Fórum dos Leitores

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

Fórum dos Leitores, O Estado de S.Paulo

25 de dezembro de 2019 | 03h00

NATAL

Esperança 

Mais um ano que se finda. Todos clamam pela luz divina para que encontremos um futuro mais feliz. Apesar das vicissitudes passadas, ainda permanece em nós a esperança. Esperança em dias em que poderemos identificar a beleza da natureza florescendo em todo o seu esplendor sem a ação danosa dos homens. Esperança de que possamos depositar total confiança em nossos dirigentes, na certeza de que eles conduzirão o País por caminhos menos tortuosos. Esperança no entendimento entre os homens, para que a discórdia, a intolerância e, principalmente, a violência desapareçam do nosso convívio. Esperança de que nossas crianças possam sempre sorrir - a representação da verdadeira alegria de viver.

ABRÃO STOKFISZ FEFERMAN

abraofeferman@terra.com.br

São Paulo

*

2020

A uma semana de começar 2020, é tentador especular o que o novo ano pode reservar para o Brasil. Conseguiremos reduzir o angustiante desemprego que atormenta a população há quase dez anos, criar mais oportunidades para a nossa qualificada juventude que aguarda por melhores dias pilotando um volante de aplicativo de transporte pessoal, negociando "quentinhas" em público, arriscando-se em motocicletas fugazes nas cidades, sem lei, e continuando a enxergar no aeroporto a única solução? Como estará o País ao fim do ano, após a loucura de uma eleição em mais de 5 mil municípios? Menos dividido ou mais polarizado? Quantos condenados em segunda instância a mais flanarão soltos pelas ruas, aguardando o trânsito em julgado, procrastinado ao máximo por quem dispuser de polpudas algibeiras? Atingiremos uma taxa de crescimento econômico substancial para repentinamente descobrirmos que não temos matriz energética para bancá-lo, pois nos esquecemos de investir no setor? O agronegócio continuará a ser a "salvação da lavoura"? Sobreviveremos a guerras comerciais travadas por outros? São algumas de muitas questões que despontam como focos de apreensão e esperança. Um venturoso 2020 para todos.

PAULO ROBERTO GOTAÇ

pgotac@gmail.com

Rio de Janeiro

*

AGRONEGÓCIO

Perspectivas

Excepcionais as considerações do professor Marcos Sawaya Jank em Crescimento, geopolítica e fortes emoções (Estado, 21/12, A2), sobre as perspectivas para o agronegócio brasileiro. Elas são excelentes, apesar do atual posicionamento dos EUA e da China. O Brasil já é o maior produtor de cana-de-açúcar no mundo e lidera a produção e a exportação de soja. A China adquire 80% da nossa exportação. Como foi asseverado, ninguém segura o Brasil em commodities como açúcar, soja, milho, algodão e celulose.

LUIZ GONZAGA BERTELLI, presidente da Academia Paulista de História

lgbertelli@uol.com.br

São Paulo

*

CORRUPÇÃO NA PB

Desvios da saúde

Quando penso que no recesso do Poder Judiciário as coisas se acomodam, aí é que advogados espertos esperam os plantonistas para entrar com pedidos de habeas corpus para seus clientes. Foi o caso do ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho, acusado de desviar dezenas de milhões da saúde naquele Estado. Preso na semana passada, já foi liberto por decisão do ministro Napoleão Nunes Maia Filho, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

LUIZ FRID 

luiz.frid@globomail.com

São Paulo

*

Gravações

O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho diz que sofre perseguição do Ministério Público. Data vênia, contra as gravações e filmagens feitas pelo delator não há argumentos.

MOISÉS GOLDSTEIN

mg2448@icloud.com

São Paulo

*

Repugnante ver os hospitais da Paraíba abandonados e assistir àquela gentalha que governou o Estado e empresários da saúde negociando propinas.

ROBERTO MOREIRA DA SILVA 

rrobertoms@uol.com.br 

São Paulo

*

FRANÇA

Greve geral

A greve geral na França avança neste período de Natal e ano-novo, prejudicando os turistas e a própria população do país. O plano de unificar as diversas categorias numa única Previdência Social e, além disso, aumentar a idade mínima de aposentadoria encontra forte resistência dos sindicatos. Aos 42 anos de idade, o presidente Emmanuel Macron abriu mão tanto da futura aposentadoria de chefe de Estado (6,2 mil euros por mês) como do salário no assento vitalício no Conselho Constitucional (13,5 mil euros por mês). Os protestos impactam as negociações do governo com os sindicatos. Ainda na metade do mandato presidencial, o enorme desgaste político pode influenciar as chances de reeleição de Macron em 2022.

LUIZ ROBERTO DA COSTA JR.

lrcostajr@uol.com.br

Campinas

*

BOAS-FESTAS

O Estado agradece e retribui os votos de feliz Natal e próspero ano novo de Advice Comunicação Corporativa, Agência Radioweb, Alfaiataria Paramount, Almir Pazzianotto Pinto, Alphagraphics Faria Lima - Wagner Augusto S. C. Oliveira, Antonio Brandileone, Calil Abrahão Jacob, Celso Neves Dacca, Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa), César Matavelli - GCRM Consultoria em Processos, D & D Advogados Associados, Diretoria da Federação de Serviços do Estado de São Paulo (Fesesp), Eliane Dell Omo e Guto Pacheco, Fernando Belchior e equipe, Flávio Tiné, Gilberto Dib, Grupo Caltabiano McLarty, Herbert Sílvio Augusto Pinho Halbsgut, Instituto Aço Brasil, Ipam Amazônia, João Crestana, José Carlos de Carvalho Carneiro, José Ribamar Pinheiro Filho, J. S. Decol - Ðecol, J.S. Marketing & Copyright Worldwide, Júlia Mallmann, Lais Pagoto - InformaMídia, Luciana Sobral - Janssen Brasil, Marcelo Falsetti Cabral, Marcia Cavallari - Ibope Inteligência, Márcio Gonçalves Maciel - Associação Comercial Ubatuba, Mateus Borge - Promonde, Matheus Pricevicius - Itaú Corretora de Valores S/A, PENSA, Peter Vanham - World Economic Forum, Petrônio Souza, Pinheiro Neto Advogados, Ricardo C. Siqueira, Rio Shop Serviços, Roberto Moreira da Silva, Roberto Teixeira da Costa, Rodney Vergili - Digital Assessoria Comunicação Integrada, Samuel Grossmann - Associação Brasil Parkinson, Santander, Seção de Imprensa e Diplomacia Pública da Embaixada da China no Brasil, Sérgio Amad Costa, Sindicato Rural de Itapetininga - presidente Amauri Elias Xavier, TozziniFreire Advogados, Ubiratan de Oliveira, UDPR - Juarez Marquez Bernardes, e Unilever Brasil Ltda. - Antonio Calcagnotto.

*

"O pedido que devemos fazer, depois de um feliz Natal, é para em 2020 termos um Brasil onde os Poderes da República ignorem quaisquer interesses particulares e usem seu poder exclusivamente em benefício da sociedade"

  

LUIZ ANTONIO RIBEIRO PINTO / RIBEIRÃO PRETO, SOBRE O NATAL

larprp@uol.com.br

*

"Apesar da ação dos uns e outros de sempre, ainda é Natal. Pois que seja feliz e traga um ano novo melhor aos brasileiros de bem"

  

A.FERNANDES / RIBEIRÃO PRETO, IDEM

standyball@hotmail.com

______________________________________________

Cartas selecionadas para o Fórum dos Leitores do portal estadao.com.br

NATAL BRASILEIRO

É Natal. Segundo o IBGE, 80% dos brasileiros se dizem cristãos. País da matança de mulheres, de crianças pobres, do racismo, dos que postam tragédias alheias, do chefe da Nação que se diz cristão e prega ódios, etc. Podemos aferir duas teses: ou a minoria desses 80% traduz na prática a sua fé e a maioria é pura hipocrisia; ou, como é moda ser asno e anticiência, o IBGE é que deve estar errado.

João Bosco Egas Carlucho boscocarlucho@gmail.com

Garibaldi (RS)

*

MUDANÇA

Vamos mudar o Natal e nós próprios: em vez de dar presentes, fazer-nos presentes lá, onde reina a ausência (de afeto, saúde, liberdade, direitos). Dobrar os joelhos junto à manjedoura que abriga tantos excluídos, imagens vivas do Menino de Belém. Feliz Natal, Brasil! Queira Deus que o Herodes que nos habita ceda lugar aos magos que acreditam na estrela e oferecem ao milagre da vida o melhor de si. 

José Ribamar Pinheiro Filho pinheirinhosb@gmaill.com

Brasília

*

FELIZ NATAL!

Para ser Natal, é preciso olhar nos olhos daqueles que perderam a esperança e carinhosamente conduzi-los até o portal do coração: "Entrem, o amor de Cristo inclui vocês".    

Ricardo C. Siqueira ricardocsiqueira@globo.com

Niterói (RJ)

*

ALEGRIA PASSAGEIRA

A magia do Natal nos propicia que no mês de dezembro observamos nosso povo mais feliz. Presumo que, com as riquezas naturais que nosso Brasil oferece, se não fosse a corrupção, essa alegria poderia se expandir para o ano todo.

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

O ESSENCIAL

Nestes dias de final de ano começam a aparecer artigos sobre o que o País necessita fazer para melhorar no(s) próximo(s) ano(s). Nunca esses artigos apontam o essencial. Economia, Política, Relações Exteriores, Educação, etc. são os campeões de sugestões, mas do essencial, que é o povo, ninguém fala. O Brasil só irá melhorar quando seu povo quiser melhorar. A política depende disso. Todos os outros fatores também dependem disso. Educação? Não há bom professor que consiga enfiar conhecimento em cabeças que não queiram recebê-lo. E essas cabeças só quererão recebê-lo quando se sentirem prejudicadas por não tê-lo. E isso só acontecerá quando começarem a ter negados seus pseudodireitos como o voto, o Bolsa Família, a escola grátis, a inimputabilidade penal até os 18, camisinhas distribuídas grátis, comida grátis, indulto de Natal, etc... A mãe natureza é assim. Não dá nada de graça. Mas o esquerdismo dá! E deu nisso... Bom Natal a todos!

Gilberto Dib gilberto@dib.com.br

São Paulo

*

PARA MEDITAR

Papai Noel vai alegrar muitas crianças; outras somente terão o papai sem o Noel, porque ele está desempregado; e as últimas nem papai terão para abraçar. Oremos.

Vidal dos Santos vidal.santos@yahoo.com.br

Guarujá

*

CEIA SALGADA

Dos cinco alimentos da cesta natalina cujos preços mais subiram nas últimas semanas, nada menos que quatro são carnes: picanha, 22,88%; lombo suíno, 24,2%; filé mignon, 46,49%; e pernil, 50,39%. Feliz Natal, Brasil!

J. S. Decol decoljs@gmail.com

São Paulo

*

RENOVAÇÃO

O Irlandês, de Martin Scorsese, lançado recentemente pela Netflix, relata fatos ocorridos nos Estados Unidos há pouco mais de 50 anos. Eu, então jovem, brasileiro, vivendo num "Estado não Democrático de Ditadura", tendo cursado boas escolas públicas e privadas (Colégio e Escola Normal Alexandre de Gusmão, pública, estadual, localizada na Rua Bom Pastor, no Ipiranga, perto do monumento à Independência do Brasil, e onde para cursá-la era necessário ser aprovado em exame de admissão; Colégio Bandeirantes, privado, da elite, onde fui bolsista; Escola Politécnica da USP, pública estadual, onde me formei engenheiro de minas, em 1972), chego hoje aos mais de 70 anos de idade após ter me dedicado a exercer a profissão que abracei com amor e respeito, e em retribuição ao que a sociedade me propiciou sem custos. Mas até aqui chego, nesta idade, percebendo também o quanto a humanidade evoluiu, dando-me conta de que o "paraíso" no qual eu e meus colegas, amigos e parentes próximos vivíamos, tinha por detrás das aparências um "inferno", que o filme de Scorsese me trouxe à percepção, destituindo-me de uma ingenuidade infantil. Lendo na manhã de domingo 15/12 os editoriais Fim de ano promissor e Renovação auspiciosa, tendo como "pano de fundo" o governo caótico de Jair Bolsonaro, percebo que o muito que há por fazer neste Brasil está lançado ao desafio dos democratas, dos pacíficos, dos humildes, dos humanos sensíveis, e não nas mentes de "animais" que dominam mãos que apertam gatilhos, para impor suas vaidades e arrogâncias. Gatilhos que lançam balas não apenas de chumbo, mas de palavras e com tintas que assinam documentos oficiais que se assemelham aos tempos vividos na baia dos porcos, como num certo "Supremo". 2020 está à porta, e eleições se aproximam, para mais em grande tento de renovação de políticos, neste próximo ano, agora em nível municipal, onde a atuação da sociedade é mais eficaz, para que novas e promissoras transformações continuem acontecendo. A integração e conformação dos meios de comunicação, mídia tradicional e redes sociais é o desafio que 2020 cobra dos responsáveis pelo amor à Pátria e à humanidade. A todos, paz e saúde.

Carlos Leonel Imenes leonelzucaimenes@gmail.com

São Paulo

*

BOAS-FESTAS, EXCELÊNCIAS

Com o novo governo, esperei que tivéssemos um vídeo dos congressistas e ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) reunidos cantando um clássico de Natal e desejando-nos boas-festas e próspero ano-novo. Mas, como sempre, sumiram rapidinho para suas ótimas festas, sempre financiadas pelo empobrecido povo brasileiro.

Carlos Gaspar carlos-gaspar@uol.com.br

São Paulo

*

PELADA FELIZ

A pelada de futebol de que participaram Lula e Chico foi combinada com os adversários para deixar o Lula livre. Assim, o ex-presidente pode comemorar seu gol e sua liberdade provisória. Foi a realização de um sonho de verão, que se propagou pela mídia afora e propiciou um feliz Natal e um talvez um próspero ano novo. Ninguém está proibido de sonhar, não é?

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

LIBERTADORES

Chegados o Natal e o novo ano, como sempre, somos tomados por belas mensagens motivacionais em busca de um mundo e uma vida melhores. Intuitivos "especialistas" desandam a apontar-nos premonições, prognósticos e profecias sobre o ano seguinte. E a mídia, a fazer o retrospecto do ano findo, apontando os acertos e desacertos econômicos, sociais, políticos, etc. Dentro dessa linha, mais uma vez me rendo às certeiras redes sociais, que afirmaram com sabedoria e irreverência: "Sem desmerecer o Flamengo, mas o verdadeiro campeão da Libertadores 2019 foi o Gilmar". Não creio que se referiram a algum anônimo atleta em atividade. Dois ingressos em camarote vip na decisão de 2020 a quem acertar o sobrenome deste campeoníssimo libertador de 2019, em verdade um fake justiceiro!

Celso David de Oliveira david.celso@gmail.com

Rio de Janeiro

*

FLAMENGO

O futebol, segundo Nelson Rodrigues, não é um jogo banal em que 11 jogadores de cada lado tentam fazer um gol: é um épico camoniano, é uma luta heroica pela vida. Nos últimos 30 dias, 40 milhões de torcedores rubro-negros esqueceram momentaneamente as dores da vida e se entregaram apaixonadamente a uma vibrante torcida por seu clube de coração. Lamentavelmente, a vitória tão desejada não veio. Mas, como tudo na vida, para vencer é exigido um misto de competência e sorte. O Liverpool fez valer as duas coisas. Parabéns, Flamengo. Hoje, mais do que nunca, uma vez Flamengo, Flamengo até morrer!

Jomar Avena Barbosa joavena@terra.com.br

Rio de Janeiro 

*

NEM JESUS AJUDOU

Nem uma ajuda do sobrenatural favoreceu o Flamengo na conquista o tão sonhado título de bicampeão mundial de futebol, patrocinado pela Fifa. Não que os atletas rubro-negros não tivessem lutado de igual para igual contra os fenômenos da cidade inglesa de Liverpool. Aos atletas do Flamengo, honra e glória pelo desempenho e a garra demonstrada durante os 90 minutos regulamentares mais a prorrogação. Vantagem dos ingleses: jogam numa formação orquestrada que o Flamengo não conhecia até então e sem contar com a inspiração de Gabigol e Bruno Henrique. O Flamengo honrou o nosso futebol em terras árabes. Aguardem-nos ano que vem. Por ironia, um jogador da seleção brasileira, Firmino, nos despertou do sonho.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

CABEÇA ERGUIDA

O Flamengo jogou bem. Foi brioso. O Liverpool não teve moleza. O time volta de cabeça erguida do Catar. Perdeu para um adversário infinitamente superior. Jamais se intimidou nem se acovardou. Merecia pelo menos marcar um gol. Mas quem não faz leva. Acaba castigado com a derrota. 

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

SOBRAS DAS CINZAS

Do desastre do Flamengo no Catar, duas coisas boas: sobraram cervejas para o Natal e fogos para a virada do ano.

Paulo Tarso J. Santos ptjsantos@bol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.