Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

18 Maio 2018 | 03h00

ECONOMIA

Quem pode com eles?

A gasolina não para de subir, isso é fato. Enquanto isso, a Petrobrás anuncia algumas reduções que nunca são repassadas aos consumidores, mais um fato. Outra constatação real é a existência de um grande cartel que não deixa os preços dos combustíveis baixarem. O governo federal anunciou recentemente que iria combater essa organização criminosa, mas não está conseguindo – por falta de empenho, receio ou pressões contrárias. Esta Nação poderia ser maravilhosa se tivéssemos um governo firme, que fizesse a “lição de casa” e agisse de acordo com as leis vigentes no País. Entretanto, interesses outros o impedem de fazê-lo. O presidente Michel Temer e o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles poderiam ter uma avaliação melhor de suas gestões se agissem de acordo com o que a população espera deles, mas são passivos, sonhadores e “poetas”. Leis existem, mas de difícil aplicação, porque uma gigantesca rede criminosa ainda grassa neste país, dominando todas as áreas, para desespero e irresignação de uma população não obstante ordeira, que sonha com um Brasil livre, soberano e mais justo.

ELIAS SKAF

eskaf@hotmail.com

São Paulo

Preço da gasolina

Se, segundo o presidente da Petrobrás, Pedro Parente, o preço da gasolina posta na refinaria é R$ 1,85, ou seja, menos da metade do preço de venda nas bombas dos postos de abastecimento, concluo que os motores dos nossos carros são movidos a impostos, royalties, lucros de distribuidores e não sei mais o quê.

SERGIO S. DE OLIVEIRA

ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

Efeitos da carestia

Tivemos anteontem um protesto monstro na Rodovia Anhanguera, começando no km 147, sentido interior, travando toda a pista desde Limeira até a divisa com Americana, que recebeu medidas paliativas da Polícia Rodoviária e da Autoban desde o pedágio de Nova Odessa. E qual foi a causa do protesto? O aumento indecente do óleo diesel e da gasolina. As empresas não conseguem mais repassar os aumentos aos fretes, levando muitas ao sacrifício técnico-administrativo, relegando a manutenção da frota e demitindo motoristas, aumentando perigosamente o porcentual de desempregados em nosso país. O outro lado profissional, o dos caminhoneiros autônomos, já está praticamente descartado das relações indústria-comércio-transportadoras. Eles não conseguem mais saldar seus compromissos, levando toda uma frota rodante ao sucateamento. E o que tem que ver com isso a “nossa Petrobrás” – que de nossa não tem nada, pertence parte ao governo e parte a seus acionistas? Nosso diesel e nossa gasolina deveriam custar o mesmo que nos outros países produtores, mas estamos no Brasil, onde imperam a ganância e a irredutibilidade das classes produtoras e gerenciais. Acordem, Petrobrás e autoridades responsáveis, pois novos protestos virão.

ALOISIO ARRUDA DE LUCCA

aloisiodelucca@yahoo.com.br

Limeira

Muito estranho

Será que entendi? Os imensos prejuízos do BNDES com empréstimos duvidosos, até para governos estrangeiros, estão sendo cobertos pelo Tesouro Nacional (nosso dinheiro). Agora “descobriram” um lucro de R$ 6 bilhões e vão bonificar seus funcionários com quatro salários. Alguém consegue explicar isso?

LUIZ FRID

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

BOLIVARIANISMO

Triste fado

Soa como anedota, mas é sério: em 2017 a Venezuela importou 180 mil barris/dia de petróleo (US$ 4 bilhões) para atender, de forma subsidiada e num tipo de escambo, às necessidades de Cuba, país que presta ao governo local uma espécie de assistência para o gerenciamento do “socialismo do século 21”, imposto por Hugo Chávez aos venezuelanos. Chama a atenção o fato de a Venezuela, detentora das maiores jazidas globais de petróleo, precisar importar (!) o produto, mas a triste realidade é que no primeiro trimestre de 2018 a extração atingiu seu menor nível em 33 anos, com queda acentuada de 28% em 12 meses. Digno de nota: o país, que tem nessa indústria sua principal atividade econômica (mais de 90% do PIB), opera, neste momento, com um terço da capacidade de suas refinarias. Vê-se, assim, produção e investimento francamente declinantes e, por consequência, cada vez menos recursos para alimentos, remédios e demais gêneros de primeira necessidade – já escassos no país. Parece avizinhar-se o despenhadeiro em que, infelizmente, a Venezuela parece fadada a se precipitar.

SILVIO NATAL

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

CORRUPÇÃO

Ingerência externa

Na ânsia de liberar o corrupto condenado da cadeia, o PT e seus associados no exterior lançaram um manifesto pela liberdade do Lula e – pasmem! – por sua candidatura à Presidência da República. Nessa campanha orquestrada pelos petistas não importa que o nome do Brasil seja colocado no patamar de republiqueta bananeira, onde não existem leis. Pergunto: não seria o caso de enquadrar os dirigentes do partido, além de Dilma e Lula, em crime de lesa-pátria?

OLAVO FORTES C. RODRIGUES

olavo_terceiro@hotmail.com

São Paulo

O manifesto assinado por ex-líderes europeus pela libertação de Lula me lembrou o Nazareno, personagem do saudoso Chico Anysio, de quem tomo emprestado o bordão: “Tão com pena? Levem pra vocês!”.

MARCELO MELGAÇO

melgacocosta@gmail.com

Goiânia

POSITIVISMO JURÍDICO

Direito e justiça

Li as mensagens dos ilustres advogados Renato Rua de Almeida e Antonio B. Camargo, publicadas anteontem e ontem neste Fórum. Inteligentes, como sempre. No entanto, Michel Villey – com quem estive um pouco antes de sua morte, cá em Paris, em julho de 1988 –, em seu livro sobre a Filosofia do Direito, diz tudo: “Kelsen está sendo muito consequente quando, de modo radical, exclui o justo da noção de direito”. E, mais, os positivistas ainda não conseguiram eliminar a palavra de nosso vocabulário, cuja polissemia – digo eu agora – provoca confusões mesmo entre os homens dotados de lucidez. De mais a mais, a justiça, nos salmos, é implorada a Deus, não a nós. Com Norberto Bobbio, por outro lado, aprendi que a lei – lex – é posta pelo Estado soberano e não existe outro Direito senão o positivo. A lei, cá onde estamos, é a única fonte do nosso Direito por aqui. Justiça, no sentido do vocábulo que usei em meu artiguinho, só existe no Paraíso.

EROS ROBERTO GRAU

egrau@erosgrau.com

São Paulo

EI NO BRASIL

Com alívio e gratidão, cumprimento a Polícia Federal (PF) por seu excelente trabalho de desmantelar uma célula do Estado Islâmico (EI) que visava cometer um atentado no Brasil durante o Carnaval. Continuem com o bom trabalho, mantendo-nos livres, como tem sido até hoje, do horror dos atentados terroristas.

Luiz Leitão da Cunha luizmleitao@gmail.com 

São Paulo

*

IN$$ FRAUDADO POR SEU PRESIDENTE!

Presidente do INSS faz contrato frio de R$ 8.800.000,00 demonstrando que a roubalheira continua a pleno vapor, no momento em que se comemoram os 4 anos da Lava Jato! Francisco Lopes foi indicado pelo peixe ensaboado e Deputado André Moura (PSC-SE). É mais um infectado pelo vírus da febre da corrupção, que ataca toda a equipe do malfadado governo Temer! Que coisa!

Paulo Arisi paulo.arisi@gmail.com

São Paulo

*

INSS

O presidente do INSS, Francisco Lopes foi demitido após firmar contrato com empresa de informática mesmo com parecer contrário. E o que é pior, ainda é sermos obrigados a ouvir que os aposentados da Previdência Social que irão quebrar o Brasil...

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

CRISE E ESPERANÇA DE SOLUÇÃO

Por mais que ainda não consigamos ver a luz no fim do túnel de nossa atual crise ética, política e econômica, o fato é que as operações judiciais em andamento, que apuram a corrupção nos negócios públicos e da iniciativa privada, nos dão esperanças que tais mazelas estão em processo de serem contidos. Analistas antenados com nossa realidade preveem inclusive que tal recuperação esteja em andamento já partir do ano próximo, dependendo, é claro, do perfil dos eleitos no pleito eleitoral deste ano. Oremos.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

RECEITA DE CARTÓRIOS

Sabemos agora, por pesquisa divulgada, que o Brasil é o país que pratica a maior burocracia do mundo. É de estarrecer que, com tudo o que existe hoje em matéria de tecnologia, que ainda dependamos dos cartórios, uma fonte de muito dinheiro para os seus donos. R$ 17,4 bilhões foi a arrecadação no ano de 2017. Para qualquer ato solicitam hoje inúmeras certidões. Vender um automóvel tem que ser concretizado presencialmente num cartório de notas. É um abuso contra todos os que necessitam fazer qualquer operação. Isso tem que ter um fim rápido.

Carlos Eduardo Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo 

*

A VERGONHA QUE O PALÁCIO DO PLANALTO PROPÕE

No último domingo, o "Estadão" (13/5, A4) publicou as pretensões de regalias que o Planalto quer dar ao ex-presidente Lula, além da hospedagem em Curitiba. É uma vergonha dar-lhe qualquer coisa diferente do que os demais presos recebem. Não entendo o motivo de ele e seu staff terem direito a receberem pagamentos por viagens. Não menos agradável é saber que ele, assim como os ex-presidentes José Sarney, Fernando Collor, Fernando Henrique Cardoso e Dilma Rousseff têm 40 assessores e mais dois automóveis de primeira linha, que são renovados a cada dois anos, com quatro motoristas cada um. Logo mais teremos mais um ex-presidente com as mesmas regalias. Isso é o que o Brasil não quer. 

Raul Moreira raulmoreira@mpc.com.br 

Campinas

*

LULA É INOCENTE, DIZ CIRO

Se for eleito presidente, o candidato ao Planalto, Ciro Gomes (PDT-CE) diz que a ideia de conceder indulto a Lula, é uma loucura! Já que, o ex-presidente, além de não ser culpado, tampouco foi julgado em todas as instâncias. Ou seja, Ciro, com todas as letras afirma que Lula é inocente e também contra a prisão em segunda instância, como assim e legalmente o Lula foi preso... Ainda, e sem se ruborizar, esse candidato do PDT, diz que, se chegar ao poder desta República, vai revogar a reforma trabalhista, e também é a favor de um Estado forte, como sempre perdulário, que consome de forma improdutiva e irresponsável os recursos dos contribuintes! Ou seja, como podemos eleger em outubro um candidato como Ciro Gomes, que é contra as reformas modernizantes que permita o País crescer de forma sustentável, e ainda ser um fiel defensor de um corrupto e formador de quadrilha como Lula?! Pelo amor de Deus, não é hora de brincar com esta Nação!

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com 

São Carlos

*

MANIFESTO PRÓ-LULA

O esdrúxulo, arrogante e anacrônico o manifesto assinado por meia dúzia de ex-dirigentes e políticos europeus - François Hollande, Massimo d'Alema, Enrico Letta, Romano Prodi, Elio Di Rupo e José Luis Zapatero - pedindo a libertação de Lula e sua participação na campanha presidencial deste ano merece ser atirado amassado na lata de lixo. Que o sexteto meta-se com assuntos que digam respeito aos seus países, e não metam o bedelho em seara alheia. O Brasil dispensa solenemente sua manifestação de solidariedade a um político preso e condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no primeiro dos seis processos em que é réu.

J.S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo 

*

INJUSTIÇA?

O governador do Estado do Ceará declarou: "Sempre tenho colocado que Lula é vítima de uma grande injustiça, mas acho que o momento não é de radicalismo". Vamos lá, injustiça? Valha-nos Deus! Haverá momentos que justifiquem o radicalismo? Isso só pode passar pela cabeça de um petista, como o governador ou a de algum tipo de marginal.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br

Campinas

*

PT ENTERRADO NA PIRÂMIDE

Enterrou-se o PT na "pirâmide de Curitiba", bem nos moldes do antigo Egito, em que quando o faraó morria, familiares próximos e serviçais eram mortos para servirem-no em outro mundo. O faraó Djer, por exemplo, foi enterrado com 318 pessoas. Eu não sou petista, mas sou uma brasileira republicana que lamenta a perda de algumas boas cabeças, pois elas têm a capacidade moral e intelectual para fazer um mea culpa e avançar na política brasileira, dando sua contribuição para nosso sofrido país.

Sandra Gonçalves sandgon@terra.com.br

São Paulo 

*

A AUTOFAGIA DOS INSENSATOS

Os petistas, ao atacarem Temer, esquecem que foram eles que o elegeram! É a autofagia dos insensatos. 

Eugênio José Alati eugenioalati13@gmail.com

Campinas

*

GOVERNO TEMER

Não cabe aqui discutir se gostamos ou não de Temer. Pela lei, quem elege o presidente da República elege o vice e ponto final. De acordo com a Constituição Federal (CF), nos impedimentos do presidente da República, assume o vice, como foi no caso do impeachment. Ocorre que o presidente Temer teve em suas mãos a oportunidade de extinguir cargos, diminuir ministérios não o fez. Poderia ter montado ministérios com pessoas de alto nível como na área econômica, diga-se de passagem, a que salvou seu governo. Mas Temer preferiu abrigar no seu guarda-chuva pessoas não comprometidas com o País, e sim com a Justiça e a fim de se livrar dela, essas pessoas se beneficiaram do foro privilegiado. O resultado do fraco desempenho do governo deve-se a cidadãos desqualificados que tornaram o governo Temer refém. Insatisfeito com a assunção de Temer, Rodrigo Janot, ex-procurador da República tentou queimá-lo apresentando denúncias contra ele. Essa medida movimentou a bolsa no Congresso que se vendeu a Temer por um altíssimo custo, o que inviabilizou a aprovação da reforma da Previdência e outras. Janot, enquanto procurador-geral da República não enxergou nenhum ilícito para denunciar Dilma e Lula. Quem perdeu? O Brasil e os brasileiros. Justiça seja feita, apesar de todo rebuliço no governo atual, cabe destacar a reforma trabalhista, que foi desengavetada e votada, a área econômica que conseguiu recuperar sua credibilidade e o PIB que ficou positivo. Mas é preciso muito mais. Levantar o tapete e colocar o lixo para fora. Para isso é preciso coragem, ousadia e credibilidade.

IzabelAvallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo 

*

20 ANOS EM 2

Os dois anos do governo Temer serviram para recuperar parcialmente o desastre promovido pela "mulher sapiens". A Petrobrás voltou a gerar lucro, a taxa Selic despencou para 6,5%, a inflação recuou perto dos 3%, a reforma trabalhista e do ensino médio são alvissareiras e o PIB pode chegar ao patamar de crescimento, este ano, de 2%. Os problemas do presidente Temer estão em resolver suas inúmeras pendências com a Justiça, com sua altíssima rejeição e, escolher com mais critério seus slogans de governo. Como a inelegibilidade de Lula é uma questão aritmética, segundo o ministro Gilmar Mendes, os petistas que não enxergam um palmo a frente do nariz, deveriam apostar no "volta, Dilma".

José Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

TEMER X DILMA

Gostaria de saber daqueles que criticam os 2 anos de governo Temer, como acham que estaríamos agora sob a batuta de Dilma Rousseff. Eu não consigo imaginar!

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo 

*

JANOT JÁ DEVERIA ESTAR EM MARTE!

Ontem (17/5) completou um ano que o ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na ânsia de ficar para a história, denunciou o presidente Temer por corrupção. Desde então, as reformas que tirariam o País da recessão foram para o espaço porque um Congresso que só pensa na reeleição não colocaria em risco seu pescoço, mesmo sendo para salvar o Brasil. Agora Janot, curtindo sua polpuda aposentadoria, ganhando uns trocados com palestras, diz que se Temer for inocente que ele se "muda para Marte". Com o dólar explodindo, reformas atravancadas, o País gastando mais do que recebe e descendo ladeira com previsão de queda no crescimento nesse ano, por nós, Janot já deveria estar em Marte. É tão altruísta e inconsciente que até hoje acha que "salvou o País" do temeroso Temer.  Janot, se não em Marte, deveria se recolher a sua insignificância. Quem sabe os mais de 13 milhões de desempregados o ajudem nessa tomada de consciência? Até hoje o Brasil só perdeu depois de seu "enorme altruísmo"! 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo

*

SUPREMO DESPREZO

Em mais uma de suas atitudes monocráticas e de total desprezo às leis, aos fatos, à Justiça e à moralidade, Gilmar Mendes manda às favas todo o povo brasileiro e mostra suas garras laxativas e libertárias de dejetos que deveriam permanecer presos. Se já é impressionante a desfaçatez dessa execrável figura, torna-se ainda mais impressionante a omissão, o conluio e a aceitação de tais fatos jurídicos (?) pelos seus 10 pares. Nenhuma palavra, nenhuma manifestação objetivando a não permissão de tantas e insensatas decisões que afetam nossa segurança jurídica e social. O supremo (minúsculo e apequenado, sim, ministra Cármen Lúcia) é hoje o reduto preferido de todos os grandes pulhas da Nação para serem julgados. Nele, sabem que a Justiça não é apenas cega. Ela é convenientemente surda, muda e distorcida diante das leis, dos anseios do povo e o mais lamentável de tudo, comprada por vultosas quantias. A verdadeira Justiça, para aqueles que deveriam ser os supremos guardiões de nossas instituições é apenas um detalhe que ignoram com o máximo desprezo e total satisfação pessoal. Riem em nossas e de nossas caras, certos também de suas próprias impunidades.

Renato Ortlepp renatotto@hotmail.com

São Paulo 

*

PERGUNTAR NÃO OFENDE

Quando será decretada a prisão do "pai Gilmar Mendes", ministro do Supremo Tribunal Federal, que sempre solta, em minutos, seu corrupto predileto?

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

CARTEIRADA

Viviane Barci de Moraes, esposa do ministro Alexandre de Moraes do STF, deu uma carteirada na PF, no aeroporto de Brasília, não se submetendo ao detector de metais. Seu marido, antes de ser ministro, já pecou em diversas vezes, por falar demais e depois teve que se retratar. Esperamos que sua senhora tenha a humildade de se desculpar, pois demonstrou total desrespeito a uma medida de segurança, que todo cidadão de bem se submete. Aguardemos.

Eduardo Augusto de Campos Pires eacpires@gmail.com

São Paulo

*

CAIXA NA CONTRAMÃO

Li, atônito, que a Caixa pretende fazer uma festa gigantesca para mais de 6.000 funcionários no estádio Mané Garrincha, em Brasília, um dos que tiveram a construção superfaturada para a copa de 2014, aqui no Brasil. Até parece brincadeira, mas o povo brasileiro não aguenta mais tanto desaforo, tanta afronta. Em plena crise que o País atravessa, a Caixa pretende gastar alguns milhões do dinheiro do contribuinte, pagando despesas de milhares de funcionários e ainda contratando, a peso de ouro, artistas e jogadores de futebol para abrilhantarem o evento. Onde estão o Ministério Público (MP), Advocacia-Geral da União (AGU), parlamentares, enfim, aqueles que deveriam zelar pelo nosso dinheiro? 

Elias Skaf eskaf@hotmail.com

São Paulo 

*

CÂMARA

Se 91% dos deputados na mira da Lava Jato disputarão as eleições, isso nos permite concluir que seguramente 50% do comportamento amoral da Câmara vai ser mantido!

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo 

*

ELEIÇÕES 2018

Vou votar e recomendo Alckmin e Álvaro Dias, pois são os únicos experientes, com voz suportável e com traquejo, não incitam ódio, são liberais com forte lado social, e sabem governar com contradição, coisa importante e impraticável nos partidos radicais dos últimos anos.

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br

São Paulo 

*

TENEBROSAS ARMAÇÕES

Acompanhando o noticiário, vejo ocorrências de tenebrosas armações nos bastidores da política. Para alavancar a candidatura de Alckmin à Presidência da República, o PSDB quer o apoio do MDB. Em troca, visando a manutenção do foro privilegiado, no caso de vitória do ex-governador do estado de São Paulo ao Planalto, o presidente Temer, negocia um cargo ou no futuro governo federal ou no governo do Estado de São Paulo no caso de vitória de Doria também do PSDB. Duas alternativas para esta armação não vingar: 1) acabar com o foro privilegiado para todos os níveis, municipais, estaduais, federais, ministros etc., o que resolve este e muitos outros problemas na política brasileira; e 2) fazer valer o poder do voto, ou seja, não votar nas legendas PSDB/MDB.

José Carlos Alves jcalves@jcalves.net

São Paulo 

*

VAQUINHAS VIRTUAIS

Com a popularidade e credibilidade atual dos políticos que buscam reeleição, a chance de qualquer vaquinha virtual se constituir em fonte relevante de recursos para campanhas políticas tende a zero. Poderemos dizer que "a vaquinha foi para o 'ciberbrejo'"?

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo 

*

DOIS HERÓIS

São dois heróis, bem distintos entre si, mas que tem em comum tudo o que o brasileiro honesto quer: fim da impunidade!

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

*

MORTE DE BANDIDO CAUSA DISCUSSÃO

Causou muitos prós e alguns contras, a situação da policial que baleou e matou um bandido que de arma em punho, ameaçava ela e outras pessoas em frente uma escola. Quem critica sua reação, esquece que se o bandido descobrisse ser ela policial, sem qualquer remorso a mataria mesmo sem reação porque é uma forma de ganhar pontos em seu meio, portanto, estará certo todas as vezes que em situação igual um agente da lei reagir com frieza e eficiência como neste caso. O errado foi a exploração política feita pelo governador, que sob o pretexto de homenagear a policial colocou sua vida em risco ao expor seu rosto, nome, posição e só faltou citar endereço de moradia, facilitando sua localização para amanhã algum criminoso atentar contra ela em busca de fazer nome na bandidagem. 

Laércio Zanini spettro@uol.com.br

São Paulo

*

'A FARDA É SAGRADA', DIZ O GOVERNADOR

"A farda é sagrada, é a extensão da bandeira do Estado e quem ofende a farda e a integridade do policial, está correndo risco de vida", disse o governador Márcio França, repetindo o que falam os governantes das cidades e Nações mais desenvolvidas do mundo sobre seus policiais, principalmente, quando atuam em situações-limite. A cabo Katia Sastre, ao conter o assaltante na porta da escola de Suzano, o impediu de roubar, ferir ou até tirar a vida de mães e filhos que ali se encontravam. O fez empregando a melhor técnica para esse tipo de emergência, tanto que mereceu o elogio do governador. França se expôs e cumpriu o dever de um verdadeiro "comandante em chefe", pouco se importando se o ato o vai favorecer ou prejudicar eleitoralmente. Ficou na linha do secretário da Segurança Pública e comando geral da Polícia Militar de São Paulo, que reconhecem e incentivam os feitos da tropa, ignorando as pressões dos interesseiros defensores de marginais, que os transformam em vítimas e demonizam os policiais. Encarregados de oferecer segurança à população, nossos soldados são conscientes de seus deveres e têm preparo para cumpri-los. É bom saber e ver que o governador reconhece isso. Quanto a cabo Katia, particularmente, nos perfilamos àqueles que defendem sua promoção por ato de bravura...

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br

São Paulo 

*

AS FORÇAS ARMADAS NOS DEVEM DESCULPAS?

Não devem não. Nós é que precisamos agradecer. Diferentemente das forças armadas venezuelanas, contagiadas pelo ideologismo de esquerda que gerou o caos, elas, como derradeira reserva de valores cívicos e morais brasileiros, estarão sempre prontas para preservar patriótica e constitucionalmente a nossa integridade como nação.

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

DESCULPAS PRA GENTE PEDIR

Um povo sempre paga por decisões equivocadas de seus dirigentes. Assim foi com o Holocausto, na Alemanha nazista, ou com extermínio em massa de etnias sob governo stalinista na Rússia, só para mencionar alguns. Dirigentes brasileiros tem vergonha em assumir e admitir que erraram. A ditadura matou assim como terroristas também o fizeram em menor proporção. Quem vai pedir desculpas primeiro? Vivemos o milagre e a depressão econômica: os pais do milagre foram ovacionados, mas foram eles mesmos os causadores da depressão. Houve desculpas? Lula e seus admiradores rufam tambores para promover a inclusão social que houve em seu governo. Dilma obteve seu aval para se eleger e provocou toda a recessão que teima em arrefecer. 13 milhões de desempregados estão à míngua. Quem se desculpara a esta gente? Vivemos um período de corrupção endêmica. Quem se desculpará por ser venal? Poder não é só mandar e usufruir benesses. É assumir responsabilidades.  Seríamos mais maduros se todos assumíssemos nossos erros.

Sergio Holl Lara jrmholl.idt@terra.com.br 

Indaiatuba

*

CIDADE DOS SEM-TETO

Na reportagem "Cidade dos sem-teto" (16/5, A13), sobre dez mil pessoas que vivem em invasão na cidade de Sumaré-SP, a foto estampada na capa do jornal, dentre outras coisas, revela a capacidade que os mais carentes têm de construir suas próprias casas sem precisar da "caridade" dos conjuntos habitacionais feitos pelo governo. No meu trabalho de formatura na FAU-USP (1971), apresentei uma tese, baseada em pesquisa sobre habitação popular, em que eu propunha a seguinte estratégia: o governo disponibilizaria as glebas, os projetos de urbanismo, dos equipamentos e das residências (vários modelos) e o financiamento do material. Os interessados construiriam suas casas, em esquema de mutirão, sob a orientação e supervisão de alunos das áreas de arquitetura, engenharia e serviço social, devidamente monitorados por professores. Além disso, os interessados contariam com cursos de mão de obra, a serem ministrados por profissionais pedreiros, carpinteiros, eletricistas, etc. Tais cursos seriam realizados em escolas públicas, em cujos terrenos seria possível levantar paredes e executar outros serviços a título de aprendizado. Nesses locais, também seriam instaladas "ferramentotecas", possibilitando aos interessados a retirada de serras, furadeiras, etc., às quais eles, em geral, não teriam acesso. Todo esse processo resultaria no chamado ganha-ganha. O Estado economizaria, os interessados teriam uma construção de melhor qualidade e personalidade, os alunos das faculdades fariam um melhor aprendizado e, principalmente, se promoveriam as relações humanas entre todas as partes envolvidas. Ofereci esse plano a vários governantes e todos deram de ombros. Claro, pois os barões da construção jamais concordariam com isso. Para eles é melhor continuar a "ganhar" as concorrências públicas, pagar as propinas e entregar péssimas obras e, pior, iguais às outras, verdadeiros pombais, que destroem a paisagem urbana e só fazem humilhar aqueles a quem as habitações são destinadas.

Luiz Loureiro loureiroefabiana@gmail.com 

São José dos Campos

*

'VILA IRREGULAR DO MTST TEM 10 MIL PESSOAS EM SUMARÉ' 

O MTST é mais um braço habitacional e urbano, que se manifesta em Sumaré e outros lugares, comandada por Boulos, um pré-candidato presidencial pelo PSOL, um puxadinho da "Entidade Criminosa Politicamente Organizada" (ECPO- PT), que tem todas as características do que se entende por uma milícia em termos penais. Mais cedo ou tarde o Estado terá que lutar abertamente, contra esta forma de criminalidade coletiva.

Ulf Hermann Mondl hermannxx@yahoo.com.br

São José (SC)

*

CRISE POLÍTICA NO ORIENTE MÉDIO

O agravamento da crise política no Oriente Médio está diretamente relacionado com a decisão do presidente Trump de mudar a embaixada dos EUA para Jerusalém. As mortes de palestinos, na fronteira com Israel, provocam grande repulsa internacional pela desproporção de força entre um Estado e uma população desarmada. O sionismo incorporou para o si o conceito alemão de Espaço Vital (Lebensraum). A sociedade, em determinado grau de desenvolvimento, deve conquistar territórios onde as pessoas são menos desenvolvidas. O Estado deve ser do tamanho da sua capacidade de organização. O expansionismo territorial dos últimos 70 anos provocou o surgimento de dois guetos, em cerca de 10% do território da Palestina: Faixa de Gaza e Cisjordânia Ocupada.

Luiz Roberto da Costa Jr lrcostajr@uol.com.br

Campinas

*

PRÊMIO NOBEL 

O Nobel da paz para Trump, e da justiça para Lula, do combate às drogas para Aécio, da clareza de ideias pro Suplicy, da inteligência para Gleisi Hoffmann, de boa locução para Dilma, de elegância para Fátima Bezerra, de boa educação para Lindbergh Farias, de povo que sabe votar para o brasileiro e por aí vai.

Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

*

LIÇÃO DE BRASILIDADE

O Brasil é muito respeitado no cenário esportivo, principalmente no futebol. Mas ao cantar o Hino Nacional os atletas deixam muito a desejar, diferentemente de outras nações, onde seus participantes e torcidas vibram com muito respeito e empolgação. Tite e comissão precisam melhorar este item que com certeza trará mais orgulho e autoestima ao povo brasileiro. 

Roberto Hungria cardosohungria@gmail.com

Itapetininga

*

OS ELEITORES X TITE

Se comparado a nós, os eleitores, Tite é um privilegiado. Convocou 23 para seleção brasileira e escalará 11 para jogar. Já nós, os eleitores, temos os piores 11 ministros do STF e não temos reservas. Em outras palavras, como dizia meu saudoso pai, estamos com os peixes vendidos e o dinheiro esparramado... Aliás, gostaria de saber verdadeiramente, para que serve as Forças Armadas (FFAA)?

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo 

*

METALINGUAGEM JORNALÍSTICA E POLÍTICA

Tom Wolfe achava que os jornalistas não deviam falar sobre em quem vão votar. Faz sentido que quem tenha de ser objetivo não possa falar subjetivamente. Mais ou menos como um juiz de futebol a quem não convém ter um time de preferência. Mesmo aqueles, cujo coração, salvo engano, continua sendo corintiano. 

Jorge Alberto Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

SAUDOSAS ENQUETES

Quem ainda se lembra daquelas enquetes realizadas com maestria pelas rádios Bandeirantes e Jovem Pan até o meado da década de 80? Quais são os interessados em lhes calarem? Por quê? Não precisam nem responder por que os brasileiros partidários das causas justas sabem o seu verdadeiro motivo... Elas acertavam os resultados na mosca contrariando todos os institutos de pesquisas bem pagos por interessados. Ainda lembro bem das enquetes e pesquisas sobre a eleição para prefeito de São Paulo em 1985, FHC e Jânio Quadros. Enquanto os institutos davam uma vantagem para o FHC de 15%, as enquetes das rádios anunciavam o contrário, 15% para o Jânio Quadros. Quem acertou? Talvez esse tenha sido o motivo para calarem com a voz da Bandeirantes e da Jovem Pan, que, inexplicavelmente até hoje não se manifestaram publicamente a respeito, pelo menos eu nunca vi. Que voltem essas enquetes para desmentir as falsas pesquisas ricamente bem pagas! 

Benone Augusto de Paiva benone2006@bol.com.br

São Paulo 

*

'MARX, O MARXISMO E A ESQUERDA BRASILEIRA'

No excelente artigo "Marx, o marxismo e a esquerda brasileira" (17/5, A2), o sociólogo Zander Navarro, estudioso da obra de Marx a ponto de apaixonar-se pela proposta nela contida - "quem não seria magnetizado por promessas de igualdade e sociedade justa" - conclui, finalmente, pela inviabilidade utópica do paraíso aqui na Terra. No meu modo de ver, essa filosófica proposta encantadora de igualdade numa sociedade justa, é inexequível, como prova a História Contemporânea. Duas características intrínsecas ao ser humano impedem sua afirmação: 1) Somos diferentes. Pensamos e agimos de acordo com nossas peculiaridades, que resultam numa condição social particular; 2) Há uma diferença capital entre a Terra e o paraíso, aspiração máxima de nossa alma: o nutriente. Aqui, na Terra, a matéria, tangível e finita, portanto diretamente proporcional ao labor diário. No Paraíso o amor, absolutamente etéreo e infinito.

Antonio Carlos Gomes da Silva acarlosgs@uol.com.br

São Paulo 

*

PROBLEMA NO AR

Com a deliberação de todas as companhias aéreas em aumentar em muito o número de assentos na classe econômica de seus voos internacionais, surgiu um problema que deveria ter sido alvo de atenção por parte das empresas. É referente ao controle de até que ponto o espaldar das cadeiras podem ser reclinados. Os passageiros o fazem em grau máximo, prejudicando o (a) companheiro (a) de viagem que ocupa o assento logo atrás do seu. Num recente voo da TAP em que ocupei a poltrona 15H, a passageira da cadeira 14H, sem ter a mínima preocupação em respeitar o conforto do (a) companheiro (a) de viagem, reclinou tanto o espaldar de sua poltrona que tornou "prisioneira" quem vinha atrás de si. Cinco tentativas de chamada, pelo sinal luminoso, da comissária de bordo, foram em vão. Somente quando, mais tarde, ela passou pela ala, foi possível solicitar que acordasse a passageira da frente para que, reestabelecendo a posição de seu assento, se tornasse possível liberar quem estava atrás dela. Às empresas aéreas cabe a obrigação de zelar pelo bem-estar de todos os passageiros, evitando que alguns se tornem prisioneiros em seus próprios assentos, em virtude da ausência de altruísmo de outros.

Rosana Casaroto rosanakvc@hotmail.com

Ribeirão Preto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.