Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

26 Junho 2018 | 03h00

FINANÇAS PÚBLICAS

Congresso irresponsável

Enquanto a Copa do Mundo distrai os brasileiros, a maioria do Congresso Nacional aproveita para aprovar benefícios fiscais (benesses) a fortes corporações, como a das transportadoras. Parece que grande parte dos parlamentares está desconectada da real crise econômica e orçamentária que o País atravessa e mais preocupada em conceder benefícios a setores que podem render votos nas eleições de outubro. Até quando o País vai resistir, ante as pressões das corporações públicas e privadas? Já passou da hora de termos este debate, em defesa do interesse coletivo.

JOSÉ EDUARDO AMANTINI

amantini45@gmail.com

Bauru

O Congresso aprova mais e mais gastos. Embora muita gente não enxergue isso, essa atitude dos parlamentares em fim de mandato é reflexo de um presidente fraco e refém de políticos inescrupulosos que o sabotam com a garantia de mantê-lo no poder. Um presidente forte teria a coragem de vetar todos esses aumentos de gastos propostos e jogar o problema no colo dos parlamentares. Mas a realidade é bem diferente. 

MAURÍCIO LIMA

mapeli@uol.com.br

São Paulo

Vamos agir!

A atuação legislativa dessa corja majoritária que diz representar-nos já ultrapassou, há muito, os limites da responsabilidade. Em plena crise econômica, que afeta todas as famílias brasileiras, conceder benefícios a setores empresariais com dinheiro alheio – o nosso! – transbordou a tolerância. Vamos agir: acessem o site da Câmara e do Senado e verifiquem os deputados e senadores representantes de sua região que apresentaram esses projetos de lei e os que votaram a favor de tais descalabros. Repassem as informações a seus círculos de relacionamento, pessoalmente e via internet, bem como à imprensa local e regional. Vamos começar a atuar contra a reeleição desse bando de irresponsáveis que se fingem de legisladores, à nossa custa. Ficar somente no lamento é renunciar à nossa cidadania e continuar a permissão, via voto, dessas irresponsabilidades! 

HONYLDO R. PEREIRA PINTO

honyldo@gmail.com

Ribeirão Preto

Ajuste fiscal

“Não há como não fazer o ajuste fiscal”, diz o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, recomendando que os candidatos à Presidência da República sejam honestos nas palavras, alertando-nos, a nós, os eleitores, sobre o que o governo deverá enfrentar a partir de 1.º de janeiro, se de fato for seu objetivo recolocar o País nos trilhos. Mas será que os candidatos têm essa consciência? Assistindo às entrevistas dos candidatos no Roda Viva, da TV Cultura, não me lembro de ter ouvido de nenhum dos que ousaram enfrentar as câmeras alguma menção às necessárias e urgentes reformas estruturais, com firmeza de convicção e poder de convencimento. Há candidatos que querem é revogar as poucas reformas salutares que Michel Temer conseguiu aprovar e sabotaram, e sabotam, o que esse “ilegítimo” (segundo eles) ocupante do Palácio do Planalto tenta realizar para o bem do País, como a privatização da Eletrobrás e a reforma da Previdência. O que mais importa aos candidatos ao cargo máximo da República parece mesmo serem os portadores de falsas notícias, com suas demagogias.

CARLOS LEONEL IMENES

climenes@uol.com.br

São Paulo

Réstia de esperança

Depois da greve dos caminhoneiros e da Copa, vêm as eleições... e o País está com o ano perdido. Que em 2019, com a posse do novo presidente, tenhamos, com a ajuda de Deus, condições de sair do buraco.

LAERT PINTO BARBOSA

laert_barbosa@globo.com

São Paulo

Obras paradas

Segundo reportagem de Renée Pereira (25/6), R$ 76 bilhões dariam para concluir todas as obras paradas no País. Pois bem, quantos empregos renderiam? Em quantos Estados? De quanto e quais seriam os retornos para o(s) governo(s)? Não existe uma maneira de usar parcela das nossas reservas, hoje em torno de US$ 400 bilhões? Salvemos essas obras, que estão sendo jogadas no lixo e em que foi gasto muito dinheiro nosso – até as propinas já foram pagas!

BENEDITO RIBEIRO DA COSTA

benecosta31@hotmail.com

Santos

CORRUPÇÃO

Regalias dos presos

Não causam espanto as regalias dos presos pela Lava Jato no Complexo Médico Penal, em Pinhais (PR), que são até poucas, quando comparadas com as do principal hóspede da Polícia Federal em Curitiba: suíte presidencial, seguranças, trancas abertas, esteira ergométrica, refeições, visitas e tantas outras que não são divulgadas. Não esquecendo o custo diário que pagamos para mais um criminoso comum. O que mais falta para o capo se tornar um prisioneiro igual a todos os demais?

GUTO PACHECO

jam.pacheco@uol.com.br

São Paulo

Jamais saberemos com certeza quantas pessoas morreram em filas de hospitais, sem atendimento, ou quantas foram assassinadas por falta de segurança. Tudo por causa do desvio de dinheiro público, que deveria ter sido aplicado em saúde e segurança. Então, por que regalias? O que torna o preso da Lava Jato menos pior que os outros presidiários? Só quero entender.

M. DO CARMO Z. LEME CARDOSO

zaffalon@uol.com.br

Bauru

Preparado?

Segundo publicado na mídia, 32% dos eleitores acham que o único político preparado para acelerar o crescimento da economia brasileira é o presidiário-mor de Curitiba. Não consigo entender como essas pessoas veem isso, dado o fato de que esse condenado afundou o País numa tremenda recessão, com milhões de desempregados. Como dizia um comediante das antigas, “a inguinorança é que astravanca o pogressio”. Depois reclamam do Temer... 

JOSÉ ROBERTO PALMA

palmajoseroberto@yahoo.com.br

São Paulo

Ao insistirem na soltura do Lula, o PT instiga uma guerra civil. 

EUGÊNIO JOSÉ ALATI

eugenioalati13@gmail.com

Campinas

CORREÇÃO

José Eduardo Faria é professor de Filosofia e Teoria do Direito da USP e da FGV, e não professor de Ciência Política da USP, como publicado ontem (A2).

GILMAR MENDES

A sociedade, desalentada, impotente e perplexa toma conhecimento que Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu libertar mais um acusado da Operação Câmbio, desligo, o sexto, preso preventivamente pelo juiz Marcelo Bretas, da Lava Jato do Rio de Janeiro. O beneficiado desta vez é Marcelo Rzezinski, um dos mais notórios doleiros do País, responsável, juntamente com o irmão, por operações supostamente ilícitas que envolvem valores em torno de R$ 12 milhões. O ministro entende que a pena a ser imposta não deveria focar na suposição de evasão do implicado, mas na recuperação dos ativos desviados, que podem então ser movimentados sem que seja fundamental para isso a sua presença física, daí a ordem de soltura, mais ou menos dentro do raciocínio segundo o qual acusados de estelionato financeiro não precisam ser antecipadamente presos, pois o ressarcimento das vítimas prescinde da respectiva detenção. Em tempos de copa do mundo, vale parodiar: está certo isso, Arnaldo? Duvidoso. 

Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro

*

'FAKE NEWS SOBRE FAKE NEWS' 

O ministro Luiz Fux fala em anular eleições, como se fosse dono do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Já o ministro Dias Toffoli, preocupa-se com o uso do inglês! Enfim, sobre os ministros do STF, melhor é recorrer ao "no news, good news".

Fausto Ferraz faustoferraz15@gmail.com

São Paulo

*

TSE

O presidente do TSE, Luiz Fux, anuncia que eleições podem ser anuladas se fake news forem, detectadas. Então, todas as eleições deveriam ser anuladas, porque os candidatos prometem e prometem, mas nunca realizam o prometido. Mas nada disse de eleitos que se apropriam dos impostos em benefício próprio. E disso há milhares de fatos ocorridos.

Mário A. Dente eticototal@gmail.com 

São Paulo

*

FUX

Extremamente preocupante a declaração do ministro do TSE, Luiz Fux, de que fake news poderão anular as eleições. Particularmente, não gostaria que meu voto democrático tivesse que ser ratificado em um terceiro turno em Cortes que poderiam ser compostas por ministros (alguns) com viés claramente político-partidário. Vide 2.ª Turma do STF. 

Antônio Jácomo Felipucci annafelipucci@hotmail.com

Batatais

*

PLANOS DE SAÚDE 

O que a Justiça tem que lembrar sempre, é que pela nossa Constituição, todos temos direito à saúde. Autorizar aumentos abusivos é provocar cancelamento dos planos de saúde. Assim, todos irão buscar atendimento no SUS, ou seja, é empurrar todos para o cemitério. O que a Justiça tem que entender é que falta transparência clara nesses cálculos, e entender também que idosos aposentados não têm reajustes compatíveis. Ou o governo dará subsídios às empresas, ou sentar todos numa mesa e conversar com clareza, governo, Justiça, empresas, ANS, e o povo brasileiro sofredor, pagador de impostos! Para representar o povo poderia ser o Congresso Nacional, se sobrar tempo para pensar no povo!

Arcângelo Sforcin Filho arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

*

MARCADOR

Vamos chamar o jogador Mina da Colômbia para marcar o Lewandowski... Do STF!

Cláudio Baptista clabap45@gmail.com 

São Paulo 

*

É MUITO ESTRANHO

Quando qualquer mortal, mesmo considerado pessoa de bem, insiste em apelar das decisões dos tribunais superiores, é multado pela litigância de má-fé, com intenção de procrastinar a execução da condenação. Todavia, não é o que acontece com o Demiurgo de Garanhuns, heptarréu e "ficha imunda" Lula da Silva, que sem nenhuma razão, apela de tudo e de todos, sem dó nem piedade. Será "elle" melhor que todos os demais? Com a palavra, desembargadores e ministros do País! 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

PRISÃO DOMICILIAR

Sou favorável a que Lula fique em prisão domiciliar. Mas que o domicílio seja uma favela da periferia de qualquer uma das principais cidades brasileiras. Preferencialmente num barraco de madeira. Aí ele poderá ver na prática a inclusão social que ele e seu partido legaram aos brasileiros. Legado esse que tanto fala em seus pronunciamentos vazios e mentirosos. Ele e seus "assessores".

Paulo Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ONDE VAI SER?

O problema da prisão domiciliar está no "lullodomicílio". Pois nenhum dos imóveis é dele...

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo 

*

PODE ISSO?

O que é fake news? Fake news é difundir notícias que não correspondem à verdade muitas vezes repetida incessantemente e deve ser combatida, quem sabe, até com punição aos propaladores de inverdades. Qual a explicação para a impunidade da repetição à exaustão aqui e no exterior de que, apesar de esgotar todos os trâmites legais, divulgar como "golpe" o impeachment da "ex-presidenta" Dilma Rousseff e também de que o condenado ex-presidente "Lula é inocente"? Impunemente tais fake news desacreditam e difamam a Justiça e Congresso, onde, após exaurir todos os recursos das defesas, aconteceram os julgamentos. Pode isso?

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br 

Vila Velha (ES) 

*

MST INVESTIGADO

Com a abertura de novas investigações sobre as atividades, mais do que ilícitas, do MST, todos poderão ficar sabendo, realmente, todos os atos que praticaram menos os que deveriam, ocupar terras para trabalhar e nunca para fazer mutretas e roubalheiras, que é o que fizeram em tantos anos. Vamos lá Polícia Federal (PF), ajudem a prender logo essa corja.

Carlos Eduardo Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo              

*

GUERRA CONTRA A CORRUPÇÃO            

Guerra contra a corrupção (leia, entenda, vote e participe). Democracia (governo do povo) é o regime político em que todos os cidadãos participam igualmente - diretamente ou por meio de representantes eleitos - na proposta, no desenvolvimento e na criação de leis, exercendo o poder de governança por meio do voto. A partir de 1985, os representantes eleitos no Brasil, criaram novas leis que, na prática, eliminaram a participação dos cidadãos na proposta, no desenvolvimento e na criação de leis, e aumentaram o poder dos políticos, seus privilégios e sua proteção perante a Justiça. Tais "vantagens" acabaram por atrair e cooptar membros do Executivo e do Judiciário, resultando em falsa democracia (verdadeira ditadura) com enorme aumento da corrupção e da impunidade, e em gravíssimos prejuízos permanentes para o País e para o povo. As próximas eleições de outubro são a real oportunidade de o povo dar o primeiro passo, votando em retomar seu poder usurpado, e participar da luta da Justiça contra a corrupção. Não reeleja nenhum atual parlamentar, nem eleja seus parentes, nem seus amigos.

Sebastião Esteves Alpha sebastião.alpha@usinazul.com.br 

São Paulo

*

ASFALTO NOVO NA CIDADE

Srs. pasmem, está estampado na primeira página deste jornal (25/6, capa) que o governador do Estado, sr. Marcio França em busca de projeção, aumenta vertiginosamente a verba para tapar os buracos de alguns municípios paulistas e das ruas da cidade de São Paulo. Ora, sr. governador, para fazer o que está sendo feito o sr. não precisará gastar toda essa verba para ser notado e fazer disso sua projeção, pois nós que trafegamos pelas ruas da São Paulo não o esqueceremos, basta trafegar pela cidade onde poderemos ver e sentir que tapar um buraco acaba se transformando em uma lombada ou simplesmente em uma depressão. Sr. governador, contrate as pessoas certas para especificas funções, pois tapar buracos, torna-se em uma arte, pois não são todos, os tapadores de buraco ou os engenheiros sabem o que é andar na cidade cavalgando um automóvel.

Dalmir Medeiros dalmir@sportpromotion.com.br

São Paulo 

*

GERALDO ALCKMIN

Com efeito, com os "amigos" que Geraldo Alckmin tem no PSDB (Partido Sempre Dividido do Brasil), quem precisa de inimigos, pois não?

J.S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

TOCANTINS

O governador Marcelo Miranda e a vice-governadora foram destituídos do cargo por corrupção. No dia 24/6, foi realizada uma nova eleição para um mandato tampão até dezembro. A mesma ladainha de sempre? Corrupção?

Orivaldo Tenorio de Vasconcelos professortenorio@uol.com.br 

Cosme Monte Alto

*

A TAÇA É NOSSA

A seleção canarinho pode até, sem admiração, ficar olhando um nosso competidor receber o troféu, porém estamos detendo uma das maiores populações carcerárias do mundo, sendo uma das causas da violência em quase todas as ações violentas e crimes cometidos pelos xerifes dos presídios. Com todos esses absurdos sabemos que existem vagas nos presídios para 143 mil criminosos com mandados de prisão que não foram cumpridos. Este não é o país que eu quero para o futuro.

Jair Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

QUER SABER DA COPA?

Mesmo sabendo das agruras da nossa política atual, difícil não começar a leitura pelo caderno da Copa (que me desculpem os outros cadernos). Instigante e bem produzido. A primeira Copa que acompanho na integra via jornal (digital). E o melhor, poder compartilhar os detalhes com os amigos seja na sala comendo pipoca, ou seja, no boteco pé sujo tomando aquela birra. Só quem lê sabe o regalo proporcionado por essa seleção de "profissas" que nos alimenta. Quer saber da Copa? "Estadão"!

Leandro Ferreira ferreiradasilvaleandro73@gmail.com 

São Paulo

*

PROFISSÃO INGRATA

Ser técnico de futebol sempre foi muito difícil, principalmente da seleção brasileira, e principalmente quando não se pode deixar um jogador que vale R$ 1,5 bilhão no banco mesmo que custe o título. 

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br 

São Paulo 

*

SELEÇÃO BRASILEIRA

Defesa burocrática, meio-campo criativo e ousadia no ataque, essa é a fórmula para o time do Brasil chegar ao hexa.

Roberto Bruzadin bobbruza@terra.com.br 

São Paulo 

*

MEIA ALMA

Jogadores brasileiros vivendo fora há muito tempo e, por isso mesmo sem atrações monetárias, estão familiarizados com seus novos países e, portanto, jogam apenas com meia alma brasileira. Do sangue, suor e lágrimas, restaram apenas o suor e as lágrimas.

Geraldo de Paula e Silva geraldo-paula77@bol.com.br 

Teresópolis

*

O CARÁTER MACUNAÍMICO DE NEYMAR

Neymar segue a sina de Macunaíma, o herói sem caráter. Com um talento acima da média não acredita no esforço de levar seu trabalho com disciplina e maturidade construindo um modelo de atleta, de cidadão e de brasileiro que possa atrair admiração e respeito para si e para seu país como fez Pelé. Tem que reproduzir o estereótipo do cara esperto que, sem necessitar porque possui o talento, incorpora o caráter gelatinoso do brasileiro que acredita que o sucesso se conquista com malandragem.

José Tadeu Gobbi tadgobbi@uol.com.br 

São Paulo 

*

BLINDAGEM

O "Neypai" do "Neycai" pediu aos amiguinhos do filho para ajudarem a segurar as redes sociais de forma a blindar o seu ganha pão, por causa da reação irada dos parceiros às críticas - bem merecidas - ao jogador, feitas em redes sociais. Não são só as redes sociais, Mr. Neymar Silva Santos: a imprensa estrangeira também. Está ficando claro para todos, o quanto seu filhote é mimado, resmungão, trapaceiro e dramático (imprensa britânica). Já que a Globo, por meio de seus comentaristas enaltece tanto o jogador "Neymala", poderia contratá-lo para a novela "Malhação". 

Aparecida Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com 

São Caetano do Sul

*

ASSÉDIO

Esse bando de idiotas que vão à Copa querendo aparecer, assediando mulheres, deveria se envergonhar de sua própria impotência e incompetência!

Elisabeth Migliavacca 

São Paulo 

*

SOU PANAMÁ

Uma das imagens mais belas e contundentes da Copa até agora foi a reação de imensa felicidade - autêntica, intensa e emocionante - da torcida do Panamá comemorando o primeiro gol do time numa Copa do Mundo, mesmo já derrotada pela Inglaterra por goleada e eliminada do campeonato. Enquanto isso, o egocêntrico Neymar, mais preocupado com seu cabelo do que com a bola, choraminga, se joga, se vitimiza e consegue despertar a animosidade de boa parte da torcida brasileira. Sou Panamá...

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo 

*

KROSS, DO INFERNO AO PARAÍSO

Tony Kross teve um dia no qual foi ao inferno quando errou um passe que deu origem ao gol sueco, mas por 10 segundos antes do fim do jogo saiu para o paraíso, quando marcou o segundo tento alemão ao colocar uma bola mortal para o goleiro adversário.

Laércio Zannini spettro@uol.com.br 

São Paulo

*

UM ESCÂNDALO SEM FIM

Escândalo sem fim é o País continuar a ser governado por Michel Temer, o vice de Dilma acusado de corrupção, organização criminosa e obstrução à Justiça. Até hoje não foi oferecida qualquer explicação sobre a mala de dinheiro apreendida pela Polícia Federal em poder do assessor de Michel Temer, Rodrigo da Rocha Loures, exatamente conforme o combinado na conversa criminosa gravado na calada da noite no encontro clandestino entre Temer e Joesley Batista no subterrâneo do Palácio do governo. Não, nenhuma explicação sobre o pacote entregue pelo doleiro preso ao escritório do advogado, amigo e assessor de Temer, José Yunes. Nada foi dito sobre as malas contendo mais de R$ 50 milhões apreendidas pelo Polícia Federal em poder do ministro de Temer, Geddel Vieira Lima. De fato é um escândalo sem fim que Michel Temer continue a governar o Brasil. 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

PETROBRÁS

Não, não e não! Não concordamos com mais esse rombo na Petrobrás. São R$ 15 bilhões de multa porque foi retirado o adicional de periculosidade dos funcionários administrativos! Que justiça trabalhista é essa? Quem deve pagar são os diretores que concederam esse benefício! Na verdade, nem os petroleiros deveriam receber esse adicional, uma vez que recebem um salário compatível com a função!

Cleo Aidar cleoaidar@hotmail.com

São Paulo

*

HERANÇA

Petrobrás é derrotada no Tribunal Superior do Trabalho na maior ação trabalhista de sua história. Mais uma herança da "administração PeTralha".

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br 

São Caetano do Sul

*

CAUSA PRÓPRIA

Conflito de interesses ou convergência de interesses? No decorrer do movimento dos caminhoneiros, noticiou-se que como resultado de um programa de estímulo à compra de caminhões de governos anteriores, com benefícios fiscais e outros, ampliou-se a "frota" de caminhões como de carretas, acima do crescimento de carga a transportar, com consequente ociosidade do meio de transporte, dai se originando concorrência predatória, com aviltamento de tarifas. Esse foi o principal causador do movimento dos caminhoneiros. É injustificável o "generoso pacote de benefícios aos transportadores", aprovado pela Câmara de Deputados na última quarta-feira, em prejuízo do Tesouro, quando há excedente de capacidade de transporte. O relator, deputado Nelson Marquezelli, forte transportador, que justificou a medida, foi questionado pelo conflito de interesses, que ele nega. E eu acho que ele está certo nessa negativa, pois o que há é uma desbragada convergência de interesses. Laborou em causa própria. 

Mario Helvio Miotto mariohmiotto@gmail.com 

Piracicaba 

*

POLÍTICOS E OS CIENTISTAS

Enquanto os nossos políticos, além de desviar recursos dos contribuintes, aprovam projetos improdutivos que também desequilibram as já debilitadas contas públicas, cientistas do Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) de Piracicaba (SP) criam a cana transgênica, resistente a brocas, que produzida poderá aumentar a renda do produtor em 20%. Como publica o "Estadão"! Seria bem melhor eleger um cientista para governar este Brasil...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com 

São Carlos

*

PAIS CRIMINOSOS

Muito me entristece e me deixa indignado o sofrimento dos filhos separados dos pais ao tentarem entrar nos Estados Unidos. Mas se bem entendi, o ingresso pretendido é sabidamente ilegal e os pais também sabiam que Trump está levando a solução do problema às últimas consequências. Há um drama humano que nos emociona e precisa ser resolvido, mas há um crime doloso cometido contra o Estado americano pelos pais. Além do mais, retornando ao Brasil, não podem ser recebidos com flores, afinal, ao expor vulneráveis, cometem grave crime segundo as leis brasileiras e devem submeter-se à nossa justiça. Podem legalmente, e devem perder a guarda dos mesmos.

Maciel Roberto Viana Santos rovisa681@gmail.com

Salvador 

*

A '29 SUPER TUCANO'       

De tantos fatos ruins que acontecem em nosso país, sempre advindos de políticos e empresários aproveitadores, um deles agora nos diz respeito a uma empresa que realmente nos orgulha de sermos brasileiros: A Embraer, que leva o nome do nosso país para todo o mundo por meio dos seus aviões, que já voam na maioria das linhas aéreas de diversos países, inclusive nos Estados Unidos, onde no momento, estamos com o nosso "Super Tucano A29" em testes para uma possível aquisição pela Força Aérea Americana (Usaf), de mais de uma centena dos respectivos aparelhos. Quis o azar, que em testes, um dos dois A29 se acidentasse e para piorar a situação, agora um dos pilotos que se ejetou, veio a falecer. Vamos torcer para que esse acidente não tenha nada a ver com problemas técnicos, para não atrapalhar a escolha entre os dois aviões em testes, o nosso A29 e o outro concorrente de fabricação americana. Tomara que o Trump não se intrometa nessa decisão.

Aloisio De Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br 

Limeira

*

LIBERDADE FEMININA

O mundo, desde a existência humana, sempre impôs regras ou restrições às mulheres. Até a Bíblia em várias passagens expõem a submissão feminina. E, após milênios domesticadas, e vivendo de servidão, só nos últimos séculos que as mulheres iniciaram as dignas conquistas. E inacreditável é saber que alguns países ainda doutrinam as mulheres a dependência. Caso da Arábia Saudita, que há dias autorizou a dirigir veículos. Infelizmente há países radicais em relação à igualdade entre os sexos. E pior que isso, em certos países liberais como o Brasil, as mulheres ainda são discriminadas até pela roupa que vestem. "Nós", homens ainda não estamos preparados para mulheres inteligentes, sexy, independentes etc., a maioria ainda se acha soberano nas relações! E os covardes ameaçam, agridem e outros até matam. Um absurdo! Enfim, a liberdade feminina ou igualdade é uma questão de justiça! 

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com 

Sumaré 

*

ESTADÃO VERIFICA         

Elogiável a atuação do "Estadão" ao possibilitar o combate a todas as fake news, bastando o conhecimento do boato pelo "WhatsApp" e a remessa dele para o "Estadão Verifica". Trata-se, na realidade, de tarefa de cidadania e que coloca a atuação do eleitor como bom colaborador com a verdade de nosso processo eleitoral. Como sempre, o jornal colabora com o processo democrático.

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojcc@uol.com.br

Rio Claro

*

QUANDO TERÁ UM FIM?

Como questiona o editorial do "Estado" no texto "Um escândalo sem fim" (25/6, A3), por que as investigações sobre o envolvimento do ex-procurador Marcelo Miller não andam, uma vez que já chegaram ao STF? Lembrando que ele era o protegido de Janot, e para poupá-lo, Temer foi jogado aos leões. E por que continuam sob segredo de justiça, o que o STF tem medo que vaze? São respostas esperadas pelos brasileiros que acompanham os escândalos de corrupção nesse país. Janot, como é do conhecimento de todos jogou o Brasil mais para o fundo do poço, prejudicando ainda mais a vida dos cidadãos. No entanto, esse senhor nada disse sobre Dilma e Lula que foram os mais beneficiados por Joesley Batista e vice-versa. Em contrapartida, Joesley teve o melhor acordo de delação premiada que se viu até hoje, depois de ter confessado mais de duas centenas de delitos. As dívidas deixadas no BNDES e o tombo na Petrobrás serão pagos pelo contribuinte? Queremos que a justiça seja feita, que se punam os responsáveis com a mesma rapidez com que se dá habeas corpus aos poderosos. Afinal, quando tudo isso terá um fim?

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com 

São Paulo 

*

AS CONSEQUÊNCIAS NEFASTAS DAS FLECHADAS

De fato, como demonstrou o editorial do "Estadão" de ontem, os danos ocasionados ao País foram incomensuráveis pela atitude irresponsável e inconsequente do então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, cuja motivação nada teve a ver com o combate à corrupção, senão por aparente motivação pessoal indigna de alguém que ocupa um cargo que exige total isenção e postura criteriosa. Tanto não era autêntica a preocupação com corrupção que buscou livrar prontamente os irmãos empresários corruptos, oferecendo-lhes um benefício surpreendente e inédito da imunidade e liberdade total com direito a deixar o País em troca de uma delação pífia e previamente engendrada com a prestimosa ajuda de seu principal assessor, o procurador Marcelo Miller que, ao mesmo tempo oferecia seus préstimos regiamente pagos aos irmãos Batista. Com a forte ajuda de uma mídia cúmplice e igualmente irresponsável, criou-se uma tal instabilidade política que as reformas mais importantes que teriam mudado radicalmente o panorama econômico do país foram inviabilizadas, impedindo uma ambiência de confiança interna e externa para o desenvolvimento político, econômico e social do Brasil. Por meio de denúncias despropositadas, Temer foi obrigado a gastar seu capital político com a exploração antipatriótica de parlamentares que pensaram muito mais em seus comezinhos interesses pessoais do que no interesse do País. Em função disso tudo, aqui nos encontramos num lamentável estado de descrença generalizada e nossa economia com um crescimento muito aquém do desejável. Na verdade, o sr. Rodrigo Janot teria muito a explicar se o espírito corporativo não fosse aquele de encobrir mas sim o de tornar público a lamentável responsabilidade de todos os envolvidos neste muito mal esclarecido episódio. Pobre Brasil que prefere aplaudir atitudes como estas de um PGR que esteve mais para perseguidor do que como um zelador da legalidade. Janot ganhou, mas o Brasil perdeu e sabe-se lá quando poderá se reerguer. 

Eliana França Leme efleme@gmail.com

Campinas                

*

OPÇÕES ELEITORAIS               

Parabéns aos artigos (25/6, A2): "Políticos e juízes entre o destino e a tragédia" e "Eleições e reformas", de autoria dos professores José Eduardo Faria e Denis Lerrer Rosenfield, respectivamente. Claríssimos discursos sobre a iminente decisão que a sociedade vai tomar nestas eleições: voltar à hiperinflação e desorganização da economia dos anos 80 ou retomar a responsabilidade e previsibilidade iniciada com o Plano Real de 1994, infelizmente abandonadas por governos irresponsáveis e corruptos?

Carlos A. Arellano caas.arellano@gmail.com

São Paulo

*

O DESINTERESSE PELO MAGISTÉRIO

A existência de só 2,4% dos estudantes propensos a se tornarem professores, constatada pelo levantamento da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, constitui um grande problema. Aponta um quadro sombrio para as próximas gerações, pois o professor é fundamental no processo de aprendizagem de todo o povo. É preciso descobrir onde se rompeu o elo entre o professor de outrora, que tinha energia e motivação para ensinar, e o atual, acuado por profundo sentimento de desvalorização, infeliz com seus salários, ameaçado por alunos cada dia mais violentos e, muitas vezes, explorado e iludido ideologicamente. As autoridades governamentais, os parlamentares e os especialistas dos notórios centros de educação do país, despidos de suas ideologias, precisam por a mão na consciência e partir para a busca sincera de soluções. Precisamos ter a escola de qualidade, que qualifique o aluno para o enfrentamento da vida. Aqueles que quiserem fazer política, ação sindical ou social, que o façam no devido lugar, mas respeitem o sagrado território escolar, mantendo-o neutro, básico e comum a todas as tendências. Feito isso, talvez, voltem a autoestima dos professores e o interesse dos alunos em abraçar a profissão...

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br 

São Paulo

*

NÚMEROS APAVORANTES 

Em minha opinião, existe sim uma forma de acabar com a falta de responsabilidade dos motoristas, e me parece até simples: acabar com o "seguro obrigatório" (e até com o sistema de "pontos" das multas) obrigando a que todos os motoristas tenham um seguro de acidentes e danos materiais para poder licenciar o veículo e dirigi-lo: as tarifas das seguradoras serão o melhor "professor" para os motoristas aprenderem a respeitar as leis de trânsito!

Jorge R. S. Alves jorgersalves@gmail.com

Jaú

*

RECOMPENSA

O Estado mais próspero do país oferece uma recompensa de até R$ 50 mil por pistas do assassino de Vitória. O que incomoda e que se paga no valor total, o denunciante ainda pode tomar um "pelé". Tal valor equivale a 16 meses de salário de um policial. Pergunto: Isso é justo? É legal, porém imoral. Um Estado que paga o pior salário ao policial, ao professor, ao médico e outros se mostra caridoso por sua ineficiência. Retrato do Brasil.

Edmar Augusto Monteiro eamonteiroea@hotmail.com 

Mirandópolis

*

PAÍS NÃO É SÉRIO

O Brasil é realmente um país muito sério ou seria um caso sério... A gloriosa Mega Sena, no seu último sorteio teve as seguintes dezenas "sorteadas": 50, 51, 56, 57, 58 e 59. Ora, qualquer pessoa normal diria: "não deve ter havido nenhum ganhador". Mas não só houve como foram quatro em cidades diferentes. "Eita pessoal bão de parpite, sô"! Em pleno mês de São João e Santo Antônio, os santos de alguns rincões do País se tornaram milionários do dia pra noite. Que beleza! Parafraseando um conhecido narrador da TV, se o País fosse sério, a tal CEF deveria extinguir esse jogo. Seis vezes a dezena cinco na primeira bolinha, é muita coincidência. É dose pra mamute uma notícia dessas.

Renato Amaral Camargo natuscamargo@yahoo.com.br 

São Paulo 

*

MEGA SENA

O último sorteio da Mega Sena apontou números improváveis ao extremo, todos na dezena dos cinquenta. A probabilidade de alguém fazer tal aposta merece a avaliação de especialista. No entanto, ao apontar quatro apostas vencedoras, para mim, levanta-se enorme suspeita de fraude. Se computadores do Pentágono foram violados, o que tornam invioláveis os nossos? Explique Caixa, explique. 

Andre Frohnknecht caxumba888@gmail.com 

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.