Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para a edição impressa e portal estadao.com.br

O Estado de S.Paulo

14 Setembro 2018 | 03h00

CAMPANHA ELEITORAL

O veneno da jararaca

Leitura atenta e isenta do texto da carta que teria sido escrita do cárcere pela alma mais honesta do planeta revela que o presidiário Lula da Silva sentenciou: o serviçal Fernando Haddad “será meu representante nessa batalha” (sic). Trata-se, em essência, de outorga de mandato, avença que, na conformidade do artigo 653 do Código Civil, “opera-se quando alguém recebe de outrem poderes para em seu nome praticar atos ou administrar interesses”. Tanto é verdade, que o escriba enfatizou: “O nosso nome agora é Haddad”. E no fecho da missiva, arrimado em seus poderes sobrenaturais, decretou: “Fernando Haddad agora é Lula”. Assim procedendo, por via oblíqua o ficha-suja permanece participando do processo eleitoral por meio de interposta pessoa que, de modo subserviente, placidamente acatou a incumbência imposta pelo amo ao subalterno. Logo, todo cuidado é pouco pois se o servilão mandatário, pau-mandado, desgraçadamente for eleito, não passará de mero porta-voz. E o pior: poderá ser obrigado a “indultar” o condenado. Vade retro!

ULISSES NUTTI MOREIRA

ulissesnutti@uol.com.br

Jundiaí

A ‘Paixão’ de Lula

Foi de uma felicidade extrema o editorial A ‘Paixão’ de Lula (13/9, A3), pois colocou a carta do demiurgo de Garanhuns no seu devido lugar, demonstrando ainda como o presidiário se põe acima de tudo e de todos, como se divindade fosse – embora consiga engodar milhares de fanáticos da agremiação mentirosa e falsa (PT = para tergiversar). Entretanto, espera-se, com o tempo, que até o poste capacho do presidiário, candidato presidencial apelativo, veja com outros olhos o malefício que o “cara” encerra e carrega pelo Brasil afora. Espera-se, ainda, com o advento das demais condenações, que termine o chororô de injustiça e perseguição, podendo o corrupto descansar em paz em cela adequada para quem não tem curso superior, onde ele gozará da amizade e simpatia de outros corruptos e larápios, com quem poderá gastar sua conversinha mole e chata. Aguardemos.

JOSÉ C. DE CARVALHO CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

Excelente e brilhante a mensagem do editorial A ‘Paixão’ de Lula. Parabéns!

SIDNEY CANTILENA

sidneycantilena@bol.com.br

São Paulo

Partido prejudicado

O candidato sobressalente do PT à Presidência, Fernando Haddad, registrado oficialmente ao apagar das luzes por imposição da Justiça, representa com fidelidade a imagem de um ser desajustado em relação ao discurso artificial a que foi obrigado a aderir. Tal situação resultou da atitude egoísta de Lula, que da cadeia, confiando num carisma que pertence ao passado – sempre relembrado, porém, por fanáticos sem noção, os únicos beneficiários da aventura – e orientado por caríssima banca de advogados, insistiu numa candidatura que sabia ilegal e desafiou ao limite as instabilidades jurídicas às vezes presentes nas decisões das altas Cortes da Justiça, felizmente não verificadas ao longo dessa extensa pendenga. A verdade é que, aparentemente encerrado o processo, o tiro saiu pela culatra e o partido dele foi o grande prejudicado em sua capacidade de manobra.

PAULO ROBERTO GOTAÇ

prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

Postes

Permanecem até hoje as nefastas decisões do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT). Ao reduzir o limite de velocidade em importantes vias da cidade, causou prejuízos financeiros incalculáveis a quem passou a ter menos tempo disponível para trabalho produtivo, desperdiçado no trânsito. O ganho em segurança que Haddad alegava é argumento pífio, pois ela depende, essencialmente, da oferta de calçadas, da disciplina dos pedestres e da fiscalização. Faltou-lhe humildade para reconhecer que a CET tem conhecimento técnico do assunto para uma correta tomada de decisão. Aliás, essa é a postura dos “postes” cravados pela alma mais pura do País, achando que só eles sabem tudo, mas acabam por trazer prejuízos por incompetência gerencial. Que o eleitor se lembre bem disso antes de sufragar os representantes do PT.

PAULO EDUARDO GRIMALDI

pgrimaldi@uol.com.br

Cotia

País das maravilhas

A campanha dos candidatos do PT é um verdadeiro atentado à inteligência do cidadão com um pouco de conhecimento da História recente do País. A candidata petista ao governo do Rio de Janeiro, Marcia Tiburi, acusa Sérgio Cabral e Eduardo Paes de terem falido o Estado, esquecendo que o chefe da coligação era Lula, não à toa preso em Curitiba. Já Fernando Haddad e Lindberg Farias querem retomar a maldita política dos “campeões nacionais” e da gastança desenfreada. O Brasil que essa turma vende nas campanhas é o país das maravilhas, mas a ideologia que defendem causou destruição nunca vista por aqui.

ABEL PIRES RODRIGUES

abel@knn.com.br

Rio de Janeiro

Coligação petista

Será que os petistas e coligados ainda pensam, realmente, em dar aos cidadãos brasileiros um “Brasil feliz” igual ao que povo venezuelano recebeu de Hugo Chávez e Nicolás Maduro, apoiados pelo PT?

BENONE AUGUSTO DE PAIVA

benonepaiva@gmail.com

São Paulo

BOLIVARIANOS

Calote cubano

Conforme noticiado pela imprensa, Cuba vem atrasando os pagamentos devidos ao BNDES. Foi Dilma Rousseff que aprovou o empréstimo do banco brasileiro de fomento ao governo castrista para financiar o porto de Mariel, em Havana. Da mesma maneira que foi de Dilma a decisão de comprar uma refinaria para a Petrobrás, nos EUA, pagando US$ 1 bilhão por algo que valia US$ 100 milhões, quando muito. Ela deixou também uma herança de 13 milhões de desempregados neste país. E os mineiros ainda vão elegê-la senadora?! É, nós merecemos o miserere que temos.

ALDO BERTOLUCCI

aldobertolucci@gmail.com

São Paulo

PRIVATIZAÇÕES

Eólicas

Brasileiros, uni-vos. Não tendes nada a perder com as privatizações. Reportagem no Estadão de 10/9 (B1) revelou maracutaias envolvendo a estatal Furnas e sócios no caso das usinas eólicas fantasmas, com gastos de R$ 419 milhões. Isso é uma vergonha! Parafraseando a história da saúva, ou o Brasil acaba com as estatais ou as estatais acabam com o Brasil.

JOSÉ SEBASTIÃO DE PAIVA

jpaiva1@terra.com.br

São Paulo

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

O FUNDO DO POÇO

Neste momento, Lula deve estar exultante. Fernando Haddad (PT) não será apenas mais um poste imposto por ele como candidato à Presidência da República, mas um dedicado fantoche durante a campanha até as eleições. E, caso eleito, num país em que o crime organizado manda e desmanda de dentro das prisões, não haverá dificuldade alguma para Lula manobrar a marionete Haddad, tal qual um robô. Que o submisso Partido dos Trabalhadores pagará merecidamente caro por permitir esta estratégia rasteira e vergonhosa, e mergulhará inexoravelmente ao fundo do poço, não há dúvida alguma. O mais trágico desta história, entretanto, é saber que quem mais sofrerá as consequências dessa estratégia imoral é a parcela mais frágil da população que ainda acredita no conto da carochinha. Para o PT, isso pouco importa. O importante é recuperar o poder a qualquer custo.

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo 

*

COMO ESPERADO

Finalmente, o poste assumiu. Como já era de esperar, o Partido dos Trabalhadores (PT) foi obrigado, pela Justiça Eleitoral (ou o que resta dos muitos imbróglios produzidos e/ou permitidos por ela), a oferecer a cabeça de Fernando Haddad numa bandeja, não ao rei Herodes, mas sim à população brasileira, que desejava acabar logo com todo o circo. Vê-lo como candidato do partido disputando a Presidência no lugar de Lula - devidamente preso e condenado em segunda instância, portanto barrado pela Lei da Ficha Limpa - representa quase tudo aquilo que já era previsto há muito tempo (exceção apenas ao ataque praticado pelo terrorista Adélio Bispo, que disse "pretendíamos acabar com Bolsonaro por razões políticas e ideológicas") por analistas e até por quem não entende tanto do assunto, mas que sabia que os planos continuam sendo dar continuidade ao projeto criminoso de poder elegendo um capacho. E, pelo perfil apresentado, desde sempre, Haddad é o homem certo. Só que faltou combinar com os russos, isto é, com Jair Bolsonaro, mais vivo do que nunca e líder isolado nas pesquisas de intenção de voto e, principalmente, com a maioria da população que parece não ajudar muito na "decolagem" do PT, do ex-prefeito de São Paulo e do ex-presidente (atual presidiário) com toda a pretensão de voltarem aclamados ao poder, nos braços do povo.

João Direnna joao_direnna@hotmail.com

Quissamã (RJ)

*

REPRESENTANTE DO ATRASO

Como já era de esperar, pouco antes de ser declarado oficialmente inelegível pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Lula indicou seu mais novo poste para substitui-lo da corrida presidencial. Em outras palavras: hoje os eleitores já podem contar com mais uma opção para governar o Brasil, um candidato fantoche teleguiado por um presidiário desde sua cela da Polícia Federal em Curitiba, onde cumpre pena de mais de 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro. Ao ser ungido por Lula para concorrer ao cargo máximo do País, Fernando Haddad não só passa a ser controlado com mãos de ferro pelo padrinho "hoje convertido num poço de ódio", como se torna fiador de suas ideias pouco democráticas e do passivo que recai sobre ele, sendo o mais recente o de manipulador de propinas entre fundos de pensão, segundo depoimento do ex-ministro Antônio Palocci ao Ministério Público Federal. Depois de ser alardeado pelo PT nas eleições de 2016 para a Prefeitura de São Paulo como "homem novo para um tempo novo", quando sofreu uma derrota arrasadora nas urnas, o afilhado de Lula se tornou oficialmente avalista de tudo aquilo que o padrinho representa, e ao que tudo indica verá novamente o sucesso das eleições de 2016 se repetir nas urnas no mês que vem, sendo mais uma vez impedido pelos eleitores de disputar o segundo turno das eleições, como um fiel  representante do atraso.

Paulo R. Kherlakian paulokherlakian@uol.com.br

São Paulo

*

O BRASIL NÃO MERECE

Finalmente, a máscara caiu. Fernando Haddad é o "poste ventríloquo" da impugnada candidatura Lula. Se eleito (toc, toc, toc), será a marionete-fantoche do ficha-suja condenado. Definitivamente, o Brasil não merece tamanha desgraça. Oremos.

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

PROCURADOR

O candidato da "tigrada" petista ao Planalto, Fernando Haddad, nada mais é do que o procurador do presidiário Lula da Silva. Se conseguir a façanha quase impossível de se eleger, deve despachar diretamente da cela da Polícia Federal de Curitiba, pois lá está Lula.

Júlio Roberto Ayres Brisola jrobrisola@uol.com.br

São Paulo

*

'LUIZ FERNANDO HADDAD LULA DA SILVA'

Qualquer pessoa com a mínima qualidade moral e que inspire respeito, ainda mais na qualidade de um candidato à Presidência do Brasil, deveria envergonhar-se de se prestar ao papel de fantoche nas mãos de um quadrilheiro presidiário condenado. Ainda que dignidade rime com Haddad, não sei como uma pessoa desta pode encarar seus pais e seus filhos ao renunciar à sua própria identidade. Durante ato em Carapicuíba, na tarde de ontem (13/9), nitidamente, demonstrou orgulho ao ser chamado pelo locutor do evento de "Luiz Fernando Haddad Lula da Silva". Creio ser adequada a lembrança da clássica formulação do filósofo Immanuel Kant em 1785, constante da obra "Fundamentação da Metafísica dos Costumes", em que é mencionado que as pessoas deveriam ser tratadas como um fim em si mesmas, e não como um meio. Vergonha na cara, sr. Haddad!

Flavio Carlos Geraldo madflavio@uol.com.br

São Paulo

*

TRISTE PAPEL

Ao assistir às tristes cenas em que a cúpula do PT, em frente à sede da Polícia Federal em Curitiba, leu a carta do caudilho Lula, que se encontra preso por corrupção, ungindo Fernando Haddad como candidato à Presidência da República na undécima hora, não pude deixar de traçar um paralelo com o colégio de cardeais que se reúne para anunciar um novo papa. Como o colégio de cardeais do PT se resume a uma só pessoa, o próprio Lula, faltaram apenas a fumaça branca e o anúncio "habemus candidato". Além de desmoralizar toda a Justiça, o ato apequenou o próprio Haddad, pois o deixou no papel de coadjuvante, e em si representa a decadência da política brasileira. E o mais triste é o papel desempenhado por Haddad, de avatá de Lula.

Luiz Thadeu Nunes e Silva luiz.thadeu@uol.com.br

São Luis

*

NOVELA

Até que enfim acabou a irritante novela do presidiário, e o PT definiu seu candidato. Trata-se do ex-ministro incompetente e ex-prefeito-poste de São Paulo, cujo governo desagradou tanto aos paulistas que foi derrotado no primeiro turno em 2016, quando buscou se reeleger. Este mal credenciado candidato vem substituir sua companheira cassada como novo poste. Ora, ainda está bem presente na memória de todos nós a tremenda ruína que herdamos da superdesastrada e incompetente terrorista mãe do PAC, portanto não há dúvida nenhuma quanto ao que resultará ao País e aos brasileiros se tivermos a infelicidade de vir a eleger este novo poste do demiurgo. Pior do que isso, pois, claramente, a missão principal recebida do chefe da quadrilha foi a de conceder-lhe indulto. Esperemos que os eleitores brasileiros, contrariando as previsões dos sábios institutos de pesquisas e a grande imprensa, que não se cansam de ressaltar a grande votação do demiurgo e sua capacidade de transferência de votos, o deixem pastando na rabeira, confirmando o que vêm dizendo as ruas de toda a Nação, que só ficam cheias para aclamar Bolsonaro, como estavam no dia do atentado contra ele. Esperemos, também, que o "Estadão", diante do risco iminente de guerra civil, se um indulto aos chefes da quadrilha e a seus capangas já condenados for concedido, abra os olhos e clareie a mente para interromper a indecente e infamante campanha de desconstrução da honra e do perfil do líder das pesquisas, único em condição de derrotar esta nova ameaça, pois os demais não passaram de cúmplices ou indiferentes ao roubo e à destruição produzida pelo demiurgo, seus postes e seu partido, e, portanto incapazes de derrotá-los ou deixarem de se aliar a um governo dele. 

 

Carlos Ney Millen Coutinho cncoutinho@uol.com.br

Rio de Janeiro 

*

A SINA DO PARTIDO

Lula está transformando o PT numa viela de postes.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

TUTELADO

A trupe petista nos brindou com o tradicional discurso demagogo e fantasioso, após a ordem unida para colocar um dublê - no caso, Fernando Haddad - para ser candidato à Presidência da República. A autorização expressa veio de dentro da sala transformada em prisão na sede Polícia Federal em Curitiba, e partiu do detento que lá cumpre pena por corrupção e lavagem de dinheiro e está impedido de ser candidato pela Lei da Ficha Limpa. Se perder as eleições, o ex-prefeito de São Paulo, que já foi ministro da Educação, carregará em seu currículo esta mancha de candidato tutelado por um presidiário. Se ganhar, sua saga de presidente tutelado só estará começando.

Abel Pires Rodrigues abel@knn.com.br

Rio de Janeiro 

*

ZÉ PREGUIÇA

Bem antes da indicação de Fernando Haddad, segundo poste de Lula, à Prefeitura de São Paulo, já corria nas redes sociais a pecha de que ele era preguiçoso, e isso se confirmou. Botou na cabeça que São Paulo, cidade montanhosa, precisava de 400 km de ciclovias e assim fez, esquecendo o resto. Resultado? Perdeu feio no primeiro turno para um candidato neófito em política. Circularam, inclusive, brincadeiras dizendo que, enquanto prefeito, Haddad chegava às 11 horas para trabalhar, saía às 13 horas para almoçar, voltava às 15 horas do almoço e encerrava o expediente às 17 horas. Isso numa cidade com 12 milhões de habitantes, inúmeros problemas, e ele batia ponto como funcionário de fábrica. Imaginem governando um país com 208 milhões de habitantes.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

'O CANDIDATO POSTIÇO'

Nada a acrescentar ao editorial do "Estadão" de quarta-feira ("O candidato postiço", 12/9, A3). Só lamento que um professor da Universidade de São Paulo tenha se submetido à condição de poste do maior corrupto e asqueroso presidente que o Brasil já conheceu, tornando-se, agora, uma cueca dele, no sentido amplo da palavra.

Carlos E. Barros Rodrigues ceb.rodrigues@hotmail.com

São Paulo

*

PT SEM RUMO

É curioso o PT não colocar Dilma Rousseff no lugar de Lula na disputa pela Presidência da República. Dilma foi eleita e reeleita presidente sem grandes dificuldades e, na visão do PT, foi vítima de um "golpe" que a derrubou do poder. Fernando Haddad, pelo contrário, não conseguiu sequer ser reeleito prefeito de São Paulo, perdendo de goleada logo no primeiro turno. Até parece que o PT está respirando aliviado com o afastamento da ex-madame presidente Dilma Rousseff da Presidência da República e não quer nem pensar em reconduzi-la ao cargo. 

 

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

POR FAVOR

Venho encarecidamente solicitar que alguma autoridade do Poder Judiciário explique a seguinte situação: o ex-presidente preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, por decisão do egrégio Tribunal Superior Eleitoral foi considerado inelegível ao cargo de presidente da República Federativa do Brasil, por ter sido condenado em segunda instância, por órgão colegiado, a uma pena de 12 anos e um mês de reclusão em regime fechado. Entretanto, na melhor forma de burla, que é a característica marcante de sua "seita política", foi designado um substituto que propala para quem quiser ouvir que vai ser um mero representante do pretendente impedido. Ou seja, traduzindo em miúdos, quem vai governar, caso o "Lula fake" for eleito, é aquele que foi considerado inelegível. Isso, para mim, não é uma situação normal, é uma aberração. Em outras palavras, o condenado que foi formalmente considerado inelegível para governar o Brasil, caso o candidato que o substituiu seja eleito, de fato vai governar por meio de um preposto. Seria lógico supor que, se o representado é inelegível para governar o País, seu representante "clone" também o é. Se essa situação não for devidamente explicada pelas autoridades judiciárias competentes, deixa de ser uma aberração para passar a ser uma palhaçada. E os brasileiros já estão cansados de usar nariz de palhaço. Com a palavra, o Poder Judiciário.

José Claudio Marmo Rizzo jcmrizzo@uol.com.br

São Paulo

*

SALVES

Páreo duro. Lula e Marcola comandam seus seguidores da cadeia!

  

Robert Haller robelisa1@terra.com.br

São Paulo

*

ALIANÇA SUSPEITA

Como um partido, no caso o PT, que tem como bandeira a democracia e que se diz injustiçado pela mesma, tem um candidato à Presidência, vulgo poste, firmando uma aliança com um partido nominalmente comunista, inclusive tendo um membro como vice? Seja como for, há inúmeras fotos do ex-presidente Lula da Silva, hoje encarcerado em Curitiba por corrupção, com os piores ditadores, comunistas e tiranos do planeta. Mistério!

Ana S. F. Peixoto Pinheiro Machado anasilviappm@gmail.com

São Paulo 

*

ANÚNCIO DE BISCOITO

Sabe aquele anúncio de biscoito que não se sabe se vende mais porque está sempre fresquinho ou se está sempre fresquinho porque vende mais? A insistência em saber se a atual dicotomia da sociedade brasileira é de responsabilidade deste ou daquele espectro ideológico é irrelevante. Não há a menor sombra de dúvida de que o projeto político de poder das esquerdas, capitaneado pelo PT com o seu acólito de primeira hora, PCdoB, aparelhou o Estado brasileiro e, para tentar se manter, acirrou as diferenças normais de uma sociedade, transformando em confronto e conflito permanente, na incansável luta do "nós, petistas", contra "eles, todos os que não rezam na cartilha deles".

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

PERGUNTAS A SEREM RESPONDIDAS

Já está passando da hora de termos respostas para as seguintes perguntas: 1) quando vão transferir o presidiário Lula para um presídio comum, liberando seu "escritório político" na superintendência da Polícia Federal em Curitiba? 2) Quando o Supremo Tribunal Federal (STF) vai julgar a ação para desfazer o equívoco do ministro Ricardo Lewandowski no fatiamento e afronta à Constituição federal, por ocasião do impeachment da "presidanta" Dilma Rousseff? 3) Quando o MDB vai honrar seus quadros autênticos e expulsar os senadores Renan Calheiros e Roberto Requião, pois há tempos os dois já estão no quadro do PT? 4) Quando o campo na Bacia de Santos vai voltar a ter o seu nome original, "Tupi", apagando o nome "campo de Lula" obtido num vergonhoso puxa-saquismo? 5) Quando os candidatos a presidente da República verdadeiramente sérios vão esclarecer à população brasileira dos verdadeiros culpados pela caótica situação financeira do Brasil, originada principalmente no segundo governo Lula e no da incompetente que o seguiu, mas que agora joga culpa no vice que a sucedeu?

Éllis A. Oliveira elliscnh@hotmail.com

Cunha 

*

PEIXE MALCHEIROSO

Condenado e preso na Lava Jato, Lula parece que, mesmo no cárcere, não perde a oportunidade de aumentar o festival de besteiras que caracteriza seus pronunciamentos. A última de uma longa série de asneiras proferidas pelo "mais honesto" foi dita numa nova "carta ao povo brasileiro", supostamente escrita por ele e lida na terça-feira (11/9) pelo advogado Luiz Eduardo Greenhalgh, na qual (para variar) o cacique petista vergasta o Judiciário por inclui-lo "artificialmente" na Lei da Ficha Limpa, fato que teria, em sua visão, "cassado o direito do povo" impedindo-o de "votar livremente para mudar a triste realidade do País". Ora, convenhamos, a uma que a inclusão do ex-presidente nas restrições previstas na Lei da Ficha Limpa - que, diga-se, ele próprio promulgou - não têm nada de "artificiais": são o consectário de sua condenação criminal pelo Tribunal Regional Federal de Porto Alegre. A duas, porque ninguém, ao que se saiba, está impedindo a cidadania de se manifestar nas urnas - inclusive a favor de um candidato do Partido dos Trabalhadores identificado com a linha doutrinária do presidiário. E, a três, porque conquanto seja, de longe, o principal responsável pela crise econômica, moral, ética e social que se abateu sobre a Nação, Lula vê plausibilidade em ser novamente escolhido para "mudar a triste situação" que... ele próprio criou! Seria cômico, não fosse trágico. O enunciado da nova "carta" faz pouco da inteligência alheia porquanto parte da premissa de que seu autor nada tem que ver com o peixe malcheiroso que aí está e que, de quebra, é a pessoa mais qualificada para repor nos trilhos o trem que ele próprio descarrilou. Durma-se com um barulho destes!  

 

Silvio Natal silvionatal49@gmail.com

São Paulo

*

ESDRÚXULA PENDENGA

Um país que permite a um condenado a mais de 12 anos de prisão, em regime fechado, praticamente comandar de dentro da cadeia o ritmo da política nacional, às vésperas de um problemático pleito eleitoral, e desafiar a Justiça ao insistir, com nada menos que 17 recursos e com ilegítima intervenção de órgão internacional, na homologação de uma candidatura objetivamente negada pela lei vigente, este país explicita o fato de que sua estrutura legal precisa urgentemente de séria revisão, tamanha a perplexidade criada mundo afora por tão esdrúxula pendenga, talvez inédita na história de qualquer Estado organizado, em todos os tempos.

Paulo Roberto Gotaç prgotac@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

CUSTA CARO

Li outro dia neste jornal que todas as ações de Lula que seus advogados fizeram no STF custaram R$ 30 milhões. Será que teremos de pagar ou haverá mais uma centena de ações para o não pagamento? E o honorário de seus advogados, quem paga?

Laerte de Paiva Filho laertepaivaf@gmail.com

São Paulo

*

ELE CONTINUA APARECENDO

É muito triste, todos sabemos que os políticos mentem, fazem promessas impossíveis e têm muitas outras atitudes absurdas, mas o PT supera todos eles. Além de acompanhar os demais, desrespeita a lei não atendendo à decisão do TSE que estabeleceu que Lula não deveria aparecer na propaganda do PT no rádio e na TV, mas ele continua aparecendo. Até quando teremos de aturar essa aberração? O que será que este cara tem? Parece um deus acima de tudo e de todos. Chega!

Laert Pinto Barbosa  laert_barbos@globo.com

São Paulo

*

ELES ACREDITAM

                                                                 

Não sei o que leva uma pessoa em sã consciência, e que nunca esteve diante de um especialista em psiquiatria, a continuar acreditando que o Partido dos Trabalhadores não aprontou com o nosso país a bagunça que está patente aos olhos de todo o mundo. Parece mentira, mas é verdade, conheço pessoas que estão fazendo voto (promessa) para que os destruidores voltem ao poder. Há um caso em que o seguidor dos companheiros pretendia subir o Pico da Neblina, localizado no norte do Estado do Amazonas, na Serra do Imeri, ponto mais alto do Brasil, com 2.995,30 metros de altitude, ajoelhado. Só não levou avante a intenção porque a mãe implorou chorando que não fizesse tamanha loucura. Ele acredita tanto no slogan "Brasil feliz de novo" que um amigo meu inventou de dizer "Brasil infeliz de novo", e aí o trem ficou feio. O meu amigo está correndo até hoje.

Jeovah Ferreira jeovahbf@yahoo.com.br

Taquari (DF)

*

PROMESSAS & DESTINOS

"Lulla" diz que tirou 30 milhões da pobreza. A maioria foi para o SCPC. Ciro Gomes diz que vai tirá-los de lá. Para onde vão, só o voto sabe...

A.Fernandes standyball@hotmail.com

São Paulo

*

CIRO GOMES, SOBERBO E RADICAL

Ciro Gomes (PDT-CE) está se mostrando um incendiário e um risco para nossa sociedade, se vencer o pleito de outubro para o Planalto. Soberbo e radical, sabatinado no jornal "O Globo", fez duras críticas a dois generais: ao comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, comentando o teor de sua entrevista ao "Estadão", Ciro disse que, num governo seu, Villas Bôas seria "demitido e pegaria cana"; e ao vice de Jair Bolsonaro (PSL-RJ), general Mourão, que Ciro disse ser "um jumento de carga". Já imaginaram este político inconsequente e boca suja como presidente do Brasil? Cruz credo! É o mesmo candidato que promete jogar no lixo as importantes reformas feitas pelo atual governo, como a trabalhista, que modernizou a relação capital/trabalho, a do teto de gastos, sem a qual hoje o rombo nas contas públicas (herança petista) - déficit de R$ 159 bilhões neste ano - teria duplicado. E também, muito íntimo de Lula e do PT, Ciro Gomes promete fazer uma reforma da Previdência em regime de capitalização, ineficiente e inadequada para o nosso país. Pior ainda: um político com este comportamento autoritário dificilmente terá apoio do mercado e menos ainda do nosso Congresso para aprovar importantes e inadiáveis reformas constitucionais.

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos 

*

DEGRADAÇÃO

Atualmente, dois fatos mostraram o grau de degradação em que vivemos no Brasil: a bestialidade de Ciro Gomes chamando o alto comando do Exército de "cadelas no cio" revela como o coronelzão trata os seus subordinados atuais e trataria os futuros, se estes permitissem; e o lamentável beijo gay em novela das seis da TV aberta (melhor já ir distribuindo o kit gay!). Dois ataques mortais a instituições basilares da República: a família e o Exército brasileiro. E ainda não chegamos ao caos, respondendo à pergunta de jornalistas da Globonews ao general Mourão... mas estamos cada vez mais perto!

Roberto Viana Santos rovisa681@gmail.com

Salvador

*

NAPOLEÃO DE ARAQUE

Que Ciro Gomes tenha nítidos problemas de cognição sobre o mundo real, com reflexos em seu notório desequilíbrio, todos sabemos, mas daí a confundir mando de tropa regular com chefia de bando de cangaço, é demais ("Ciro diz que, em seu governo, Villas Bôas 'seria demitido e pegaria cana'", "Estadão", 12/9)! Tomara que na próxima visita ao psiquiatra Ciro Gomes aprenda que o Exército de Caxias não é o grupo de Lampião, ou definitivamente ele será um sério candidato a Napoleão de hospício.

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

*

CIRO GOMES E A DEMOCRACIA

Ontem nos jornais estava Ciro Gomes dizendo que, se Jair Bolsonaro for eleito presidente, vai abandonar a política. Isso demonstra o que ele entende por democracia. Esquerdista só gosta de democracia quando é a seu favor. Também não acho Bolsonaro o melhor dos mundos, mas está na ponta porque o povo cansou da mesmice dos políticos antigos e talvez esteja pensando em alguma coisa diferente e, pelo menos, mais honesta do que quase todos os que estão aí. Quando Lula foi eleito e reeleito, contra boa parte da população brasileira, a democracia prevaleceu e ele governou. Quando Dilma entrou com quase metade dos eleitores contra ela, governou até demonstrar ser tão incompetente a ponto de não conseguir formar uma frase com sentido. Caiu democraticamente por causa da roubalheira acumulada durante o seu governo e nos anteriores. Ciro Gomes está acostumado a ser obedecido com suas bravatas machistas e autoritárias e não suporta ver suas ideias e ordens não acatadas. Por isso o que a democracia brasileira não precisa neste momento é de ideias como as dele.  

Olavo Bruschini o.bruschini@terra.com.br

Monte Azul Paulista 

*

ABERRAÇÕES

Ouvir o senhor Ciro Gomes, candidato à Presidência da República, nos faz lembrar as promoções das grandes lojas nas décadas de 80 e 90. Reconhecemos, é articulado, expressa-se com facilidade, convence num primeiro momento. Mas, em seguida, essa impressão desmorona. O candidato do PDT, invariavelmente, cria fatos novos, coloca-os em evidência, discute, vibra, xinga e se enerva. Em seguida, muda o discurso, a cada dois ou três dias, tal qual aquelas promoções. Ao iniciar um diálogo, mostra-se cordial, simpático, generoso, cordato. Mas logo expõe seu real caráter, torna-se irônico, abusado, grosseiro, deselegante, mal educado, intempestivo, insultuoso. Outra de suas aberrações: bate no PT, mas poupa Lula afirmando, como advogado e professor de Direito, que Luiz Inácio está preso injustamente. Seu tempo também passou, caia fora, vá para seu belo Ceará curtir o sol e as belíssimas praias.

José Perin Garcia jperin@uol.com.br

Santo André

*

NO BURACO

Antes escolher a direita, a esquerda ou o centro, o eleitor precisa esperar que o Brasil saia do buraco para no horizonte escolher qual o melhor caminho a seguir.

Vidal dos Santos vidal.santos@yahoo.com.br

Guarujá

*

POLÍTICA OU POLITICAGEM?

A pergunta que não quer calar é: você acredita na política? Nos últimos anos a corrupção levou os brasileiros a se decepcionarem com os políticos eleitos, como também com os que assumiram cargos de confiança. A desilusão chegou a um nível tão alto que muitas pessoas pensam até em não votar neste ano, como têm demonstrado as últimas pesquisas de intenção de voto. Atenção, é aí que mora o perigo. Nenhum país pode existir sem política, ou seja, sem administração. Isso significa que, se você não quiser decidir, outros decidirão por você, mas todos sofrerão as consequências. Muitas pessoas ainda confundem política com politicagem. Você sabe a diferença? Política é a arte de governar e administrar. Durante as eleições, os brasileiros vão às urnas para escolher os representantes que farão política nos municípios, nos Estados e no País. O problema é que alguns eleitos acabam se desviando no meio do caminho. Ou seja, em vez de fazer política e obedecer à vontade do povo, eles fazem politicagem e passam a trabalhar em prol de seus interesses pessoais. É aí que entram as trocas de favores, o "jeitinho", os desvios de dinheiro público e outros problemas que vemos nos jornais e no noticiário de TV diuturnamente. Por isso, é fundamental avaliar as propostas e os valores de cada candidato. No dia 7 de outubro, é imperativo que eleitores votem conscientemente. Afinal, as decisões que serão tomadas pelos eleitos poderão ter impacto profundo em várias áreas da sua vida, por muitos e muitos anos. Política não se faz com ódio, raiva e agressões pessoais e físicas, e sim com propostas e projetos viáveis e, acima de tudo, transparência e utopia.

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

*

O INVESTIMENTO DE MEIRELLES

Henrique Meirelles, do MDB, é expert em finanças e ex-presidente de banco. Profissionais como ele lucram ajudando outros a lucrar no mercado financeiro. Meirelles já aplicou dezenas de milhões de reais em sua campanha presidencial, tirando-os do próprio bolso. Sabendo que ninguém no metiê dele rasga dinheiro ou investe para perder, por mais rico que seja, conclui-se que, uma vez eleito, ele quererá recuperar seus milhões, com lucro. É fácil de prever nas costas de quem cairá essa conta.

Túllio M. Soares Carvalho tulliocarvalho.advocacia@gmail.com

Belo Horizonte

*

O INIMIGO ERRADO

O economista José Márcio Camargo, coordenador do programa econômico de Henrique Meirelles, propõe congelar o salário dos servidores públicos por quatro anos ("Estado", 12/9, A10). Espanto! Os salários dos funcionários concursados do município de São Paulo já estão congelados há mais de dez anos, a ponto de o sr. João Dória, quando prefeito, se esquecer de assinar os 0,000...5% que seria só para constar. Na verdade, os salários que deveriam ser controlados são os dos nomeados a cada novo prefeito, governador ou presidente, que cada político leva junto para "ajudar" no nada que fazem. Acorde, imprensa brasileira, o "inimigo" está levando  o nome errado.

Lydia Ebide lebide@vivointernetdiscada.com.br

São Paulo

*

INCERTEZAS ELEITORAIS

Dos candidatos à Presidência com maior intenção de voto, um está preso e o outro, hospitalizado, sem previsão de alta. Será que o candidato Jair Bolsonaro terá condições de continuar a disputa e, se eleito, de governar, ou o drama de Tancredo Neves vai se repetir?

Marcos Abrão m.abrao@terra.com.br

São Paulo

*

NAU DESGOVERNADA

Esta eleição foi e está conspurcada. Primeiro, pela teimosia do PT e de Lula em manter uma farsa; depois, por este atentado muito mal explicado, até agora, contra Jair Bolsonaro. A vítima luta por sua vida, antes de mais nada. Goste-se ou não do candidato. Que se apure tudo, para o bem do País. A situação é tal qual a de uma nau desgovernada. 

Elisabeth Migliavacca

São Paulo

*

A PIADA DO ANO

Advogado de Adélio Bispo, desempregado que esfaqueou Jair Bolsonaro, disse que não sabe quem o contratou nem quem vai lhe pagar. É ou não é a piada do ano?

Luiz Henrique Penchiari lpenchiari@gmail.com

Vinhedo

*

2019 PROMETE

2019 promete ser um ano cheio de emoções. Dilma Rousseff poderá ser a presidente do Senado, assim como Gleisi Hoffmann poderá comandar a Câmara dos Deputados. Com Ciro Gomes, Marina Silva ou Fernando Haddad na Presidência, Lula será o chefe da Casa Civil. Dias Toffoli já é o chefe do STF e Rosa Weber é a número 1 no TSE. Minas Gerais poderá ter o comando de Antonio Anastasia, Rio de Janeiro com Eduardo Paes e São Paulo com João Dória. O time está pronto. Bola para a frente e Brasil para trás!

José Carlos Saraiva da Costa jcsdc@uol.com.br

Belo Horizonte

*

TOFFOLI NA PRESIDÊNCIA DO STF 

A posse de Antônio José Dias Toffoli na presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) deve ser vista com temor pela sociedade. Não por sua carreira profissional ter acontecido sob a sombra do Partido dos Trabalhadores e de Lula da Silva. Tampouco por ele não apresentar os atributos que caracterizam o notável saber jurídico. Mas, sim e tão somente, pela frequência com que pratica atos eivados pela suspeição, conforme definidos na legislação que trata do exercício da magistratura. Toffoli julgou e absolveu o amigo e outrora chefe José Dirceu no processo do mensalão. O advogado Roberto Podval, ao tempo em que defendia réus em processos cujo relator era Toffoli, em 2011, pagou suas despesas com o hotel em que se hospedou na Ilha de Capri, na Itália. Em 2013, Toffoli obteve empréstimo de R$ 1,4 milhão, a juros de pai para filho, do Banco Mercantil do Brasil, parte vencedora em ações sob seu julgamento. Votou a favor de habeas corpus para Lula, contra jurisprudência do tribunal. No final de junho, Toffoli foi além e, no julgamento de uma reclamação de José Dirceu, defendido por Roberto Podval, concedeu habeas corpus - medida sem amparo legal para aquele tipo de ação - que nem sequer fora pedido pela parte. É imperioso que Dias Toffoli, ao assumir a chefia do Judiciário, num momento em que a ordem institucional vem sendo ameaçada pelo radicalismo de grupos políticos, seja fiel, acima de tudo, à Constituição da República. É o que dele espera a Nação.

Sergio Ridel sergiosridel@yahoo.com.br

São Paulo

*

EXPECTATIVA

O ministro do STF Dias Toffoli assume a presidência do tribunal. Espero que os petistas comemorem com moderação.

Luiz Frid  luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

UMA FESTA

Nosso glorioso STF emitiu "apenas" 3 mil convites para o coquetel que acontecerá hoje, em celebração da posse do sr. Dias Toffolli no cargo de presidente desse impoluto órgão. O sr. Dias é apenas um advogado, reprovado por duas vezes em concursos para juiz. Mesmo não sendo juiz, foi NOMEADO pelo ilustre brasileiro José Dirceu e, agora, como é o próximo na linha sucessória do STF (que de "S" não tem nada...), consumirá cerca de R$ 1,5 milhão, no mínimo, para receber seus importantes convidados, com toda a segurança, veículos, motoristas, manobristas, garçons, lindas e caras recepcionistas, etc. Acho que aproveitarão "a grata efeméride" para comemorar o "modesto" salário de R$ 39.500,00 (mais "penduricalhos") recentemente conquistado com todos os méritos. Afinal, são necessários apenas 40 trabalhadores para receber esse valor, e sem os "penduricalhos". Até quando?

Celso Colonna Cretella cpropano@gmail.com

São Paulo

*

SUPREMA ELASTICIDADE

Numa corte em que os juízes, as turmas e o plenário cada qual pensa diferente, o veredito depende como nunca da indicação de quem irá julgar cada caso. Assim, o papel de maestro desta orquestra dissonante em que cada instrumento toca a música de sua escolha ganha uma importância singular. Homem elástico é um dos personagens da Marvel. Mas a Justiça elástica é coisa nossa - algo verde-amarelo, como só se vê no Brasil. Boa sorte, ministro Toffoli!  

Jorge A. Nurkin  jorge.nurkin@gmail.com

São Paulo

*

LEI DA MENTIRA

Não fico nem um pouco surpreendido com esta tentativa de Evo Morales de amordaçar a imprensa ("Imprensa boliviana denuncia 'lei contra a mentira' de Evo como tentativa de silenciar críticos", "Estadão", 11/9). Socialismo e ditadura frequentemente vêm juntos. O que me surpreende, realmente, é constatar que alguns jornalistas defendem regimes como este. Um verdadeiro "tiro no pé"!

Marcos Lefevre lefevre.part@hotmail.com

Curitiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.