Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

29 Março 2018 | 03h00

PRISÃO EM 2ª INSTÂNCIA

Presunção de inocência

Em que pese parte da doutrina jurídica de ordem constitucional aplicada ao Direito Penal, a presunção de inocência não se sustenta quando o crime é amplamente comprovado. Nessa mesma linha de defesa, entendo que, se o apenado for considerado culpado em segunda instância, o julgamento vem corroborar, com tudo o que foi investigado, provado com documentos e oitivas de testemunhas de acusação e defesa na primeira instância, a culpabilidade do réu. Ou seja, deixa de existir a presunção de inocência e qualquer possibilidade de o acusado conseguir reverter a acusação da prática de infração penal. É interessante trazer à memória que o ministro Gilmar Mendes, do STF, julgou habeas corpus coletivo apresentado por uma associação de advogados do Ceará – o que acho um absurdo no ordenamento jurídico – e achou incabível um pedido de libertação de todos os condenados em segunda instância. Entendeu não ser possível conceder um benefício sem considerar o caso específico, julgando que há presos “condenados por atos graves e não poderiam receber uma decisão que lhes permitissem responder em liberdade”. Fica mais que evidente e explícito nessa decisão de Mendes que a presunção de inocência deixa de existir como prerrogativa do ordenamento constitucional brasileiro. Impressiona o paradoxo dessa jurisprudência – da prisão em segunda instância – no STF. Na realidade, o STF está incorrendo em grave confusão jurídica jurisprudencial, porque, além de manter a impunidade, que tanto mal faz ao País, se prostra de joelhos para o apenado Lula da Silva, que certamente estaria preso após decisão do TRF-4. Muito juízo é pouco para tratar de matéria tão importante para o nosso futuro como país ordeiro e pacífico. 

JOSÉ EDUARDO VICTOR

victorjoseeduardo@gmail.com

Jaú

‘Periculum in mora’

Um espectro ronda o excelso pretório: o periculum in mora, ou seja, o perigo de que a demora possa trazer danos irreparáveis. O adiamento de decidir se as eminências togadas vão decidir algo, a pretexto de terem de pegar um voo, seja qual for o motivo, de colher impropérios em Lisboa ou de simplesmente necessitar de um longo repouso – pois ninguém é de ferro –, tudo isso entremeado por trocas de insultos, só pode ser motivo de preocupação. Sem contar o efeito dominó que a mais recente blindagem do ex-presidente poderá causar. O habeas Lulus ainda dará muito o que falar, antes e depois do dia 4 de abril.

ALEXANDRU SOLOMON

alex101243@gmail.com

São Paulo

CARAVANA ELEITORAL

Ataque a tiros

Além de ato criminoso, de uma idiotice sem igual – para alguém que fez carreira posando de coitado, só faltou uma vítima.

MARCOS LEFEVRE

lefevre.part@hotmail.com

Curitiba

Espiral de violência

Obviamente, não sou favorável aos tiros disparados contra a caravana de Lula no Paraná. Mas uma pessoa que vive incitando brigas entre classes, já convocou o “exército do Stédile” e em 25/3, em São Miguel do Oeste, mandou a Polícia Militar invadir uma residência e dar “um corretivo” num cidadão (às favas o artigo 5.º, XI, da Constituição) não deveria estranhar ser destinatário da mesma violência que prega contra seus opositores.

LUCIANO NOGUEIRA MARMONTEL

automatmg@gmail.com

Pouso Alegre (MG)

O episódio dos tiros nos ônibus com seguidores de Lula constitui uma consequência direta do aumento da polarização e incitação à violência iniciado já há tempos pelo PT e por movimentos sociais associados, quando, em pleno Palácio do Planalto, o presidente da CUT, em discurso inflamado, declarou que pegaria em armas se Dilma Rousseff sofresse impeachment.

PAULO ROBERTO GOTAÇ

pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro

Tudo podia ser diferente

Se os petistas tivessem vindo a público, ainda que uma só vez ao longo de décadas, para condenar a violência dos movimentos que os apoiam e para elucidar o assassinato do prefeito Celso Daniel, talvez a comitiva de Lula, em campanha ilegal pelo País, não fosse alvo de violência. 

SANDRA MARIA GONÇALVES

sandgon@terra.com.br

São Paulo

Muito a desvendar

Se a caravana de Lula foi alvo de tiros nas estradas do Paraná, isso merece investigação. Mas é estranho o ônibus em que ele se encontrava sair incólume e apenas os dos “companheiros” e da “imprensa estrangeira” serem alvejados. Há precedentes: fizeram um estardalhaço por uma bomba jogada no Instituto Lula, em São Paulo, e investigações chegaram à conclusão de que os automóveis utilizados seriam de pessoas ligadas aos petistas... Portanto, muito cuidado nessa hora. Quem garante que no caso da caravana o ataque não teria sido proposital para acusar os adversários? Quem ficaria de madrugada de butuca numa estrada deserta para atirar? Trabalhadores, com certeza, não foram e nada melhor do que o próprio ônibus da imprensa ser atacado, para documentar tudo ao vivo. Sherlock Holmes diria: “Elementar, meu caro Watson”.

BEATRIZ CAMPOS

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

Segurança de Lula (paz e amor) agrediu repórter da Globo. Posteriormente, dois dos três ônibus que seguiam a caravana levando profissionais da imprensa e convidados foram alvo de tiros. Fato de suma importância é que Lula não estava nesses ônibus. Tais constatações sugerem que nas investigações não seja descartada a hipótese de que os tiros possam ter sido disparados por seguranças ou simpatizantes de Lula, em plena campanha eleitoral ilegal, sob a vista complacente de um TSE, que faz vista grossa para quem desrespeita as leis eleitorais vigentes.

ROBERTO TWIASCHOR

rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo 

Lugar mais seguro

Põe em risco a própria vida o condenado em segunda instância, em sua caravana por cidades brasileiras. Ovos, pedra e agora tiros, uma situação de difícil controle pelas autoridades. Tudo isso poderia ser facilmente evitado se a lei fosse cumprida e o petista estivesse atrás das grades, sob a proteção do Estado e passando por medidas socioeducativas para futuramente ser reintegrado à sociedade. O STF deve atuar rápido, agora que decidiu julgar o habeas corpus do petista. A sociedade está agitada com o comportamento desafiador de Lula. A prisão parece ser um lugar mais seguro e adequado.

THIAGO ANDRADE

thiagocandrade@yahoo.com.br

Recife

RECEPÇÃO 

As flores sumiram. Pedras, ovos, tomates e balas foram escolhidos para receber o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Região Sul do País. Os gaúchos, catarinenses e paranaenses deixaram claro que não querem ver Lula naquelas terras. O petista condenado pelos crimes cometidos contra o povo brasileiro não é bem vindo em vários lugares. A situação seria agravada se Lula resolvesse passear com a sua caravana pelo centro do Rio de Janeiro ou São Paulo. É por essa razão que Lula não se arrisca nas duas maiores cidades do País. Ele sabe que a reação popular seria violenta, pois ninguém mais acredita em suas mentiras. Lugar de condenado é na cadeia.

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br 

Belo Horizonte

*

TIROS CONTRA CARAVANA DE LULA

Li no "Estadão" que atiraram na caravana do "Ficha suja", mas não no veículo em que ele estava. Ao que parece, e pela foto, essa chumbada foi dada com o veículo parado e sem ninguém dentro. Será que foram seus "cumpanhêros" mesmo para tentar mostrar aos incautos que o figurão está sendo perseguido para fazê-lo de vítima? Nunca duvidem da sagacidade dessa execrável figura.

Carlos Eduardo Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com 

São Paulo

*

LULA

Não podemos ser hipócritas nem medíocres e negar o motivo de estar acontecendo agressões ao mais ético e honesto ser do Brasil, Lula. Ele vendeu a agressão e incentivou isso, ou seja, está colhendo o que plantou por décadas. Agora não adianta chorar nem reclamar, tem que segurar a bucha o rojão e vida que segue. Porque na vida sempre recebemos o que damos. E, por favor, sem hipocrisia e defesa deste senhor que já deveria estar preso faz muito tempo.

Zureia Baruch Jr. zureiabaruchjr zureiabaruchjr@bol.com.br 

São Paulo

*

'CORRETIVO NO ELEMENTO?'

A jornalista Eliane Cantanhêde (27/3, A6) tece considerações sobre a escalada de violência em protestos contra a caravana lulista pelos Estados do sul, que mostram "o grau de radicalização da campanha, que tende a piorar", e aponta a irresponsabilidade da reação de Lula "que não poupa ameaças de revide". A análise de Cantanhêde é, sobretudo, importante para que as autoridades competentes ajam preventivamente para garantir o direito de manifestação a quem quer que seja, desde que respeitados os requisitos legais. Peca, entretanto, quando indaga: "Uma coisa não está clara, mesmo quando se lê o noticiário: quem são os que protestam contra Lula na Região Sul? Eles são vinculados a algum setor, igreja, movimento? E estavam ou não a serviço de outra candidatura e partido? Espontaneamente ou a soldo? Na versão de petistas, eles são da 'extrema direita'. Apoiadores de Jair Bolsonaro, por exemplo?". Ao citar Bolsonaro, sem apresentar qualquer indício que possa sugerir sua vinculação aos protestos contra Lula, joga indevidamente sobre aquele uma suspeita que pode torná-lo alvo de retaliações de apoiadores do petista e, perigosamente, aumentar a combustão no nível de hostilidades.

Sérgio Saraiva Ridel sergiosridel@yahoo.com.br 

São Paulo

*

ACIMA DE TUDO E TODOS

A jornalista Eliane Cantanhêde fez um resumo impecável sobre o ex-presidente "Lulla", que em sua desastrada caravana pela Região Sul, está se dando mais importância do que tem hoje, na realidade. Pedir para que a Polícia Militar (PM) invadisse a residência de um cidadão contrário a ele e desse um "corretivo", que em gíria popular quer dizer surra é de muita ousadia para alguém já condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. É aceitável sabermos de seguranças agredindo jornalistas que apenas faziam seu trabalho? Realmente só um Supremo Tribunal Federal (STF) totalmente politizado poderia dar a "Lulla" esse aval para continuar se achando acima de tudo e todos. Um condenado com várias outras condenações a caminho. É o lado ditador escondido atrás dos ternos Armani, camisas impecáveis e gravatas de grife que ludibriaram a população brasileira por uma democracia durante décadas. 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo 

*

CARAVANA DA CORRUPÇÃO

Descrente dos ministros da Corte máxima do País, que só utilizam de sua erudição para defender criminosos, o povo finalmente se convenceu que deve ele mesmo varrer o lixo moral deixado pela caravana que saqueou e aparelhou as nossas instituições. Em outubro só votará em candidatos comprometidos com o combate à corrupção e, em particular, naqueles que defendem a meritocracia, a privatização e a prisão em segunda instância.

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br   

Valinhos

*

CIVILIDADE

Não sou adepto da ideologia do PT, nem defendo as falcatruas e maracutaias que ocorreram durante os dois mandados de Lula e do "mandato e alguma coisa" de sua sucessora, Dilma. Mas discordo das agressões que a comitiva está sofrendo pelo sul do País, na tal de caravana não sei do quê. Temos que ter civilidade! Não podemos ser como cães que ladram enquanto a "elite" passa. Compete ao Supremo Tribunal Eleitoral (TSE) impedir que campanha política antecipada ocorra tempestivamente, que os agressores argumentem contra esta instituição e exijam o cumprimento da lei. Ou será que os digníssimos ministros estão querendo também ver o frigir dos ovos?

Carlos Leonel Imenes leonelzucaimenes@gmail.com 

São Paulo

*

GLEISI HOFFMANN ERRATA

"O País não pode conviver com a violência destes setores autoritários e que usam de métodos fascistas para calar e interditar aqueles de quem discordam", disse Gleisi Hoffmann sobre o bloqueio feito pelos agricultores contra a caravana de Lula, em Passo Fundo. "E o Estado não pode se omitir perante estes atentados, que não atingem apenas o PT, mas agridem a democracia e a liberdade". Que contraditória tal senadora, que como presidente do PT, manifestou inconteste apoio ao regime ditatorial bolivariano da Venezuela. Os agricultores gaúchos, trabalhadores radicados também em outros Estados e até países, levam o trabalho e a riqueza por aonde vão, ao contrário de caravanas, que pregam a mentira, a arrogância e a desunião por onde passam. Para a senadora, assim como para aqueles integrantes de regimes ditos bolivarianos, o reclame por liberdade e democracia é só enquanto são oposição, já que uma vez no poder rasgam as constituições e calam as oposições.

José Eduardo Zambon Elias zambonelias@hotmail.com 

Marília

*

A agressão verbal é muito comum numa campanha eleitoral. São gritos, palavrões e vaias. Mas as campanhas eleitorais ainda não começaram, o que não impede que alguns possíveis candidatos façam viagens pelos mais diferentes cantos desse enorme País. E seus adeptos os recebem, promovendo manifestações nos mais diferentes recintos. Mas até então não haviam acontecido as ações agressivas como está acontecendo contra uma caravana liderada pelos petistas pela região sul do Brasil. Como entender então que grupinhos cheguem ao ponto de jogar pedras, ovos e por fim, até tiros contra os ônibus da caravana? É um fato lamentável e que exige um posicionamento de todas as tendências políticas sérias. Afinal, temos pela frente alguns meses de campanha e tais fatos não podem se repetir.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br 

Santos

*

CARA DE SORTE

É realmente revoltante pensar que Lula, que já se proclamou candidato faz tempo, possa fazer campanha antecipada por este Brasil afora sem que a Justiça o interpele. E, diga-se de passagem, uma campanha caríssima, até com um ônibus só para jornalistas e blogueiros. E o outro certamente para seu entourage. Quanto não custa uma caravana dessas? E quem paga por tudo isso, que ter como finalidade percorrer o Brasil inteiro para satisfazer o desejo de Lula estar em palanques ininterruptamente, já que este é seu vício incurável, iniciado lá atrás, nos tempos de sindicalista? Bem, a resposta todos podem deduzir: decerto dos caraminguás juntados nas vaquinhas feitas pelos seus militantes, tirando tais pequenas doações do fundo do coração. E ainda com sobras para pagar o seletíssimo grupo de advogados que fazem sua defesa, incluindo o ex-STF Sepúlveda Pertence e dr. Batochio. Lula é mesmo um cara de sorte. Tem todos aos seus pés, dobrando-se às suas imperiais necessidades e desejos. E o povo? Ora, o povo! Sempre foi um detalhe em toda esta "mise-en-scène". Ah, sim, bom mesmo que vasculhem para achar quem deu tiros em dois dos ônibus, sem que ninguém tenha visto pelas janelas os atiradores nem tenham percebido os tais objetos cortantes nos pneus! Isso, naturalmente, se explica pelo desconhecimento que a "cumpanherada" tem de tais métodos de obstrução de veículos indesejados e bloqueio de estradas.

Eliana França Leme efleme@gmail.com 

Campinas

*

MÉTODO

O método é antigo e pelo jeito ainda eficaz, pelo menos para os desavisados. Trata-se do autoataque. É isso que os cretinos da caravana de Lula estão fazendo com tiros, tentando com isso, que parte da população acredite que "Luladrão" é bonzinho, perseguido e vítima das elites. Somente pessoas desinformadas, doentes ou interesseiras para acreditar no demiurgo de Garanhuns.

Sérgio Barbosa sergiobarbosa19@gmail.com 

Batatais 

*

IDH

Seria muito bom que a caravana do Lula pesquisasse o IDH de cada cidade visitada pretendida. Afinal, dependendo do índice de desenvolvimento humano, o teor da repulsa pode afetar o rigor da caravana. Quanto ao jornalista Sérgio Roxo, do jornal "O Globo", é lamentável, um disparate, ato covarde. Perderam a linha visivelmente. "A casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar", segundo a Constituição. Nem por ordem do "homem mais honesto", ele, o iluminado, Lula. 

Leandro Ferreira ferreiradasilvaleandro73@gmail.com 

São Paulo 

*

FICHA SUJA

Lula, "o ficha suja" que com a borracha do Judiciário se mantém vivo e em campanha, pasmem!

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com 

São Paulo

*

CANDIDATURA DE FICHA SUJA

Ficha suja só pode ser candidato a prisão. Decidido...

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

LULA À MILANESA

Então, já estão atirando ovos no candidato ficha suja? Os granjeiros agradecem.

Nivaldo Ribeiro Santos nivasan1928@gmail.com 

São Paulo

*

CARDÁPIO VARIADO

Se antes as manifestações do PT eram impulsionadas por sanduíches de mortadela, agora, mesmo com a falta de recursos, podem melhorar o cardápio oferecendo aos militantes omeletes. Os ovos têm patrocínio garantido da oposição ao condenado.

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com 

São Paulo

*

OMELETE HISTÓRICA

Não se sabe com certeza a origem da frase "há que se quebrar ovos para fazer omeletes", mas o que sabemos é que está máxima sempre foi muito utilizada pela esquerda para afastar um obstáculo que surgisse diante dos objetivos a serem alcançados, ou quando fosse oportuno aproveitar uma vítima para se criar um ídolo, ou até mesmo utilizando um revés político para criar uma vítima de perseguição. Este último caso se encaixa perfeitamente no teatro armado pelo PT e Gleisi Hoffmann a respeito das duas perfurações a bala, em dois dos três ônibus da caravana de Lula, para se dizer que o ex-presidente foi ameaçado de morte pela elite ruralista ignara e violenta. Sem apresentar o autor da façanha, ele pode ser qualquer um, inclusive um participante desta vexaminosa caravana para alcançar o objetivo de vitimizar Lula antes do fatídico dia 4 de abril. O que não se pode negar é que esta caravana produziu uma omelete histórica para o Brasil.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com 

São Paulo

*

SEGURANÇA

Por que será que o povo trabalhador da Região Sul tem ovacionado o inominável com ovos e pedras, em vez de recebê-lo com tapete vermelho e de joelhos em sinal de gratidão por tudo o que o "nobre" visitante fez pelos produtores da região e pelo País? Coitadinho... Pobre vítima incompreendida! Até tiros - qual o calibre? - foram disparados contra os ônibus da comitiva! Será que esses tiros foram realmente disparados pelos "adversários" para matá-lo como afirma aquela senadora do Paraná que clama por segurança federal do amado chefe? Hummmm... Não sei não... Mas não seria melhor estar guardado e seguro na prisão? Apenas sugestão...

Aparecida Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com 

São Caetano do Sul 

*

O PREÇO DO DESASTRE PETISTA

Comprovadamente responsáveis pelo prejuízo de aproximadamente R$ 85 bilhões junto às instituições que atendem empregados de 88 estatais federais, entre elas a Previ, a Petros e o Funcef, esses quadrilheiros, homiziados no PT, deviam perder "ad aeternum" seus direitos políticos, coincidentemente com a cassação do registro do PT como partido.

Sérgio Salgado de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com 

Monte Santo de Minas (MG)

*

O LEGADO DE LULA

O legado de Lula: quando foi presidente instalou a corrupção como "modus operandi' na política brasileira; enquanto réu, o embate acerca de sua condenação ameaça 'implodir" o Supremo Tribunal Federal!

Omar El Seoud ElSeoud.USP@gmail.com   

São Paulo

*

LULA E TOFFOLI EM 2019

Caso Lula consiga comprar o STF, não com dinheiro, pois parece escasso, e sim com sua postura de anjinho perseguido, e em seguida eleito presidente pelos pelegos e desinformados, teremos um ano de 2019 pleno de maracutaias. Lula presidente do Brasil e Toffoli do STF, ou seja, manda brasa que eu perdoo.

Geraldo de Paula e Silva siffert18140@uol.com.br 

Rio de Janeiro

*

FAKE NEWS ESTÁ PROIBIDA

Dos onze pré-candidatos que já se lançaram ao Palácio do Planalto, sete defendem a prisão após a segunda instância. Na verdade, deveriam saber que a fake news está proibida pelo TSE. Ora, não há duvidas que caso algum seja eleito, automaticamente, trabalharão contra essa possibilidade. Quem não os conhece é que os compram!

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br 

São Paulo

*

PEC

A quem endereçar os apelos nas manifestações marcadas para a próxima semana? Se ao STF, receio que será em vão, pois acredito que o mesmo reverterá o que decidiu em 2016, seguindo à risca o que está na Constituição. Então, está na hora dos brasileiros valorizarem o seu direito à representação e apelarem ao Congresso para que vote urgentemente uma PEC definindo esse assunto de uma vez por todas. 

Antonio Carlos Mesquita emaildomesquita@gmail.com 

São Paulo

*

PAUTA ÚNICA

Parece que a pauta única do STF se chama Lula. Assuntos deveras mais importantes são esquecidos pela Corte. A imprensa também colabora dando manchetes do fulano, um dia sim, o outro também, quando seu nome já deveria estar no lixo da história. Ele conseguiu o que muita gente foi incapaz: dividir o povo brasileiro entre "nós e eles", "ricos e pobres", colocar gente do nordeste contra o sudeste. Conseguiu enganar boa parte de população dando migalhas - não do seu bolso - aos pobres e, enquanto permitia e ajudava o enriquecimento dos seus amigos empresários, banqueiros e companheiros sindicalistas e políticos. Disseminou o ódio entre grande parte da população e agora tenta culpar os outros. Qualquer decisão do STF no julgamento do habeas corpus não poderá alterar a Lei da Ficha Limpa. Tem gente mal informada jogando as cartas nesse julgamento. A prisão imediata ou não do chefe maior não muda a situação de que, pela lei em vigor, Lula continua inelegível. Mesmo se o STF se curvar sobre o habeas corpus requerido, o TSE não poderá atropelar a lei da Ficha Limpa. Que os puxa-sacos, oportunistas e pseudointelectuais de esquerda arrumem outro candidato. O seu deus já condenado na segunda instância, não poderá ser.

Éllis A. Oliveira elliscnh@hotmail.com 

Cunha

*

SOMBRAS DO PASSADO

Entre a presepada feita pelo STF no dia 22 de março e a data do julgamento para votar o habeas corpus há um 31 de março para lembrar aos políticos e ilustres doutos magistrados que um dia a casa cai.

Luiz Henrique Penchiari lpenchiari@gmail.com 

Vinhedo

*

AÇÃO E REAÇÃO

Como o STF tomou a decisão de privilegiar os corruptos que têm dinheiro, a contrapartida é o juiz bloquear todos os recursos desses bandidos para que não possam pagar caríssimos advogados.

Victor Hugo victor-raposo@uol.com.br 

São Paulo

*

TEATRO DA FARSA

No Supremo teatro da farsa a comédia se transforma em tragédia e os atores vaiam o público. Este é o País que "Lulla" nos legou.

José Paulo Cipullo j.cipullo@terra.com.br 

São José do Rio Preto 

*

JUÍZES DE BRASÍLIA

"Há juízes em Berlim". Oh céus, como eu gostaria de dizer: "Há juízes em Brasília", referindo-me ao STF, onde estão há anos milhares de ações de repercussão geral aguardando julgamento e o sofrido povo brasileiro vendo a mais alta Corte de Justiça do Brasil gastando, literalmente gastando, seu caro e precioso tempo com questões envolvendo bandidos que já deveriam estar na cadeia. Vejam o Recurso Extraordinário 630852, que trata do aumento abusivo dos planos de saúde para quem completa 60 anos. Oh céus, ajude os juízes de Brasília.

Arno Hoffman arno@uai.com.br 

Belo Horizonte 

*

AS MÃOS DO MINISTRO MARCO AURÉLIO MELLO

Certa vez fui ao teatro ver uma peça com Jucá de Oliveira e eis que, no estacionamento do teatro, me deparei com o ministro Marco Aurélio Mello. Ele, muito simpático me cumprimentou pegando na minha mão. Naquele momento senti que sua mão era tão macia e suave que mais parecia uma bolinha de algodão. Passados tantos anos, hoje entendo aquela maciez. Nem o peso da caneta foi capaz de lhe fazer calos, pois mais passeiam do que trabalham, conforme vimos na última sessão protagonizada no STF por ocasião da votação do habeas corpus de Lula. E naquela época o ministro disse que não acreditava que Lula não soubesse do que acontecia no mensalão. De lá para cá, tudo mudou. Basta ver o voto do ministro.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com 

São Paulo

*

Ministro Marco Aurélio Mello diz que a sociedade não pode presumir "que todos sejam salafrários". Mas, parodiando o provérbio popular "diga-me com quem andas e te direi quem és", uma pessoa pode inferir que quem absolve salafrário, salafrário é.

Antonio Carlos Gomes da Silva acarlosgs9@gmail.com 

São Paulo  

*

VALE A PENA SER HONESTO?

Depois do exemplo de irresponsabilidade, covardia e vagabundagem do STF, na semana passada, meu filho de 20 anos, universitário, me pergunta: "pai, vale a pena ser honesto no Brasil?" Imagino a angústia e receio de milhares de jovens brasileiros quanto ao futuro deste país. Ao ver a mais alta Corte garantir a liberdade de bandidos, enquanto milhões de brasileiros estão desempregados, sem sistema de saúde, sem segurança, sem esperança. Respondi que, independente do que acontece no Brasil e dos corruptos que estão no poder, nós, pessoas decentes, manteremos sim nossa honestidade por uma questão de valor ético, de formação familiar e de convicção moral.

André Luis Coutinho arcouti@uol.com.br   

Campinas 

*

STF RACIONALIZADO

Temer deve saber que a Suprema Corte americana funciona com apenas nove juízes. E funciona bem. Estudiosos sobre a matéria reportam que a dedicação daqueles beira ao fanatismo. Trabalham demais e falam de menos. Devido a não exposição seus votos são curtos e objetivos. Dirigem seus próprios carros, férias reduzidas, passagens pagas do próprio bolso e outras. E é bom lembrar que o PIB americano é seis vezes maior que o nosso e sua população, 60% maior.

Iria de Sá Dodde iriadodde@hotmail.com 

Rio de Janeiro

*

PODRIDÃO

Temos um Executivo podre, um Judiciário podre e um Legislativo podre.

Edison Batistella

São Paulo

*

HABEAS CORPUS

"General Mourão critica tribunal por dar salvo conduto a Lula", (25/3, A9). O general da reserva Antônio Hamilton Martins Mourão ao apresentar crítica contundente e pertinente a decisão do Supremo Tribunal Federal, que beneficiou descaradamente Lula, fez um alerta de soldado: "Cuidado com a cólera das legiões". Sentindo-me estimulado no alerta do general Mourão e inspirado no proverbial editorial do "Estadão" que assentou "O Supremo genuflexo" (25/3, A3) ouso sugerir que os indignados membros da sociedade aos quais me incluo, constranjam freneticamente nas aparições públicas até o dia 4 de abril, os ministros Lewandowski e Toffoli, acintosamente subservientes a Lula e ao PT, Marco Aurélio Mello e Celso de Mello com estranhas decisões e, principalmente, a Rosa Weber, habitualmente, confusa, indecisa, vacilante e de rumo imprevisível. Com a provável ausência de Gilmar Mendes na continuidade do julgamento do habeas corpus no dia 4 de abril, o placar tende a ser de 5 a 5, o que favorecerá Lula, razão pela qual, entendo que devamos manter marcação implacável em todos os passos da ministra Rosa Weber, que precisa mudar seu voto e decidir a favor da Justiça para todos. Cadeia para Lula já.

Junios Paes Leme junios.paesleme@outlook.com 

Santos

*

NOVA REALIDADE

Ultimamente, nós brasileiros, pagadores de quase 40% de impostos não temos motivos para comemorar as decisões ou as indecisões, e indefinições da Justiça que parece temer algo que aconteceu nos verões passados. O fato é que a balança da Justiça parece estar pendendo para um lado, justamente aquele que afundou o Brasil em mentiras, milagres econômicos, classe média com renda de R$ 2 mil (?) e frango a R$ 1, o preço de um ovo atualmente. A sensação que fica é de que ser honesto custa caro demais, dá muito trabalho prestar contas, pagar todos os impostos e ainda ficar na expectativa se vai ou não ser apanhado pela malha fina - o nome já diz tudo, para pegar peixe pequeno. Quem é viciado em honestidade não consegue "trambicar" (sinônimo: governar, administrar patrimônio alheio, legislar em causa própria) fica preso na retidão moral e é presa fácil das intrincadas leis elaboradas justamente para este tipo de cidadão. Vamos aguardar o feriado prolongado dos "senhores de Brasília" a cidade com maior renda per capita do País que não produz nada, só notícias e todas péssimas, quem sabe voltem com mais lógica e menos filosofia.

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br 

São Paulo

*

JUDICIÁRIO AMEAÇADO

Com efeito, as ameaças recebidas pela família do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF, ameaçam o Estado Democrático de Direito no País, a tão duras penas reconquistado após os anos de chumbo grosso do regime de exceção, de lamentável memória. As covardes ameaças, um abjeto, inaceitável e intolerável atentado à Justiça, devem ser combatidas com todo o rigor e o peso da lei, identificando os mandantes e aplicando-lhes as sanções cabíveis. Perigosos são os tempos em que a liberdade do Judiciário sofre ameaças. Cuidado, Brasil!

J.S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo

*

AMEAÇAS

Intoleráveis, repugnantes e covardes as ameaças de desesperados e derrotados à família do relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin. A sanha de intimidação e ódio de maus brasileiros, marginais e fracassados não transformarão o Brasil numa nova Venezuela. Muito menos afastarão Fachin de seus objetivos, afazeres e atribuições.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com 

Brasília

*

ENTREVISTA COM SÉRGIO MORO

Um dos trechos mais contundentes da primorosa, didática e antológica entrevista do juiz Sérgio Moro ao programa Roda Viva, da TV Cultura, foi quando, ao ser indagado sobre o habeas corpus de Lula, respondeu que a revisão da prisão em segunda instância não se restringiria apenas a Lula ou à Lava Jato, mas a todos os criminosos, incluindo pedófilos e traficantes que permaneceriam em liberdade. Isto precisa ficar claro, não somente aos simpatizantes de Lula, mas aos que insistem na tese da presunção de inocência até o último recurso, neste Brasil da impunidade em que a Justiça caminha a passos mais lentos que os de tartaruga. A Nação torce para que prevaleça a ordem constitucional e o bom senso na Suprema Corte, no próximo dia 4.

Luciano Harary lharary@hotmail.com 

São Paulo

*

RODA VIVA

Sérgio Moro veio para ajudar a mudar o país. A missão deste homem é imensa e o peso dela só o enaltece ainda mais. Sua entrevista no Roda Viva foi brilhante.

Elisabeth Migliavacca 

São Paulo

*

CONQUISTA

Esse é o brasileiro mais brasileiro entre nós brasileiros! Humilde, disse que a Lava Jato não é um privilégio dele, é uma conquista institucional.

Arcângelo Sforcin arcangelosforcin@gmail.com 

São Paulo

*

PELO BEM DO PICCIANI

Espera aí, tem alguma coisa errada no reino de Avilan: se o cidadão está preso e passa mal, ele não deveria ir para um ambulatório penitenciário em vez de ser agraciado com a prisão domiciliar? Afinal, lugar de doente é no hospital, voltar para casa é arriscado...

Ricardo Siqueira ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

*

OS DOIS BRASIS

Crianças de escola do Rio de Janeiro recebem como presente de Páscoa cenouras e receita de bolo. Exames laboratoriais confirmam intoxicação por metais pesados nas pessoas atingidas pela tragédia ambiental de Mariana, ocorrida em novembro de 2015. Policiais assassinados diariamente e recorde mundial nas mortes violentas, além de outras mazelas. Por outro lado, políticos condenados, livres ou em prisão domiciliar, foro privilegiado, auxílio-moradia, mesmo para aqueles que são proprietários e inúmeros outros benefícios para uma casta privilegiada. Este é o Brasil cheio de contrastes, injusto e que tem na corrida presidenciável o maior ficha suja na liderança.

José Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com 

Avaré

*

CENOURAS DE PÁSCOA

No caso da prefeitura da Baixada Fluminense que, em razão talvez de um erro material de grafia em um pedido, ao invés de comprar 2,3 toneladas de cenouras - o que vinha fazendo mensalmente - comprou, pagou e recebeu 23 toneladas de cenouras e as distribuiu aos alunos da rede municipal de ensino como "alimento saudável de Páscoa", pergunta-se: por que ninguém, da parte vendedora das cenouras, sequer reparou neste "pequeno" erro e não se interessou em esclarecer o evidente equívoco através de um simples telefonema? Estranhas essas coisas que acontecem no Brasil, este país maravilhosamente opulento onde, "plantando, tudo se dá".

Marcelo Gomes Jorge Feres marcelogferes@ig.com.br   

Rio de Janeiro

*

PUTIN E SEUS 80% DE APROVAÇÃO

Vladimir Putin foi imediatamente para a Sibéria, chamou a TV e convocou reunião com as autoridades locais para identificar os culpados pelo incêndio no shopping que matou dezenas. Alguma dúvida de que irão ser penalizados em rede mundial de TV? Alguém viu alguma atitude de autoridades no incêndio da boate Kiss em Santa Maria ou no horror de Mariana? Alguma dúvida de como se conquistam os 80% de popularidade de Putin?

Olímpio Alvares olimpioa@uol.com.br   

Cotia 

*

'MÃES DEIXAM DOIS FILHOS POR SEMANA PARA ADOÇÃO'

Eu observei esse assunto no "Estadão", e não consigo entender. Eu e meu marido estamos na fila da adoção há quatro anos e até o momento não conseguimos adotar. Concordo que realmente há muitas mães que deixam seus filhos. E existem muitas crianças em busca de uma, e infelizmente, parece que existem muitas burocracias para que a fila da adoção caminhe. Enquanto isso, as crianças vão crescendo se tornando adolescentes e acabam por não conseguir um lar. Desculpe-me o desabafo, e que fico muito desconfortável ao ver e saber que existem muitas crianças para adoção e o processo não acontece.

Andréa Piccinin deapariz@gmail.com 

São Paulo

*

TITE E STF

Na era Lula/Dilma, no nosso "prego", em plena Copa do Mundo, Brasil 1 x 7 Alemanha. Após o impeachment da "presidenta" Dilma e Lula condenado, num amistoso, em pleno Estádio Olímpico de Berlim, Alemanha 0 x 1 Brasil. Será que o Brasil agora é outro? Acordou? Ainda há resquícios de que não, pois prisão de Lula 12 x 0 soltura de Lula, mas no Supremo: STF 7 x 4 Brasil. O sucesso do Brasil está nas mãos de Tite e do STF.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br 

Vila Velha (ES)

*

ALEMANHA X BRASIL

No jogo de anteontem, 27/3, muita gente sonhava com uma desforra dos 7 x 1 sofridos contra a Alemanha, no Mineirão, durante a última Copa do Mundo. Pura quimera. Faltaram mais seis gols para uma desforra completa e olha que em plena Semana Santa, o único gol a favor do Brasil foi marcado por Gabriel Jesus. Ponto para a nossa religiosidade. Que ela nos acompanhe até Moscou. Assim seja.

Jair Coelho jairgcoelho@gmail.com 

Vassouras (RJ)

*

TITE: NÃO TEM FANTASMINHA 

O brilho da fama está começando a ofuscar Tite. Senão, como interpretar sua resposta: "Não tem fantasminha", quando perguntado sobre a vitória em Berlim e os 7 x 1 aqui no Brasil. A seleção alemã que ele enfrentou foi apenas um teste que o técnico alemão pôs em campo. Apenas dois ou três jogarão na Rússia. A vitória não eliminou coisa alguma, que, aliás, nem deve existir porque todos os que jogaram pelo Brasil são boleiros europeus e convivem com os do time alemão, às vezes no mesmo time, por exemplo, entre Marcelo e Kroos no Real de Madri. A vitória pode dar uma impressão falsa de um poderio ainda não realmente testado.

Laércio Zanini spettro@uol.com.br 

Garça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.