Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

06 Junho 2018 | 03h00

CRIME ORGANIZADO

Ameaças se concretizam

Após a greve dos caminhoneiros, agora começaram os incêndios de ônibus, com ordens vindas de dentro de presídios. Quem não se lembra da frase “vamos parar o País”, dita por José Guimarães (PT-CE), aquele dos dólares na cueca do assessor? Ou “vamos incendiar o País” e “não haverá um dia de paz no Brasil”, ditas, vejam só, pelo candidato à Presidência Guilherme Boulos (PSOL-SP)? Assim se cumprem as promessas de parar o Brasil e incendiá-lo, provando a estreita relação da esquerda com o banditismo. Partidos como o PT, o PSOL e o PCdoB falam em democracia, mas aquela cuja definição certamente aprenderam em dicionários cubanos e venezuelanos, pois ou aceitamos a “democracia” que eles pregam, ou somos todos fascistas e golpistas. Tanto é verdade que, mesmo o Lula estando a cumprir pena de 12 anos de reclusão, ainda tem seguidores pedindo que seja libertado para concorrer a presidente de novo, ignorando as disposições legais. Até quando, Brasil? 

EVELIN CURY

evelincury@terra.com.br 

Ribeirão Preto

PCC x Farc

O PCC, pelo que temos visto, é mais ou menos como as Farc, na Colômbia. Uma tremenda organização criminosa, com muito dinheiro, que está dominando alguns territórios no nosso país, já tão cheio de ladrões e sem-vergonha. Uma lástima ver no que o Brasil foi transformado.

CARLOS E. BARROS RODRIGUES

ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

Força e comando

Pelas anteriores e recentes atuações do PCC, podemo-nos considerar – nós, a população, e os órgãos de segurança em geral – verdadeiros reféns dessa organização criminosa. Pois comprovado está que quando resolve agir, seus membros o fazem de forma rápida de onde estiverem, sem nenhuma dificuldade, conseguindo sempre atingir seus objetivos. Para tanto basta fazer algo que lhes desagrade ou que os chefes não aprovem, mostrando assim que têm comando e força. Como exemplo podemos citar a “opressão no complexo prisional de Alcaçuz”, no Rio Grande do Norte, que os fez ordenar ataques a esse Estado e a Minas, onde foram incendiados numerosos ônibus, além de executarem um policial em Parnamirim.

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

Pergunta que não quer calar: com quem fica o prejuízo causado pela fúria desses imbecis destruidores de ônibus?

JOÃO LUIZ PICCIONI

piccionijl@gmail.com

São Paulo 

Quarto Poder

Os quatro Poderes do Brasil, em 2018, são Executivo, Legislativo, Judiciário e PCC. Socorro!

J. S. DECOL

decoljs@gmail.com

São Paulo

O PCC ordena atentados simultâneos em Minas Gerais e Rio Grande do Norte e põe outros Estados em alerta. Esse é, de fato, o quarto Poder da República. E, para infelicidade geral da Nação, o único que funciona: é organizado, eficiente e eficaz, ao contrário dos outros Poderes.

JOSÉ ROBERTO NIERO

jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul 

CORRUPÇÃO

O roto e o rasgado

Lula foi depor como testemunha de defesa de Sérgio Cabral...

MANOEL BRAGA

manoelbraga@mecpar.com

Matão

AINDA O PAIÇANDU

Ao deus-dará

Mais de um mês depois do incêndio e desabamento do edifício no Largo do Paiçandu, o acampamento dos “movimentos sociais” – instalado por quem crê que pressionando e com apoio do Ministério Público (MP) conseguirá casa grátis – só faz crescer. O mesmo MP que permite que dezenas de crianças morem em barracas precárias – apesar de a Prefeitura oferecer auxílio – e sejam usadas para chantagem emocional por seus “responsáveis”. A segurança do lugar, que já era ruim, piorou muito com a aglomeração de “trabalhadores” que ficam ali o dia todo e inflaram a feira diária de produtos roubados que se realiza no largo. Os policiais militares da Base Móvel lá instalada após o incêndio são incapazes de se mover dez metros e os guardas civis metropolitanos que fazem figuração por lá fingem que nada do que acontece é com eles. Enquanto isso, o crime e o vandalismo no que seria um espaço público só aumentam, já que circula a notícia de que o terreno do edifício destruído pelos invasores será destinado a moradia popular. Já que esse terreno é da União – ou seja, pertence a todos nós –, ocorreu a alguém consultar quem mora (e não invade) e trabalha no entorno sobre se aquele espaço não seria mais bem usado para uma escola e creche, por exemplo? Quem paga a conta é o menos ouvido.

FABIO OLMOS

f-olmos@uol.com.br

São Paulo

O povo que durma na rua

Enquanto crianças e velhos dormem no frio, no Paiçandu, os vereadores separaram mais R$ 44 milhões em verbas de saúde, alimentação, etc... Espero que os paulistanos nunca mais votem nessas 55 pessoas para nada.

PEDRO PAULO COUTO

pedropaulocouto@terra.com.br

São Paulo

ESCLARECIMENTO 

Entrevista

Gostaria de esclarecer minha entrevista ao Estadão na qual afirmei que o único “rótulo” para a minha candidatura é o da criação de empregos, do aumento da renda e do controle da inflação. O que disse, textualmente, foi: “Eu não estou tentando tirar um rótulo, estou tentando tirar qualquer rótulo que não seja a minha proposta e o meu histórico de que, no governo, gera crescimento, aumenta o emprego, aumenta a renda e controla a inflação”. E reafirmei ao repórter: “Você me perguntou: o senhor é o candidato do quê? Eu digo, eu sou o candidato do emprego, da renda. Essa é a minha proposta”. É muito importante deixar claro que participei do atual governo e que tiramos o Brasil da maior recessão da história. E, como disse ao jornal, acredito que as reformas feitas por este governo são fundamentais. Em nenhum momento, portanto, tentei desvincular-me da gestão do País, até porque fui corresponsável por seu sucesso. Ao contrário de candidatos que oferecem apenas promessas fantasiosas, tenho uma história de realizações e resultados para mostrar. Nestas eleições, vamos escolher entre o que já provamos que podemos fazer – crescimento da renda e do emprego – ou voltar ao velho populismo que só destrói empregos e gera inflação.

HENRIQUE MEIRELLES

Brasília

MARCELO BRETAS INDIGNADO

O juiz federal Marcelo Bretas, indignado com a soltura de 19 bandidos da Lava Jato, mais uma bondade de Gilmar Mendes, afirma que “corrupção não é crime menor, porque a gravidade dos ilícitos atinge toda uma população e não apenas um ou outro indivíduo”. Pode não provocar sangue, mas o que provoca é similar a uma guerra. Quantos morreram nos hospitais? Quantas crianças sem merenda escolar de qualidade? Estradas mal cuidadas que matam? Obras caríssimas abandonadas sem terminar, etc., tudo isso gerado pela corrupção. Gilmar sofre de sérios desvios psiquiátricos: “ódio pela opinião publica, felicidade mórbida ao ver a população execrá-lo”. Age encastelado, fugindo de ser questionado por onde passa, hoje voando apenas de avião da FAB. Forte com a caneta, mas fraquíssimo no confronto. Pena que juízes como os da Lava Jato estejam sendo desautorizados por gente tão pequena e com poder por tanto tempo. Mandato para ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) por apenas quatro anos já! 

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br 

São Paulo 

*

GILMAR MENDES

Gilmar Mendes é um juiz obsessivo compulsivo sempre que o assunto seja levar adiante o desmonte da Lava Jato, jogando areia no trabalho da Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF). O que justificaria ele colocar em liberdade esse grupo de doleiros que tanto tem a desvendar, sob alegação de que não cometeram atos de violência? Se for por falta de sangue, quero lembrar que esses senhores e seus digníssimos clientes são responsáveis por cada paciente não atendido ou muito mal atendido nas unidades hospitalares; por cada bala de traficante que mata enquanto as polícias são mal municiadas e preparadas por falta de dinheiro. Eles praticam tráfico e lavagem de dinheiro, isso é pouco? Para Gilmar Mendes, doleiros não são criminosos, apenas cometem leves infrações. Minha pergunta é: não terão esses doleiros algo a declarar que possa “sensibilizar” em excesso a alma delicada de nosso juiz obsessivo compulsivo? Perguntar não ofende!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo 

*

ATACADO

A sociedade brasileira assiste perplexa, às liberações no atacado, de corruptos (19), do âmbito da Lava Jato e desdobramentos, determinadas, nos últimos dias, pelo ministro do STF Gilmar Mendes. Trata-se de um descalabro de tal ordem que deveria estimular o cidadão comum, a maior vítima daqueles crimes, embora não se dê conta disso, a se perguntar como funciona a cabeça do referido magistrado quando se decide por aquelas solturas. Será que se considera um paladino da boa Justiça e se julga, portanto, no dever de corrigir a visão de seus colegas? Avaliará ele, como insinua o juiz Márcio Bretas, responsável pela operação no Rio, que o crime de corrupção é menor por não envolver agressão à integridade física? Ou, como certa vez declarou o então presidente da Corte, Joaquim Barbosa, terá como objetivo aparecer na mídia e destruir a credibilidade do Judiciário brasileiro? Com que objetivo? 

Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com

São Paulo

*

CARVALHOSA

Declarou o professor: “Penso que não só o ministro Gilmar Mendes deve sofrer impeachment, mas também seus colegas Dias Toffoli (advogado do PT em várias causas) e Ricardo Lewandowski (responsável pela manutenção dos direitos políticos da guerrilheira Dilma Rousseff)”. Na “Revista Veja”, o jurista Modesto Carvalhosa, que é uma espécie de anticandidato à Presidência da República, lembrando Ulysses Guimarães e Barbosa Lima Sobrinho, explicam os nove motivos existentes para justificar o impeachment de Gilmar Mendes: “os nove motivos são rigorosamente esclarecidos pelo renomado jurista e professor, e a disposição de todos de boas intenções na “Revista Veja” para tirar as suas dúvidas”. O Brasil e os ministros da suprema corte merecem e têm que fazer por merecer o respeito de todos os cidadãos do País, mas como respeitarmos se temos um STF funcionando em defesa partidária e não do bem comum jurídico do Brasil?

Benone Paiva benonepaiva@gmail.com

São Paulo 

*

VICIADO

O sorteio no STF para dar habeas corpus é viciado? Cai sempre com Gilmar Mendes? Parece o jogo da Mega que quando acumula sai para uma pessoa e do Nordeste. Dá para pensar!

Tania Tavares taniatma7@gmail.com

São Paulo

*

SONHO DE CONSUMO

Gilmar Mendes é o sonho de consumo de todo bandido. Vergonha do Judiciário e da Nação.

Renato Ortlepp renatotto@hotmail.com

São Paulo 

*

JUSTIÇA EFICAZ

Nas cartas dos leitores, na posição de jornalistas, e na visão da maioria das pesquisas a visão que todos têm da Justiça é de que ela é lenta. A julgar pelo comportamento do ministro Gilmar Mendes, acho que seja rápida até demais. Em menos de 12 horas faz o que chama de justiça soltando criminosos por atacado. Acho que deveria mudar seu nome de Gilmar Mendes por “Gilmar Manda”. E obedece quem tem juízo.

Iria de Sá Dodde iriadodde@hotmail.com

Rio de Janeiro 

*

‘ACABOU A FÚRIA ARRECADATÓRIA!’

O mestre Nelson Rodrigues fez, a seu tempo, duas afirmações cáusticas atemporais: “Só os imbecis têm medo do ridículo” e os imbecis, a pelegada, os oportunistas perderam a galinha dos ovos de ouro, a modéstia ao criar no Brasil mais de 17 mil sindicatos, algo inexistente em nenhum outro país do mundo. O que só retratam o estigma institucional das últimas décadas. Há seis meses a reforma trabalhista tornou a contribuição sindical facultativa, isto é, trabalhadores escolherem se a pagarão. Com isso, como mostrou matéria do jornal “O Estado de São Paulo”, “Estadão”, a arrecadação de sindicatos caiu quase 90%. Com isso, entidades sindicais passaram a pressionar a categoria utilizando-se de persuasão, nem sempre legítimas. Alguns sindicatos, por exemplo, propõe que empresas incluam cláusulas nos acordos informando que somente aqueles que contribuírem poderão valer-se dos benefícios ao invés de incentivar a sindicalização dos trabalhadores. Outros sindicatos realizam assembleia cuja finalidade é definir valores para obrigar ao pagamento da contribuição. Este estratagema é abusivo e cometem quem os faz, ilegalidade. Só lembrando que a representação sindical nunca esteve atrelada ao pagamento de contribuição. E sim, decorre de ordem constitucional e da chamada unicidade sindical. Esta é a razão pela qual não se pode excluir nenhum trabalhador. E o que é a unicidade sindical? É a proibição de existência de outro sindicato da mesma categoria em uma mesma base territorial. Assim não pode haver dois sindicatos dos metalúrgicos de São Paulo Capital. O que tem que ficar claro, e ao que parece a ânsia por arrecadação não os deixa perceberem, é que eles têm que se aproximar de seus únicos e principal cliente, o trabalhador. A boquinha livre para fazer política partidária e com isso tirando o dinheiro do trabalhador acabou, ou seja, a fonte secou. O trabalhador acordou do sono profundo e não quer ver seus líderes usando gravatas e andando em carrões importados com motoristas particulares, e sim de liderança que compreendam suas necessidades atuais nestes tempos de desemprego recorde e de recessão!

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

ARRECADAÇÃO DE SINDICATOS DESABA 88%

Sindicato bom é aquele que nunca existiu!

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

*

CONFISCO SINDICAL

A manchete do “Estadão” no caderno “Economia & Negócios” diz: “Seis meses após reforma trabalhista arrecadação de sindicatos desaba 88%”. Na verdade, poderíamos classificar tal arrecadação como um confisco legalizado, desconto indevido no holerite sem autorização do empregado. Ocorria por imposição de lei arbitrária, a qual vigorava anteriormente a reforma trabalhista que entrou em vigor a partir de 11 de novembro de 2017.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo 

*

REALIDADE SINDICAL

Após alguns meses da reforma trabalhista estar em vigor, a realidade sindical brasileira vem à tona, valendo salientar que o faturamento mensal das entidades sindicais, inclusive das maiores, caiu para mais de 80%, ficando, então, demonstrado que a sobrevivência delas estava condicionada ao subsídio propiciado pelo governo e arcado pelos trabalhadores brasileiros. A facultatividade no pagamento veio demonstrar que o trabalhador brasileiro não deseja contribuir para os seus sindicatos em detrimento de seus salários. Assim, precisam os sindicatos demonstrar serviços para poderem cobrar e se manter, o que toda empresa faz e executa.

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

DAS RECEITAS

A receita estancou, a mortadela raleou, a tubaína chocou, a festa acabou e agora, mané? Vão trabalhar!

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo 

*

JUDICIÁRIO QUER LEGISLAR

O STF continua agindo contra os interesses do povo brasileiro. O “ilibado” e “canonizado” Supremo Tribunal Federal, continua agindo contra os interesses do povo brasileiro. Desta vez, trata-se do ministro Fachin, que pretende, por meio de uma “decisão monocrática”, restabelecer a obrigatoriedade do pagamento do imposto sindical; deixando cada vez mais claro que nosso Judiciário não se satisfaz em julgar, pretende também legislar. Todo o caos político que estamos vivendo deve-se ao excesso de partidos (35 até o momento, com muitos mais em formação) cuja única função e alugar suas bancadas para quem oferece mais vantagens, impossibilitando quaisquer tipos de alianças partidárias ideológicas. Mais uma vez, quem carrega a culpa dessa caótica situação é o STF que em 2006 revogou por unanimidade as “cláusulas de barreira”.

Maria Julia Pacheco de Castro juliapcastro@gmail.com

São Paulo 

*

RETORNO DA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL 

O ministro Fachin afirma ver motivos para o retorno da contribuição sindical obrigatória (4/6, B10). E não vê consequência “desestabilizadora” no bolso dos empregados o retorno do imposto sindical obrigatório? 

Joao Paulo Mendes Parreira jpmparreira@hotmail.com

São Caetano do Sul 

*

VIDA DURA DOS SINDICATOS

Os sindicatos dos trabalhadores vivem à míngua depois do fim do imposto sindical! Que aprovada pelo Congresso, no bojo da reforma trabalhista entrou em vigor em novembro de 2017, e foi o que determinou a brusca queda de 88% da arrecadação dos sindicatos, como publica reportagem do “Estadão”! E, hoje, se esforçam para sobreviver! E como uma empresa, correm atrás dos clientes, ou seja, dos trabalhadores a fim de aumentar o número de associados! Como exemplo, o sindicato dos trabalhadores da construção civil de São Paulo, dos 450 funcionários, com as dificuldades teve que reduzir para 150. Porém, arregaçaram as mangas, e conseguiram nestes últimos seis meses aumentar o número de sócios de 19 mil para 69 mil. Já que, com o fim da farra dos fartos recursos, que, os mais de 17 mil sindicatos dividiam há décadas o imposto sindical, que, em 2017, distribuiu em torno de R$ 3,5 bilhões, essas entidades para fazer caixa estão vendendo até veículos, imóveis, etc. Quem sabe agora, longe das orgias políticas, venham a prestar melhor serviço aos trabalhadores...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com 

São Carlos

*

PÓS-PARALISAÇÃO

A paralisação dos caminhoneiros durou 10 dias, e praticamente parou a Nação. O Brasil é movido basicamente por rodas! E os pontos estratégicos de distribuição de alimentos e bebidas e combustíveis emanam dos caminhões, sem eles tudo fica o caos. Pois bem, os caminhoneiros reivindicaram redução do diesel, isenção de pedágio do eixo erguido etc. e o incompetente governo cedeu aos interesses da categoria. E nós, os trabalhadores e consumidores que estamos sofrendo a consequência do “protesto”. E desde então pagamos muito mais caro pelos combustíveis e todos os tipos de alimentos. Conclusão: vivemos, infelizmente em uma sociedade longe dos interesses coletivos, “somos” individualistas/umbilicais! Reflexão: 85% da população apoiaram a greve, e depois os mesmos ficaram horas em filas pra abastecer e comprar gás, e alguns estocaram comida etc. e tudo muito mais caro! Isto é Brasil. 

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com 

Sumaré

*

FICAIS DE TEMER

O governo continua com a grande mentira do desconto do diesel. Primeiro, que os postos não compram da refinadora, tem toda uma rede de distribuição até chegar ao consumidor do posto, e os “fiscais de Temer” (lembram-se dos famigerados fiscais de Sarney? É o que Temer pretende dos caminhoneiros) sequer têm como fiscalizar porcaria nenhuma, o Procon se propõe a fazer, e aí pode surgir uma enxurrada de multa nos postos, que compram de distribuidora, e não da Petrobrás. Uma cadeia de mentiras.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

DIESEL

Perguntar não ofende: aonde tem diesel com R$ 0,45 baixo? Eu acho nem no posto Ipiranga! 

Moisés Goldstein mg2448@icloud.com

São Paulo

*

CONTINUA O MESMO

O “ficha-imunda” Lula da Silva, em depoimento ao juiz federal Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio de Janeiro, afirmou com veemência, como sempre faz, que “não sabia de nada e não viu nada” sobre a compra de votos pelo criminoso e ex-governador Sérgio Cabral, para que o Rio de Janeiro sediasse a Olimpíada. Mesmo assim, Lula disse que: “vivemos um momento de denuncismo”, com fatos ocorridos há anos. Apesar do “juramento”, o testemunho do demiurgo de Garanhuns, pode ser considerado como “falso”, não é mesmo Lula? 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

LULA NO CHÃO

Do chão de terra batida do árido agreste nordestino, o retirante pau de arara Lula migrou para o chão de fábrica do ABC paulista como líder sindical. 40 anos depois, jogou no chão a imagem do partido que fundou e acabou no chão da cela da Polícia Federal, em Curitiba. “Sic transit gloria mundi”.

J.S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

DESINSETIZAÇÃO 

A Polícia Federal informou que não haverá expediente na Superintendência Regional de Curitiba na próxima sexta-feira, “em razão de desinsetização a ser executada em suas instalações”. Não seria mais adequado efetuar uma desratização?

Ely Weinstein elyw@terra.com.br

São Paulo

*

EXCESSO DE LEIS

Durante a vida presenciei várias pessoas serem eliminadas de concursos públicos, pelo simples fato de possuírem antecedentes criminais positivos, devido à briga na rua, conhecido como rixa, e muito comum entre jovens. Como pode o ex-presidente Lula preso por corrupção e lavagem de dinheiro ter chances de concorrer ao cargo mais importante do Brasil? Há uma divergência entre as leis das eleições de 1997 e da Ficha Limpa de 2010. Cabe somente ao Supremo Tribunal Federal dirimi-la, mas só por meio de uma ação do Ministério Público Federal ou de algum dos 35 partidos políticos. Será que esse caso tão relevante, só será solucionado após o término da Copa do Mundo de Futebol, em meados de julho e bem próximo das eleições presidenciais?

Felipe Schittini fschittini@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

TODOS ESTAMOS ACUADOS

Por culpa dos homens dos poderes da República, eleitos ou não, disseminou-se a noção de ser a democracia o sistema político que favorece a corrupção desinibida, o assalto impune ao dinheiro do povo, a visibilidade do delito pela certeza dos delinquentes de ser seletivo ou cotó o braço da lei. É o sentimento de terra arrasada por ladrões que semeia o joio da volta da ditadura, maldição da qual até os militares fogem. Mas quem levou ao poder a quadrilha chefiada por Lula da Silva? Quem elegeu a feira de negócios promíscuos chamado Congresso? Como os brasileiros subvivem sem saúde, sem educação, sem segurança, sem um sistema Judiciário que os proteja de todo mal? Por que somos tão intoleravelmente resignados ou acomodados? Sem educação rigorosa e de qualidade para todos não há, não haverá salvação. No caos instalado, até os poderosos vivem acuados pela violência urbana, rural e tributária. 

José Maria Leal Paes tunantamina@gmail.com

Belém 

*

LULA ESCRITOR?

Dizem que Lula está lendo livros na cadeia e até enviando cartas para serem lidas por seus porta-vozes. Recém-alfabetizado, talvez ele esteja iniciando seu novo e saudável hábito com os livros infantis de Monteiro Lobato, como fizemos tantos de nós. Seu próximo passo poderá ser reescrever as histórias, mas quem sabe, ao contrário da tradição do PT, ele aproveite a oportunidade para contar algumas verdades, mirando benefícios de delação premiada. Talvez vejamos chegar às bancas livros como “O Sítio do Cara-de-pau Laranja”; “Reinações da Narizinho na Presidência do PT”; ao invés de Visconde, “O Poço do Duque”; no lugar da Natureza, “Reforma da Economia”; substituindo a Emília, “Dilma no País da Gramática” e “Aritmética da Dilma”; herói do PT, “Os Doze Trabalhos de Palocci”; sai Pedrinho nas “Caçadas de Serginho Moro”... Como chave de ouro, talvez se anime até a reescrever um livro para adultos, “O Escândalo do Petrolão”. Aguardemos.

Cesar Garcia cfmgarcia@gmail.com

São Paulo

*

ESQUERDA UNIDA

A senadora Gleisi Hoffmann afirmou categoricamente que o candidato do PT à Presidência é o presidiário Luiz Inácio Lula da Silva, que atualmente mora na carceragem da Polícia Federal em Curitiba. A deputada estadual do Rio Grande do Sul, Manuela D’Ávila, admitiu uma união dos partidos de esquerda e também abriu mão da candidatura à Presidência. Pelo visto, o PCdoB, PT, PSOL e PDT, estão apoiando um único candidato, que além de ser multirréu é também condenado em 2.ª instância, o que caracteriza a ficha suja de Lula. Vamos ver até quando essa palhaçada será sustentada pela esquerda brasileira.

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

*

IMPRENSA

No meu entender todas as empresas de comunicação deveriam ter como norte o interesse público e jamais os interesses do público. Nessa linha, não vejo o porquê de insistirem em publicações de fofocas e futilidades a exemplo do corpo da fulana, aquela que esqueceu a calcinha e até mesmo de dar espaço às mentiras de um preso, seja o Lula ou outro qualquer. Primeiro o trabalho, a coisa séria e só depois os assuntos menores e jamais perder tempo com porcarias. Infelizmente todos querem vender e aí tchau seriedade.

Sergio Barbosa sergiobarbosa19@gmail.com

Batatais

*

NOTÍCIAS

Notícias boas quase sempre escassas, no Brasil, neste último par de semanas, sumiram de vez. Aliás, o ano tem se mostrado perverso, tamanha quantidade de péssimas notícias. Mantemos a esperança, mas precisamos de que o Criador revele mais uma vez ser brasileiro.

José Perin Garcia jperin@uol.com.br

Santo André

*

FAKE NEWS

Sempre houve fake news, só que nós aqui no interior chamávamos de “paia”.

Celso Francisco Alvares celso@celsoleite.com.br 

Campinas 

*

SÃO PAULO DESACELERA

Caro ex-prefeito Doria, agora candidato ao governo de São Paulo, recentemente, tenho procurado com muito afinco àquela São Paulo a qual o senhor com uma boa oratória, discursou durante sua campanha e durante seu governo. Confesso que infelizmente, não consigo encontrá-la, pois o asfalto tão prometido continua muito ruim, os semáforos, parecem ser feitos de açúcar, é só chover que “derretem”, a região da Santa Efigênia é um caos total, com drogados por todos os lados inibindo não só o comércio da região bem como os transeuntes, a guarda metropolitana continua com o talão de multas nas mãos... Assim fica difícil, candidato, até porque seu sucessor, em minha humilde opinião, só carrega um sobrenome político, e nada mais. Reconheço que o corujão da saúde é digno de aplausos, agora, ocupar-se de florir a 23 de maio e envidraçar a USP com decalques de pássaros pretos, que, diga-se de passagem, é de um mau gosto ímpar, é no mínimo motivo de indiferença de grande parte dos paulistanos.

Eduardo Foz de Macedo efozmacedo@gmail.com 

São Paulo 

*

O ENGANO DE DORIA

O “Estadão” digital da última segunda-feira publicou que o ex-prefeito Doria declarou estar fazendo campanha longe da capital para dar tempo ao paulistano ficar menos chateado pelo fato dele ter ficado apenas um ano à frente da prefeitura. Ledo engano, de um político, que se apresentou apenas como gestor, para surfar na onda da Lava Jato. Nós paulistanos ficamos muito aliviados dele ter renunciado ao cargo, por não ser ele nada daquilo que quis aparentar. Na realidade, Doria não foi um bom administrador público, muito pelo contrário. Tão logo foi eleito, empolgado por sua vitória, partiu para várias viagens, tentando conseguir a sua indicação para a Presidência da República, mostrando um enorme apetite aos cargos eletivos. Criticado pelas suas viagens alegava com soberba, que as fazia às suas custas, como se faltar ao serviço fosse uma atitude normal de um prefeito da maior cidade do País. Preocupou-se em vender ou delegar o uso a particulares, inúmeros equipamentos públicos, como o Estádio do Pacaembu e o Autódromo de Interlagos. Não tem a mínima condição de governar o Estado mais populoso e rico do Brasil, pois, como ficou claro para o paulistano, marketing pessoal nunca foi atestado de capacidade para um administrador público. No mesmo dia, à tarde saiu a notícia de que a juíza Cynthia Tomé lhe impôs multa de R$ 200 mil e abriu a segunda ação de improbidade contra Doria, pelo uso do slogan “Cidade Limpa”, que se tornou intimamente ligada a ele. Resumo da ópera, por aqui, para ele obter votos não adianta mais expertise alguma.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br 

São Paulo

*

‘POR QUE O PCC PROSPERA?’

O Primeiro Comando da Capital (PCC) prospera cada dia mais devido aos nossos Três Poderes servirem de cabide de empregos e máquinas que elaboram leis apenas para beneficiar seus componentes. Para se ter uma ideia, só no Congresso existem 594 pesos mortos, ou seja, 513 deputados e 81 senadores, se todos fossem emparedados e fuzilados, acreditem, o Brasil não perderia absolutamente nada, pois lá, quem não rouba é conivente.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

*

FREIOS E CONTRAPESOS

Essenciais os artigos “Os caminhoneiros e a dependência em rede” (1/6, A2) de Fernão Lara Mesquita e “Isolados e sob ataque” (3/6, A6) de Eliane Cantanhêde. Montesquieu tupiniquim: freios para o privado e contrapesos entre os entes públicos que desde 88 agregaram um inimaginável conjunto de privilégios, impunidades e arrivismo mútuo apropriado em harmonia constitucional pétrea pelo poder tripartite, sem prever proporção. Custeia-se o público e paga-se o particular para a saúde, a educação e a segurança versus benefícios de auxílios-saúde, educação e segurança para uns, e bolsas diversas para outros, base de um equilíbrio instável. “Mais é diferente”, não é plausível administrar tantas exceções e planejar a distribuição das partes do bolo que cresce pouco para um número cada maior de interessados com exigências sem simetria. Está-se em uma guerra que todos olham e ninguém quer ver, uma guerra que não tem lado certo como qualquer guerra, apenas com sacrifícios para todos e os mortos perdedores e os sobreviventes vencedores ao final. Nada se aprendeu e nada se esqueceu na Revolução Francesa. E assim esta democracia vai, a opção paredão é somente mais direta e equivocada. Progresso vale-se de aperfeiçoamento contínuo, não de mudanças, radicais ou não. Temos leis, basta cumpri-las. Reequilíbrio republicano tem que ser a nossa bandeira. Simples assim.

Sergio Torres sergio.torres47@gmail.com

São Paulo 

*

CAMELÔS IRREGULARES

Parabéns ao jornal “O Estado de São Paulo” por trazer ao leitor um tema tão pertinente “Camelôs voltam com força” (3/5, A). Na Operação delegada, todos ganham: o PM, por poder ter uma renda extra de forma regular e protegido; a Prefeitura por resolver um problema Municipal e ainda colaborar na segurança pública; o Estado por ter mais policiais fardados na rua, reduzir a criminalidade (caiu 60% em média nos locais implantados) e melhorar a sensação de segurança; e, principalmente, o cidadão por poder fazer suas compras com segurança e ter melhor qualidade de vida. 

Alvaro Batista Camilo contato@coronelcamilo.com.br 

São Paulo

*

TRISTES IMAGENS

O editorial “Dependência do Estado” e o artigo “O STF tarda” (4/6, A3 e A2), são duas tristes imagens, da mentalidade da população, do atraso das instituições, do total desprezo à meritocracia, e da decadência intelectual e moral de nossos congressistas e altos dirigentes. Nenhum país do mundo que por 13 anos tivesse sido governado por dois analfabetos e irresponsáveis poderia ter melhor sorte da que atualmente estamos gozando. Está ficando cada vez mais difícil a pessoas de bem e competentes prestarem serviço a governos incompetentes, corruptos e populistas. Nosso futuro já está comprometido e não serão as eleições deste ano de 2018 que nos salvarão do caos. Se milagres ainda acontecerem poderemos ter uma oportunidade. Oremos.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br 

Campinas 

*

RÁDIO ELDORADO 

A Rádio Eldorado estreia site ampliado. Desde seu começo, quando o rádio ainda imperava, a Eldorado sempre fez a diferença.  Parabéns.

Fausto Ferraz faustoferraz15@gmail.com

Ourinhos

*

POTENCIALIDADE DA AMAZÔNIA AZUL

O projeto de se usar o leilão do pré-sal de uma área cedida a Petrobrás que agora volta a União, para segurar o preço dos combustíveis, mostra a potencialidade econômica da nossa Amazônia Azul, o mar nos pertence. Espera-se agora, que nossos dirigentes saibam corretamente avaliar o que é melhor para o País, sem os descalabros que foram cometidos recentemente, nesse setor tão importante da economia nacional.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro 

*

BRASIL CARICATO

Ficamos envaidecidos ao sermos reconhecidos no mundo inteiro como o país do carnaval e do Futebol. Não deveríamos, pois a essa pavonada admiração, de forte conteúdo restritivo, obedecemos. Ela nos rotula e cutuca: “medíocres em tudo, menos no futebol e no carnaval”. No fundo, é uma caricatura em verde, amarelo, azul e branco, pura artimanha para manter o gigante adormecido.

Ricardo Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ) 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.