Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

26 Fevereiro 2018 | 03h11

CARGA TRIBUTÁRIA

Tabela progressiva

Todos os anos, de março a abril, somos obrigados a acertar as contas com o famigerado leão do Imposto de Renda. O predador de presas fáceis, o assalariado e o aposentado, que todos os meses têm anotadas em seus contracheques as malditas palavras: Imposto Retido na Fonte. Atualmente está isento quem recebe salário até R$ 1.903,99 por mês. E a tabela progressiva do Imposto de Renda continua empacada. Desde 2015 não é aplicada nenhuma correção e não há sinais de que algo vá mudar este ano para corrigir a vergonhosa defasagem de quase 90%. Somente projetos de lei são apresentados, mas nada de concreto para corrigir esse disparate. O que causa indignação é o silêncio das centrais, dos sindicatos, de associações profissionais, conselhos, federações, confederações, que se calam e nada fazem para minimizar prejuízos acumulados ao longo do tempo. Algo precisa ser feito para pressionar e solucionar esse grave problema. Ou será que esse “amontoado” de entidades representativas só serve para enfiar goela abaixo dos seus associados o imposto sindical e outras contribuições e, ainda, questionar e atrapalhar projetos essenciais do governo?

SÉRGIO DAFRÉ

sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

Leão voraz demais

Enquanto boa parte do chamado Primeiro Mundo vai reduzindo seus impostos, o Brasil, estupidamente, insiste em não acompanhar a onda mundial e se isola cada vez mais, ficando à parte de uma maior inserção no cenário do próspero comércio exterior e deixando de atrair grandes e importantes investimentos internacionais. Muda, Brasil!

J. S. DECOL

decoljs@gmail.com

São Paulo

Esfolada classe média

A falta de correção da tabela obriga quem ganha R$ 28.559 por ano a pagar e fazer a declaração do Imposto de Renda. Até quando a classe média, que logo vai virar classe pobre, terá de continuar a sustentar o nosso Brasil? Até quando aceitaremos passivamente tais abusos? E os políticos, eles são tributados?

M. DO CARMO Z. LEME CARDOSO

zaffalon@uol.com.br

Bauru

Mudanças na declaração

Ano após ano o governo restringe as liberdades individuais, com o pretexto da modernidade. Como não consegue controlar os criminosos de fato, oprime o cidadão de bem e lhe aperta o garrote, transformando-o cada vez mais em robô.

OTTFRIED KELBERT

okelbert@outlook.com

Capão Bonito

Muito estranho

Que a Receita Federal exija dados relativos a bens móveis ou imóveis não deve soar estranho. O que soa estranho é ter sido possível a gigantesca corrupção apurada na Operação Lava Jato, apesar da existência dessa autarquia da União.

DILERMANDO W. SANCHES

cataro22@yahoo.com.br

Curitiba

DINHEIRO SUJO

Mistério

Governo vai rastrear dinheiro de facções (21/2, A11). É inacreditável que só agora, depois da intervenção no Rio do Janeiro, o governo esteja preocupado em rastrear o dinheiro do tráfico que circula dentro e fora do Brasil. E o que tem feito o Coaf todos estes anos para descobrir a rota do dinheiro? A propósito, com toda essa movimentação absurda de dinheiro em espécie, em malas, sacolas, bolsas, cuecas, por que até agora nenhum banco foi convocado a explicar essas transações? Nenhuma autoridade havia sido alertada até agora sobre esses valores milionários transacionados em espécie? Que mistério financeiro é esse?

MARIO MIGUEL

mmlimpeza@terra.com.br

Jundiaí

Extradição para quê?

Conforme noticiado, o Brasil pede aos EUA a extradição de Frederik Barbieri, preso em 24/2 na Flórida, o qual é apontado como o maior traficante de armas para o Brasil. Extradição pra quê? Como ele já tem cidadania americana, com certeza lá terá condenação e cumprimento de pena exemplares. Aqui, no Brasil, certamente terá uma prisão domiciliar, curtindo um bom uísque na beira da piscina.

EDGARD GOBBI

edgardgobbi@gmail.com

Campinas

PARTIDOS E POLÍTICOS

Isentos de impostos

O Brasil precisa cobrar impostos dos partidos políticos. Essas organizações privadas realizam movimentações financeiras bilionárias e não paga absolutamente nada de impostos. De onde vem o dinheiro para pagar R$ 2,5 milhões para um político mudar de partido? Toda movimentação financeira dos partidos políticos deveria ser taxada – como é feito em todas as outras atividades –, incluído e principalmente o caixa 2.

MÁRIO BARILÁ FILHO

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

Mercado persa

Informa o Estadão (24/2) que os partidos no Brasil, além de não terem uma ideologia, parecem mais mercadores de rua. É o que faz o Partido Republicano (PR), que inaugura o balcão de trocas partidárias no Congresso. O partido promete até R$ 2,5 milhões a político que migrar para lá. A corrida para a fuga dos vendilhões começa em 7 de março. Até o palhaço Tiririca passou a ser cobiçado pelo PR.

JAIR GOMES COELHO

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

Palavra honrada

No balcão de negócios, digo, de troca partidária, pouco importam ideologias, plataformas e projetos de governo, uma grana a mais no bolso é que é sempre bem-vinda. Nesse leilão o Tiririca teria valor equivalente ao de um Neymar, puxando com sua candidatura milhares de votos. Espero que ele cumpra a sua palavra e não concorra.

JORGE SPUNBERG

jspunberg@gmail.com

São Paulo

Mais de três séculos depois

Em 1688-1689, com a Revolução Gloriosa, os parlamentares ingleses, representantes da burguesia, eliminaram o poder do monarca de governar em interesse próprio. Em 2018, no Brasil, os representantes eleitos ainda governam em interesse próprio. Cabe agora à cidadania – aos contribuintes – chamá-los à razão, recusando-lhes eleição/reeleição, atuando nas redes sociais exigindo as leis adequadas para reduzir os gastos públicos indevidos e, enfim, manifestando-se em público.

HARALD HELLMUTH

hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

“Quem ganhou R$ 28.559,70 em 2017 terá de prestar contas ao leão. Mas com esse salário o cidadão não pode ser contribuinte, ele passa fome! Enquanto o fisco cerca as formigas, os elefantes da corrupção passam incólumes”

CARLOS DOS REIS CARVALHO / AVARÉ, SOBRE IMPOSTO DE RENDA

bicharles020@gmail.com

“Enquanto se questiona se o Exército pode ou não atirar, a bandidagem não pergunta a ninguém”

A. FERNANDES / SÃO PAULO, SOBRE A INTERVENÇÃO NO RIO

standyball@hotmail.com

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

MAGISTRATURA INJUSTA

Se a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) está querendo prover algum ensinamento para a sociedade, não está bem claro em que sentido: se dar exemplos de teatro do absurdo ou se de lições de imoralidade.  A proposta de greve dos juízes federais contra a suspensão do auxílio-moradia, em meio a veementes protestos da opinião pública é de bizarrice ímpar. Em vez de tentar passar a imagem de correção, os magistrados, ao contrário, se outorgam o direito de enfrentar a própria Constituição ao insistirem no benefício - mesmo para quem tem moradia própria na região em que trabalha - evocando argumentos pouco convincentes como "defasagem de salário" e "necessidade de análise transparente dos demais penduricalhos". Como confiar nestes magistrados que, por definição, deveriam zelar pela justeza das coisas?

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo 

*

SOBRE A PLURÍVOCA LEGISLAÇÃO

Em 1989, o maior jurista ou um dos maiores, Alfredo Augusto Becker em matéria de Teoria Geral e Direito lançou um livreto que, todavia de descompromissado não tinha nada. "Carnaval Tributário", o livro em referência, deu novo chacoalhão na comunidade jurídica. Perplexo com a quantidade e a variedade de tributos mascarados, Becker sugeriu que fosse formado o bloco carnavalesco "Unidos da Vila Federal", que sairia assim: o presidente da República e o seu ministro da Fazenda desfilariam como abre-alas. O ritmo seria dado pelo fêmur dos contribuintes, que também forneceriam a pele para as cuícas. Numa escala menor é o que está ocorrendo com a legislação sobre os acordos leniência, já que se percebe o carnaval "kafkaniano" por onde devem desfilar os acordantes, para que valha esse importante e potencialmente eficaz  instrumento de combate à peste da corrupção nacional.

Andrea Metne Arnaut andreaarnaut@uol.com.br

São Paulo

*

APOSENTADORIA ESPECIAL

Quando afirmamos que os políticos são os primeiros contra a aprovação da reforma da Previdência, para desta forma não perderem as vantagens e benefícios insensatos e escorchantes que recebem comparados com a miséria que recebe qualquer um de nós, fomos duramente criticados. Basta ver o despropósito que acontecerá com o ilustre prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella, o qual receberá aposentadoria especial por ter-se empregado (empregado é diferente de trabalhador) como senador entre 2003 e 2016, o que o capacita para receber o benefício. Vergonhoso, né não?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

TOFFOLI AJUDA GLEISI

Em abril do ano passado o delegado da Polícia Federal Hiroshi Ishida pediu para ouvir a senadora Gleisi Hoffmann. Paulo Bernardo e sua esposa Gleisi, atualmente ocupando o cargo de presidente do Partido dos Trabalhadores, são investigados por recebimento de dinheiro ilícito de contratos com o Ministério do Planejamento. Dias Toffoli, ministro da Suprema Corte, engavetou o pedido de Hiroshi. Toffoli foi nomeado para o STF pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Uma mão lava a outra e as duas lavam o rosto, não é mesmo Lula?

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

*

LULA

O que falta para que Lula seja preso? Que após o esperado indeferimento do último recurso de sua defesa - embargos de declaração - as autoridades competentes determinem sua imediata prisão. Ponto final.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br 

São Paulo

*

SAI MALUF, ENTRA ABE

Em substituição ao famigerado deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), ora detido na Papuda por crime de corrupção e lavagem de dinheiro, tomou posse na Câmara Federal o deputado Junji Abe (PP-SP), enquadrado na Lei Ficha Limpa em 2014, após condenação em segunda instância por improbidade administrativa. É como trocar uma maçã apodrecida por outra, pois não? Muda, Brasil!

J.S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo 

*

ADOLESCENTES QUEREM DESMORALIZAR A TROPA

O site do Yahoo diz que é falsa a imagem de militares, nos dias atuais, revistando crianças que se encaminham para a escola. A foto é de 1994, afirma o Yahoo. Crianças são usadas como alvo e mensageiros dos bandidos, então não se pode descartar esta possibilidade, quando houver suspeitas fundadas. Mas a imagem de adolescentes parrudos desafiando soldados é verdadeira e desmoralizante. O militar desrespeitado não pode ignorar as pirraças, pois sabe que a molecada faz isto a mando da bandidagem para que haja reação física a ser explorada pela imprensa. Esta gente precisa ser apreendida, isto sim, nem que seja liberada no dia seguinte. Ou regada com gás de pimenta, por exemplo. Conta-se que na intifada israelense em 1988, jovens palestinos faziam o mesmo e ante a desumanidade de mata-los ou feri-los à bala, preferia-se impedir a sua locomoção quebrando-lhes as pernas. É lenda, claro.

Roberto Santos policarpo681@yahoo.com.br

Salvador 

*

RIO, DESISTIR JAMAIS!

Nada mais oportuno para o Rio de Janeiro como para o Brasil como um todo, o que fala o manifesto "Rio, Desistir Jamais" do empresário Roberto Medina, do Rock in Rio. Proclamando as responsabilidades coletivas das nossas instituições e individuas de cada um de nós, serve como um manual que se seguido, pode nos tirar desse atoleiro crítico que ora vivenciamos, rumo à construção de uma grande Nação, que tanto sonhamos e temos condições de ser.  

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com 

São Paulo 

*

CONDE DRÁCULA

O povo está saturado de assombrações das mais variadas estirpes. Só falta Michel Temer se candidatar às próximas eleições, para manter o foro privilegiado e não ir para a prisão, após o termino do seu atual mandato. Chega de assombrações, chega de Conde Drácula e afins. O Brasil não precisa desse tipo de colaboradores. Deixem que ele solucione seus próprios problemas! 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

SERRA EXPERT EM BITCOINS!

Dá até para entender por que o Brasil caiu no ranking mundial de "percepção da corrupção", mesmo com uma Lava Jato a pleno vapor. É porque assim como no crime organizado, os políticos aprenderam como camuflar melhor seus meios de lavagem de dinheiro. Notas frias e laranjas viraram coisa do passado. Hoje devem receber a propina nas nuvens, ou bitcoins. Porque mesmo com a moeda oscilando diariamente, perdendo milhares de dólares do dia para a noite, vale mais porque o MP não consegue rastrear. Em decorrência, nem a Lava Jato os encontra. O único problema deve ser a porcentagem da "corrupção", que deve ser de acordo com a perda do valor da moeda. O político que quiser mais detalhes para comprar bitcoins basta perguntar ao "senador José Serra". Ele parece ser expert nessa moeda.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo 

*

ANO ELEITORAL E PAÍS ABANDONADO 

Daqui para frente, prezados leitores, seremos comandados por ninguém. Os poderosos da política de todas as instâncias estarão voltados para campanha eleitoral de outubro próximo vindouro, o medo da Lava Jato e a necessidade do foro privilegiado, os fazem priorizar a reeleição, daí então, o que já é péssimo, ficará pior. Nada, absolutamente nada será feito em benefício do País, aja vista, o atual desentendimento entre os três presidentes, o da Câmara, o do Senado e o do Brasil, e olha que estamos no começo do ano, oito meses antes das eleições.

Arnaldo De Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

*

SP SUPERARÁ O RJ

Nosso edil, João Doria, quer fazer de São Paulo, cidade mais linda que o Rio de Janeiro. Para alcançar seus objetivos, entre outras tarefas, já começou a jogar areia (pura) no centro da cidade. Em 22/2, o grupo da Prefeitura, sem logo de empreiteira, trabalhava na rua Sete de abril, no centro de São Paulo.  Quando questionados, o grupo de trabalhadores, tendo uma moça de branco, aparentemente chefe da operação, declarou que havia "também cimento" na solda de uma grade de galeria na calçada da rua. Soldar grade de ferro, em rua só pedestre, com areia pura, ultrapassa o padrão "Sérgio Cabral e pastores cariocas". Tenho a ousadia de dizer que a areia era pura, pelo aspecto. Quando misturada ao cimento, qualquer imbecil sabe que ela muda de aspecto e de consistência. O que não duvido é que o trabalho vai escorrer antes do final do seu mandato. As chuvas deste verão farão silenciosamente este trabalho. É certo que Doria tem potencial para superar os meliantes do Rio de Janeiro. É só esperar (melhor fazer seguros em boas seguradoras) e contar com a ajuda de sempre de nossos valorosos vereadores e deputados estaduais. O padrão de bandidagem carioca será ultrapassado por Sampa. Quem viver verá. 

Marize Carvalho Vilela marizecarvalhovilela@gmail.com 

São Paulo

*

ENCONTRO COM AS FORÇAS ARMADAS

 

Eu estou propondo o "Encontro do povo brasileiro com as Forças Armadas". Seria uma exposição de três dias - o mais breve possível - na Avenida 23 de Maio ou de uma semana, na Praça da Sé. Depois  seria levada para o Capão Redondo, na zona sul de São Paulo, e seguiria  para outras capitais brasileiras. Comporiam a apresentação - tecnologias, helicópteros, veículos, tanques, equipamentos, armamentos, engenharia militar, simulação área e terrestre de combate. Um projeto amplo de exposição e de aproximação do Exército, Marinha e Aeronáutica com a população. Recordo que o 5.º Batalhão de Infantaria Leve, Regimento Itororó, em Lorena, organizou há muitos anos um evento desse porte na Praça Arnolfo de Azevedo.  Inclusive colaborei com dicas de disposição de dispositivos e a parafernália toda na praça.

Devanir Amancio devaniramancio@hotmail.com 

São Paulo

*

PARA QUE SERVE A CET?

A princípio a criação da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), foi criada com a finalidade de gerenciamento, operação e fiscalização do sistema viário da cidade. Porém não se vê absolutamente nada nesses segmentos, a não ser vermos "amarelinhos" ou "marronzinhos", como queiram identificar escondidos estrategicamente nas esquinas em pontos cegos, com a única finalidade em surpreender os motoristas ao invés de auxiliar orientando-os a evitar cometer uma infração. Ou seja, a única finalidade é a de alimentar e especular a indústria das multas, isso sem mencionar o universo de radares instalados escondidos também em pontos cegos, sem nenhum aviso de sua existência.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo 

*

PONTUAÇÃO DAS MULTAS

Sem critérios na pontuação, entre as diferentes infrações de trânsito, exemplo: estacionar nos locais de Zona Azul cada multa penaliza em cinco pontos e infração por motivo transitar com velocidade até 20 por cento acima, são quatro pontos e com agravante, na Zona Azul o motorista tem que pagar para estacionar na via pública, e sem seguro correspondente a esse pagamento.  

Arcangelo Sforcin arcangelosforcin@gmail.com 

São Paulo 

*

PRAÇAS ABANDONADA

A Praça Wendell Wilkie no bairro do Pacaembu, há mais de um ano não recebe a manutenção devida, apesar das constantes reclamações e pedidos já que a vegetação transformada em mato alto favorece o aparecimento de ratos e nuvens de pernilongos, além de estar sendo utilizada como ponto de descarte de todo tipo de lixo e entulho. Para agravar ainda mais essa situação de total abandono, não há iluminação e o descarte diário de lixo, já deveriam ter sido administrados, com a instalação de lâmpadas e câmeras para vigilância que impeçam a presença de predadores que representem uma ameaça não só ao meio ambiente, mas também as inúmeras pessoas que por lá transitam  o tempo todo. 

Vera Bertolucci veravailati@uol.com.br 

São Paulo

*

ENTÃO AGORA É ASSIM:

Imobiliárias, empresas de cartões, empresas de telefonia, convênio de saúde, etc., etc., não mais enviam boletos ou faturas pelo Correio (quando enviam, o fazem com tal atraso que geram multa). Gentilmente oferecem 2.ª via por e-mail... Cabe agora, portanto, ao cliente investir em computador, manutenção, plano de internet, impressora, cartuchos, etc. para trabalhar para as empresas. Logo, logo, estaremos recebendo os dados contábeis delas para processarmos sua contabilidade. Vamos trabalhar de graça... Nem mesmo Chico Anísio com toda sua imaginação conseguiria prever tamanha exploração contra a sociedade civil.

Neusa Verginelli Thut neusathut@gmail.com

Campinas

*

ESTADISMO

O mundo está carente de estadistas, as nações que estão melhor são aquelas ainda que têm seus reis ou rainhas hereditários. É o rabo abanando o cachorro, no Brasil, imagine encontrar algum estadista entre os políticos e candidatos a presidente! Na melhor das hipóteses, se encontrar alguém que não está fugindo da polícia!

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

USA E AS ARMAS

Parece claro e evidente que a solução para o gravíssimo problema dos intermináveis massacres em série nas escolas americanas não é armar professores, conforme a absurda pregação de Trump e do poderoso lobby da Associação Nacional do Rifle (NRA), mas sim desarmar a população. No país em que menores de 21 anos de idade não podem consumir bebidas alcoólicas, mas aos 18 anos já apodem adquirir armas de fogo, é chegada a hora de dar cabo à Segunda Emenda da Constituição, aprovada em 1791, nos velhos e duros tempos do "far west". Basta de assassinatos de inocentes!

J.S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo 

*

ABUTRES

Parece que os editores dos telejornais, principalmente da tv paga, sentem prazer em mostrar o desespero, o terror e sofrimento de pessoas envolvidas em tragédias, a exemplo das vítimas da guerra civil na Síria. Por que, simplesmente não congelam ou borram as imagens, e apenas dão a notícia? Não, têm que nos torturar insistentemente com os chocantes áudios e vídeos. Bando de abutres!

Haroldo Santhos aroldols123@yahoo.com 

São Paulo 

*

FERROVIAS

Meu país parou no passado. Cada vez que vejo o anúncio de uma supersafra de grãos redentora, me quedo triste no momento seguinte, pois o escoamento significa perdas e alta de preço ao consumidor. Cadê as ferrovias deste país-continente, com cabotagem ridícula e estradas péssimas e atulhadas de caminhões?

Paulo Mello Santos policarpo681@yahoo.com.br 

Salvador

*

A SITUAÇÃO DA EDUCAÇÃO

O brasileiro, político ou não, sabe bradar alto e forte sobre seus direitos, mas grita menos sobre seus deveres. Esse fenômeno estende-se por várias áreas. Preocupa-me, sobremaneira, o que acontece na educação, que pela lei constitucional é "dever do Estado e da família". Vejo as famílias exigindo do Estado seus direitos: querem que o transporte escolar pegue seus filhos na porta de casa, querem alimentação de excelência nas escolas, querem que sejam aprovados a qualquer custo, etc.. E o dever da família? Alguém já ouviu falar disso? Enquanto a lei constitucional não for cumprida na íntegra e os pais e mães não forem claramente responsabilizados pelo comportamento do aluno que demonstrar desrespeito e desapreço pelos professores e pela escola, acreditem, o Brasil não irá para frente, continuaremos patinando sem sair do lugar! A renovação ética e moral tem que se dar dos dois lados: no governo e dentro dos lares! 

Sandra Gonçalves sandgon@terra.com.br

São Paulo 

*

DESINFORMAÇÃO

Notícia: "Monitoramento por satélite emitiu 20 mil alertas de desmatamento na Amazônia entre 2016 e 2018". Notícia que falta: Quantas vezes o governo interveio?

Harald Hellmuth hhellmuth@uol.com.br

São Paulo 

*

ESTADO DO BEM ESTAR SOCIAL

Durante muitos anos minha geração foi simpatizante da esquerda, motivada pela aparente defesa da justiça social pregada pelos socialistas. Ao mesmo tempo acreditamos que ninguém mais era de direita assumida. Com o desfecho da Segunda Grande Guerra o nazi-fascismo estava morto. Enganei-me duplamente. Faltava ainda a total descrença no capitalismo, que se esconde atrás da democracia liberal. Não é fácil ser contra as três filosofias que reinam absolutas no mundo há dois séculos! Assim como de perto ninguém é normal, as estátuas divinas das três ideologias têm os pés de barro. Comunismo, nazi-fascismo e capitalismo, com ideias totalitárias, que encerram um sistema completo político-econômico, se transformaram em seitas. Verdades absolutas e indiscutíveis. Capitalismo e comunismo venceram a guerra     contra o nazi-fascismo. Então iniciaram a "Guerra Fria", numa disputa por mentes e governos. Um ideal ficou esquecido nas últimas décadas. A social democracia, do estado do bem estar social, executada por Franklin Roosevelt, logo após a depressão causada pelo crash de 1929 na Bolsa de Nova York, foi abolida já por seu sucessor, o belicoso Harry Truman, em 1945. Na Inglaterra, o trabalhismo defendeu os princípios da democracia social. Willy Brandt e Helmuth Schmidt lideraram a social democracia na Alemanha e Felipe Gonzales na Espanha.                No Brasil o trabalhismo de Alberto Pasqualini, era em essência uma doutrina social democrata. O PSDB é social democrata só no nome, adotando na prática o liberalismo econômico. Nas próximas eleições teremos candidatos de direita, de esquerda e de centro. Esperamos que apareça algum idealista que defenda as       ideias que norteiam o estado do bem estar social. 

                 

Paulo Sérgio Arisi paulo.arisi@gmail.com 

Porto Alegre

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.