Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

10 Março 2018 | 00h01

GUERRA COMERCIAL

Sobretaxa do aço

Como anunciado por Donald Trump, seremos mesmo sobretaxados em 25% pelos EUA. E para isso não existem ainda respostas consistentes. Ficamos, portanto, ao sabor dos ventos. Retaliação, só na bravata. Entrar com uma ação na OMC? Possivelmente ganharíamos, mas só em longo prazo. Se houver vontade real de solucionar tal questão, que nos desfavorece, será preciso negociar. E nesse ponto poderíamos utilizar negociadores habilidosos como os srs. Gerdau, Steinbruch e especialistas da área na elaboração de um plano alternativo de exportação. O lobby nos EUA é legalizado e seria outra arma a considerar. A pior alternativa é fazer desse tema proselitismo político. Com certeza não chegaremos a nada. 

SERGIO HOLL LARA

jrmholl.idt@terra.com.br

Indaiatuba

A vez da China

Investimentos em diplomacia, armas e inteligência artificial fazem a China ocupar o vácuo geopolítico deixado pelos EUA. Ao propor a eliminação do limite de mandatos para presidente, a China abre espaço para Xi Jinping permanecer além dos dez anos previstos. A ideia é consolidar-se como referência e criar oportunidades estratégicas para suas empresas e legitimar seu sistema de governo. Enquanto isso, os EUA abrem uma guerra comercial com sobretaxa do aço e do alumínio, pondo em risco o livre-comércio e a estabilidade política e econômica global.

LUIZ ROBERTO DA COSTA JR.

lrcostajr@uol.com.br

Campinas

STF

Estranhas decisões

Sob o título Trem desgovernado (9/3, A6), a sempre atenta e formidável jornalista Eliane Cantanhêde descreve as incongruências e estranhas decisões da mais alta Corte do País. Depois do golpe na Constituição dado pelo ministro Ricardo Lewandowski ao deixar que a ex-presidente Dilma Rousseff continue elegível, podemos somar outras absurdas interpretações monocráticas da Carta Magna feitas por certos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A jornalista destaca o envio do processo contra o “quadrilhão do PT” para a primeira instância, em Brasília, quando o certo seria para a 13.ª Vara Federal de Curitiba (juiz Sergio Moro), onde estão os processos da Lava Jato, e aqui se trata disso, pois o desvio de R$ 1,48 bilhão se deu na Petrobrás. E também o caso da quebra do sigilo bancário do presidente Michel Temer pelo ministro Luís Roberto Barroso, sem consultar o plenário. Nem sequer havia pedido da Procuradoria-Geral da República nesse sentido – nem deveria haver, pois é vedado pela Constituição enquanto Temer for presidente. E não é que o ministro ficou bravo pelo “vazamento”? Como escreveu a jornalista, “quebrar o sigilo bancário do presidente pode. Quebrar o sigilo de uma decisão de ministro do STF é ilegal”... Mais uma: por decisão do ministro Edson Fachin, o nome de Temer foi incluído em inquérito que investiga fatos anteriores ao mandato presidencial, o que também é vedado pela Carta. Até onde vamos, STF?

ÉLLIS A. OLIVEIRA

elliscnh@hotmail.com

Cunha

Prevalência da política

Perfeito o editorial O Supremo diante de Lula (9/3, A3), mas é bom considerar que o Supremo é imperfeito. De antemão já se pode adiantar que haverá vários votos a favor de Lula, que vão livrá-lo da prisão. Uns porque são de petistas notórios, outros porque já foram antecipados por notórios abusados incapazes de se comportar de acordo com a dignidade do cargo. Tenho para mim que mais uma vez a justiça vai para o espaço, com a prevalência da política sobre ela.

ADEMIR VALEZI

valezi@uol.com.br

São Paulo

Excelente o editorial O Supremo diante de Lula, leitura obrigatória para todos os ministros do STF. Parabéns.

RENATO NÓBREGA CENTOLA

mrs5@uol.com.br

São Paulo 

O editorial O Supremo diante de Lula não poderia ter sido mais oportuno, límpido e esclarecedor sobre a responsabilidade da Suprema Corte de respeitar o Estado de Direito.

FABIO DE ARAUJO

fanderaos@gmail.com

São Paulo

Intimidação 

Após sucessivas goleadas, com o placar até agora de 9 x 0, esperemos que os ministros do STF não se deixem intimidar por esses grupelhos de esquerda sem representação política, via voto, mas que tentam mostrar uma pseudoforça invadindo fábricas, jornais e propriedades privadas, entre outras aberrações contra o Estado Democrático de Direito. A maioria silenciosa, trabalhadora e ordeira exige o cumprimento da Constituição. Não nos decepcionem, ministros!

CELSO NEVES DACCA

celsodacca@gmail.com

São Paulo

O rei da arrogância

Mais uma do maior (pior) arrogante do País, o ex-presidente Lula, jogando nas costas dos inimigos políticos dele (não admite ter adversários) o ônus de sua provável condenação e se candidatando a “preso político”, quando até as pulgas dos cães de rua sabem dos reais motivos.

Ué, será que arrogância é doença? Ficar atento às petições dos seus advogados não será tempo perdido. Já pensou? “O que o senhor diz em defesa de seu cliente?”. Resposta imaginada: “Que a doença dele é que causou tudo isso, a arrogância crônica”... 

SÉRGIO BARBOSA

sergiobarbosa19@gmail.com

Batatais

MOBILIDADE URBANA

Bicicletas

Sobre o artigo A solução é andar para trás? (9/3, A2), de Washington Novaes, sempre me chama a atenção o fato de os analistas esquecerem o fator climático ao analisarem as possibilidades do uso da bicicleta como meio de transporte. Em Goiânia, por exemplo, o calor escaldante durante boa parte do ano reduz os deslocamentos de bicicleta para o trabalho (o mesmo em Cuiabá, Belém, Teresina, Manaus, etc.). Afinal, ninguém gosta de começar o dia empapado de transpiração. Em Buenos Aires eu iria tranquilamente de bicicleta, mas não em Goiânia.

MARCELO MELGAÇO

melgacocosta@gmail.com

Goiânia

MEIO AMBIENTE

Mar sem fim

Prezado sr. João Lara Mesquita, admiro seus livros e notas no Estadão.com. Quero lembrar, entretanto, que o mar tem fim, sim, se persistir a poluição. Esta é tão danosa para o mar como a corrupção para o nosso país.

CARLOS A. BORGES

borges.ca@gmail.com

Rio de Janeiro

MST

A invasão do parque gráfico do jornal “O Globo” por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) parece ser uma estratégia desesperada de pressão indireta sobre o Supremo Tribunal Federal (STF) na questão do julgamento de prisão após condenação em segunda instância. Parte da tática bolivariana de agressão e intimidação, tais aberrações pseudodemocráticas só fazem dar razão aos que noticiam o perigo do STF ser intimidado e, acovardado, curvar-se e capitular diante da iminente prisão do ex-presidente Lula. Lei é lei, dura lex sed lex! Acreditamos que os tempos dos personalismos e dos casuísmos estejam findando, assim como terminados os tempos dos mitos de homens santos e salvadores que estejam acima do bem e do mal. Ou o Brasil se apega a esta presente chance histórica, corajosamente, e segue adiante na história, ou todos estaremos traçando um caminho perigoso e de sombras, e de fim imprevisível.

Marcelo Gomes Jorge Feres marcelogferes@ig.com.br 

Rio de Janeiro

*

INVASÃO 

Diante da invasão do parque gráfico do jornal “O Globo” no Rio de Janeiro, ocorrida no dia 8 de março, em que cerca de 500 integrantes MST picharam paredes, vidros e móveis do local, será que investidores estrangeiros terão interesse em investir num país em que entidades privadas são invadidas com a maior naturalidade sob a passividade do governo federal?

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

DEMOCRACIA

O jornal “O Globo” foi invadido por elementos do MST como verdadeiros terroristas e o jornal os trata como manifestantes. Não consigo entender!

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo 

*

VANDALISMO

Em qualquer país sério do mundo, o MST seria considerado um grupo terrorista. Invadir o parque gráfico de “O Globo” é um ato de puro vandalismo e despropósito com o intuito de criar caos e desordem. Isso é o começo das promessas de João Pedro Stédile de incendiar o País, caso Lula seja preso e impedido de se candidatar. Um país sério se faz como uma justiça forte, em que a tolerância zero impere.

José Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

COMO SERIA?

A luz de mais um ataque terrorista do MST, fico imaginando como seria um “ataque terrorista” do MBL sob a ótica das esquerdas brasileiras.

Oscar Thompson oscarthompson@hotmail.com

Santana do Parnaíba

*

MST NA GLOBO

Sou assinante de “O Globo” on-line e “O Estado de S. Paulo” em papel. “O Globo” foi covardemente invadido pelo MST e bem menciona isso em sua edição enquanto o “Estadão” denuncia bravamente a ilegalidade da ação. O que é isso? Covardia? Carapuça vestida? Mais do que na hora de se tomar providências drásticas com esse movimento desrespeitoso e de desocupados que até candidato a presidente já tem. Lamentável a reação do jornal e principalmente das “Organizações Globo” que leva surra de todo lado mesmo tendo uma maravilhosa e competente equipe de repórteres. Qual é?

Cecilia Centurion ceciliacenturion.g@gmail.com

São Paulo

*

‘MOTEL’ EM BENFICA

“O Estado de S. Paulo” noticiou: “’Motel’ em presídio da Lava Jato” (8/3, A12). Promotores encontram suítes com cama de casal e luzes vermelhas na Cadeia de Benfica, no Rio. Porém, nenhum meio de comunicação informou o nome do único responsável por essa aberração que nada mais que é o diretor da cadeia de Benfica.  De duas uma, ou diretor é um inepto que não fiscaliza o presídio e os seus agentes penitenciários, seus subordinados, ou é conivente com esse absurdo. 

José Carlos de Castro Rios jc.rios@globo.com

São Paulo

*

OSCAR DE MELHOR ROTEIRO DE FICÇÃO...

Esse assalto milionário no Aeroporto de Viracopos merece um Oscar, não pela atuação espetacular dos que perpetraram o roubo, mas sim pelo roteiro. Deve ser uma história bem surreal, já que estaríamos exportando dólares em espécie para a Suíça. Qualquer pessoa que conheça o sistema financeiro brasileiro sabe que somos importadores de papel moeda de diversas divisas estrangeiras, para suprir os turistas brasileiros quando viajam ao exterior. Esse roteiro de “exportação” está muito mal contado, mas é fácil esclarecer o mistério, basta solicitar a transportadora de valores ou a seguradora o nome do “exportador”. Ah! Não se surpreendam com o nome que surgir porque deve ser de alguém bem conhecido.

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

PRENDA-ME, POR FAVOR!

Até quando vamos ouvir que bandidos travestidos de torcedores, depois de espancar e matar, foram placidamente ouvidos e liberados? A Justiça no Brasil externa uma imensa tolerância com o crime, torna-se missão quase impossível condenar até réu confesso, gravado, filmado e fotografado. Coisa de louco!

Ricardo Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

11 CANDIDATOS

E ainda não se pronunciaram partidos como o PT, PMDB, PSDB, PTB, PP e uns três partidos nanicos, alguns dos quais vão apresentar candidatos para “negociatas” no segundo turno. Com certeza chegaremos a 20, e nada impede que sejam entre 25 e 30 candidatos, sendo que todos juntos num feixe, não fazem um único estadista do porte Gorbachev, quanto mais de Jefferson, Monroe, Lincoln ou Kennedy, e não sabemos o motivo de os EUA serem o que são, e nós ainda uma ditadurazinha das bananas.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com 

São Bernardo do Campo

*

CANDIDATOS

O “Estadão” de (9/3, A4) publicou relação de candidatos à Presidência, classificando: direita, centro, esquerda.                                         Ora, a História mostra que os do “centro” são de esquerda. Tiveram sua origem em partidos de esquerda. Há os exilados, os ateus que fugiram e se autodeclaram exilados, e os que mascaram

sua origem pensando que enganam o eleitor, proclamando-se do “centro”. É fácil rever a história dos políticos antes e depois da “redemocratização”. Eles que façam sua autocrítica!       

                    

Henrique Gândara clineurohnrique@uol.com.br 

Ribeirão Preto

*

MAIA

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, disse que a educação será a sua principal bandeira de campanha. Mais do mesmo. Quando os políticos começam a ser rejeitados pela população, vem com discursos populistas. Daqui a pouco aparece um empunhando a bandeira da saúde, outro da moradia, outro da segurança pública, que está na moda. E por aí vai. Isto é que nem mato quando cresce muito. Corrupção, desvios de dinheiro público, outros mal feitos, etc., são que nem capim que cresce muito e começa a atrapalhar. Aí corta-se e depois começa a crescer de novo. E no caso brasileiro pelo visto nem cortar adianta, pois vimos que acusados ou investigados em inquéritos continuam com a mesma prática. Como bem o colocou o ministro Luis Barroso do STF, “a corrupção no Brasil virou metástase’”.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

LAMENTÁVEL, CIRO GOMES

O ex-ministro do molusco volta à luta pela Presidência com um tema requentado: taxar fortunas. Sr. Ciro Gomes, o ideal seria, “se for presidente vou dissolver a Câmara dos Deputados e Senadores”. Esse é o verdadeiro câncer da política brasileira, que consome todos os impostos pagos pelos seres viventes deste país, com salários, penduricalhos, negociatas e desvios em obras públicas. Nada é aprovado se não há pagamento antes da votação. Este é o verdadeiro discurso de um possível presidente deste maravilhoso país, que os políticos acabarão.

Washington Botella wa.botella@me.com

São Paulo

*

DEUS TENHA PENA DOS BRASILEIROS

Relendo os jornais da última semana fiquei apavorada. Candidatos à Presidência começaram a se engraçar. Então, Lula (não deve acontecer), Boulos (terrorista), Marina (E.T.), Cid (boca podre), Collor (já zerei a poupança e comprei dólares), Maia (“peidão”, segundo Boechat) e outros de tão inexpressivos que são, não merecem nem comentários. Sobrou Bolsonaro que é uma incógnita. Poderemos tentar. Eu já estou providenciando cidadania portuguesa. Como ex-professora de geografia estou pesquisando países e aeroportos pelo mundo.

Iria de Sá Dodde iriadodde@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

VOTO IMPRESSO

Como as urnas eletrônicas já não nos dão segurança de que nosso voto não tenha sido manipulado em eleições pretéritas, é muito justa a reivindicação de voto impresso para que tenhamos garantia de que não estamos sendo enganados. A incerteza é muito grande, até pelo fato de que as principais democracias do mundo não utilizam este método eletrônico por ser um joguinho muito fácil para qualquer hacker que se preze. Não por acaso, um estudo publicado pelo engenheiro Amilcar Brunazo Filho, especialista em segurança de dados, demonstra que as urnas brasileiras estão tecnicamente ultrapassadas pelas que são utilizadas nos 10 países onde as eleições são informatizadas. Significa que nossas urnas são ainda piores do que as utilizadas na Venezuela! Para o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a impressão do voto é um retrocesso que pode incentivar o uso de um comprovante a fomentar a venda de votos. Tem lógica, mas e a argumentação do povo também não tem? Na última eleição presidencial, aquele hiato de tempo em que a apuração dos votos foi silenciada pela mídia por ordem do TSE, para que se aguardasse o término da votação no Acre (?) foi o maior sintoma de que este intervalo foi usado para manipulação eletrônica das urnas para alterar o resultado.  Eu não confio nas urnas eletrônicas! Ponto!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

A MÁSCARA DO PSDB CAIU

A política arquitetada pelo FHC não foi muito longe, enganou um bom tempo, mas não todo o tempo. A maioria dos eleitores percebeu a sua trama ardilosa de dar apoio indireto a Lula, ao PT e ao esquerdismo retrógrado mesmo em prejuízo do País e dos seus próprios candidatos Serra e Alckmin. Para a desgraça do País, ensinou seu segredo de sucesso no projeto de compra de votos para aprovar o projeto de “reeleição” de Lula da Silva e do PT com os projetos mensalão, petrolão e outros que acabaram arruinando imensamente a economia do País e seu sofrido povo. Ignorando os interesses da Nação, FHC sempre se portou como um amigão de Lula e PT contra os interesses da sua Pátria e do seu povo. Os eleitores acordaram e hoje o seu PSDB paga muito caro o desprestígio conquistado com essa postura traiçoeira vendo o seu possível candidato à Presidência Geraldo Alckmin sofrer uma rejeição monstruosa colocando-o nos últimos lugares dessa corrida. Está colhendo os frutos da sua seara.

Benone Paiva benonepaiva@gmail.com

São Paulo

*

FHC

Quando foi destruído pelo PT pinchado de entregar a famigerada herança maldita, não abriu a boca. Agora que está fora da atividade política fala pelos cotovelos e sem muito fundamento nas críticas e comentários que faz, parece que está mais para dar uma satisfação do que opinião. Deve ter tido uma crise de “aparição” parodiando seu predecessor até no “não vi, não sei, não fiz”. Muito erra quem muito fala.

Manoel Braga mbraga1951@gmail.com

Matão

*

SERRA E A POLÍTICA BRASILEIRA

O texto de José Serra (8/3, A2), parece texto de um extraterrestre recém-chegado ao Brasil. Elenca problemas e soluções que abundam no noticiário nos últimos meses e que qualquer cidadão medianamente informado conhece. E ainda pior: onde o senhor esteve nos últimos 35 anos? Na política, não é? E não viu nada disso? Estando aí dentro tudo o que pode fazer é falar o que todos sabemos? O bom do seu texto é que prova, magistralmente, que não podemos reeleger ninguém mesmo.

Sandra Gonçalves sandgon@terra.com.br

São Paulo

*

A REBELIÃO AQUI, ALI...

O senador José Serra diz estar confiante que a Câmara aprove o PLS 86 de 2017, já aprovado pelo Senado, de tal forma que, em 2022, a escolha de deputados federais e estaduais será feita de acordo com o novo modelo, mais barato, mais simples e mais capaz de dar voz de verdade aos cidadãos. Eu, por minha vez, estou apavorado por estar demorando tanto tempo. Tem que haver um jeito de impor essa reforma já. O Brasil não pode esperar nem mais.

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

FALA SÉRIO, SEPÚLVEDA!

Sepúlveda Pertence disse logo após o julgamento do habeas corpus de Lula no Supremo Tribunal de Justiça (STJ) que este órgão perdeu uma oportunidade de evoluir. Curioso, a evolução do ex-ministro do STF teria se dado só no campo financeiro. A mídia especula que receberia R$ 10 milhões para tentar reverter o quadro. Talvez tenha feito contrato de risco, ou seja, pelo fracasso não recebeu um tostão furado. Se manca, Sepúlveda. Troca o terno amarrotado e cheio de caspa pelo pijama. Fica melhor. Cuidado apenas para ele não ser listrado. Este fica melhor em Lula.

Paulo H. Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

*

FIM DOS DIREITOS

             

O que Lula e seus advogados têm que entender é o óbvio, que seus direitos acabaram quando começou os direitos da sociedade brasileira, ou melhor, os direitos do povo!

Arcangelo Sforcin arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

*

ACORDA, BRASIL!

Difícil entender uma pessoa que usa este espaço para escrever: “Quando existe uma pessoa que luta pelos direitos dos pobres e oprimidos, querem tirar do caminho de qualquer jeito”. É lamentável, como leitor e assinante desse jornal, tal absurdo. Em que mundo vive esse indivíduo? Infelizmente temos muitos outros “brasileiros cegos” como ele que acreditam no “ome” e vivem alheios à nossa realidade. É um triste exemplo do motivo de o nosso País estar nessa situação desesperadora (desemprego, segurança, economia...) causada exatamente pela péssima administração desse cara que consegue enganar essa parte da população que não vou classificar como leiga por educação. Acorda, Brasil!

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

PICCIANI QUER IR PRA CASA!

A defesa do deputado Jorge Picciani entrou com pedido de “prisão domiciliar”, alegando problemas graves de saúde. Será que Picciani se cansou da linda decoração na “suíte de motel” encontrada na penitenciária em que estão presos os corruptos da Lava Jato e quer curtir seu novo casamento na tranquilidade do lar?

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

POLÍTICA

Sou engenheiro aposentado e desde minha infância, que já vai longe, ouvia dizer que o Brasil seria o País do futuro. Que futuro? Vemos a corrupção e a criminalidade atingirem limites nunca antes imaginados e aqueles que se empenham em diminuir essa catástrofe são muito poucos em relação à massa indiferente.  Pessoalmente acredito que as medidas comunistas que estavam em fase de implantação nos levariam rapidamente para ao caos, como o fizeram com a Venezuela, que estava um pouco mais adiantada nesse processo de instalação do bolivarianismo. Felizmente algumas vozes já se levantam contra essa situação e valentemente enfrentam a parte já aparelhada na política, na Justiça e nos órgãos de comunicação. Considero que seria muito salutar que estes bravos defensores do livre mercado, da livre iniciativa e do capitalismo, naquilo que ele tem de bom, e tem muito de bom, se unissem em torno de uma plataforma comum e numa única voz. Que prevaleça o sentimento do bem comum e os personalismos sejam contidos em prol de nossa Pátria. Da mesma forma como os governos em qualquer país, uma vez eleitos, têm de se reunir com diferentes correntes de opinião para conseguir a chamada governabilidade, façam isso agora, antes das eleições, para que seus votos não sejam pulverizados contra uma esquerda unida. Que o candidato que tenha mais possibilidades de ser eleito tenha o apoio dos demais e os prestigie no seu futuro governo. Esse seria um importante passo para saírmos do marasmo econômico e mental em que vivemos, enquanto outras nações caminham a passos largos deixando-nos para trás.

Níveo Aurélio Villa niveoavilla@terra.com.br

Atibaia

*

STF DE JOELHOS

A senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT e já denunciada por corrupção, deu um ultimato aos ouvidos da presidente do STF, ministra Carmén Lúcia, obrigando descaradamente e abertamente, que “o Supremo tem a obrigação de se pronunciar urgentemente” a respeito da prisão de criminosos após confirmação condenatória em segunda instância. É claro que a corrupta quer safar da cadeia, o demiurgo de Garanhuns, Lula da Silva. Apostou na fragilidade e vulnerabilidade da Corte e colocou o STF de joelhos. Na verdade, falta muita vergonha, mas sobra muita cara de pau na tigrada petista. Mostra sua cara, STF! 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

STF, LULLA & PRISÃO 2ª INSTÂNCIA 

Moscas são arautos da higiene. Que no STF não haja moscas da impunidade...

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

CONFIAR

Com tantas decisões polêmicas do Supremo, conforme nossa querida Eliane Cantanhêde nos diz: só nos resta continuar confiando nos ministros da Suprema Corte e lhes pedir que enverguem se preciso for, mas pelo amor de Deus, não quebrem, ajudem o Brasil a dar o primeiro passo para a moralidade política e social.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

*

GILMAR MENDES

O comportamento do ministro do STF Gilmar Mendes, coloca em risco a imparcialidade, consequência direta do princípio do juiz natural. Distando-se da neutralidade como um valor imprescindível à judicatura e desconsiderando o dever de urbanidade entre os sujeitos do processo, o ministro Gilmar Mendes acabou nos aviões da Força Aérea Brasileira, para evitar agressão daqueles que têm poderio econômico para viajar de avião. Então, para consolar a turba (cheia de razões) enraivecida, pinço um episódio em que o ministro andou direito. Há muitos anos, quando foi subchefe para assuntos jurídicos da Casa Civil (1996-2000), adentrando ao gabinete de Gilmar (relator e editor de todas as MPs do governo FHC), o que me chamou a atenção foi ver a foto do rei Pelé, não de qualquer símbolo pátrio, nem de Jesus Cristo, pendurada na parede. A “tietada” no gabinete de um ocupante de cargo tão técnico não me causou estranheza. Então, com esta lembrança, li que Gilmar Mendes negou a soltura de Edinho. Ora, logo o ministro que concede as mais controversas ordens de habeas corpus, indeferiu aquela pretendida pelo filho de seu ídolo Pelé. Cumprindo pena desde julho do ano passado por condenação proferida por segunda instância (lavagem de dinheiro e associação ao tráfico), entendo que o ministro não fugiu dos precedentes do STF, ao contrário, julgando com aquilo que lhe exige o cargo: imparcialidade e neutralidade. Sem nenhuma importância tal notícia. Principalmente tendo em vista a posição do ministro Gilmar nas arrefecidas causas onde se apuram graves casos de corrupção. Apenas lembrei-me do quadro do pai de Edinho, no gabinete do Gilmar da era FHC. 

Andrea Metne Arnaut andreaarnaut@uol.com.br

São Paulo

*

AS MÃOS DOS BONS

Está difícil para o País encontrar um rumo melhor. Mesmo quando ensaia uma saída é ameaçado por influências malignas. Neste momento o Brasil se apequena diante do poder de poucos. Falo da prisão em segunda instância, à luz no fim do túnel que está ameaçada pelo ministro Gilmar Mendes. Em 2016, seis votos do STF, inclusive um do ministro Gilmar, permitiram a prisão em segunda instância. Lula já foi julgado por um juiz, três desembargadores e cinco ministros. Foram nove votos unânimes pela sua condenação e prisão imediata. Ao todo são 15 votos contra Lula, e 5 a favor. O problema é que agora o ministro Gilmar quer mudar seu voto no STF, o que jogaria por terra a base da revolução que está acontecendo no Brasil em que finalmente se generalizou a prisão de peixes grandes. A ministra Carmén Lúcia, presidente do Supremo, está resistindo heroicamente, mas as filigranas da lei podem abatê-la. Enquanto isso as ruas, o poder de muitos, se mantêm caladas. Rui Barbosa disse: “de tanto ver agigantar-se o poder nas mãos do maus...”. Se estivesse vivo insistiria indignado: “onde estão as mãos dos bons?”.

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

SEM ATESTADO DE ANTECEDENTES NÃO DÁ!

O próximo presidente da República poderá nomear, a partir de janeiro de 2019, ministro da Justiça, diretor-geral da Polícia Federal, procurador-geral da República, ministros para o STF, ministros para o STJ, desembargadores federais, entre outros. Esse presidente será o chefe supremo das Forças Armadas. Lula, que é um condenado na Justiça, não poderá ser candidato nas eleições de 2018, pois não poderá apresentar o atestado de antecedentes criminais. As sentenças da primeira instância e da segunda estão muito bem fundamentadas. O STJ é a última instância da Justiça Criminal. O PT consegue apenas gerar instabilidade política quando tenta intimidar juízes, procuradores, desembargadores e até invadir o gabinete de Carmén Lúcia, presidente do STF.

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte 

*

RENAN CALHEIROS

Entendo que os cidadãos contribuintes devem ficar vigilantes quanto às ações do Supremo. É estranho dar andamento a inquéritos e pedir quebra de sigilos em casos que podem aguardar o tempo ideal, sem risco de ocorrência da prescrição e, ao mesmo tempo, não se julgar casos em que há realmente o risco de prescrição, como os processos contra o senador Renan Calheiros!    Até o conselheiro Acácio está intrigado.

Arlete Pacheco arlpach@uol.com.br

São Paulo

*

TSE SOB PRESSÃO 

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob pressão, principalmente de entidades ligadas a imprensa brasileira, volta atrás, e revoga sua decisão anterior de literal desrespeito a liberdade de expressão, e valores democráticos! Essa absurda resolução, felizmente revogada, exigia dos institutos de pesquisas de intenção de voto, que direcionassem exclusivamente questões relativas às eleições, aos entrevistados! Como de proibir nos questionários apresentados aos entrevistados, afirmações caluniosas, difamatórias, injuriosas, etc.. Ora, os nossos principais institutos de pesquisas, pelo que se saiba, não apresentam fatos caluniosos! E, se os ministros do TSE, entendem que, perguntar ao eleitor se votaria num candidato que esta sendo investigado por corrupção, por exemplo, na Lava Jato, for difamatório, ou injurioso, esse nobre Tribunal, parece estar querendo proteger candidatos que supostamente praticam ilícitos...  E, amanhã, como nos tempos de exceção, vão proibir também, até a nossa imprensa, de divulgar as falcatruas, que, infelizmente, parte da nossa classe política pratica à luz do dia... Porém, essa decisão de revogar a tal resolução, não me tranquiliza. Já que, os que redigiram, foram os próprios, e letrados magistrados da mais alta Corte eleitoral do País...  

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com 

São Carlos

*

POBRES JOVENS 

Fiquei surpreso por ninguém citar a inexistência de uma política séria de controle da natalidade, talvez como o meio mais eficaz de diminuir essa inevitável falta de oportunidade de melhoria de vida para mais da metade dos jovens brasileiros, o que me fez lembrar que nos EUA a criminalidade caiu drasticamente 25 anos após a aprovação da Lei do Aborto.

Galeno Santiago galeno@santiago.med.br

São Paulo

*

BOLSONARO RACISTA 

“Se botar as mulheres vou ter que indicar quantos afrodescendentes”? Nenhum, capitão. Siga com sua tropa de brancos. Só espero que, com sua vanguarda rumo ao retrocesso, não leve os negros novamente para as senzalas, bandeira subjacente à sua índole racista. Corram.

Edvaldo Santana edv.alvesss@gmail.com.br 

Brasília

*

A BASE DO PROBLEMA

“O Estado de S. Paulo” (8/3) citou um problema gravíssimo de um futuro muito breve, que é: milhões de jovens entre 19 e 25 anos estão vulneráveis à pobreza, por não trabalhar nem estudar, o que ninguém tem coragem de dizer o motivo?  E pior, o motivo é algo proibido de ser dito em uma sociedade que sofre patrulhamento ideológico. A base deste problema grave são os governos de esquerda, oh!  Que horror, desculpem, porém é isso sim, a esquerda toma todos os recursos de quem emprega, impossibilita a poupança, as tarifas, multas, combustíveis impostos, acabam com toda renda e com qualquer chance de novos empreendimentos.  Desculpe quem não gosta e tem cérebro cauterizado, mas se quiser solucionar o problema, a causa é essa, esquerda no poder,  acaba futuro.

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br

São Paulo 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.