Fórum dos leitores

.

O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2018 | 03h00

INTERVENÇÃO NO RIO

E se...

O presidente Michel Temer age de modo temerário. Põe o pires na mão do Exército Brasileiro, que deverá enfrentar nada menos que guerrilha urbana. Num cenário em que os marginais da sociedade dominam de olhos fechados, soldados do nosso Exército poderão morrer como moscas no enfrentamento armado. Os civis terão grandes motivos para temer também por suas vidas, pelas balas perdidas. O presidente ainda pode voltar atrás. Cabe ao governo do Rio de Janeiro arrumar a bagunça que ele próprio deixou que se instalasse, e com o dinheiro do Estado                  fluminense. Se o plano de Temer falhar, o que não é muito difícil, as esperanças do povo se esvairão de vez e sua carreira política simplesmente desaparecerá. O que restará para o Rio de Janeiro se o Exército for derrotado? Pense bem, presidente.

VITORIO FELIPE MASSONI

suporte@eam.com.br

Catanduva

Bem-vinda

A intervenção federal no Estado do Rio é bem-vinda. O presidente Temer acertou ao decretá-la, demonstrou conhecer como poucos os sentimentos do Congresso e as chances de aprovar a reforma da Previdência. À oposição só interessa derrotar o presidente nas votações, como forma de se vingar do impeachment de Dilma, mesmo que isso signifique um desastre para a economia e mais problemas a afligirem a população. A melhora dos índices de aceitação popular de Temer produzirá efeitos positivos em sua relação com o Legislativo. O governador Pezão estava de joelhos diante da criminalidade, sem condições mínimas de restabelecer a ordem e a segurança na capital e nas cidades do interior. A estrutura das polícias está debilitada, como quase tudo no Estado. A nomeação do general Braga Netto era premente. Sua primeira ação deveria ser substituir Pezão em todas as funções e liberar o governador para o spa em sua terra natal, Piraí.

MÁRIO NEGRÃO BORGONOVI

marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

Oposição

Como os parlamentares do PT e do PSOL, votando contra o decreto de Temer, vão encarar os cidadãos do Rio de Janeiro que aplaudiram a intervenção, medida excepcional para conter a calamidade e a insegurança, que precisam ser resolvidas urgentemente? Esses radicais deveriam ter o discernimento de que essa providência está prevista na Constituição federal para situações extraordinárias, como esta que agora se verifica no Rio, com policiais, crianças e até mulheres grávidas sendo assassinados quase que diariamente.

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

De lavada

O crime organizado e o desorganizado estão dando uma lavada nas forças de segurança do Rio. A situação vai melhorar com a intervenção federal? Não, não vai. No país onde imperam a corrupção e o desgoverno em todas as esferas, a intervenção é apenas um paliativo. O Rio de Janeiro é só o começo e o governo federal, sedento de aumentar a sua aprovação, precisará intervir em todos os Estados da Federação.

JOSÉ ROBERTO IGLESIAS

rzeiglezias@gmail.com

São Paulo

ELEIÇÕES

Renova Brasil

O povo está radiante com as propostas inovadoras do grupo RenovaBR, que se propõe a ensinar métodos honestos aos interessados em seguir carreira política. A missão é selecionar brasileiros probos que queiram atuar na linha de frente e em prol do Brasil, combatendo a corrupção instalada e, se possível, não reeleger a atual politicalha que dilapida o País. Aliás, quase 80% dos entrevistados em recente pesquisa não votarão nas figurinhas carimbadas e já conhecidas no meio político e criminal. Assim, pretendem eleger somente políticos novos e acima de qualquer suspeita. Pra frente, RenovaBR!

JÚLIO ROBERTO AYRES BRISOLA

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

Financiamento público

Política é poder. E o poder é impuro, já dizia Octavio Paz. Portanto, é ingenuidade acreditar que financiamento público de campanhas políticas vá acabar com a corrupção. É só mais (e muito) dinheiro no bolso dos políticos. Ou alguém pensa que as empreiteiras vão deixar de fazer caixa 2 para os seus candidatos, ou que as empresas que recolhem o lixo urbano vão deixar de apoiar os seus postulantes a prefeito, ou que vereadores, deputados estaduais e federais vão deixar de defender interesses de grupos privados em troca de vantagens pessoais? Santo Deus, quanta desfaçatez...

ADELTO RODRIGUES GONÇALVES

marilizadelto@uol.com.br

Amparo

STF

Credibilidade

Decisões monocráticas não condizem com a existência de colegiados, pois, por mera exclusão, fá-los desaparecer (O STF e decisões monocráticas, 17/2, A3). Interesses corporativistas, pessoais e políticos não se podem inserir na vida de Filinto Bastos, Paulo Brossard, Bilac Pinto, Aliomar Baleeiro e outros que tais. Decisões monocráticas têm como sinônimo freudiano o “eu”, o “para mim”, o “acho”, provando que o pessoal se superpõe ao coletivo e, por isso, se assenta no humor de quem julga, deixando todos nós extremamente mal-humorados. Saudades da incolumidade do Direito...

MAURO EVALDY

mauroevaldy@yahoo.com.br

Campinas

Goleada histórica

O placar de 6 x 5 a favor da prisão após julgamento em segunda instância pode ser revisto. Decisão do Supremo Tribunal é tão volúvel assim? Perderam vários dias para discutir o assunto e a decisão pode ser mudada? Pois, então, vamos recorrer e mudar aquele placar de 7 x 1 na Copa!

LUIZ RESS ERDEI

gzero@zipmail.com.br

Osasco

FOLIA NA 23 DE MAIO

Carnaval infernal

São 2 milhões de foliões perturbando 12 milhões de residentes na cidade. Trânsito caótico, bebedeira, sujeira, barulho de bandas, cantores desafinados, etc., esse é o resumo dos desfiles de blocos. A 23 de Maio, uma via expressa fechada para a folia, vira um verdadeiro inferno para os moradores dos prédios das proximidades, sem contar a perturbação para os doentes internados nos hospitais do entorno. Se o sr. prefeito estivesse internado num desses hospitais, com o som altíssimo dos trios elétricos e cantores com voz estridente durante oito horas seguidas, poderia sentir o que é bom para tosse. O sr. prefeito precisa levar em conta os dois lados. Tenho esperança de que isso acabe para sempre. O mais breve possível.

GUNTHER CLAUSSEN

claussen@sti.com.br

São Paulo


Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

INTERVENÇÃO NA EX-CIDADE MARAVILHOSA!

O Rio de Janeiro precisaria de intervenção em todos os sentidos, mas pelo menos agora o presidente Temer resolveu fazê-lo na "Segurança Pública". Precisou o Rio, um Estado que vive praticamente do turismo, ter sofrido um carnaval tenebroso, com arrastões, assaltos e até saques, para que alguma atitude fosse tomada. Pena que nessa, a reforma da Previdência não poderá sair, porque na iminência de uma intervenção, reza na Constituição que nenhuma mudança pode ser aprovada. Com certeza ao assumir a Segurança Pública do Rio, as Forças Armadas mostrarão porque elas existem em todos os países desenvolvidos e são muito respeitadas. Porque depois da ditadura militar falar em exercito aqui no Brasil, principalmente para a esquerda brasileira, virou nome feio. Que nossos irmãos cariocas possam se sentir finalmente em segurança, depois de anos de leniência e conivência das autoridades com o crime organizado. Que a paz reine na Cidade Maravilhosa!

BEATRIZ CAMPOS 

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo 

CIDADE MARAVILHOSA

Os tempos bicudos revelam que o Rio de Janeiro de Cidade Maravilhosa se transformou numa cidade criminosa, de bandidos, assaltos e agora com o tempo arrebentando tudo e colocando a pobre população em maus lençóis. Enquanto isso o governador descansa no carnaval e o prefeito samba em plagas europeias. Nossos governantes são geniais. 

CARLOS HENRIQUE ABRÃO 

abraoc@uol.com.br 

São Paulo

SÓ CHORANDO

A vida no Rio está pela hora da morte e a (in)segurança é total, geral e irrestrita e aí a Prefeitura hipócrita e querendo mostrar uma alegria universal coloca placas dizendo que o carnaval é o maior espetáculo da Terra. Até pode ser verdade, mas ainda completa a demência, rio feliz cidade?

ANTONIO JOSE GOMES MARQUES 

a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro 

PLANO DE SEGURANÇA

Com este governo jamais haverá um plano de segurança. Sugiro: respeito aos policiais, salário digno e armamento. Execução de todos os corruptos e todos os fora da lei. 

CARLOS AUGUSTO DE ANDRADE BORGES 

borges.ca@gmail.com

São Paulo 

COMBATE À VIOLÊNCIA

A assustadora persistência da violência pública principalmente aqui no Rio, apesar de tropas federais utilizadas para reprimir tal trágica realidade, é emblemática. Prova que não é somente com confronto com a marginalidade que se combate essa tragédia e sim paralelamente com apoio de outras medidas de cunho social, econômico e educacional, que teremos condições de romper esse ciclo aterrador que vivemos no Brasil como um todo.

JOSÉ DE ANCHIETA NOBRE DE ALMEIDA 

josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

ESCORRENDO PELOS DEDOS

O governador do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, afastou do cargo o secretário de Segurança, Roberto Sá.  Essa caça às bruxas não resolve o antigo problema do Rio. Temos a impressão que somente agora, depois do sangrento carnaval carioca, Pezão se deu conta de que havia um problema na segurança fluminense. Enquanto os portos e rodovias continuarem abertos para a circulação de armas, munições e drogas, a violência permanecerá presente no Rio. Este complexo problema precisa ser encarado com seriedade pelos governantes, nas esferas, estadual, municipal e federal também.

JOSÉ CARLOS SARAIVA DA COSTA 

jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte 

INTERVENÇÃO

O Comandante do Exército, General Villas Boas, ainda não percebeu a tentativa dos políticos de desacreditar as nossas Forças Armadas, aceitando este incabível decreto de intervenção na segurança pública do Rio de Janeiro. A única solução para o Rio de Janeiro seria cercar todos os morros, fazer o chamado "pente fino" e prender ou matar todos os traficantes e seus asseclas. Isto não é serviço para as Forças Armadas. Não demorará um instante e as tropas estarão "infiltradas" pelos traficantes e o Exército desmoralizado.

CARLOS ALBERTO FERREIRA 

carlos.alberto572@terra.com.br

Águas de Lindóia 

VIOLÊNCIA CARIOCA

A droga alimenta a violência. O alimento da violência é o tráfico.

O alimento do tráfico é a demanda. O alimento da demanda é o consumo. O alimento do consumo é o usuário. O usuário é o alimento da droga. A droga alimenta a violência. Enquadre-se e puna-se o drogado-usuário! Enquadre-se e puna-se o traficante-empresário! Tudo mais é conversa pra boi dormir. Drogado...

ADEMIR FERNANDES 

standyball@hotmail.com

São Paulo

HUCK DIZ NÃO

Com o devido respeito que merecem (nem) todos os animadores de auditório da TV brasileira, causa espécie que a anunciada desistência de Luciano Huck à corrida presidencial tenha provocado tamanho rebuliço e "mimimi" na imprensa em geral e no meio político. Parece verdadeiramente absurdo que o País tenha parado para saber qual será o seu destino e o de mais de 200 milhões de pessoas a partir do sim ou do não de um jejuno que jamais administrou um bem público. Definitivamente, o Brasil não é a França, Luciano Huck não Emmanuel Macron e por aqui damos bom dia, não bonjour. Francamente!

J.S. DECOL 

decoljs@gmail.com

São Paulo

O PRESIDENTE QUE PRECISAMOS

Huck devaneou e boa parte de políticos experientes embarcou nessa, dizendo "estar seguro de que conseguiria formar um governo histórico". Toda criança sonha ser em herói! Ainda bem que a família impediu que ele colocasse a capa e voasse pela janela. Por favor, chega de "salvadores da Pátria"! Precisamos de uma pessoa serena, sem discursos maníacos inflamados, discreta, diligente, entristecida pela mentalidade política que impera atualmente e com civismo e capacidade para colocar o Brasil nos trilhos da prosperidade para todos!

SANDRA GONÇALVES 

sandgon@terra.com.br

São Paulo 

ESTADISTA PARA A PRESIDÊNCIA 

 

Sem credibilidade e sem saber como fazer o País encontrar a seu caminho, o que fazem os políticos profissionais para se eleger? Procuram se aproximar de pessoas influentes que, sem ambições políticas, têm reputação ilibada, visão de estadista e concepção do mundo muito além do seu tempo. Tem o Brasil uma pessoa assim? Tem! Uma delas é o economista Armínio Fraga Neto, ex-presidente do Banco Central e membro de diversas organizações internacionais incluindo o Group of Thirty (Grupo dos Trinta), o Conselho Internacional do banco JP Morgan, o Conselho do China Investment Corporation, o Council on Foreign Relations (Conselho de Relações Internacionais), a Junta de Assessores ao Presidente do Foro de Estabilidade Financeira, a Junta Assessora de Pesquisas do Banco Mundial, o Diálogo InterAmericano e a Junta de Diretores de Pro-Natura Estados Unidos. E por que não ele? O Brasil não se orgulharia de ter um presidente com essas credenciais? Chega de procurar solução em candidatos burocráticos, falsos reformistas ou de comunicadores de TV! É gente dessa estirpe que brasileiro sonha dirigindo o País! 

NILSON OTÁVIO DE OLIVEIRA 

noo@uol.com.br

Valinhos

CAMPANHAS POLÍTICAS

Como se já não bastassem os altíssimos salários pagos aos políticos durante o exercício de cargo público, as absurdas mordomias, aposentadoria durante toda a vida, ainda somos obrigados a financiar campanhas políticas, pagando, com nosso suado dinheirinho, pessoas que vão inventar um monte de mentiras para nos enganar e conseguir nosso voto? O governo não tem dinheiro próprio, tudo o que ele financia sai dos impostos que pagamos com muito sacrifício, impostos esses que deveriam ser revertidos em Saúde, Educação, Segurança e tudo o mais que o povo necessita. Se uma pessoa "normal" deseja seguir uma profissão, ela se esforça, cursa uma faculdade, se vira para conseguir realizar o seu sonho. Por que aquele que resolve seguir carreira política não faz o mesmo? Por que nós, pobres mortais, temos que pagar para que eles consigam entrar na carreira que escolheram e depois ainda sustentá-los pelo resto da vida? É justo isso? Não há necessidade de fazerem campanhas milionárias para conseguirem votos, basta olharem nos olhos do eleitor e dizerem com sinceridade o que pretendem fazer durante seu mandato. Simples assim... E barato...

MARINA MALUFI 

mmalufi@terra.com.br

Olímpia

LULA E ELEIÇÕES 2018

O dia a dia até as eleições de outubro com Lula, os senadores que o seguem, CUT, MTST e MST será como andar em trem fantasma, cada curva um susto porque essa turma além de não ter o que fazer são  financeiramente saudáveis e podem nos importunar até outubro ou até acabar a mortadela.

LUIZ RESS ERDEI 

gzero@zipmail.com.br

São Paulo

BOLÃO

Para os aficionados em apostas já existe um bolão circulando com as seguintes opções: 1) Lula vai ser preso?; 2) Lula não será preso?; 3) Lula vai se asilar em alguma embaixada? 4)Lula vai fugir do país?; 5)Lula vai se tornar presidente pela 3ª vez? Para o brasileiro honesto, trabalhador e consciente, todas as opções são possíveis, desde que Lula seja preso.

JOSE ALCIDES MULLER

josealcidesmuller@hotmail.com 

Avaré

EQUÍVOCO

A lei do auxílio-moradia foi estabelecida pela Lei Orgânica da Magistratura e todos os juízes federais podem receber este auxílio de forma legal. Portanto, temos que lutar para que acabem com esse auxílio na forma atual e sem critérios rígidos para quem realmente deve recebê-lo. O que não devemos é usá-lo para tentar denegrir a imagem do juiz Sérgio Moro apenas porque ele condenou o senhor "Lulla" da Silva a cadeia por corrupção e lavagem de dinheiro.

ANTONIO CARELLI FILHO 

palestrino1949@hotmail.com 

Taubaté

NEM O PACIENTE QUERIA

O ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro, Sergio Côrtes, que foi colocado em liberdade pelo "pai Gilmar", por incrível que pareça, não pretendia ser solto e pediu para a Polícia Federal autorização para continuar atendendo os presos de Benfica. Fica claro que nem o paciente - aquele que interpõe habeas corpus - pretendia sair. Essa é a própria "fratura exposta", o nome da operação! 

JÚLIO ROBERTO AYRES 

Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo 

MEDO DEMOCRÁTICO

Em Assis, no interior paulista, a mobilização popular impediu que os vereadores da cidade aprovassem projeto que criaria 15 cargos de assessores legislativos com salários de R$ 3,4 mil. Os protestos, iniciados nas redes sociais, foram levados à sessão em que o projeto, de autoria da mesa da Câmara seria votado na noite de quarta-feira de cinzas. Acuados diante da manifestação que lotava o plenário, os vereadores favoráveis à iniciativa mudaram de posição e o projeto acabou sendo rejeitado por unanimidade. Agora, o movimento dos cidadãos locais promete encampar outras duas brigas: reduzir de 15 para nove o número de vereadores e cortar pelo menos à metade o salário dos parlamentares, que é de R$ 4,2 mil.

DANIEL PEREIRA

daniel07pereira@yahoo.com.br 

São Paulo

AS VÁRIAS RÉGUAS DO JUDICIÁRIO

Jéssica Monteiro, 24 anos: presa por portar 40 gramas de maconha, deu a luz na carceragem. A Justiça negou a ela a liberdade condicional, diferentemente de Adriana Ancelmo, ex-primeira dama do Rio de Janeiro, que roubou milhões, mas mesmo assim cumpre pena em casa por ter filhos menores. Quantas réguas o Judiciário possui? Já conhecia a usada para bandidos de colarinho branco, conheci agora a que julga ricos famosos e portadores de 40 gramas de maconha... Perdoem-me os otimistas, mas preciso falar: nossos três Poderes, Legislativo, Executivo e Judiciário são compostos apenas por politiqueiros verdadeiros homúnculos que não valem aquilo que o gato enterra.

ARNALDO DE ALMEIDA DOTOLI 

arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo 

SEPÚLVEDA PERTENCE

Quando era presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), juntamente com a maioria dos ministros da Corte, Sepúlveda Pertence votou a favor da prisão dos réus após condenação em segunda instância, o que foi consolidado pela Súmula 691 daquela Corte. O mundo dá muitas voltas. Na última volta, eis que Sepúlveda aceita compor a bancada da defesa  de Lula, réu  condenado por unanimidade pelo TRF-4. Por seu azar, pega o bonde andando quando a prudência, tendo em vista seu posicionamento anterior, o teria feito esperar o bonde passar. Eu, pessoalmente, sempre considerei  esse senhor como  um exemplo de bom caráter, uma pessoa proba e moralmente íntegra. Eis que de repente, não mais que de repente, ao tentar livrar Lula do que determina a Súmula 691 do STF, seus pés mostram-se de barro e vão para o brejo da imoralidade objetiva e subjetiva, mudando o equivocado conceito que eu tinha desse ex-ministro que ora se amesquinha. Que decepção, nobre advogado!

ROBERTO TWIASCHOR 

rtwiaschor@uol.com.br 

São Paulo

MASSACRES NOS EUA

Minha neta de 14 anos está matriculada no colégio Marjory Stoneman Douglas, em Parkland, na Flórida. Seu mais querido professor foi alvejado e tombou morto na porta da sua sala de aula. Foi horrível e todos da família do meu filho estão traumatizados. Mas o avô aqui continua convicto de que a lei que regulamenta o controle sobre a venda e o porte de armas nos EUA não é responsável pelo massacre. O presidente Donald Trump tem toda razão quando alega que os EUA precisam mudar seu comportamento em relação ao tratamento de saúde mental dos seus cidadãos. Aqui no Brasil, urge ao nosso presidente Michel Temer, restaurar a legalidade alcançada pelo "referendo sobre a proibição e compra de armas de fogo e munições", do dia 23 de outubro de 2005, quando mais de 50 milhões de brasileiros (63%) votaram contra a proibição.

SERGIO S. DE OLIVEIRA 

ssoliveiramsm@gmail.com 

Monte Santo de Minas (MG)

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

O projeto de reforma da Previdência entra em uma fase que motiva as mais diferentes manifestações. A classe patronal está agindo junto aos parlamentares que em algum momento ajudou a eleger. O governo inventa formas de ganhar votos. E agora surge a manifestação da CNBB. Por certo, o clima está esquentando e é motivado pelo estilo autoritário adotado pelo atual governo, que em nenhum momento debateu ou negociou com as partes interessadas. Por certo nenhuma das partes pode se dar como vencedora. Os próximos dias mostrarão quem tem a o poder do voto.

URIEL VILLAS BOAS

urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

DELFIM NETO E A PREVIDÊNCIA

O ex-ministro Delfim Neto só pode estar ficando gaga ou está a serviço dos bancos. Qualquer das alternativas o desqualifica para dar "pitacos" sobre a reforma da Previdência. Quer justificar que um aposentado receba da Previdência no fim da vida a metade do que ganhava na ativa. Ele deveria explicar essa sua conta e se vive com 50% do que ganhava na ativa. Se é que recolheu algo para os cofres públicos da Previdência.

JORGE AUGUSTO MORAIS DA SILVA 

jotaugustoadv@icloud.com 

Barretos 

CONFISCO PREVIDENCIÁRIO

Graças a atuante e batalhadora senadora Ana Amélia, os idosos aposentados e pensionistas, ficarão livres desse criminoso confisco de 11% para às diversas previdências. Em 25/11/2013, saiu uma carta publicada pelo “O DIA”, em que a assessoria Jurídica da senadora Ana Amélia, informava que já tramita no Senado Federal, projeto de lei que visa isentar o aposentado da contribuição previdenciária pelo Regime Geral da Previdência Social. Pago mensalmente R$ 2.369,78 ao Rio Previdência do Estado do Rio de Janeiro. São 78 anos pagando previdência, tendo iniciado em abril de 1945. Sinto-me roubado com esse confisco, e agradeço à senadora e ao Senado a aprovação dessa isenção para quem já pagou por toda sua vida à previdência.

NEWTON FARO

newtonfaro@yahoo.com.br

São Paulo

HAJA PACIÊNCIA!

"Já virou sacanagem, todo feriado prolongado é a mesma coisa nas estradas de São Paulo. Entra ano sai ano e as promessas são as mesmas dos responsáveis pelo trânsito e nas estradas que cortam o Estado, em especial as que ligam à baixada santista. Você sai de casa com a família para um merecido descanso, vai para uma cidade do interior ou para alguma praia do litoral santista e o que acontece: toma canseira na ida para chegar ao destino e na hora da volta é um Deus nos acuda, fica horas mofando dentro do carro gastando combustível e a paciência e ainda correndo o risco de um arrastão e de ser assaltado e até morto. Num trajeto que era para ser feito em menos de duas horas, você fica 3,4,5 horas e até mais no meio de um trânsito que não sai do lugar e quando anda não passa dos 20km por hora. E o que têm feito as nossas autoridades? Exatamente nada, só novas promessas que nunca são efetivadas, são todos uns incompetentes, do governador Geraldo Alckmin e de seus secretários ineficientes em tudo que fazem para acabar com essa tortura todo final de ano, Natal, carnaval e em feriados e final de semana prolongados. Neste último, na Rio-Santos o congestionamento chegou a quase 50 km e longas horas de espera para voltar para casa mais cansado físico e mentalmente de quando saiu para o passeio. E a ineficiência não é só em relação ao trânsito nas estradas e na capital, é também em relação a cuidar da saúde, educação, segurança, da sinalização nas estradas. A sugestão e demiti-los todos de seus pomposos cargos nas próximas eleições através do voto!

TURÍBIO LIBERATTO

turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

DEBOCHE NÃO, LEI DE TRÂNSITO

Nós somos um povo bem esquisito... Apoiamos políticos, ficamos inimigos de amigos e ao ter uma situação inaceitável como a das multas e punições humilhantes, nada fazemos... Exemplo: o mundo paga muito menos para receber licença do automóvel, aqui pagamos uma fortuna em IPVA, impostos ao comprar o veículo e agora o deboche de andar a 40, 60 por hora, e ao estourar a pontuação temos que ir (em São Paulo) na rua Armênia entregar a carteira e pagar curso e renovação  ou gastar muito com "despachantes" para não dizer a verdade... Enfim, é o fim do mundo, como somos idiotas, trabalhamos para não termos nada, e ainda esses governantes debochando e roubando sem represália alguma. Acorda, Brasil...  Ratos são esses "debochados", não nós. Vamos mudar isso na marra.

ROBERTO MOREIRA DA SILVA

rrobertoms@uol.com.br

São Paulo 

FALTA SENSIBILIDADE

A impressionante sensibilidade da Prefeitura alonga a caminhada de deficiente físico na mudança de itinerário sem consulta prévia/pública. A Linha 736G (Shopping Moumbi/Jd Ingá) não mais passa na Henri Dunant 780 devido ao projeto "Cidade Linda" do não menos sensível prefeito da Cidade João Doria Jr. Itinerário para Valdiney Melo - esse que vos escreve, tem sua caminhada maior a ida ao trabalho. Pode ajudar? Entre em contato: 11-99282-3898 ou dwarfney@gmail.com. Que política de utilidade pública é essa? A secretaria do Transporte e de Deficiência do Município e a SPTrans não vieram olhar os usuários dessa linha e muito menos a sensibilidade dos responsáveis por tal mudança souberam se as mudanças iriam impactar na caminhada dos deficientes físicos dessa(e) linha/itinerário. Mesmo acreditando na mudança e no aprendizado dessa, a mesma precisa ser impreterivelmente oferecida, questionada, analisada como um todo e nesse todo fui infelizmente excluído uma vez que incluir é a palavra da vez de uma cidade como Sampa quando o assunto é Pessoa com Deficiência e afins. A Avenida Chucri Zaidan realmente ficou linda e de acordo com o projeto lindo de João Doria e aquele retorno que a LINHA 736G (Shopping Morumbi/Jd. Ingá) fazia até semana passada (9/2) não impactava na "boniteza" da via, mas o que fica feio de fato é não pensar no indivíduo como um todo, pois o coletivo é apenas um adjetivo enquanto não atingir a singularidade alheia. Para atingir de fato a população/cidadãos da cidade em sua totalidade é necessário abranger.

NEY MELO

dwarfney@gmail.com

São Paulo

RAIOS

No início de fevereiro um poderoso raio caiu nas proximidades da minha casa. Foi algo assustador. E infelizmente queimou minha TV Smart. E de acordo com Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), todo consumidor que tiver aparelhos queimados em consequência de raios ou queda de energia elétrica tem o direito a reparação dos prejuízos! E assim no dia seguinte fui até o escritório da CPFL no centro de Sumaré registrar o fato. Pois bem, a réplica da empresa foi que não houve "perturbação no sistema elétrico". Olha o absurdo! Recorri da resposta e me coloquei a disposição da empresa para provar os fatos e ainda apresento vários clientes que tiveram prejuízos em decorrência do mesmo raio, mas que ninguém registrou ocorrência por não acreditarem na licitude do direito. É mole? Troquei alguns e-mails com a ouvidoria da CPFL e eles me pediram pra aguardar mais 15 dias. Enfim, não vou abrir mão do meu direito e da verdade. Tudo é questão de muita "energia". 

ALEX TANNER

alextanner.sss@hotmail.com 

São Paulo 

ARRAIAL DO CABO

A Prefeitura de Arraial do Cabo (RJ) recebe da concessionária de energia elétrica o valor da taxa de iluminação pública cobrada nas contas. O contribuinte, que pagou a taxa, liga para a secretaria de Serviços Públicos reclamando de logradouros com lâmpadas queimadas e não fazem a substituição. O contribuinte liga duas, três, quatro vezes e nada. A cobrança da taxa sem a contra prestação do serviço é crime. Essa taxa é dinheiro carimbado. Não pode ter outra destinação. Mas como a cidade não tem prefeito, está explicado.

PANAYOTIS POULIS 

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro 

O CORINTHIANS PERDERÁ A ARENA? 

Quando teve início a conversa de que o governo federal via Caixa Econômica Federal (Lula, maior interessado), financiaria a construção do estádio do Corinthians, eu, apesar de corintiano até os ossos, mas realista, enviei ao Fórum deste jornal um e-mail no qual discordava totalmente do projeto. Qualquer pessoa razoavelmente conhecedora dos clubes do futebol brasileiro sabia que o Corinthians não teria condições financeiras para bancar o projeto. Eu defendia que melhor seria fechar um contrato com a prefeitura para usar o Pacaembu por 30 anos com o compromisso de demolir o tobogã e usar o espaço para fechar com um anel unindo e combinando com o resto da arquitetura original com mais espaço para torcedores. O resultado está aí, o estádio denominado Arena (apelidado pelos petistas de "Lulão") provocou uma dívida impagável pelo clube que dizem ser de 1,4 bilhão de reais, o que vai provocar a devolução do estádio que nunca foi seu e voltar a mandar jogos no Pacaembu. Agora, como ficam os demais elefantes brancos construídos para a Copa como em Brasília e Manaus? Só o Corinthians bancará o prejuízo? 

LAÉRCIO ZANINI 

spettro@uol.com.br

Garça 

CARNAVAL NÃO PASSOU

Vivemos um carnaval permanente, ou seja, mais de 14 milhões de desempregados, caos nos presídios, corrupção a solta, insegurança nas ruas, impostos altíssimos.  Espero que um dia o brasileiro acorde. Vamos torcer para que isso aconteça muito em breve!

FRANCISCO JOSÉ 

Cardia fra.cardia@hotmail.com

São Paulo 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.