Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

02 Abril 2018 | 05h00

CORRUPÇÃO X JUSTIÇA

‘Que Supremo é este?’

Em Notas & Informações (31/3, A3) o Estado critica acerbamente o Supremo Tribunal Federal (STF) pela “escalada de absurdos que têm marcado o comportamento da atual composição da Corte”. E eleva o tom para falar sobre o ministro Dias Toffoli, afirmando que ele ignorou solenemente a lei ao negar a volta do ex-senador Demóstenes Torres ao cargo e ao mesmo tempo suspender sua inelegibilidade. Ora, é notório que o ministro, ao ingressar na Corte, inaugurou um novo conceito para a exigência constitucional de “notável saber jurídico”. Até então a tradição era a avaliação do indicado cotejar títulos acadêmicos, obras publicadas, cargos e funções exercidos e o reconhecimento de sua capacidade pela comunidade jurídica. Pois Toffoli, ao tempo de sua nomeação, ostentava apenas o título de bacharel em Direito e um currículo na advocacia servindo especialmente ao PT e ao governo de Lula da Silva, que o indicou para o tribunal (portal STF). E somente por isso o editorial parece por demais severo ao esperar de Toffoli alguma coisa mais do que ele pode dar. No mais, a crítica é irrepreensível e acerta em gênero, número e grau.

SERGIO RIDEL

sergiosridel@yahoo.com.br

São Paulo

Preparando o terreno

Com as providências do ministro Toffoli relativas a Demóstenes Torres e Paulo Maluf, podemos entender que está preparando o terreno para Lulla ficar livre da cadeia e ser liberado da Lei da Ficha Limpa, mesmo condenado a 12 anos e um mês de prisão em segunda instância. Não esqueçamos que Toffoli foi advogado do PT e assessor de José Dirceu quando este era ministro da Casa Civil no governo do Lulla. Toffoli deveria declarar-se impedido de julgá-lo, dados os estreitos laços que os unem.

ANTONIO CARELLI FILHO

palestrino1949@hotmail.com

Taubaté

Ilídimas manobras

Mas ainda resta alguma dúvida de que as últimas decisões do ministro Toffoli são uma clara indicação da manobra em curso para aliviar o seu “ex”-chefe?!

MARCELO FALSETTI CABRAL

mfalsetti2012@gmail.com

São Paulo

Alarmante

Após ler o editorial, pergunto: o que poderemos esperar depois de setembro, com Toffoli presidindo o STF? Valha-nos Deus!

CARLOS E. BARROS RODRIGUES

ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

À margem da lei

Se o sr. Dias Toffoli enlameou a Lei da Ficha Limpa, fruto da mobilização democrática da sociedade, imaginem o que nos espera quando esse mesmo cidadão assumir a presidência do STF. 

EDUARDO A. DE CAMPOS PIRES

eacpires@gmail.com

São Paulo

Hilário

O STF prende condenados ricos somente quando estão bem velhinhos, porque aí poderá soltá-los em poucos dias... porque estão velhinhos! Não é hilário? 

MILTON BONASSI

mbonassi@uol.com.br

São Paulo

SEGUNDA INSTÂNCIA

Objetivo final

Recente pesquisa mostrou que somente os candidatos de partidos de esquerda a presidente da República são favoráveis ao fim da prisão após condenação em segunda instância. É o que mais temem, pois, uma vez no poder, costumam desviar bilhões de reais, por isso fogem de privatizações de empresas estatais como o diabo foge da cruz. Não vão sossegar enquanto não transformarem este país numa Venezuela, nem que tenham de esperar 10 ou 20 anos para isso se concretizar. E quanto maior a desigualdade social, que tem de ser diminuída, maior a probabilidade de alcançarem o seu objetivo. A sociedade deve estar sempre atenta e mobilizada para evitar tal desastre.

PAULO DE TARSO ABRÃO

ptabrao@uol.com.br

São Paulo

Produtividade

A grande discussão que se formou a respeito da prisão após condenação em segunda instância, ou, corretamente chamada, a execução provisória da pena, só se dá pela falta de celeridade do Judiciário. Trabalhassem todos os juízes 11 meses por ano, cinco dias por semana e oito horas por dia, não seria necessário atropelar a Constituição federal. Não haveria nenhum risco de prescrição. Sergio Moro é um exemplo de produtividade.

RICARDO ROMANELLI FILHO

romanelli@terra.com.br

Pinhais (PR)

Antes do dia D

Que beleza a manifestação de membros do Judiciário pedindo respeito à ordem e à lei!

ADRIANO VICENTE DE AZEVEDO

adrianojbv@uol.com.br

São Paulo

Fé na correção

Jurisprudência do STF é para ser seguida, certo? Então, tranquilamente, o pedido de habeas corpus do Lula será rejeitado na quarta-feira. Seria uma aberração os ministros do STF votarem contra a própria jurisprudência desse tribunal.

JOSÉ GERALDO

jgguara@hotmail.com

Guararema

OPERAÇÃO SKALA

‘O novo inimigo’

O que se vê hoje no Brasil é o esganiçado esforço da esquerda para voltar ao poder pela via da destruição da administração atual. Os numerosos elementos esquerdistas na estrutura do governo, introduzidos por Lula e Dilma, têm a única função de tornar inviável o governo Temer e montar os falsos argumentos a justificar a volta de Luiz Inácio como salvador da pátria.

OTTFRIED KELBERT

okelbert@outlook.com

Capão Bonito

Nada a festejar

Pode até passar despercebido, mas a prisão de amigos e pessoas ligadas ao presidente Temer, que pode resultar em mais uma denúncia contra ele, não é motivo para comemorações no ninho petista. Em primeiro lugar, o fato de as prisões terem sidos ordenadas pela procuradora Raquel Dodge desmonta a falsa teoria de que ela teria sido escolhida para proteger o atual presidente e atacar o PT e aliados. Em segundo, Temer é da chapa petista que se elegeu em 2010 e reelegeu em 2014. Quando a então presidente Dilma viajava, era Temer que assumia, e quando ela sofreu impeachment logicamente ele teve de assumir. Agora, se no desenrolar da atual operação Temer cair, desmorona de vez a chapa montada a partir de espúrias alianças políticas. 

ABEL PIRES RODRIGUES

abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

“Todos os corruptos esperam que o STF conceda o habeas corpus a Lula. A redenção final!”

  

EUGÊNIO JOSÉ ALATI / CAMPINAS, SOBRE A PRISÃO APÓS CONDENAÇÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA

eugenioalati13@gmail.com

“O STF tem plena ciência de que por onde passa

um boi passa a boiada?”

  

J. A. MULLER / AVARÉ, SOBRE A PORTEIRA QUE SE PODE ABRIR PARA TODOS OS CRIMINOSOS, COMO NUNCA ANTES NESTE PAÍS

josealcidesmuller@hotmail.com

DORIA E DENISE

Não bastasse o mal-estar criado entre o ainda prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB) e boa parte do povo paulista que votou nele e se sente traído e abandonado por sua ambição desenfreada a voos mais altos, Doria coroa sua saída deixando um deplorável escândalo de corrupção protagonizado pela advogada Denise Abreu. O desempenho desastroso da ex-diretora do Ilume frente à diretoria da Anac já era motivo suficiente para ela nem fazer parte da administração municipal. Doria agora colhe, ou pior, deixa para seu sucessor colher o que ele plantou. O futuro ex-prefeito estreia mal na vida pública e é bem possível que saia dela tão rapidamente quanto entrou.

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

*

ILUME

Nosso prefeito poderia tentar mudança na gestão da iluminação pública de São Paulo. A cidade já tem doses maciças de caos em várias de setores da prefeitura. A folha corrida da atual diretora, sra. Denise, dispensa qualquer comentário a respeito. Não se pode atribuir a situação atual às “chuvaradas de março”. A saudosa Elis Regina já cantava que elas fechavam o verão. Não precisamos de mais pragas na Ilume.

Marize Carvalho Vilela marizecarvalhovilela@gmail.com

São Paulo

*

MAR DE LAMA

Não acredito que Doria esteja imerso na escuridão do Ilume. Se não tivéssemos vereadores tão medíocres na Câmara Municipal de São Paulo, o Ilume, maior propinoduto do Brasil, ganha agora da Petrobrás, já teria sofrido uma intervenção. O Ministério Público do Estado de São Paulo ficará completamente desmoralizado, se a máfia, que pretendia roubar R$ 700 milhões da Prefeitura não for investigada e ninguém punido. Vale lembrar que os bilionários contratos da cidade são lixo, transportes, iluminação pública, pavimentação e merenda escolar. O escândalo foi monstruoso – 26 horas de conversas macabras, diálogos horrorosos aos poucos mostrados pela CBN e CBN São Paulo – e não tenho dúvida de que chegarão aos cemitérios públicos. Pois há muito tempo se ganha um bom dinheiro com os mortos em nossa cidade. Os túmulos são verdadeiras galinhas dos ovos de ouro na Capital. Como se sabe o nosso prefeito João Doria não está imerso neste mar de lama envolvendo agentes municipais de sua mais alta confiança. Mas o estrago foi grande. O pântano da sujeira caiu como um raio sobre sua gestão. Vai precisar de muita humildade para explicar tudo isso – justamente em ano eleitoral em que também é candidato. Estive no Vale do Paraíba e todo mundo só fala nos R$ 700 milhões. Reinaldo Azevedo, Milton Jung e Roberto Nonato – os mais pobres da periferia paulistana, que vivem às escuras, estão indo à loucura com o montante da corrupção no Departamento Municipal de Iluminação Pública. Como diria Geraldo Nunes: é dinheiro pra burro. Vanessa Di Sevo, professor Roberto Luís Troster, Rafael Colombo e Ilona Becskehazy – quanto custaria para construir uma cidade universitária na Cracolândia?

Devanir Amâncio devaniramancio@hotmail.com

São Paulo

*

PACAEMBU

Ninguém aguenta mais o estrondo ininterrupto dos rojões e morteiros que se inicia no meio da tarde até altas horas da noite, a cada vez que ocorre um jogo de futebol no Estádio Municipal do Pacaembu. Torcer é algo normal, mas levar o desassossego a centenas de famílias, com crianças, idosos e animais de estimação que sofrem com o alto nível de ruído vai contra qualquer regra de bom senso e educação. Quando será que as autoridades a quem cabe zelar pelo respeito às leis, terão a brilhante ideia de simplesmente proibir esses excessos que agridem frontalmente os direitos dos cidadãos contribuintes que apenas desejam permanecer em suas casas para desfrutar como é o direito de todos, de um pouco de calma e tranquilidade depois de um dia de trabalho?

Vera Bertolucci veravailati@uol.com.br

São Paulo

*

SAÍDA DA PREFEITURA

Não tenho nada contra o Prefeito João Doria, mas não concordo com seu afastamento do cargo para concorrer ao de governador. Não é justo com seus mais de três milhões de eleitores, os quais depositaram nele a expectativa em fazer um bom governo para a cidade de São Paulo. Ele ainda não provou a que veio, mas está empolgado com toda atenção dada pelos meios midiáticos, aliás, de onde ele nunca deveria ter saído.

Jorge de Jesus Longato financeiro@cestadecompras.com.br  

Mogi Mirim

*

ERA FELIZ E NÃO SABIA

Michel Temer, lá atrás, antes de ser presidente da República, era feliz e não sabia. Fazia “das suas” sem qualquer repercussão. Agora, é crucificado sem perdão só pelos ilícitos que vem cometendo há anos. Que falta de sorte, não?

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

LIMA

Ainda há em Brasília, quem chore quando se mexe no pé do Laranja Lima.

Jorge A. Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

CEF

A Caixa Econômica Federal (CEF) entregou, com quase dois anos de atraso, em 2012, o Conjunto Residencial Boa Esperança 1, 2 e 3, todos localizados na periferia de Curitiba, bairro Tatuquara, empreendimentos de habitação popular dentro do programa de habitação federal Minha Casa, Minha Vida. Passados seis anos da entrega, até hoje a Caixa não emitiu documento de ordem de retirada das escrituras públicas destes imóveis junto aos cartórios, ou seja, por mais que o morador esteja pagando as prestações religiosamente em dia, não tem em mãos qualquer documento oficial que assegure o direito a propriedade. O que foi entregue, devido a inúmeras reclamações é um documento simples – tipo contrato – que, aliás, não vem com assinatura, nem carimbo da Caixa Econômica. Ano passado, funcionários da Caixa estiveram entregando alguns contratos para moradores, alegando que contratos originais teriam “sumido” do banco. Oras, como pode um banco federal extraviar contratos de financiamento de um programa federal de habitação? No bairro apenas os moradores do Conjunto Boa Esperança 1, são obrigados a pagar as prestações, outros moradores dos Conjuntos Boa Esperança 2, e 3 são totalmente isentos de pagamento, porque entraram no PAC de habitação popular do Minha Casa, Minha Vida. Creio que passados seis anos de cobrança destes moradores de baixa renda (alguns vivem de Bolsa Família), a Caixa Econômica deveria dar como quitada as prestações e entregar o documento oficial de escritura pública, para assegurar a dignidade de moradia e propriedade!

Célio Borba borba.celio@bol.com.br  

Curitiba

*

CARAVANA LULA

Os tiros dados na caravana de Lula foram bem programados. Lula foi notícia em todos os jornais. Os líderes políticos e até o presidente Temer apareceram condenando o episódio do acidente. Tudo leva a que crer que foi previamente acertado. Se não, por que os tiros atingiram próximo ao teto dos ônibus onde Lula não estava. Não atingiram ninguém. Notáveis artistas, que tiveram Lula como a estrela do espetáculo.

Ronald Martins da Cunha ronaldcunha@hotmail.com

Monte Santo (MG)

*

STF E LULA

Muitos reclamam do tratamento diferenciado que o Supremo Tribunal Federal (STF) dá a Lula. De fato ele merece se diferenciar porque não é um cidadão comum. Não porque foi presidente da República, mas porque nenhum cidadão comum jamais praticou crimes de tal monta e tal gravidade como ele. Com sua chegada ao poder sem escalas compatíveis, e por não ter oposição significativa, Lula iludiu o povo, adquiriu influência, articulou uma rede de poder no Estado que já era corrupto, amealhou alianças com empresários corruptores, corrompeu correligionários e subjugou parte influente dos Três Poderes constituídos e da imprensa. Chegou a ter uma presidente da República a seus serviços. Esse não é e nunca foi um cidadão comum e tem mesmo de receber um tratamento diferenciado muito mais duro e rigoroso pelo risco que representa para a sociedade! Sua prisão será pouco para um indivíduo de alta periculosidade como ele. Dito isto, compare-se essa realidade com a farsa que os seus advogados e os ministros do STF estão montando. Em vez de a diferenciação ser contra ele, ela está sendo montada a seu favor, e o STF tem um papel fundamental e final nessa Ópera-bufa. Se a sociedade civil brasileira for vitoriosa, uma das exigências será a destituição imediata de pelo menos sete dos ministros do STF, evidentemente desinteressados no bem comum, mas interessados por motivos nada republicanos no bem estar do criminoso. Não, felizmente Lula não é igual a nós!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

PRESIDENTE FICHA-SUJA

A Justiça brasileira é célere em condenar e aprisionar pobres, pequenos traficantes de drogas e aqueles que não pagam pensão alimentícia. Os tubarões nadam com algumas dificuldades, mas sempre encontram uma maneira de sair ilesos das redes da Justiça que, por sinal, pode permitir que um notório e comprovado ficha-suja dispute a eleição para presidente. A Justiça continua a cavar sua sepultura e a perder credibilidade.

José Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

OVOS

Jogaram ovos na comitiva de Lula porque não puderam jogá-los na acomodação e no comodismo do STF.

Marcelo Gomes Jorge Feres marcelogferes@ig.com.br

Rio de Janeiro

*

CAOS

O STF tem que abraçar a responsabilidade do caos criado, caso venhamos a ter um ou mais cadáveres. Com a decisão apaixonada e não jurídica foi criada uma hostilidade generalizada no País.

Ivan Bertazzo bertazzo@nusa.com.br

São Paulo

*

HABEAS CORPUS

A esperada análise que o STF deverá fazer sobre a concessão ou não de habeas corpus a um réu diferenciado dos demais iguais perante a lei, marcada para 4 de abril, será a biruta que indicará se os ventos sopram a favor da corrupção por meio da impunidade promovida pelo STF. Ou se a Corte toma juízo e permite que o réu possa ser preso, de acordo com a lei vigente, considerado o esgotamento das manobras recursais cabíveis.

 

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br   

São Paulo

*

PROTEÇÃO DO STF

Com as notícias das ameaças sofridas pelo ministro do STF Edson Fachin, surgiu a informação de que o órgão tem a sua disposição 85 agentes armados para proteção dos seus 11 ministros, o que equivale a quase oito seguranças, bem armados, para cada um. Com a ajuda do “Google”, apurei que para uma população de pouco mais de 6,4 milhões de pessoas, existe na cidade do Rio de Janeiro um efetivo da Polícia Militar com cerca de 21,5 mil policiais, mal preparados e armados, mais de 300 pessoas para cada policial. A conclusão lógica é de que existe muita proteção para um órgão com pouquíssima efetividade e pouca proteção para uma população muito ameaçada, que contribui com o dinheiro dos seus impostos, para pagar os salários e mordomias desses outros bem protegidos cidadãos.

Abel Rodrigues abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

*

JUDICIÁRIO

Haverá desrespeito se houver covardia. Ou, muito e pior ainda, conivência. Com a palavra, os magistrados do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e STF. Quem cala, consente. Mas terão que assumir...

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

STF

A outrora mais alta instância do Poder Judiciário brasileiro, guardiã da Constituição Federal, em que pontuaram os mais insignes juristas do Brasil, hoje apequenada, para onde foram indicados: um advogado reprovado em dois concursos para a magistratura, um dono de banca advocatícia de projeção nacional, um amigo da família da então primeira dama do País, uma juíza trabalhista, um parente de um ex-presidente da República, etc. Assim sendo, confesso que não entendi a razão de tanta surpresa e revolta com as últimas decisões do STF.

Luiz Antônio Alves de Souza zam@uol.com.br

São Paulo

*

PARODIANDO

Parodiando Rui Barbosa: “De tanto ver triunfar” o desrespeito à Constituição conclui-se que os senhores constituintes de 1988 erraram feio! Sem pudor, tentaram tudo controlar, inventando direitos impossíveis de serem assegurados e estabelecendo preceitos como se legislassem para robôs. A atual Carta Magna não serve mais, já que quem deveria cuidar dela, autoridades e políticos, aproveitam-se de seus defeitos de nascença e abusam dela para seu próprio deleite posando de seus defensores. Não adianta nada que nós, cidadãos comuns fiquemos gritando, só o que vai resolver será a convocação urgente, em 2019, de uma nova Constituinte, antes que a atual perca totalmente sua legitimidade e nos leve ao caos absoluto!

Sandra Gonçalves sandgon@terra.com.br

São Paulo

*

DERROTA POPULAR

As pessoas de bem que vivem neste país estão se sentindo derrotadas. Porque estão vendo força numa instituição – o STF – que na realidade não tem força alguma. Quem tem a força é o povo! É o desânimo com as injustiças praticadas nas altas esferas governamentais que impede nosso povo de tomar consciência de seu próprio poder. No entanto, é preciso perseverar, unir-se em torno de um ideal patriótico e não depor as armas. Nossas armas são a palavra em favor do bem comum e a luta sem tréguas contra a ignorância, contra tudo aquilo que prejudica nosso desenvolvimento. Na fogueira das vaidades, os ministros do Supremo (?) têm queimado suas próprias raízes e se não reagirem sugando uma seiva revitalizante, que vem do clamor do povo, farão ruir a árvore de Justiça, porque tudo o que apodrece na base um dia cai por si só. Se esses ministros insistirem em salvar aqueles que já foram condenados por seus crimes torpes, verão que, mais cedo ou mais tarde (esperamos que muito breve) a Nação saberá plantar novas árvores.

Edméa Ramos da Silva paulameia@terra.com.br

Santos

*

PARQUE GRÁFICO

Parece que corre em segredo de Justiça o inquérito sobre a invasão de vândalos ao Parque Gráfico do jornal “O Globo” num grave episódio de intimidação e ameaça à liberdade de expressão e à democracia. Nada se sabe sobre quem alugou os ônibus que transportaram os invasores, quem os recrutou, etc. A sociedade quer saber!

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com 

Rio de Janeiro

*

IMPOSSÍVEL

A Rede Globo está procurando um equilíbrio ao noticiar. Matança de policiais de um lado, “vítimas indefesas” da intervenção militar do outro.

Sérgio Salgado de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

FRUSTRANTE

Recolhemos impostos como se vivêssemos na Finlândia, recebemos em troca serviços no nível da Namíbia ou Bangladesh e ainda temos governantes em todas as esferas do Poder Executivo sem comparações em qualquer canto do planeta. Nossa escória política é a pior sem sobra de dúvida do mundo. Não temos saúde pública decente, muito menos educação, habitação e saneamento básico. As leis são aos milhares, quase todas inócuas, embora aquelas que nos obriguem a recolher impostos funcionem como relógios suíços. Os governadores e o governo federal não constroem presídios, nem escolas, e com isso, nossa segurança inexiste. Neste país miserável, apenas a corrupção a impunidade crescem e prosperam ao contrário da economia, do IDH, e outros índices...

Rafael Moia Filho rmoiaf@uol.com.br

Bauru

*

AMAZÔNIA AZUL

Com o estrondoso sucesso desse último leilão para exploração de petróleo em nosso litoral, a Amazônia Azul – o mar que nos pertence – fica patente a importância dessa parte do território nacional. Mais do que nunca, a nossa Marinha de Guerra deverá receber os recursos suficientes para cumprir suas missões fundamentais de proteção dessa área estratégica do território nacional, que como aponta o certame recém-encerrado, será de vital importância para a recuperação econômica e financeira da Nação brasileira, que a todos os brasileiros beneficiará.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

PREVIDÊNCIA

O problema da Previdência vem mobilizando parte da população atingida em seus supostos direitos adquiridos. Todos sabem e concordam, embora não declaradamente, da necessidade de reformar o nosso sistema previdenciário, desde que não subtraia direitos ainda não adquiridos. Mas, se estamos vivendo mais, o número de beneficiários só faz crescer e a conta só aumenta. A par disto, um problema me chama a atenção: idosos em boa saúde têm subsídios que vão da gratuidade a descontos de até 50% em eventos diversos. Por quê? Porque um senhor ou senhora com bom rendimento não precisa pagar transporte coletivo, merecer meia-entrada em eventos, e ter direito a “furar” filas. Já inventaram os superidosos que têm uma prioridade acima dos demais prioritários! Neste último julgamento do STF um ministro alegou cansaço. Ora, se não é capaz de manter o ritmo dos demais, aposente-se. Idosos, para mim, são como jovens de família com boa renda que não pagam a universidade: apresentem a sua declaração de imposto de renda e habilitem-se, se dispensado de pagá-lo, a exercer outras gratuidades.

Paulo Roberto Santos prsantos1952@bol.com.br 

Niterói (RJ)

*

REAJUSTE

Como sempre, a mentirinha do governo é anunciar “reajuste” de 3%. Com certeza, os reajustes serão desde “nulos”, até algo em torno de 100% ou mais, como acontece também com a gasolina nos postos. Claro que tempos de vacas magras, as ofertas serão a dar com pau, reduzindo os preços ao invés de aumentá-los. Quanto mais o governo se intromete, menos controla.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com  

São Bernardo do Campo

*

ANATEL

A omissão e cumplicidade da Anatel com as empresas de telefonia e TV a cabo, que deveriam ser fiscalizadas e cobradas por aquela agência reguladora, já passou dos limites. É necessária uma séria apuração do Tribunal de Contas da União (TCU), MP e Polícia Federal sobre a atuação daquela agência (as demais também atuam em defesa das empresas que deveriam ser fiscalizadas!) em defesa das empresas. É suspeito o interesse da Anatel em liquidar a OI e impedir o acesso de nova empresa no mercado. Isso só interessa ao cartel das telecomunicações que fazem o que querem no mercado brasileiro. Os preços da internet fixa são uma vergonha e nenhuma delas entrega nem o que foi determinado pela agência, que já é bem benevolente. Na TV a cabo a mesma coisa. Em algumas localidades temos monopólio de uma empresa e não existe concorrência. E mesmo assim a Anatel deixa livre a atuação dessas empresas. Recentemente já tivemos o corte da internet nos fones móveis. As empresas desrespeitam os planos e ofertas e alteram sem qualquer comunicação ao cliente. Agora todas focam nos planos controles com preços acima de R$ 50. Acabou a telefonia móvel pré-paga! Os abusos e desrespeitos ao consumidor são escancarados e constantes. Não existe ação do Procon e MP. Estamos sendo extorquidos por um cartel de empresa que atua sob a complacência e a criminosa cumplicidade dessa agência. As autoridades passivamente assistem... Afinal as eleições vêm aí. Os raríssimos casos em que se apura e pune o Judiciário concede suspeitas e criminosas liminares suspendendo o pagamento das multas... Agora querem transformar as multas (as poucas impostas) em investimentos das empresas, o que deveria ser obrigatório. É um escândalo! É caso de polícia!

Hélio Silva Santos hcampagnucio@hotmail.com  

Brasília

*

MUNDO DIGITAL

Não existe um mundo digital como querem os senhores reitores. O que existe hoje é um mundo analógico, ou seja, tradicional como sempre foi e que está começando a se beneficiar de uma nova tecnologia operacional que possibilita acesso instantâneo, em tempo real ao vasto conhecimento do passado como do presente. A transformação é apenas do suporte do conhecimento, ou seja, do papel para o sistema digital. Carregar um celular, um computador não faz ninguém mais inteligente e sim mais habilidoso, mais ágil para aprender se souber o que pretende aprender. Chamar biblioteca de depósito de livros é uma heresia cultural, seria o mesmo que chamar uma igreja de depósito de santos. Só procura a igreja quem tem fé e só procura uma biblioteca que tem sede de saber. Não existem professores analógicos assim como não existem estudantes digitais, pois os dois têm em comum uma mesma ferramenta, a palavra, o único meio de transmissão do conhecimento não importando qual a plataforma usada. O fato hoje de se cortar coisas utilizando raio laser, não apagou o conhecimento adquirido com uso da pedra lascada, apenas evoluímos. O que a universidade precisa é melhorar o seu gerenciamento, com a troca do sistema manual, pelo digital; do modelo de administração corporativista pelo modelo técnico de gerenciamento em que prevalecessem não os títulos acadêmicos, e sim a competência técnica administrativa. Isso propiciaria melhor aproveitamento dos recursos pagos pela população melhorando a distribuição feita pelo orçamento, evitando gasto de 100% com pessoal.

Pedro Luiz Bicudo plbicudo@gmail.com

Avaré

*

‘NADA A PERDER’

Edir Macedo tem um ego do tamanho da China.

Sérgio Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.