eugenioalati13@gmail.com

Campinas

 

*

BIOMETRIA PARA POLÍTICOS

 

Querem o sistema biométrico para o controle da eficiência médica no Estado. Mas o governo deveria colocar em prática também tal controle na porta do Congresso, para deputados e senadores, eleitos que são pelo povo e para o povo, com salários e condições de trabalho exponencialmente maiores que os dos médicos, mas de uma ineficiência proposital e imoral sem limites (talvez por mais verbas), para que apressem as reformas de que tanto precisa o Brasil...

 

José Eduardo Zambon Elias zambonelias@hotmail.com

Marília

 

*

BOI DE PIRANHA

 

Será que Michel Temer combinou com Gilmar Mendes para que este bancasse o boi de piranha durante a travessia do rio infestado, aliviando provisoriamente o presidente da ação predatória a que vinha sendo submetido? Caso afirmativo, a que preço?

 

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

 

*

DONO DA VERDADE!

 

Ilmo. sr. ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, com toda minha admiração e respeito que lhe devo, por tudo que foi feito no seu governo para o bem do Brasil e sua população, eu me manifesto fazendo uma reclamação por um único fato que vem nos desagradando e que foi feito na sua gestão: ter nomeado para ministro do Supremo Tribunal Federal o desafeto e caturra Gilmar Mendes. Tem-se mostrado e tratado de forma autoritária e agressiva seus pares, contestando e distribuindo habeas corpus, desconsiderando a atitude de juiz federal Marcelo Bretas da 7ª Vara Federal Criminal do Rio por duas vezes. Está se tornando uma pedra no sapato, além de totalmente inconveniente, né não?

 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

LULA E BOLT

 

A lentidão, a morosidade e a leniência da Justiça brasileira pode ser comparada ao bicho-preguiça. Paulo Maluf foi condenado no STF depois de 20 anos de tramitação processual. Mas a Justiça brasileira quando quer torna-se um verdadeiro Usain Bolt. Depois da condenação de Lula da Silva em 1ª Instância, para deleite de grande parte da população, em Curitiba, seu processo já está em Porto Alegre, nas mãos de um triunvirato que é a nossa grande esperança. Fora, Lula!

 

José Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

 

*

RENAN

 

O nome de um político feito Renan Calheiros (entre tantos outros) deveria ser sempre escrito com minúsculas, à altura de seu caráter e atuação.

 

J.S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

 

*

 

LULA CONDENADO

 

Todos os brasileiros que conseguem distinguir uma tomada de um focinho de porco sabem que Luis Inácio tem de ser condenado no tribunal Regional Federal da 4.ª Região, do contrário é melhor soltar Cunha, Palocci e outros políticos de peso que estão encarcerados. Quem vai acreditar na Justiça brasileira, se Lula for absolvido? O cara ficou rico, enriqueceu os filhos e de quebra direcionou o País para a pior crise financeira e institucional de todos os tempos.

 

José Roberto Iglesias rzeiglezias@gmail.com

São Paulo

 

*

DORIA NÃO PODE VIAJAR E LULA PODE?

 

Não tenho procuração para defender Doria, mas convenhamos: o diretório municipal do PT em São Paulo entrar com representação no Ministério Público Estadual acusando Doria de “improbidade administrativa” por causa de suas viagens é no mínimo uma bravata. Esse mesmo diretório não vê nada demais em Lula estar fazendo campanha pelo Nordeste, numa clara demonstração de que, além de Lula não respeitar a lei eleitoral, seu trabalho é batalhar pela eleição de 2018? Sabem por que isso acontece? Por que o PT sempre deitou e rolou em cima da oposição. Acharam pessoas fracas e sem vontade de brigar. Com o Doria essa gente não ficará sem resposta.

 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

 

*

TEM MUITO CAROÇO EMBAIXO DESSE ANGU

 

Antes de ser demitido pelo prefeito, o agora ex-secretário do Verde e do Meio Ambiente relatou à Justiça de São Paulo uma série de irregularidades e suspeitas envolvendo licenças ambientais em obras na Capital. Não sem tempo a Justiça encaminhou as informações ao Ministério Público, ao mesmo tempo em que a Prefeitura investiga a denúncia. Ocorre que não é de hoje que vem ocorrendo irregularidades nas construções de obras na nossa cidade, como o próprio “Estadão”, publicou várias vezes. O ex-secretário está certo, pois “tem muito caroço embaixo desse angu”.

 

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

 

*

CRIMINALIDADE JUVENIL

 

Mesmo com a redução da maioridade legal, o problema não se resolveria. Não haveria estrutura para detenções adicionais decorrentes desta redução da maioridade. Drogas, ignorância, falta de uma estrutura de educação, miséria, péssimos exemplos de conduta por parte das autoridades e políticos formam um circulo vicioso.

 

Ottfried Kelbert okelbert@outlook.com

Capão Bonito 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.