Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a versão impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

14 Março 2018 | 03h00

ELEIÇÕES

Pesquisa CNI/Ibope

Chama a atenção a pesquisa sobre preferência ou simpatia por partido, por três motivos: 1) Somente quatro agremiações partidárias têm 2% ou acima disso; 2) mais de dez legendas contam com apenas 1%; 3) mais da metade do eleitorado não apoia nenhum partido – 48% não apontam nenhum e 5% não sabem ou não responderam. A baixa identidade partidária é reflexo da alta influência do centralismo de poder provocado pelo presidencialismo. O personalismo político impede a consolidação dos partidos como fator de representação política e pouca importância se dá aos programas partidários. A coalizão de governo é montada em acordo político com a base aliada em troca de cargos públicos, verbas e ministérios. E o Poder Legislativo sempre negocia seus interesses na agenda política e na pauta de votação do Executivo federal.

LUIZ ROBERTO DA COSTA JR.

lrcostajr@uol.com.br

Campinas

Debates artificiais

Não surpreende o resultado apurado por recente pesquisa de opinião dando conta de que 75% dos entrevistados não acreditam nas chamadas promessas de campanha. O que mais contribui para tal estado de coisas é o artificialismo dos debates que antecedem os pleitos. Neles é nítida a busca pelos candidatos de um desempenho midiático, e não de uma oportunidade para exporem o que realmente pensam ou como vão agir. Tal cenário, aliado ao despreparo dos que votam e à sua consequente incapacidade de separar o joio do trigo, naturalmente desemboca numa enorme frustração.

PAULO ROBERTO GOTAÇ

pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro

EM SÃO PAULO

‘Consummatum est’

Ato consumado: o prefeito João Doria Júnior oficializou sua candidatura ao governo do Estado de São Paulo. Ou seja, confirmou que fez da Prefeitura paulistana apenas trampolim para alçar voo mais alto, mesmo depois de afirmar que completaria seu mandato. Conheço um político que fez como ele por duas vezes e também por duas vezes foi desprezado pelo eleitorado...

ARNALDO DE ALMEIDA DOTOLI

arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

Voo de galinha

Quando nós, paulistanos, elegemos em primeiro turno o prefeito Doria, esperávamos que ele assumisse o cargo e realmente fizesse o que durante a campanha havia enaltecido. Mas, assim como José Serra, bastou assumir o cargo para vislumbrar novos horizontes, talvez achando que pudesse ali chegar pelo enorme número de votos que conseguiu. É, necessário, porém, esclarecer que os votos recebidos não foram por ele, ilustre desconhecido, mas de revolta da população contra o alcaide anterior. Deslumbrado, de salto alto, Doria já se achou presidenciável. Foi podado. Ainda deslumbrado e com o mesmo salto alto, larga agora o cargo de prefeito para se aventurar como candidato a governador. Seu vice, que não vê a hora de assumir, dá-lhe tapinhas nas costas incentivando-o a ir para o buraco (igual ao Scar do Rei Leão). Pobre Doria, não sabe o que o espera. A cidade de São Paulo está abandonada e não perdoa traição. Pode escrever: se abandonar a Prefeitura, aqui, em São Paulo, nunca mais será eleito, nem para síndico de prédio, quanto mais governador.

JOSE PEDRO VILARDI

vilardijp@ig.com.br

São Paulo

Propaganda enganosa

Doria deve estar de brincadeira! Não fez nada pela cidade em um ano e dois meses como prefeito, e desiste do cargo para ser governador do Estado? E se ganhar, vai de novo se vestir de gari e de vassoura na mão fará a campanha “Estado Limpo”?!

ARCANGELO SFORCIN FILHO

arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

Ganância

Estou indignada! Quando achávamos ter finalmente um gestor municipal, de novo somos abandonados. O PSDB também tem o olho maior que a barriga. Eles falam tanto do partido vermelho, mas só querem mandar no Brasil. São todos iguais. Já vivemos essa situação com o Serra, que prometera cuidar da cidade, mas renunciou à Prefeitura para ser governador e renunciou ao governo para se candidatar a presidente. Nosso país, politicamente, não tem mais solução. O Doria só tem um ano de gestão, não fez metade do que se comprometeu a realizar, vai deixar o Município nas mãos de alguém que até pode ter boa vontade, mas ainda não demonstra preparo. São Paulo, tem muitos e sérios problemas, o Município já ficou abandonado por décadas e mais uma vez estamos sendo largados por ganância. Todos nós, eleitores e munícipes, precisamos acordar, estamos sendo usados por partidos que só têm interesse no poder maior.

LEUZA RODRIGUES

leuza.m@gmail.com

São Paulo

Ambição desmedida

João Agripino da Costa Doria Jr., o prefeito “cidade linda”, gestor, não político, é uma total decepção para os paulistanos. Um ambicioso que da Prefeitura queria saltar para a Presidência, sem cumprir o mandato, conforme prometeu a seus eleitores. Como não houve hipótese, vai se candidatar ao governo. E decerto vai ter o que merece: uma derrota acachapante! Em política, realmente, não há anjos. Não terá o meu voto novamente.

ANTÔNIO BORGES DA COSTA

aborgesdacosta@hotmail.com

São Paulo 

PODER JUDICIÁRIO

Greve de juízes federais

Juízes fazendo greve? Ora, nossa Justiça está em greve há muito tempo, nós que o digamos. Temos uma ação na Justiça do Trabalho no Estado de São Paulo desde 1973, portanto, são 44 anos de espera, e até agora nada de conclusão. Mas nós podemos concluir que os juízes fazem greve para defender o deles, com os pobres cidadãos não têm a mínima consideração, como se pode ver por esse meu processo, tratado com negligência. O mais tenebroso de tudo isso é que não podemos tomar nenhuma providência legal, pois é o próprio Judiciário que decide... Só Deus!

NILSON SOARES DA SILVA

nilson.ssilva@uol.com.br

Conchas

Imposto sindical

O leitor sr. José Gilberto Silvestrini (Regulamentação, 13/3) diz que o presidente acabou com o imposto sindical. Também acreditei nisso até que em 5/3 recebemos a informação de que há várias ações distribuídas no Poder Judiciário e a empresa para a qual trabalho poderá vir a ser intimada a fazer o desconto e repassá-lo ao sindicato por força de determinação judicial (sic!). Torço para que o juiz que julgar tal ação não seja “militante”. E a lei? Ora, a lei...

FÁBIO PESSUTO

fabio_pessuto@hotmail.com

Santana de Parnaíba

JOESLEY DEIXA A PRISÃO

Ao mandar libertar os executivos Joesley Batista e Ricardo Saud, da J&F, o juiz da recém-criada 12.ª Vara Criminal da Justiça Federal de Brasília, Marcus Vinícius Bastos, agiu estritamente dentro da ordenação legal. A decisão, que foi estendida a Saud, é fundamentada, entre outros, no fato de Joesley estar preso há seis meses, prazo muito superior aos 120 dias previstos para a conclusão da instrução criminal, o que caracterizou o constrangimento ilegal. E o magistrado ainda alerta sobre a impossibilidade de o empresário ser denunciado, por gozar de imunidade penal enquanto o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), não homologar a rescisão do seu acordo de colaboração premiada, pedida em setembro, ainda na gestão de Rodrigo Janot, à frente da Procuradoria Geral da República (PGR). Daí fica demonstrada a lentidão que rotineiramente impera nos trabalhos do STF, enquanto permanece sem explicações a razão pela qual o acordo - com provas de gravações que sequer haviam passado por perícia - enviado ao Supremo, em 8 de maio de 2017, tenha sido analisado e homologado no acelerado espaço de apenas três dias pelo ministro Fachin.   

Sergio Saraiva Ridel sergiosridel@yahoo.com.br

São Paulo

*

JOESLEY BATISTA

Joesley Batista, executivo da JBS, estava preso em razão de ter omitido fatos em sua delação premiada, desde setembro, na superintendência da Polícia Federal (PF). Deixou a prisão na sexta-feira, por decisão do juiz da 12.ª Vara Federal de Brasília, pois segundo o juiz, Joesley tem residência conhecida, ocupação lícita, vai para casa usando tornozeleira, mas não poderá falar com seu irmão. Algumas decisões da Justiça parecem coisa de criança. Quem vai garantir que outra pessoa faça a comunicação entre os irmãos? E sobre a imensa dívida deixada no BNDES nenhuma palavra? Os envolvidos da JBS, aos poucos vão deixando a prisão, preso mesmo neste país é quem paga a conta e sustenta a camarilha. Uma afronta!

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

JUSTIÇA

O juiz da recém-criada 12.ª Vara Federal de Brasília, Marcus Vinicius Reis Bastos, resolveu dar liberdade a Joesley Batista, apesar do enorme estrago que este cidadão fez ao Brasil. Mas claro, penalizando-o severamente a ficar sem seu passaporte. Por que fugiria se aqui é o maravilhoso País da impunidade?

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

12.ª VARA FEDERAL

Agora se sabe a que veio a 12.ª Vara Federal: libertar aqueles que deveriam estar na cadeia. Vergonha para este Judiciário que somos obrigados a engolir!

Cesar Araujo cesar.40.araujo@gmail.com

São Paulo

*

IMPUNIDADE

O brasileiro que não se engane, porque esta conta da impunidade de Lula, Joesley e companhia bela está sendo e será paga no futuro e pelo povo!

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

TESTE DE FIDELIDADE

O empresário Wesley Batista, hostilizado num restaurante paulista ao ser confundido com seu irmão, saiu escoltado pela polícia. Lula, que só aparece em recintos fechados apoiado pela claque "dos mortadelas", poderia colocar sua liderança em jogo, viajando num avião de carreira, comparecendo numa arena de futebol ou se fartando num restaurante. Aposto que seria homericamente vaiado.

José Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

JEITINHO

Cria-se no País da jabuticaba uma nova Vara Federal e coloca-se um juiz garantista para soltar um dos maiores empresários do Brasil a pretexto do tempo de seu encarceramento cautelar. O cidadão brinca de delação, zomba do Estado, viaja para o exterior, provoca um rombo inédito na empresa e no mercado de ações e o que garantimos mais uma vez é a impunidade que, infelizmente, carcome o Estado de Direito, fragiliza as instituições e põe a nu uma conturbada democracia.

Carlos Henrique Abrão abraoc@uol.com.br 

São Paulo

*

OPERAÇÃO CARNE FRACA

A Operação Carne Fraca da Polícia Federal mostrou de forma cristalina as fraudes de qualidade dos produtos da BRF, detentora das marcas Sadia e Perdigão, culminando com a prisão de seu ex-presidente Pedro de Andrade Faria, e o vice-presidente de operações globais, Hélio Rubens Mendes dos Santos Jr.. No entanto, nem isso nem a crise brava por que passa a BRF (cujo prejuízo em 2017 passou de R$ 1 bilhão) a impediu de gastar R$ 35 milhões patrocinando a maior baixaria da TV brasileira, o "Big Brother Brasil". Felizmente, desde a primeira vez que esse grupo fez isso, deixei de comprar qualquer produto desta marca. Além de não incentivar o lixo transmitido na TV, minha saúde agradece.

Luciano Nogueira Marmontel automatmg@gmail.com

Pouso Alegre (MG)

*

BNDES E TCU NA BERLINDA

É de estarrecer os aportes feitos pelo BNDES à JBS, entre 2006 e 2008, portanto no auge do governo "Lulla". Compras de ações de frigoríficos nos EUA podem ter chegado a 49% de ágio, e mesmo o governo americano tendo barrado a compra de frigoríficos e o negócio desfeito, o dinheiro não retornou aos cofres do banco estatal, dando chance para que os donos da JBS continuassem com seus negócios, que trouxeram milionários prejuízos à união, inclusive com isenção de juros. Mas causa estranheza que somente agora o Tribunal de Contas da União (TCU), órgão responsável por investigar em tempo real transações feitas pelo Executivo, somente agora enxergaram falcatruas e mesmo assim porque o BNDES entrou na delação dos "irmãos Batista". Demissão sumária aos funcionários do BNDES responsáveis pelo mau negócio e demissão sumária também aos funcionários do TCU. Governos passam, mas o funcionalismo fica e precisa ser eficiente em suas funções. 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo

*

USINA DE BELO MONTE

Os pagamentos de propina que as construtoras Odebrecht e Andrade Gutiérrez delataram na operação Lava Jato, quando da construção da Usina Belo Monte, dão conta de que Dilma Rousseff, na época ministra da Casa-Civil do demiurgo de Garanhuns, Lula da Silva, teve participação decisiva nos "arranjos" do leilão realizado. A interferência de Dilma no processo proporcionou a divisão de R$ 135 milhões entre o PT e o MDB. Já para o ex-ministro Delfim Netto sobraram "singelos" R$ 15 milhões. Segundo consta, Dilma já acionou o "cumpanhero Armando" que, desde 2010, se dedica a lançar "fake News" em seu favor da "impedida". Essa quadrilha é digna de filme!

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

POBRE POVO BRASILEIRO

E pensar que um dia o Poder Judiciário chegou a ser considerado o sustentáculo moral, ético, legal e guardião da esperança de Justiça igualitária para todos, ricos ou pobres, de todos os credos e etnias. Hoje vemos o quanto é podre, imoral, corrupto, corporativo e nem um pouco interessado em agir para o bem do povo brasileiro. Penduricalhos monetários, ineficiência, morosidade, interpretações da Constituição de acordo com os seus próprios interesses, não se importando nem em agredir a gramática ao separar uma sentença condicionante em duas frases com interpretações diversas da finalidade que o legislador lhe atribuiu ao elaborar a Constituição. Como pode com o mesmo texto os proeminentes togados terem interpretações tão diversas? Simples, consideram o povo idiota e se julgam acima do bem e do mal. Acreditem, não estão e o povo não é idiota, pelo menos não tanto quanto imaginam. Ao soltar bandidos confessos, desprezar provas irrefutáveis, proteger o "homem mais honesto do Brasil" quer seja por gratidão ou por medo do que eventualmente uma delação premiado deste senhor poderia revelar, nota-se que essas pessoas togadas julgam-se todo poderosos, não aceitam questionamentos sob o argumento de que são os doutores da lei, de extrema sapiência e conhecimento. Pobre de nós, esta incipiente democracia está podre, desmoronando, o povo empobrecendo, os ricos cada vez mais ricos e a Justiça sem atingir os poderosos e afortunados. Mas tomem cuidado, porque quando o povo acordar o circo no qual se transformou o Brasil pode pegar fogo.

Geraldo Freitas geraldof.gti@gmail.com

São Paulo

*

DIGNIDADE

O ministro do STF Luís Roberto Barroso afirmou que "as palavras perderam o sentido no Brasil". Sr. ministro, no Brasil, não só as palavras perderam o sentido. Muitas figuras com alta responsabilidade perderam, não só as palavras, como, e também, a dignidade...

Artur Topgian topgian.advogados@terra.com.br 

São Paulo 

*

A IGUALDADE

Numa de suas decisões monocráticas, Luís Roberto Barroso, ministro do STF, usou o princípio da igualdade como determinante para a investigação de Michel Temer: "A ninguém deve ser indiferente o ônus pessoal e político de uma autoridade pública, notadamente o presidente da República, figurar como investigado em procedimento dessa natureza. Mas este é o preço imposto pelo princípio republicano, um dos fundamentos da Constituição brasileira, ao estabelecer a igualdade de todos perante a lei e exigir transparência na atuação dos agentes públicos. Por essa razão, há de prevalecer o legítimo interesse social de se apurarem, observados o devido processo legal, fatos que podem se revestir de caráter criminoso". Esqueceu-se o ministro de que a interpretação pragmática é sempre melhor do que a interpretação literal, e desde Rui Barbosa o mundo jurídico assentiu que "a regra da igualdade não consiste senão em quinhoar desigualmente aos desiguais, na medida em que se desigualam. Nesta desigualdade social, proporcionada à desigualdade natural, é que se acha a verdadeira lei da igualdade... Tratar com desigualdade a iguais, ou a desiguais com igualdade, seria desigualdade flagrante, e não igualdade real". E, no caso, a própria Constituição Federal é que limita a aplicação da igualdade no art. 86, § 4º: "O Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções". E esta norma é de eficácia plena e suficiente para estabelecer a óbvia distinção, para proibir seja investigado o presidente da República.

Andrea Metne Arnaut andreaarnaut@uol.com.br

São Paulo

*

STF

Aproveitando as notícias de hoje estou pedindo: extinção do foro privilegiado, da progressão de pena, do indulto de natal e das saídas de dia das mães, etc.. 

Carlos Borges borges.ca@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

CONFUSÃO À VISTA

Se a ministra Cármen Lúcia do STF desdisser o que disse, ficando o dito pelo não dito, com absoluta certeza haverá de causar, entre seus pares, um inopinado atrito. A conferir.

Eduardo Augusto Delgado Filho eadelgadofilho@gmail.com

São Paulo

*

QUE DEUS OS ILUMINE

No STF, temos três ministros de má índole e perigosos líderes que pensam somente em não decepcionarem o político e o partido que os indicaram. Os obedientes cordeirinhos que acordem e pensem na Nação brasileira antes de votarem.

Roberto Angelina cardosohungria@gmail.com

Itapetininga

*

TELEGUIADO

O criminoso ex-chefe do Ministério Público Federal (MPF), que usou e abusou do poder enquanto no cargo, não respeitando um mínimo da hierarquia funcional, passou a criticar indevidamente sua atual chefe, a procuradora-geral Raquel Dodge. Como teleguiado do PT solta na net, tudo o que interessa a seu mestre, o capo Lula, mandachuva da Entidade Criminosa Politicamente Organizada (ECPO). Janot seria um típico "aparatchnik" esquerdista com espinha flexível aos dirigentes partidários, embora formalmente não tenha nenhuma filiação.

Ulf Hermann Mondl hermannxx@yahoo.com.br

São José (SC)

*

MENTIRA DÁ MULTA NO TRT

Trabalhador precisa tomar cuidado com a indenização trabalhista que solicita na Justiça, principalmente com as novas regras trabalhistas vigentes.  Como alerta, veja o que ocorreu com um ex-empregado de uma concessionária de veículos, de Mato Grosso, que se deu mal porque entrou com ação em 2016, ao exagerar descaradamente no valor da indenização de R$ 15 milhões! Porém a juíza Adenir Alves da Silva, da 1.ª Vara do Trabalho de Rondonópolis (MT) pela ação mal fundamentada deu ganho à empresa em sua decisão de 7/2 último! E esse trabalhador espertinho, que também está desempregado, não somente perdeu a ação, como vai ter de arcar com os honorários do advogado da empresa no valor de R$ 750 mil (recursos esses que não sabe de que lugar vai tirar...)! Como consolo, vai receber apenas R$ 10 mil, de um prêmio que a empresa não pagou... Outro caso recente ocorreu na 3.ª Vara do Trabalho de Ilhéus (BA) em que duas testemunhas de um processo foram multadas em R$ 11,7 mil por falso testemunho. E, em outra ação trabalhista, na 33.ª Vara do Rio de Janeiro, o juiz Delano de Barros Guaicurus, aplicou multa de R$ 12,5 mil, a um trabalhador por litigância de má-fé. O direito sagrado e constitucional do trabalhador de recorrer à Justiça do Trabalho continua intacto. O que não pode é inflar valores indenizatórios irreais, mesmo que seu advogado insista nesta esperteza excrescente. A honestidade deve prevalecer...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

CADASTRO POSITIVO

A Constituição garante a intimidade pessoal. Se aprovada a lei que torna automático o enquadramento dos cidadãos no chamado cadastro positivo, no qual todos os seus pagamentos (ou a falta deles) serão registrados e tornados abertos para todas as entidades interessadas, de financiamentos à conta de água, luz, crediário, cartões de crédito, etc., obviamente que ninguém mais terá intimidade. O tal cadastro existe há anos, mas não obteve adesão voluntária. Por isso os bancos estão conseguindo torná-lo compulsório. Vai afetar a vida de todos, mas quem pode concorrer com os bancos no Brasil? E sabem quanto o custo do crédito vai baixar percentualmente? Isso eles não falam, evidentemente. Minha estimativa é algo em torno de zero.

Ademir Valezi valezi@uol.com.br

São Paulo

*

ADVOGADOS E ADVOGADOS

Para muitos advogados de defesa, recursos deveriam ser inesgotáveis. Mesmo após o julgamento em última instância. Sempre deveria haver recursos, pois a presunção de inocência não deveria se esgotar, pois sempre haverá dúvidas, uma vez que as sentenças são emitidas por seres humanos, juízes, testemunhas, ou corpo de jurados, todos falíveis por natureza. Valendo-se destas premissas, eles querem prolongar o julgamento e livrar os seus clientes da prisão definitiva. Assim eu penso, depois de ler matérias publicadas em jornais envolvendo diversos processos aparentemente infindáveis.

Toshio Icizuca toshioicizuca@terra.com.br

Piracicaba

*

GREVE NOS CORREIOS

Quem sofre é o povo, desta vez será os Correios, que estão reivindicando o plano de saúde extensivo aos familiares... Será que não tem nenhum presidente de sindicatos, que além de viver pendurado em verbas governamentais, saiba organizar uma greve sem prejudicar o povo. Onde está a vossa criatividade para pedir dinheiro e descontar um dia de nossos salários? Vocês são supercompetentes, mas para fazer alguma coisa para vossa classe sem prejudicar o povo, vocês são incapazes, não é mesmo? 

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

*

COMBUSTÍVEIS

A correria para instalar um "kit gás" em carros particulares tem aumentado de forma surpreendente nesses últimos meses, o que faz com que se esteja criando dificuldades para encontrar uma oficina autorizada disponível para tal prestação de serviço. Sem dúvidas, isto está ocorrendo devido aos constantes aumentos no preço da gasolina, que hoje não se encontra por menos de R$ 4 o litro, o que consideramos um verdadeiro absurdo. Agora, vale ficarmos muito atentos, pois conhecendo as atitudes repentinas do governo, não deveremos nos surpreender e muito menos estranhar se de um dia para outro não sejamos apunhalados traiçoeiramente com um aumento brutal no preço do gás, o que poderá deixar de torna-lo interessante e competitivo. O que é inadmissível é o Brasil com as dimensões continentais que tem, o que nos permitiria plantar cana-de-açúcar suficiente para que nos tornássemos um dos maiores - ou o maior - produtor mundial de etanol e, consequentemente, exportador do produto. Com um detalhe de suma importância, tal atitude nos traria um enorme benefício: o barateamento do preço interno do litro, tornando-o, desta forma, de fato mais vantajoso comparando-o com a gasolina, além de beneficiar o Brasil diminuindo a necessidade de importa-lo, fazendo também com que justificasse a razão das indústrias automobilísticas continuarem produzindo veículos flex. Além de fazer com que a população pudesse evitar mais uma despesa desnecessária na instalação de mais uma opção de uso de gás como combustível, né não? 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

CÁRMEN E TEMER

Depois que encontros fora da agenda se tornaram a agenda principal do presidente Michel Temer, seus embaraços aumentaram potencialmente. Temo, por exemplo, que a ministra Cármen Lúcia enfrente suspeição, caso amanhã tenha nas mãos matéria decisória sobre o emedebista, após recebê-lo em sua residência na semana da quebra de sigilo.

Ricardo Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

GOLPES MILITARES!

Há que se refletir que os golpes militares nunca foram de iniciativa de ministros militares. São frutos de uma questão de anomalia política. Os ministros da Defesa não são chefes militares, não participam do establishment militar e não são capazes de evitar descontentamentos na caserna oriundos de governos incompetentes. Para resolverem os problemas nacionais, portanto, é infundada a desconfiança de ser nomeado um militar para a Defesa, pois os nossos militares são os garantes da democracia, da lei e da ordem. Mais fácil é para um ministro militar que tenha liderança, evitar possíveis golpes, enquanto um civil sem liderança pode precipitar a reação. Não se deve esquecer que quem deu início ao movimento de 1964 foi Magalhães Pinto, governador de Minas Gerais, que se julgou fora da União e cortou com a sua Polícia Militar de Minas Gerais as comunicações terrestres com outros Estados em 30 de março de 1964.

Paulo Marcos Lustoza pmlustoz@gmail.com

São Paulo 

*

ELEIÇÃO: UM NINGUÉM PARA PRESIDENTE? 

Há fartura, mais de dez, por enquanto, (certamente aparecerão outros) que o eleitor terá neste ano como opção para escolha de presidente da República de "lulândia", traz uma fauna diversificada em partidos, mas iguais na mediocridade. Dentre a fauna atual, Rodrigo Maia acha-se com potencial, mesmo aparecendo mais pelo comportamento de traidor do governo enquanto presidente da Câmara. Mas é apenas um ninguém político que se imagina presidenciável e mesmo em seu Estado não irá liderar votação. Melhor tentar continuar como deputado federal, afinal, sobram eleitores analfabetos do Oiapoque ao Chuí, por que não no Rio? 

Laércio Zannini spettro@uol.com.br

São Paulo

*

CANDIDATO

Os paulistas da velha-guarda que sabem valorizar a dedicação, a honestidade, a capacidade e o crescimento do Estado de São Paulo na longa gestão do governador Geraldo Alckmin, estão decepcionados com a falta total de apoio do PSDB à sua candidatura para presidente da República. Porém, o avião que leva em seu bojo, não conta com homens de peso, mas sim com "homens pesados e vaidosos", como muitos que fazem parte de seu partido. Assim, jamais levantará voo.

José Millei millei.jose@gmail.com

São Paulo

*

ALTA ANSIEDADE

Nessas eleições a tática dos corruptos é a de lançar o maior número possível de candidatos para que, com poucos votos, fique mais fácil elegê-los. E como segundo passo, a nociva alternativa será de se aliarem. Mas felizmente faltam aproximadamente seis meses para que os atuais políticos não sejam reeleitos. Quem viver verá!

Marcos Catap marcoscatap@uol.com.br

São Paulo 

*

BOXE PROGRESSISTA

Se a esquerda ficar batendo só em Bolsonaro, vai levar uma surra de Alckmin no segundo turno.

Wellington Martins am.wellington@hotmail.com

Bauru

*

O SOCIALISMO DA SRA. SARAMAGO

É de preocupar a opinião da sra. Pilar del Río, viúva de José Saramago, ao apoiar claramente o regime petista, ao elogiar o trabalho na área social e ainda elogiar Manuela D'Ávila como candidata à Presidência. Ela ignora as gigantescas diferenças entre o socialismo ibérico e o "lulopetismo tupiniquim brasileiro" (socialismo de conveniência, oportunista, em convênio com as classes mais favorecidas - grandes empresários e banqueiros).

Geraldo Marcondes gfonsecamarcondes@uol.com.br

Taubaté

*

GLEISI HOFFMANN

A nobre senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT é apaixonada por polêmicas. Assim, em sua manifestação, fica evidente o desejo insano de protagonizar. Recentemente declarou: "para prender Lula, vai ter de prender muita gente, vai ter de matar gente". Esta semana afirmou: "o que estão fazendo com Lula é uma coisa sem precedentes na História deste País e fere a Constituição". Certa feita um senador daquela casa ao comentar sobre uma figura ilustre afirmou: "calado é um poeta"! Senadora, sugerimos baixar o tom, esconder-se, pois a senhora e seu dileto esposo estão na alça de mira do pessoal da Lava Jato. Cuide-se!

José Perin jperin@uol.com.br

Santo André

*

PRESIDENTE DO PT

A ilustre senadora e presidente do PT, Gleisi Hoffmann, anda fazendo inúmeras e fortes ameaças. Não está na hora dela minimizar suas declarações ou ela pode tudo?

Ariovaldo J. Geraissate ari.bebidas@terra.com.br 

São Paulo

*

PT, UM CÍRCULO VICIOSO

Os petistas estão sendo decompostos nas suas próprias fraudes e corrupções. É um círculo vicioso e degenerado que se fecha sobre si mesmo!

Eugênio José eugenioalati13@gmail.com

Campinas

*

MELHOR FAKE NEWS DO ANO: LULA LÁ, EM CUBA!

Lula sucederá Raul Castro! Fustigado pela Justiça brasileira, Lula se refugiará em Cuba, onde será adotado por Raul Castro como seu filho espiritual e o sucederá na Presidência da ilha como Luiz Inácio Lula da Silva Castro. Para felicidade de duas Nações: Cuba e Brasil! Paulo Arisi, muy amigo de Cuba!

Paulo Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegre

*

LOBISTAS, CONSULTORES E...

No mundo desenvolvido, lobista é profissão e obedece a regras claras. No Brasil só existem propostas para regulamentar a atividade, mas lobista e consultor podem representar palavrões. Tanto um quanto o outro é visto como um indivíduo esperto e bem relacionado que, com sua ação, pressiona pela concretização do interesse daqueles que o remuneram. Mas muitas vezes agem ao arrepio da lei, da ética e da moralidade. Na Lava Jato existem muitos relatos de lobbies e consultorias fraudulentas. Alguns praticantes já foram presos. Exemplos mais marcantes: os ex-ministros Antonio Palocci e José Dirceu. Os parlamentares não se interessam em regulamentar essas atividades porque, conforme fica cada dia mais claro, são seus beneficiários. Exercidos com rigor e às claras, lobbie e consultoria podem ser benéficos. Principalmente se for diferente da venda de tráfico de influência e de favorecimentos ilegais...  

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

Taubaté

*

OS ALFABETIZADOS

A despeito das notícias sobre o fortalecimento do Partido dos Trabalhadores, que neste momento de condenação em segunda instância, afirma que seu maior líder, o ex-presidente Lula, se preso for, se tratará de uma "prisão política", tenho ainda a acrescentar. Lula vem convocando para além da militância petista, artistas e intelectuais para que tenham uma conduta proativa na oposição a tudo o que não é petista. O que acontece com a "intelligentsia" pátria é algo próximo do que se deu com os integrantes da Shindo Renmei, organização terrorista japonesa, que acreditavam firmemente que as notícias sobre a derrota e rendição do Japão eram falsas. Todos podem reconhecer o que é impossível de se esconder, a corrupção levada ao paroxismo com a "empatia" do líder, Lula. Um processo estúpido de negação inexplicável. O que causa surpresa é que de fato grande parte da classe intelectual e artística aprova Lula. E nós, "pessoas comuns", apenas lamentamos ver escritores, sociólogos, economistas e artistas com os quais nos identificamos um dia, ou aprendemos uma lição, ou simplesmente aplaudimos, não apenas apoiar, mas tornar público este apoio ininteligível.

Andrea Metne Arnaut andreaarnaut@uol.com.br

São Paulo

*

AJUDA MALDITA

Roseana Sarney defendeu Lula na última sexta-feira. No mês passado, o Tribunal de Justiça do Maranhão absolveu a ex-governadora no processo em que era acusada de desvio de R$ 1,95 milhão de recursos destinados à saúde. Em 2016, Roseana foi denunciada por um rombo de R$ 410 milhões num esquema de fraudes de concessão de isenções fiscais a empresas. Uma política com esse passado negro em nada ajuda o ex-presidente Lula, que já foi condenado em um processo e é réu em outros seis.

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br  

Belo Horizonte

*

MAU EXEMPLO DO REFIS

Como em tudo na vida, temos os bons e os maus, mas precisamos separar o joio do trigo. Já está se tornando "cultural" as empresas deixarem de pagar seus impostos, "financiando" suas atividades à custa da espera de nova "anistia" por parte do governo através dos programas de refinanciamentos. Programas que também servem para cobrir os rombos dos cofres públicos e contas orçamentárias estouradas, de uma enxurrada/farra de gastos sem controle algum, mas que a conta final sempre acaba nos bolsos dos cidadãos e das empresas através de uma carga tributária cada dia mais insuportável. Ao invés de sistematicamente o governo lançar mão de programas de refinanciamentos, por que não aprovar logo uma reforma tributária, mas que não signifique aumento na carga tributária das empresas, que à exceção dos "viciados em refis", realmente não conseguem extrair de suas atividades econômicas o suficiente para pagá-los, mas sim uma reforma tributária justa, que leve até mesmo à necessária retomada na atividade econômica, o que consequentemente aumentaria a arrecadação fiscal. Mas um aumento efetivo e não um aumento apenas "contábil", que futuramente será objeto de remissão.

Mauricio Mangini mauriciomangini@me.com 

São Paulo 

*

ONZE MILHÕES DE 'NEM-NEM'

Quando o "nem-nem" é de classe média, ainda se tem uma base familiar. Um alicerce, apoio, oxigênio. Quando classe média baixa, já se percebe um ar deprimido, vendo a família se deteriorando ele já se sentindo um peso. Agora, quando periféricos, além de deprimidos e desalentados perdem totalmente a esperança. Logo surge no caminho o subemprego. Seja no tráfico de drogas que paga por semana e paga bem, seja nos metrôs, como o de São Paulo, infestado de jovens vendendo de tudo clandestinamente dentro dos trens. Sem contar as drogas, sempre a espreita, formando novos adeptos.  Na década de 90, por exemplo, o jovem sempre arrumava uma colocação antes mesmo do alistamento. Lembro-me que assim como eu, muitos trabalhavam de dia e estudava à noite. Às vezes se trocava de empresa devido à demanda bem mais aquecida do que hoje. Outros governos, outros tempos. Por exemplo, hoje, o jovem passa pelo período de alistamento e chega aos 20 anos sem ainda ter achado uma colocação. 22 anos e nada, um horror. Ou seja, como superar esse gargalo? Sabemos do desastre do "lulopetismo" e infelizmente esses fatos ainda são seus desdobramentos, mesmo com políticas pífias que não tiveram contrapartidas concretas: Fies, Prouni, Pronatec. Mas os resultados são esses apontados pelo Banco Mundial, que nos veio pelo "Estadão", triste fato: onze milhões de "nem-nem". Quanta energia reprimida em nosso País. 

Leandro Ferreira ferreiradasilvaleandro73@gmail.com 

São Paulo

*

'MSP'

Graças a inúmeros governos que não deram importância à política fundiária e habitacional, temos hoje dois movimentos: o MST (dos sem terra) e MTST (dos sem teto). Agora, graças à leniência da Justiça, teremos o "MSP" (movimento dos sem penitenciária).

Ely Weinstein elyw@terra.com.br 

São Paulo

*

'ME ENGANA QUE EU GOSTO'

No caderno de Política (11/3, A9) o "Estadão" aborda um tema tão antigo quanto pátio de colégio ou o jamais emitido "grito do Ipiranga". Funciona assim: João está desempregado e precisa sobreviver. Precisa ganhar cerca de R$ 3.000 por mês; tem um amigo José que, por sua vez é muito ligado ao deputado "X". José vai ao deputado "X" e pede emprego para João. Os três já conhecem as condições e João aceita, é lógico. Então, João é contratado como "assessor" do deputado "X", ganhando R$ 3.000 por mês. Nada tem que saber fazer, a não ser aparecer de vez em quando na gloriosa Assembleia Legislativa de São Paulo para que seja visto. Na realidade, o contracheque de João exibe salário de módicos R$ 11.500, porém R$ 8.500 "voltam" para o honrado deputado "X". Até as pulgas dos cachorros de rua (como alguém disse) sabem disso, pois é falado há dezenas de anos! Mas fiquemos tranquilos, pois o Ministério Público de São Paulo investiu milhões na contratação de 40 funcionários e na aquisição de equipamentos, graças ao que promete concluir ainda este mês, o inquérito que investigará a evolução patrimonial dos investigados! "Me engana que eu gosto..."

Celso Colonna Cretella cpropano@gmail.com

São Paulo

*

HONORÁRIOS

O jornalista Carlos Alberto Di Franco observa de maneira muito pertinente e indaga uma posição da sempre tão combativa OAB sobre a origem dos recursos que pagam os honorários dos advogados que defendem as causas de clientes ligados aos mais diversos crimes contra o erário público, cometidos contra os nossos recursos. Por outro lado, traz à luz uma personagem inexplicavelmente desaparecida das mídias, dona Rose! Nenhum órgão ou jornalista investigativo se interessa pelo assunto? Como estão os processos aos quais ela está sendo investigada? A sociedade aguarda as respostas!

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

EDUCAÇÃO E DEMOCRACIA

Ao questionamento de Fernão Lara Mesquita "Educação e Democracia. O que vem primeiro?" (13/3, A2) sucede outro: como sabê-las e apreendê-las? A carência corrente é de desconhecimento do que é uma e outra e também que ambas fazem parte da sociedade coletiva, não individual. "Eu posso sozinho"; "eu resolvo"; "não me envolvo com política"; ou "são todos iguais" ressaltam a nociva individualidade quando a solução para os conflitos modernos é coletiva.

Adilson Roberto Gonçalves prodomoarg@gmail.com

Campinas

*

PLANETA ÁGUA

Para que o planeta Terra continue vivo é preciso manter vivo o "planeta água". Cumprimentos ao jornalista e ambientalista João Lara Mesquita pela oportuna e mais que necessária iniciativa de convidar a oceanógrafa norte-americana Sylvia Earle para vir ao Brasil lançar o livro "A Terra é Azul" (Editora Sesi), ao pronto engajamento da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do governo Temer. Como bem disse Sylvia Earle em tom de alerta ameaçador: "vivemos um momento crucial. Como nunca, entendemos que precisamos cuidar do mundo natural, especialmente do oceano, porque ele é o controlador do tempo, é onde está a maior parte da água e a maior parte da vida na Terra, é quem faz a química e controla a temperatura do planeta. O oceano é o coração azul da Terra, é a saúde do planeta e de todas as espécies que vivem nele, incluindo nós, que também dependemos da saúde dele. Se falharmos em cuidar do oceano, as florestas tropicais não podem existir e nós não podemos existir". Água viva, Terra viva.

J.S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

DEMISSÃO DE TRUMP

Alguém pode dizer ao trapalhão sr. Trump: "You are fired!"?

Andre Frohnknecht caxumba888@gmail.com

São Paulo

*

FLÁVIO ROCHA E GRAMSCI

Olá senhor Flávio Rocha. A coluna de Sônia Racy não é lugar para esmiuçar sociologia, mas tampouco acho que deva veicular inverdades.  Definir Gramsci como "talvez o intelectual mais sórdido da humanidade" é um desserviço ao leitor e uma afronta à verdade. Quanto à frase logo a seguir "ideologia que deu errado nos últimos 100 anos" (o senhor deve decerto referir-se, já é um clássico, ao marxismo e suas variantes...), observo que a referida ideologia não é a de Gramsci, pois esta, apesar de cultuada (talvez em excesso) e adotada em alguma escala, jamais chegou concretamente a estabelecer-se por completo: preconiza que as massas se transformem e tomem o poder por meio da inserção de intelectuais orgânicos de extração proletária, ponte para a cultura possível das próprias massas. Isso todos nós somos testemunhas de que ainda não aconteceu...

Andrea Noceto andreanoceto@gmail.com

São Paulo

*

'PORTAL ESTADÃO' DE CARA NOVA

                                                                                         

Queremos parabenizar toda equipe do "Grupo Estado" pelo novo design do "Portal Estadão", que agora está mais amplo e dinâmico. Em nossas primeiras impressões, observamos que a página ganhou agilidade, permitindo encontrar, por exemplo, as notícias do dia, de forma mais rápida e simples, sem a necessidade de rolar a tela do computador. Mais uma vez, parabéns pela iniciativa da mudança, trazendo conforto e praticidade aos leitores deste importante veículo de comunicação para a sociedade brasileira.

José Augusto Viana Neto imprensa02@crecisp.gov.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.