Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas dos leitores do Estadão

O Estado de S.Paulo, O Estado de S.Paulo

25 de dezembro de 2018 | 03h00

TSUNAMI NA INDONÉSIA

Krakatoa

A ilha de Krakatoa, situada entre as ilhas de Java e Sumatra, na província indonésia de Lampung, foi devastada por uma erupção vulcânica em agosto de 1883. Cerca de dois terços da ilha, que tinha 882 metros de altitude, desapareceram com as explosões do vulcão. Em 1927 emergiu do mar uma nova ilha, que recebeu o nome de Anak Krakatoa (Filho de Krakatoa). A ilha foi crescendo ao longo de quase um século e já atingiu 324 metros de altitude. A caldeira do vulcão guarda um gigantesco depósito de lava que chega a 50 km subterrâneos. A tragédia que aconteceu no último sábado é um alerta muito sério para o risco potencial de novas tragédias, muito piores, nas próximas décadas. Os deslizamentos subaquáticos causaram o tsunami que atingiu o Estreito de Sunda, na Indonésia, provocando muitas mortes e destruição.

LUIZ ROBERTO DA COSTA JR.

lrcostajr@uol.com.br

Campinas

DESASTRE SOCIAL

Perversa era lulopetista

Como resultado da perversa era petista no poder desta República, no qual produziram a maior recessão econômica e o mais alto desemprego da nossa História, de 2015 até 2017 foram fechadas 223 mil lojas. Isso sem falar nas indústrias que faliram. Pois bem, conforme estudo do economista Fabio Bentes, publicado no Estadão, neste ano 6 mil lojas foram abertas e provavelmente encerraremos 2018 com 7 mil novos estabelecimentos, a se configurar como o melhor ano desde 2013. Mas se o crescimento do PIB não voltar a ser vigoroso, levaremos mais de 30 anos para recuperar os 223 mil comércios fechados. Quando assumiu o poder, o demagogo Lula, preso por corrupção, disse que o Brasil não seria mais o mesmo. E é verdade! O PT quebrou o País, aumentou a pobreza e acabou com o sonho de milhares de empreendedores.

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

O grande engodo

Diz o ditado popular que a mentira tem pernas curtas. A síntese de indicadores sociais de 2018 do IBGE é uma prova contundente do descalabro social do lulopetismo. A pobreza e a miséria aumentaram. O Bolsa Família contribuiu apenas com algum dinheiro para as famílias e não permitiu aos beneficiários ingressarem no mercado de trabalho. Em outras palavras, os governos Lula-Dilma forneceram o peixe, mas não ensinaram a pescar.

J. A. MULLER

josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré 

Pobreza

A pobreza aumentou e já atinge 55 milhões no Brasil. Esse deveria ser o foco de qualquer governo federal e de todos os governos estaduais. Sem projetos públicos adequados não será possível resgatar os contingentes mais pobres. Tais projetos podem enfocar o reflorestamento de áreas degradadas, obras de saneamento básico, ações de recuperação de bacias hidrográficas, projetos de coleta, reciclagem e processamento de resíduos, etc. Os recursos viriam da racionalização das despesas de custeio. Haveria um efeito de alavancagem da economia que beneficiaria o emprego urbano.

HARALD HELLMUTH

hhellmuth@uol.com.br

São Paulo

PRÉ-GOVERNO BOLSONARO

Bombas

Autoridades judicantes lançaram várias bombas a serem desarmadas pelo futuro presidente da República, Jair Bolsonaro. O aumento negado aos servidores, mas derrubado por decisão monocrática do ministro Ricardo Lewandowski, obviamente, será objeto de recurso da Advocacia-Geral da União ao pleno do STF. Já a enorme bomba atirada pelo ministro Marco Aurélio Mello e que libertaria 169 mil detentos foi desarmada pelo presidente do STF, Dias Toffoli. Mas outras virão, com patentes demonstrações de ausência de patriotismo, compelindo o novo presidente a focar sua atenção em tais ações. Os brasileiros, porém, estão atentos e acompanham tudo isso. E, assim, o rumo e a trajetória do novo governo, escolhido pela maioria dos eleitores, serão mantidos, a qualquer custo e sacrifício.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

Economia

Não desejo boas festas aos membros da equipe econômica do próximo governo. Antes espero que todos do primeiro e do segundo escalões do Superministério da Economia estejam nestes últimos dias do ano menos com seus familiares, e sim concentrados num espaço bem adequado, fazendo reuniões diuturnas, ensaiando intensamente os mecanismos com os quais pretendem reger a economia nacional. Porque o sucesso da complexa missão que vão encarar não vai cair do céu. Como numa guerra, só virá com muito planejamento e máxima dedicação. 

FRANCISCO EDUARDO BRITTO

britto@znnalinha.com.br

São Paulo

BOAS-FESTAS

O Estado agradece e retribui os votos de feliz Natal e próspero ano novo de Antonio Carlos Gomes da Silva, Aparecida Dileide Gaziolla, Arcângelo Sforcin Filho, Book2, Carlos Renato Napoleone, Carmela Tassi Chaves, Eliseu Gabriel, Elo Consultoria, Endeavor Brasil, Escola Laurentino de Freitas, Escritório Paulista de Contabilidade Ltda., Flávio Tiné, Francisco Eduardo Britto, FSB Comunicação, Fundação Democrata Cristã, Fundação Procafé, Graziano Messana - Associação Itália Per San Paolo, Grupo Interbrok, Guilherme Benchimol - Grupo XP, Gustavo Guimarães da Veiga, Gustavo Justino de Oliveira, Hospital Sírio-Libanês, Humberto Schuwartz Soares, Ideal H+K Strategies, Imre Deutsch Junior, InPress, Instituto Aço Brasil, Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial (Etco), Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), Instituto Langage, Instituto Melhores Dias, Instituto MVC, Instituto Sou da Paz, Itamar Borges, Ivix Value Creation, Jorge M. Fonseca, José Carlos de Carvalho Carneiro, José Emílio Nico, José Renato Nalini, Lody Brais - presidente da Associação Cultural Brasil-Líbano, Luiza Erundina de Sousa, Mara Gabrilli, Marcia Cavallari - Ibope Inteligência, Marcia Montenegro, Marcus Lima Arquitetura e Urbanismo Ltda., Moacyr Rodrigues Nogueira e família, Natura, Nelson Penteado de Castro, Panayotis Poulis, Pasquale Cosenza - Pianeta Coml. Imp. Exp. Ltda., Paulo Gouvêa da Costa e Família, Paulo Roberto Gotaç, Paulo R. Kherlakian, Pensa-FIA, Penteado Mendonça e Char Advocacia, Pluraliza, Rede Nossa São Paulo e Programa Cidades Sustentáveis, Revista Missões, Riviera Master Imóveis, Robert Haller, Tania Tavares e TelComp.

*

FELIZ NATAL!

Ao final de um ano conturbado, repleto de rupturas e desencontros, o mínimo que podemos fazer é lançar um olhar compassivo para o outro, sem muitas palavras: "Vem cá, dá um abraço, Natal sem você não vale a pena!".

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

FESTAS DE FIM DE ANO

No turbilhão das festas de fim de ano, o mundo e nós aqui, nesse canto do planeta, procuramos dar um refrigério em nossas aflições em nosso cotidiano. Essa postura comportamental é importante para que iniciarmos o novo ano em condições psicológicas, individual e coletivamente, de contribuirmos rumo a uma civilizada humanização de nossa existência.

José de Anchieta Nobre de Almeida josedalmeida@globo.com

Rio de Janeiro

*

NATAL E RODÍZIO

Rodízio combina com Natal, comida e bebida à vontade e, se couber no estômago, sobremesas variadas. Esse é o rodízio que todos imaginam. O mais cruel é o rodízio dos pobres miseráveis deste país que comem o mínimo um dia sim, em outros talvez, mas nunca se dão ao luxo de estar bem alimentados, a fome é a regra. Vamos torcer para que o próximo governo consiga ao menos iniciar com bom alicerce programas de criação de empregos em todo o País. Quem tem fome quer comida e emprego para poder bancar seu sustento, porque o prato cheio grátis só chega quando é televisionado e só mata a fome do dia. No passado apostaram no pré-sal, mas petróleo não é comestível.

Luiz Ress Erdei gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

POBRE BRA$IL

Em meio aos alegres festejos de fim de ano, deve-se prestar atenção redobrada à gravíssima situação econômico-social do País, que encerra 2018 com números inaceitáveis e preocupantes: 54,8 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza (26,5%) e 15,2 milhões em situação de pobreza extrema (7,4%), totalizando impressionantes mais de 70 milhões de brasileiros, ou um terço de sua população de 207 milhões de habitantes. Em meio ao gigantismo dos números, acrescentem-se mais de 12 milhões de desempregados e outro tanto de subempregsdos e desalentados. Essa é a dura e crua realidade que o governo Bolsonaro tem pela frente. Boa gestão e bom ano novo, Brasil!

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

PLANETA TERRA

O que faria um humano perdido no deserto, com calor escaldante acima de 50 graus, sem água e comida, porém com um bilhão de dólares numa mala? Provavelmente, nada, morreria de sede e fome e toda essa fortuna voaria sem nenhum valor deserto afora, como folhas de papel com desenhos cujas interpretações lembrariam apenas a ganância da humanidade. Pois bem, dito isso, podemos fazer uma comparação com o que está acontecendo no nosso planeta. A humanidade, por causa da ganância desenfreada pelo dinheiro, está poluindo o planeta Terra, seus mares, rios e a atmosfera. Resta saber o que os países mais ricos - China, Estados Unidos, Índia, Brasil e outros - vão fazer com todo o dinheiro acumulado nos próximos anos como retorno dessa desastrosa destruição. Deus presenteou ao homem, com tanto carinho, os mares, os rios com suas águas límpidas, as florestas e seus com frutos, uma atmosfera pura. E o que vemos? Os mares invadindo as cidades, terremotos varrendo tudo o que está de pé à sua frente, os vulcões em erupção queimando tudo ao seu redor. Mas a ganância é maior que todos os estudos e comprovações científicas. O homem já previu todo esse holocausto, por isso está pesquisando a possibilidade de vida em outros planetas. Enquanto isso, a todos os que acreditam no Criador, vamos procurar viver bem, com respeito à natureza fantástica e milagrosa que está ao nosso alcance, com amor e honestidade, vamos contribuir para um mundo melhor com simples atos: separar nosso lixo, plantar uma árvore, ser gentil com nossa mãe natureza. Vamos respeitar o planeta, não haverá outra chance. Aproveitem agora, vejam as estrelas brilhando no céu, a Lua que nos ilumina, sintam o cheiro das flores. E tenham todos um feliz Natal e um próspero ano novo, rodeados pela presença de Deus.

Valdy Callado valdypinto@hotmail.com

São Paulo

*

O OUTRO LADO DAS GUERRAS

Trump retirou 2 mil soldados da Síria e outros 7 mil soldados do Afeganistão, às vésperas das festas natalinas e do réveillon. Imaginando que cada um deles, entre família e amigos chegados, terá cem pessoas felizes com sua volta, quase 1 milhão de americanos passarão festas agradecendo a Trump. Isso sem contar todos os pacifistas. A pensar...

Sandra Maria Gonçalves sandgon46@gmail.com

São Paulo

*

REFUGIADOS EM IGREJA NA HOLANDA

O drama da família armênia refugiada na Igreja de Bethel, na Holanda, persiste há oito semanas. A polícia não pode entrar em local de culto durante uma cerimônia religiosa. Diante da ameaça de deportação, cerca de 650 pastores protestantes de todo o país têm se revezado e oficiado cultos de forma constante e sem interrupção. As seguidas negativas do governo holandês de conceder refúgio apenas aumentam a persistência e a determinação em impedir a deportação dos refugiados. O impasse com as autoridades holandesas parece longe do fim e pode atravessar as festividades do Natal e do ano novo.

Luiz Roberto Da Costa Jr. lrcostajr@uol.com.br

Campinas

*

BRASIL-CHINA

Ao ler artigo de Túlio Cariello, do Conselho Empresarial Brasil-China ( "Brasil-China, Grandes Negócios ", 22/12, A2) , lembrei-me do investimento que a Embraer - que ainda existe como empresa brasileira, infelizmente não por muito mais tempo - fez na China há alguns anos, com o objetivo de tentar produzir aviões naquele país. Seria, obviamente, um empreendimento conjunto com os chineses, que proíbem investimentos estrangeiros isolados em seu território. Nunca mais ouvi falar do caso, supondo que fracassou por falta de apoio e agora parece que a China não mais necessita dos brasileiros e produz seus aviões. Dizem até que isso foi determinante para a Embraer se apavorar e aceitar ser dominada pela Boeing numa estranha joint-venture que pouco representa diante dos americanos. No artigo, nota-se obviamente que só resta mencionar as compras de produtos primários vegetais e animais dos chineses, que têm aqui uma espécie de feira livre para suas necessidades alimentares.

Ademir Valezi

São Paulo 

*

MARCANDO PASSO

Quanto ao artigo "Brasil- China, grandes negócios", tenho a comentar: o Brasil sempre fugiu como diabo da cruz e virou as costas para os democráticos "imperialistas americanos", há muitas décadas. No entanto, os chineses "comunistas-capitalistas" enxergaram os EUA e não deram as costas já no fim da década de 70 e início da década de 80, isso quando o PIB do Brasil era de US$ 235 bilhões de USD e o da China, US$ 189 bilhões, ou seja, nosso PIB era 24% superior ao da China naquela época. Já no ano passado, em 2017, o PIB da China foi praticamente seis vezes maior que o do Brasil, sendo o nosso PIB de US$ 2,05 trilhões, quando o da China cresceu para US$ 12,24 trilhões. Hoje, passados quase 40 anos, a China concorre diretamente com os EUA nos negócios econômicos e financeiros, na industrialização de ponta (com produtos de primeira linha) e na área de novas tecnologias, e o Brasil ficou a ver navios esse tempo todo. Não é à toa, e não é de hoje, que a maior população de estudantes estrangeiros nos EUA é quase sempre de chineses. Com toda a certeza, o governo do Bolsonaro estará de olho bem aberto nos chineses, pois é público e notório que a China está invadindo o mundo. Mesmo distante, a América do Sul está na mira deles, assim como eles, os chineses, já estão fazendo na costa oeste do Canadá, na Nova Zelândia e até em Portugal, onde estão invadindo e investindo fortemente. Os chineses enxergam mais muito longe. Com certeza o próprio Bolsonaro, que não é de rasgar dinheiro, manterá o intenso comércio bilateral com os chineses, levando em consideração que lá existe mais de 1,3 bilhão de pessoas para serem alimentada com as commodities brasileiras, bem como saberá, com o devido cuidado, administrar o expansionismo chinês, que já é uma realidade no Brasil e em outros países da América do Sul.

Vanderlei Zanetti zanettiv@gmail.com

São Paulo

*

MINISTRA FALA DEMAIS

A futura ministra da Agricultura, Tereza Cristina, anuncia que quer acabar com a inspeção diária em frigoríficos. Ora, se o objetivo era ganhar notoriedade, ganhou a manchete do Estadão... Porém, preocupa que Cristina, demonstra não conhecer as regras do mercado internacional, que exige a presença física e diária dos inspetores nos frigoríficos, como afirma o atual ministro da agricultura Blairo Maggi. Ministro esse, que sentiu na pele o baque da Operação Carne Fraca, da Polícia Federal, que ocorreu em março de 2017, no qual, encontraram mesmo com as inspeções diárias, graves irregularidades sanitárias praticadas pelos maiores frigoríficos do País! Já que, pelas investigações, supostamente pagavam até propinas para os fiscais e outros agentes públicos. E os consumidores não podem ficar a mercê da atitude da futura ministra Tereza Cristina, que falando demais e sem embasamento, pode comprometer o controle de qualidade dos produtos que chegam aos supermercados! E que, os únicos favorecidos com essa medida seriam as empresas relapsas do setor, que, podem sem essas inspeções regulares, liberar para o mercado produtos que venham afetar a saúde do consumidor. E também, prejudicar muito as nossas exportações...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

INSULTO

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) criticou decisão do ministro Marco Aurélio Mello que determinou voto aberto para eleição da presidência da Câmara Alta, inclusive chamando-o de "anta", em sua conta no Twiter. O voto aberto coloca uma pá de cal na pretensão do senador alagoano de voltar à presidência do Senado, tendo em vista seu apoio incondicional ao presidiário Lula da Silva e também por ser réu no STF. Renan é aquele que em agosto de 2016, mancomunado com o ministro Ricardo Lewandovsky, ignorou o artigo 52 da Constituição e garantiu os direitos políticos da "mulher sapiens". Fora, Renan!

J. A. Muller josealcidesmuller@hotmail.com

Avaré

*

POR FAVOR, EXPLIQUEM

Será que é pedir muito que alguém explique ao povo brasileiro, simples como eu, como fazer para "tirar" um ministro do STF? Porque não se pode admitir que ministros não possam ser "tirados". Traem a Pátria, tiram a paz, o sossego e tudo fica do mesmo tamanho? A lei pétrea, não se pode mudar, mas deve haver uma brecha na lei que permita dar uma corrida nestes maus brasileiros que nos tiram a paz. Ouçam, "o pior ladrão não é aquele que rouba nossos bens, mas aquele que no rouba a paz". Há muito estamos sendo maldosamente saqueados por esses usurpadores que se acham serem deus, mas não passam de uns...

Célia Henriques Guercio Rodrigues celitar@icloud.com

Curitiba

*

POSSE DO BOLSONARO

Infelizmente, Marco Aurélio não conseguiu realizar o desejo do seu ídolo Lula de ver a posse de Bolsonaro - eleito sem grana, sem tempo na TV, sem jatinho. Mas agora o Lula pode ter o privilégio de ver a posse em "cadeia nacional".

Antonio Jose Gomes Marques a.jose@uol.com.br

Rio de Janeiro

*

169 MIL PRESOS!

Só assim saberíamos que existem 169 mil presos ilegalmente no País. Uma vergonha. Por um descuido, os juristas de fancaria da mídia deixaram escapar que, à parte essa briga Lula x Moro, ou PT x MBL, existem 169 mil presos ilegalmente no País, esperando recursos em terceira instância que sabe lá quando serão julgados. Alguém perguntou quantos desses 169 mil são inocentes? Vítimas de erros judiciais? Com certeza, dezenas de milhares. E esses inocentes, cidadãos comuns como eu, a maioria sem recursos para pagar grandes escritórios de advocacia, alguns até defendidos por defensores públicos, terão de sofrer só para satisfazer as jogadas políticas dos presidentes do STF? O Ministro Marco Aurélio não foi absolutamente intempestivo nem temerário, apenas reagiu coerente e oportunamente a uma petição que caiu em suas mãos, como explica o conceituado site conjur.com.br (vide https://www.conjur.com.br/2018-dez-19/liminar-vetou-prisao-grau-seguiu-ritos-advogado). Segundo esse site, Marco Aurélio foi extremamente diligente antes de conceder liminar proibindo prisão após segundo grau. Desde abril deste ano o ministro Marco Aurélio pede aos presidentes do STF que ponham em pauta o julgamento pelo pleno dessa liminar impetrada pelo PCdoB, numa ADC, e não foi atendido. O cidadão comum não sabe que juiz não age sem ser provocado. Como Toffoli só pôde cassar a liminar depois de provocado pela PGR. Diz ainda o site: "Meses se passaram, o ministro Dias Toffoli assumiu a presidência do STF, mas também não fixou uma data para que a questão fosse apreciada. Antes do (mais longo) recesso de fim de ano, o vice-decano resolveu examinar o pedido inicial e deferiu a liminar. (...) Essa não é uma decisão de afogadilho, tomada em um rompante. É uma decisão precedida de oito meses de tramitação do processo. Se o caso tratasse da liberdade de uma só pessoa, esse prazo já seria exagerado. Tratando da liberdade de milhares de pessoas, a cautela do ministro foi levada ao limite extremo". Os que dizem que o ministro poderia esperar o fim do recesso se esquecem de que ele pode, mas a dezena de milhares de inocentes presos podem? E o ministro decidiu coerentemente com sua consciência, lastreado na Constituição que jurou respeitar, posição essa sua que já era conhecida por todos em suas intervenções no STF. Os juristas de fancaria que aparecem nas redes sociais é que querem fazer a má política, inventando objetivos políticos em sua decisão límpida e clara. Parabéns, ministro Marco Aurélio. Nós, cidadãos comuns e a democracia brasileira lhe agradecemos.

Francisco J. D. Santana franssuzer@gmail.com 

Salvador

*

STF DESVALORIZADO

Tem meia dúzia de ministros do STF tentando mudar a cor da nossa bandeira, rasgando a nossa Constituição federal. Mas eles não perceberam que não são os únicos guardiões da Carta Magna, pois ela também é guardada e protegida por nós, o povo brasileiro, com o apoio das Forças Armadas. 

Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

Variantes

Se verificarmos o comportamento de certos ministros do STF, chegamos à conclusão de que o limite de idade para a aposentadoria deles deveria ser reduzida para 60 anos. Nota-se claramente que alguns dos mais idosos estão começando a usar de "vareios". O novo dicionário Aurélio explica. Ou será que os motivos para tentar mudar insistentemente certas decisões já tomadas pelo STF são outros?

Károly J. Gombert kjgombert@gmail.com

Vinhedo

*

ADVOGADO DE ADÉLIO

Se juiz manda invadir escritório de advocacia, para saber de onde vêm honorário, deve o mesmo judiciário, autorizar invasão à casa de juiz, para saber se, além morar à custa da massa assalariada, não está passando fome. 

Benedito Antonio Dias da Silva beneadvdiasdasilva@terra.com.br

Tatuí

*

O PRIMEIRO 

Perguntar não ofende: que será o primeiro a se apresentar ou ser capturado: Queiroz ou Battisti?

Moises Goldstein mgoldstein@bol.com.br

São Paulo

*

TCHAU, TEMER

Michel Temer poderia descer a rampa do Palácio do Planalto de cabeça erguida, mas crente em que, com a reposição salarial do STF, será absolvido pela Justiça, vai repassar a Presidência e sair pela porta dos fundos. Poderia ser diferente, mas preferiu assim...

Humberto Schuwartz Soares hs-soares@uol.com.br

Vila Velha (ES)

*

TRANSPLANTES CARDÍACOS 

No sábado li um artigo no Estadão a respeito dos transplantes de coração. É do conhecimento de todos que faltam corações humanos para atender a demanda. Já foi pensado o transplante, usando-se o coração de porcos porém surgiu um forte impedimento, a rejeição imunológica. Mas a ciência evolui, e hoje, quase superado esse problema, logo teremos homens com corações de porcos transplantados. Só parar descontrair pergunto; como ficam os que já possuem "espírito de porco"? Viva a ciência!

Humberto de Luna Freire Filho lunafreire@falandodebrasil.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.