Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

14 Maio 2018 | 03h00

PETROBRÁS

Receita Federal omissa

Funcionários da Petrobrás terão de abrir IR à empresa (12/5, A1). Existe prova mais contundente de que a nossa Receita Federal deixa de atuar sobre os grandes fraudadores e se detém por longo tempo, e por minúcias, sobre os menores pagadores de Imposto de Renda (IR)?

ABEL CABRAL

abelcabral@uol.com.br

Campinas

Direitos e garantias

Abuso, invasão de privacidade, big brother! Ou a decisão da Petrobrás de exigir as declarações de IR de todos os funcionários, em nome da governança, não é um abuso? Pelo mau comportamento de uma minoria ínfima, tratar todos como suspeitos? Existem maneiras para isso menos invasivas, com toda a certeza. A famosa malha fina da todo-poderosa Receita Federal deveria ser capaz de detectar os sinais de enriquecimento ilícito, como já faz com médicos, dentistas e tantos outros profissionais. É uma atitude totalitária digna do 1984, de Orwell.

CARLOS EDUARDO HILLS LOPES

cehills@gmail.com

São Paulo

URBANISMO

Elefante branco

Com todo o respeito a quem pensa diferentemente, como morador de Interlagos há mais de 30 anos discordo da opinião dos que querem manter o autódromo destinado apenas aos aficionados do automobilismo e aos que desfrutam privilégios públicos para sua utilização. O autódromo, em si, é – excluídos os privilégios de alguns, que nem aqui residem – um elefante branco. O bairro de Interlagos é dos mais abandonados, sem estrutura viária e isolado do restante da cidade. Basta dizer que a ponte Jurubatuba, a única que serve aos moradores, comporta apenas um carro por vez, excluída a faixa de ônibus. Um absurdo inominável, que desvaloriza os imóveis. Quem quiser comprar uma casa barata, dirija-se a Interlagos, desde que tenha paciência para enfrentar a demora na ponte para o retorno.

ADEMIR VALEZI

adevale@gmail.com

São Paulo

Soluções inadiáveis

Muito oportuna a carta do leitor sr. Gilberto Pacini (Desconstruindo São Paulo, 12/5) a propósito do desgoverno da cidade de São Paulo, entregue a aventureiros e carreiristas do gênero Gilberto Kassab, Fernando Haddad e João Doria. São Paulo é uma megalópole cujos problemas estão a exigir profundas soluções urbanísticas que se fazem inadiáveis. Para tanto a cidade conta com a experiência de profissionais dotados de formação consistente na área. Parabéns ao nosso colega Candido Malta pelas graves advertências que formulou.

BENEDITO LIMA DE TOLEDO, professor titular da FAU USP

bltoledo@uol.com.br

São Paulo

Legado de Doria

O paulistano continua magoado com João Doria, que, tendo obtido votação histórica para tornar a cidade de São Paulo mais limpa, menos esburacada e linda, resolveu tentar galgar mais um degrau na política, exonerou-se do cargo de prefeito e, num gesto de despedida, aumentou em 10% o IPTU. No entanto, devemos cumprimentá-lo pela revitalização da Praça Princesa Isabel e por seu uso pelos moradores.

JOSE MILLEI

millei.jose@gmail.com

São Paulo

ABOLIÇÃO, 130 ANOS

Perdendo a memória

Muito triste, mas sintomático, o destino da memória da escravidão em São Paulo (13/5, A24). A experiência internacional mostra a importância da lembrança também dos traumas do passado, para uma convivência menos conflitiva no presente. Sem isso o futuro estará hipotecado a um passado que dificulta um futuro melhor para todos.

PEDRO PAULO A. FUNARI, professor titular do Departamento de História da Unicamp

ppfunari@uol.com.br

Campinas

ANOS DE CHUMBO

Geisel e Figueiredo

Acerca das acusações a Ernesto Geisel e João Figueiredo advindas da abertura de arquivos da CIA, primeiro reproduzo palavras do presidente Michel Temer, indagado sobre o tema: “(...) não há um só documento, um só registro, um só depoimento dos envolvidos” (corroborando a versão da CIA). “Será mesmo que o general Geisel saberia disso, teria autorizado isso?”. E concluiu: “Isso não combina com o legado do presidente, conhecido pelo empenho em promover a abertura política, a volta à democracia”. Temer está correto. Após os episódios Wladimir Herzog e Manuel Fiel Filho nos chamados porões do DOI-Codi, em São Paulo, o presidente Geisel, numa penada, exonerou ninguém menos que o comandante do II Exército, general Ednardo D’Ávila Mello (1976), fato inédito no âmbito do chamado “Sistema”. Tomou essa atitude por (obviamente) discordar de tais métodos para enfrentar o ativismo de esquerda. Mais tarde, fiel às suas convicções, exonerou sumariamente o general linha-dura Sylvio Frota (o que também “causou” no meio castrense); e anunciou e promoveu a abertura, retirou os censores das redações dos jornais, extinguiu o AI-5. Quando Figueiredo assumiu (março de 1979) o País já estava pacificado, com o fim da “luta armada”, os partidos se reorganizando e os exilados retornando – como Betinho, o irmão do Henfil cantado em O Bêbado e o Equilibrista. Aliás, o PT – partido sabidamente socialista – foi fundado em 1980, pouco depois de Figueiredo assumir. Não custa lembrar que Figueiredo dizia: “Hei de fazer deste país uma democracia”. E, de fato, fez. Poderia, se quisesse, manter o regime pela força das armas. Ao deixar o posto, em 1985, Figueiredo viu um civil, José Sarney, assumir o Poder Executivo, materializando a transição política. Quem fala o que for de Geisel e Figueiredo amparado em documentos duvidosos da espionagem americana provavelmente o faz sem conhecer fatos históricos. Se os espiões americanos fossem infalíveis, os marines teriam encontrado as famosas armas de destruição em massa que diziam existir no Iraque de Saddam Hussein...

SILVIO NATAL

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

O espião que sabia demais

Sobre o espião da CIA, quem grampeou os generais? Não teria o agente, operando num Brasil desimportante, querido valorizar sua tarefa, transformando mera especulação (não desprovida de fundamento, é verdade) em informação real, isto é, cartesianamente provada? É verdade que Geisel pode ter avocado a si a tomada de decisão de certas ações, a fim de controlar os seus radicais. Ninguém se lembrou, ou quem se lembrou omitiu, a conversa de Geisel com Ulysses Guimarães: “Segure os seus radicais que eu seguro os meus”.

ROBERTO VIANA SANTOS

rovisa681@gmail.com

Salvador


VERBA DA MERENDA 

Em São Paulo, políticos corruptos desviam R$ 1,6 bilhões da merenda escolar; no Sul, usam até identidade de criança morta para fraudar mais de R$ 1,7 milhões; no Rio, decretam a morte dos que contrariam seus interesses; no Amazonas, surrupiam R$ 110 milhões da saúde pública; em Alagoas, dão prejuízo de mais de R$ 2 bilhões em obras superfaturadas, inacabadas ou mal executadas. Uma pequena amostra de bandidos que, segundo alguns ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), não representam risco para a sociedade. Pobres coitados... Vamos focar nos perigosos ladrões de biscoito e margarina.

Ricardo Siqueira 

ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)


*

GATO

Na verdade o posto na prefeitura de São Paulo foi feito com gato.

Moisés Goldstein 

mgoldstein@bol.com.br

São Paulo


*

PERIGO

Moro há mais de 20 anos na Vila das Magnólias  e minha casa nunca saiu voando,  graças à imensa quantidade de árvores que havia lá,  até o dia 7/5 de 2018.  O novo loteamento, que tem todo direito legal de existir ­­–  e torço por seu sucesso – pode até valorizar minha casa, porém quero dizer que mudei para cá  justamente por ser bem arborizado, senão teria ido para Alphaville, que é mais urbano,  e bem preparado Eu escrevi para a mídia e  como um favor peço que,  para uma eventual destruição do meu imóvel por tempestades,  eu tenha como cobrar,  sem mais,  agradeço lamentando por minha atual vista de casa,  antes tão verde,  agora tenho o infinito céu,  e tudo que vem dele na minha janela.

Roberto Moreira da Silva  

rrobertoms@uol.com.br

São Paulo


*

UBS BELA VISTA

Dia 4/5 estive na Unidade Básica de Saúde (UBS) da Bela Vista, que fica na Rua Almirante Marques de Leão, 684. Fui levar minha mãe, que tem 87 anos, para tomar a vacina contra a gripe. É inacreditável a péssima condição da calçada de acesso... Uma vergonha. Ainda para piorar, puseram o local de vacinação no fundo da UBS, obrigando os idosos a se locomover até lá e pegar um elevador. Não seria mais fácil colocar o ponto de vacinação na entrada da UBS facilitando a vida dos pagadores de impostos na melhor idade? Que tal fazer uma campanha de melhoria de acessibilidade das UBS na cidade de São Paulo?

Arcindo Vaquero y Mayor 

arci53@gmail.com

São Paulo


*

APENAS JOGO PARA PLATEIA

O senhor Doria,  aquele que se dizia um gestor, e não um político,   prometeu fazer de São Paulo uma cidade linda! No início de seu mandato até encenou pretender  cumprir a promessa,  pegando em vassoura,  pincel,  brincando de gari  e outras travessuras mais, tudo devidamente acompanhado pela imprensa escrita, falada e televisiva.  Todavia, não  lembrou-se de visitar os diversos prédios decadentes e impróprios para moradia, que demandavam serviços urgentes de reparos,  habitados por  cidadãos carentes em condições mais que precárias de segurança e higiene. Não visitou devidamente acompanhado pela imprensa,  os moradores de tais locais,  entrevistando-os e tomando ciência de suas necessidades,  o que certamente lhes daria esperanças de dias melhores.  Dizer  que prédios  são ocupados  por bandidos é julgar o todo pela parte,  próprio dos medíocres,   que fogem dos problemas ao invés de enfrentá-los.  Se acaso tivesse abraçado  com seriedade um projeto de restauração dos edifícios decadentes, além de realmente contribuir para fazer de São  Paulo uma cidade linda, contribuiria, igualmente,  para amenizar o problema da moradia, com a instituição  de  aluguel social,   ao alcance desses hipossuficientes,   dando-lhes a dignidade de pagar  por onde moram.  Sendo  homem muito bem relacionado no setor empresarial,  poderia ter requerido a colaboração de empresas privadas para as obras de restauro, mas   preferiu  agir como político e não  gestor,  ignorando a hipótese de ocorrência da tragédia que se viu, que, aliás, não era imprevisível!   E esse senhor ainda  pretende ser governador do Estado?   Será que pretende fazer de São Paulo um Estado lindo? Será que vai ficar pulando de cidade em cidade fantasiado de gari?  Entendo que melhor faria se retirasse sua candidatura e se recolhesse aos seus negócios particulares, eximindo-se de criar expectativas em incrédulos.  Não vou dar meu voto a essa criatura e  vou pedir às pessoas que conheço  para fazerem o mesmo! Chega de demagogia! “Vade retro”!   

  Arlete Pacheco 

arlpach@uol.com.br

Itanhaém


*

DEBATE APÓS QUEDA DO PRÉDIO

Sobre a tragédia da queda do prédio do Largo do Paissandu, no centro de São Paulo, que apesar do trabalho digno e ininterrupto do Corpo de Bombeiros, ainda não sabemos quantos morreram, infelizmente está sendo mal debatido pela nossa imprensa! Principalmente nos programas jornalísticos na TV, que insistem, e até irritam quando apenas falam sobre de quem é a responsabilidade desta tragédia, se da Prefeitura de São Paulo, ou do governo federal, a quem o prédio pertence.   Mas esquecem de provocar um debate com as nossas autoridades, para que sejam aprovadas leis mais duras e urgentes no Congresso, inclusive, com pena para os invasores, ou aos seus líderes! E dando condições para que prefeitos, e autoridades policiais destas cidades, com agilidade retirem esses invasores, principalmente para verificar as condições de habitabilidade destes prédios!  Ora, se é por questão humanitária, que se constate primeiro as condições segurança do prédio!   Como da parte elétrica, fornecimento de água potável, extintores de incêndio, etc. Já que, um prefeito ou governador, não pode ficar a mercê da boa vontade do Judiciário, ou do Ministério Público (MP), que muitas vezes se alia aos líderes destas invasões, que infelizmente desejam somente promoção política, ou aos representantes dos direitos humanos, e impedem pronta retirada destes supostos sem teto, deixando em segundo plano a verificação das condições de habitabilidade! O que é uma estupidez e desrespeito à vida humana!

Paulo Panossian 

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos


*

QUEM SOU, ONDE ESTOU?

Coitada da Niveudes de Jesus Oliveira,  suspeita de ser a cobradora de alugueis ilegais dos ocupantes do prédio que ruiu. Alegando ter levado um tombo ao fugir do fogaréu, bateu a cabeça e perdeu convenientemente a memória.

Sergio Salgado de Oliveira 

ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)


*

TERROR EM PIRACICABA

A ousadia das quadrilhas aumenta a cada dia. Os ataques a banco em cidades pequenas, com o uso de explosivos, chega agora a cidades maiores como é o caso de Piracicaba. É uma tragédia a combinação de fatores: agências bancárias com paredes finas de tijolos utilizam janelas e portas de vidro; bandidos fortemente armados com rifles e dinamite; polícia com armamento desigual em capacidade de fogo. Por fim, o Estado não possui um plano de contingência para enfrentar uma grave crise de segurança pública, que dura mais de meia hora e paralisa o centro de uma importante cidade do interior paulista. A ocorrência termina com a fuga dos criminosos, utilizando carros com placas clonadas, por rodovias estaduais com câmeras de monitoramento. Não há perseguição e interceptação dos bandidos.

Luiz Roberto da Costa Jr 

lrcostajr@uol.com.br

Campinas



*

ENTREVISTA DO SECRETARIO DE EDUCAÇÃO

Um absurdo a proposta do novo secretário da Educação, João Cury. Foi prefeito de Botucatu e presidente do FDE. Bem se vê que nada entende de educação, apesar de ter ocupado cargo na Pasta.  Na sua entrevista (11/5, A16) ao “Estadão”,  o secretário diz que seu objetivo não é economizar, mas sim dar dinheiro para a mãe mandar à criança a escola como ela achar melhor. É a escola mais uma vez deixando de fazer a sua parte. Lugar da criança é na escola e o papel da escola é ensinar seus alunos. Pela entrevista pode se ver que o secretario nada entende de Educação, está no posto porque é amigo do rei. Enquanto tivermos pessoas desempenhando cargos por interesses pessoais nada vai mudar. São Paulo deveria ser exemplo de eficiência em Educação, mas está atrasada no tempo. Com pessoas sem conhecimento da realidade educacional, que nada entendem de “escola”, dirigindo de seu gabinete vamos permanecer no atraso. É preciso colocar a mão na massa, secretário. Visite escolas sem avisar e verá o que vai encontrar. Tenha uma radiografia se ainda não sabe, do que se passa nas escolas e depois, sim, proponha mudanças. Somente perfumaria nada vai adiantar. Há  crianças sem aulas, professores mal formados, violência, falta de funcionários  e professores apanhando. Se a razão não é economizar por que não investir nessas questões acima citadas? Lamentável e desanimadora a entrevista do secretario de Educação de São Paulo.

Izabel Avallone

 izabelavallone@gmail.com

São Paulo


*

JOÃO CURY NETO

O tempo e o bom senso haverão de reconduzir o secretário João Cury ao ninho tucano. Tamanha perda pode ser creditada ao voluntarismo de João Doria que esgarçou a unidade partidária em São Paulo para cavar para si uma saída honrosa da Prefeitura. A eleição de Alckmin haverá de reparar essa aberrante injustiça e recompor os quadros no Estado, ao abrigo de personalismos.  . 

Fernando Dourado Filho 

douradofernando372@gmail.com

São Paulo


*

LEI DE GÉRSON

Do jeito que a coisa anda, com o tal “voucher” proposto pelo novo secretário Estadual da Educação, é mais provável que a família gaste o dinheiro e mande o filho para a escola a pé. Melhor investir em melhoria salarial dos professores e cobrar qualidade de ensino.

Maria Lúcia R. Jorge 

mlucia.rjorge@gmail.com

Piracicaba


*

ANCHIETA E IMIGRANTES

Ecovias coloca no painel da subida da serra Anchieta, antes  do viaduto da Imigrantes, dizendo que caminhões só devem subir a serra pela Anchieta e que é proibido pela Imigrantes. Os caminhões sobem normalmente pela Imigrantes... Peço que esclareçam  o que está ocorrendo ou passem a denúncia às suas chefias para informar o que ocorre. Tudo está documentado no seu sistema de câmaras de monitoramento e ninguém toma providências. Cremos que muitos  realizam  um excelente trabalho competente na Ecovias, mas e a Polícia Rodoviária sumiu das rodovias. O que podem  fazer pela total falta de viaturas da Polícia Militar (PM). Em anos anteriores era comum ver não uma, mas dezenas de viaturas da  força tática, Garra, etc.  Em todo o sistema do SAI, hoje não se avista  quase nenhuma viatura. Muitas pessoas  sobem a serra, descem todos os dias e nem na subida nem na descida da serra estão presentes as viaturas policiais conforme foi relatado na audiência pública da Câmara Municipal de Santos.  Por que está ocorrendo esta falta de policiamento? Aguardamos urgentes providências da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo  pelo melhor policiamento, se está reduzido o número de policiais militares rodoviários e de viaturas da polícia que o governador do Estado de São Paulo possa, em caráter de urgência, tomar as providências necessárias para que as rodovias Anchieta e Imigrantes tenham no mínimo o dobro de policiais rodoviários e viaturas 24 horas em todo o sistema SAI para evitar arrastões, vandalismo, assaltos, mortes e acidentes.  E por falar em policiamento, falta mesmo aumento do efetivo tanto da Polícia Militar como da Polícia Civil em toda a Baixada Santista  com mais investigadores, delegados de polícia, plantões e delegacias abertas 24 horas, além de o retorno das duplas de PM a pé, ou de bicicletas ou de motos em rondas 24 horas. Todos pedem mais policiamento, mais segurança pública e também mais verbas públicas de ação social de investimentos tanto em segurança como em atenção às populações carentes e na recuperação dos moradores de rua, desabrigados que ficam a mercê dos marginais por estarem em situação de rua vulneráveis a criminalidade. E os policiais merecem melhores salários, moradias dignas, pois muitos têm que morar ao lado bandidos por falta de condições financeiras de terem um melhor salário, por que não de dar aos policiais locais especiais de moradias para policiais próximos aos quartéis da polícia.

Cláudio Magalhães 

prof.claudiomagalhaes@gmail.com

Santos


*

POR UM BRASIL MELHOR

Estranho, nos jornais do dia 10/5, a “Globo” tentar manchar a imagem do general João Figueiredo. Os mesmos jornais registraram numa tarja preta que um memorando da CIA (Agência Central de Inteligência dos EUA) mostrava que o general Ernesto Geisel autorizou execuções de opositores ao governo militar. Faltou dizer que o memorando da CIA mencionado na reportagem podia ser uma retaliação pelo rompimento do acordo militar Brasil/EUA  durante o governo Geisel. Precisamos ficar de olhos abertos, o que vi na reportagem foi a Globo tentando jogar para escanteio os milhões de brasileiros que estão pedindo aos militares, um novo Brasil. Nossos aplausos aos generais supracitados e aos que ainda estão na luta por um Brasil melhor.

Leônidas Marques 

leo.marquesvr@gmail.com

Volta Redonda (RJ)


*

CONVENIENTE

Concorde-se ou não com a “execução sumária” de militantes durante o governo Geisel; simpatizando ou não com o candidato Bolsonaro à Presidência da República, é muito suspeito trazer à luz esse assunto justamente a poucos meses das eleições.

Heleo Pohlmann Braga 

heleo.braga@hotmail.com

Ribeirão Preto


*

PARA: ROBERTO DAMATTA! DE: CASTELO BRANCO!

Surpreso com a assertiva de que você viveu no regime golpista do meu governo, esclareço que após a reação democrática que culminou com os episódios de março de 1964, a fuga de Jango, a declaração do cargo vago e a minha eleição pelo Congresso Nacional reunido em caráter permanente proferi a seguinte alocução, entre outras: usei o poder, sim, para salvar as instituições, defender o princípio da autoridade, extinguir privilégios, corrigir as vacilações do passado e plantar com paciência as sementes que farão a grandeza do futuro. Parece que um dos privilégios que extingui que muito desagradou ao senhor e aos seus colegas foi o fim da isenção para escritores, jornalistas e professores. Acho que não me perdoaram até hoje. Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco “in memorian”.

Marco Antonio Esteves Balbi

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro


*

LINGUAJAR RASTEIRO

O candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro é useiro e vezeiro de pronunciar frases grotescas e acintosas. Como candidato à Presidência do Brasil deveria ter mais postura quando abre a boca. Bolsonaro não esconde sua tendência em ser rústico e grosseiro.  Segundo notícia, soltou mais essa: “Quem nunca se arrependeu depois de dar um tapa na bunda de uma criança?” Ora, ora, senhor candidato, mais respeito aos eleitores brasileiros.

Francisco Zardetto 

fzardetto@uol.com.br

São Paulo


*

CORRUPÇÃO

Segundo pesquisas feitas, a corrupção no Brasil chega a 30% do PIB. Imaginem os benefícios que este valor poderia trazer aos brasileiros. Temos que nos manter alerta...

Luiz Frid 

luiz.frid@globomail.com

São Paulo


*

CENSURA

Li na edição de 10/5 do “Estadão” a triste notícia de que a censura imposta por determinado filho ou seu próprio progenitor, um proeminente político brasileiro, não foi revogada. Primeiro gostaria de registrar meu repúdio a esse fato e também apresentar uma sugestão para que hospedem as atualizações sobre isso tudo em local onde as determinações judiciais não encontrem eco, por exemplo, em “sites” de fora do Brasil, e divulgar o endereço dele nas futuras edições.

Felicio Buonano Filho

feliciobuonanofilho@gmx.com

São Paulo


*

LULA

Luiz Inácio Lula da Silva, apesar  de alardear costumeiramente que é um homem de origem humilde, do povo e igual a todo mundo, agora preso consegue cada vez mais privilégios na sua hospedaria em Curitiba. Sala ampla, banheiro privativo, TV, esteira ergométrica, visita de familiares, advogados, militantes e padres. Ele está mostrando sua verdadeira cara, que é  de se  considerar o  primeiro entre os iguais (primus inter pares). Está faltando solicitar e conseguir autorização para visitas íntimas, privilégios que os simples mortais já condenados nas masmorras brasileiras já têm.

José Alcides Muller

 josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré


*

A ARTE IMITANDO A VIDA

Um ator “petralha” faz o advogado num tribunal de júri num folhetim. Muito fácil, pois é petista, ao invés de defender, ele atribui e desqualifica, acusando aos outros os crimes da sua ré aos gritos, e grita, grita. Assim sempre fizeram os “petralhas” e tomaram o poder (instituinte), que pertence só ao povo, subvertendo a ordem para eles com o propósito de saquearem o Brasil por no mínimo 20 anos, mas sonhando com 80 anos como certo partido mexicano. O narcotráfico e o crime já domina, veja a amostra no Rio de Janeiro. Vamos ver amanhã no folhetim o que a justiça consegue “clarear”. No Brasil o nosso Moro já começou a enjaular.

Nelson Pereira Bizerra 

nepebizerra@hotmail.com

São Paulo


*

JÁ ESTÁ ACEITANDO?

A fraqueza de Michel Temer está chocando as pessoas. Agora, em entrevista à rádio CBN e, parecendo aceitar, disse que “apesar de julgar ser uma indignidade, eu não tenho receio de ser preso”. Que ele não é um líder – com “L” maiúsculo – todos já sabem, mas abaixar a cabeça desta maneira acaba mostrando os “fundilhos”. Está com cheiro das “forças ocultas” do ex-presidente Jânio Quadros. Pobre final, não é mesmo, Temer!

Júlio Roberto Ayres Brisola

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo


 PASSAR A LIMPO

Assim como a Anatel, ANTT e Anac a atuação da Susep também é uma vergonha. Não existe preocupação em defender o consumidor. O atendimento 0800 é horrível e não se consegue registrar qualquer reclamação. As seguradoras fazem o que querem sem qualquer fiscalização e punição! No seguro de veículo caso se precise cancelar o seguro não se recebe o reembolso proporcional, e sim em valor muito menor. As seguradoras alegam  normas da Susep! O pior é o bônus que se adquire por não usar o seguro e não registrar sinistros. No nosso caso foram 16 anos sem qualquer sinistro. O bônus máximo já tinha sido renovado por 6 anos. Mesmo assim, após 6 meses do cancelamento de um seguro, esse bônus pessoal é cancelado, segundo a seguradora por norma da própria Susep. Por que normatizar coisas em prejuízo ao consumidor? O bônus é pessoal e não poderia ser perdido! Tentei registrar reclamação na Susep, mas o atendimento diz que a Susep não se mete em bônus concedido pelas seguradoras. Segundo as seguradoras, a Susep normativa e controla esses bônus. Não existe Procon, Prodecon, MP... Alguém nesse país para passar isso a limpo?

Maria Jose Cristovão 

hcampagnucio@hotmail.com

Brasília


*

AUMENTO ABSURDO

Simplesmente inadmissível, absurdo e impressionante o abuso dos planos de saúde que somos obrigados a ter, pois se dependermos do INSS morreremos antes do atendimento. Agora o governo possui um órgão que é a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), inútil, inoperante, omissa e conivente com a máfia que comanda os planos de saúde particular, basta ver que impuseram um aumento de 25% na mensalidade, sem nem avisar os associados. Ou seja, a lei é esta quem puder paga, quem não puder rua, sem demais delongas, curto e grosso.

Angelo Tonelli 

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo


*

FMI RESSURGE AO SOM DE TANGO

O Fundo Monetário Internacional, de amargas lembranças para o Brasil, está desembarcando na terra de Carlos Gardel, ao som  de “Por una cabeza”. O Brasil, ao que parece está livre dessas amarras (por enquanto), pois o governo ufana-se de possuir reservas de bilhões de dólares como um escudo protetor dessa chaga. Só não se entende é que a infraestrutura social coloque o País  em condições paralelas às ditaduras africanas e orientais. Afinal, para que servem as reservas num país sem moradias, saúde, trabalho e segurança?

Jair Coelho 

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)


*

PRIMEIRO OS BRASILEIROS

Vamos colocar primeiramente os brasileiros. Depois, os venezuelanos poderão empregar-se. E o Brasil pode pedir verba a Maduro para sustentá-los, enquanto aguardam!

José Carlos de Carvalho Carneiro 

carneirojc@ig.com.br

Rio Clara


*

SOU ANTIQUADO?

Sou antiquado e fora da realidade? Cotas para isso e para aquilo, bolsa disso ou daquilo, direito a moradia, invasão para ganhar gleba de terra – incentiva a vadiagem, é afronta à dignidade do beneficiado, é dar o peixe ao invés de ensinar a pescar. Para que todos sejam iguais perante a lei e vivam dignamente do trabalho, ao invés de promessas políticas, é preciso, de fato, investir em educação para que, sem distinção, haja igual oportunidade a todos e, por si só, solucione a maioria dos problemas brasileiros.

Humberto Schuwartz Soares 

hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)


*

TRUMP E PUTIN, DUAS AMEAÇAS

Em 1962, quando eu era jovem, estourou uma crise entre o russo  Krushev e o americano Kennedy, porque os soviéticos instalaram  mísseis em Cuba que ameaçavam  os EUA, situação que deixou o mundo preocupado com uma guerra atômica que poderia eliminar a humanidade. Hoje, com o “topete”  Trump e o “atleta” Putin trocando  gracinhas entre um e outro somados a um norte-coreano ridículo, sei não… Mas  em 62 a dupla  “K” e “K” tinha juízo e inteligência suficiente para preservar o mundo e deixar as pessoas envelhecerem, como meu caso...

Laércio Zanini 

spettro@uol.com.br

Garça


*

O BRASIL E A COPA NA RÚSSIA

Um mês para a Copa e ninguém toca no assunto. Cadê as bandeirinhas? Ora, a situação no Brasil está russa.

Jorge Alberto Nurkin 

jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo


*

PETROBRÁ$

A Petrobrás avermelhada dos incompetentes e corruptos desgovernos “cleptolulopetistas” afundou-se tanto que chegou a valer pouco mais de R$ 61 bilhões há poucos anos. A Petrobrás verde-amarela, sob o competente comando de Pedro Parente, indicado pelo governo Temer, saiu do fundo do poço e atingiu nesta semana o reluzente e recorde valor de mercado acima de R$312 bilhões. O petróleo voltou a ser nosso. Viva!

J.S. Decol 

decoljs@gmail.com

São Paulo


*

NEPOTISMO DE RESULTADO

Bravo, bravo! Temer nomeou Parente para presidir a Petrobrás e está conseguindo recuperar nossa maior estatal.

Nivaldo Ribeiro Santos 

nivasan1928@gmail.com

São Paulo


*

A RECUPERAÇÃO DA PETROBRÁS

Mesmo simbolicamente falando, acho que o atual presidente da diretoria da Petrobrás, Pedro Parente, é pelos brasileiros considerado como tal, eis que, com sua atual administração desde junho de 2016, vem recuperando dita empresa com resultados altamente positivos com competência técnica e responsabilidade, dando aos acionistas e ao país resultados altamente positivos, como o resultado financeiro do primeiro semestre da sua gestão “que atingiu a cotação recorde de R$ de 312,5 bilhões em bolsa”. Como diz este preclaro jornal, e com muito merecimento, que tal fato “é uma demonstração de que a imagem – corroída por anos de funcionamento de amplo esquema de pilhagem pelas administrações “lulopetista”, vem sendo destruída e com grande êxito por Pedro Parente”. Felicito o digno matutino paulista pelo título “a recuperação da Petrobrás” dado ao editorial (10/5, 13), que representa com fidelidade e esperança de um nome que poderá com dignidade ocupar, a curul presidencial no próximo pleito eleitoral de outubro. Será para nós brasileiros uma felicidade impar, podermos ler no mesmo aludido editorial do “Estadão”, na época acima, o editorial “A recuperação do Brasil”. “Ita speratur” – assim se espera.

Antonio Brandileone 

abrandileone@uol.com.br

Assis

*

CENSURA

Simplesmente inacreditável, absurda, incoerente, e mostra abuso de autoridade, além de caracterizar censura abominável. Pois nos tempos atuais onde dizem vivermos num país democrata tendo uma imprensa livre comparando-nos com países de primeiro mundo. Foi lamentável a atitude do ministro Ricardo Lewandowski do Supremo Tribunal Federal, ao manter a censura ao “Estadão”, após o mesmo estar a 3.145 dias com o processo para dar sua sentença. Desta forma o “Estadão” continua impedido de publicar qualquer informação envolvendo o filho do ex-presidente José Sarney. O “coronel”, né não?

Angelo Tonelli 

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.