Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

31 Março 2018 | 03h00

OPERAÇÃO SKALA

Privilegiatura 

A manchete do Estadão de ontem informa que amigos do presidente Michel Temer estão presos sob a alegação de que podem destruir supostas provas. Tudo indica que a procuradora-geral da República, Rachel Dodge, prepara nova denúncia contra o presidente. Os que se empenham nessa causa foram revolver fatos de 20 anos atrás. Em algum lugar há de haver provas! No entanto, Marcelo Miller, cuja conduta foi amplamente questionada, bem como Rodrigo Janot, que se encontrou com o advogado de Joesley Batista nos fundos de uma cervejaria, nem sequer são investigados. Aliás, note-se: Joesley e Wesley Batista estão soltos e o delator, o doleiro Lúcio Funaro, está igualmente solto. E todos são criminosos confessos, cujo mérito maior foi fazer delação premiada e incriminar o presidente Temer. Suponho que, se condenados em segunda instância, os amigos do presidente correrão o risco de ser presos. Mas quem nem é investigado jamais será incriminado. Escrevo em plena Sexta-Feira da Paixão. Contemplo os príncipes dos sacerdotes instigando a multidão contra Jesus e Pilatos, o fraco, entrando para a História e para o Credo: eis aí o que acontece ao procurador romano que resolveu ouvir as turbas, em vez de aplicar a lei. Por favor, Judiciário, preocupe-se menos com a reforma da Previdência, em não perder os penduricalhos acima do teto. Por favor! Pare de ceder ao corporativismo que instituiu essa privilegiatura. Deixe Temer governar! 

SUELI CARAMELLO ULIANO

scaramellu@terra.com.br

São Paulo

Politicamente prudente

No Estadão de ontem (A1) lê-se que a tal empresa Rodrimar é suspeita de ter sido beneficiada por decreto do governo. Como suspeita? Foi ou não foi? Se foi beneficiada, é possível provar. É só investigar! Após meses, a “tortura da suspeita” (sem Gary Cooper) continua? E se foi beneficiada realmente, “recompensou” o benfeitor? Será que, influenciados pelas novelas, os atores dessa ópera-bufa vão esticar ao infinito esse chiclete? Beneficiou, pôs dinheiro na parada? Quanto? Uma mala? Aquela? Essas piruetas derivadas do politicamente correto e, sobretudo, do politicamente prudente têm o dom de torrar a paciência. Se não chegaram a nenhuma conclusão, esperem até chegar, raios! Isso sem contar o timing desastrado. Bagunçar o País é importante para quem? Mais alguns meses e tudo se poderia resolver sem traumas irreparáveis para a economia. Ou ignoram esse detalhe insignificante? Alô, Procuradoria-Geral da República, Ministério Público, Polícia Federal e demais envolvidos.

ALEXANDRU SOLOMON

alex101243@gmail.com

São Paulo

Confiança no Brasil

A longa carreira política de Michel Temer está batendo em gravíssimos obstáculos. Já alvejado pelas duas denúncias do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot, a que terá de responder quando sair do governo, o presidente corre o risco de uma terceira, que poderá até afastá-lo do comando do País. Além de ministros investigados, ex-ministros e aliados presos, Temer agora tem amigos pessoais encarcerados. Coisas assim retiram do governo a capacidade de recuperar o País da derrocada petista. Infelizmente, chegamos a mais um ponto de ruptura. O mais longo período da vida democrática brasileira padece de falta de sustentação. Essa deve ser a maior preocupação de todos os brasileiros. Já que a classe política se encontra combalida, chegou o momento de as forças vivas da sociedade se mobilizarem pelas mudanças que nos garantam a volta à normalidade. Espera-se que investidores, empresários, trabalhadores e todos os que fazem o País, independentemente de governo e política, continuem confiantes no Brasil. O futuro depende mais deles que dos políticos.

DIRCEU CARDOSO GONÇALVES

aspomilpm@terra.com.br

São Paulo

CARAVANA DO FICHA-SUJA

Ainda os tiros

Os lulistas estavam pedindo por favor que os “eles” providenciassem uma vítima para deitarem e rolarem em cima do assunto. E não é que apareceu uma anta elevada ao cubo que deu uns tiros nos ônibus da procissão eleitoral? Pronto, o fato já servirá para irem até a ONU pedir proteção para o Lula! Esperamos que a polícia identifique e prenda o infeliz, nem que seja no quinto dos infernos, até para clarear o assunto – e para ele deixar de ser idiota. É necessário resolver isso já, porque ao passar numa rodinha de boteco se discutia o assunto, questionando se não foi algo preparado pelos próprios petistas para forjar um clima favorável ao Lula. Sei lá, mas aqui, em lulândia, tudo é possível. Quanto a um furo mostrado na lataria pela TV, a bala tem de estar dentro do ônibus e deve ser achada logo para ser feita a perícia, porque sem ela...

LAÉRCIO ZANINI 

spettro@uol.com.br

Garça

Mais ‘fake news’?

A história dos tiros na caravana do heptarréu Lula da Silva está eivada de contradições. Os “nós” dizem que foram alvo de tiros, que o demiurgo de Garanhuns estava no primeiro ônibus, que pediram, mas não tiveram proteção policial no trajeto da caravana no Paraná. Por sua vez, o “eles” – a Polícia Rodoviária Federal – afirma que Lula não estava no ônibus, que não houve nenhum problema no trajeto da caravana, que viaturas oficiais e descaracterizadas acompanharam todo o deslocamento. Afinal, quem está lançando as fake news? Quem está falando a verdade? Quem se beneficiaria desses acontecimentos? Com a palavra a Polícia Federal.

JÚLIO ROBERTO AYRES BRISOLA

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

Tiro no pé

O depoimento da escolta policial que acompanhou a caravana de Lula e a perícia que analisou os ônibus atingidos já determinaram que as balas não foram disparadas com os veículos em movimento. Tampouco visavam a matar ou ferir alguém. Era só para fazer os furinhos na lataria (arma de calibre 22). Assim, a pergunta passou a ser: quem poderia ter estado perto dos ônibus quando eles estavam parados e auferiria benefício de atirar nesses veículos, mas não tinha a intenção de machucar seus ocupantes? Cabe à polícia descobrir, mas arrisco um palpite: deve ser um louco varrido ou um desesperado. Um triste fim para essa caravana, que, indiscutivelmente, foi para o PT um tiro no pé de razoável calibre. 

JORGE ALBERTO NURKIN

jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

Apelação

Qual será a nova farsa que o Lula vai inventar para ser notícia? A criatividade da turma lulopetista para não deixar de estar em evidência é impressionante!

LAERT PINTO BARBOSA

laert_barbosa@globo.com

São Paulo

PRISÃO DE AMIGOS

Em meio à crise causada pela prisão de amigos e empresários com os quais tinha ligação, o presidente Michel Temer (MDB), cancelou a viagem que faria a São Paulo. Pelo visto, o feriado de Páscoa que passaria com a família, passará agora em Brasília reunido com advogados montando estratégias para tirar seus amigos da cadeia!

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com 

Jandaia do Sul (PR)

*

CORONEL LIMA CANTA NO SKALA!

Nunca vi tantos corruptos sendo carregados em carrinhos de mão, como sacos de cimento: coronel João Batista Lima, Paulo Maluf, Jorge Picciani e outros menos cotados! Ficaram todos "doentes" tão logo ouviram o tradicional: "teje preso"! Ao que parece eles têm os melhores advogados e os piores médicos! Ópera-bufa está em cartaz no teatro a lá Skala! Pode terminar em terceira denúncia, com farta distribuição de bufunfa num Congresso de pizzas!

Paulo Arisi paulo.arisi@gmail.com

Porto Alegra

*

DOENÇA PÓS-PRISÃO

Interessante. Os velhinhos safados e ladrões, quando presos se mostram "doentes". Vagabundos, quadrilheiros. As prisões lavam a nossa alma. Parabéns a quem "tem peito" para decretá-las. Queremos Justiça igual para todos.

Edmar Augusto Monteiro eamonteiroea@hotmail.com  

Mirandópolis

*

PRISÃO DE TODOS OS HOMENS DO PRESIDENTE TEMER

A política brasileira beira ao realismo fantástico. Todos os homens do presidente estão sendo presos e há um cerco político a mais alta autoridade do Executivo. Agora, um cenário surrealista seria a Câmara dos deputados autorizar o processo por crime comum, durante a Copa do Mundo (após a data de 1.º de julho), depois o Supremo Tribunal Federal (STF) aceitar a denúncia e determinar o afastamento de Temer por 180 dias. Isso coincidiria com o término do mandato presidencial e, até lá, a mais alta Corte do País ainda não teria concluído o julgamento e, portanto, o presidente não voltaria ao poder. Nem Maquiavel conseguiria pensar uma sequência de eventos tão improváveis como a que pode ocorrer na atual realidade política do Brasil.

Luiz Roberto da Costa Jr lrcostajr@uol.com.br 

Campinas

*

MAR DE HONESTIDADE

Rodrimar é exemplo de honestidade. É exatamente como Maluf que nunca roubou um centavo, ou Lula, o humano mais honesto do mundo. De comum, são eles mesmos que se gabam!

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com   

São Bernardo do Campo

*

TOFFOLLI, HC DE LULA, PICCIANI E MALUF

O ministro Dias Toffoli autorizou a transferência do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) para prisão domiciliar. Toffoli justificou o ato em razão do deputado "passar por graves problemas relacionados à sua saúde". A mesma motivação, diga-se, que o levara, na véspera, a conceder o benefício ao deputado estadual Jorge Picciani (MDB-RJ) - só que, então, em decisão da Segunda Turma, acompanhado por Celso de Mello, contra o voto de Edson Fachin. No caso de Picciani, os ministros passaram por cima da súmula 691 do STF, que proíbe o julgamento em razão de habeas corpus negado anteriormente por relator do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Mas, desde o julgamento do mensalão, Toffoli mostra-se um paladino da liberdade, indiferente a particularidades legais. O fato de ter atuado na maior parte de sua carreira como advogado do PT e servido ao governo de Lula, que o indicou para o STF, nunca o fez dar-se por suspeito para julgar e absolver seu ex-chefe na Casa Civil, José Dirceu e tampouco o inibiu para atropelar instâncias inferiores e livrar da cadeia o ex-ministro e companheiro de militância partidária Paulo Bernardo. Imagina-se que, em 4 de abril, não se constrangerá em julgar o habeas corpus de seu antigo patrono. Compete ao Ministério Público Federal (MPF), portanto, arguir sua suspeição e pedir o seu afastamento para que Lula tenha, como reiteradamente vem exigindo, um julgamento nos estritos termos da lei.

Sergio Saraiva Ridel sergiosridel@yahoo.com.br 

São Paulo

*TESTE DE PACIÊNCIA

O Ministro Dias Toffoli, fracassado três vezes no exame para juiz, ex-advogado do PT, ex-assessor jurídico de José Dirceu (não exatamente as credenciais profissionais que dariam orgulho para ninguém normal), e nomeado por Lula ao STF, passou a senha para seus patrões (e não me refiro ao povo brasileiro). No espaço de poucas horas, mandou soltar Maluf (condenado pelas quatro instâncias da Justiça brasileira e num claro desrespeito a uma recente decisão de um colega de STF) e suspendeu a inelegibilidade do ex-senador Demóstenes Torres, cassado pelo Senado por estar envolvido com o crime organizado e, até a canetada de Toffoli, sem direitos políticos até 2027. E o pior é que ninguém da imprensa diz uma única palavra sobre o óbvio conflito de interesses quando Toffoli julga qualquer coisa levemente associada ao PT, o que causaria qualquer pessoa ética a se declarar impedida. Da mesma forma que os cidadãos do Rio se acostumaram com a violência, os cidadãos brasileiros estão se acostumando com o crescente desmando do STF. Se Deus é brasileiro, esse só pode ser mais um teste. 

Oscar Thompson oscarthompson@hotmail.com 

Santana de Parnaíba

*

MALUF SEGUE PICCIANI

Não precisa ser nenhum vidente para entender que após a soltura de Jorge Picciani, o senhor Maluf iria ter um "piripaque", para também cumprir pena em domicílio. Interessante observar que antes da prisão ninguém reclamava de doença. Quando se coloca a idade do deputado, 86 anos, isso nos remete à vida boa que esse senhor desfrutou graças à sua esperteza política e naquele momento ele não se importava com doença. Se vai cumprir a prisão em casa ou na cadeia, Maluf vai devolver o que roubou? Se ficar somente no prende e solta, vamos entendendo que no Brasil o crime compensa e vira um estímulo para o roubo.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com 

São Paulo

*

TOFFOLI & MALUF: ADVERTÊNCIA MÉDICA

O Ministério da Saúde, com a pronta colaboração do ministro Toffoli adverte: cadeia faz mal à saúde...

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com 

São Paulo

*

EQUIVICADO

Creio que o ministro Toffoli se equivocou ao libertar o Maluf. Ele não é do PT.

Guto Pacheco jam.pacheco@uol.com.br 

São Paulo

*

HUMANITÁRIO

Fico pensando se o ministro Dias Toffoli não tem também sentimentos humanitários pelas pessoas que padecem nos hospitais públicos por falta de verbas, provavelmente desviadas por estes poderosos corruptos doentes e "coitadinhos".

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

NÃO OLHE AGORA, FILHO!

Por favor, não transmitam a posse do ministro Dias Toffoli na Presidência do Supremo Tribunal Federal. Tem crianças na sala.

Ricardo Siqueira ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

*

O PATRIMÔNIO CRESCE (E A PRÓSTATA TAMBÉM)

Salta aos olhos o cínico estratagema desses velhacos veteranos. Enquanto moços avançam desbragadamente no dinheiro público em compadrio com pares da mesma laia, safando-se do cerco da Justiça com chicanas de toda ordem, por anos e anos. O tempo passa, e, obviamente, a conta bancária infla graças a uma vida dedicada ao roubo. Biliardários, espalham dinheiro ilícito pelo mundo todo, amealham patrimônio incalculável, socializam a fortuna com a parentalha e com laranjas. Quando chega a velhice - sim, os corruptos também envelhecem - vêm as morrinhas: a próstata cresce, o reumatismo corrói as juntas, a vista enfraquece. Mas isso está nos planos. Como também estão calculados o esgotamento das chicanas e a dura realidade da prisão. Pois bem. O nosso velhaco, já alquebrado, finalmente vai para o xadrez, passa ali alguns dias, sente-se desconfortável e alega que está dodói. Advogados caríssimos, contratados a peso do ouro surripiado ao erário, conseguem fazer magistrados se condoerem do provecto larápio e, em "decisão humanitária", lá vem a liberdade para o criminoso incapaz de suportar os achaques da velhice no cárcere. Anos de cadeia não duram mais que dias. Tudo bem de acordo como script elaborado meio século antes.

Joaquim Quintino Filho jqf@terra.com.br 

Pirassununga

*

ATENTADO À PACIÊNCIA

Os tiros nos ônibus da caravana do ex-presidente Lula não saem das manchetes. Âncoras e repórteres do rádio e televisão, jornais e as redes sociais, com ênfase ao episódio, comentam o "atentado" à exaustão, porém, de concreto, só os furos nas latarias dos coletivos, de resto do que se comenta, são apenas suposições. A única certeza que se tem, é que para a eterna vítima, Lula, foi um prato cheio. Tive o desprazer de ouvir inúmeras vezes o seu nome pronunciado em um só telejornal. Haja paciência. O que importa, é que as investigações estão em curso e o Brasil espera um resultado fidedigno para o caso. Quem teriam sido os vilões? Irresponsáveis pistoleiros de aluguel, ou, Dick vigaristas aloprados. Ai, ai, ai!

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com 

Jundiaí

*

NATUREZA HUMANA

Quando se relaciona os ataques à caravana Lula ao passado belicoso dos petistas, não se está "culpando" a vítima, está se fazendo uma mera leitura dos mecanismos psicológicos que impulsionam os homens: ação e reação. O ser humano não é pacífico por natureza, a paz é fruto de muito trabalho civilizatório. Violência é aceitável? Claro que não. Merece ser punida? Claro que sim, mas ignorar que a mente funciona com ação e reação é burrice. Muitas mentes controlam a sua "reação", outras não. Assim, se querem bater usem armaduras.

Sandra Gonçalves sandgon@terra.com.br 

São Paulo

*

QUESTÃO DE ESTILO

Considerando-se que o estilo petista de combate aos adversários sempre foi de confronto, não sei por que estão estranhando a reciprocidade. E quem garante que os tiros não vieram da própria trupe, para terem algum argumento a mais de perseguição. Afinal o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) permite campanha antecipada? Ou só o condenado "Lulla" pode fazer? Já que perguntar não ofende, gostaria de saber o que o ministro Gilmar Mendes tem em Portugal, pois vemos que mês sim, mês não ele voa para a terrinha. Quem paga as despesas aéreas, hospedagem, etc.? Provavelmente nós, o povo... E ele vai voltar para ser mais um voto para libertar o heptarréu.

Luiz Roberto Savoldelli savoldelli@uol.com.br   

São Bernardo do Campo 

*

ESTANCAR A SANGRIA

Lula, Dilma e o PT criticam e dizem que vão processar a Netflix pela veiculação da série "O mecanismo" de José Padilha. A podridão do governo petista está sendo mostrada para o mundo e os reflexos, apesar de tardios, foram destaque da caravana Lula pelo sul do Brasil, onde não faltaram paus, pedras, ovos, tiros e vaias. Ninguém consegue enganar a todos o tempo todo!

José Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com 

Avaré

*

TUDO ERRADO

O condenado Lula faz campanha eleitoral. O País segue sendo governado pelo acusado de corrupção, organização criminosa e obstrução à Justiça, Michel Temer. O governo Temer esta prestes a liberar o plantio de cana-de-açúcar na Amazônia. A violência toma conta do Rio de Janeiro. O País está às voltas com uma epidemia de febre amarela. Diante deste cenário catastrófico, a única preocupação da ex-presidente Dilma Rousseff é com um seriado na TV.

Mário Barilá mariobarila@yahoo.com.br 

São Paulo

*

CADÊ O TSE?

Se o início da propaganda eleitoral é a partir de 16 de agosto, segundo o calendário eleitoral, por que o TSE permite estas caravanas pelo Brasil? Onde estão os excelentíssimos ministros? Não assistem TV ou não leem jornal? 

Sylvio Ferreira sylvioferreira@hotmail.com 

São Paulo

*

A 'RAÇA' DO BRASILEIRO

Acho uma piada pedir ao povo que reaja contra todas as tramoias que a cambada está aprontando para salvar Lula da cadeia - com ele um bando também será beneficiado - mas bobagem esperar isso. Querem ver o brasileiro brigar de verdade? Proibição do carnaval por um ano apenas e isso provocará uma revolução do Oiapoque ao Chuí!

Laércio Zanini spettro@uol.com.br 

São Paulo

*

HC PARA LULA É LOUCURA

Se o STF tiver a insanidade de conceder habeas corpus para Lula, todos os corruptos, criminosos, como também pedófilos e estupradores vão se beneficiar! A criminalidade que o Estado brasileiro, pela sua incompetência há muito não consegue conter, vai se agravar. E como consequência, será um salto para anarquia...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com 

São Paulo

*

LULA, STF E HABEAS CORPUS

Ao dizer com todas as letras, em alto e bom som, há duas semanas que "se eu for preso, levo o STF comigo", o condenado Lula já teria antecipado a decisão da Corte sobre o habeas corpus solicitado por sua defesa, pois não? A que ponto chegamos!

J.S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo

*

SOBRE A PRÓXIMA SESSÃO DO SUPREMO

Por respeito à Páscoa o dia da mentira foi transferido para dia 4 de abril e será comemorado por meia dúzia de desavergonhados. 

José Luiz Tedesco tedescoporto@hotmail.com   

Presidente Epitácio

*

ADVOGADOS

Não sei por que me lembrei do famoso Pinóquio!

Paulo Eduardo Grimaldi pgrimaldi@uol.com.br 

São Paulo

*

SÁBADO DE ALELUIA

Sábado de Aleluia, em que o povo promove a malhação de Judas, provavelmente Lula da Silva vai reclamar às autoridades que correram atrás "delle" para comemorar o dia. Ô, coitado!

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br 

São Paulo

*

AMEAÇAS

É simplesmente inaceitável que um juiz, principalmente do Supremo Tribunal Federal, seja ameaçado junto com sua família ao cumprir sua função. Isto sim é que é um golpe ao Estado Democrático. Será que o Brasil é uma democracia, ou uma republiqueta governada por velhas oligarquias e facções do crime organizado? O que estamos esperando para defender a Constituição e garantir os direitos de todos nós, cidadãos que pagam impostos e cumprem suas obrigações cívicas? A República e a coisa pública como ficam?!

Silvana Jacques Ibrahim silvanaib@bol.com.br 

São Paulo 

*

FACHIN

A ousadia dos bandidos que querem alterar a própria jurisprudência do STF, ameaçando até a família de ministro, é inaceitável! O STF deverá dar a necessária corrigenda mantendo a prisão de bandidos após a confirmação da sentença condenatória em segunda instância, inclusive, investigar e mandar prender os facínoras que querem amedrontar os ministros julgadores. Os brasileiros não aguentam mais esses desmandos!

Walter Rosa de Oliveira walterrosa@raminelli.com.br 

São Paulo

*

RUMO AO FUNDO DO POÇO

Depois que o maior corrupto de nossa História declarou que foi ele quem nomeou a maioria dos componentes do STF, não dá para se estranhar mais nada em termos da inadequação desse tribunal para julgar seja lá o que for. Quando um rábula reprovado em concurso para cargo de primeira instância está prestes a assumir a presidência do STF, é assustador o que nos aguarda em termos de interpretações amalucadas do que diz nossa Constituição. Essa discussão inadmissível sobre o caso de prisão após condenação em segunda instância, já votada pelo tribunal, mostra com letras maiúsculas como a corrupção patrocinada pelo ex-presidente conseguiu contaminar a alma do Brasil. Até onde conseguiremos ir rumo ao fundo do poço das iniquidades?

Nelson Penteado de Castro pentecas@uol.com.br 

São Paulo

*

PODER DE DEMITIR

Oportuníssima e precisa o artigo de Fernão Mesquita (28/3, A2). Na época da comunicação vitaminada pela internet, é uma afronta à população a impossibilidade de se eliminarem da vida pública as autoridades nefastas. Os juízes e parlamentares deveriam mesmo ser submetidos a um mecanismo de aferição de eventual inadequação, desonestidade ou incompetência mesmo. O "recall" é essencial nos tempos do celular inteligente. Juízes e parlamentares são servidores públicos e não divindades a nos forçarem a aceitar suas determinações ditatoriais. O povo deve ter o poder de demitir, para impedir que pretensiosos, insubordinados aos ditames do mundo real, entendam ser perpétuos, somente por terem sido eleitos, nomeados ou mesmo ungidos por um padrinho oportuno.

João Crestana j.torrear@uol.com.br 

São Paulo 

*

TRIGONOMETRIA ESFÉRICA

Oportuna a análise da jornalista Vera Magalhães (23/3, A6) sobre o resultado da sessão do STF que concedeu liminar a Lula, livrando-o, assim, da prisão, até pelo menos o dia 4 de abril próximo. Ao assinalar em seu artigo a pressa manifestada pelos ministros, após horas de enxuga gelo, no sentido de encerrar o encontro, pois alguns tinham passagem marcada para viajar, a jornalista acrescentou um ingrediente inegável, o de que o brasileiro não está entendo coisa alguma do que está acontecendo no mais importante órgão do Poder Judiciário, ao constatar que seus ministros estão perdendo precioso tempo para decidir se deveriam cumprir uma lei por eles próprios aprovada há mais de dois anos. Realmente, mais difícil que isso, só mesmo tentar resolver um problema de trigonometria esférica.

Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com 

Rio de Janeiro

*

'VIOLÊNCIA INADMISSÍVEL'

O editorial "Violência inadmissível" (29/3, A3) apresenta uma análise inquestionável e quase completa sobre o lamentável episódio ocorrido em Curitiba, envolvendo a comitiva de um cidadão condenado a 12 anos de prisão, em segunda instância, por colegiado de juízes, sem possibilidade de revisão do mérito do crime e/ou da sentença. Gostaria de acrescentar que uma investigação isenta não pode deixar de considerar a hipótese de que o deplorável evento pode ter sido perpetrado por correligionários do cidadão condenado. Senão vejamos: 1) o possível autoatentado foi previsto em matérias jornalísticas em janeiro do corrente ano; 2) as fotos do ônibus amplamente divulgadas mostram que a forma da perfuração jamais pode corresponder à narrativa construída e abraçada pelos formadores de opinião e por políticos, ou seja, que o ônibus fora atingido em movimento. Supondo que a hipótese ora aventada venha a se confirmar, as ideias fulcrais que o texto do "Estadão" veiculou continuariam válidas, exceto pelo fato de que a razão de um lado não dependeria de "contorcionismo retórico" e os interesses desconectados da decência e da ética se diluiriam na rede sanitária. E o melhor: a verdade praticada em liberdade prevalece e a democracia triunfa; para gáudio da grande maioria que aspira harmonia e solidariedade nas interações humanas.

Aléssio Ribeiro Souto souto49@yahoo.com 

Brasília

*

CHICO E FRANCISCO

Sobre a decisão da Justiça a respeito dos vídeos sobre a vereadora Marielle, espero que se o pau que está dando em Chico vier um dia a dar também em Francisco, a esquerda não pose de indignada, dizendo que está perplexa com a onda conservadora, que é a volta da censura, do regime militar, que não denuncie o caso à imprensa internacional, à ONU, que não crie disciplinas nas universidades sobre o fato. Vide o que aconteceu com o impeachment, o caso MBL versus artistas, às manifestações contra a caravana de Lula.

Geraldo Magela da Silva Xavier gsilvaxavier@bol.com.br 

Belo Horizonte

*

31 DE MARÇO

A revolução de 64, que faz 53 anos neste 31 de março, vem sendo tachada, pejorativamente, de golpe pela extrema esquerda e pelos "intelectuais" do palco, a intelligentsia. É uma discussão pouco acadêmica e carregada de preconceito. Os atores ainda estão saindo do palco e, só depois será possível, sem patrulhamento ideológico, analisar os fatos com isenção. Para pacificar, aceitemos que em 31 de março de 1964 houve um golpe de Estado. Em 1.º de abril iniciou-se a revolução! O que preocupa é que, em geral, nos deparamos com críticas e versões desfavoráveis na mídia e na academia, embora a parte da população que viveu aqueles idos guarde melhores que más lembranças. É natural! Quando um regime autoritário se impõe para instalar a ditadura do proletariado, extingue toda a resistência, criando Gullags e deixando um rastro de milhões de cadáveres, tal como na China, Rússia e Cuba; quando uma revolução pretende refundar a democracia em extinção, como no Brasil, permite a dissidência que se abriga na mídia e na academia. Não por serem casas "subversivas", mas por prezarem a liberdade de criação e por extensão, a liberdade de pensamento. Foram anos de chumbo ou dourados? Houve chumbo contra os criminosos, como hoje pede a população. No plano individual, crescendo a 10%, 12% ao ano, havia pleno emprego e havia segurança, o homem do campo foi protegido pelo Funrural. No coletivo, nasceu o Brasil grande, dos metrôs do Rio e São Paulo, de Itaipu, de Telecomunicações, da ponte Rio - Niterói, do BNH, do Funrural. Mas a revolução cometeu erros. E os excessos no campo dos direitos humanos teria sido um deles. Assim chegamos à Comissão da Verdade... Houve tortura? Provavelmente sim! Houve tortura institucional, isto é, o governo militar normatizou a tortura? Provavelmente não. O Estado tolerou a tortura? Provavelmente sim, em certa medida. Os direitos humanos hoje são a joia da coroa do politicamente correto. Mas muita coisa politicamente incorreta se fez e se faz, em todo o mundo, em defesa do Estado. Os campeões mundiais da democracia mantêm uma prisão em Guantánamo, em que as leis americanas não são aplicáveis. Quem tem um 11 de setembro flexiona os seus pudores. O cidadão americano provavelmente apoia seu governo, embora as instituições do estado trabalhem para estabelecer limites. O reencontro de um país consigo mesmo, colar as fraturas e ter a novamente uma nação após grave dissensão é tarefa para mais de uma geração. Parece-me que as Comissões da Verdade podem contribuir nos casos mais graves, se conduzidas com equilíbrio e imparcialidade. Em alguns países as comissões se propuseram, com vigor destacado no título, a promover a reconciliação; em alguns países todos os contendores obrigaram-se a contar a sua participação em atos criminosos; em alguns países a remuneração dos membros foi simbólica; em alguns países nomes insuspeitos e respeitados as compuseram; em alguns países as compensações financeiras foram limitadas. O Brasil da jabuticaba fez tudo diferente... E pior. E assim o Brasil se tornou o que é hoje: um país "esbodegado" pela esquerda, um país do início dos anos 60.

Roberto Maciel rvms@oi.com.br 

Salvador 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.