Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

01 Dezembro 2017 | 03h18

TUCANATO

PSDB sem rumo

Com exceção da sensata decisão de entregar, como sugeriu Fernando Henrique Cardoso, a presidência do partido ao provável candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, no mais os tucanos estão sem rumo. Ora, se nem a escolha da Executiva do PSDB ainda foi realizada, eis que está marcada para o dia 9 de dezembro, como é possível um partido que esteve no comando do País por oito anos e tampouco definiu ainda oficialmente o nome de seu candidato para próxima corrida presidencial, de forma afoita e esquizofrênica, lance um programa partidário de “choque de capitalismo” sem consultar seu quadro de economistas, que é dos melhores do Brasil?! O resultado não poderia ser diferente: o partido colhe pesadas e justas críticas. Como da economista Elena Landau, perplexa com o que leu, principalmente a frase “nem Estado mínimo, nem máximo, Estado musculoso”. O que isso significa? Nada! Parece até que isso foi dito pela Dilma... Outro economista, um dos pais do Plano Real, Edmar Bacha, inconformado com a falta de rumo do partido, disse em entrevista ao Estadão que “é um absurdo o PSDB não fechar questão pela Previdência”. Enfim, se o PSDB não controlar os radicais cabeças-pretas e os caciques que enfiam os pés pelas mãos, vai se dar mal em 2018.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

‘Samba do tucano doido’

Aos srs. membros do Diretório Nacional do PSDB: tenho 68 anos, sou brasileiro, casado, empresário, avô e não sonego impostos. Tenho 300 funcionários e uma única ação na Justiça do Trabalho. Votei em todos os candidatos do PSDB para presidente da República e para o governo do Estado de São Paulo desde a fundação do partido. Fui eleitor e amigo do grande e saudoso José Roberto Magalhães Teixeira, o “Grama”, que foi prefeito de Campinas, e votei em Carlos Sampaio para vereador, deputado e prefeito. Como podem ver, sempre fui um legítimo tucano! Mas hoje sou mais um dos milhões de decepcionados com o rumo que tomou o PSDB. E nem precisamos contabilizar o declínio da moral com o senador Aécio Neves, que se recusou a deixar a presidência do partido depois de apanhado em flagrante delito. A minha decepção está muito bem fundamentada no editorial do Estadão de ontem O samba do tucano doido (A3). É muito triste ver que esse partido não vai fechar questão na reforma da Previdência e ainda quer beneficiar com emendas o privilegiado funcionário público federal, em detrimento de milhões de brasileiros que trabalham nas empresas privadas. O PSDB deixou há muito tempo de pensar no Brasil e se tornou um partido sem rumo, cheio de vaidosos. E o que é pior, um partido retrógrado, já que é contra as reformas necessárias para tirar o nosso país da crise. Mas mais incrível é os peessedebistas acharem que desembarcando do governo Temer vão enganar mais uma vez os eleitores! Espero que a partir da convenção de 9 de dezembro o PSDB passe a assumir compromisso com o povo brasileiro e feche questão para aprovação da reforma da Previdência. Até outubro de 2018, quando nos encontraremos nas urnas!

JUAREZ CINTRA PEREIRA FILHO

jcintra@ancoradouro.com.br

Campinas

Sem perdão

Eu era PSDB desde criancinha, no tempo em que, sabiamente, o editorial O samba do tucano doido cita como “longe de hábitos perniciosos”. Lamentavelmente, o partido foi picado pela mosca “vermelha” e desafinou: hoje está disforme, muito aquém da soberana vontade do eleitorado; o muro virou o muro das lamentações, pois, quando se atreveram a descer, desceram do lado errado. As tais três exigências do partido na tal “nota técnica” são absurdas e inaceitáveis neste momento em que o País carece de inteligência, sobriedade e bom senso e evidenciam quanto o PSDB está fora de sintonia, igualando-se aos demais partidos fisiológicos que infestam todas as instâncias governamentais no Brasil. Epidemia que nenhum tucano histórico, como Geraldo Alckmin, parece disposto a erradicar. Que pena! Acabaram com nossas opções como oposição a tudo isso que está aí. Não os perdoaremos jamais.

CARMELA TASSI CHAVES

tassichaves@gmail.com

São Paulo

Discurso fisiológico

A posição do PSDB quanto à reforma da Previdência é absurda e contraria tudo o que o partido defendeu até hoje. Não à toa, figuras importantes da legenda, como Edmar Bacha, Elena Landau e Bolívar Lamounier, são contra, em clara indicação de que o partido precisa encontrar seu rumo. Pela primeira vez vemos deputados do PSDB tomando atitudes e com discursos totalmente fisiológicos, que não seguem o caminho do desenvolvimento econômico e social.

YUSSIF ALI MERE JR.

presidencia@fehoesp.org.br

São Paulo

Emenda Arnaldo Faria de Sá

Finalmente ganhou a grande imprensa a emenda que garante ao aposentado por invalidez do serviço público, desde que ingresso no sistema até 2003, proventos integrais e pares com os membros em atividade. A mesma regra valeria, segundo o noticiado, para o aposentado do RGPS. O PSDB está de parabéns por encampar essa justa luta, baseada na emenda 14, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), ao texto da reforma, ainda na comissão especial. Ignorada pelo relator Arthur Maia (PPS-BA) e agora revigorada, essa expectativa de conquista é a mais justa medida para quem está impedido de trabalhar e não pode custear tratamentos e remédios caros com proventos proporcionais aos salários já um tanto baixos dos membros em atividade. O caso do policial e do agente carcerário podem ser lembrados aqui. Não é verdade que o governo tenha “cortado até o osso” o texto original da PEC 287. Esse contingente de servidores é um tanto reduzido e não impacta significativamente, de maneira nenhuma, os orçamentos dos entes públicos pensionadores. As linhas-mestras da reforma da Previdência não serão afetadas, portanto. Esperamos que não só a liderança do PSDB se mantenha firme nessa luta, mas que a ela se juntem as demais lideranças partidárias. Convém ainda lembrar que esse mesmo tema já é tratado pela PEC 56/2014, em estado adiantado no Senado, após aprovação maciça pela Câmara dos Deputados. Que Deus ilumine os congressistas, sensibilizando-os para uma causa que é, na verdade, 100% humanitária.

FLAVIO CAPEZ

flaviocapez@uol.com.br

São Paulo

Futuro político

O PSDB faz exigências para apoiar a reforma da Previdência e o PMDB impõe condições para apoiar Alckmin. O que vai mesmo mudar na política?

LUIZ FRID

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

“O grande problema do PSDB é que tem muitos caciques que não conseguem unir-se em torno de um programa que 

possa levar o País adiante”

LUIGI VERCESI / BOTUCATU, SOBRE ‘O SAMBA DO TUCANO DOIDO’

luigiapvercesi@gmail.com

“O PSDB já está esfacelado e não tem mais o apoio da maioria de seus eleitores habituais. Se sabotar a votação da reforma da Previdência com a intenção de enfraquecer Temer, terá assinado sua sentença de morte. A verificar”

ALDO BERTOLUCCI / SÃO PAULO, IDEM

aldobertolucci@gmail.com

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

CARAVANA AO RIO DE JANEIRO

Condenado a mais de 9 anos de cadeia por corrupção e lavagem de dinheiro, Lula deverá passar pelo Rio de Janeiro em mais uma caravana para exaltar o legado deixado pelo PT no Estado fluminense, cujos ex-governadores devidamente recolhidos ao cárcere serviram como cabos eleitorais durante as campanhas eleitorais de Lula e seu poste à Presidência da República, e com grande sucesso lograram implementar o modelo petista de governança, desviando bilhões em beneficio próprio, o que levou as contas do Estado ao vermelho. Mesmo a contragosto de dirigentes de seu partido, que temem que sua imagem possa ser associada a Sérgio Cabral e Anthony Garotinho, atuais hóspedes da cadeia de Benfica, Lula hoje acredita que pode reviver os tempos áureos em que ainda comandava sua tropa de choque na Câmara dos Deputados e no Senado evitando que várias CPIs fossem propostas, entre elas a da Petrobrás, e, navegando por saudosas águas do passado, ainda vai denunciar a paralisação das obras da Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), um foco interminável de corrupção, com o objetivo de culpar a Operação Lava Jato e o juiz Sérgio Moro pelo abandono das obras superfaturadas. Para encerrar com sucesso sua caravana, só falta o ex-presidente expressar um gesto de solidariedade fazendo uma visita surpresa a seus companheiros presos em Benfica, que poderão ainda lhe sugerir o que fazer nas horas vagas durante o cárcere.

Paulo R. Kherlakian paulokherlakian@uol.com.br

São Paulo

*

LULA VAI, SIM, AO RIO

"PT teme Lula ligado a Cabral em caravana" ("Estadão", 30/11). Lula realmente age como o "capo" da entidade criminosa politicamente organizada PT, que não dá satisfação a ninguém, pois seu poder lá é absoluto. Os cargos de direção são escolhidos por ele, como se viu recentemente na suposta "disputa" pela presidência do partido, entre os senadores Glesi Hoffmann e Lindbergh Farias. Será interessante ver como o público do Rio de Janeiro reagirá a Lula e os grandes eleitores da desastrada Dilma Rousseff na eleição de 2014 (Sérgio Cabral, Luiz Fernando Pezão, etc.), muitos dos quais já na prisão, que também provocaram a falência daquele Estado.

Ulf Hermann Mondl hermannxx@yahoo.com.br

São José (SC)

*

CHEGADOS

Uma imagem diz mais que mil palavras. Na página A6 do "Estado" de ontem (30/11), a foto indica como eram "chegados" Sérgio Cabral e "Lulla" (de mãos dadas). No retrato aparecem, ainda, Dilma Rousseff e Eduardo Paes, membros do mesmo "time". Agora falta apenas confeccionar o carimbo: "Chegados do Cabral".

José Perin Garcia jperin@uol.com.br

Santo André

*

CAMPANHA ARDILOSA

Desconheço os motivos, mas a foto da carreata do PT em 2010 em que aparecem os ex-presidentes Lula e Dilma, além de Cabral e Paes, todos num estado eufórico (30/11, A6), deveria estar na capa do jornal e na seção de Esportes. Para um bom entendedor, a turma do PT está fazendo uma campanha antecipada e com o apoio de grupos que, de forma ardilosa, estão querendo manter vivo "o Jararaca". Quem não se lembra do ex-governador de São Paulo Adhemar de Barros dizendo "falem bem ou falem mal, mas lembrem-se de mim"?

 

José Millei millei.jose@gmail.com

São Paulo

*

BLOQUEIO

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), de Porto Alegre, bloqueou nada menos do que R$ 16 milhões (!) em bens de Lula. Haja palestras para justificar a dinheirama, pois não?!

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

PROVA

Lula reclama que faltam provas nas acusações das quais é alvo. No entanto, falta a Lula provar a origem dos R$ 16 milhões, parte do seu patrimônio, bloqueados pela Justiça.

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                         Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

PERDENDO O RUMO

Cristiano Zanin Martins, agressivo advogado de Lula, equivoca-se outra vez, ao apelar para a instância errada.

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

ROSINHA JÁ PODE PESCAR...

Como é difícil manter políticos corruptos na cadeia! Rosinha Garotinho é mais uma que volta para casa, como se nada tivesse acontecido. São tantas as brechas na lei que, dependendo do advogado, culpado vira inocente em menos de uma semana. Viva a impunidade! 

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

SERÁ VERDADE?

Diz o "Zé Povinho" que, dada a frequência com que Rosinha Garotinho, ex-governadora do Rio de Janeiro, é presa e solta pelos diversos tribunais do Estado, ela já tem cela cativa na Cadeia Pública de Benfica, onde deixa sua escova de dentes e roupas intimas para usar nos poucos dias em que lá permanece.

Raul S. Moreira raulmoreira@mpc.com.br

Campinas

*

PARCERIA

Por trás de um grande homem existe sempre uma grande mulher. Realmente, isso é uma verdade incontestável, comprovada aqui, na nossa terrinha. Vejamos: Anthony Garotinho e Rosinha, Sérgio Cabral e Adriana Ancelmo, Lula e Marisa, Gleisi e Paulo Bernardo, Eduardo Cunha e Cláudia Cruz. O Brasil é pródigo em revelar talentos.

José A. Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

ANDORINHAS

Em sua crônica "Culpa" (30/11, C10), Veríssimo faz uma parábola sobre a frase "uma andorinha só não faz verão". Contrapôs com a máxima do chefe da Polícia Federal, que alegou que uma mala cheia de dinheiro carregada por um amigo íntimo e colaborador do presidente significa apenas uma andorinha na hora errada. Para que se consolidasse a materialidade do crime e o verão, na sua ótica obtusa, deveria chover malas de dinheiro.

Arnaldo Ravacci arnaldoravacci05@gmail.com

Sorocaba

*

MALAS DE DINHEIRO

A Polícia Federal encontrou mala com R$ 450 mil com ex-secretário de São Sebastião. Frases para definir mais este descalabro: "Geddel fazendo escola"; "encontrada filial das malas recheadas com reais no litoral de São Paulo"; "mais R$ 450 mil que também não foram detectados pela Receita Federal".

 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

*

DINHEIRO VIVO

Malas, pacotes, caixas e sacos de dinheiro vivo circularam e ainda devem circular entre corruptos e corruptores. A procedência só pode ser de bancos, públicos ou privados. Se nós, pobres cidadãos, para retirarmos de um banco uma quantia superior a R$ 5 mil, precisamos agendar e programar o saque, e este será informado à Receita Federal, como é que esta gentalha imunda conseguiu e consegue manipular fortunas, em espécie, e é tão difícil de saber quem as movimentou? E a Receita Federal, o que fez ou faz para apurar esses casos? Tudo muito estranho. Ou não?

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo 

*

LEGALIZAR A CORRUPÇÃO

O Brasil deveria regulamentar, legalizar e se beneficiar da corrupção. Se houvesse cobrança de impostos sobre a propina e o dinheiro fosse usado na saúde e na educação, seríamos o país mais saudável e educado do planeta. Outra grande vantagem de legalizar a propina seria a volta ao mercado dos recursos não contabilizados. O País receberia uma injeção imediata de centenas de bilhões de dólares que estão enterrados no quintal da casa de milhares de corruptos - as malas de dinheiro do ex-ministro Geddel Vieira Lima são uma pequena amostra do dinheiro que fica fora de circulação por falta de origem legal. Se os corruptos pudessem gastar sem medo, a economia iria aquecer muito, a crise seria rapidamente esquecida, o estacionamento do Congresso ficaria repleto de carros de altíssimo luxo, os funcionários públicos iriam trabalhar em seus próprios helicópteros, enfim, o Brasil seria o país mais rico do mundo com a legalização da corrupção. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

FAMÍLIA GEDDEL

Como uma mãe pode ensinar e ajudar os filhos a roubarem? A família Geddel é padrão dos políticos brasileiros?

Etelvino José Henriques Bechara ejhbechara@gmail.com

São Paulo

*

GRANDES PARTIDOS

O PMDB, PSDB, PT e PP, ultimamente, têm sido os maiores partidos políticos do Brasil e a maioria dos brasileiros já sabe a que vieram. O PMDB, com José Sarney, começou a destruição da Pátria e do conceito moral que ainda restava ao povo brasileiro e os blindou com uma corrupção e inflação de estremecer a Nação! Apesar de ter controlado a inflação e estabilizado a nossa moeda com a criação do real, o PSDB, com Fernando Henrique, não ficou por menos, aprovou a lei indígena só em reservas ricas de minerais, traiu os aposentados do setor privado, desrespeitando os seus direitos constitucionais adquiridos, criou o sistema do mensalão para conquistar os deputados para aprovação da lei de reeleição e ensinou essa tática ao PT, que, por sua vez, com Lula e Dilma, arrombou econômica e moralmente a Nação com o mensalão e o petróleo, que nos custarão muitos anos para a sua recuperação. 2018 está aí, tem eleição, e o povo está esperto com esses partidos e seus satélites de aluguel. Certamente suas bancadas vão encolher muito, muito mesmo, que farão os atuais parlamentares desses partidos arrepiar até os cabelos da língua. 2018 se aproxima rapidamente, para alegria dos eleitores em dar o troco e para a tristeza da maioria dos políticos corruptos desses partidos.

Benone Augusto de Paiva benonepaiva@gmail.com

São Paulo

*

DEMOCRACIA FALIDA

O PMDB está o poder desde 1985, com Sarney. Ao longo dos anos, associou-se a organizações criminosas como PSDB e a mais nociva, o PT. Resultado da democracia brasileira: somos governados, legislados e julgados por bandidos. No serviço público em geral, corrupção, vagabundagem e falta de compromisso com a sociedade.

André Luis Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

*

ESCÁRNIO POPULAR

Gostaria de cumprimentar publicamente a passageira corajosa que, durante um voo de Brasília para São Paulo, confrontou o senador Romero Jucá, personagem degradante (mais um!) assemelhado a Justo Veríssimo, personagem de Chico Anísio. Ela só disse verdades. Há muitos mais, muitos, na longa fila do devido e necessário escárnio popular nas ruas. Por exemplo, Renan Calheiros, tão pior e detestável quanto Jucá... Quem é um cidadão honesto deve mesmo confrontá-los em público, para que saibam que não mais os admitimos livres nas ruas.

 

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

Taquaritinga

*

'PROJETO ÚNICO DE PODER'

O ministro Eliseu Padilha defende "Projeto Único de Poder" para eleição presidencial de 2018 (primeira página do "Estadão" de 30/11). Tudo o que os 110 milhões de eleitores brasileiros rejeitam é a continuação deste maldito "Projeto Único de Poder", liderado pelo "quadrilhão do PMDB da Câmara" e seus comparsas do Centrão fisiológico e corrupto. Vamos tirar todos do poder e jogá-los na lata de lixo da história brasileira. Nada pode ser mais revoltante e nojento do que suportar diariamente na televisão, no "horário político obrigatório", estas notórias figuras de corruptos cara de pau mentindo para o povo e pedindo para permanecerem em seu "projeto único" de roubar a nação brasileira para sempre. Terão nossa resposta em 2018!

Paulo Sérgio Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

    

*

O SUICÍDIO DO PSDB

Não é de hoje que o PSDB perdeu sua identidade. Agora, ao darem as costas para a reforma da Previdência, será o tiro de misericórdia. Quem já morou no interior deve ter visto que uma galinha na beira da estrada, quando um carro se aproxima, em vez de correr para o mato, ela corre para atravessar a estrada e é atropelada instantaneamente. Fica um aviso ao PSDB: o carro já está se aproximando. Vão correr para o mato, safando-se da morte iminente, ou atravessarão a estrada para serem atropelados?  Quando apoiam a continuidade de privilégios do funcionalismo, que causará R$ 109 bilhões de rombo na Previdência, em detrimento das regras estabelecidas para o resto dos trabalhadores brasileiros, é suicídio político na certa. Com muita estrela para tão pouco céu, cada um correndo em trajeto de colisão, o PSDB sumirá do mapa. Se ao menos nos últimos anos em que não conseguiram chegar à Presidência tivessem aprendido com o PT, que sabe ser unido na alegria ou na tristeza, mas "unidos"...

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

DE VOLTA PARA A ARENA

Enquanto Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, está em busca da reeleição, aqui, no Brasil, Lulinha paz e amor quer voltar ao poder. Isso quando, na verdade, já passou da hora de eles vestirem seus pijamas e deixarem pessoas que saibam governar assumir o comando desses países.

Virgílio Melhdo Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

VACINA ANTIDENGUE

"Vacina antidengue traz riscos para quem nunca contraiu o vírus" ("Estadão", 30/11, A12). Essa vacina referida é francesa. Não fornecida ainda pelo SUS. Alguns Estados a compraram. Não imuniza 100% os 4 sorotipos da dengue, no máximo 65%, e para o sorotipo 4 é ainda de menor a eficácia. Tomar 3 doses. Muito arriscado. Temos uma vacina eficaz "made in Brasil", feita no Butantã, que não paga propina. Uma só dose com eficácia de 95% para os 4 sorotipos. Fase 4 de estudo clínico. Já em testes com humanos, e deveria ser a escolhida. Ainda não disponível no SUS, pois a nova administração que tomou o País possivelmente quer tratar com quem negocie "por fora".

Luiz Fernando Pegorer eng.pegorer@gmail.com

Santos

*

CIDADES EM ALERTA

No "Estadão" de quarta-feira (29/11, A12): 1.496 cidades do País em alerta por causa do Aedes aegypti. Que vergonha imensurável do Ministério da Saúde, com a conivência do governo. Falar que vai vacinar a população, que vai penar ou morrer antes, quando se sabe muito bem que é mais fácil, mais barato, mas consciente e, principalmente, mais honesto eliminar o mosquito como o governo fazia antigamente. Imaginem o que Oswaldo Cruz está pensando quando vir a malandragem da epidemia prevista e proposital.

Michelle Schott mschott@sti.com.br

Santana de Parnaíba

*

FEBRE AMARELA

A propósito da propalada provável epidemia de febre amarela, o povo brasileiro gostaria de saber: quantas vacinas, no total, foram compradas pelo governo? Qual o custo unitário de cada vacina? Quantas vacinas efetivamente foram aplicadas? Houve licitação para a compra dessas vacinas? Quem forneceu, então, as referidas vacinas?

Mario Miguel mmlimpeza@terra.com.br

Jundiaí

*

DINHEIRO PELO RALO

Nosso país é uma tristeza. Não bastasse a alforriada ministra dos Direitos Humanos ter gastado 207 páginas para pedir um aumentozinho de salário (R$ 60 mil) para continuar ministra de um ministério absolutamente supérfluo, vimos ontem em notícia de primeira página que vão aumentar a verba da Lei Rouanet de R$ 40 milhões para R$ 60 milhões. Esse dinheiro, na maioria das vezes, acaba no bolso de manos caetanos e globais decadentes. Enquanto isso, a saúde, a segurança e a educação seguem entregues ao beleléu. Um país sufocante.

José Severiano Morel Filho zzmorel@icloud.com

São Paulo

*

'IN MEMORIAM'

Faz um ano que o Congresso Nacional "enterrou" a proposta assinada por milhões de brasileiros honestos contra a corrupção instalada no País. Dos dez itens sobre o tema, oito foram descartados pela politicalha e os dois restantes "dormem" nas gavetas daquela Casa. O medo e a falta de respeito com o povo são os lemas dos corruptos. Até quando o País vai continuar sendo conhecido como um "sem lei"? Muda, Brasil!

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

O CONGRESSO ATACA

Congressistas, em sua maioria, andam se borrando de medo da Operação Lava Jato. Tanto é verdade que a Câmara quer votar a restrição ao foro privilegiado atrelada à Lei de Abuso de Autoridade em conjunto. Pensam os deputados que, assim, vão fragilizar o Ministério Público, assustando os juízes e autoridades de todas as instâncias. Querem acabar com a Operação Lava Jato. Nunca imaginei que, já beirando os 70 anos, eu iria ver e conviver com um Congresso tão corrupto como o atual.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

*

FINAL FELIZ

"Collor é absolvido pelo STF por prescrição de crimes." Dá para entender para que serve o foro privilegiado? É claro que na hora do crime eles sabem disso. Vergonha!

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

VENENO

Ex-líder croata condenado por crimes contra a humanidade tomou veneno no tribunal de Haia, após ser condenado. Se a moda pega com os condenados daqui, teremos de importar veneno...

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz 

*

DEPLORÁVEL TRUMP

O presidente dos EUA, Donald Trump, mais uma vez protagoniza um episódio grotesco de racismo e xenofobia ao compartilhar vídeos que, mesmo supondo que sejam verdadeiros, não justificam sua sanha preconceituosa, generalizada, contra muçulmanos. Se ele o faz por questões pessoais ou para satisfazer ao eleitorado racista de extrema direita que votou nele, não sabemos exatamente, provavelmente por ambos. A opinião pública, tanto a americana como a internacional, não pode permanecer passiva perante tamanha baixeza e ignomínia. Trump faz força para não terminar o mandato, e conseguirá. 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.