Fórum dos Leitores

Atualizado às 6h00.

O Estado de S.Paulo

26 Fevereiro 2013 | 02h03

SUCESSÃO PRESIDENCIAL

Campanha antecipada

Um país que inicia a disputa presidencial com dois anos de antecedência está subempregado. Suas lideranças deixam de se dedicar como deveriam a questões que atormentam e envergonham o povo, como segurança, educação e saúde, para se envolverem com problemas pontuais de relações com o poder e permanência de caciques nos seus feudos. O pior é que a população se diverte com tudo isso e debate mesmo, que é bom, somente sobre a escola de samba campeã e o time do coração, panorama conveniente para a corrupção e as sórdidas manobras de bastidores desenvolvidas pela nossa insólita classe política. Equivocadamente, há o desejo de sorrir para o futuro, mas o futuro não responde com outro sorriso.

PAULO ROBERTO GOTAÇ
prgotac@hotmail.com 
Rio de Janeiro

*
Só marketing

No Brasil da era PT é preciso pensar com moderação, pois o País não comporta mais pensamentos em grande estilo como os da era Fernando Henrique Cardoso. Tudo o que ocorreu até agora, desde o primeiro mandato de Lula, foi construído apenas com marketing e é de difícil constatação na prática. E tudo o que o PT mais fez, além do marketing e da corrupção deslavada, foi desqualificar os seus opositores, mesmo que estes - como a imprensa e o Supremo Tribunal Federal - estivessem certos. Durante sua campanha, em 2010, Dilma Rousseff acusou o tucanato de, com as privatizações com dinheiro do BNDES, entregar o patrimônio nacional aos estrangeiros. E mais uma vez, demonstrando que faz exatamente o que se espera de um petista, Dilma sapateou sobre as próprias palavras e privatizou três aeroportos com dinheiro do BNDES e a participação de conglomerados financeiros estrangeiros, ou seja, entregou o patrimônio brasileiro aos estrangeiros com 80% de financiamento nacional! Então, como sempre, o PT se utiliza de uma "novilíngua" de fazer inveja a George Orwell, para camuflar sua incompetência e sua canastrice: quando é o PSDB que privatiza, é privataria, mas quando é o PT, é "investimento". Destoando das diretrizes partidárias, Dilma teve um gesto nobre em junho de 2011, na comemoração dos 80 anos de FHC, enviando-lhe uma carta de reconhecimento pela "contribuição decisiva para o desenvolvimento do País", o que é inegável até para os petralhas. Mas agora, com a quebra da Petrobrás, o pibinho, o mensalão e a inflação ainda no trote, mas com intenções sérias de galopar, o que será que o seu "costureiro" político vai apresentar como "atrativo" para bancar a sua reeleição?

CARMELA TASSI CHAVES
tassichaves@yahoo.com.br
São Paulo

*
Plagiando Lincoln

Na verdade, os petralhas querem dizer: "Governo do PT, pelo PT e para o PT".

LUIZ SERGIO DOS SANTOS VALLE
luizsergiovalle@gmail.com
São Paulo

*
Presidente adjunto

Lula virou "presidente adjunto", afirma FHC. Lula não seria, na realidade, o presidente de fato?!

LUIGI VERCESI
luigiapvercesi@gmail.com
Botucatu

*
Lula sempre lá

Fernando Henrique Cardoso está por fora, como se diz. Na verdade, o sr. Lula em nenhum momento deixou a Presidência da República. Alguém tem alguma dúvida quanto a isso?

JOSÉ MARQUES
seuqram.esoj@bol.com.br
São Paulo

*
Divã

Parabéns ao nosso estadista Fernando Henrique Cardoso pela verve. Muito felizes as suas observações de que Lula é "presidente adjunto" e que as críticas do PT ao seu governo são caso de psicanálise. O mínimo que a oposição pode fazer neste momento é deixar que apenas FHC e Aécio Neves se manifestem. 

ELIANA PACE
pacecon@uol.com.br
São Paulo

*
Cara de pau

FHC tem razão em rebater as críticas do PT. Até parece que o esporte do momento é o da irresponsabilidade, que superou até o futebol. Há que ter muita cara de pau para após dez anos de lulopetismo ainda procurarem em governos anteriores a razão de seus fracassos. Será que se vencerem a próxima eleição presidencial vão finalmente parar de falar na "herança maldita"?

NESTOR R. PEREIRA FILHO
rodrigues-nestor@ig.com.br
São Paulo

*
Perguntar não ofende 

Por que FHC esperou dez anos para entrar na campanha, deixando-nos à mercê de uma ditadura de valores?

FRANCISCO JOSÉ SIDOTI
fransidoti@gmail.com
São Paulo

*
Sem função

Se perguntar não ofende, para que serve um vice-presidente quando existe um presidente adjunto? Não está na hora de Michel Temer pegar o boné e sair de mansinho?

MAURICIO TARANDACH
mautaran@gmail.com
São Paulo

*
Aliança PT-PMDB

Lula continua com o léxico de botequim. Justifica ficar com quem não se gosta porque "não é pra casar". Seria, então, só pra se aproveitar da inocência do PMDB?

FAUSTO FERRAZ FILHO
faustoferrazfilho@hotmail.com
São Paulo

*
INSEGURANÇA PÚBLICA

O crime compensa

Revolta foi o que senti ao ler a carta da sra. Cláudia Priore (Direitos humanos..., 23/2), expondo o assalto com violência cometido contra seus sogros e a atitude incompreensível dos policiais, que soltaram os criminosos, apanhados com o carro e os bens roubados das vítimas, diante da reação da população da favela em defesa de seu morador. A polícia soltou os meliantes! Explicação dada: a recomendação do comando em São Paulo é não ferir bandidos para não arrumar problemas com os direitos humanos. Somo essa notícia a outra atual: a de que o condenado como parricida Gil Rugai, mesmo sentenciado a 33 anos e 9 meses de prisão, não só vai recorrer da pena em liberdade, como também, se tivesse sido preso, só teria a cumprir mais 3 anos e 1 mês na cadeia, que se somariam aos 2 anos e 6 meses em que foi mantido preso. Só isso? Lição aprendida: no Brasil a prática do crime compensa, a cruel inversão de valores está sendo esfregada na nossa cara e ninguém faz nada para mudar este quadro! Por que somos tão omissos? O que exatamente nos paralisa? Enquanto nada fazemos, os grandes interessados nesta "revolução" estão a todo o vapor implantando os alicerces do que entendem ser "uma nova sociedade". Acorda, Brasil!

MARA MONTEZUMA ASSAF
montezuma.scriba@gmail.com
São Paulo

*
O G-20 CONTRA CORRUPTOS

Dá vontade de rir. Liderado pelos Estados Unidos, o Grupo dos 20 (G-20) propõe barrar a circulação de corruptos nos seus países-membros, negando-lhes vistos e refúgios. Dá vontade de gargalhar ao saber que o governo brasileiro vê com reticências tal medida... Pudera! Essa é uma ameaça para integrantes do governo, incluindo aí uma parcela expressiva do Congresso Nacional que estaria impedida de viajar pelos países-membros do G-20. Fiquemos atentos à argumentação que será usada pelo governo brasileiro para se opor a tal medida “higienista”. Apenas uma pergunta: Será por causa desta proposta assustadora que a Operação Porto Seguro está emperrada?

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com 
São Paulo

*
PARECE PIADA

Na reportagem de 25/2, a Controladoria-Geral da União, a Advocacia-Geral da União e autoridades brasileiras informam que não conseguem definir quem seria afetado pela medida do G-20. Precisamos desenhar?

Marco Aurélio Rehder marcoarehder@yahoo.com.br 
São Paulo

*
REVELADOR

A resistência do Brasil em aceitar a medida proposta no G20, de barrar a circulação de corruptos nos países-membros, é mais do que reveladora. Um governo que alardeia que a série de escândalos jamais vista no País é resultado do maior combate à corrupção não teria por que hesitar no apoio à referida medida. Na verdade, o que o governo parece estar querendo é evitar que notórios corruptos, como o ex-presidente Lula e outros mensaleiros, fiquem confinados para sempre no Brasil, ou que só possam circular em países do Terceiro Mundo.

José Benedito Napoleone Silveira nenosilveira@aim.com 
Campinas

*
NA SAIA JUSTA

Depois do sucesso do julgamento do mensalão entre nós, esta surpreendente sugestão do G-20 (Estadão de 25/2/2013), que pretende impedir que corruptos tenham visto de entrada nos países-membros, cai feito uma bomba dentro do Palácio do Planalto. Já imaginaram se esta proposição vier a ser aprovada?! Quantos dos políticos, empresários, e até membros de seitas religiosas do Brasil, que estranhamente têm até passaportes diplomáticos cedidos pelo governo petista, podem perder “La dolce vita”, de gastar no exterior os recursos desviados do erário, ou ainda, da sonegação fiscal, do tráfico de drogas, etc., e até dos fiéis?! Agora, será que tem alguém nesta terra tupiniquim que acredita que o governo do PT vai se posicionar favoravelmente sobre esta proposta moralizadora? É mais provável que se empurre essa questão de grande valor ético com a barriga, num silêncio muito a gosto dos fantasmas, até o fim do mandato da Dilma. Mas o que felizmente se percebe é que a coisa está ficando preta para aqueles que acham ser mais iguais que outros. E o G-20 pegou na veia, e pesado, porque coloca em boa hora o petismo numa tremenda saia justa... 

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com
São Carlos

*
CONSOLO

Nada mais natural que o governo brasileiro, dominado pelo lulopetismo, fique contra a proposta norte-americana (ou estadunidense, como gosta a esquerda “scotch” verde-amarela). Já imaginaram como ficariam o Zé Dirceu – depois de cumprir a pena de 10 anos e 10 meses de reclusão imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF) – e a “companhia bela” do Genoino, Delúbio e João Paulo, sem mencionar os outros quadrilheiros-mensaleiros, durante o limbo a que ficarão submetidos, sem assumir qualquer cargo eletivo no Brasil? Ainda bem que Venezuela, Cuba, Irã e Coreia do Norte – sem contar o resto de tiranias, com quem a diplomacia brasileira tem laços de fraternal amizade – não fazem parte do G-20. Resta-lhes, pelo menos, o consolo de poder solicitar asilo numa das “Disneylândias” caribenhas, ou mesmo, para um desses outros paraísos das liberdades civis, para recarregar as baterias.

Luiz César Pannain l.pannain@globo.com 
São Paulo

*
CONFISSÃO

E poderia ser diferente? Se o PT não rouba nem deixar roubar, como admitir que existem  corruptos no Brasil?
 
Eduardo Henry Moreira henrymoreira@terra.com.br 
Guarujá

*
CORRUPTOS BRASILEIROS

O grupo de nações denominado G-20 está estudando barrar os corruptos. Se isso acontecer, o Brasil PT será sumariamente expulso.

Ronald Martins da Cunha ronald.cunha@netsite.com.br
Monte Santo de Minas (MG)

*
EXCLUSÃO

Caso o Grupo dos 20 (G-20) aprove tal proposta para barrar e coibir a circulação de corruptos e corruptores nos seus territórios, proposta encabeçada pelos Estados Unidos, haverá grande temor e preocupação no governo brasileiro, pois, uma vez aprovada, com raríssimas exceções, praticamente nenhum político brasileiro poderá entrar e circular livremente em nenhum país-membro do grupo.

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br 
São Paulo

*
FALÊNCIA

Impossível o G-20 aprovar essa medida. Barrá-los juntamente com seus corruptores e familiares seria o mesmo que decretar falência de todas as companhias aéreas do Brasil. Parece até a fala do Cristovam Buarque: pobres e ricos nas mesmas escolas... hahahaha. Só rindo mesmo.

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com
São Paulo

*
SINUCA DE BICO

O G-20 propõe barrar em seus países-membros a entrada de corruptos, não fornecendo vistos ou refúgio. Como já era esperado, o Brasil está em dúvida se assina essa oportuna proposta, pois seria ir contra seus propósitos, uma vez que a maioria dos corruptos do Brasil se encontra entre os políticos e colaboradores diretos da Presidência, alguns unha-e-carne com o partido do atual governo. Como aceitar essa “sinuca de bico”?
 
Leila E. Leitão
São Paulo

*
NEM VEM QUE NÃO TEM
 
Não é, definitivamente, de causar estranheza a resistência oferecida pelo governo brasileiro à proposta de se barrar a circulação de “corruptos e corruptores” nos países do G-20. Afinal, a cúpula do partido que está no governo acaba de ser condenada pelo Supremo Tribunal Federal por vários crimes de corrupção. Essa conversa tem tudo a ver com falar em corda na casa de enforcado. De fato, o PT há que pensar nos “seus” e nos “adjuntos” antes de a presidenta sair por aí assinando documentos que visem a criar obstáculos à ação das ratazanas que infestam as instituições. O PT foi envolvido até o pescoço no maior escândalo de corrupção da história do Brasil. O governo do PT não deixa por menos e “importa” bandidos de outros países, como o militante das Farc padre Oliverio Medina e, também, o notório Cesare Battisti, este condenado na Itália por quatro homicídios. Tutti buona gente! Não bastasse, o governo petista, além de igualar presos políticos a presos comuns (vide a fala de Lula em Cuba) teve de defenestrar vários ministros em 2011 acusados de corrupção – alguns dos quais voltando agora. Não bastasse, tem apoiado figuras sabidamente envolvidas em “malfeitos”  para ocupar os mais altos cargos do Senado e da Câmara e seus próceres não se pejam em se associar ao notório Paulo Maluf – que aqui é deputado federal, embora procurado pela Interpol em 186 países, por corrupção – num toma-lá-dá-cá espúrio envolvendo troca de tempo de rádio e TV em período eleitoral por cargos em Secretaria do Município de São Paulo. Nada de mais, afinal, o grande oráculo tupiniquim – aquele que um dia, em Paris, justificou como prática comum o crime de “caixa 2” – já deixou claro que “não é pra casar”! Com esse histórico, deixo ao pessoal do G-20 a seguinte sugestão: esqueçam a colaboração das autoridades brasileiras para esse projeto “udenista”, malvisto pelos companheiros e companheiras do partido hegemônico. Nem vem que não tem.
 
Silvio Natal silvionatal49@yahoo.com.br 
São Paulo

*
PROTESTOS ANTICORRUPÇÃO

Neste domingo, manifestantes reuniram-se à tarde na Avenida Paulista para mais uma vez protestar contra a impunidade de certas personagens políticas, inconcebivelmente “blindadas” sabe-se lá por quem ou por que meios. Muitas faixas e cartazes, além de muito barulho e muitas frases de protesto mexeram com transeuntes e motoristas que por ali passavam, e que exibiam aplausos e sinais de apoio. Muitos fotógrafos presentes, porém nenhuma notícia, até o momento. TV simplesmente nenhuma, num ato em favor da democracia e contra a corrupção, que é hoje o maior inimigo do país. De notícias de banalidades os sites da mídia estão carregados. Na omissão da imprensa em relação a essa sadia reação dos brasileiros pedindo a investigação daquele que “não sabia de nada”, mas que a tudo presidia, parece haver um tácito apoio da mídia à cubanização do Brasil – já que o PT deixou muito clara sua admiração pela ditadura cubana nos protestos que perpetrou contra a heroica blogueira cubana no Brasil – o que implica cerceamento à liberdade de expressão e de imprensa. Paradoxo difícil de entender...

Reinaldo Ferreira Mota Jr. rei_jr@hotmail.com 
Praia Grande

*
A BAZÓFIA DE RAÚL CASTRO

Na véspera da Assembleia Nacional Raul Castro deu uma de Bento XVI. Iria anunciar sua aposentadoria. A blogueira Yoani Sánchez expressou sua descrença. Raul confirmou a bazófia. No reino dos céus da política terrestre,  é o mesmo cenário. O anjo Gabriel e Lúcifer. A principal característica deste é o engodo, a mentira rasteira, combustível que move a política e que figura nos postos de abastecimento do poder sob o nome de demagogia. 
 
Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br 
São Paulo

*
REELEIÇÃO DE RAÚL

A vitória deve ter sido apertada!  

Luciano Harary lharary@hotmail.com 
São Paulo 

*
VÁRIOS TONS DE VERMELHO

Banido do seu próprio berço, na União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) o comunismo renasceu sob figurações que não diferem muito de um para outro país a não ser pela sua essência que é o totalitarismo exercido pela mordaça dos meio de comunicação e a restrição às conquistas inerentes aos direitos humanos. O que se vê na “democracia petista” é um arremedo do regime conquistado com as “Diretas Já”. Nos últimos dias, sem que as autoridades ditas “democráticas” se manifestassem, principalmente a nossa presidente presenciamos o que define claramente que o Brasil está entregue a um grupelho que adota o vermelho sanguinolento como cor preferida e tem como ideologia xiita a foice e o martelo. A dissidente cubana Yoani Sánchez, na sua cruzada contra a “Alcatraz cubana”, escolheu o Brasil o número um do seu périplo. Foi recebida de forma deseducada por um grupo devidamente manipulado por aqueles, áulicos do governo federal, ignoram como vivem os oprimidos do regime cubano. Não houve uma nota  do governo em repúdio com exceção das manifestações do senador Eduardo Suplicy (PT-SP). Quando dois atletas cubanos se desligaram da delegação de Cuba e solicitaram asilo político no Brasil, a democracia petista negou-lhes o asilo e os entregou à ditadura cubana. O mesmo tratamento não teve o terrorista Cesare Battisti que refugiado no Brasil, condenado por vários crimes na Itália teve negado o seu pedido de extradição, protegido por Lula, o presidente adjunto. Convenhamos,é muita coragem dessa dissidente, vir ao Brasil para falar mal do nosso “cumpanhero” Fidel, deve ter pensado a nossa presidente.

Jair Gomes Coelho jairgcoelho@gmail.com 
Vassouras (RJ)

*
PROTESTOS CONTRA YOANI SÁNCHEZ

Pedindo permissão a quem conhece mais sobre a matéria, só consigo entender as manifestações contrárias à blogueira cubana Yoani Sánchez de um ponto de vista psicanalítico. Parece-me que a revolta de grupos de esquerda radicais deve-se ao fato de que a presença e a fala da blogueira escancaram para o mundo a falência e a incompetência da experiência comunista e da “revolução”. O que antes era velado e distante passou a ser mostrado, ficou muito perto e isso incomoda. Ter consciência da própria incompetência e fragilidade causa terrível angústia e dor. Como não gostamos de sofrer, podemos desenvolver mecanismos para atenuar essa angústia tais como a negação do sofrimento ou a desvalorização do interlocutor. Para aqueles pouco tolerantes às frustrações, esses mecanismos invejosos de defesa visam à preservação da própria sanidade mental frente ao esfacelamento das suas convicções. Parece-me ser isso que ocorre com esses esquerdistas festivos, que vestem Nike e GAP, que são contra o bloqueio americano a Cuba, mas também contra o desenvolvimento econômico dos ianques. Esses festivos, que se dizem “progressistas”, mas cujo comportamento transcende o mais reacionário possível, não toleram a presença tão próxima de alguém que vem escancarar despudoradamente a fragilidade das suas ideias e da sua condição, fazendo-os sofrer terrível dor psicológica. Atitudes radicais, onipotentes e que beiram ao fanatismo escondem, na verdade, uma insegurança muito grande.
 
Mauro Gomes, médico gomesm@uol.com.br 
São Paulo

*
O BRASIL E OS DIREITOS HUMANOS

“Depois de um ano de ausência, o Brasil retorna ao Conselho de Direitos Humanos da ONU. Ativistas de organizações não-governamentais e governos ocidentais apontam que o País nem sempre traduziu em ações concretas suas promessas de compromisso com a questão” (Estadão, 25/2). Depois que se soube que houve uma operação montada entre embaixador cubano e gente de dentro de nosso governo para desqualificar a cubana Yoani Sánchez, que veio ao Brasil para uma visita, como ficará nossa já não bem vista imagem diante de sórdida empreitada? Se o assessor de Gilberto Carvalho, Augusto Poppi, esteve em Cuba com o consentimento dele que é secretário-geral da Presidência da República – homem de confiança de Dilma –, recebendo dossiê falso contra a cubana, tendo feito a viagem com dinheiro público, que direitos humanos nosso país hoje representa mesmo?  Enfim, que compromisso temos com os direitos humanos se a Yoani não foi nem garantido o direito de falar, impedida por um bando de contratados aloprados? Com todas essas tentações totalitárias se mostrando à luz do dia, agora é que esta posição dentro do Conselho da ONU vai ser questionada mais do que nunca.

Myrian Macedo myrian.macedo@uol.com.br 
São Paulo

*
COBRANÇA

Pegam no pé do Irã, de Síria e Cuba. Pois bem, e o maior violador, que é Israel?

Jorge Bernaba Jorgebernaba@gmail.com
Araçatuba

*
GABRIEL CHALITA

Líder do PMDB na Câmara, o deputado Eduardo Cunha (RJ) saiu em defesa do deputado Gabriel Chalita (PMDB-SP), que será alvo de 11 inquéritos no Ministério Público de São Paulo por suspeita de corrupção, enriquecimento ilícito e superfaturamento de contratos públicos. Cunha disse que acredita “em qualquer circunstância” na conduta ética de Chalita. Claro que isso não é novidade, pois os nossos políticos, que mudam de partido como se muda de roupa, e este é o caso de Chalita, estão envolvidos até o pescoço em suspeitas como esta. Espero que este sr. metido a santo do pau oco seja desmascarado e, claro, perca seus direitos políticos, pois a corrupção já era e já cansou.

Mustafa Baruki mustafa-baruki@bol.com.br 
São Paulo

*
SÓ AGORA?

Votei em Gabriel Chalita na eleição para prefeito e acho muito estranho que esse cidadão, Roberto Leandro Grobman, tenha demorado tanto tempo para fazer essas denúncias de enriquecimento ilícito e fraude com recursos públicos contra Chalita (“MP investiga denúncias contra Chalita”, 24/2, A8). Chalita vem ganhando destaque justamente por propor uma nova forma de fazer política no Brasil, com a superação de divergências partidárias em nome do que realmente importa, a melhoria de vida dos brasileiros, especialmente os mais necessitados. Por mostrar que há alternativa ao modelo já desgastado representado pelos nomes de sempre, acho que ele virou alvo desses políticos tradicionais, que colocam os interesses pessoais acima do interesse público. Mas o brasileiro não é bobo e saberá identificar a quem interessa desmoralizar um dos nomes da tão defendida e aguardada renovação da política no País.

Monica rusu_monica@hotmail.com 
São Bernardo do Campo

*
CASO GIL RUGAI

O promotor de Justiça Rogério Zagallo, ao término do julgamento de Gil Rugai, em entrevista, condenou enfaticamente a brandura de nossa legislação penal. Como professor de Direito Penal, o promotor foi incisivo em afirmar sobre a urgência de uma atualização de nossas leis penais, muito defasadas em relação ao quadro social da atualidade. O nosso Código Penal data de 1940. Segundo ele, o Diploma precisa ser revisto e atualizado. Tem toda razão o digníssimo promotor. Como é possível um assassino frio e cruel como Gil Rugai, condenado a 33 anos e 9 meses de prisão por dois crimes hediondos cometidos, ser solto de imediato, após ter sido condenado pelo Tribunal do Júri? Temos todos conhecimento de que cabe ao Congresso Nacional a iniciativa de mudar essa legislação anacrônica. Mas a letargia da Casa das Leis nessa questão é revoltante. Não fazem absolutamente nada para mudar esse quadro desolador. Parece até que deputados e senadores têm interesse em manter as leis penais como estão, ultrapassadas e anacrônicas. Por quê?
 
Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br 
São Paulo

*
QUE BRASIL É ESTE?!

Um assassino que mata o pai e a madastra, após ser julgado e ser condenado a cumprir a 33 anos de cadeia, em regime fechado, sai pela porta da frente do fórum?!

Arnaldo Luiz de Oliveira Filho despachantesantana@ig.com.br 
Itapeva

*
A BRANDURA DA LEI DE EXECUÇÃO PENAL

Gil Rugai foi condenado a 33 anos e 9 meses de prisão, mas, como já ficou preso por 2 anos e 3 meses, ele precisará cumprir mais 3 anos e 4 meses para conseguir a “etiqueta” – 1/6 da pena – de bom comportamento, e assim  ter direito ao regime semiaberto. Na minha opinião, se considerarmos que os presos são alimentados e têm todas as despesas pagas pelo Estado – têm até auxílio-reclusão –, ter bom comportamento não é motivo para ganhar nenhum benefício, pois é uma obrigação dos presidiários, e o mau comportamento é que deveria ser considerado exceção e gerar punição. Como a justiça é o pilar mestre de toda a sociedade – o pilar no Brasil está inclinado e fragilizado –,  até quando o País deverá suportar mais essa distorção da Lei de Execução Penal?
 
Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com
Campinas

*
ATAQUE AÉREO

Ufa! Estamos salvos do ataque aéreo! Na edição de 21/2, página B7, aliviados, ficamos sabendo que o Brasil comprou, pela bagatela de US$ 1 bilhão, cinco moderníssimas baterias antiaéreas da Rússia. Assim, na Olimpíada, na Copa e a todo o tempo, estaremos protegidos dos ameaçadores ataques aéreos. O problema é achar contra quem os projéteis serão lançados, ou seja, quais são os inimigos da nossa Pátria que irão efetuar tais ataques. Os argentinos, pelo visto, estão mais preocupados com os problemas internos causados pela sua presidenta (lá, como cá...). E já brigaram com os ingleses. Os paraguaios, alijados do Mercosul pelo Brasil, poderiam querer revanche, mas estão carentes de caças supersônicos e mísseis. E de grana. Por essas e outras, está cada vez mais difícil o general chefe do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas brasileiras conseguir que sejamos atacados e possamos usar as novas e sofisticadas baterias antiaéreas. A paz, às vezes, incomoda.

Nelson Carvalho nscarv@gmail.com
São Paulo

*
CRIME NA BOLÍVIA

Não parece estranho que um menor, com a idade de 17 anos, confesse aqui, no Brasil, ter sido o responsável pela morte do menino Kevin Douglas, lá na Bolívia, durante o jogo do Corinthians e São José em Oruro, pela Libertadores (25/2, E1)? E agora? Por acaso ele vai se apresentar às autoridades bolivianas? A Bolívia pedirá a sua extradição? O Brasil permitiria a extradição de um menor de idade para responder por um crime em outro país? Quando H.A.M diz que “quer assumir seu erro, por não ser certo outras pessoas pagarem por uma coisa que não fizeram”, é uma conversa crível por parte de um garoto de 17 anos? Sua mãe disse que, “se o garoto não confessasse o crime, ela o entregaria”. Se ela soubesse que seu filho seria devolvido à Bolívia para responder pelo crime, ela o faria mesmo assim? Enquanto isso, estão procurando quem vendeu o sinalizador náutico para o garoto e, se encontrado, tudo ficará bem para todos, menos para a mãe cujo filho foi morto. 

Alvaro Salvi alvarosalvi@hotmail.com
Santo André

*
PODE SER

Até pode ser verdade que o jovem que se entregou à Vara da Infância e Juventude acusado de ser o responsável pela morte do jovem boliviano tenha sido o autor do lançamento do dito artefato. Até pode ser!
 
José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br 
Avanhandava

*
ARMAÇÃO?

Minha tia avó Georgina sempre me prevenia contra as armadilhas dos juízos temerários. Mas hoje vou assumir. Essa história de o menor corintiano que foi apresentado pela torcida uniformizada para assumir o “malfeito” (obrigado, Dona Dilma) na Bolívia está com jeitão de mais uma treta petolulistacorintiana e seus advogados criminalistas, tantos e tão criativos. Pergunta-se: como esse menor fez uma viagem internacional? Com quem estava, quais os seus responsáveis, com que documento de responsabilidade? Sei não, gente!
 
Alexandre de Macedo Marques ammarques@uol.com.br 
São Paulo

*
SEM VERGONHA NA CARA

No sentido de livrar a cara de 12 torcedores presos na Bolívia, suspeitos de haver causado a morte de um torcedor, a torcida organizada junto com o Corinthians, resolveram apresentar como verdadeiro culpado, um jovem de 17 anos. Essa é uma atitude no mínimo vergonhosa para nosso país. Estão parodiando nossos políticos de Brasília, posto que fazem o que bem entende em termos de improbidades e nada acontece. É isso aí, o exemplo vem de cima, ou debaixo, quem é que sabe? É tudo uma questão de ponto de vista!

José Marques seuqram.esoj@bol.com.br 
São Paulo

*
É MENOR, MANO!

Todos já sabiam. Um menor assumiria o disparo. Teve ele autorização da mãe – que apareceu no programa Fantástico, da TV Globo – para viajar ao exterior, e o que é pior, portando artefato proibido? É brincadeira se apresentar na Vara da Infância e Juventude do Brasil! Não houve crime aqui! A história ganharia contornos de seriedade e reparabilidade se ele se apresentasse – ou tivesse, com responsabilidade ficado – lá! Sorte dos brasileiros, que tudo ocorreu na muito pacífica Bolívia. Imaginem se fosse na Argentina. Imaginem, ainda, se fosse ao contrário. Se o adolescente morto em seu país por um estrangeiro fosse um corintiano. Pergunta que não quer calar. Quem patrocina  viagens, no meio de semana, de menores infratores ao exterior para assistir a uma partida (guerra) de futebol? Este menor não estuda? Não trabalha? É milionário? Será que este tipo de “torcedor de futebol” frequentará a Copa do Brasil de 2014? Enquanto não se punirem exemplarmente os clubes, que têm ligação umbilical com as organizadas, qualquer torcedor irresponsável continuará pensando: na multidão, posso fazer tudo – até acabar com uma vida –, que não acontecerá nada. Com a palavra, as autoridades. 

Sérgio Aranha da Silva Filho aranhafilho@aasp.org.br
Garça

*
DOZE HOMENS E UMA SENTENÇA
 
Esse filme eu já vi. Depois que dois torcedores do Corinthians e mais outros dez torcedores como cúmplices, todos maiores de idade, foram indiciados pelo Ministério Público da Bolívia como autores dos disparos do sinalizador que matou o garoto Kevin Beltrán, o menor H.A.M, de 17 anos,  em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, confessou ser o autor dos disparos e que tomou a decisão de confessar por vontade própria, e não para livrar os 12 torcedores que estão presos na Bolívia. Não teria sido tudo combinado para que a maior parte da culpa sobre ele caísse e, depois de três anos na Fundação Casa ou de punição com uma medida socioeducativa, estaria livre? Os outros suspeitos seriam julgados como réus primários e todos sairiam ganhando. Enquanto não se decidir mudar a constituição e diminuir a maioridade penal para 16 ou 14 anos, sugiro que a pena para os criminosos adultos seja aplicada em dobro sempre que menores participem dos crimes.
 
Cláudio Moschella arquiteto@claudiomoschella.net 
São Paulo 

*
FANATISMO

Quem acompanhou a entrevista do torcedor da gaviões da fiel no Fantástico, da Rede Globo, de domingo (24/2), autoimolando-se como responsável pela soltura do silenciador, prestou bem atenção nas palavras do jovem (17 anos) e analisou a fundo dentro da psicologia possível neste caso, vai entender até onde pode chegar o fanatismo, e suas consequências, dos torcedores de “torcidas organizadas”. O rapaz, vestido a caráter, com toda a indumentária da sua “organizada”, declarou em alto e bom som: “Eu amo o Corinthians!”. Esse tipo de “amor” não é aquele preconizado pelo Cristo e difundido por todas as religiões, mas um sentimento de passividade total a algo que não lhe trará benefício algum, em tempo nenhum.   

Aloisio A. de Lucca aloisiodelucca@yahoo.com.br 
Limeira

*
FIM DO MUNDO E CINISMO

A família do  torcedor boliviano não terá o filho de volta, mas o Corinthians continua patrocinando um filme com roteiro de terror, cinismo e hipocrisia. Montou-se uma farsa em torno da morte do torcedor. Anunciaram que identificaram o verdadeiro autor do gesto irresponsável que matou o torcedor. Por cretina coincidência, trata-se também de um menor de idade. Querem que o jovem corintiano sirva de bode expiatório para tentar aplacar a indignação nacional e mundial em torno da morte do boliviano. Faz-se pouco caso da vida perdida do boliviano, utilizando-se a vida de outro menor que, na verdade, ninguém sabe se realmente foi à Bolívia torcer pelo Corinthians. Para completar a estupidez, querendo passar a impressão de que a torcida do Corinthians é formada por anjos, fizeram cartazes em São Paulo lamentando a morte do jovem boliviano. Tenho ânsia de vômito.

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com 
Brasília

*
ESTRANHO

Nessa confissão do menor que disse ter disparado acidentalmente o sinalizador que vitimou um jovem boliviano tem algo estranho. Ele disse que comprou o sinalizador na 25 de Março. Por outro lado, a polícia boliviana apreendeu com o grupo de 12 torcedores que estão lá, detidos, um lote de sinalizadores do mesmo lote que estava com o menor. Coincidência? Quem garante que alguém da torcida não foi lá à 25 de Março, comprou os sinalizadores e deu um ao menor? Agora ninguém vai saber a verdade. Vai ficar um jogo de palavras. De consistente, só o vídeo da TV boliviana que mostra o sinalizador partindo da torcida corintiana, mas a imagem não mostra com clareza o autor.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com 
Rio de Janeiro

*
EM PAZ

Ao exibir uma faixa em que pede ao jovem Kevin que “fique em paz”, alguns torcedores corintianos apenas revelam a que ponto chegou a insensibilidade moral entre nós. Kevin é a vítima, e, gentil e pacífico em vida, há alguns dias está definitivamente em paz, morto por um sinalizador. A torcida corintiana, ou parte dela, é o algoz; foi ela a responsável pela morte de Kevin. “Perdão, Kevin” – essa é a faixa que a torcida do Corinthians, ou parte dela, deve levantar nos estádios, se está de fato arrependida pela selvageria exibida em San José. Os corintianos vão levantá-la algum dia?

Odilon Toledo odilon.toledo@hotmail.com 
Belo Horizonte (MG)

*
CRIME E CASTIGO

Sou corintiano mas torço para que a Conmebol mantenha a decisão de impedir a torcida nos jogos do time na Libertadores. O Corinthians tem responsabilidade, sim, na morte de Kevin Beltran, como, aliás, qualquer time tem responsabilidade nos atos criminosos praticados por suas torcidas organizadas, verdadeiras gangues que vivem sendo acobertadas pelas diretorias dos clubes enquanto dão vazão à violência e aos impulsos assassinos de seus membros, dentro e fora dos estádios. E não venham com essa de um de menor assumindo – oh, arrependido – a autoria do crime. Aqui já estamos acostumados com esse tipo de coisa, mas espero que as autoridades bolivianas não engulam essa embromação típica de país de mensaleiros e impunidade.
 
Jorge Manuel de Oliveira jmoliv11@hotmail.com 
Guarulhos

*
FORA DA LIBERTADORES

Em minha modesta opinião, Mário Gobbi e os demais dirigentes do “timão(inho)” deveriam se retirar da Libertadores e de outros torneios. Isso não é um time de futebol, e sim uma fábrica de fanáticos e assassinos.
 
Carlos Nelson Horrocks carloshorrocks@yahoo.com.br 
São Paulo

*
BRASIL-BOLÍVIA

O Brasil produz sinalizadores, mas não produz cocaína. Através da fronteira com a Bolívia entram toneladas de cocaína, responsável direta pela morte de centenas de jovens brasileiros. Será que as autoridades bolivianas não sabem disso e, se sabem, não são cúmplices?

Antonio Duzek antonioduzek@hotmail.com
São Paulo

*
ARTEFATOS SEM CONTROLE, PERIGO DIÁRIO

O torcedor de 17 anos apresenta-se à polícia e diz ser o autor do disparo do sinalizador que matou o jovem de 14 anos no estádio da Bolívia. Verdade ou mentira, cabe às autoridades apurar. Mas do episódio resta clara a vulnerabilidade em que vivemos. O artefato – diz o rapaz – foi comprado na rua 25 de Março e, ao manuseá-lo, ele não tinha idéia do seu funcionamento. Tanto que não sabia que uma parte iria se desprender da base e “voar”. Os sinalizadores são peças náuticas importantes para pedidos de socorro. Mas, fora dessa finalidade, ou manuseados com imperícia, transformam-se numa arma letal. Sua venda e guarda deveriam ter o mesmo controle das munições, dos explosivos e outros produtos perigosos. Porém, como prova de um país desorganizado e omisso, esse material é encontrado em camelôs e, quando vencida sua validade, é vendido por importâncias irrisórias. A falta de cuidados ou fiscalização já nos levou ao acidente do Césio 137, na década de 80, mais recentemente ao incêndio da boate de Santa Maria (RS) e agora à morte do torcedor no jogo do Corinthians. Não existem razões sociais que possam justificar a livre comercialização de produtos que podem causar acidentes ou danos individuais ou coletivos. Pouco adianta termos um vasto cabedal de leis e regulamentos se eles não são convertidos em realidade. Vejamos, pois o exemplo das armas, que foram retiradas do cidadão comum, mas não dos bandidos, hoje armados até os dentes por um mercado paralelo. Precisamos eliminar, definitivamente, com a cultura do desleixo e do jeitinho. Não podemos mais continuar a mercê de estruturas que podem explodir sob nossos pés ou cair sobre nossas cabeças. Isso é claro indicativo de subdesenvolvimento...
 
Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br
São Paulo   

*
LIÇÃO NÃO APRENDIDA

Parece que os famigerados sinalizadores da Boate Kiss não ensinaram nada a ninguém, como era de esperar. Pobre garoto boliviano, morreu sem saber que no Brasil já não se põe tranca na porteira nem depois que a boiada já fugiu.

Luiz Henrique Penchiari luiz_penchiari@hotmail.com 
Vinhedo

*
TORCIDAS

Os preparativos para a Copa do Mundo de 2014 devem incluir infraestrutura, localização, acesso, bons estádios e, sobretudo, a conscientização das torcidas para que não pratiquem violência ou manchem a imagem do País perante o exterior. Diante dos fatos recentes, é fundamental que o corpo de segurança esteja bem preparado e que os torcedores não avancem o sinal, ou usem práticas de risco à integridade física. Um bom comportamento da população e dos torcedores funcionará como estímulo para novos eventos internacionais no País, sob pena de sermos riscarmos do mapa, se algazarras forem registradas.
 
Carlos Henrique Abrao abraoc@uol.com.br 
São Paulo

*
FOGOS NO ESTÁDIO

Após o lamentável ocorrido na Bolívia com a morte de um torcedor, vítima de um foguete sinalizador, eu creio que chegou o momento da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) baixar determinação proibindo de uma vez para sempre soltar qualquer tipo fogos, foguetes, sinalizadores dentro do campo de futebol, antes, durante e após as partidas. Uma providência como esta dispensa qualquer comentário, aliás, que já deveria ser tomada há muito tempo. A CBF agora tem o motivo bastante para tomar essa iniciativa. Uma vez estabelecida à norma, caso algum espectador soltar um fogos de qualquer espécie ele tem que ser retirado do estádio. Caso depois de iniciada a partida e algum espectador soltar um foguete o juiz será obrigado encerrar o jogo definitivamente e o contraventor deverá ser preso. Aproveitando a oportunidade, também, aqueles que atirarem no gramado rolos de papel higiênico, papel toalha, ou qualquer outro objeto dentro do campo o juiz teria que paralisar a partida e recomeçar o jogo até que o campo estivesse totalmente limpo.

José Carlos de Castro Rios jc.rios@globo.com 
São Paulo

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos Leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.