Fórum dos Leitores

-

O Estado de S.Paulo

25 Junho 2018 | 03h00

PLANOS DE SAÚDE

Fora da realidade

A irracionalidade do aumento do preço das mensalidades dos planos de saúde merece uma reflexão mais apurada. Se, por um lado, os avanços das técnicas diagnósticas, os progressos nos recursos medicamentosos e o conhecimento de novos e caros caminhos permitem à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) estimar a necessidade de estipular taxas de reajuste acima da inflação, por outro, os proventos dos associados aos planos são reajustados bem abaixo dos índices inflacionários. Assim, esse aumento com vantagem unilateral causará o abandono dos planos por número significativo de pagantes. O ganho com o reajuste abusivo não compensará a avalanche de saída de associados e o resultado será a diminuição da renda das empresas. Impõe-se que se procure outra forma de equilibrar as finanças dos planos – que, por sinal, parecem colossais, haja vista a suntuosidade de suas sedes – sem esfolar e desamparar clientes que sustentaram por muito tempo seus lucros absurdos.

GERALDO SIFFERT JUNIOR, médico

siffert18140@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

Cada vez mais querem acabar com os planos individuais. A ANS está para trabalhar não para a população, e sim para os planos de saúde!

RICARDO TANNUS

odracir1947@yahoo.com.br

São Paulo

*

ELEIÇÕES

Política com P maiúsculo

No editorial Sem política não há solução (23/6, A3), ganham destaque as palavras da ministra Cármen Lúcia, que ratificam o que todos sabemos, mas não praticamos. A começar pelo órgão que ela preside. O problema da “inflação” de siglas partidárias e o confuso sistema de financiamento das campanhas eleitorais tiveram participação decisiva do Supremo Tribunal Federal (STF). Basicamente, isso representou a quase perpetuação dos “donos” dos partidos e dos atuais parlamentares federais, dificultando, e muito, a ascensão de novos nomes, não comprometidos com as práticas viciadas. Essas são as principais razões para o desânimo dos eleitores com a política com p minúsculo. 

MARCO ANTONIO ESTEVES BALBI

mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

TSE e ‘fake news’

Como nenhum partido político no Brasil tem programa partidário, e pelo que sempre assistimos em eleições passadas, nada é mais fake news do que o horário eleitoral gratuito. Os candidatos prometem mundos e fundos, verdadeiras utopias, e depois de eleitos só pensam em seus interesses pessoais.

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

CORRUPÇÃO

Prisão domiciliar

Não se trata de fake news: os advogados de Lula entraram mesmo com pedidos de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no Supremo, reclamaram de severidade da pena dele e sugeriram a troca da sua cela VIP no prédio da Polícia Federal (PF) em Curitiba pelo conforto do seu apartamento em São Bernardo do Campo. A desembargadora Maria de Fátima Labarrère negou o recurso ao STF, cabendo ao STJ julgar. Ao contrário da Segunda Turma do STF, cuja votação de 3 a 2 era prevista, o STJ é bem menos benevolente, suas sessões são mais serenas e técnicas. Esperamos julgamento rápido do caso.

OMAR EL SEOUD

elseoud.usp@gmail.com

São Paulo

Todos envelhecem

Sepúlveda Pertence, um dos vários causídicos do presidiário Lula da Silva, andou a percorrer os gabinetes dos ministros do STF, visando àquela sessão de amanhã que foi cancelada, para o bem do Brasil, tentando encontrar meios de livrar o mais honesto da carceragem da PF. Lula, segundo seu advogado, é um idoso de 72 anos que lutou contra um câncer, está mais magro e nos últimos dias apresentou problemas de saúde, tendo sido atendido por especialista. Responder ao processo em liberdade, os advogados sabem que dificilmente conseguirão, e a alternativa do momento, para eles, é obter prisão domiciliar. Se idade e doença fossem requisitos para libertar presos, as penitenciárias se esvaziariam rapidamente no Brasil. Errou, pague!

J. A. MULLER

josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

Segunda instância

O habeas corpus que foi julgado prejudicado deixa bem evidente que a defesa de Lula quer afrontar o povo brasileiro com infindáveis tentativas de libertação, contrariando entendimentos consolidados sobre condenado em segunda instância iniciar de imediato o cumprimento da pena, evitando a impunidade.

JOSÉ WILSON DE LIMA COSTA

jwlcosta@bol.com.br

São Paulo

Por enquanto

Em 21/6, neste Fórum, eu disse que se o STF libertasse o homem mais honesto do Brasil e se ele se candidatasse novamente à Presidência eu me exilaria no Paraguai. Graças a Deus e ao ministro Edson Fachin, que tirou o caso da pauta do STF, agradeço por ainda poder viver no meu país. E como dom Pedro I, digo ao povo que fico!

ORÉLIO ANDREAZZI

orelio@andreazzi.com.br

Suzano

COPA DO MUNDO

O VAR na marca do pênalti

Confesso que não estou conseguindo atinar a exata função do chamado video assistant referee, o VAR, nesta Copa do Mundo na Rússia. A novidade eletrônica, concebida para limitar os erros das arbitragens vistos em outras Copas, prometia ser um divisor de águas nessa área. Por ora, todavia, as decepções só se avolumam: no jogo Brasil x Suíça, a despeito do VAR, a arbitragem validou o gol de Zuber, fruto de um claríssimo empurrão sobre o zagueiro Miranda. No jogo Brasil x Costa Rica, o avante Neymar sofreu pênalti não anotado, embora o VAR exibisse categoricamente a mão do costa-riquenho impedindo a regular progressão do atacante. No jogo Sérvia x Suíça o avante sérvio Mitrovic foi impedido, na área, de cabecear após ser agarrado de forma simultânea por dois (!) adversários, que o levaram ao chão como num golpe (duplo) de judô, um dos pênaltis mais escandalosos já vistos em Copas em todos os tempos. No sábado, Alemanha x Suécia, a arbitragem ignorou outro pênalti, pró-Suécia. Estamos ainda na fase de grupos e, tudo indica, outras polêmicas virão. As dúvidas quanto à utilização seletiva do VAR – para beneficiar ou prejudicar um ou outro time, por que não? – poderão desacreditar a novidade, que, a princípio, se apresentava como promissora.

SILVIO NATAL

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

*

“Ainda bem que Fachin arquivou pedido de liberdade de Lula que o STF julgaria na terça-feira. Chega de recursos, É um absurdo! E esperemos que a delação de Palocci traga algum fato novo”

ROBERT HALLER / SÃO PAULO, SOBRE O CONDENADO POR CORRUPÇÃO A 12 ANOS

robelisa1@terra.com.br

*

“Ainda não é desta vez que a condenação de Lula vai acabar em pizza”

ROBERTO TWIASCHOR / SÃO PAULO, IDEM

rtwiaschor@uol.com.br

*

SELEÇÃO BRASILEIRA

 

Coisa de gênio. A seleção brasileira de futebol escolheu a cidade de Sochi para sua estada, treinamentos, etc. Bem, o primeiro jogo contra a Suíça foi em: Rostov, cidade distante 550 km de Sochi, uma hora e meia de avião. O segundo jogo, contra a Costa Rica, foi em São Petersburgo, distante 2.330 km de Sochi, umas 3 horas de voo. Se viajassem mais uma hora, estariam na Finlândia. Já a partida desta semana, contra a Sérvia será em Moscou, distante 1.630 km de Sochi, aproximadamente 2 horas de voo. Os deslocamentos não foram todos aéreos. Logo há o desgaste, cansaço, etc. Escolheram Sochi e não jogaram uma vez sequer em Sochi na primeira fase. Como eu disse, coisa de gênio.

 

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com 

Rio de Janeiro 

 

*

LIÇÃO NO FUTEBOL

 

Esta Copa do Mundo de 2018 está dando uma verdadeira lição de futebol ao mundo do esporte! Para se ganhar uma competição, os times têm que fazer a bola rolar até o último segundo. Retrancas, faltas desnecessárias, discussões entre jogadores e juízes, nada adianta, só enfeia o espetáculo. Quem pensa o contrário, basta refletir e analisar com cuidado os jogos de Brasil 2 x 0 Costa Rica e Alemanha 2 x 1 Suécia! Vamos para o hexa, Brasil.

 

Valdy Callado valdypinto@hotmail.com 

São Paulo 

 

*

JOGADORES EUROPEUS

 

A nossa seleção nunca foi brasileira, todos os jogadores estão na Europa. Então é uma seleção de jogadores europeus. Os jogadores estão preocupados apenas em aparecer com tatuagens, cabelos e o mais importante, ganhar milhões em euros. Por que não convocam aqueles que só jogam no Brasil? Estes sim têm amor à camisa, pois jogam nos times brasileiros. Enquanto só convocarem jogadores que jogam na Europa, nunca ganharemos nada, pois eles não estão nem aí para o Brasil.

Os que jogam na Europa e outros países deveriam ser proibidos de ser convocados.

 

Célio Osvaldo Pimenta celiopimenta45@gmail.com 

Belo Horizonte 

 

*

HAJA CORAÇÃO

 

O alívio de nossas tensões com as realidades do cotidiano, que a Copa do Mundo  de futebol tem nos proporcionado, é emblemático e salutar. Embora haja certa paralisação de algumas atividades laborativas na hora dos jogos, outros setores da economia se beneficiam disso pelo aumento de consumo de alimentos, bebidas e produtos variados ligados ao evento futebolístico, o que contrabalança tal hiato labor ativo, o que a todos nós brasileiros acaba beneficiando. Haja coração.    

 

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com 

Rio de Janeiro 

 

*

PREOCUPAÇÃO

 

Não estou nem um pouco preocupado com jogo de futebol. Estou preocupado sim com pessoas pobres e desvalidas que sofrem e até morrem nos corredores de hospitais devido ao péssimo atendimento Me preocupo com pobres idosos  que pagam planos de saúde caríssimos,  dinheiro  que  poderia ser gasto com alimentação Me preocupo com as mães  que  não encontram  creches  para deixar seus filhos para poderem trabalhar Com a ausência de escolas dignas e gratuitas. Com os desvios de dinheiro público de forma criminosa, com a impunidade monstruosa existente em nosso país e com a  segurança de todos os cidadãos.

 

Cynthia L. Maciel Brabo e Ney Maciel Brabo neymacbr@gmail.com 

Santos

 

*

NEYMAR, PARA SEMPRE JUNIOR?

 

Beira o intolerável toda essa estima que a mídia brasileira dedica a um jogador saído da terra do nunca. Se "Peter Pan" fosse um mosquito, eu diria que o eterno menino Neymar fora infectado. Jogadores de ponta, como Messi, Cristiano Ronaldo, Salah, Suárez, etc., antes moleques da bola, hoje se apresentam ao mundo como homens crescidos, barbados e definidos, uma questão de lógica, já que o tempo passa para todo mundo. Como se não bastasse, a eterna criança cai e chora, encena, faz birra e solta palavrões. Nada ou ninguém pode aborrecer o garotinho mimado que, aliás, nunca está em plenas condições físicas de jogo e acaba por nunca dizer a que veio. Está se tornando chato assistir ao reprisado espetáculo circense proporcionado pelo protagonista infante, seus patrocinadores e os locutores ávidos em homenagear, como sempre, os falsos heróis do Brasil. Talvez esse equivocado holofote da mídia pudesse iluminar uma seleção inteira, em que homens suam a camisa, e que diga-se de passagem, são os verdadeiros autores do pouco brilhantismo que nos resta enquanto Nação. Teoria da conspiração é pouco... Difícil essa fase de setores falidos, que escancaram os personagens fakes desse país.

 

Ana Silvia Peixoto Pinheiro Machado anasilviappm@gmail.com

São Paulo

 

*

ATOR

 

Neymar como ator iria morrer de fome. Deveria voltar à realidade, jogar bola e pensa sempre no coletivo. A seleção agradece!

Antonio Jose Gomes Marques a.jose@uol.com.br 

Rio de Janeiro

 

*

BRASIL NA COPA

 

Se perguntar não ofende: Tite tem medo de Neymar?

 

 

Delpino Verissimo da Costa dcverissimo@gmail.com 

São Paulo 

 

*

SURREALISMO TUPINIQUIM

 

A capa do jornal de sábado (23/6) é um retrato perfeito de nosso

surrealismo. No topo, a figura de quatro jogadores da Seleção Cana-

rinho - creio que continue com essa alcunha - sob  a legenda: "Festa na

Rússia", comemorando a permanência da esquadra na Copa 2018.

Abaixo, o vexame e a irresponsabilidade de nosso Congresso, aprovando mais e mais gastos, abandonando o indispensável ajuste fiscal.

A nós, os credores e contribuintes da Nação, só resta a vergonha 

de nossas instituições, em especial as de natureza político-partidárias.

Enquanto houver quem lhes pague as contas, as catervas que nos 

(des) governam podem dar-se ao luxo de continuarem destruindo e envergonhando a Nação.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br 

Campinas

 

*

O OVO OU A GALINHA?

 

Em meu ver, à observação feita no sábado (23/6, G8) pelo editor de esportes do "Estadão", Robson Morelli, caberia um complemento levando a um enigma como o do título deste comentário, a saber: "Depois do primeiro gol, Neymar se transformou e passou a jogar ou depois de sofrer o primeiro gol a Costa Rica se transformou e passou a deixar o Neymar jogar?" Eis a questão.

 

José Claudio Marmo Rizzo jcmrizzo@uol.com.br 

São Paulo

 

*

RESPEITO É SEMPRE BOM

 

No "Fórum dos Leitores" do último sábado, vários missivistas criticaram nossa seleção. Pouco importou que nossos rapazes tivessem suado a camisa e vencido galhardamente a Costa Rica - seleção que tem, basicamente, o mesmo time eliminado nas quartas de final (e nos pênaltis) pela Holanda, na Copa do Mundo do Brasil (2014). Os "ticos" (como são chamados) foram injustamente ridicularizados e sua seleção chamada ora ironicamente de "poderosa" ora de "adversário infinitamente inferior". Também li que nosso time limitou-se a dar "chutinhos sem energia" e de ter "pipocado de novo" - malgrado os convincentes números do jogo -, isso pelo fato de o Brasil não ter definido o resultado desde logo como todos gostariam. Com o devido respeito, informo aos navegantes que não se veem mais bobos em Copas como no passado e todos os que disputam um certame desta natureza merecem respeito. Que o digam a Argentina e Alemanha, que têm passado muitas dificuldades em seus respectivos grupos. Outras seleções tiveram apertos contra times de pouca expressão, caso de Portugal e Uruguai que venceram pela contagem mínima Marrocos e Arábia Saudita, em princípio inferiores. Neste sábado, a Alemanha, atual campeã mundial, safou-se de dar adeus às suas pretensões de bordar a 5ª estrela em sua camisa com um gol de bola parada nos últimos 30 segundos (!) do jogo contra a Suécia, já considerados os descontos. Que ninguém se engane: se está na Copa, merece respeito.

 

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com 

São Paulo

 

*

A VOLTA DA ALEGRIA

 

Tudo faz crer que esta última semana de junho será de muita paz e alegria para o cidadão brasileiro que, inocentemente, acredita que uma luz está acendendo no fim do túnel e que as coisas vão melhorar. No futebol, sonha com a nova seleção que o fez arrancar  a mordaça e dar o seu grito de alegria pela bonita atuação dos jovens na Copa e chegou até cantar o hino nacional. Na mídia foi surpreendido com a homologada delação de Antonio Palocci que, num linguajar calmo, seguro e coerente colocou o ex-presidente nas profundezas do inferno, que nem "10 Gilmares" conseguirão libertar. No jornal, viu o recurso de Lula no Supremo Tribunal Federal (STF) ir para o ralo e, faltando três meses para as eleições, tomou conhecimento e aprovou o plano de ação de cada candidato. Afinal de contas, a esperança é a última que morre, vamos aguardar.

 

Jose Millei millei.jose@gmail.com 

São Paulo

 

*

RECURSOS DE LULA

 

O povo sabia que havia muitos recursos para libertar Lula de seu cativeiro, mas a quantidade disponível para este fim era desconhecido. É um número absurdo. Pode-se dizer que está próximo do infinito. Agora podemos entender por que a prisão após a segunda instância deve ser mantida. Não é concebido que este status quo sobre recursos seja mantido no arcabouço das defesas: é desproporcional e incabido. O ministro Fachin derrubou a esperança de se libertar Lula na segunda Turma, mas esta Odisseia de recursos da defesa do prisioneiro continuará ad aeternum para corroborar com a descrença na Justiça e nos tribunais superiores.

 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com 

Rio de Janeiro

 

*

JUÍZES

 

Ainda bem que existem juízes honestos e trabalhadores, em Porto Alegre e Curitiba!

 

José Gilberto Silvestrini. jgsilvestrini@gmail.com

Pirassuninga

 

*

FALA  MUITO!

 

Lula coleciona derrotas sucessivas na Justiça, foi condenado por órgão colegiado em 2ª instância e teve sua prisão foi sacramentada pelo STF por 6 a 5.  Apesar disso, Marco Aurélio Mello, ministro do STF, afirma categoricamente que a prisão do Lula da Silva é ilegal e viola a Constituição. Esse é o típico caso de querer fazer valer o voto da minoria em detrimento da maioria. A declaração do ministro Marco Aurélio está servindo apenas para causar constrangimento ao STF, fazer propaganda para o PT e defender a impunidade. Fala  muito!

 

José Alcides Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

 

*

INCONCEBÍVEL

 

Precisa-se, com urgência, de juristas qualificados, entre os muitos que operam País afora, que se contraponham pela imprensa ao ministro Marco Aurélio de Mello, do STF, quando este declara, em entrevista recente, que a prisão de Lula é ilegal e inconstitucional. Da mesma forma que  afirma não "conceber" a execução da pena imposta, dá, por outro lado, direito, ao cidadão comum de achar "inconcebível" que a Justiça brasileira seja capaz de agredir várias por vezes consecutivas o conteúdo da Carta Magna, quando condena um cidadão que cometeu crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro mediante provas irrefutáveis. Caso este ruído emitido pelo ministro fique sem resposta adequada, pode-se concluir que há algo estruturalmente errado com o aparelho legal brasileiro. Não dá para acreditar que tal fato seja verdadeiro.

 

Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro

 

*

SANGUE FRIO, FRUSTRAÇÃO E ALÍVIO

Muito sangue frio do relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, em colocar, para a próxima terça-feira, a votação para soltura do "ficha imunda" Lula da Silva. Muita frustração da tigrada petista - especialmente para os ministros Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Gilmar Mendes - com a resposta, imediata, do TRF-4 que negou ao heptarréu a subida dos autos ao STF. E, finalmente, muito alívio às pessoas de bem quando souberam que o referido julgamento havia sido tirado da pauta do STF, fazendo com que o demiurgo de Garanhuns permaneça na cela da Polícia Federal. Brasil radiante!

 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

 

*

"MARCO AURÉLIO MELLO"

O ministro Marco Aurélio Mello diz que prisão de "Lulla" fere a Constituição. Senhor ministro, o que fere a Constituição é o tempo absurdo que os Srs. ficam falando para livrar corruptos da prisão. Sempre soube que o STF era o princípio básico da Justiça, no entanto os srs. provam exatamente o contrário, usam de argumentos da mais alta conivência com os corruptos, os srs. fazem de tudo para acabar com a Lava Jato, que graças ao juiz ilibado e concursado e não indicado por políticos, e como não conseguem acabar, soltam os corruptos presos. Assim como eu, acho que muitos não confiam no STF. Acho que o para o bem da Nação, os srs. deveriam colocar seus cargos à disposição, sei que não o farão para não perder todas as benesses que possuem. O Brasil todo está com os olhos bem abertos.

 

José Fernandez Rodriguez rodriguez1941@gmail.com

São Paulo

 

*

STF

 

Salva pelo gongo a segunda Turma do stf (minúsculas mesmo)!

 

Cecilia Centurion ceciliacenturion.g@gmail.com

São Paulo

 

*

AGRAVANTE

 

Prezados membros do Judiciário: o fato de Lula ter sido presidente da República não é uma atenuante, mas sim, uma agravante.

 

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com 

São Paulo

 

*

BEBENDO DO PRÓPRIO VENENO 

Assertiva e coerente a decisão do Supremo Tribunal Federal, de liberar sátiras políticas nas eleições de outubro, nem poderia ser diferente, afinal nossos políticos já fazem isso há décadas com o povo que os elegem. As piadas, as montagens, as imitações, os "mimes" e as charges de humor poderão ser manifestadas livremente durante as eleições. Afinal, os políticos nem poderiam reclamar, pois eles  nos sacaneiam, mentem, nos enrolam com falsas promessas, nos roubam nossas esperanças e nos corrompem nossos sonhos e nosso dinheiro pagos em impostos. A proibição de barrar manifestação de humor era um escarnio, uma piada pronta de político com telhado de vidro que tem medo da verdade, mesmo em forma de humor e sátiras. Nossos parabéns ao STF!

Turíbio Liberato turibioliberatto@hotmail.com 

São Caetano do Sul

*

RODOANEL

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse estar surpreso com os desvios de verbas do Rodoanel de São Paulo. O que eu acho estranho que nossos políticos independentemente do partido que atuam, geralmente, nunca sabem de nada.

 

Virgílio Melado Assone mmpassoni@gmail.com 

Jandaia do Sul (PR)

*

'ROUBOANEL'

Pela revelação dos escandalosos e milionários desvios de recursos públicos e sobre preço das obras viárias do Rodoanel paulista, seria melhor passar a chamá-lo de "Roubo anel", pois não?

 

J.S. Decole decoljs@gmail.com 

São Paulo

*

OS POLÍTICOS E A NAÇÃO

 

Os brasileiros não podem confiar em seus políticos, porque estes, na quase totalidade, colocam seus interesses acima dos da Nação. O exemplo patente temos agora, nas proximidades das eleições, quando se esquecem, no Congresso, dos projetos de absoluto interesse nacional, porque aliviam o caixa nacional, mas não o mandato político. Como, então, confiar na classe? Como prestigiar a classe, se a maioria dos integrantes dela está pouco se lixando com a derrocada da economia nacional?

 

José Carlos de Carvalho Carneiro carneiro.jcc@uol.com.br 

Rio Claro

 

*

O CONGRESSO DE COSTAS PARA O BRASIL

 

O Brasil tem uma dívida externa virtualmente impagável. Há vários anos nem os juros temos podido pagar.  O Congresso Nacional deveria ter conhecimento disso, e das possíveis consequências.  Mas insiste em sabotar medidas no sentido de busca do equilíbrio fiscal. Na discussão da proposta de REFIS recente, que visava apurar fundos para o Tesouro, da ordem de R$ 13 bilhões,  adulteraram de tal forma as condições, com absurdos como reduzir  a taxa de multa em 90%, estendendo prazos de pagamento por décadas, e outras generosidades em favor de maus pagadores. O valor remanescente ficou por volta de R$ 3 bilhões. Agora, como informa o "Estadão": "Com eleições se aproximando, parlamentares privilegiam projetos que concedem benefícios a grupos específicos, com impacto direto nos cofres públicos, e deixam para trás temas importantes para a equipe econômica, como o cadastro positivo". Resumindo, um trabalho persistente na redução de receitas e também na criação de despesas. Grande parte dos congressistas está lá para beneficiar "amigos". Patriotismo passa longe do atual Congresso.

 

Mario Hélio Mito mariohmiotto@gmail.com 

Piracicaba

 

*

PETROBRÁS X DESAPOSENTAÇÃO

 

A desaposentação, direito legítimo do trabalhador que continuou trabalhando e recolhendo compulsoriamente mesmo depois de aposentado, foi rejeitada pela instância maior da Justiça brasileira, porque, segundo os ministros da Corte , onerava o Orçamento do País e comprometia nossa economia. Entretanto, nesta semana, a Justiça brasileira deu ganho de causa  aos funcionários e ex-funcionários da Petrobrás, numa ação milionária que supera em muito a despesa que seria absorvida pelo governo, caso a desaposentação fosse aprovada. Isso mostra claramente os dois pesos e duas medidas que são praticados  neste país. Para os funcionários públicos da estatal, que tem salários milionários, a vitória da "justiça" e para os pobres aposentados, que mal conseguem pagar suas despesas básicas, a hipocrisia da falta de recursos. Quem consegue levar esta Nação a sério, quando o que realmente vale é o direito de quem tem lobby, arranjos e padrinhos políticos? 

 

Elias Skaf eskaf@hotmail.com 

São Paulo

 

*

'O BELO ANTÔNIO E FRANKENSTEIN'

 

Compartilho do "argh!" de Bolívar Lamounier ao usar a expressão "empoderar" em seu texto (23/6, A2). Na verdade, não sei qual é pior: "empoderamento", "ressignificação" ou "pegada" no sentido que ultimamente vêm lhe dando.

 

Marcelo Melgaço melgacocosta@gmail.com

Goiânia 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.