Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

16 Junho 2018 | 03h00

POLÍTICOS

Desaforo no Pará

Em matéria publicada no Estadão de ontem, tornou-se público um absurdo cometido pelos legisladores paraenses. Os deputados estaduais decidiram, por unanimidade, estabelecer a inédita semana de um só dia, ou seja, os parlamentares vão trabalhar somente às terças-feiras, folgando nos demais dias úteis. Vale ressaltar que a mudança no expediente não resultou em economia para os cofres públicos do Pará. Os salários dos deputados, de R$ 25,1 mil, permanecem inalterados, passando incólumes pela redução de trabalho. É impensável que o dinheiro público seja usado de maneira tão descabida. Muitos desses deputados vão disputar a reeleição, permanecem com seus rendimentos e ao mesmo tempo ganham tempo adicional para fazer campanha. O presidente da Assembleia Legislativa do Pará, por exemplo, é candidato ao Palácio dos Despachos, tendo o apoio oficial de Simão Jatene (PSDB), o atual governador. Como se vê, o dinheiro do contribuinte, resultado de muito e árduo trabalho, é absurdamente mal utilizado em todos os níveis e nos diversos Estados, Brasil afora.

WILLIAN MARTINS

martins.willian@globo.com

Guararema

Congresso reduzido

A Coluna do Estadão de ontem dá conta de nova proposta de redução de bancadas no Congresso Nacional, agora de autoria do deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT). A ideia é reduzir o número de senadores de três para dois por Estado e o número de deputados federais por Estado: o mínimo cairia de 8 para 4 e o máximo, de 70 para 65. Dessa forma o Senado passaria de 81 para 54 cadeiras e a Câmara, de 513 para 395, com economia de R$ 1,3 bilhão em quatro anos. Propostas como essa – uma delas apresentada pelo senador Álvaro Dias (Podemos-PR) – precisam ser levadas adiante, com o fim de reduzir o chamado “custo Brasil”, tão decantado por todo mundo. Mas elas nunca se concretizam porque ninguém arreda pé dos seus “direitos”.

SEBASTIÃO A. TARTUCI AUN

sebastiao.aun@uol.com.br

São Paulo

TRANSPORTES PÚBLICOS

Óbvio e irretocável

No Brasil, muitas vezes e cada dia mais, é preciso bater no óbvio. O artigo do senador José Serra (PSDB-SP) Retomar os trilhos do desenvolvimento (14/6, A2), um desses escritos que pensam o País, é irretocável, apesar de óbvio. Fala (mostra) a necessidade de o governo, ou melhor, os governos atentarem para a urgência de retomarmos seriamente – com a iniciativa privada – a implantação de ferrovias no território brasileiro. Espero que todos aqueles que se interessam pelo nosso futuro prestem atenção no assunto. 

EUCLIDES ROSSIGNOLI

clidesrossi@gmail.com

Ourinhos

Imenso equívoco

Abrangente e correto, além de oportuno, o artigo do senador José Serra, por abordar tão prioritário tema às vésperas das eleições. Educação e ferrovias, como fundamento para uma nova Nação, devem ser foco para qualquer candidatura séria. Fica uma dúvida prática: quando a gestão municipal Serra-Kassab desprezou recomendação profissional do arquiteto Paulo Bastos para o veículo leve sobre trilhos (VLT), ou “bonde moderno”, na Avenida Roberto Marinho, e escolheu o monotrilho, solução raríssima, difícil de construir e de operar, por que o fez? Hoje a realidade demonstra o equívoco imenso. Perdemos a oportunidade de construir um parque linear belíssimo, ao nível dos olhos do pedestre, um transporte cheio de vida, como fazem cidades vanguardistas no mundo. Criamos um horroroso “minhocão” de colunas-forquilha, afastando o usuário do convívio urbano. Isso se o monotrilho funcionar regularmente um dia...

JOÃO CRESTANA

jbat@torrear.com.br

São Paulo

Ferrovias e hidrovias

Esse é um tema importante que merece sérios estudos e providências. E deve estar na pauta de ação dos candidatos a cargos eletivos, tanto à Presidência da República como à Câmara dos Deputados e ao Senado. O Brasil não pode mais andar na contramão da História, nem ser um país continental sem o uso diário, tanto para o transporte de mercadorias como de passageiros e para fins turísticos, de uma eficiente malha ferroviária e de hidrovias. Existe, sim, essa necessidade urgentíssima de reativar todos os ramais ferroviários existentes que estão sem operar e criar mais em todo o Brasil. Também rotas de transporte por meios hidroviários, que são utilizados em centenas de países para mercadorias e passageiros com sucesso absoluto, baixo custo operacional e preço popular. As ferrovias e hidrovias devem ser a mola mestra de transporte a ser implantado de modo semelhante ao que foi feito com as rodovias, que hoje cobrem todo o território brasileiro. Que se abram licitações públicas e se façam parcerias público-privadas para que, em caráter de urgência, tenhamos uma malha ferroviária e hidroviária, à altura das necessidades nacionais, funcionando em todo o Brasil.

CLÁUDIO MAGALHÃES

prof.claudiomagalhaes@gmail.com

Santos

As estradas e a Nação

O presidente Washington Luiz dizia: “Governar é construir estradas”. Hoje, com a comprovada dependência que temos e a experiência que tivemos com o setor rodoviário, o certo é dizer: “Governar é construir estradas de ferro!”. Não seria a hora de recomeçar? E, de preferência, com empresas privadas?

JOSÉ ETULEY B. GONÇALVES

etuley@uol.com.br

Ribeirão Preto

Fui muitas vezes ao Rio de Janeiro pelo Vera Cruz, a São Paulo pelo Santa Cruz e também a Uberaba, Sabará, Nova Lima, Betim, Raposos e muitas outras cidades, utilizando o transporte ferroviário. Hoje, infelizmente, muitas dessas ferrovias estão desativadas. Um grave prejuízo para o Brasil. Na Europa é possível deslocar-se para vários países usando ferrovias. É preciso que as lideranças políticas se mobilizem para retornar o transporte ferroviário, que é um grande benefício para o País!

MARCOS TITO

marcostitoadvogados@gmail.com

Belo Horizonte

COPA DO MUNDO

Portugal 3 x 3 Espanha

Portugal empatou um jogo em que já se sentia derrotado. E a Espanha, ganhando de 3 x 2, em vez de buscar aumentar o placar, abusou da sorte quando fez uma série de substituições e começou um toque de bola inútil para colocar o time luso na roda enquanto esperava o tempo passar, esquecida de que do outro lado estava Cristiano Ronaldo, capaz de, num lance, mudar tudo. O técnico Hierro certamente vai revisar seus conceitos. 

LAÉRCIO ZANINI

spettro@uol.com.br

Garça

BANCO CENTRAL X US$

Na árdua e tensa missão de conter a disparada do dólar e a queda do Ibovespa, vemos de um lado do ringue o Banco Central (BC) e sua gigantesca munição de reservas internacionais, e, do outro, o tenso, nervoso e indefinido mercado financeiro em meio à guerra comercial USA x China, Canadá, México e Europa. Bem como, os poucos meses que antecedem o imprevisível resultado das eleições nacionais. Entre ambos, a economia do País à deriva em mar revolto, sem norte definido, à espera da aparição da Estrela Polar para indicar a rota certa para um porto seguro. Como diziam os valentes piratas ingleses: "tough times for tough men" (tempos duros para homens duros). Quem sobreviver verá...

J.S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo 

*

STF & CONDUÇÃO COERCITIVA 

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu: condução coercitiva é inconstitucional! Já a movimentação de malas de dinheiro roubado fica como está. Limpo e liberado! Mas é só pra quem pode...

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

STF E PROCESSO CIVILIZATÓRIO

Não é fácil para a maioria de a população brasileira entender o lento processo civilizatório que vivenciamos. Exemplifica tal perplexidade a atual decisão do STF, em vetar a chamada condução coercitiva de investigados para depor. Resta assim a nós todos, que ditos avanços nos levem paulatinamente a um futuro menos problemático, rumo à construção da grande Nação que tanto sonhamos e temos condições de ser. É o nosso sonho.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

BRASIL QUE EU QUERO

Entre tantas prioridades inadiáveis, o Brasil que eu quero, pelo menos é o que tenha um Judiciário célere e implacável com os desmandos e corrupção dentro das nossas instituições! Neste sentido, é de se questionar: por que somente a 13.ª Vara Federal, do juiz Sérgio Moro, é que agiliza as ações principalmente relativas a Lava Jato, como publica o "Estadão"?! Enquanto Moro, das 85 ações penais que têm em mãos já julgou 42 desde 2015, infelizmente, outras cinco Varas de Curitiba, que receberam apenas oito ações da força tarefa da Lava Jato, que dos envolvidos cobram devolução de R$ 14,5 bilhões, dos desviados da Petrobrás, neste mesmo período por que nada julgaram? Estranho! Porque envolve seis empreiteiras, em que, somente da Odebrecht, o ressarcimento exigido é de R$ 7,3 bilhões, e dos 10 políticos do PP, outros R$ 2,3 bilhões, além, do ex-deputado Eduardo Cunha e Jorge Zelada, outros R$ 417,2 milhões! Ou seja, a 13.ª Vara Federal, comandada por Moro se mostra 100% mais produtiva que outras cinco varas juntas... Ora, esses magistrados destas cinco varas não ganham o mesmo salário do juiz Sérgio Moro? E, não estamos falando da morosidade do STF, que por lá estão muitas as ações praticamente paradas da Lava Jato, contra políticos com mandato ativo, que fizeram grande estrago nas nossas estatais... 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com 

São Carlos

*

OPORTUNIDADE

Com o desarme da corrupção desenfreada que acontecia no meio político do Brasil quando começou a Operação Lava Jato, bem que o STF podia dar uma ajuda nesta moralização dos costumes, evitando a influência de poderosos amigos e atendendo a sociedade que julga a Justiça como um dos maiores bens da democracia.

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo 

*

E A CASSAÇÃO QUANDO VIRÁ?

Seis meses após a prisão do trio da Alerj na Operação Cadeia Velha, Edson Albertassi, Jorge Picciani e Paulo Melo (MDB) acusados de corrupção e lavagem de dinheiro prova que quem tem padrinho não morre pagão. Os três continuam recebendo salários de R$ 19 mil reais, seus gabinetes estão ativos e assessores recebem sem trabalhar. Picciani cumpre prisão domiciliar e os outros dois continuam presos em Bangu. O pedido de cassação do trio está engavetado desde 16 de novembro de 2017. Nos últimos seis meses esse esquema custou R$4,5 milhões aos cofres públicos. Nessa investigação a Polícia Federal (PF) indica que o esquema de corrupção vem desde 1990. Nunca é demais perguntar, tal fato não incomoda o PSOL, PT e demais partidos ou estão juntos pela mesma causa? Uma vergonha que esteja ocorrendo essa desfaçatez na cara dos cariocas que tiveram seu Estado saqueado e destruído pelo governador, hoje preso, Sérgio Cabral, com a complacência dos outros parlamentares que seguem a vida pouco se importando com a situação de seus eleitores que foram deixados ao relento, com uma violência assustadora, hospitais onde falta tudo desde medicamentos até médicos. 

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com 

São Paulo 

*

COBRANÇA A POLÍTICO

Há exatamente 15 dias ousei escrever ao senador em quem votei nas últimas eleições, cobrando-o em relação a assuntos de interesse da população tais como estatais, ferrovias, quantidade desnecessária de senadores, deputados e outros, além dos salários irreais e penduricalhos desavergonhados agregados a estes. Sabe qual foi a resposta? O silêncio total. Isto demonstra bem que o atual sistema político não preza os eleitores sendo estes procurados e bajulados somente em época de eleições. Estivesse o voto distrital com "recall" em vigor, a resposta aos questionamentos feitos, seria bem diferente. Torna-se clara a necessidade da mudança do sistema político e a inutilidade das eleições que se aproximam. Será mais do mesmo, ganhe quem ganhar. Ah sim, o nome do político em questão? Ilustríssimo senador José Serra.

Heleo Pohlmann Braga heleo.braga@hotmail.com 

Ribeirão Preto 

*

URNAS

O que o povo brasileiro tem que se dar conta, nas eleições deste ano, é de que o Executivo, Legislativo e Judiciário vivem um mundo à parte, e quem paga a conta deles somos nós!

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo 

*

RIR, PARA NÃO CHORAR

Li no site do "Estadão" (15/6), que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será comentarista da Copa do Mundo, em programa do jornalista José Trajano, por meio de cartas escritas de entro de sua cela. É uma aberração, pois se trata de uso político, mais ainda por ser a TVT uma afiliada da TV Brasil, rede de televisão pertencente à Empresa Brasil de Comunicação, isto é, emissora do governo federal. Isto é uma vergonha!

Mauro de Campos Adorno Filho maurinhoadorno@gmail.com 

Mogi Mirim

*

PRISÃO NÃO É ESTÚDIO

Lula da Silva não se conforma por estar pagando pelos delitos cometidos, porque se acha acima da lei, aliás, como entendeu que Sarney estava também. Igualmente, é um verdadeiro absurdo que Lula da Silva esteja tão livre para falar de política e de se considerar candidato sem que ninguém do Judiciário replique ou coloque as coisas no devido lugar. Está em plena campanha na cadeia e afrontando todos os candidatos e todos os eleitores do país. Ou não?

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br 

Rio Claro 

*

USA COPIA BRASIL

Sempre ouvimos que o Brasil copiava as novidades e procedimentos dos americanos. Mas agora assistimos ao inverso. Trump está sendo investigado por ter usado recursos da sua fundação para pagar gastos pessoais e de seus dependentes, além de despesas de campanha. Exatamente os métodos e procedimentos de Lulla em relação ao seu instituto.

Cláudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo 

*

TEMER

Michel Temer deve e vai pagar a partir de 2019, mas no momento, apesar do baixo índice de aprovação, precisamos dele: ruim com ele, muito pior sem ele. Temer, apesar dos pesares, faz muita coisa: ao desmantelar o Foro de São Paulo cortou o cordão umbilical que nos unia ao bolivarianismo, equilibrou a economia, recuperou a Petrobrás, fez a reforma trabalhista e desobrigou o imposto sindical, quis a reforma da Previdência para assegurar futuras aposentadorias e estancar o crescente déficit (mas os deputados e senadores sabotaram, não vestiram a camisa do Brasil), democraticamente dialogou com os caminhoneiros (mas os infiltrados impediram o ir e vir dos que queriam trabalhar). Enfim, apesar de 4% de aceitação no Ibope, Temer é mais brasileiro que os postulantes à Presidência, inclusive do que o "honesto" presidiário ficha suja que bagunçou o País e lidera as pesquisas eleitorais.

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br 

Vila Velha 

*

O BRASIL É UMA GRANJA

No dia da abertura da copa, a Comissão de Ética da Presidência da República decide que Pedro Parente não precisa cumprir quarentena para assumir a direção da BRF depois de ter presidido a Petrobrás. O mercado, invés de ficar escandalizado, comemora, e as ações do frigorífico sobem. Vergonha. E ainda criticam o que chamam de "classe política". Renova Brasil! 

Léo Coutinho leo.coutinho@uol.com.br

São Paulo 

*

CADERNO GOVERNO FEDERAL

Li com atenção o "Caderno Governo Federal" no Estadão (15/6). Não tenho dados para contestar ou aceitar os números, mas pretendo fazer pesquisas a respeito. A meu ver, no estado que estava nossa economia até mesmo a inércia do governo atual faria a economia melhorar ainda que modestamente, sem contar que uma das partes importantes do processo, o empresariado, tem papel decisivo acelerando ou retardando a recuperação conforme seus próprios interesses, o que não acontece com o "povão" em geral. Afinal, o presidente Temer, após esconder-se no péssimo governo Dilma, escusando-se de qualquer culpa, está procurando posar como "salvador da Pátria" para a posteridade. O custo dessa propaganda institucional é até irrelevante face ao desfalque das várias facções políticas.

Carlos Gonçalves de Faria sherifffaria@hotmail.com

São Paulo

*

DAR UM BASTA AO LOBBY RODOVIÁRIO 

Lamentável o episódio da greve dos caminhoneiros. Deixará um legado de prejuízo enorme para o País, para o agronegócio, nosso carro-chefe no PIB e vocação brasileira, com destaque internacional, mas a perda será maior para a sociedade, com a volta do fantasma da inflação e estagnação com desemprego, exatamente o legado lulopetista que estávamos vencendo, mas essas forças do atraso estão nos puxando pra trás, novamente! Em resposta a isso, penso que o governo deveria priorizar, e com urgência, investimentos nos modais ferroviário e hidroviário, para a sociedade não mais ficar "nas mãos" deste lobby do setor de transportes rodoviários, basta!

Silvia Almeida silvia_almeida7@hotmail.com

São Paulo 

*

SUGESTÃO

Como não consegui fazer essa sugestão via ouvidoria (aparece uma mensagem de site sem segurança), estou tentando via assessoria de imprensa. No caso do diesel, o desconto do governo não deveria beneficiar picapes e SUVs diesel, que são veículos de uso não somente de trabalho, e sim de uso pessoal. Somente os caminhões deveriam ter direito ao desconto concedido e nos postos deveria ter abastecimento separado com fiscalização e multa. O valor que o governo economizaria com essa medida que não é impopular, muito pelo contrário, será muito expressiva. Afinal, tem muito mais picapes e SUVs a diesel rodando que caminhões transportando os produtos.

Valdir Souza vm.desouza@yahoo.com.br

São Paulo

*

ESTRAGOS DA GREVE

Minha lavadeira se ferrou. Não havia combustível para abastecer o seu furgão de entregas de roupas e não havia combustível para abastecer os veículos dos fregueses que quisessem buscá-las. Receita zerada.

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas (MG)

*

A VOLTA DO CONTROLAR 

Muito estranha a divulgação da pesquisa que deixa a entender que 3 entre 4 pessoas - o equivalente a 9 milhões de pessoas - estão ansiosíssimas pela volta do controlar. Como estamos no Brasil, nada é por acaso: já sabem o que vão tentar nos impor novamente em breve, certo? Preparem o bolso.

Antonio Perez antonioperezjr83@gmail.com

São Paulo

*

ARGENTINAS

As mulheres argentinas comemoraram com um grito de euforia ao saberem que os deputados aprovaram o projeto de lei que descriminaliza o aborto na Argentina. Num mundo em que as mulheres têm acesso fácil às pílulas anticoncepcionais (até à pílula do dia seguinte), às camisinhas femininas, a gravidez indesejada não passa de um ato de irresponsabilidade que é agraciado com a perspectiva da facilidade do aborto. O grito de euforia é incompreensível partindo de mulheres que comemoram o fato de seus úteros - órgão gerador de vida, poderem legalmente ser transformados em câmaras de tortura e morte para um filho seu, ainda que indesejado. Eu proporia um adendo a esta lei: que o aborto seja sim efetuado, conforme solicitação da gestante, mas que ela pague uma multa por uso irresponsável de seu aparelho reprodutor, fato que sempre acaba onerando o Estado com o descomprometimento consigo própria, com a geração de um filho e principalmente, prejudicando o atendimento de outros pacientes: intervenções abortivas só podem ser efetuadas nos primeiros meses da gravidez, o que significa que estas mulheres terão forçosamente que passar à frente de cirurgias pré-agendadas para pacientes em risco de vida. Lamentável! PS: no Brasil há três situações em que o aborto é justificável: quando põe em risco a vida da mãe; quando for fruto de aborto e quando a criança sofrer de anencefalia. Ponto! 

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

ABORTO

O Parlamento Argentino, na terra do Papa Francisco, acaba de aprovar o aborto remetendo a matéria para o Senado. Fim dos tempos, a humanidade se descolou dos valores éticos e morais em plena globalização que deturpa a condição primeira da vida.

Yvette Kfouri Abrao abraoc@uol.com.br 

São Paulo 

*

HINO NACIONAL

O hino nacional é exaltado nos esportes, em especial nos jogos da seleção. Ainda mais agora na Copa do Mundo. Pois bem, em um comercial de TV, o neto pergunta pro ao o que significa fúlgido, e o avô não sabe como responder! O comercial revela a realidade do nosso povo, em que todos cantam e se emocionam e a maioria não entende o significado das palavras de uso do século 19. O início do hino refere-se à independência do Brasil, que pra mim foi um golpe de Dom Pedro, pois havia interesses da burguesia da época e crise com a corte portuguesa. Tanto é que posteriormente Pedro se mandou pra Portugal e deixou seu filho de cinco anos como príncipe regente (governante) do País. Igual seria se o impopular Michel Temer deixasse seu filho no poder por decreto. Enfim, precisamos rever nossos conceitos sobre emoções e patriotismo. Reflexão: o brado retumbante (grito estrondoso) ainda está longe de acontecer!

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com 

Sumaré 

*

POR QUE NEYMAR APANHA MUITO?

Por que Neymar apanha demais, enquanto Messi e Cristiano Ronaldo bem menos que ele? A resposta é simples: Neymar não respeita os adversários e adora fazer isso para aparecer para torcedores. Os outros dois não agem assim. Eu jovem era boleiro amador, jogava na lateral esquerda em campeonatos de várzea ou jogos amistosos e como outros boleiros até tolerava ser driblado e podia fazer faltas comuns, mas se o adversário voltasse para "aparecer" para torcedores, dava pancadas para valer. O método era correr com o adversário junto a lateral e dar um corte na bola e com o outro pé dava um bico de chuteira no tornozelo. Bem colocado punha o adversário fora de combate com o tornozelo inchado. 

Laércio Zanini spettro@uol.com.br

Garça

*

MARACANÃ

Diferentemente do que foi dito pelo ex-presidente da FIFA, Joseph Blatter, em entrevista a este jornal em 31/05, o Maracanã foi o estádio que mais recebeu partidas de futebol no Brasil em 2017, totalizando 43 jogos. Foi palco ainda de 27 eventos corporativos e o seu tour atraiu 78 mil visitantes, voltando a ser uma das principais atrações turísticas do Rio de Janeiro. No total, 1,5 milhão de pessoas passaram pelo estádio no ano passado e puderam vê-lo na sua melhor forma. Neste ano, o futebol já atraiu quase 600 mil torcedores e, junto com o tour e os eventos, mais de 800 mil pessoas passaram pelo estádio até o final de maio. Vale lembrar que os três jogos de maior bilheteria no País em 2018, todos com mais de 50 mil pagantes, também ocorreram no Maracanã. Foram eles, Vasco X Botafogo (final do Campeonato Carioca); Flamengo X Internacional (Brasileirão) e Flamengo X Ponte Preta (Copa do Brasil). O estádio voltou ainda ao calendário de turnês dos maiores astros da música mundial. Neste ano, já abriu seu palco para o britânico Phil Collins e a banda americana Pearl Jam e, em outubro, receberá o cantor inglês Roger Waters. Esses dados mostram, portanto, que o Maracanã permanece em pleno funcionamento atraindo cada vez mais torcedores e o público em geral. 

Daélcio Freitas

Relações Públicas do Maracanã 

*

TRUMP x KIM

Trump está fazendo quase o impossível. Está transformando "amigos em inimigos", e não está transformando inimigos em amigos. É de fato um falastrão que não se sabe até quando as instituições estarão dando guarida.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

CAMINHONEIROS

Li a reportagem "Caminhoneiro hoje tem renda próxima de zero" (5/6, B5), que falava sobre como a renda dos caminhoneiros é baixa. Os caminhoneiros atualmente são muito desvalorizados sendo que eles são muito importantes tanto para a economia quanto para o estilo de vida das pessoas. A greve dos caminhoneiros só provou tudo isso, ninguém pode negar que as consequências foram enormes. A economia parou! E além da falta de alimento e falta de medicamentos, muitas pessoas ficaram sem fonte de renda, por não conseguirem simplesmente dirigir ao trabalho. Até voos foram cancelados pela falta do combustível. Mas não são só os caminhoneiros que precisam ser valorizados, vários outros empregos dos quais as pessoas acham "inferiores" também precisam, como por exemplo, os professores que tem que ensinar a nova geração, ou fisioterapeutas que aliviam a nossa dor, garçons, cozinheiros, e muitos outros empregos! Enfim, acho que pelo menos esses empregos não deviam ser ridicularizados, e nem chamados de "inferiores" só por terem um ganho menor, pois são eles que ajudam a manter o conforto no cotidiano da população. Acho muito importante que todos saibam disso.

Chiara Gregori karinbpsico@gmail.com 

São Paulo 

*

DOIS EXTREMOS

Hoje o Brasil ocupa o 1.° lugar entre os países que mais desperdiçam alimentos no mundo, e um dos principais países aonde tanta gente passam fome também.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com 

Jandaia do Sul (PR)

*

MELHOR ARMA CONTRA TELEMARKETING

A melhor arma contra as indesejáveis ligações de telemarketing é a secretária eletrônica. Marque para responder com apenas um toque e a máquina de chamadas desliga a chamada. Muito melhor que cadastrar o telefone no Procon no "não perturbe" que ninguém respeita.

Vagner Ricciardi vb.ricciardi@gmail.com 

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.