Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

16 Março 2018 | 03h00

CORRUPÇÃO

Pressão no Supremo

Como advogado militante há 38 anos (OAB-SP n.º 56.199), fiquei indignado quando vi a foto, na primeira página do Estadão de ontem, de um ex-ministro da Suprema Corte, hoje advogado do petista Lula da Silva, ao lado da presidente da Casa, aparentemente constrangida, cujo título diz: Lula aumenta a pressão no STF. Pergunto: a Corte vai se apequenar? Está mesmo acovardada, como o petista já mencionou? E o princípio constitucional de que todos são iguais perante a lei? Vamos aguardar que a lei seja cumprida.

ROSALVO HOLTZ SANTOS

rhsantoss@terra.com.br

Sarapuí

Artigo 5º da Carta Magna

Se todos são iguais perante a lei, conforme dispõe a Constituição federal em seu artigo 5.º, pergunta-se: fossem os advogados que visitaram a presidente e o ministro relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) para pressioná-los em favor de um réu condenado em segunda instância, conforme o Estadão de ontem, defensores de um João da Silva qualquer, e não do Lula da Silva, teriam eles sido recebidos? A hipocrisia continua a imperar em nosso meio jurídico. Lamentavelmente!

JOSÉ CLAUDIO MARMO RIZZO

jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo

Despudor

O Brasil e os brasileiros assistem, incrédulos, à imoral e nada republicana tentativa dos advogados do biltre de São Bernardo de corromper a mais alta Corte deste país. Um atentado aos princípios éticos que regem o nosso país, as nossas leis e instituições e, sobretudo, um ataque vil à democracia e à soberania do povo brasileiro, os quais merecem ser punidos com o mais absoluto dos rigores.

MOACYR RODRIGUES NOGUEIRA

moaca14@hotmail.com

Salvador

Falta de decoro

A pressão de Lula e seus apoiadores sobre o STF para que seja revisto o entendimento firmado pelo plenário da Corte que permitiu a prisão de condenados por decisão de órgão colegiado, em 2016, há muito deixou para trás qualquer resquício de pudor. Vários de seus seguidores visitaram ministros para intercederem por ele, até agindo de forma desavergonhada, como na invasão do gabinete da presidente Cármen Lúcia por deputadas federais, lideradas pela senadora Gleisi Hoffmann. Na quarta-feira, grupo de parlamentares petistas e de outros partidos que apoiam Lula foram de novo ao STF para pressionar os ministros Edson Fachin e Cármen Lúcia. Na manhã do mesmo dia, a ministra já recebera a defesa de Lula, que, com Sepúlveda Pertence à frente, usa toda a influência deste como ex-presidente do STF para reverter, fora dos autos, o insucesso nos procedimentos legais. Sem êxito nos apelos à presidente, Sepúlveda entregou: “Temos que trabalhar agora junto ao ministro Fachin”. Lula tem usado o pleno direito ao contraditório e à ampla defesa, assegurado pela Constituição. Assim, é imperioso que seus sectários se atenham aos meios processuais legais com que a Carta e a legislação infraconstitucional contemplam todos os cidadãos, sem distinção.

SERGIO RIDEL

sergiosridel@yahoo.com.br

São Paulo

A inexorável prisão de Lula

A ministra Cármen Lúcia está sob intensa pressão dos adeptos de Lula para que paute a questão da prisão em segunda instância. Mas ela se mostra firme e à altura do cargo que ocupa. Disse que quando veste a toga se sente impessoal e empregada do Estado, que nada nem ninguém tem o poder de pressioná-la, que ela está blindada contra ataques parciais que queiram demover temas já discutidos recentemente, especialmente se forem apequenar o STF, como é o casuísmo sobre a prisão de Lula. Este parece que já jogou a toalha e se comporta como vítima, querendo adotar a pecha de preso político. Lula não agride mais como antes e diz que está preparado para a prisão. Seu pecado foi tentar defender-se politicamente, deveria defender-se juridicamente. A esquerda esperneia, mas de nada adiantará. A esta altura, confesso que até sinto um pouco de peninha dele.

MÁRIO NEGRÃO BORGONOVI

marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

MEIO AMBIENTE

Peixes mortos em Belo Monte

Antes quase intocada, a Região Norte do País sofre com desmatamento sem controle, vazamento irresponsável e criminoso de dejetos tóxicos de uma usina multinacional (norueguesa, vejam só!) e a inacreditável mortandade de peixes por conta de testes e da entrada em operação da turbinas da hidrelétrica de Belo Monte. Não há multa do Ibama e de outros órgãos de preservação ambiental que faça cessar/compensar as terríveis consequências. Esqueceram que a natureza não se defende, mas se vinga. Aguardem.

HERMANN GRINFELD

hermann.grinfeld@yahoo.com.br

São Paulo

Impactos na natureza

Mais um elefante branco começa a mostrar os transtornos causados e outros que ainda estão por vir, com impactos ambientais terríveis no meio ambiente. Como de costume aqui, no Brasil, gente graúda deve estar levando ou já levou propina para aprovar uma obra faraônica como essa, é só investigar... Além do que transportar essa energia do norte para o sul do País já é um absurdo. Temos de migrar para a geração distribuída, cujo princípio básico é produzir a energia onde é consumida. E pensar que temos energia solar fotovoltaica, solar térmica concentrada, eólica, biomassas diversas em abundância, para não citar outras fontes renováveis para abastecer toda a necessidade energética do País, tal como o reaproveitamento do lixo para queima e geração de vapor e biogás, resolvendo também o enorme problema nacional dos lixões a céu aberto. Mas ainda há esperança, pois a Comissão Senado do Futuro debate atualmente as energias renováveis de forma politicamente correta, esperamos. Oxalá não pensem só na velha “lei de Gerson”, de querer levar vantagem em tudo, cuja regra hoje lamentavelmente impera na política nacional.

ARTUR LOVRO, engenheiro

artlovro@hotmail.com

São Paulo

GESTÃO DORIA

Projetos descontinuados

Se o mentor intelectual, o capitão dos diversos projetos complexos e polêmicos, como as privatizações, concessões e parcerias, está deixando o comando da cidade, esses projetos não deveriam ser encerrados e engavetados, por falta de interesse do proponente? O modelo proposto – e vencedor com folga na eleição – era baseado na visão diferenciada, aguda e dedicada do gestor. Mas se o gestor abandona a gestão, como é que fica? 

EDUARDO BRITTO

britto@znnalinha.com.br

São Paulo

MARIELLE FRANCO

A vereadora Marielle Franco (Psol-RJ), assassinada a tiros na noite de quarta-feira, é mais uma vítima da violência no Brasil. Infelizmente sua morte, lamentável, será usada como bandeira política por partidos políticos e talvez seu nome seja usado em nova lei, como foi o caso de Maria da Penha que por sorte está viva, não é o caso de Marielle, infelizmente. O Brasil hoje é a cidade de Medellín de Pablo Escobar, pura violência, sem medo da polícia, e o pior, da Justiça, que tem em mãos um Código Penal de uma época que ouvir tiros era como ganhar na loteria, de tão raros. Hoje é raro não ouvir e não conhecer alguém que já foi vitimado. 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br 

São Paulo

*

INVESTIGAÇÃO

Esperemos que o violento e lamentável crime - mais um a refletir o ambiente de insegurança do qual a população fluminense está refém - que tirou a vida da vereadora Marielle Franco (Psol-RJ), muito bem votada em sua primeira disputa eleitoral, em 2016, com início de mandato já marcado por profícuo trabalho em favor de minorias negras, mereça, por parte das autoridades responsáveis, uma investigação rápida e a correspondente punição dos assassinos. Por outro lado, é de todo desejável que os trabalhos de apuração sejam marcados por objetividade e foco e não descambem para a politização irresponsável e às vezes mentirosa, de divulgação mais fácil e emocional. 

Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com 

Rio de Janeiro

*

ALTO PREÇO A PAGAR

Além de todo o absurdo da corrupção e da impunidade (vivíssimas!), temos agora que conviver com a execução de pessoas honestas, que decretam a própria morte ao denunciar, como no caso da vereadora Marielle Franco (Psol-RJ). No Brasil funciona assim: as pessoas do bem devem ficar longe para não atrapalhar, custe o que custar.

Ricardo Siqueira ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

*

RIO: VIOLÊNCIA SEM FIM

O assustador aumento da violência no Rio, como demonstra o assassinato de uma vereadora do Psol, mesmo com a intervenção federal na segurança pública no Estado em pleno andamento, é emblemática. Urge assim que paralelamente à dita ação intervencionista, que precisa potencializar o policiamento ostensivo na região metropolitana, haja também uma forte atuação socioeconômica, no sentido de que ocorra um combate efetivo aos marginais de todos os seguimentos que infestam o território fluminense. Para assim pôr fim a síndrome do pânico coletiva que vivenciam todos os que aqui vivem.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com 

Rio de Janeiro

*

VIOLÊNCIA TEM QUE SER COMBATIDA, NÃO USADA

O assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, brutal como tantos que diariamente destroem a liberdade de policiais, moradores e cidadãos no Brasil. O País está vivendo um horror de violência, espero que a esquerda não use a tragédia para culpar a polícia, ou o exército. A esquerda mimada não pode ficar politizando e fazendo parecer o que não é... A sociedade deve se unir contra o crime. Não usem essa tragédia como cortina de fumaça.

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br 

São Paulo

*

VIOLÊNCIA URBANA

O assassinato de uma vereadora faz a grita geral. O assassinato de centenas de policiais, nem um pio. Muitos que eram pedras começam a ser vidraças.

Ademir Fernandes standyball@hotmasil.com 

São Paulo

*

LAMENTÁVEL

Lamentável a morte da vereadora, mas agora é a hora do Psol parar com a hipócrita "Fora Temer" e fazer algo para mudar as leis, em especial as que protegem traficantes, milicianos, policial militar corrupto, "black blocs", vândalos e bicheiros que lavam dinheiro no carnaval e com o carnaval. Acordem, mexam-se e parem com o blá, blá, blá. Vocês falam muito, mas nada muda e nada se resolve.

Antonio Jose Gomes Marques a.jose@uol.com.br 

Rio de Janeiro

*

MANIFESTAÇÃO DE RODRIGO MAIA

O nobre deputado federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ) demorou 12 horas para se manifestar sobre a execução da vereadora Marielle Franco no seu Estado, o Rio de Janeiro. Alguma surpresa nisso? Considerando seu retrospecto como parlamentar, nenhuma. O dito senhor está preocupado com outras coisas. Inacreditável!

José Perin Garcia jperin@uol.com.br 

Santo André

*

FUX

É lamentável ver o eminente ministro Luiz Fux falar da morte da vereadora do Psol no Rio de Janeiro para fazer simplesmente média com o partido, que em nada ajuda a maldita violência do Estado. Por que esse ministro marqueteiro não se pronunciou nunca em relação à morte de dezenas de policiais pais de família e civis chefes de família? Porque isso não dá Ibope, ou seja, até as autoridades nada ajudam e resolvem. Lamentável, mas é o Brasil descendo a ladeira da falta de vergonha na cara.

Zureia Baruch Jr. zureiabaruchjr@bol.com.br 

São Paulo 

*

LIMITE ULTRAPASSADO

No Rio de Janeiro tudo igual. Gente morrendo e as autoridades com os mesmos discursos de indignação. Não dá mais...

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

BARROSO NADA OBJETIVO

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, que desrespeitou a Constituição ao autorizar que o presidente Michel Temer (PMDB) seja investigado por supostamente ter sido favorecido no tal decreto dos portos, envolvendo a empresa Rodrimar, sediada em Santos, poderia ter evitado este mal que causou na agenda política e até econômica do País. Já que, por prudência, e objetividade, deveria esperar o resultado das investigações da quebra do sigilo bancário, agora também telefônico e telemático (e-mails e mensagens) do ex-assessor do presidente, Rodrigo Rocha Loures (PMDB), e do amigo de Temer, coronel João Batista Lima. E de posse do resultado desta investigação, se comprovado o envolvimento de Temer, aí sim o Supremo poderia encaminhar uma possível resolução contra o presidente. Mas, afoito e espetaculoso, Barroso, desnecessariamente só complicou o clima político no País...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com 

São Carlos

*

INDULTO

Não sei a razão deste indulto de Natal ficar rolando por aí. Eu sou totalmente contra indulto, seja lá qual for a razão. Quem está na carceragem é alguém que cometeu algum tipo de delito, seja grave ou leve, e, se está condenado deve cumprir sua pena. Quem quer passar festas em casa, comemorar dias dos pais, das crianças, etc., deve ter um comportamento exemplar, não pode estar preso. Presidiário quer visita íntima? Pois que fique fora da cadeia. Suzane von Richthofen matou os pais e sai para comemorar o dia dos pais. Os Nardoni mataram a filha e querem comemorar o dia das crianças (só aqui neste país do faz de contas). Esses condenados por corrupção, lavagem de dinheiro, etc., esses não podem nem pensar em sair, pois por terem algum estudo superior, possuem cela especial, deveria ser exatamente ao contrário, pois, com o estudo que possuem sabem muito bem o que estão fazendo. Agora o governo e seus asseclas querem cassar o ministro Barroso. E os outros que vivem soltando criminosos, como os irmãos Batista? Realmente nós estamos no País do faz de conta. Quando será que o STF vai realmente trabalhar e julgar todos os processos? Estão tramando alguma para impedir que certo cidadão seja preso. Cada dia um novo escândalo. Daqui a alguns dias chega a Semana Santa, logo depois Copa do Mundo e a seguir eleição, quem sabe em 2019 alguma coisa útil será feita.

José Fernandez Rodriguez rodriguez1941@gmail.com 

Santos

*

MARUN E O STF

O ministro e deputado dançarino Carlos Marun, se soubesse ler, imparcialmente respeitaria o STF. A decisão do ministro Barroso é uma lição para a democracia e a correção do rumo da Presidência da República nos indultos em crimes graves, como os do colarinho branco. Marun, por que não te cala?

Jorge Augusto Silva jotaugustoadv@icloud.com    

Barretos

*

STF COM DUAS CARAS

Existem dois STF's distintos. O da ministra Cármen Lúcia, discreta, isenta, severa e atenta. E o STF do ministro Luís Roberto Barroso, que invade atribuições de outros Poderes, que mete o bedelho em tudo, que se acha o Stephen Hawking tupiniquim e que adora holofotes. 

Vicente Limongi Netto limoginetto@hotmail.com 

Brasília

*

PARABÉNS 

Ética, probidade e honestidade caminham juntas desde o início da civilização da humanidade. Na última terça-feira em sabatina no auditório da Folha de São Paulo, a ministra e presidente do STF, Cármen Lúcia, ao ser questionada demonstrou seu caráter de não se submeter a pressões externas para fazer algo que venha a beneficiar políticos e empresários corruptos e ladrões condenados em segunda instância. Disse a presidente: "Eu não lido, ou simplesmente não me submeto a pressão", em demonstração da verdadeira cara das guerreiras mulheres brasileiras, que ainda vão mudar esse nosso País. Quem viver verá!

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com 

São Caetano do Sul

*

MINISTRA CÁRMEN LÚCIA

Somente uma grande mulher, forte e séria poderia seguir rigorosamente os ditames da lei e não aceitar que o Supremo Tribunal Federal mude suas regras na legislação para beneficiar os corruptos da Lava Jato. Parabéns ministra! A grande maioria do povo brasileiro apoia e acredita na sua busca por Justiça. O Brasil não pode permitir que se punam uns e se beneficie outros. Que vossa coragem sirva de exemplo e sua força demonstre que impor a ordem neste país ainda é possível.

Daniel de Jesus Gonçalves al_amachado@yahoo.com.br 

Paranavaí (PR)

*

O STF QUE NOS DEIXA INSEGUROS

Não me conformo de ser um entre milhões de contribuintes que patrocinam este STF, quero dizer esta formação do STF. Até quem saiu, aposentou-se, continua sendo "estrela", como os ex-BBB's dizendo sua opinião sobre os atuais. Um deles, que como ministro era bastante coerente com sua régua de valores, Sepúlveda Pertence, hoje pede aos antigos pares para que não prendam a vítima-mor da Justiça, o ex-presidente Lula. Joaquim Barbosa e Ayres Britto são comentaristas "oficiais" das decisões dos ex-colegas da Corte, mas a lista é longa, temos ainda Eros Grau, Célio Borja e até Nelson Jobim. Mas têm maiores condições de retirar a credibilidade do Supremo como seus próprios membros, Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso, que são isolada ou conjuntamente os "causadores". E isso é péssimo porque tem consequência em todas as instituições. Agora a "insegurança jurídica" ocasionada com a decisão de Gilmar Mendes, segundo o qual, não é lícito o cumprimento de pena depois de encerrado o julgamento pelo segundo grau de jurisdição, sendo necessário aguardar-se o julgamento pelo Superior Tribunal de Justiça para que o réu condenado inicie o cumprimento de sua pena. Detalhe: a súmula 07/STJ prescreve que a "pretensão de simples reexame de prova não enseja recurso especial", o que, em Direito Penal, em que se busca a verdade real (fatos), torna bastante improvável a admissão de um recurso especial.

Andrea Metne Arnaut andreaarnaut@uol.com.br  

São Paulo

*

MOCINHOS E BANDIDOS

A história brasileira está cheia de heróis e vilões que atuam nas mais variadas áreas da vida deste país. O ministro do STF Gilmar Mendes é uma destas figuras que faz enorme questão de provocar polêmicas e nenhuma questão de ter reconhecimento popular sobre ações que agradem a grande maioria do povo ordeiro desta terra. Fazendo uma analogia entre o magistrado e um personagem das histórias de ficção, facilmente o identificamos como o anti-herói de um filme ou de uma novela. Seus entendimentos são sempre contrários aos de seus colegas de toga, suas decisões, na grande maioria das vezes, beneficiam o imponderável e sua postura mais parece a de um cidadão disposto a afrontar o País a qualquer preço. Será o ministro do STF um magistrado autêntico ou um personagem criado por ele para perpetuar o contraditório? Com a palavra, Sigmund Freud.

Elias Skaf eskaf@hotmail.com 

São Paulo

*

A VONTADE POPULAR

E para algum ministro do STF existe lei, a não ser a própria? Por isso se fantasiam de "togados". Deveria voltar o uso de perucas, aquelas vistosas da época da França dos "Luízes". É difícil o dia em que não se vê nos jornais algum ministro do STF falando m*.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com   

São Bernardo do Campo

*

SE…

Se o STF for realmente pró Brasil, Lula pode começar a escrever carta sobre o que quiser. Chega de enrolação. O povo já está cansado do papo dos decanos!

Raul Ventimiglia raulventimiglia@gmail.com 

São Paulo

*

TEMER E LULA NO SUPREMO

Cármen Lúcia, presidente do STF, acossada por Temer e Lula, faz cara de paisagem e mantém os dois no cadafalso. 

Paulo Arisi paulo.arisi@gmail.com 

Porto Alegre

*

INGENUIDADE

Embora de argumentação irretocável e grande valor informativo, o editorial "STF como Corte penal" (15/1, A3) peca pela ingenuidade. Esperar que aquela Corte, com os ministros, a estrutura e a infinidade de processos pendentes que tem hoje, venha a julgar em tempo razoável os incontáveis privilegiados acusados detentores de prerrogativa de foro é um sonho de uma noite de verão. O que a parcela da sociedade que vive no mundo real realmente quer não é sequer a limitação, mas sim a completa extinção do foro privilegiado.

Luiz Leitão da Cunha luizmleitao@gmail.com 

São Paulo

*

A PRESSÃO DE LULA SOBRE O STF

Em breve veremos se o Estado de Direito no Brasil é sólido ou se o STF irá capitular diante da pressão de Lula para livrá-lo da prisão, lugar em que ele já deveria estar faz tempo. Lula contratou advogados a peso de ouro para fazer uso, sem tréguas, dos mais diversos artifícios processuais para submeter o STF à sua vontade. A ministra Cármen Lúcia habilmente não se comoveu diante das lamúrias do advogado de Lula, Sepúlveda Pertence, e não vai pautar o assunto no plenário do STF. Por outro lado, esperemos que o relator, ministro Edson Fachin, continue firme e dê um basta a essas investidas dos advogados de defesa de Lula. Se o ministro Fachin levar o assunto ao plenário da Segunda Turma, onde, além do próprio Fachin, participam Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli, ministros sabidamente aliados do "lulopetismo", Gilmar Mendes e o decano Celso de Mello.

Fábio de Araujo fanderaos@gmail.com 

São Paulo

*

VILIPÊNDIOS CONSTITUCIONAIS

A pressão que o PT passou a exercer sobre o ministro do STF, Edson Fachin, para que este reveja o pedido de habeas corpus preventivo para Lula, já que as conversas com a presidente Cármen Lúcia não deram em nada, lembra bem aquela atitude infantil do "já que mamãe não deixa, vou pedir para o papai". Os advogados de Lula estão cumprindo seu papel contratual e é esperado que tentem até tirar água da pedra. Está mais do que na hora, no entanto, de o STF moderar suas decisões tanto monocráticas quanto plenárias já que, ultimamente, vilipêndios constitucionais e incoerências têm sido mais regra do que exceção no Supremo. 

Luciano Harary lharary@hotmail.com 

São Paulo

*

SEPÚLVEDA PERTENCE

O ex-ministro do STF e agora advogado de defesa do ex-presidente Lula já teve seus momentos de glória. Deve ter uma aposentadoria de fazer inveja à maioria dos brasileiros. Agora deve ter recebido uma proposta irrecusável para defender o indefensável caso de Lula. Ora, sr. Sepúlveda, deixe de estrelismos inúteis, deixe de perturbar a ministra Cármen Lúcia, mas principalmente não aborreça o cidadão brasileiro que quer ver Lula atrás das grades. Fique em casa e curta a sua aposentadoria régia.

Károly J. Gombert kjgombert@gmail.com   

Vinhedo

*

HONORÁRIOS E PRIVILÉGIOS 

Se fôssemos um país minimamente sério, todo político de origem pobre, que paga absurdos para advogados defendê-los, deveria ir direto para cadeia e ter seus bens 100% confiscados, pois com toda certeza a origem de tanto dinheiro é ilícita, como ilícito é também o aumento absurdo de seu patrimônio... O advogado que o defende também por sua vez deveria ser penalizado, uma vez que cobra honorários absurdos por saber da culpabilidade de seu cliente.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br  

São Paulo 

*

DIA DA MENTIRA

O que, Lula preso em primeiro de abril? O dia da mentira "lulopetista". A mentira da ascensão da classe C para a classe média devido ao consumo desenfreado deu no que deu: desemprego e aparelhamento do Estado. Feliz dia da mentira, a mentira petista de 13 anos.

Leandro Ferreira ferreiradasilvaleandro73@gmail.com  

São Paulo 

*

LULA ESCRITOR

Será lançado hoje, em São Paulo, o livro "A verdade vencerá", que é assinado pelo próprio Lula. O autor, dentre outras afirmações, declara que está pronto para ser preso e descarta a ideia de se refugiar em alguma embaixada. Até aqui tudo bem... O que é de se estranhar, é que o ex-presidente Lula se meteu a ser escritor, como também já se meteu a ser jurista, antigamente. Estas manifestações de Lula, por sua astúcia, audácia e atrevimento, o qualificam como incluso no ditado popular: "Ser do chifre furado", (alusão ao carro de boi), cheio de experiência e de convencimento de que só ele será o salvador da Pátria. Pretensão (aspiração infundada) e água benta não fazem mal a ninguém!

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br   

Assis

*

LIVRO DE LULA

Com efeito, a cara de pau de Lula é feita de compensado oco, barato e de péssima qualidade. Não poderia ter sido mais infeliz e inapropriada a escolha do título do livro "A verdade vencerá" (Editora Boitempo) por ele assinado. Prestes a ser finalmente levado para detrás das grades, onde já deveria estar hospedado há tempos, após crime de lesa-pátria cometido pelos desgovernos "cleptolulopetistas", de lamentável memória, ainda tem a petulância de declarar, sem corar, que "um dia será absolvido pela História". Ora essa, só se for pela estória da carochinha que conta para quem quer ouvir suas baboseiras. O que vai ocorrer é exatamente o contrário: Lula será condenado pela História oficial e posto no seu devido lugar: a lata de lixo.

J.S. Decol decoljs@gmail.com  

São Paulo

*

ENROLADO MANTEGA

Guido Mantega foi ministro do Planejamento, presidente do BNDES e ministro da Fazenda durante os governos de Lula e Dilma. Participou do Conselho de Administração da Petrobrás durante os governos petistas. O ex-ministro esteve envolvido em negociação de medidas provisórias para beneficiar o setor automotivo, foi investigado por suposta participação em fraudes relacionadas aos contratos das plataformas P67 e P70 e teria facilitado o esquema que envolvia vantagens obtidas pela JBS junto ao BNDES. Cometeu crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Na última segunda-feira, virou réu na Operação Zelotes. Lula e Dilma que finjam-se de mortos.

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br  

Belo Horizonte

*

DECLARAÇÕES INÚTEIS

Por que a imprensa nacional continua publicando e dando espaço para figuras execráveis como Lula, Ciro Gomes, Gleisi Hoffmann, Gilmar Mendes, Aécio Neves e outros picaretas? Já chega. Sabemos o quão nocivo eles são. Precisamos é de gente nova no cenário político e social. Ideias decentes e gente decente.

André Luis Coutinho arcouti@uol.com.br  

Campinas

*

SEM LIMITES E DONO DA VERDADE

O ministro do STF Gilmar Mendes continua considerando-se simplesmente absoluto e totalmente dono da verdade, tanto que cometeu mais um absurdo fazendo com que deixemos cada vez mais de acreditar que tenhamos Justiça no Brasil. Basta ver que barrou por meio de liminar, a execução da pena de quatro réus condenados em segunda instância, tudo indica ele estar utilizando todos os meios possíveis e imagináveis (legais ou não), para livrar Lula - o "cara" - da prisão, caso seja condenado na segunda instância. Sem dúvidas o ministro desconhece o significado do seguinte ditado popular: "Na cama que farás, nela te deitarás", (esse ditado pretende lembrar que todas as nossas ações terão consequências futuras, boas ou más, dependendo de como as construímos). Né não?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br   

São Paulo

*

KAFKA E O BRASIL

Terá o sr. Kafka sido visionário e escrito sobre o Brasil? Justiça confusa e contraditória, advogados sonhando com perenes presunções de inocência, segurança para bandidos, saúde para privilegiados, professores sendo maus exemplos de educação (!) e por aí vai. O ex-presidente Lula, condenado até agora unanimemente por nove juízes, ainda tem a presunção? Sugiro que, a partir da condenação em segunda instância, todo réu passe a ser defendido, por sorteio, pela defensoria pública. Além de talvez sobrar algo a ser recuperado, a Justiça terá mais agilidade (será?).

André Frohnknecht caxumba888@gmail.com 

São Paulo

*

CAMPANHA FRENÉTICA

Segundo consta, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), levou mais de doze horas para se manifestar sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista. Aliás, nem mesmo tinha a intenção em ir ao velório. Afinal, com a campanha frenética ao Planalto, Maia não pensa em nada mais, só nos próprios interesses. Só se esqueceu de que o povo não votará em políticos desse naipe. Isso é muito feio, viu Maia!

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br 

São Paulo

*

FUNDO PARTIDÁRIO

Rodrigo Maia (DEM-RJ) vai deixar de usar aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) em sua campanha política e passará a usar recursos do fundo partidário de seu partido. Ótimo. Maia deixará de cometer um grave desvio ético e moral. No entanto, os recursos que vai usar, ou seja, do fundo partidário, embora legais, são uma aberração. É dinheiro do contribuinte para financiar partidos, em muitos dos quais o contribuinte jamais votaria. O financiamento dos partidos políticos deveria ser feito com recursos de seus membros, de seus simpatizantes e de sua militância. Os contribuintes nada têm a ver com as finanças partidárias. Por que perder tempo com a discussão de cláusulas de barreira se com a extinção do fundo partidário não restariam mais do que uns três ou quatro partidos? A rigor, não importa quantos partidos haja na disputa, só há dois lados, situação e oposição. Assim, com no mínimo dois partidos, não deixaríamos de ter disputa e o erário nada teria a ver com isso, as campanhas políticas seriam mais econômicas e não seriam às nossas custas. Outra provável consequência talvez fosse a redução do número de deputados federais e de senadores. Seria uma bela limpeza. E que bela economia. 

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br 

Campinas

*

JOÃO DORIA: DECEPÇÃO!

Sr. João Doria, prefeito da cidade de São Paulo, candidato em quem votei, hoje não mais. A candidatura ao governo do Estado só me consola porque o senhor sairá da Prefeitura e não tomará posse no Estado. O ponto negativo é que o PSDB, por isso, deixará de comandar, como vem fazendo muito bem, este Estado. Feliz volta à TV, que é lugar de estrela.

Lydia L. Ebide lebide@vivointernetdiscada.com.br 

São Paulo

*

CANDIDATURA DE DORIA AO GOVERNO DO ESTADO

Leio com espanto as críticas ao Prefeito pela sua candidatura ao governo do Estado. Ora, qual opção temos? Doria é de fato a única liderança nova de que dispomos para não entregar o Estado a aventureiros de esquerda. Fez a sua função de tirar o poste que Lula colocou na Prefeitura da capital. Agora que um Covas vai assumir a cidade está tudo bem, uma nova liderança desponta, governo do Estado e Prefeitura sintonizados. São Paulo se salva e todos nós que amamos essa cidade. Doria sim fez muito bem. Sucesso a ele, o futuro líder deste país. Chega de políticos tradicionais. 

Ronaldo Rossi ronaldo.rossi1@terra.com.br  

São Paulo

*

O GESTOR ERA POLÍTICO

Doria nunca mais! Começou mal, muito mal (traindo sua primeira e mais importante promessa). Resultará num político pior do que o gestor que fingiu ser. Doria é simplesmente mais do mesmo... Adeus, Doria!

Antonio C. S. Queiroz Cardoso acardoso@acardoso.com 

São Paulo

*

FRACASSO

Bem que a página A6 da edição de ontem (15/3) poderia ter como epíteto "página do fracasso". Toda ela dedicada à expressão da inexpressão (Rodrigo Maia) e à expressão da traição (dos eleitores e do seu "criador") e da "política" como a conhecemos (João Doria). No pasarán!

Ricardo Hanna ricardohanna@bol.com.br  

São Paulo 

*

RECAPEAMENTO EM SÃO PAULO

A propósito da custosa e desnecessária propaganda de Doria na edição de ontem, pergunto aos incompetentes responsáveis pela colocação desses remendos se eles não teriam uma simples régua metálica para alisar o asfalto colocado ao mesmo nível da pavimentação existente. Serviço mal feito que gera desconforto ao circular por essas ruas. Esquece meu voto.

Alberto Martinez alberto.martinez@terra.com.br 

São Paulo

*

MAMATA NO FUNCIONALISMO 

Existem servidores municipais ganhando até R$ 80 mil de salário na cidade de São Paulo. Na Câmara Municipal, por exemplo. A reforma da Previdência Municipal do prefeito João Doria tem o meu total apoio.

Devanir Amâncio devaniramancio@hotmail.com 

São Paulo

*

MAU EXEMPLO

Professores municipais da cidade de São Paulo invadem Câmara, praticam atos de vandalismo e xingamentos em protesto contra reforma da Previdência docente e são rechaçados pela Polícia Militar (PM) e Guarda Civil Municipal (GCM) com balas de borracha e bombas de efeito moral. Manifestações populares são de direito do cidadão, desde que pacíficas. Pelo visto, conclui-se que não mais existem professores como os de antigamente.

José Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com 

São Paulo

*

IMPOSTURA NO SUS

Entre os problemas do Brasil destaco o imposto e a impostura. Do primeiro todos nós sabemos o bastante. Já a impostura, doença endêmica que acomete a classe dirigente, apresenta-se sob várias formas, uma delas, caracterizada pela ocupação de funções, por pessoas que nada entendem do cargo e o fazem por interesses espúrios. A consequência é sempre o desastre, ocasionado pela incapacidade, má fé, ignorância ou todas as anteriores. Aqui, cito a inclusão no SUS de procedimentos terapêuticos com o insensato aval do Ministério da Saúde, ora nas mãos de ministro de formação longínqua da referida área. A lista recém-aprovada de terapias alternativas incluem as que carecem de qualquer comprovação de eficácia, como bem disse o presidente do Conselho Federal de Medicina. Além disso, ao desviar pacientes dos tratamentos consagrados a que eles teriam pleno direito, têm-se danos irreversíveis pelo tempo perdido, além de nebulosa canalização de recursos. Estamos diante de algo pior do que a charlatanice, pois esta, ao menos não goza da legitimação oficializada. Ainda há o agravante de, em caso de tais terapias serem indicadas, prescritas ou realizadas por médicos, ocorrer flagrante infração do artigo 113 do Código de Ética Médica: "É vedado ao médico (...) o uso de terapias sem comprovação científica por órgão competente". Indivíduo graduado em Educação Física, que tem certa dificuldade em expressão verbal é, pasme, o responsável pela aprovação pelo SUS desta agressão ao exercício honesto da medicina. Fica assim confirmada minha tese inicial sobre impostura, cujo prognóstico sombrio nenhum tratamento consagrado ou não poderá reverter.

Waldemar Kogos waldemarkogos@icloud.com 

São Paulo

*

NOSSA ETERNIDADE

Morreu mais um gênio da humanidade no campo da ciência, do nível de Galileu, Darwin ou Einstein, o britânico Stephen Hawking, após mais de meio século de sofrimento, acometido por uma esclerose deformante. Ele dedicou sua vida à pesquisa sobre os mistérios do universo, buscando conexões entre física quântica e teoria da relatividade para explicar a consistência dos buracos negros. Ele tentou demonstrar que nada (ou tudo) é eterno, pois não há criação, mas apenas transformação. Afirmar que o universo nasceu há mais de 13 bilhões de anos pelo Big Bang, a grande explosão, é pura teoria, pois nós poderíamos sempre perguntar: "e o que existia antes?". Hawking se tornou popular pelo sucesso de filmes baseados em suas obras, especialmente "A teoria de tudo".

Salvatore D' Onofrio salvatore3445@gmail.com 

São Paulo

*

O SEGREDO DE HAWKING

Ouvindo falar o tempo todo de Stephen Hawking, veio-me a sensação de que este homem, que esteve estudando o nascimento do universo durante toda sua vida (embora dissesse que não pensava nisso o dia todo, contando que pensava muito em mulher também... rs), teve desse universo ajuda extraordinária! Pensem comigo... Sua doença neurodegenerativa, quando diagnosticada, realmente leva os pacientes à morte em pouco tempo. E esse homem viveu pouco mais de 50 anos, e não somente dois anos, como decretaram os médicos. Impressiona! Aquela máxima "o universo conspira a nosso favor" definitivamente foi legítima no seu caso! Parece que o universo o desafiou, dizendo: "Ô, negão, vai encarar? pode vir quente! vou te dar um bom tempo pra me estudar!". E deu. Que bom para nós, a humanidade! Brilhante, bem-humorado, divertido, genial, claro, guerreiro. Viveu com a espada da morte sobre sua cabeça, nossa! Que mente! Ao completar 70 anos, disse: "Olhe para as estrelas e não para os seus pés". Será esse o segredo?

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br 

São Paulo

*

BAIXAS NO ESPORTE

O esporte brasileiro, com razão, chora a perda do Bebeto de Freitas grande herói do vôlei. Aqueles que externam seu sentimento se esquecem de que o voleibol brasileiro deve e muito também ao sr. Luciano do Valle, que ainda na TV Record, no início dos anos 1980, promoveu e despertou a atenção dos esportistas, através desta TV, para o nosso voleibol. Ele despertou a atenção do público para este esporte, tanto masculino como feminino. Popularizou jogadores e o técnico Bebeto. Tanto assim que um jogador, Bernard, tornou-se ministro dos Esportes. Promoveu um inesquecível jogo no Maracanã entre Brasil e Rússia. Promoveu, e muito, Bebeto de Feitas. Em 1984, na TV Bandeirantes, transmitiu a Olimpíada de Los Angeles. Na ocasião, o Brasil venceu os americanos numa rodada da final. O sr. Luciano do Valle noticiou que após a derrota dos americanos no primeiro jogo, o técnico yankee juntou seus jogadores, botou-os num avião, viajou para o Alasca, isolou-os num ginásio e, intensamente estudou com eles o modo do Brasil jogar. Jogo seguinte e decisivo, americanos levaram o ouro e o Brasil a prata por três a zero! Lamentável que nenhuma linha sequer foi escrita a respeito da promoção do sr. Luciano do Valle com relação ao sr. Bebeto de Freitas!

Henrique Gândara clineurohenrique@uol.com.br 

Ribeirão Preto

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.