Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

29 Junho 2018 | 03h00

PLANOS DE SAÚDE

A ANS é uma mãe...

O sonho de todo aposentado é ter seu reajuste anual definido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), e não pelo INSS. A entidade que autoriza os aumentos das operadoras de planos é muito generosa quando se trata de defendê-las. Ao contrário do INSS, que reajustou os benefícios da aposentadoria em “fantásticos” 2%, a ANS não deixou por menos e permitiu que se quintuplicasse a inflação do período. Ela é ou não é uma mãe para as operadoras de saúde? Digo e repito, o governo está brincando com fogo, zomba da população, e pode ser vítima do seu próprio veneno.

ELIAS SKAF

eskaf@hotmail.com

São Paulo

Nos anos 90 trabalhei para uma grande operadora de planos de saúde e um de nossos diretores à época dizia, a título de ironia: “Pessoal, vejam vocês o nome, isto aqui é um plano de saúde, e não de doença” – quem estava doente devia procurar outro departamento. Essa ironia hoje é a pura realidade. Pouquíssimas pessoas conseguem bancar um plano de saúde, basicamente só quem é empregado e a empresa mantém um plano coletivo. Já os pobres mortais aposentados que não são políticos nem funcionários públicos, com a mísera aposentadoria corrigida anualmente por índices irrisórios ante os brutais aumentos dos planos... Certamente o lobby desses empresários continua forte nos bastidores da ANS.

LUIZ ROBERTO SAVOLDELLI

savoldelli@uol.com.br

São Bernardo do Campo

Caixa-preta

A evolução tecnológica na área de saúde é um fato, assim como em quase todas as áreas do conhecimento, seja pelo desenvolvimento de novas tecnologias, seja pela facilitação do acesso ao conhecimento já produzido. O curioso, porém, é que na saúde, e somente na saúde, avanços tecnológicos implicam aumentos de custos, enquanto na totalidade das outras áreas avanços significam redução. Não seria a hora de abrir a caixa-preta dos custos hospitalares e das relações entre provedores de serviços e planos e seguros de saúde, e não deixar somente nas mãos de um ente estatal (que se presume honesto, mas não competente) a definição sobre preços?

ANTONIO CLAUDIO LELLIS VIEIRA

lellisvieira@gmail.com 

São Paulo

Extinção

Nova norma para planos prevê que o paciente pague até 40% do valor dos atendimentos. Extinção imediata da ANS! Ela serve somente aos interesses das operadoras. E quem paga a todos esses elementos são os usuários dos planos de saúde. Basta!

JOSÉ ROBERTO NIERO

jrniero@yahoo.com.br

São Caetano do Sul

CORRUPÇÃO

Porteira aberta

Agora, sim, a porteira está aberta na Segunda Turma do STF. Basta impetrar qualquer recurso que o trio Lewandowski, Mendes e Toffoli aceita quaisquer argumentos e liberta os condenados. E o que é mais incrível, independentemente das provas apresentadas e aceitas pelo Ministério Público e pelos tribunais de segunda instância! Uma verdadeira farra – e o correspondente descrédito para a Suprema Corte. Se nós, pobres mortais, não podemos fechar essa porteira, que o plenário do STF tome coragem e o faça. A população muito agradecerá.

DARCI TRABACHIN DE BARROS

darci.trabachin@gmail.com

Limeira

Só falta agora a Segunda Turma processar os juízes que determinaram a prisão dos criminosos... 

MOISES GOLDSTEIN

mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

Casa da mãe Joana?

A Segunda Turma desrespeitou decisão do próprio STF sobre prisão após condenação na segunda instância ao conceder prisão domiciliar ao meliante José Dirceu. Ou seja, esse tribunal, que deveria servir de âncora da estabilidade jurídica da Nação, mostrando que decisões já pronunciadas devem ser seguidas, não o faz. Cria instabilidade e temor em todos, pois a qualquer momento a troica ali instalada decide não obedecer às regras aprovadas pelo próprio Supremo. Como empreender neste país e viver em paz e com segurança? Afinal, o STF é a casa da justiça ou a casa da mãe Joana?

ADEMIR ALONSO RODRIGUES

rodriguesalonso49@gmail.com

Santos

Há algo de podre no reino do STF. Como é possível que alguns ministros deem declarações e tomem decisões contrárias à jurisprudência firmada pela própria Corte, provocando insegurança jurídica, política e econômica para o País e fazendo do STF a casa da mãe Joana? Sugiro uma campanha para que sejam extintas as duas turmas do Supremo e as decisões sejam sempre tomadas pelo colegiado, definidas pela maioria simples, sem contestação. 

CELSO NEVES DACCA

celsodacca@gmail.com

São Paulo

Divisão contraproducente

Quando foi criada a divisão do STF em duas turmas, seria para ajudar a acelerar os julgamentos em trânsito. Nos últimos tempos os brasileiros estão vendo a grande “ajuda”: corrupção 7 x 1 pagadores de impostos.

WILSON LINO

wiolino@yahoo.com.br

São Paulo

O perigo da toga

Diante das inescrupulosas medidas tomadas por alguns ministros do STF (figurões midiáticos muito conhecidos da população) quanto à soltura de bandidos condenados ou a pronunciamentos indevidos no intuito de difamar colegas e consequentemente o Brasil, aqui e lá fora, desrespeitando as leis e a Constituição, parece que a única atitude que nos resta agora é sair de novo às ruas exigindo punição à altura da posição que ocupam esses “ministros” na mais alta Corte de Justiça do País. 

NEIVA PITTA KADOTA

npkadota@terra.com.br

São Paulo

Enquanto no STF houver togados que se acham no “direito” de se sobrepor a condenações em segundo grau, o Brasil – a cidadania – não se redimirá do atraso nem da corrupção.

HARALD HELLMUTH

hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

O perseguido

Num gesto de grandeza, poderíamos beneficiar o “injustiçado” Lula com prisão domiciliar, mas em Cuba ou na Venezuela, onde ele se sentiria em casa.

MARCOS CATAP

marcoscatap@uol.com.br

São Paulo

"Há um evidente queda de braço no STF entre a turma que deseja mudar o presente e a outra, que não abre mão do passado. Privatizações? Só no Congresso Nacional..."

Ricardo C. Siqueira/Niterói (RJ), sobre a última do Lewandowski

ricardosiqueira@globo.com

"ANS-desgraça pouca é bobagem!"

Roberto Twiaschor/São Paulo, sobre o reajuste acima da inflação e a nova franquia dos planos de saúde.

rtwiaschor@uol.com.br

 

BRASIL CLASSIFICADO

A vitória e a classificação as oitavas de final, no jogo contra a Sérvia vieram em boa hora. Mas ainda não ganhamos nada. A seleção evoluiu e vai se ajustando. As jogadas aparecem e os passes são perfeitos. O Brasil mostra-se envolvente, seguro e objetivo. O jogo é jogado e o lambari é pescado. Excesso de euforia não é boa conselheira. Os jogadores estão conscientes e focados em busca do hexa. 

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com 

Brasília 

*

ANÁLISE DA SELEÇÃO

No primeiro tempo levamos o susto com Marcelo, mas Felipe Luís o substituiu muito bem. O time continua forçando mais as jogadas pelo lado esquerdo, mas desta vez Paulinho fez o que dele se espera: infiltrações atuando em conjunto com o Philippe Coutinho, que está jogando fantasticamente. No segundo tempo, o time recuou demais, dando espaço para a Sérvia. Poderia ter levado um gol, se os sérvios fossem mais habilidosos e não perdessem tantas chances. Aí, o Brasil encontrou o gol no escanteio que foi uma sorte considerando que os sérvios são mais altos do que nossa equipe. As substituições foram muito defensivas: Fernandinho no lugar de Paulinho e o Renato Augusto no lugar de Coutinho, o que fez com que o time ficasse extremamente recuado. Firmino precisa entrar na vaga de Willian e assim deslocar Gabriel Jesus para direita. É preciso melhorar a marcação, se não tomaremos gols. Afinal o México tem jogadores melhores do que os da Sérvia: Giovani (Gio) dos Santos e Javier Hernández (Chicharito). Giovani é outro que poderia estar na nossa seleção, pois é filho do Zizinho. O México é um time que ataca mais, por outro lado, deve nos deixar mais espaço para contra atacar, tomando por base sua atuação no jogo da Suécia.

Jorge e Mendel Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

AINDA PRECISA MELHORAR

Como brasileiro estou acompanhando a Copa do Mundo e, dentro de meus conhecimentos, estou vendo que a seleção não está apresentando o nível esperado, precisará melhorar muito caso contrário será eliminada. As vitórias, que por um lado são boas, por outro, vão prejudicar ainda mais o País, ludibriando um povo que põe o futebol em primeiro lugar esquecendo-se dos infinitos problemas que afetam o Brasil.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@globo.com

São Paulo

*

AINDA SEM CONVENCER

Paulinho e Thiago Silva marcaram os gols que permitirão ao Brasil jogar a próxima fase da Copa do Mundo 2018. Neymar ainda não brilhou. A seleção brasileira continua capenga e agora vai para a briga de cachorro grande. Vamos continuar torcendo, pois é a única coisa que nos resta a fazer.

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

*

ALEMANHA FORA, BRASIL SEGUE

Nada como uma Copa após a outra. Enquanto a seleção canarinho passa para as oitavas de final com duas vitórias e um empate, a poderosa Alemanha, campeã do mundo, volta para casa humilhada com a eliminação ainda na primeira fase. Auf wiedersehen! Sic transit gloria mundi. Vai, Brasil!

J.S. Decol decoljs@gmail.com 

São Paulo

*

ALEMANHA ELIMINADA DA COPA DO MUNDO

A campeã da Copa do Mundo ser eliminada na fase de grupo do mundial seguinte ocorreu seguidamente com França (2002), Itália (2010), Espanha (2014) e agora Alemanha (2018). O caso mais emblemático antigamente era o Brasil (1966), sem se esquecer de que o mesmo ocorrera com a Itália (1950), embora em circunstâncias diferentes por causa do lapso de tempo da Copa anterior e o trágico acidente aéreo, em 1949, que vitimou a base da seleção italiana que jogava no Torino. Excluindo-se este último caso, o que há de comum em tantas eliminações prematuras é a mudança geracional (muitos novatos jovens sem experiência) com poucos veteranos (mais velhos). O peso da responsabilidade (nos jogadores) e o excesso de expectativas (da torcida e da imprensa) mais atrapalham do que ajudam na preparação e no entrosamento da nova seleção. O sorteio da fase de grupo, adversários que estudam o padrão de jogo entrando com muita vontade de jogar para ganhar, a combinação de resultados desfavoráveis, o estado emocional negativo e a escalação influenciada por desfalques acabam formando o cenário para o desastre da eliminação prematura, como ocorreu em quatro das últimas cinco Copas do Mundo.

Luiz Roberto da Costa Jr lrcostajr@uol.com.br

Campinas

*

ALEMANHA DESCLASSIFICOU-SE 

Não foi a Coreia do Sul que venceu, mas a Alemanha que perdeu e desclassificou-se ao jogar os 99 minutos de forma burocrática como se estivesse vencendo, sem ver o tempo passar e nenhum boleiro alemão se destacar. Sua burocracia lembrou serviço público tupiniquim...

Laércio Zanini spettro@uol.com.br

Garça 

*

ALEMÃES SEM RUMO

Parece-me que para nós, brasileiros, há muito pouco a comemorar com a eliminação da Alemanha. No caminho ao sonhado hexa, o México pode nos dar muito mais trabalho que os germânicos. Àqueles que se sentem "vingados" com o infortúnio do atual campeão mundial, nada poderia ser mais enganoso. Vingança, em matéria de futebol, se faz com os próprios pés. E não com as chuteiras alheias. Em 2022, quem sabe, a nossa revanche.

Walter de Souza Silva walternauta@yahoo.com.br 

Belo Horizonte

*

ESTÁ ESCRITO...

No dicionário do futebol perder de 2x0 para a Coreia do Sul é 7 a 1 em alemão.

Ricardo Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

'AQUELE ABRAÇO ALEMANHA'

Foi de péssimo gosto a manchete "Aquele abraço Alemanha" (28/6, capa). Ao invés de louvar a derrota alemã, deveria sim, ser valorizada a garra e vontade de vencer da Coreia do Sul. Tivesse a seleção brasileira a mesma garra em 2014 e não teríamos levado o 7 x 1. Aliás, perder aquele jogo não tirou a alta qualidade do futebol brasileiro. Sai pra lá complexo de vira-lata!

João Israel Neiva jneiva@uol.com.br

São Paulo

*

AGUARDEMOS OS DEUSES DO FUTEBOL

É mais do que sabido que os amantes do futebol são desprovidos de espírito desportivo, são mais uma tribo do que uma comunidade civilizada. No entanto, tal conduta não deveria contaminar algumas instituições nacionais, como a imprensa, que estampa verdadeiras ofensas ao bom gosto e ao verdadeiro espírito desportivo. Coisas que se veem na comunicação social, como a que segue, deveriam ser evitadas, por deselegantes e supérfluas. "Brasil avança para as oitavas no mesmo dia em que os campeões do mundo dão vexame diante da Coreia e se despedem da Rússia. Aquele abraço Alemanha". Como os deuses são imprevisíveis, podemos ver brevemente, nos jornais argentinos coisas como "bye, bye Brasil" ou coisas mais agressivas. Aguardemos os desígnios dos deuses, que têm diferentes parâmetros para a grandeza das Nações e os azares dos jogos.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br 

Campinas

*

OS RECURSOS DE LULA

O que vem acontecendo com o processo relativo à condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com um número sem fim de recursos, chega às raias do surreal. É claro que se os seus advogados persistem nessa gama de recursos é porque a legislação vigente permite e, pior, o próprio Supremo Tribunal Federal (STF) não aprovou súmula vinculante sobre o tema. Enquanto persiste essa verdadeira bagunça jurídica, a defesa do ex-presidente vai continuar impetrando recursos ilimitados tanto no Supremo Tribunal de Justiça (STJ) quanto no STF. Ora, convenhamos, tal procedimento já passou do razoável e até do imaginável, e o mais grave, provocando gastos relevantes ao Orçamento da União. Aproveitam-se os advogados da benevolência dos ministros da Segunda Turma do STF, com a sua maioria sempre disposta a se orientar pelos aspectos mais favoráveis aos réus, anda que acintosamente imerecidos. Os nossos congressistas são useiros e vezeiros em inserir nas leis em discussão, um artigo mais maroto, conhecido no jargão popular como jabuti, proporcionando aos defensores dos réus mais abonados, argumentos para que possam prorrogar ao máximo o processo, visando a prescrição por decurso de prazo. É o que se conhece como chicana nos meios jurídicos. Eu pensei que o STF, entre as suas atribuições, tinha o dever de corrigir tais distorções, por meio de súmulas vinculantes. Paralelamente, nas nossas prisões existe um número absurdo de presos que sequer foram julgados, outros que apelaram para segunda instância há anos, ainda sem julgamento e pior, outros que, apesar de inocentes se encontram presos, além dos que cumpriram as suas penas, mas ainda não foram soltos. A "Rede Globo" exibiu reportagem de um preso que só foi solto recentemente, depois de aguardar por nove anos a sua liberdade, após ter cumprido a pena de dois anos a que foi condenado.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br 

São Paulo 

*

AFINAL, QUEM MANDA NA JUSTIÇA?

O demiurgo de Garanhuns interpôs o enésimo recurso contra a sua condenação. Quer porque quer ficar em liberdade e participar das eleições deste ano. Disse também que não irá usar tornozeleira eletrônica, pois não é pombo-correio. Já o STF se desdobra para atender os reclamos do "ficha imunda". Pauta o julgamento para a segunda turma petista, retira da pauta, manda o processo "lunático" para o pleno da Corte, parecendo uma "barata tonta" e, o heptarréu ditado regras. Afinal, quem manda na Justiça? 

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo 

*

DIREITO DE ESCOLHA

Lula pede liberdade à Segunda Turma, que soltou Zé Dirceu. Desde quando qualquer marginal tem o direito de poder escolher quem o julgará? 

José Roberto Niero jrniero@yahoo.com.br 

São Caetano do Sul

*

PRIVILÉGIO

Quem tem cela especial também tem furo especial pleno.

Moisés Goldstein mg2448@icloud.com

São Paulo 

*

ENGAIOLADO 

O engaiolado mandou um recado às sumidades: "eu sei o que vocês fizeram no verão passado". Imediatamente teve a gaiola aberta com a música cantada pelas excelências: In ginocchio da te.

Aparecida Dileide Gaziolla aparecidagaziolla@gmail.com 

São Caetano do Sul

*

AMNÉSIA COLETIVA 

Os advogados do ex-presidente Lula ratificaram à Justiça o patrimônio a ser inventariado de dona Marisa Letícia. Às informações prestadas originalmente em 19/6, acrescentaram três aplicações financeiras, que elevou o patrimônio do casal para R$ 12, 3 milhões. Um fundo imobiliário do Banco do Brasil (BB) foi informado como tendo 500 mil cotas, R$ 62 milhões, agora corrigidos para R$ 62 mil. Como se vê, foram omitidas três aplicações e, os digitadores, no caso do fundo do BB, erraram em três zeros. Pelo que sei, as informações de patrimônio são declaradas todos os anos, por ocasião do ajuste anual do Imposto de Renda (IR), para controle da variação patrimonial e servem para a partilha de bens, pelo menos isso é praxe aos simples mortais. Erro na digitação, esquecimento? Difícil de acreditar. Os digitadores estão precisando de um curso intensivo em informática, com especialização em teclados, e os advogados uma dose cavalar de "stugeron".

Sérgio Dafré sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

BRASIL DOENTE

Lula, mesmo preso, segundo as "pesquisas" tem 33% das intenções de voto nas próximas eleições presidenciais. O Brasil não está doente, o Brasil é doente.

Jatiacy Francisco da Silva jatiacy@hotmail.com 

Guarulhos 

*

VERGONHOSO

Nossa Justiça vai de mal a pior. O STF, que deveria servir como exemplo de lisura, de imparcialidade, bom senso, bom uso de critério, vem nos desapontando e surpreendendo pelas atitudes absurdas de alguns ministros que se intitulam e se acham donos absolutos da verdade. Após um árduo trabalho da Operação Lava Jato que prendeu diversos políticos comprovadamente corruptos, foram por eles colocados em liberdade, culminando com a soltura do ex-ministro José Dirceu, após tudo que soubemos das falcatruas em que se envolveu.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo 

*

BRASIL LIMPO

Enquanto os brasileiros comemoram a classificação para as oitavas de final, o STF libera José Dirceu e outros, abrindo caminho para livrar Lula e a corja de corruptos. Espero que os movimentos que se habilitem, pois somente nas ruas é que poderemos tirar o câncer do STF, para começar um Brasil a limpo.

Waldir Cassapula waldir.cassapula@uol.com.br

São Paulo

*

PRÓXIMOS DA FILA

Que os mestres Carvalhosa e Ayres Britto nos salvem. Da forma que vamos, os próximos a serem libertados serão o Marcola e Fernandinho, aliás, menos perigosos que os que estão livres agora, graças à ação da turma perniciosa do STF. Que o ministro Fachin não esmoreça, pois parece que só podemos contar com ele.

Manoel Mendes de Brito mdebritovoni@gmail.com

Bertioga

*

IMPLICÂNCIA

Voltando para São Paulo, terça-feira, por volta de 16 horas, rádio quebrado no carro, de repente escuto buzinaço na estrada. Achei que fosse a negativa por parte da 2.ª Turma quanto à soltura de José Dirceu, mas eu me enganei. Era o gol da Nigéria contra a Argentina, o que me fez pensar que se o brasileiro amasse este país o quanto implica com o vizinho, o Brasil faria parte do primeiro mundo. Viram como sou mal-humorada? É Copa do Mundo, eu deveria me divertir...

Marcia Meirelles marciambm@yahoo.com.br

São Paulo 

*

IMPUNIDADE

Com o julgamento do habeas corpus e liberdade do ex-ministro José Dirceu pela Segunda Turma do STF, já condenado em segunda instância a 30 anos de prisão na Lava Jato, alguns ministros do STF fazem o povo brasileiro acreditar que em nosso País o crime compensa! Que péssimo exemplo.

Antonio Carelli Filho palestrino1949@hotmail.com

Tatuapé

*

RECADO

Por mais que o ministro Fachin queira dar transparência ao julgamento ocorrido no dia 26/6, dizendo que juiz não tem causa, não tem ideologia e julga deixando as convicções pessoais de lado, as decisões do ministro Toffoli mostram exatamente o contrário. O "trio pró-corrupção" composto por Toffolli, Gilmar Mendes e Lewandowski, soltou José Dirceu. A sociedade está inconformada com a decisão que ao invés de proteger a lei, protege corruptos. Vê-se claramente que pressões políticas regem o STF. Em 2009, na sabatina de Dias Toffoli, o então advogado do PT foi questionado sobre sua ligação com o partido e disse que o assunto era página virada e que como ministro do Supremo atuaria como juiz da Nação. A sabatina de ministros no Senado não passa de uma farsa, ela não barra ninguém, mesmo porque poucos senadores têm saber jurídico para questionar candidatos. O recado foi claro, no Brasil, os meliantes que roubam os cofres públicos podem contar com o apoio da 2.ª Turma. Ou ganham liberdade, ou vão para prisão domiciliar com atestados médicos falsos e levam uma vida tranquila. Por aí se vê o quanto somos um país atrasado. A impunidade precisa ser superada, do contrario, a política e a democracia continuarão sendo sequestradas pela corrupção.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com 

São Paulo 

*

CÁRMEN LÚCIA NEGA... 

A presidente do STF demonstra, mais uma vez, sua tibieza e pusilanimidade quando alega que o STF não está "aparelhado'. Ela é como Lula que não vê nem ouve. Lembram-se de Lewandowski rasgando a Constituição e liberando os direitos políticos de Dilma? Esse sr. deve seu cargo a "Lulla" e paga com juros. Lembra que Gilmar, para liberar gente do PT, votou contra a aprovação da prisão em 2.º instância, mesmo ela tendo sido aprovada em plenário? E agora  Toffoli, rasgando a decisão de prisão do Dirceu. Isso não foi ato partidário do ex-empregado do Dirceu? Esse senhor deve seu cargo a "Lulla" e é pagador compulsório. E vem a "presidente fraquinha" negar essas evidências de "aparelhamento"? Ora bolas, presidente Cármen Lúcia. Às favas!

João Cesar Ribeiro cesar.ribeiro8@hotmail.com 

São Paulo 

*

EXTRAPOLANDO

O STF continua extrapolando seus pronunciamentos e brincando com a paciência dos brasileiros, a 2.ª Turma do STF não me representa, muito pelo contrário, me causa "asco". Eles são defensores do PT e de todos os corruptos possíveis. Lamento que os grandes movimentos não se posicionem contra esses coniventes com a corrupção do País. A alma mais honesta não faz outra coisa que entrar com recursos em todos os órgãos, perde todos, continua recorrendo e a 2.ª Turma do STF não vê a hora de poder julgar algum recurso e soltar o corrupto mor. Se eu tivesse com um pouco mais de saúde, iria embora do Brasil, pois essa corja que se encontra em Brasília me envergonha.

José Fernandez Rodriguez rodriguez1941@gmail.com

Santos

*

BRASIL PRECISA DE RUMOS!

Só não somos a Venezuela, porque ainda temos no Supremo Tribunal Federal uma maioria honrada. O PT não teve tempo de aparelhá-lo por completo e nem cabeça para fazer na Polícia Federal e nas Forças Armadas o que fez nas estatais. A ganância pelo dinheiro público falou mais alto que o objetivo da perpetuação no poder. Sorte do Brasil que ainda pode colocar no lixo o que restou dessa escória. 

Nilson Otávio de Oliveira noo@uol.com.br

Valinhos

*

QUARTETO EM SOL

O erudito STF tem seu quarteto em sol. Não o musical, e sim o sol de soltura. Dois têm a desculpa de serem eternamente gratos ao PT por suas nomeações. Outros dois, um da voz cavernosa e o outro descabelado, demonstram o sádico prazer de contrariar os 70% dos brasileiros que são contra a corrupção. Nós, os brasileiros de bem, estamos do lado da Polícia Federal e queremos que a turma do mal fique presa ad eternum, sem mais tititi ou dododó. 

Geraldo de Paula e Silva siffert18140@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

SENADORES

Considerando que a Suprema Corte tá mais parecendo com um cabo de guerra e somente vocês senadores da República podem fazer alguma coisa para dar um basta nas barbáries que seus ministros estão fazendo, o povo está pedindo socorro enquanto há tempo, não dá mais para assistir a Suprema Corte pondo em liberdade a bandidagem da política nacional, sendo que muitos deles ainda têm o descaramento de tentarem participarem das eleições de outubro próximo, objetivando nos representar. Façam algo com a máxima urgência, senhores senadores, caso contrário entenderemos que existe uma conivência entre Senado e STF.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@uol.com.br

São Paulo

*

POVO ATENTO

Novamente, de maneira inteligente e clara, o editorial deste jornal alerta para os riscos da maneira clara e de fácil compreensão, de como o STF tem se comportado. O que leva os senhores ministros a agirem à sombra da lei? Querem se sobrepor à Constituição? Não são eles os guardiões da mesma? Acordem excelências, acordem, o povo está atento.

Celita Rodrigues celitar@icloud.com

Avaré

*

STF, IMPEACHMENT JÁ!

Concordo totalmente com o editorial (28/6, A3) do "Estadão" e também entendo que, quando a Suprema Corte de um país está corrompida, não existe mais um Estado de Direito, com respeito às leis e aos seus cidadãos, ou seja, praticamente não existe mais um país! Nessa situação de extrema gravidade, nos restaria sairmos às ruas para exigirmos um impeachment destes ministros corruptos, integrantes do STF!

Silvia Rebouças de Almeidasilvia_almeida7@hotmail.com

São Paulo

*

DOSIMETRIA

A dosimetria de Toffoli parece que foi do tamanho da "51". Deixa-nos inebriados!

Carlos Leonel Imenes leonelzucaimenes@gmail.com

São Paulo 

*

'TURMINHA'

A 2.ª Turma do STF, leia-se, os três ministros (Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski) forma maioria, sempre que alguém com poder e, sobretudo, de partidos amigos, têm seus reclamos lá submetidos, decide contra a lei, a favor de corruptos e em detrimento do Brasil. É preciso parar essa turminha. 

Jorge Augusto Silva jotaugustoadv@icloud.com

Barretos 

*

STF X PESCA ESPORTIVA

Na pesca esportiva você fisga o peixe, tira foto e depois solta. O Brasil inventou a prisão esportiva. A polícia prende, o jornal tira foto e depois o STF solta.

Milton Bulach mbulach@gmail.com

Campinas

*

'DE SEGUNDA'

Essa Segunda Turma do STF está igual à carne de boi, se prestasse seria primeira turma e não segunda.

Orélio Andreazzi orelio@andreazzi.com.br 

Suzano

*

INVESTIGAÇÃO

A quem cabe investigar o $TF?

Cecilia Centurion ceciliacenturion.g@gmail.com

São Paulo

*       

PANELA DE PRESSÃO

A panela da 2.ª Turma está botando pra quebrar!

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

*

FANTASIA COMPLETA

Além da toga, ministro do STF poderia usar um tapa-nariz...

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo 

*

TRIUNVIRATO

O ministro Dias Toffoli agiu como advogado de defesa na maior cara de pau. A quem compete parar o triunvirato do STF? Seria um tribunal militar?

José Marcos Chicaroni jmchicaroni@ibicafe.com.br 

São Paulo 

*

FIM DO TEATRO

Definitivamente Toffoli, Lewandowski e Gilmar Mendes mandaram a Constituição "às favas". Socorro!

Luiz Frid luiz.frid@globomail.com

São Paulo 

*

EDSON FACHIN

Somos a maioria, somos Edson Fachin! 

Tania Tavares taniatma7@gmail.com

São Paulo 

*

FUNDAÇÃO ELEITORAL

Você torce por um determinado partido político? Então, crie vergonha, entre como sócio e contribua para reforçar o caixa desse partido. Abra mão do fundo eleitoral.

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com

Monte Santo de Minas

*

FESTAS E JOGOS VERSUS REFORMAS

O texto de Fernão Lara Mesquita (27/6, A2) mostra de maneira prática "o que" precisamos mudar no Brasil. E, em seguida, lendo o texto de Idiana Tomazzelli (27/6, B5) temos o "por que" precisamos mudar: "... os parlamentares até que fizeram pressão (...) mas em semana esvaziada por festas juninas e jogos do Brasil não houve número suficiente de votos". Ora, ora, festas e jogos para os nossos representantes e nós os representados trabalhando, talvez com a TV ligada. Se já tivéssemos eleições distritais os representados já teriam demitido, vamos exigir essa reforma. Vamos mudar! 

Cristina Neubern cristina.neubern@gmail.com

São Paulo

*

'ELEIÇÕES E REFORMAS'

Venho outra vez parabenizar o professor Denis Lerrer Rosenfield, pela publicação de "Eleições e reformas" (25/6, A2), cujo conteúdo revela seu compromisso com a verdade e nos leva a refletir sobre um tema recorrente: as fake news. A ideologia reinante nas instituições brasileiras, especialmente na educação, daí abrangente em todas as comunicações, protagonizam as fake news. No passado recente essas instituições, inclusive a igreja, levaram a população a eleger Lula e deu no que aí está e ainda assim, não move as mesmas a orientar diferentemente. A igreja se faz muda sobre o caso. A omissão é também fake news e um pecado e deixa de ser profética, pois a definição é: "profeta é quem anuncia a Boa Nova e denuncia as injustiças". 

João Ferreira Mota jfmota29@gmail.com 

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.