Fórum dos Leitores

.

O Estado de S.Paulo

10 Abril 2018 | 03h00

CRIME X JUSTIÇA

Lá vêm eles de novo...

As forças sinistras continuam se articulando para beneficiar corruptos e criminosos de maneira geral. Alguns ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que votaram a favor do habeas corpus de Lula, não se conformam com a derrota que possibilitou a prisão do ex-presidente e, articulados com peso pesado da advocacia nacional, estão fazendo de tudo para evitar a prisão após condenação em segunda instância e, por consequência, livrar Lula da cadeia. Essa articulação, se concretizada, beneficiará muitos outros criminosos, que estão presos por corrupção, pedofilia, homicídio, etc. Parece filme de ficção, em que os “bandidos” lutam para instalar o terror e a desordem e os “mocinhos” procuram fazer justiça, trancafiando os delinquentes que destruíram a esperança, os sonhos de uma nação. O Brasil precisa voltar a ser um país respeitado, como no passado.

ELIAS SKAF

eskaf@hotmail.com

São Paulo

Inconcebível

Estão querendo mesmo acabar com a prisão em segunda instância, pelo que vimos das atitudes de alguns ministros do STF. Para nós, brasileiros de bem, isso é inconcebível. Não queremos ver por aí soltos os criminosos condenados em duas instâncias pelos crimes, mais do que comprovados, que cometeram. Na terceira e na quarta instâncias discute-se apenas se o direito foi bem aplicado ou não, nunca as provas e o mérito. Se soltarem os criminosos já presos e comprovadamente culpados, daremos uma marcha a ré em tudo o que conquistamos até agora. Que o fumus boni juris prevaleça e os membros do STF dignifiquem o cargo que ora ocupam.

CARLOS E. BARROS RODRIGUES

ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

Combate à impunidade

Juristas explicam que após a condenação em segunda instância, mormente se unânime, não há mais possibilidade de ser questionada a culpabilidade do réu. Restariam análises de filigranas jurídicas praticamente inócuas, logo, recursos protelatórios, exclusivo privilégio dos endinheirados, como comprovam os quase 30 anos da Constituição federal. Assim sendo, não há nenhuma razão para ser protelada a prisão do criminoso após condenação em segunda instância. Portanto, essa interpretação é absolutamente necessária para fazer prevalecer a cláusula pétrea contida no artigo 5.º da Carta Magna: “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza...” . Diante da nova investida que se avizinha, da parte de ministros do STF que se fazem de cegos a esta evidência, resta-nos rezar e apelar para que resistam bravamente as ministras Cármen Lúcia e Rosa Weber e os ministros Roberto Barroso, Luiz Fux, Edson Fachin e Alexandre de Moraes.

ANTONIO CARLOS GOMES DA SILVA

acarlosgs@uol.com.br

São Paulo

Rolando Lero

“Eu tenho que cumprir meu dever” – palavras do ministro do STF Marco Aurélio Mello (9/4, A12). A coletividade, no entanto, não o vê dessa forma. O Rex (repercussão geral) 594.455/SP, Tema 149, mofa em seus escaninhos desde 2008. Em 2015 foi objeto de solicitação de celeridade pelo egrégio Juízo de Execução da Vara Vasp, em razão das precárias e indignas condições humanas impostas aos exequentes por sua letargia.

ARNALDO RAVACCI

arnaldoravacci05@gmail.com

Sorocaba

Óbvio casuísmo

Se o ministro Marco Aurélio Mello puser “em mesa” a liminar para alterar a prisão em segunda instância, amanhã, e o STF aprovar isso, ficará caracterizado que o Supremo modificou uma jurisprudência de menos de dois anos para soltar o Lula da cadeia. A partir daí, salve-se quem puder.

JOSÉ SEBASTIÃO DE PAIVA

jpaiva1@terra.com.br

São Paulo

O que ganha?

A pergunta que não quer calar: o que ganha, ou quanto ganha, o inexpressivo, nanico e desconhecido PEN para entrar com ação declaratória de constitucionalidade (ADC) no STF para mudar a prisão após segunda instância?

DOMINGOS CESAR TUCCI

d.ctucci@globo.com

São Paulo

Saudosa memória

Pena que não tenhamos mais entre nós um Sobral Pinto para verberar: “... nunca fui um animal domesticado...”.

ARTUR TOPGIAN

topgian.advogados@terra.com.br

São Paulo

CORRUPÇÃO

Por um Brasil melhor

Para os que imaginam que a nossa viagem chegou ao final com a prisão de Lula, é bom que percebam que nesse trajeto demos tão somente o primeiro passo. O primeiro e o mais difícil. Agora é seguir em frente, por um Brasil melhor.

MARA MONTEZUMA ASSAF

montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

À maneira de Al Capone

Al Capone foi considerado o inimigo público n.º 1 dos EUA. Scarface comprou políticos, policiais e juízes, comandou jogos de azar, bordéis, etc., e foi preso pelo menor de seus delitos, sonegação de impostos. Aqui tivemos um presidente que patrocinou grave ameaça à democracia, com a tentativa de restringir a liberdade de imprensa, e apoiou regimes ditatoriais. E promoveu má condução da política econômica, por abandono das normas legais, levando milhões ao desemprego. Um apartamento resolveu a questão.

BERNARDO EJZENBERG

bernardoejzenberg@yahoo.com

São Paulo

ATAQUES A JORNALISTAS

Sindicato justifica agressão

Alegar que a causa dos ataques e ameaças a jornalistas na cobertura da prisão do Lula é a “linha editorial” das empresas jornalísticas para as quais trabalham é ridículo, antidemocrático e amoral. Para o PT & Cia., só pode existir uma linha editorial: a deles. Essas pessoas que se dizem de esquerda gostariam de transformar o Brasil numa Venezuela ou Coreia do Norte, onde a única “linha editorial” é a governamental. Esquecem que o Brasil é uma democracia, a qual custou muito a conseguir. É como “justificar” um estupro alegando que a vítima fez por merecer ao usar um decote. O mais triste é que tal afirmação vem do Sindicato dos Jornalistas, que deveria defender... os jornalistas! Esse tipo de atitude comprova a importância do fim da cobrança compulsória do imposto sindical. Afinal, ninguém gosta de pagar a uma entidade que defende baderneiros que agridem sua categoria profissional.

LUIGI PETTI

luigirpetti@gmail.com

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

 

DIA HISTÓRICO

 

Sete de abril de 2018. Antes de ir para a prisão, o ex-presidente Lula sobe no palco para dar início ao seu último espetáculo. O show da virada da política brasileira. Último ato de arrogância, triste fim. Com seu punho fechado grita roucamente que todos serão ele e que sonhou com um país melhor, digno e justo. Só esqueceu de que ele mesmo não permitiu que esse sonho se realizasse. Fecham-se as cortinas e as viaturas pretas da Polícia Federal (PF) esperando para levá-lo para sua sombria moradia. Com 72 anos agora, só ficará livre aos 84. Será que aguentará? Esperamos que sim, pois ele ainda pode ensinar aos novos políticos como fazer a coisa certa. E que fortuna que vem sem trabalho, não traz beneficio para ninguém. Traz apenas prisão.

 

Valdy Callado valdypinto@hotmail.com

São Paulo

 

*

BOA IDEIA

 

Lula, como ele diz, não é mais uma pessoa, é uma ideia. A ideia de enganar o Brasil para ganhar muito dinheiro junto com seus amigos empreiteiros e outros. Esta ideia tem três problemas: hoje ele só consegue enganar uma minoria constituída de cada vez menos gente, seus “amigos” empreiteiros e empresários beneficiados estão batendo com a língua nos dentes e quando os presentes que recebeu aparecem, surgem problemas como no caso do triplex. Vamos e convenhamos, se ele tivesse continuado a ser a pessoa que era sem aderir a esta péssima ideia, ele estaria muito melhor. Da próxima vez, se houver, é melhor escolher uma boa ideia.

 

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

 

*

PIOR IDEIA

 

Em seu patético discurso antes de ser preso, Lula disse, incitando a militância “mortadela”, “que de agora em diante vocês não se chamam Chiquinha ou Pedrinho, vocês todos são Lula e vão andar pelo País fazendo o que precisa ser feito”. Para arrematar ainda teve a pachorra e petulância de bradar em tom profético à la “Santo Guerreiro contra o Dragão da Maldade”, que “não é mais um ser humano, mas uma ideia”. Com efeito, trata-se seguramente da pior e mais deletéria ideia que já passou pelo País. Basta!

 

J.S. Decol decoljs@gmail.com  

São Paulo

 

*

NÃO APENAS UMA IDEIA

 

Que tipo de ideia? Uma ideia maluca, uma ideia ridícula, uma ideia de jerico, uma péssima ideia, uma ideia doentia...

 

Arlete Pacheco arlpach@uol.com.br

Itanhaém

 

*

CINQUENTA E UM

 

“Elle” não é só uma ideia, mas uma boa ideia, um legitimo 51.

 

Harry Rentel harry@citratus.com.br 

Vinhedo

 

*

LULA NÃO CUMPRIU SUA PROMESSA

 

Quando o Lula estava sendo julgado, ele declarou que se fosse condenado iria a pé de São Paulo a Curitiba. Foi condenado, preso e enviado para a prisão em Curitiba, em um “aviãozinho” monomotor da Força Aérea Brasileira (FAB), para seu novo endereço, onde espero que permaneça os 12 anos de hospedagem que vamos lhe dar pelas falcatruas que fez. Além disso, espero que a Justiça consiga reaver o dinheiro que foi por ele desviado de nós.

 

Raul Moreira raulmoreira@mpc.com.br

Campinas

 

*

406 QUILÔMETROS

 

Realmente, ir á pé para Curitiba não seria muito viável.

 

Flávio Cesar Pigari flavio.pigari@gmail.com

Jales

 

*

A PÉ

 

Ao ser preso, pelo menos o ex-presidente Lula cumpriu o prometido: foi a pé se entregar...

 

Artur Topgian topgian.advogados@terra.com.br

São Paulo

 

*

MÍDIA: ESQUEÇA LULA

 

Se quiserem enterrar Lula de uma vez por todas, basta a mídia nunca mais falar dele. Lula era a única pessoa do PT que ainda tinha presença. Do contrário, aí sim vamos acreditar que para mídia de modo geral o que vale é a manchete e não a política.

 

Manoel Braga manoelbraga@mecpar.com

Matão      

 

*

AVISO

 

Aviso aos investidores: o Brasil agora passa a ser o País do trabalho em vez do trambique; do bem em vez do mal; da Justiça em vez do vilipêndio; dos homens em vez dos vagabundos.

 

Pedro Pires rodap1953@gmail.com

São Paulo

 

*

A PRIMEIRA NOITE DO HOMEM

 

Lula chega à Polícia Federal de Curitiba. Embora acostumados aos famosos, os policiais, servidores e dirigentes nunca haviam “recebido” um ex-presidente em que possivelmente votaram um dia. Lula cumprimenta a todos e começa a seduzir. O carcereiro pergunta se trouxe pijamas. Um policial traz as malas, outro mostra mais um cobertor porque as noites em Curitiba são frias. Desejam uma boa primeira noite, sem núpcias e fecham a porta por fora. Tira a roupa, pendura na única cadeira e vai para o banheiro privativo, um privilégio. Ainda bem que foi presidente, mais fácil do que estudar. Tenta regular o chuveiro elétrico, velho conhecido dos seus tempos de classe média e imagina quando vão tira-lo de lá. Essa gente burra não pode demorar, uma injustiça! “Não fiz nada mais do que todo mundo faz”. E agora, com quem vai jogar conversa fora? Vai falar para quem, se não há ninguém para ouvir? Falar, só se for no banho de sol, se lá houver alguém. Quem sabe jogar um dominó. Não vai ser fácil. Pensa até em cantar, mas falta vontade. A água corre pelos cabelos ralos e Lula chora.

 

Paulo Chedid paulochedid@uol.com.br 

São Paulo

 

*

ATÉ TU, PF?

 

Vendo esse impasse que foi a prisão de Lula me lembro de quando a PF realizou uma ação cinematográfica na “Daslu” e prendeu sua proprietária, então suspeita de sonegação, contrabando, etc., cujo processo sem provas foi arquivado. O mesmo grupo que usou a PF para um ato que simbolizou uma demonstração teatral de força contra um templo de consumo “da zelite” agora está entrincheirado na sede de um sindicato, e a mesma PF, com atribuição de prender um condenado em segunda instância, ali protegido, ficou em aparente hesitação. Está na hora de a PF escolher como gostaria de escrever mais um capítulo que marcará sua história junto à Nação.

 

Edison Ribeiro Pereira edisonribeiro@hotmail.com 

São Paulo

 

*

PARABÉNS!

 

Parabéns à Polícia Federal pela atuação na prisão de Lula. Durante todas as 48 horas, evitando qualquer pressão e, ao contrário, até facilitando sua evidente indisciplina durante o discurso, mas também, após sua rendição, ao conduzi-lo como condenado em avião pequeno, a PF mostrou porque e como se tornou um orgulho para os bons cidadãos que restaram no Brasil.

 

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo        

 

*

26 HORAS DE ENROLAÇÃO!

 

Ficou claro agora o motivo da condução coercitiva de Lula? Se desobedeceu a uma ordem de prisão, que dirá a uma intimação para depoimento. Sérgio Moro se mostra genial a cada lance.

 

Julio Cruz Lima Neto

São Paulo

 

*

SANTÍSSIMA GLEISI HOFFMAN

A “santíssima” senadora Gleisi Hoffmann, aquela que já coleciona uma sucessão de processos por corrupção, convocou uma vigília em Curitiba em frente à carceragem onde se encontra preso o ex-presidente “Lulla”, com direito a reza, promessa de apoio incondicional, quase como um catecismo da “religião comunista”. Estão querendo transformar “Lulla” num mártir vivo, imagina se ele morre enquanto preso... Por isso brasileiros de bem, oremos para que Deus o mantenha bem vivo e encarcerado. Tudo que não precisamos é de um “mártir morto”! Esperamos ainda que venha uma frente fria daquelas que só Curitiba conhece, para acabar com essa pantomima programada pelo resto que sobra do PT. Uma palhaçada para enganar o que sobrou dos adoradores daqueles que destruíram o País. Haja paciência!

 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo

 

*

NA SOLIDÃO DA CELA, SEM ANDOR

 

O zumbido do monomotor desconfortável da Polícia Federal, no voo entre Congonhas e Curitiba, acirrava o pesadelo de Lula, preso às lembranças, também. Lembrava-se do som das turbinas dos jatinhos chiques de empresários corruptos; do serviço de bordo de primeiríssima ao ordinaríssimo serviçal dos ladrões do Tesouro Nacional, da Petrobrás, do BNDES, do dinheiro do povo brasileiro, enfim. Na garganta seca sem pinga ou puro scotch, bateu a saudade da cortesã do aerolula, invisível na lista de passageiros, visível no alto escalão federal. Autólatra desbocado, dissimulado, mentiroso, arrogante, politicamente promíscuo, Lula foi o eixo da depravação nas contas, negócios e costumes da República. Foram noites e dias de provocação e deboche com os adversários, de gala e regalo com os parceiros da quadrilha. Serão dias e noites atrozes na friorenta Curitiba, o fanfarrão agora pianinho, o bravateiro confinado sem “goró”, sem marqueteiros, sem bajuladores. Lula está preso por trair a própria história, por conspirar contra a democracia e a República, ditador enrustido, guia dos invasores de propriedades produtivas, de bloqueadores de estradas, dos ociosos acampamentos urbanos e rurais mantidos com cestas básicas pagas com o suor de contribuintes. Ele, Dilma e a gangue serão lembrados, crimes à parte, pelas estatísticas do desespero de 13 milhões de desempregados, homens, mulheres, crianças vítimas dos desgovernos do PT. Delirante, transtornado, Lula se acredita ideia não homem. Espasmo de analfabeto funcional. Lula deve sentir menos a perda da liberdade, mais a remoção do andor.

 

José Maria Leal Paes tunantamina@gmail.com

Belém

 

*

BIOGRAFIAS E O TEMPO

 

Grandes nomes da história da humanidade tiveram suas biografias alteradas pelo tempo, outras resistem, sólidas e imutáveis como a de Nelson Mandela, Martin Luther King e Gandhi. Em outra ponta figuram nomes como Al Capone, Ronald Biggs, todos conhecidos por aquilo que fizeram, certo ou errado. Ronald Biggs, ladrão do trem pagador viveu no Brasil, famoso, jovial, um bandido famoso e aceito pela sociedade, um Robin Hood que deu certo, sem dar aos pobres. Como será a biografia de Luiz Inácio Lula da Silva daqui a 50 anos? A autobiografia será a de um deus, a escrita por um historiador, menos, bem menos e a que vai correr boca a boca vai provocar acalorados debates inconclusivos. Por cautela, é melhor não escrever nada, esperar pelo tempo que lapida a história, o presente é pequeno como um ponto final.

 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

São Paulo

 

*

A SAGA DE ABRIL        

 

Há exatos 38 anos, Lula da Silva foi enquadrado na Lei de Segurança Nacional – em abril de 1980 – e preso pela ditadura. Após 31 dias de cadeia e foi solto e seis anos depois se elegeu com folga, seguindo a carreira pública. Agora, decepcionou o País e foi preso pela democracia – em abril de 2018. Lamentavelmente, abandonou seus ideais e optou por se aliar aos corruptos de plantão. Apesar do devido processo legal, foi condenado pelas maracutaias e trambicagens, por unanimidade em todos os tribunais, mas não se deu por vencido. No desespero tentou transferir seus crimes à esposa falecida, Marisa Letícia. Poderia ter se tornado um ícone nacional, todavia, preferiu os caminhos da corrupção. Assim, nada mais justo em ficar trancafiado em Curitiba, e não adianta espernear!

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

*

‘DEU PRA TI’

 

Como se diz no sul, onde Lula se encontra e permanecerá por um bom tempo, “deu pra ti”! O espetáculo e o sonho terminaram e o grande ator está incomunicável.

 

Luiz Leitão da Cunha luizmleitao@gmail.com  

São Paulo

 

*

COBRA CRIADA

 

Luiz Inácio Lula da Silva agradou à maioria humilde não por sua sabedoria, por seus conhecimentos ou por sua honestidade. Ele agradou pelo seu papo chinfrim de botequim, suas metáforas futebolísticas, suas piadas de baixo nível e suas ofensas aos mais educados e cultos, bem ao gosto do povo humilde, que não sabia e na sua maioria ainda hoje não sabe, que estava se criando uma cobra – que o próprio assume ser uma jararaca (faço aqui um sincero pedido de perdão à jararaca da natureza). E atrás desta figura veio toda ideologia comunista a querer se instalar e encravar no Brasil.

 

Ottfried Kelbert okelbert@outlook.com

Capão Bonito

 

*

CRIMES COMUNS

 

Com um Supremo eivado de petistas, logo começarão as ações que tentarão botar Lula nas ruas. Como a nossa Justiça anda em passos de “lesma aleijada”, teremos novamente o carnaval de reuniões, absurdamente inócuas, de ataques e defesas que custam uma fortuna aos cofres públicos e nós pagaremos tudo isso outra vez. Melhor dizendo, mais seis vezes no mínimo. Não seria interessante julgarmos tudo isso em uma semana, como é feito com qualquer preso. Afinal, seus crimes são de bandidos comuns e não políticos.

 

Wilson Matiotta loluvies@gmail.com  

São Paulo

*

PRÓXIMOS CAPÍTULOS

 

Se enxergo bem, o sr. Lula dependerá de muitas instâncias, procurando a prescrição, ou merecidamente, mofará na cadeia. Aliás, com o PT, especialmente prescreveram a honestidade, ética, moral, verdade e respeito. Esta é uma herança maldita que, além de causar mortes, desemprego, etc., é muito difícil de reverter, como vemos.

 

Andre Frohnknecht caxumba888@gmail.com

São Paulo

 

*

ENDEREÇO CERTO

 

Em 2016, em vídeo postado nas redes sociais pela deputada federal Jandira Feghali (PCdoB), em pano de fundo, Lula mandou o juiz Sérgio Moro enfiar o processo que no qual era réu “naquele lugar”. Ele só não imaginava que o lugar tinha endereço, n.º de cela e uma cama de alvenaria.

 

Rodolfo Jesus Fuciji fucijirepresentacao@ig.com.br  

São Paulo

 

*

EX-PRESIDENTE LULA

 

O fato não é que temos um ex-presidente preso, mas que tivemos um marginal que se elegeu presidente!

Rubens Sousa Pinto Filho rubanfilho@hotmail.com 

Avaré

 

*

NÚMERO DO AZAR

 

E assim vai se confirmando o funesto destino do número 13, número do azar. O chefão, o 13.º petista a receber ordem de prisão afunda levando junto o partido 13. Não é à toa que não aparece ninguém para substituí-lo, quem quer arriscar e defender o 13? Como diz o ditado: “Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay”.

 

Sandra Gonçalves sandgon@terra.com.br 

São Paulo

 

*

PERGUNTAS PERTINENTES

Militantes da CUT e do MST montaram em terreno próximo à sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba um acampamento, devidamente apoiados pela direção nacional do PT. Algumas perguntas: o terreno é público ou privado? Houve autorização do proprietário ou de quem de direito para ocupá-lo? Ele cumpre as exigências das posturas municipais? Os ônibus que transportaram os militantes foram contratados e pagos por quem? Os militantes estão sendo remunerados ou são profissionais de ocupação? A infraestrutura montada no local foi providenciada por quem e como foi paga? Barracas, colchões, fogões, mantimentos, tudo de grátis? Instalação de caixa d’água? Pode isso, pessoal de saúde? Há crianças no acampamento? De que idade? Deveriam estar em escola ou creche? Cadê o conselho tutelar? Enfim, tudo pode para o PT e seus ditos movimentos sociais! Até fazer escracho em prédios particulares e públicos e agredir e constranger jornalistas!

 

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

São Paulo

 

*

VIGÍLIA

 

A Sexta-feira da Paixão é um ato católico de fazer a vigília a Cristo, esperando sua ressurreição. A militância petista está fazendo vigília ao redor do prédio da Polícia Federal, em Curitiba, esperando o todo poderoso Lula da Silva renascer das cinzas. Esperem sentados que em pé cansa!

 

Jose Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

 

*

NA CADEIA

 

Até que enfim, terminou a ópera-bufa e o palhaço mor está na cadeia.

 

Beatrix Nogueira beatrixbehn@yahoo.com 

Curitiba

 

*

FAXINA NECESSÁRIA

 

Uma vez acertado em cheio a cabeça da jararaca, vamos limpar o caminho dos seus dejetos, e segui-lo na necessária retomada do crescimento econômico e do desenvolvimento social.

 

Luís Lago luis_lago1990@outlook.com 

São Paulo

 

*

ATRÁS DAS GRADES

 

O homem mais honesto do País, finalmente atrás das grades!

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

 

*

DESOBEDIÊNCIA

 

Sui generis: tivemos um fim de semana de desobediência jurídica esportiva. Que país é esse?

 

Moisés Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

 

*

PRESSÃO NO STF

 

Que o PT queira pressionar a ministra Rosa Weber para mudar seu voto em eventual novo julgamento sobre a prisão em segunda instância, é mais do que esperado, pois o partido nunca teve pudores em querer resolver o que quer seja no grito. Sempre foi assim. O mais preocupante, entretanto, é a atitude do ministro Marco Aurélio Mello ao insistir em pautar a matéria em Ação Direta de Constitucionalidade – já o quis e fracassou antes da votação do habeas corpus de Lula – e agora, novamente, por causa do pedido de liminar do autor de uma das ações. Marco Aurélio pode até ter razão, tecnicamente, mas é inimaginável, inconcebível, o Supremo Tribunal Federal (STF) reverter sua decisão após tamanha polêmica que paralisou e quase sufocou a Nação nos últimos dias, e que, felizmente, teve um desfecho satisfatório. Os ministros da Suprema Corte precisam resistir a pressões internas e externas, seguir em frente na sua gigantesca e atrasada agenda e pensar o Brasil como um todo. É questão ética, acima de tudo.

 

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

*

MINISTROS DITADORES            

 

O que acontece com alguns ministros do STF que de uns tempos para cá vêm se comportando como verdadeiros ditadores? Agora querem mudar processo julgado, com isso proteger verdadeiros bandidos e advogados gananciosos para quem fortunas imensas nunca são o suficiente. Chega de tanta pressão – o povo não sabe mais a quem recorrer para aplacar tal furor que tomou conta do STF – socorro!

 

Candida Almeida almeida.candida@gmail.com

São Paulo

 

*

O VOTO DO MINISTRO LUÍS ROBERTO BARROSO

 

Poderíamos até aceitar o gesto de um grupo de ministros que deseja rever a jurisprudência do Supremo sobre prisão após a condenação em segunda instância. Isto se não tivéssemos ouvido o voto de Luís Roberto Barroso, uma brilhante aula de direito, durante o julgamento do habeas corpus de Lula. Defendeu com firmeza a prisão em segunda instância. Foi contundente ao dizer que se desenvolve no Brasil uma cultura de procrastinação que oscila entre o absurdo e o ridículo. Um sistema em que os processos se eternizam, gerando longa demora até a punição adequada, prescrição e impunidade. Assim deveria ser o entendimento do restante da Corte.

 

Walter Gonçalves wg@mls.com.br  

Rio de Janeiro

 

*

GILMAR MENDES

 

Gilmar diz que colegas não têm “pedigree” (7/4, A8). Começa por aí: quem tem “pedigree” são os animais irracionais. Os seres humanos têm estirpe, linhagem. Gilmar Mendes compara os ministros indicados por Lula: Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Cármen Lúcia, bem com creio eu, também que os indicados por Dilma, afilhada de Lula: Luiz Fux, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso, Edson Fachin e, naturalmente, Alexandre de Moraes que foi indicado por Temer. Segundo Gilmar, somente tem “pedigree” ele próprio, que foi indicado por Fernando Henrique (que arrependimento deve ter ele), Celso de Mello, indicado por José Sarney e Marco Aurélio Mello, indicado pelo primo Fernando Collor de Mello. Segundo o “Estadão”, procurados para comentar as declarações de Gilmar, os ministros optaram pelo silêncio. Como assim? Afora os mais antigos dos três ministros, os demais foram primeiramente comparados a animais irracionais, somente eles têm “pedigree”, segundo Gilmar os demais jamais deveriam pertencer ao Supremo Tribunal Federal. É de se espera que os ministros atingidos por Gilmar que possuem brio tomem uma atitude a altura. Gilmar já demonstrou por suas atitudes ser um destrambelhado que não mede as suas palavras, um irresponsável pelos seus atos. Penso que os ministros atingidos, não somente eles, mas o próprio STF deveria solicitar ao Poder Legislativo o impeachment do desastrado Gilmar Mendes.

 

José Carlos de Castro jc.rios@globo.com

São Paulo               

 

*

IMAGEM DO BRASIL

 

Outro dia o ministro Gilmar Mendes, do STF, disse que a prisão do ex-presidente Lula seria ruim para a imagem do País. Ministro, a ex-presidente da Coreia do Sul foi condenada a 24 anos de prisão por corrupção. Esta condenação e prisão deixou uma imagem ruim para a Coreia do Sul? Para mim deixou uma ótima imagem. Imagem ruim o Brasil já tem há muito tempo, ministro. Não é de hoje. E na formação dessa péssima imagem contribuiu fortemente os Três Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. Os três no mesmo nível de culpabilidade. A fama do País no exterior é péssima. Não vai ser a prisão de um ex-presidente que vai denegrir a imagem do País. Para mim, pelo contrário, melhora alguns pontinhos.

 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

‘PEDIGREE’

O voto com “pedigree” impede a “cachorrada” e, enquanto alguns rosnam, a Nação passa...

 

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

 

*

ESCLARECIMENTOS

 

Recentemente, em sua vilegiatura lisboeta, Gilmar Mendes declarou que muitos de seus colegas não têm “pedigree” suficiente para ocupar o cargo que ocupam. Como cidadão que paga os salários dessa Suprema Corte, gostaria muito que ele nos contasse quais são esses ministros “vira-lata”. Agradeço antecipadamente ao esclarecimento do sr. Mendes.

 

Nelson Penteado de Castro pentecas@uol.com.br 

São Paulo

*

 

PRÓXIMO DA FILA

 

Quem será o segundo ex-presidente preso: José Sarney, Fernando Collor, Dilma ou Michel Temer? Seja lá quem for, mas estes certamente estão na fila de execução penal por corrupções, traições à Pátria e ao povo brasileiro. O Brasil está bem de políticos!

 

Benone Paiva benonepaiva@gmail.com

São Paulo

 

*

SILÊNCIO

 

É ensurdecedor o silêncio dos políticos em relação à prisão de Lula. O País em polvorosa e ninguém abre a boca: Temer, Alckmin, Aécio, FHC, até mesmo Bolsonaro. Todos estão se borrando de medo de uma eventual delação premiada do criminoso preso. Certamente derrubaria a República com um sopro.

 

Mário Barilá mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

 

*

MOREIRA FRANCO

 

É como colocar um cadeirante para jogar de centro avante num time de futebol. Só mesmo um poste inútil como Temer para “inovar” na sua equipe.

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

*

A PERGUNTA DO ANO

 

A pergunta do ano foi lançada pelo brilhante economista Gustavo Franco: “A pergunta a ser feita às pessoas não é se elas gostam de privatização, mas se elas gostam de ter dengue”. Sobre as privatizações em geral e dos serviços públicos em particular.

 

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br  

Campinas

 

*

LUTA

 

Ao ler o artigo do Rolf Kuntz, sob o título “Al Capone, Lula e o preço dos melhores pecados” (8/4, A2), me fez recordar de Júlio e Rui Mesquita, que nos anos de chumbo, lutavam pela redemocratização do País. Hoje, o “Estadão” lula contra os grandes corruptos. Que tenha sucesso.

 

Ricardo Carvalho ricardo@rtv-pro.com.br 

Recife

 

*

AL CAPONE E LULA

 

Dois casos de repercussão internacional: Al Capone e Lula. Al Capone foi condenado na primeira instância e preso por não pagar impostos ao governo americano; Lula foi condenado e preso por um imóvel triplex. Quando será condenado por: 1) ter se apropriado de dinheiro público em varias “operações” (mensalão, petrolão, etc.). 2) não haver pago impostos sobre as fortunas ganhas nessas “operações”?

 

Mário A. Dente eticototal@gmail.com 

São Paulo

*

DIGNOS DE DISTRIBUIÇÃO

 

Brilhante o artigo “Seguidores em dissonância cognitiva”, assinado pelo doutor Fabio de Biazzi (6/4, A2). Importante a análise sobre o fenômeno da verdadeira adoração dirigida ao ex-presidente, ora condenado e preso por decisão judicial, pelos fiéis admiradores e seguidores. Não é muito difícil entender por que motivos pessoas sem escolarização, vivendo na linha da miséria, admiram o líder petista. Sobretudo, há o programa assistencialista, que apresenta somente porta de entrada, deixando cativos os beneficiários. Entretanto, constitui tarefa quase inexequível compreender as razões pelas quais indivíduos com alto nível de escolaridade, até mesmo diversos doutores e mestres da academia, insistem em admirar e defender com ardor o referido ex-sindicalista. Hoje, lendo o tão sofisticado quanto claro e didático texto do doutor de Biazzi em que traduz o significado do conceito de “dissonância cognitiva”, ficou bem mais fácil entender o contexto político atual, em que muitos insistem em reconduzir o condenado ao Palácio do Planalto. Por falar no programa de socorro financeiro a pobres necessitados, vale muito a leitura do editorial “A verdade sobre o Bolsa Família”, publicado no “Estadão” (5/4, A3). Ambos os textos deveriam ser distribuídos nas escolas de ensino médio e nas universidades.

 

Daniel Lopes de Assis daniel.assis947@uol.com.br  

Vitória

 

*

REDE FICA FORA DE DEBATES

 

A perda de deputados e não atração de senadores à “Rede”, mostra toda fragilidade de Marina Silva, também conhecida por “tracajá”, a tartaruga amazônica, conhecida pela lentidão de suas respostas, a ponto de merecer tal alcunha. Também se acrescenta o fato da “amazônida” ter sido administrativamente uma péssima ministra do Meio Ambiente de Lula, a ponto de ter sido demitida do governo. Marina é apenas de boa de conversa e autopropaganda, talvez por seu exotismo de ser originária das selvas. A lentidão e falta de objetividade na montagem da sua “Rede”, também põe em dúvida sua capacidade de propor solução dos grandes problemas nacionais, à luz da visão limitada de uma típica filha da “Hileia Amazônica” para os problemas do restante do País.

 

Ulf Hermann Mondl hermannxx@yahoo.com.br  

São José (SC)

 

*

‘DARWIN SEM CORTES’

 

O senhor André Cáceres (8/4, E1) comenta sobre a nova edição do livro de Darwin. Já no final de seu artigo cozinha um pot-pourri em que coloca “aquecimento global” como fato. Perigoso, sendo que “aquecimento global antropogênico” é considerado uma farsa por muitos cientistas no mudo, incluindo o Brasil.

 

Milan Trsic cra612@gmail.com

São Paulo 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.