Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

12 Maio 2018 | 03h00

QUE PAÍS É ESSE?

Doideira

Este país está parecendo mesmo o Samba do Crioulo Doido: o Estadão há 3.147 dias sob censura, quando a Constituição da República proíbe censura à imprensa; a Suzane von Richthofen saindo da prisão no Dia das Mães, quando matou a própria; Marta Suplicy disputando uma cadeira no Senado com... Eduardo Suplicy; prefeitos roubando comida de criancinhas; e, para completar, a segunda turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidindo que Lula da Silva fica na cadeia, quando todos esperávamos que os ministros de sempre fossem aliviar a dor do PT. Cruzes! Todo mundo doido... E quem não é doido é ladrão. E a gente, aqui, só “urubuservando”. O que mais ainda vai acontecer nesta terra?

REGINA HELENA DE PAIVA RAMOS

reginahpaiva@uol.com.br

São Paulo

CENSURA AO ‘ESTADO’

Liberdade de expressão

A propósito dos inacreditáveis 3.147 dias – quase nove anos! – em que o Estadão nosso de cada dia está sob condenável e covarde censura em pleno Estado Democrático de Direito, a tão duras penas reconquistado, após a longa e interminável noite do regime de exceção, de lamentável memória, cabe, por oportuno, citar o artigo 220 da Constituição federal do Brasil: “A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo, não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição. § 1.º – Nenhuma lei conterá dispositivo que possa constituir embaraço à plena liberdade de informação jornalística em qualquer veículo de comunicação social. § 2.º – É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística”. E aí, Supremo Tribunal, está claro ou é preciso desenhar? 

J. S. DECOL

decoljs@gmail.com

São Paulo

CORRUPÇÃO

Derrotas

Mesmo tendo ao seu lado uma equipe caríssima de advogados, o chefão continua colecionando derrotas por unanimidade. Agora, uma de 5 a 0 na segunda turma do STF. Nem um único voto a favor, mesmo daqueles que, ao que parecia, queriam vê-lo solto. Alea jacta est.

CARLOS E. BARROS RODRIGUES

ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

Chega de tantas chicanas, só faltam 12 anos para o “cara”. 

MOISÉS GOLDSTEIN

mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

Questão aritmética

Para o ministro Gilmar Mendes, do STF, a inelegibilidade do Lula é uma questão aritmética. Mesmo assim o mais honesto insiste na candidatura, afirmando que desistir é uma confissão de culpa. Enquanto isso, o PT fica a ver navios e sofrerá outra vergonhosa derrota em outubro, maior que a de 2016. O Lula pode afirmar pela enésima vez que é inocente, mas a Justiça o considerou culpado, é quanto basta.

J. A. MULLER

josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

MERCOSUL 

Jabuticaba 

A utilização de placas do Mercosul é uma aberração com os dias contados. O Mercosul já nasceu morto e até hoje não produziu resultados positivos, só desavenças: suspensão do Paraguai no caso Lugo, entrada da Venezuela e depois sua suspensão, desacordos comerciais, roubo de refinarias de petróleo brasileiras... E, agora, essa placa para veículos? Vai virar extintor de incêndio, caixa de primeiros socorros ou outro caça-níqueis, como a tomada de três pinos. É uma jabuticaba podre que vai enriquecer algum fabricante de placas e seus representantes comerciais em Brasília. Se algum dia vingar, será uma vergonha.

LUIZ RESS ERDEI

gzero@zipmail.com.br

Osasco

ECONOMIA

Rota 2030

Só espero que o Rota 2030 não seja equivalente ao programa InovarAuto, do PT, que, além de não inovar nada, só serviu para aumentar a remessa de lucros das montadoras, subsidiárias, para as matrizes. Talvez também para melhorar a situação financeira de alguns políticos.

ULYSSES F. NUNES JUNIOR

ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

URBANISMO

Desconstruindo São Paulo

Ainda sobre o artigo Interlagos ou Interprédios? (7/5, A2), o professor da Faculdade de Urbanismo da USP Candido Malta Filho tratou de mais um crime perpetrado contra a nossa cidade, desta vez no autódromo de Interlagos. O ex-prefeito João Doria, que se dizia gestor, foi de fato um loteador dos equipamentos públicos, como o Pacaembu, que deverá perder o tobogã para ganhar dois edifícios, na decisão mais absurda dos últimos tempos. E no final da sua polêmica gestão conseguiu ainda lotear parte do autódromo de Interlagos para a construção de mais espigões. Lembro-me de que declarou que a iniciativa traria progresso àquela região, como se ela fosse deteriorada, o que, como todos sabemos, não é verdade. Tem razão o professor Malta, a ganância da indústria imobiliária, com o apoio dos últimos prefeitos e vereadores, vem paulatinamente destruindo nosso meio ambiente e nossos mananciais, já bastante comprometidos. Nasci e sempre morei em São Paulo e fico pesaroso por constatar que meus filhos e netos não poderão desfrutar jamais a cidade acolhedora que conheci na mocidade. Os ex-prefeitos Gilberto Kassab, Fernando Haddad e Doria foram particularmente perniciosos ao nosso meio ambiente, legislando em função de interesses imobiliários e das invasões de áreas públicas, em detrimento da nossa qualidade de vida. Ao contrário do que apregoam os interesseiros, a cidade de São Paulo tem de parar de crescer em termos de população. Num país como o Brasil, de dimensões continentais, não tem lógica a população se acotovelar em cidades populosas como a nossa, que a cada dia vai se tornando menos habitável. Seria muito econômico e inteligente desenvolver as cidades em torno da capital e equipá-las com transportes rápidos e confortáveis para que seus moradores pudessem vir trabalhar aqui se quisessem. E o mais grave ainda é que à medida que vão construído prédios e mais prédios, sem nenhum planejamento urbano, a cidade vai ficando com seu trânsito cada vez mais congestionado, castigando ainda mais a população, que cada vez mais demora para se movimentar pela cidade. O atual prefeito, Bruno Covas, deveria levar em conta as observações do prof. Candido Malta, abandonar os planos de seu antecessor e começar a recuperar a cidade para humanizá-la e torná-la melhor para a população. Se assim fizer, será um prefeito muito melhor que seus antecessores.

GILBERTO PACINI

benetazzos@bol.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

GEISEL E FIGUEIREDO

Sejamos francos e sinceros: a lamentável condenação à morte de adversários políticos não aconteceu apenas no Brasil. Ocorreu o mesmo na Argentina, Uruguai, Chile e outras nações da América Latina. Por outro lado, a URSS eliminou seus inimigos, de forma indiscriminada, na Tchecoslováquia, Romênia, Bulgária, Iugoslávia, Polônia, Albânia, Hungria e demais países do Leste Europeu. Vivíamos a época da Guerra Fria e era uma questão de estratégia militar de dominação de territórios vizinhos. Não há santos nessa história. Se o "Império" matou, os comunistas também o fizeram com grande eficácia. Verdade seja dita!

Leão Machado Neto lneto@uol.com.br

São Paulo

*

CIA: 'EXECUÇÃO SUMÁRIA' DE MILITANTES

Antes que a esquerda reinvente a história do Brasil, peço licença - a bem da verdade - para transcrever trechos do artigo "1964 - um testemunho", do jornalista Fernão Lara Mesquita (7/4, A2). "Até outubro de 65, um ano e meio depois do golpe [31 de março de 1964] (...) Ninguém tinha sido preso, ninguém tinha sido fuzilado, ninguém tinha sido torturado (...) O Ato Institucional n.º 2 (AI-2) extinguiu partidos, interferiu no Judiciário e tornou indireta a eleição para presidente (...) Antes mesmo da edição do AI-2, porém, a esquerda armada já havia matado dois (...) E continuou matando depois dele (...) A barra só iria pesar mesmo a partir de dezembro de 68, com a edição do AI-5. Aí é que começaria a guerra. Mas os militares só aceitaram essa guerra depois do 19.º assassinato cometido pela esquerda armada. Foi a esquerda armada, portanto, que deu o pretexto para a chamada "linha dura" militar tomar o poder e a ditadura durar 21 anos, tempo mais que suficiente para os trogloditas de ambos os lados começarem a gostar do que faziam quando puxavam gatilhos, acendiam pavios ou aplicavam choques elétricos (...) Mas isso é o que acontece em toda guerra, porque guerra é, exatamente, a suspensão completa da racionalidade e do respeito à dignidade humana.

Sergio Saraiva Ridel sergiosridel@yahoo.com.br

São Paulo 

*

ESTRANHO

Muito estranho este relatório da CIA aparecer agora falando das ordens do ex-presidente Geisel de eliminar os terroristas mais perigosos, que para mim se equiparam aos bandidos de hoje que matam assim sem mais nem menos. Por que só agora 44 anos depois? Tinha alguém da CIA presente na reunião do ex-presidente Geisel com o seu sucessor João Batista Figueiredo e mais dois oficiais superiores? Como soube desta ordem dada pelo ex-presidente Geisel? Foi-lhe dito? Gravou a reunião? A reunião teve ata? Não estou aqui defendendo o regime militar, mas é muito estranho este documento vir à tona agora. Como é estranho "O Globo" fazer um barulho em torno disso. Logo ele que apoiou o governo militar desde a primeira hora e era o Diário Oficial do regime militar. Que interesses escusos estão por trás disso?

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

DECISÃO SUPREMA

A restrição ao foro privilegiado, aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por unanimidade, é um primor de inocuidade e desfaçatez. Mais de 50.000 autoridades no País não foram alcançadas por aquele "desaforamento", que se restringiu a discriminar, tão somente, deputados federais e senadores. Vereadores, prefeitos, deputados estaduais e distritais, secretários e ministros de Estado, além de juízes de todas as instâncias (inclusive os "ministros supremos") permaneceram com suas blindagens forenses. A ineficácia do "desaforamento" não parou por ali. A colenda Corte decidiu que somente perderão o foro os deputados federais e senadores que tenham cometido ilicitudes no curso dos seus mandatos, e assim mesmo para ilícitos que estejam relacionados à função. Isto quer dizer que os parlamentares federais continuarão a recorrer ao STF com vista a interpretar (casuisticamente, é claro) o que pode ser enquadrado como "ilicitude relacionada ao cargo". Com a aproximação da troca de comando do STF, é provável que entre em pauta para julgamento da colenda Corte a prisão em segunda instância, com grande possibilidade de revisão desta volátil jurisprudência (e consequente inclusão do "juízo final" bíblico no devido processo legal). Na prática, com a inclusão do "juízo final" bíblico no processo do trânsito em julgado do País, o Brasil passará a ter cinco instâncias de julgamento. Caso único no mundo. Evoé! 

Ruy Tapioca ruytapioca@gmail.com

Rio de Janeiro

*

FORO

No significado da palavra foro, descobri que é uma prerrogativa da lei, que permite a alguém, direitos, privilégios e imunidade. Sendo assim, temos que rasgar nossa Constituição, afinal, nela consta que todos nos temos direitos iguais. Nem a Presidência, Justiça, Legislativo ou funcionalismo publico poderia ter foro privilegiado. Ao ler o livro de Adam Smith, "A Riqueza das Nações", vejo que segundo "o pai da economia", uma nação é feita literalmente, apenas com trabalho. O dinheiro suado que entregamos ao governo na forma de impostos, é nosso. Portanto, ele deveria retornar para nós em benefícios, como; saúde, segurança e educação e não tirar do povo para dar para uma minoria de verdadeiros quadrilheiros. Exemplo está nos gastos de quase R$ 1 bilhão para financiar eleições.

Wilson Matiotta loluvies@gmail.com 

São Paulo

*

FINALMENTE O FIM DO FORO!

A melhor notícia foi de que no dia 2 de maio foi concluído no STF o julgamento, com maioria favorável, sobre o fim do foro privilegiado. Mas o bom mesmo é uma reforma política pondo fim à reeleição, em todos os níveis. Política não é profissão!

Arcangelo Sforcin arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

*

CLÁUDIA CRUZ

A maioria da 8.ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) votou pela condenação da jornalista Cláudia Cruz, mulher do ex-deputado Eduardo Cunha, que fora absolvida, em primeira instância, pelo juiz Sérgio Moro. O Ministério Público Federal (MPF), em apelação, pediu a sua condenação ao afirmar que há provas de que ela escondeu e movimentou, em uma conta na Suíça, quase R$ 600 mil, e que ela tinha "plena consciência da óbvia origem ilícita dos valores" e ainda que Cláudia Cruz lavou dinheiro ao fazer "gastos com extravagância em hotéis, lojas de grife e restaurantes em Miami, Nova York, Paris, Milão e Madri". Como se vê, não há má-fé do juiz Moro em perseguir determinados políticos e seus familiares, e nem uma conspiração do Judiciário que subverteria provas, indícios e fatos apenas para prejudicar certos partidos políticos. Mas sempre houve, sim, uma grande esperança da sociedade brasileira que os criminosos de colarinho branco um dia finalmente fossem condenados, indo parar atrás das grades.

Marcelo Jorge Feres marcelo.gomes.jorge.feres@gmail.com 

Rio de Janeiro

*

3.145 DIAS É POUCO

O ministro do STF, Ricardo Lewandowski, negou recurso do "Estadão", contra decisão que impede o jornal de publicar informações sobre a "Operação Boi Barrica", envolvendo, especialmente, Fernando Sarney, do clã dos Sarneys, os mesmos que pretendem voltar ao cenário político para obter os benefícios da prerrogativa de função. Aliás, Lewandowski já reclamou do editorial do jornal, que no passado, dizia sobre a improdutividade daquela Corte. Imaginem se não fosse, mas, será então represália? 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

CENSURA

Após 3.145 dias o ministro do STF, Ricardo Lewandowski resolveu tirar a censura ao "Estadão" do Supremo e mandar para instâncias inferiores. Quando interessa "politicamente" tem de ir ao STF, se não é melhor se omitir. É o retrato transparente do tipo de Justiça que estamos vivendo.

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

*

ATENTADO CONTRA A DEMOCRACIA

A censura contra o jornal "O Estado" decretada por um juiz amigo do clã Sarney há nove anos e mantida atualmente pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, reforça a sensação de que ainda vivemos num estado de compadrio me que a amizade e interesses pessoais entre juízes e políticos prevalecem sobre a liberdade de expressão um dos pilares de democracia. O impedimento judicial de informações de interesse público, constitui aberração anticonstitucional um atentado contra a democracia.

Paulo R Kherlakian paulokherlakian@uol.com.br 

São Paulo

*

CENSURA AO ESTADÃO

O ministro do STF Ricardo Lewandowski mostra a que veio: descumprir a Constituição Brasileira.

Lourdes Migliavacca lourdesmigliavacca@yahoo.com

São Paulo

*

PRODUTIVIDADE

Se os ministros do STF fossem remunerados por produtividade ou meritocracia, já teriam se autoconcedido o auxílio-miséria.

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

*

CARGOS PÚBLICOS

Os comportamentos irregulares de políticos de vários níveis, ocupantes ou não de cargos públicos para os quais foram eleitos ou colocados nas funções pelos acordos partidários são fatos que merecem a condenação tanto em termos de opinião pública como na Justiça. E as punições não podem deixar de fora os empresários que também aproveitaram os muitos milhões de verbas públicas. Muitos dos condenados estão nos cárceres. Mas não pode ser deixada de lado uma questão essencial, qual seja que eles devolvam o que roubaram. Os comportamentos irregulares de políticos de vários níveis, ocupantes ou não de cargos públicos para os quais foram eleitos ou colocados nas funções pelos acordos partidários são fatos que merecem a condenação tanto em termos de opinião pública como na Justiça. E as punições não podem deixar de fora os empresários que também aproveitaram os muitos milhões de verbas públicas. Muitos dos condenados estão nos cárceres. Mas não pode ser deixada de lado uma questão essencial, qual seja que eles devolvam o que roubaram.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

SÃO MILHÕES

Por que tem tanto canalha no Brasil?

Fábio Morganti tao2@terra.com.br

São Paulo 

*

CAGUETAGEM EM ALTA

O ex-diretor da Agência de Planejamento Chinesa, Liu Tienan, foi julgado e condenado à prisão perpétua por ato corrupto, em que se comprovou ter recebido 4,5 milhões de euros, equivalentes a R$ 19,107 milhões em suborno, pouco pelos valores que estamos habituados a ouvir pelo mesmo motivo no País. Um escândalo revelado por uma ex-amante do ex-diretor. Imagine o desastre, se a moda de caguetagem por amantes pegar e se consolidar no Brasil, com certeza teremos uma infinidade de políticos perdendo o sono. Né, não?

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo 

*

LULA CADA VEZ MAIS PRESO

Lula contava com a condescendência da Segunda Turma do STF para sair da prisão! Porém, faltando apenas o voto de Celso de Mello, os outros quatro ministros negaram recurso de sua defesa! E para confirmar que a situação do ex-presidente é de penúria e vida longa na cela da Polícia Federal (PF), destes quatro votos contra o recurso de Lula, dois são de amigos de longa data como Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski! O terceiro foi de Gilmar Mendes, aquele que gosta de conceder habeas corpus para corruptos, e o quarto voto que certamente desiludiu e aumentou a angustia de Lula, é do coerente Edson Fachin! Decisão tal qual, o "Brasil que eu quero" que penalize os corruptos e faz por prevalecer a ética...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com 

São Carlos

*

É O FIM DA PICADA!

Ao ficar cara a cara com o juiz Sérgio Moro, o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, disse placidamente que Lula quis comprar o sítio de Atibaia. Cá entre nós, tal declaração é de um descaramento só comparado com aquele no qual o ex-presidente se auto intitulou o ser humano mais honesto sobre a face da Terra. Dá para acreditar?

Maria Elisa Amaral marilisa.amaral@bol.com.br

São Paulo

*

DOIS PESOS E DUAS MEDIDAS?

Ok, viva a democracia, viva o direito de ir e vir, direito de manifestações e por ai afora. Contudo, é inaceitável que as autoridades constituídas não consigam afastar agitadores que se passam por defensores do ex-presidente Lula desde sua prisão em Curitiba e insistem em acampar próximos ao local, tirando o sossego e causando um transtorno absurdo a incontáveis moradores. E os seus direitos, como é que ficam? Perguntar não ofende!

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br 

São Paulo 

*

NEGADO

A turma do STF, da qual participam os ministros Toffoli, Lewandowski e Gilmar Mendes, nega, por unanimidade, derradeiro recurso para libertar Lula.

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

CONSTRANGIMENTO

Rumores divulgados pelas redes sociais dão conta de possível campanha pelo indulto de Lula. Tal iniciativa, no entanto, é desaconselhada por um dos pré-candidatos à Presidência, o randômico Ciro Gomes, defensor frenético daquele ocupante de sala especial no prédio da Polícia Federal em Curitiba. Divulga-se, no mesmo fôlego, a informação de que o mais viável é a aprovação pelo Congresso Nacional, em dezembro do corrente ano, dias antes da posse dos parlamentares eleitos para a próxima legislatura, de um plano que salve todos os ex-presidentes, desde Temer até FHC, passando por Dilma, Lula e Collor. Se tal hipótese se confirmar o Brasil será transformado, perante o mundo, no palco da mais monumental ópera bufa de todos os tempos. Deus nos poupe de tal constrangimento.

Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com

São Paulo

*

O BRASIL DESEJADO PARA O FUTURO 

Quando perguntam qual o Brasil a esperar para o futuro, a resposta é fácil: Um país sem Sarney, Lula, Temer, Ciro, Alckmin, Dilma, FHC, Renan e centenas (milhares?) de políticos que jamais mereceram voto algum, mas sempre foram eleitos graças um a eleitorado de terceiro mundo em educação. Qual político brasileiro deseja ter um país com eleitorado consciente para poder discernir dentre a politicalha existente, aquele diferente? Isto é, se houver!

Laércio Zanini spettro@uol.com.br

São Paulo

*

CABRA MACHO

Sobre o autoproclamado "valente", "destemido" e que tais, algumas questões: 1) Ele ainda bate em mulher ou decidiu se controlar depois de ter perdido esposa? Vai ver que sim, dizem que ele tem posado de "menos destemperado"; 2) Ele invoca a "identidade" nordestina (apesar de ser nascido no interior de SP) e muda o domicílio eleitoral para a maior cidade do País? Nunca escondeu não nos suportar, estranho... 3) Ele diz querer reverter a reforma trabalhista, o que já mostra a que veio. De onde pensa tirar o dinheiro para impedir que o País quebre? 

Marly Peres marly.lexis@gmail.com

São Paulo 

*

DEMOCRACIA OU FAKE NEWS

Não acredito que se possa dizer que o Brasil vive em regime democrático. Em que democracia a sociedade é obrigada a tolerar uma lei injusta como a do foro privilegiado? Em que regime democrático os cidadãos têm que aguardar o resultado de votação eletrônica que pode livrar da cadeia, em um passe de mágica, condenado em segunda instância que ainda pretende ser candidato à Presidência? Esse tipo de governo está tão longe de democracia quanto o de Herodes Antipas. A diferença é que naquela época não havia painel eletrônico, frigobar e nem se usava o termo "fake news".

Irene Dell' Avanzi irenedellavanzi@hotmail.com

Itapetininga

*

IRÃ NA SÍRIA

O Irã investiu US$ 13 bilhões em sua estrutura militar na Síria que foi seriamente atingida nesta semana. Lieberman, ministro da Defesa de Israel, definiu a estratégia frente à ameaça iraniana em termos meteorológicos: se chover aqui haverá uma inundação do lado de lá.

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

CRI$E DA ARGENTINA

Esperemos e oremos para que o desafinado tango argentino não desafine o samba brasileiro.

J.S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo

*

'CUBA MUDA DE CHEFE, MAS NÃO DE GOVERNO'

Enquanto houver países corruptos como era a URSS, é o Brasil e outros da América Latina, Cuba continuará existindo espoliando seu povo até mão de obra escrava exporta (caso médicos no Brasil). A Coreia do Norte é outro "paiseco" que sequer produz para sustentar seu povo e ainda desenvolve bomba atômica. Será que existe algum idiota que não vê que por trás estão a Rússia e a China? Enquanto os interesses dos caciques ditadores estiverem acima dos interesses da própria nação e seu povo, continuarão existindo excrescências com Cuba, Venezuela, Bolívia, Coreia do Norte, Irã, Síria, etc. E o Brasil engrossa a fila de republiqueta das bananas.

Ariovaldo Batista arioba06@homail.com

São Paulo

*

DAS DUAS, UMA

Ou muito me engano ou o articulista da casa Eugenio Bucci, ao assinar "A pequena e triste vitória da ocupação" (10/5, A2) resolveu assumir sua militância pró-MTST e congêneres. Diga o que quiser, quem usa a palavra "ocupação" para justificar o esbulho de propriedade privada - na contramão do que preceituam as leis do País -, das duas, uma: ou é simpatizante da "causa" ou integra o "movimento". 

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com

São Paulo 

*

'CONFORTAVELMENTE ENTORPECIDO'

Parafraseando, livremente, excertos do texto "Confortavelmente entorpecido" (9/5, A2) do sociólogo Paulo Delgado. "Pesa no peito o cansaço que atinge o Brasil, causado pela devastação da política de "gozos ilimitados" que produziu a crise em curso... O ícone (entenda-se, por exemplo, Lula/PT) é bibelô pesado de sociedade arcaica. Não se pode querer ver numa coisa o que não existe nela... Suscitar tal paixão pelo "sagrado" só interessa aos devotos. Estruturado sobre dádiva, egoísmo e apreços, estagnou a inteligência crítica e a compreensão do óbvio. Engajamento político necessário é a filosofia da liberdade que alimenta correntes de opinião e pensamentos de união livre e espontânea, autonomia, recusa de toda coação, indignação contra a violência dos privilégios, humanismo, universalidade, tolerância, opiniões pacíficas."

Marcio Oiticica m.oiticica@uol.com.br

São Paulo

*

DESCASO DA SECRETARIA DE URBANISMO

O engenheiro Silvio Vuoto, que vistoriou há pouco mais de três meses o prédio que desabou no Largo do Paissandu, disse que o mesmo só não foi interditado de imediato porque se tratava de uma ocupação de moradia irregular e que, por este motivo, não havia um responsável para receber o auto de interdição. Já o engenheiro Álvaro de Godoy Filho - que assinou os últimos três laudos atestando que o prédio não corria o risco de desabamento - afirmou que o relatório de vistoria de Vuoto nunca chegou a ele. Entretanto, as causas principais do ocorrido não estão nas atitudes (ou falta delas) dos engenheiros, mas no descaso da Secretaria de Urbanismo por fluxos de processos eficazes e - conforme eu disse em carta publicada no sábado passado - na "falta de senso de urgência que caracteriza as instituições públicas nacionais".

Marcelo Melgaço melgacocosta@gmail.com

Goiânia

*

ATO NOBRE

O pentacampeão mundial de motocross, o belga Eric Geboers, morreu no domingo, aos 55 anos. Há muito tempo aposentado, Eric atirou-se num lago - no norte da Bélgica - na noite de domingo, para salvar um cãozinho que estava se afogando. Sua morte destaca-se pela nobreza de sua intenção e ganha ênfase ainda maior, se comparada ao desastre do Edifício Wilton Paes de Almeida, onde incontáveis animais morreram no fogo - ou no desabamento - deixados para trás por seus donos, os ocupantes do prédio; que buscaram salvar apenas suas próprias vidas. Infelizmente, amor, respeito e dedicação aos animais são coisas cada vez mais raras, dignas de nota quando ocorrem. Descanse em paz, sr. Geboers.

Sérgio Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.