Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

20 Agosto 2018 | 03h00

ELEIÇÕES 2018

A jornada na Alesp

A classe política brasileira nos dá, diariamente, demonstrações de despudor e de falta de compromisso com o interesse público. A mais recente vem dos deputados estaduais paulistas, que, por um período a se estender até a véspera do primeiro turno das eleições deste ano, reduziram sua própria jornada de trabalho em 80%, passando a realizar sessões apenas às terças-feiras. A medida, deliberada velozmente pelo plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) em 14/8, sem debates, adotou como justificativa “o momento especial em que se encontra a nação brasileira”. É o que está dito no requerimento aprovado. A pergunta que deveria ser feita a cada um de nossos representantes (?) no Legislativo paulista é: justamente em razão do momento especial, grave e delicado que vive a nação brasileira, não deveriam eles honrar o mandato que lhes foi outorgado em 2014 e trabalhar, em vez de abandonar seus deveres para se dedicar à campanha eleitoral? Já que a consciência e o senso de dever não foram capazes de dar a Suas Excelências a resposta devida, que o façamos nós, em 7 de outubro.

LUIZ PAULO FRAYZE

luizpaulofrayze@gmail.com

São Paulo

Lula e o comitê da ONU

O Brasil é signatário do Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, e, portanto, tem a obrigação de permitir ao presidiário Lula da Silva o direito de exercer seus direitos políticos e de participar das eleições presidenciais, segundo a relatora Sarah Cleveland, do Comitê de Direitos Humanos da ONU. É salutar ressaltar que o referido comitê é composto por 18 membros independentes e que a decisão sobre Lula foi assinada por apenas dois de seus integrantes, Sarah Cleveland, professora da Universidade de Columbia, e Olivier de Frouville, da Universidade de Paris 2. Direitos humanos são desrespeitados pelo mundo afora diuturnamente, e duas pessoas resolvem intervir no processo eleitoral brasileiro em favor de um condenado em regime fechado por órgão colegiado em segunda instância e com outros processos em andamento. É o fim da picada!

JOSÉ A. MULLER

josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

A recomendação do Comitê de Direitos Humanos da ONU para que as autoridades brasileiras permitam a Lula participar das eleições me deixou profundamente irritado. Porém, pensando bem, com o Judiciário que temos, dos penduricalhos, das decisões liminares que duram dez anos, dos casos como o do Estadão, ainda impedido de mostrar a realidade, do prende e solta de amigos, etc., merecemos essa recomendação.

ALDO BERTOLUCCI

aldobertolucci@gmail.com

São Paulo

*

Está se tornando impossível de conviver com a nossa realidade! Impossível aceitar que um presidiário, justamente condenado pela Justiça brasileira, um corrupto comprovado, tenha o aval das cortes brasileiras para concorrer ao cargo de presidente do mesmo país que ele prostituiu, desonrou e quebrou. Realmente, chegamos ao ponto culminante do despautério, do incompreensível, do inaceitável, do absurdo social e político nesta terra de ninguém. O que mais nos falta acontecer?

ANITA DRIEMEIER

guggiana1948@gmail.com

Campo Grande

Eleitor atormentado

Aumento na conta de luz, reajuste salarial do Judiciário, pedras no caminho do leilão da Ferrovia Norte-Sul, crime organizado monitorando as eleições, tabela do Imposto de Renda que não é corrigida e um dos piores quadros políticos do mundo, com candidatos “presodenciáveis” e invasores de propriedade alheia. Essas são apenas algumas das questões que atormentam o eleitor contribuinte deste país. Poderia haver alguma tímida esperança de mudança com as eleições que ocorrerão daqui a poucos dias, mas, depois dos debates na TV, qualquer ilusão a esse respeito desmoronou. Nada muda e nada se transforma, confirmando-se que, principalmente no Brasil, Erasmo, no seu elogio da loucura, acertou em cheio ao dizer que “a mente humana é mais suscetível à mentira do que à verdade”. Talvez tudo isso explique “um voto irracional”. Qual seria a alternativa para um voto racional? Estamos mal, penso que nem os turcos conseguem nos invejar.

CARMELA TASSI CHAVES 

tassichaves@yahoo.com.br

São Paulo

*

JUDICIÁRIO

Usurpação

Ainda não consegui digerir o aumento de 16,38% com que o Supremo Tribunal Federal (STF) premiou a si próprio, há poucos dias, com reflexos em cascata. As elites dos Três Poderes vivem num mundo à parte, num comportamento doentio que ignora qualquer compromisso com a sociedade. Falo das elites do serviço público, vejam bem, não dos demais servidores. A diferença entre os ganhos das elites e os da iniciativa privada não tem paralelo em nenhum país medianamente democrático. Embora seja um aumento absolutamente legal, tenho por mim que o privilégio de não haver controle externo, somado a outros privilégios inimagináveis, é de natureza criminosa. Assim como política é a guerra por outros meios, os privilégios são a usurpação da riqueza do País por outros meios.

ANTONIO VIRGÍLIO DA SILVA

virgilcom@yahoo.com

São Paulo

*

Sobre o aumento salarial dos ministros do STF, quando o gato é manso, os ratos fazem a festa.

ADALBERTO AMARAL ALLEGRINI

adalberto.allegrini@gmail.com

Bragança Paulista

*

O ministro Dias Toffoli, que assumirá a presidência do Supremo Tribunal Federal em setembro, propôs ao Congresso Nacional que, se Senado e Câmara aprovarem o aumento salarial dos ministros do STF – que terá um efeito cascata na ordem de R$ 4 bilhões por ano –, ele se compromete a extinguir o auxílio-moradia pago a juízes. Um autêntico toma lá dá cá, ou até poderia ser uma mão lava a outra. Lamentável!

JÚLIO ROBERTO AYRES BRISOLA

jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

Oxalá!

Dias Toffoli vai propor a extinção de alguns feriados que só os juízes têm, entre eles o Dia da Criação dos Cursos Jurídicos no Brasil, o Dia de Todos os Santos e a Quarta-Feira Santa (os juízes são muito devotos). Quem sabe daqui a uns 15 anos algum ministro ouse discutir a farra dos recessos e, oxalá, antes da metade do século outro se disponha a pôr em pauta o fim da obscenidade dos 60 dias de férias.

HERMAN MENDES

hermanmendes@bol.com.br

Blumenau (SC)

*

“Comitê da ONU vem dar pitacos em assunto judicializado no Brasil? Deveria buscar providências contra o maligno da Venezuela”

EDMAR AUGUSTO MONTEIRO / MIRANDÓPOLIS, SOBRE A RECOMENDAÇÃO DO COMITÊ DE DIREITOS HUMANOS DE QUE LULA POSSA PARTICIPAR DA ELEIÇÃO

eamonteiroea@hotmail.com

*

“Comitê da ONU foi vítima de uma ‘fake news’ do PT”

EUGÊNIO JOSÉ ALATI / CAMPINAS, IDEM

eugenioalati13@gmail.com

SEMÁFOROS

 Os semáforos de São Paulo nunca funcionaram bem, mas agora parece que fazem brincadeiras conosco. Quando quebram, quem os conserta não se preocupa em sincronizá-los com o entorno. Basta que acendam em intervalos regulares – quaisquer que sejam – “estão consertados”. Como esses sinais de trânsito ficam com tempos o dobro ou metade do necessário, temos quarteirões lotados de carros parados bloqueando cruzamentos e outros vazios sem qualquer veículo. Faz tempo que não temos um bom administrador em nossa cidade.

Aldo Bertolucci aldobertolucci@gmail.com

São Paulo

 

*

PACAEMBU

 O que fazer com o elefante branco chamado Pacaembu (18/8, A16)? Resposta: usá-lo como estádio de futebol amador para times masculinos e femininos de crianças e jovens. E cobrar uma entrada de valor reduzido (para os assentos melhores) ou deixar a entrada livre (para os demais assentos) para que qualquer um possa assistir a uma partida. Com a substituição dos estádios por arenas caríssimas, o povo não pode mais ir assistir um jogo que seja. O sucesso da França se deve ao investimento em times de base. Uma copa se ganha, prestigiando os jovens e incentivando-os à prática do esporte.

 Jorge Nurkin jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

 

*

SAÚDE EM SANTOS

 A importante carta do sr. Uriel Villas Boas divulgada pelo “Fórum dos Leitores” merece sérias providências das autoridades em Santos, pois é inadmissível que uma senhora fique por mais de quatro horas numa Unidade  de Pronto Atendimento (UPA) para ser atendida. Algo está muito errado na saúde em nossa cidade e as autoridades têm de rever estes critérios. Faltam médicos, locais de pronto atendimento, rapidez, agilidade e melhores condições de trabalho aos profissionais da área de saúde. Isso é o mínimo que as autoridades têm que dar a todos. Vejam o caso recente de agressão de profissionais de saúde por falta de atendimento. O assunto é muito sério e necessita até da criação de uma comissão especial de vereadores para uma audiência pública a fim de se encontrar soluções urgentes para este tema de interesse comunitário.

Cláudio Magalhães prof.claudiomagalhaes@gmail.com

Santos 

*

SABESP 

Desde meados de maio deste ano surgiu vazamento d'água em minha rua, já fiz diversas reclamações por meio do telefone 195 e o problema continua. Sempre fui bem atendido, mas não resolvem, o pessoal envia uma equipe ao local com funcionários terceirizados, com baixa escolaridade e conhecimentos limitados para localizar o ponto do vazamento, até agora não veio nenhum engenheiro, ou profissional com qualificação de nível superior. Acredito que a Sabesp tenha um bom número de pessoal especializado para investigar tal vazamento. Eu moro na rua Mieres, porém a água é proveniente de terreno que fica em frente à minha casa, provavelmente em tubulação que fica na estrada de Itapecerica, o ponto do vazamento não está visível, por isso a dificuldade de encontrá-lo. Já foi feita análise da água para verificar a origem da mesma e uma atendente me informou que de fato trata-se de água tratada da Sabesp.

 José Geraldo da Silva josegeraldodasilva@gmail.com

São Paulo 

*

LADRÃO AZARÃO 

Quarta-feira, 15 de agosto, 23hrs 30 minutos. Uma jovem é roubada na Praça da Bandeira e o ladrão ameaça jogá-la do alto da passarela se ela não entregasse tudo. A mulher começa a gritar, o ladrão corre e é pego a unha por pedestres a 50 metros da Secretaria de Segurança Pública. Um plantonista da própria secretaria chama uma viatura, a Força Tática. Quando a polícia chega, o ladrão já via sido jogado de ponta-cabeça pelos populares em cima do telhado de uma empresa concessionária de limpeza urbana, que funciona ao lado da passarela. Os pertences da moça foram recuperados e o meliante preso. 

Devanir Amâncio devaniramancio@hotmail.com

São Paulo 

*

SÃO LONGUINHO 

O Estado do Rio de Janeiro está à deriva. Os candidatos estão sob a pressão dos problemas de segurança pública, mas não há dinheiro nem para pagar os funcionários, quanto mais para sustentar as despesas do combate ao crime. O povo está encurralado e acuado em um canto. Eduardo Paes representa Sérgio Cabral e suas obras desastradas eivadas de propinas, Romário, o jogador de futebol que representa a patuleia perdida e desinformada, Garotinho já foi preso e até levou sua mulher para a cadeia, Índio representa a política de César Maia e Crivella. Vou pedir a São Longuinho, protetor das causas perdidas, que me encontre um candidato decente. 

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

BRT

 

Várias estações do sistema BRT no Rio de Janeiro foram desativadas, tendo em vista que nelas, segundo consta, somente 5% dos usuários pagavam sua passagem e os outros 95% viajavam gratuitamente utilizando acessos clandestinos criados pelo alto grau de depredação imposto a veículos e instalações, em grande parte pela própria população que, no entanto, denuncia a Prefeitura em reportagens fugazes dos telejornais, pela supressão do serviço. Trata-se de representativo corte da legião de eleitores que votou nos últimos 15 anos e voltará às urnas em outubro próximo. 

Paulo Roberto Gotaç pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro 

*

LISTA DE PROPINA

O que sobrou da política no Rio de Janeiro depois da delação de Carlos Miranda? Meu Deus!

 

Ricardo Siqueira ricardocsiqueira@globo.com 

Niterói (RJ)

*

TEMER

O presidente Michel Temer cometeu um erro irreparável ao indicar para a Fazenda um ministro incompetente, ligado umbilicalmente ao sistema financeiro internacional. Se fosse mais bem orientado, quem sabe, a exemplo do presidente dos EUA, Franklin Delano Roosevelt, que soube administrar e debelar crise muito mais severa por meio do New Deal conseguisse abrir milhares de frentes de trabalho em vez de socorrer financeiramente milhões de desempregados.

 

Sergio Salgado de Oliveira ssoliveiramsm@gmail.com 

Monte Santo de Minas (MG)

 

*

DESPREPARO

 

Já entrando na reta da campanha que elegerá o presidente do  Brasil, os governadores dos Estados, os deputados e parte do Senado, graças ao regime democrático há uma liberdade total, tanto no escrito como no falado. Porém deveria ser exigido um mínimo de competência e

conhecimento  do candidato ao cargo que está pleiteando, pois basta analisar os debates já realizados.

José Millei millei.jose@gmail.com 

São Paulo 

 

*

REPRESENTADOS E REPRESENTANTES

 

De pasmar! Um presidiário pleiteia a Presidência! Eleitores sem vergonha elegem desavergonhados. Esse é o Brasil, no agora de um país que há muito perdeu toda e qualquer decência. Simples assim...

 

Ademir Fernandes standyball@hotmail.com 

São Paulo

 

*

CULPADO, EU?

É  provável que haja  centenas  de milhares  de   criminosos de  todas  as  tendências procurando  descobrir  como   foi  que  o  condenado  Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu tirar  um  atestado  de  bons  antecedentes  “zeradinho”, o chamado “nada consta”, que é   exigido para  registrar   candidatura  ao  cargo de presidente  da  República. Com ironia,  por  favor!

 

Luís Fernando Amaral luffersanto@bol.com.br 

Laguna (SC)

 

*

CANDIDATO  HONESTO?

Pelo visto  a temática  dos candidatos nos  debates  na  televisão  não  está  sendo relacionada aos  projetos  de suas excelências, mas às mútuas acusações de  graves  envolvimentos em corruções e assemelhados. Sem ironia,  por  favor!

 

Eleonora Samara eleonorsamara@bol.com.br 

São Paulo 

 

*

DEBATES NA TV

 

Cadê o partido Novo?

 

Robert Haller robelisa1@terra.com.br 

São Paulo

 

*

O STF E A JUSTIÇA DO TRABALHO

 

Queria parabenizar o “Estadão” pelo artigo “O STF e o futuro da Justiça do Trabalho” (18/8, B2) publicado no último sábado sobre esse tema tão importante à Nação brasileira. Muito esclarecedor e importante jogar luz sobre esse assunto tão espinhoso, mas fundamental ao progresso da sociedade civil.

 

Alexandre Paranhos aleparanhos@hotmail.com

São Paulo

 

*

INTROMISSÃO

 

Estamos diante de uma total ingerência e de desrespeito à Carta Magna e ao Judiciário. Esta comissão nada faz em relação à matança de palestinos, roubo de suas terras, total isolamento de Gaza, bloqueio de flotilhas humanitárias, destruição de pés de azeitonas de palestinos, incêndio de mesquitas e tantos outros. Esta comissão deve resolver esta vergonha do século, fatos ligados aos direitos humanos! 

 

Jorge Mema Bernaba jorgebernaba@gmail.com 

Araçatuba 

  

*

EDITORA ABRIL 

Causa impacto e profunda tristeza a notícia de que a notória família Civita se viu obrigada a deixar a direção do Grupo Abril por problemas financeiros. Com o pedido de recuperação judicial acatado pela Justiça e a demissão de 800 funcionários e jornalistas, fica para trás a rica história de uma editora de extraordinário talento e competência jornalística, fundada há 68 anos pelos irmãos Roberto e Victor Civita, que sempre se colocou à frente da defesa da liberdade de imprensa, de expressão e dos mais altos princípios e valores do Estado Democrático de Direito. Uma incansável batalhadora por um Brasil progressista, próspero e desenvolvido. Com efeito, não merecia este melancólico e surpreendente desfecho. Merece aplausos de pé pelo muito que realizou até agora pelo Brasil. Bravo! 

J.S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.