Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

09 Setembro 2017 | 05h00

ANTONIO PALOCCI

O pacto de Lula

Em depoimento ao juiz Sergio Moro, o ex-ministro Antonio Palocci falou sobre um “pacto de sangue” envolvendo propina de R$ 300 milhões entre Lula e a Odebrecht. Demora, mas a verdade sempre vem à tona.

LUIGI VERCESI

luigiapvercesi@gmail.com

Botucatu

Lula fez “pacto de sangue dos trabalhadores” por propinas.

ADALBERTO AMARAL ALLEGRINI

adalberto.allegrini@gmail.com

Bragança Paulista

Provas

Finalmente, Palocci entregou o ex-presidente Lula. Ao sentir que comeria cadeia por muito tempo, enquanto Lula passeia pelo Nordeste em campanha antecipada à Presidência da República, Palocci revelou a Sergio Moro todos os tratos do ex com corruptos em geral e, principalmente, com a Odebrecht. Ótimo. A plateia bateu palmas para Palocci, mas fica a pergunta: o que o ex-ministro apresentou de material que comprove sua acusação? Podemos crer em seu depoimento, mas, se não apresentar provas contundentes, como gravações telefônicas, vídeos, e-mails, documentos, etc., qualquer advogado recém-formado derruba o que ele diz.

LAÉRCIO ZANINI

spettro@uol.com.br

Garça 

Fim de festa

E agora, Lula? A festa acabou, o cumpanheiro Palocci te entregou e seu destino selou!

TANIA TAVARES

taniatma@hotmail.com

São Paulo

CASO JBS

Muitas perguntas

Há tantas irregularidades na delação premiada do empresário Joesley Batista que é de perguntar como acreditar na Justiça daqui por diante. Como uma delação como esta pode ser baseada num áudio que nem sequer foi periciado pelo procurador-geral Rodrigo Janot, e como um juiz da mais alta Corte do País homologa a delação sem exigência de maior cuidado ou rigor? Como é que o procurador-geral da República admite que seu auxiliar mais próximo deixe de cumprir uma quarentena de três anos após desligar-se da Procuradoria, antes de ir trabalhar num escritório de advocacia que defende Joesley, orientando-o sobre como proceder em sua atuação para comprometer o presidente da República, utilizando informações privilegiadas? Como uma ação controlada destas segue adiante sem o aval do Supremo Tribunal Federal (STF), como manda a lei? E, pior, o STF fecha os olhos para tudo isso acontecendo sob suas barbas, numa conivência vergonhosa? São muitos os questionamentos e, por mais que sejam respondidos, vê-se que o círculo não fecha. Janot tem razão em ter medo, ao invés de coragem. Medo de ficar totalmente desacreditado e comprometido, vendo sua reputação jogada no lixo. Se aceitou a qualquer custo implicar o presidente da República sem medir consequências, deve ser também julgado pela irresponsabilidade ou má-fé na condução da delação. Coragem, de fato, não deve ter entrado como ingrediente nesse imbróglio todo, pois gente de coragem não a tem para prejudicar todo um país e seu povo para satisfazer algum tipo de desejo ou sanha pessoal. Ainda bem que em poucos dias nos livraremos de Janot.

ELIANA FRANÇA LEME 

efleme@gmail.com 

Campinas

Idas e vindas

Com as atrapalhadas idas e vindas do processo envolvendo os irmãos Batista, fartamente relatado pela imprensa, continuando o roteiro desse filme quem vai acabar preso é o nosso procurador-geral da República...

CARLOS TULLIO SCHIBUOLA 

cschibuola@gmail.com

São Paulo

Em defesa do STF

Depois da divulgação do áudio da JBS, Cármen Lúcia veio a público defender a honorabilidade de seus colegas. Por que seria o STF inatacável? Os ministros não foram ungidos pela divindade, e sim por seus semelhantes. Não há testes psicológicos que meçam valores morais, nem de quem unge nem de quem é ungido. Assim, os ministros do Supremo são como todos nós, reles mortais sujeitos aos mais diversos impulsos. Vá com calma, ministra!

SANDRA MARIA GONÇALVES

sandgon@terra.com.br

São Paulo

Chegou a grande chance de Cármen Lúcia nos provar se suas promessas de um STF transparente são falsas ou verdadeiras.

PAULO BOCCATO

pofboccato@yahoo.com.br

Taquaritinga

Laranjas da revolução

Os delatores da JBS Joesley Batista e Ricardo Saud divulgaram nota após terem citado membros da Procuradoria e ministros do STF em áudio. Na nota, afirmam que o que falaram “não é verdade”. E eles também não são de verdade. São apenas uns açougueiros que o PT encheu de dinheiro público – os laranjas da revolução.

PAULO R. KHERLAKIAN

paulokherlakian@uol.com.br

São Paulo

Chamar Joesley Batista de açougueiro é ofender a nobre classe dos verdadeiros profissionais açougueiros.

JORGE ROBERTO AUN

jorge@munariadv.com.br

São Paulo

Lambanças

São incríveis – ou nem tanto – as lambanças de Joesley Batista e seus asseclas: além de falarem tão errado e de agirem como criminosos, são grosseiros e aprontam até contra si mesmos (vide a autogravação entregue às autoridades). E no fim, candidamente, soltam uma nota pedindo desculpas. Cadeia para eles!

RENZO GALUPPO

renzo.galuppo@gmail.com

São José dos Campos 

CORRUPÇÃO

A grana de Geddel 

A Polícia Federal encontrou a espantosa quantia de R$ 51 milhões num apartamento em Salvador alugado por Geddel Vieira Lima para guardar documentos. Recomenda a sabedoria popular que não se coloquem todos os ovos numa cesta só. Em quantas outras cestas terá Geddel, macaco velho, colocado outros milhões mais?

HÉLIO DE LIMA CARVALHO

hlc.consult@uol.com.br 

São Paulo

Qual foi o caminho daquela dinheirama até chegar ao apartamento onde Geddel guardava “pertences do pai”? Como chegou ali? Quem a levou? De onde veio? Vai ser interessante saber!

IVANI ROSSI

ivanirossi@esentia.com.br

São Paulo

DELAÇÃO DO PALOCCI

O ex-ministro Palocci demorou muito para fazer a delação, está amargando numa cela, enquanto o chefe aqui fora continua usufruindo os frutos da corrupção. Lula e o PT se comportarão como Judas, vão negar tudo, estão no direito de negar e caberá à Justiça provar que o filho do Brasil não passou de uma grande farsa. Cabe uma pergunta aos pseudos intelectuais e artistas: e agora? Lugar de ladrão é na cadeia, certo?

José Roberto Iglesias

rzeiglezias@gmail.com

São Paulo


E AGORA, LULA?

Como todos brasileiros, estou indignado! Depois das declarações de Antonio Palocci, só posso dizer que agora a casa caiu de vez para Lula, Dilma e outros dirigentes do Partido dos Trabalhadores (PT). Quero ver agora quem Lula vai acusar de perseguição a ele, o Ministério Público, a Justiça, a oposição e a imprensa... Só falta agora ele acusar Jesus e seu responsável pelas acusações. Todos sabemos quem é o chefe da quadrilha que levou o Brasil a isso que está aí. Tem algo a dizer, Luis Inácio?

Turíbio Liberatto

turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul


PACTO DE SANGUE

O chamado “pacto de sangue” de que fala o ex-ministro Palocci, que teria havido entre o ex-presidente Lula e a empreiteira Odebrecht, faz lembrar o conhecido hábito comum entre as grandes máfias criminosas globais. Se tal acusação for comprovada, é prova que chegamos a um ponto tenebroso das relações governamentais com a iniciativa privada, atitude que temos de eliminar, rumo à construção da grande Nação que tanto sonhamos e merecemos ter.

José de Anchieta Nobre de Almeida

josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro


DEPOIMENTO DE PALOCCI

Antonio Palocci demorou, mas lançou o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva ao mar revolto e sem colete salva vidas. Obrigado, Palocci, por ter optado pela verdade. Você foi extremamente corajoso. Você não deixa espaço para que a quadrilha, que se instalou no poder a partir de janeiro de 2003, fique por aí persuadindo os menos avisados, afirmando que tudo o que a Justiça vem mostrando à nossa sociedade sobre as práticas ilícitas de politiqueiros integrantes do Partido dos Trabalhadores e outros partidos não passa  de perseguição política.    Esse 6 de setembro  ficará  na história. Na sala em que víamos o noticiário estavam presentes adultos, adolescentes e crianças.  Às crianças que não sabiam do que se tratava, fiz questão de explicar tudo o que você relatava em seu depoimento.  Falei que a quadrilha roubou os recursos destinados à saúde, à educação, à merenda escolar, à segurança, à moradia para aqueles que não têm onde morar, ao saneamento básico, ao transporte público e outros benefícios que a sociedade tem direito por pagar tantos impostos. Sabe, Palocci, teve choro na sala. Mas eu achei que deveria explicar tudo com clareza, para que as nossas crianças tivessem a ideia do tamanho da maldade dessa quadrilha e para que elas cresçam fugindo de políticos corruptos lesa pátria.   Teve um momento que me causou espanto. Uma criança de 5 anos perguntou-me:  Vovô, por que o Lula não está na cadeia? Tive de falar de 1.ª  e 2.ª Instâncias, e ela também achou que ele já deveria estar preso.  

Jeovah Batista

jeovahbf@yahoo.com.br

Taquari (DF)


NEGAÇÃO DOS FATOS

Pergunta que não quer calar aos que ainda insistem na tese de que Lula é vitima de conspiração para impedir sua candidatura às eleições de 2018: e os fatos? Como explicar os fatos? O ato de negá-los, pura e simplesmente, tem um nome : esquizofrenia.

Luciano Harary

llharary@hotmail.com

São Paulo


O ITALIANO MENTIU!

Eu acreditei depois de ver e ouvir a tranquila confissão do ex-ministro Palocci de ser ele mesmo o italiano citado pela Odebrecht, ainda, dizendo-se também culpado. Logo em seguida, ouvi o advogado de Lula dizendo que não se podia acreditar nessa delação, porque não havia nem uma prova concreta. Ora, doutor, se a delação é uma prova concreta para os outros, é sim uma prova concreta para o ex-presidente também. Nenhuma família enriquece do nada, sem trabalhar e com valores de todas as espécies. Nada cai do céu, principalmente no meu quintal.  

Wilson  Matiotta Loluvies

loluvies@gmail.com

São Paulo


PERDIGOTOS

Com a fineza de sempre o inominável celerado continua sua campanha política rodeado pela fina flor vermelha, disparando perdigotos e desrespeitando a Justiça. Até quando esses indivíduos continuarão livres, leves e soltos para tripudiar sobre as instituições?

Aparecida Dileide Gaziolla

aparecidagaziolla@gmail.com

São Caetano do Sul


REFLEXÃO

O recente depoimento ao juiz Sergio Moro por parte do ex-ministro Antonio Palocci, que durante muitos anos ocupou cargos de importância no governo Federal e há  vários meses está detido numa prisão em virtude do que foi acusado na Operação Lava Jato, identifica um traidor com as denúncias  que faz contra o ex-presidente Lula. Ele mostra com o seu posicionamento um nítido objetivo de negociar a forma de sair das grades. Uma situação que exige muita reflexão, tanto dos acusadores como dos defensores do ex-presidente. E, claro, dos integrantes do Poder Judiciário.

Uriel Villas Boas

urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos


ACABARAM AS PERSEGUIÇÕES

Parece que Palocci tem as flechas de prata. Exterminador do presente!

Luiz Frid

fridluiz@gmail.com


ALEGRIA DOS PALHAÇOS

Quarenta e oito horas após sua auto desmoralização, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, vem a público denunciar os ex-presidentes Lula  da Silva e Dilma Rousseff por formação de organização criminosa. Também foram denunciados os ex-ministros Mantega, Palocci, Paulo Bernardes e Edinho Silva, assim como o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, e a senadora Gleisi Hoffmann, atual presidente do PT.  Que os arrolados não são flores que se cheirem é de domínio público, notoriamente o falastrão Lula e sua cria Dilma. No entanto, continuarão a planar livres e soltos, em suas asas mais que enlameadas e se divertindo, vendo o circo de nossa Justiça pegar fogo, até que ela novamente venha se vestir de dignidade. Oxalá a nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, mude esse cenário.

Luís Lago

luis_lago1990@outlook.com

São Paulo


DENÚNCIA OU MANIFESTO?

Quase como num ato final de uma pornochanchada de terceira, Janot, sempre ele, apresentou denúncia contra Lula & Cia Ltda. por formação de quadrilha. Como tantas outras denúncias contra o PT e seus aliados, com um número de páginas quase igual ao número de denunciados (mesmo!), a peça apresentada mais se assemelha a um manifesto político do que a um documento de acusação criminal elaborado por aluno de primeiro ano de faculdade de direito. Sim. Em casos mais sensíveis aos interesses políticos de Janot, as peças jurídicas elaboradas pelo procurador-geral da República e sua equipe são quase sempre elaboradas com o objetivo claro de serem derrotadas em juízo. Ou seja, essas denúncias são feitas para causar impacto político, mas com claro objetivo de inocentar o acusado, que, diga-se de passagem, uma vez inocentado, não pode ser acusado do mesmo crime novamente. Assim, não me espantarei se, ao longo dos próximos meses, Janot for jogado no caldeirão da Lava Jato. Não é à toa que ele já anunciou que permanecerá no Ministério Público após sua saída da PGR. Afinal, agora o foro lhe interessa.

Oscar Thompson

oscarthompson@hotmail.com

Santana de Parnaíba


O QUE NÃO ESTÁ PODRE?

Hamlet sugere que “Há algo de podre no reino da Dinamarca”. Gostaria de saber no que, nos Poderes da República do Brasil, ainda se pode confiar que não está podre?

Jorge Alberto Nurkin

jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo


BASTARDOS INGLÓRIOS

A ministra Cármem desabafou. E daí? Não resolveu nada. O Supremo Tribunal Federal (STF) a Procuradoria-Geral da República (PGR) não foram desrespeitados. Pura balela. Até hoje só quem foi desrespeitado foi a população brasileira. STF, PGR, Congresso e etc. são na verdade supostas instituições  "sérias" recheadas de diversas quadrilhas que brigam entre si.  A diferença entre estas quadrilhas e as de Marcola e Fernandinho Beira Mar é que estas fazem menos mal e matam menos que aquelas. E tudo sobre o "manto da lei"

Paulo Henrique Coimbra de Oliveira

ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro


CÚPULA DO JUDICIÁRIO

Que absurdo: A cúpula do sistema Judiciário do Brasil não é confiável! Janot, Fachim, Gilmar Mendes, Tóffoli, Lewandowsky... Entendem dos procedimentos, mas não internalizaram a essência da Justiça e da responsabilidade diante da sociedade. São apenas oportunistas, iguais aos deputados.  Como consertar isso?

Harald Hellmuth

hhellmuth@uol.com.br

São Paulo


DESLIZES AUTORIZADOS

O maior desafio do STF é permitir que se questione a legalidade dos atos de seus ministros, visto que, a maioria dos deslizes é justificado pelo regimento, incluindo deliberações que nos afetam diretamente. Hoje, por exemplo, pode-se engavetar processos, prolongar julgamentos, padronizar votos, tudo de maneira prevista e legal.

Ricardo C. Siqueira

ricardocsiqueira@globo.com

Niterói


GEDDEL E O STF

Claro que as desculpas do vigarista Geddel serão melhores aceitas pelo STF do que as delações ainda que fajutas e armadas dos irmãos Batistas da falecida Friboi, cujo garoto propaganda sumiu das telas, jornais e revistas. Nossos artistas são devidamente "arregimentados" pelos poderes públicos no poder!

Ariovaldo Batista

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo


NÃO DÁ PRA PIORAR

Nos hospitais pacientes morrem empilhados nos corredores, faltam medicamentos básicos, faltam profissionais e material para os mais simples procedimentos. O crime se organizou e tutela a sociedade. A democracia no Brasil é tema de piada. Em maio deste ano, o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), aliado de Temer, foi flagrado com uma mala contendo R$ 500 mil, em espécie. Agora a Polícia Federal (PF) encontrou mais de R$ 40 milhões em notas de R$ 100 e R$ 50, num apartamento em Salvador, cujo proprietário o teria cedido ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), para que ele guardasse seus pertences. Tipo de pertence que falta para a sobrevivência do povo, mas é usado pelos políticos da escola de Ali Babá. Jamais os Três Poderes da República foram tão ridicularizados.

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)


AS MALAS DE DINHEIRO DO GEDDEL

Estes ladrões não cansam de se superar!  Mais de R$ 51 milhões em malas e caixas fazem a maleta daquele ladrãozinho pau-mandado do Temer parecer uma pochete.  É mesmo impressionante!  Qual será o tamanho do próximo butim, um container?

Paulo Sérgio Pecchio

ppecchio@terra.com.br

São Paulo


GEDDEL E O STF

Do jeito que a coisa vai já dá até para acreditar que a dinheirama encontrada num apartamento de Geddel não resulta de corrupção, mas é simplesmente fruto de sua insuperável capacidade de fazer poupança. E que todos nós, além de idiotas, não passamos de um bando de invejosos e incompetentes. E durma-se com um barulho destes.

Eduardo Augusto Delgado Filho

eadelgadofilho@gmail.com

Campinas


PELO FIM DA REELEIÇÃO

O caso Geddel é emblemático e comprova que, quanto mais tempo um político permanece no poder, maior é o prejuízo aos cofres públicos e à sociedade. O fim da reeleição - para todos os níveis e cargos- é medida fundamental para acabar com essa insaciável roubalheira dos políticos profissionais e permitir o surgimento de novas lideranças.

Marcos Abrão

m.abrao@terra.com.br

São Paulo


DÚVIDA SOBRE OS VALORES

Uma coisa me intrigou na fábula em dinheiro encontrada no apartamento de Geddel Vieira Lima, totalizando R$ 51.030.866,40. Se havia apenas notas de R$ 100 e R$ 50, de onde vieram os R$ 16,40 que fecham a conta?

Marcelo Melgaço

melgacocosta@gmail.com

Goiânia


"NÓS NUM VAI SER PRESO"

Excelente editorial (6/9, A3). Aí está tudo o que é essa dupla de irmãos vigaristas, descobertos pelo   chefão  para gerir negócios de carne, no qual entrou usando o nome de um de seus filhos. Pilantras de primeira, como vimos, ainda foram beneficiados por um acordo de delação premiada, no qual só saíram ganhando.     Como disse o ministro Fux, deveriam mesmo é estar gozando a "liberdade premiada" na Papuda. Janot, que fez o espúrio acordo, deveria  deixar o cargo antes do dia 17.

Carlos Eduardo Barros Rodrigues

ceb.rodrigues@hotmail.com


NUNCA MAIS

Nunca tantos roubaram tanto por tanto tempo. O Brasil consolidou a liderança mundial em roubalheira de dinheiro público. Em outros países, a maioria dos políticos brasileiros já teria sido linchada em praça pública ou estaria atrás das grades, mas aqui não. Temer vai continuar aumentando os impostos e subornando todo mundo para se perpetuar no poder. O Supremo Tribunal Federal vai continuar não julgando ninguém, nunca, e não vai deixar as instâncias inferiores realizarem seu trabalho. Nas eleições do ano que vem, o povo terá de escolher entre os chefes de quadrilha que os partidos vão apresentar e Lula e Aécio são os mais cotados.

Mário Barilá Filho

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo


JUSTIÇA

O País aguarda com incontida ansiedade que a Justiça prevaleça e rescinda de pronto o absurdo acordo de leniência de pai para filho celebrado por Rodrigo Janot com os criminosos confessos irmãos Batista, beneficiados com impunidade total e exílio dourado em Nova York, quando seu devido lugar é detrás das grades da Papuda. É absolutamente intolerável e inadmissível deixá-los livres, leves e soltos, após as gravações reveladas nesta semana. Basta de esculhambação!

J.S. Decol

decoljs@gmail.com

São Paulo


CRIMINOSOS

O que geralmente têm em comum os políticos criminosos e os criminosos não políticos? Um longo passado de delitos não punidos.

Marcelo Gomes Jorge Feres

marcelogferes@ig.com.br

Rio de Janeiro


CRISE DE VALORES

Os nossos representantes enviados a cada quatro anos ao Congresso Nacional já chegam corruptos ou é a instituição que os corrompe?

Nivaldo Ribeiro Santos

nivasan1928@gmail.com


RADIO CBN EM GUERRA COM DORIA!

A Rádio CBN começou uma ferrenha campanha anti-Doria! Quem está pagando para denegrir o prefeito, que poderá ser candidato à Presidência? Como neófito em política, Doria precisa ser guiado para lidar com essas fusquinhas que permeiam a política nacional. Elas podem acabar com qualquer voo mais alto, porque os plantadores de falsas notícias também podem vir de pessoas próximas. Falsidade é o que não falta nesse meio, e como empresário não conhece a manha dos conchavos políticos... Política é um ramo que não recomendaria ao meu pior inimigo. Olho vivo ao meu candidato eleito!

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo


DORIA CANDIDATO É GOLPE

Se o prefeito de São Paulo se candidatar, como deseja, para disputar o Planalto já no pleito de 2018, não somente estará traindo, mas dando um golpe nos paulistanos que o elegeram para administrar a Capital.  Doria, por suas declarações, indica que pode até deixar o PSDB, fugindo da concorrência que terá no partido com o presidenciável governador Geraldo Alckmin. Será salto alto do prefeito achando que tudo pode?! Ora, sua boa popularidade hoje é mais fruto de sua boa comunicação do que de promessas de campanhas cumpridas!  Já que, até aqui, o seu eleitor ainda não viu nada concluído, como creches, corredores de ônibus, hospitais, recapeamento das ruas e avenidas, etc., etc...  Não passa de papo furado, não?

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.