Fórum dos Leitores

SUCESSÃO PRESIDENCIAL

O Estado de S.Paulo

02 Março 2013 | 02h08

Candidatura precoce

O lançamento de Dilma Rousseff à reeleição pelo ex-presidente é precoce e desconsidera as dificuldades que o governo já enfrenta e podem derrubar a base populista que o mantém. Qualquer cidadão que Lula lançar candidato e garantir a continuação dos programas assistencialistas será eleito presidente. O problema da dinastia Lula é seguir na contramão da História ao deturpar totalmente a frase do barão de Mauá: "O melhor programa econômico de governo é não atrapalhar aqueles que produzem, investem, poupam, empregam, trabalham e consomem".

DANIEL MARQUES

danielmarquesvgp@gmail.com

Virginópolis (MG)

Poste

Agora ficou claro, o poste presidenta eleita não tem energia própria, funciona apenas com o gerador presidente adjunto. Só dá ele.

L. A.B. MORAES

labmoraes@uol.com.br

Santos

Eleitor desatento

Sou brasileiro e me incluo entre os desatentos. Esse governo que está aí é mesmo de fachada. Lamento, mas ajudei a eleger o sr. Lula da Silva duas vezes e depois, a dona Dilma Rousseff. Tenho um sobrinho estudando com muita dificuldade, pois terá de pagar o Financiamento Estudantil (Fies) assim que se formar. Agora vejo essa propaganda alardeando que milhões de famílias vão receber mais dinheiro sem trabalhar e, ao mesmo tempo, o lançamento da candidatura à reeleição da presidenta. Concluí, então, que o governo usa o dinheiro dos próprios pobres para enganá-los. Tira o dinheiro dos pobres de um lado e o dá a outros pobres. Quer dizer, esse dinheiro vai e vem e não sai do lugar. Enquanto isso, os ricos continuam cada vez mais ricos e os pobres subindo de classe socioeconômica apenas no papel. Somente agora me dei conta do quanto tenho sido ingênuo diante desses espertalhões que infestam o Brasil. Tudo não passa de uma forma de comprar o voto dos eleitores menos atentos, entre os quais eu me encontrava, por absoluta falta de percepção da jogada política e eleitoreira.

ACÁCIO GONZAGA VIEIRA

agonzagavieira@yahoo.com

São José do Rio Preto

Governo de palanque

É exatamente de cima de um palanque que os petralhas governam desde 2003. Mentem e enganam descaradamente com a mesma persuasão do tiranos, que conseguem "convencer" o povo pela intimidação e pela demagogia.

MARIA ELOIZA ROCHA SAEZ

m.eloiza@gmail.com

Curitiba

Comparações

Assevera a direção do PT que continuará a tarefa, difícil e estafante, de comparar as gestões do PT e PSDB, FHC à frente, nos últimos dez anos. A sugestão é que diga o que copiou de FHC e o que não "colou". E demonstre em qual dos dois governos houve menos corrupção. O PT poderá também afirmar que não aparelhou a máquina estatal e nomeou muito menos partidários que o PSDB. Em resumo, quanto mais comparar, mais encontrará vantagens no governo FHC, inclusive na direção de estatais e na gestão eficiente das agências reguladoras, praticamente desmontadas pelo PT para encaixar apaniguados. Por fim, no resultado das comparações, o PT demonstrará que sabe pensar muito em si e nos seus e tudo fez e fará para manter a sua máquina partidária devidamente azeitada.

JOSÉ CARLOS DE C. CARNEIRO

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

A máscara está caindo

Agora o "cara" vai ter de engolir o FHC dizendo algumas verdades que o PT merece ouvir. A briga começou e a realidade vai mostrar o que o mundo todo já descobriu: a máscara que cobre o líder do PT.

LAERT PINTO BARBOSA

laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo

'No'

Excelente filme sobre a campanha da oposição chilena, nos idos de 1988, que acabou derrubando o presidente Pinochet. A oposição mostrou como se faz oposição, como se muda e se conquista a opinião do povo eleitor. Seria interessante a nossa oposição (onde está ela?) assistir a esse filme para, quem sabe, se preparar melhor para as eleições de 2014.

KÁROLY J. GOMBERT

gombert@terra.com.br

Vinhedo

Ilusionismo

O editorial Lula, aliás Lincoln (1.º/3, A3) traduz com raro brilho quem é, como pensa e age o mais aprofundado ilusionista da História recente do País, cujos maus exemplos de padrões éticos e comportamentais serão trazidos à luz pelo tempo. E o resultado já terá sido contado nesse editorial.

PAULO RACHID

mvsaab@institutocidadania.org.br

São Paulo

Duas piadas de uma vez só

Não sei se rio de Lula se comparando a Abraham Lincoln ou se rio de ele dizer que leu um livro...

RICARDO SANAZARO MARIN

s1estudio@ig.com.br

Osasco

Rebaixado

Primeiro, Lulla comparou-se a Cristo e agora, a Lincoln. Elle está se rebaixando, mas falta muito para chegar ao lugar que merece.

RONALD MARTINS DA CUNHA

ronald.cunha@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

Autoelogio

Diante das recentes manifestações de soberba de Lula, só falta ele dizer que já não existe a menor diferença entre ele e Deus.

FABIO ANDERAOS DE ARAUJO

fanderaos@gmail.com

São Paulo

Pai, Filho e Lula?

Se mantidas as "crises" de delírio de grandeza de Lula, é capaz de em seus próximos discursos chegarmos a ouvir: "Pai, perdoai-os porque eles não sabem o que fazem". Ou já se considera o Pai?

LUIZ NUSBAUM

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

Sonhos delirantes

Os especialistas em sonhos delirantes imaginavam que após a tomada do poder implantariam um processo inquisitório contra os que ousassem contestar o sistema político petista. A ordem seria perseguição implacável aos hereges e o destino, a fogueira purificadora. Não só os desafetos cadastrados, mas todo aquele que contestasse o sistema imperial de uma única voz sofreria constrangimento e perseguição por bruxaria. Dizer-se aliado ou alinhado ao poder central não bastaria, seria preciso muito mais: mostrar compreensão, fidelidade, honestidade aos dirigentes e executar toda e qualquer ordem, mesmo que ferisse a honradez. Tudo seria permitido desde que em prol do partido. Esse era o sonho do petismo para ficar 20 anos no poder. Pena que deu errado, né não?

RUY COLAMARINO

1945.ruy@gmail.com

São Paulo

PROPOSTA INDECENTE

O inteligente ministro do Esporte, Aldo Rebelo, está forçando a barra para isentar os clubes de futebol brasileiros de pagarem diversos impostos. Parece coisa de Saci. Tem clube que paga módicas quantias por mês para jogadores de futebol: o mesmo que um trabalhador que ganha o salário mínimo demoraria 400 anos para ter. O.k., mas isso é para grandes astros, diria o ministro, e eu diria que tem perna de pau ganhando o correspondente a 50 anos de salário mínimo. Falar o que a este ministro?

Sérgio Barbosa sergiobarbosa@megasinal.com.br

Batatais

 

ISENÇÃO FISCAL AOS CLUBES

Mais uma vez o governo faz caridades com o dinheiro do povo. O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, num verdadeiro lesa-Pátria, propõe que agremiações de futebol não recolham os débitos de Imposto de Renda e outros tributos como Contribuição Social Sobre Lucro Liquido (CSLL), PIS e Cofins. Na verdade, a medida visa quase exclusivamente a beneficiar o Corinthians, tanto que na justificativa para livrar os clubes da tributação a pasta evoca a paixão do brasileiro pelo futebol e até discurso do ex-presidente Lula, um corintiano, elogiando "os heróis da Copa de 1958". Na verdade, a Receita abriu, em março de 2011, processo para apurar suposta sonegação do Corinthians, que teria se beneficiado de isenção indevida entre 2006 e 2010. No caso do Coritiba, a dívida apontada é de R$ 60,9 milhões. Num país como o nosso, ainda se dão ao luxo de cometer tal desatino objetivando votos e prejudicando o povo, e depois ferram o pobre do contribuinte porque não paga seus impostos. Até quando essa pouca vergonha?

Claudio Mazetto cmazetto@ig.com.br

Salto

 

OS CLUBES E NÓS

Volta e meia vem a tona a questão das dívidas dos clubes de futebol, que, na minha opinião, já deveriam ter sido executadas pela União e os responsáveis, processados. Várias propostas foram feitas para que os clubes pagassem. Refis I e II, Timemania, etc. E as dívidas continuam. Os clubes endividados, quebrados, mas comprando jogadores de R$ 40 milhões, como a compra do Alexandre Pato pelo Corinthians, e os dirigentes com suas suntuosas casas, carrões e altos salários. Vide o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que recebe mais de R$ 100 milhões por mês e o atual presidente daquela entidade aumentou seu salário para R$ 180 milhões por mês - e nos clubes não é diferente. Aparece, agora, a proposta do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, querendo anistiar estas dívidas dos clubes, que, somadas, ultrapassam R$ 2 bilhões, além de torná-los isentos de impostos, considerando-os associações sem fins lucrativos. (Ministro, transforme-me em associação sem fins lucrativos também!) A isenção de impostos, na proposta do ministro, atinge apenas a parte dos clubes, porque o que for descontado do salário do atleta para o INSS e Imposto de Renda terá de ser recolhido, bem como o recolhimento dos 8% para o FGTS. Não vai mudar nada. Estes dirigentes sem escrúpulos descontarão e não repassarão ao Tesouro. A proposta é indecente, imoral e desrespeita o contribuinte e cidadão que pagam seus impostos, às vezes com muito sacrifício. Num governo com presidência séria, um ministro deste seria exonerado por telefone. Mas, pelo que temos lá, sabemos que nada vai acontecer. Falta-lhe atributo moral para uma decisão dessa. O que tem de ser feito não fazem, que é cobrar em juízo estas dívidas, processar os responsáveis pelo não recolhimento por apropriação indébita e se querem mudar, apresentem proposta para transformarem os clubes em empresas. Aí, nenhum dirigente de clube vai querer, porque ele sabe que se fizer o que faz hoje, está sujeito a prisão, conforme a lei das S/A. Um país pobre, miserável, com um terço da população vivendo abaixo da linha de pobreza e um ministro apresenta uma proposta dessas. Deveria ter vergonha na cara. Como comunista que é, por que não pede que executem as dívidas e peça o dinheiro para distribuir para os famintos? Ou ele é igual a todos os comunistas, que toma whisky on the rocks no seu confortável apartamento ou cobertura de frente para o mar?

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

 

FÁCIL, MAS UMA VERGONHA

Isentar clubes de futebol de impostos é uma vergonha, fazer boa ação com dinheiro dos outros é muito fácil.

Marcelo de Moura mdemoura@globo.com

São Paulo

 

ALDO REBELO E A NOSSA BRASILIDADE

É bom o ministro Aldo Rebelo não levar adiante a proposta de isenção fiscal baseado no fato de o futebol ser elemento importante da nossa "brasilidade/nacionalidade". Se não, aparece algum outro político com projeto de soltar ladrões, estelionatários, corruptos e corruptores, baseado no mesmo motivo.

Fabio Morganti tao2@terra.com.br

São Paulo

 

GRANDE MINISTRO...

Os apoiadores do governo do PT sempre procuram achar um caminho para continuarem mandando no País. Agora o "grande" ministro Aldo Rebelo descobriu a mina: acabemos com a tributação em cima dos clubes de futebol e a reeleição está garantida. E o povo que se dane! Ótimo o artigo do Antero Greco (1/3, E2), em que demonstra o absurdo da proposta do ministro e a falta de competência do Ministério todo.

Italo Poli Junior polijau@terra.com.br

Jaú

 

LULA E LINCOLN

Só essa que faltava. Na comemoração da CUT, Lula comparou-se a Abraham Lincoln. O que Lula deveria atender deste vulto histórico seria a obediência a seguinte frase: Às vezes, é preferível permanecer calado e deixar que as pessoas pensem que você é um idiota do que falar e acabar com a dúvida.

Mario Cobucci Junior maritocobucci@uol.com.br

São Paulo

 

ASSUNTO FAVORITO

Lula disse: "Esses dias, eu estava lendo o livro do Lincoln e eu fiquei impressionado, como a imprensa batia no Lincoln igualzinho batia em mim". Que me desculpe o ex-presidente, mas, conhecedor do seu retrospecto, não acredito que ele tenha lido esse tal "livro do Lincoln". Ele nunca foi dado a leitura de qualquer espécie, isso dito por ele mesmo. Talvez ele tenha visto apenas o trailer do filme sobre Lincoln e saiu com essa tirada para falar mal da imprensa, um dos seus assuntos favoritos.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

 

JAMAIS SERÁ

Lula não é Lincoln nem nunca será. Quem criou o sistema do "bolsa-esmola" para comprar os votos de brasileiros pobres não tem o direito de se comparar àquele grande norte-americano, aliás, culto, cristão, trabalhador, honesto, fiel à esposa e letrado.

Paulo Boccato pofboccato@yahoo.com.br

São Carlos

 

BRINCALHÃO

O Sr. Lula da Silva é um grande brincalhão - querer se comparar a Abraham Lincoln, um dos maiores políticos do mundo, lenhador humilde que aprendeu a ler à luz de velas e chegou à presidência dos EUA. Nem no branco dos olhos ou no céu da boca o Don Juan de São Bernardo se assemelha a ele, imaginem no caráter.

Celso de Carvalho Mello celsosaopauloadv@uol.com.br

São Paulo

 

LINCOLN, O CARRO

Lula está certo em se comparar com Lincoln. O carro! Ambos bebem muito.

Ricardo Sanazaro Marin s1estudio@ig.com.br

Osasco

 

'LULA, ALIÁS LINCOLN'

Alvíssaras! A leitura do editorial "Lula, aliás Lincoln", publicado na edição de sexta-feira, encheu-me de fundadas esperanças. Com que então o nosso "nunca por demais louvado" presidente Lula resolveu agora dar-se aos livros? E o faz com grande apetite. A leitura de 300 livros é tarefa para poucos. Ele que já fez tudo o que há no Brasil, conforme pontifica a nossa presidenta Dilma, e fará muito mais, agora sob as luzes da leitura como nunca antes na história deste país. Com muito mais acerto o nosso bem amado presidente conduzirá o Brasil no seu glorioso destino de ser o mais ditoso entre os países pobres.

Affonso Maria Lima Morel affonso.m.@hotmail.com

São Paulo

 

PRESTÍGIO

O fato de Lula ter se comparado com Lincoln me lembrou um episódio do tempo de Faculdade. Certa ocasião, estávamos eu, o Padilha e Tití. O Tití estava indignado com o prestígio que o Marino Falcão, um grande promotor da época, desfrutava com as meninas. "Ora", disse o Tití, "o que o Marino tem que eu não tenho?" Neste momento o Padilha, nervoso retrucou: "Pra começo de conversa, ele é mais alto que você, é mais bonito e muito mais inteligente!". Enfim, foi muito cômico, assim como a falta do senso de ridículo do nosso ex-presidente.

Eugênio José Alati eugeniojosealati@yahoo.com.br

Campinas

 

A VOZ DE LULA

Mas que coisa interessante. O Sr. Lula, aquele que nada vê e nada ouve quando o assunto está relacionado ao governo ou aos seus pares do PT, fica atento a tudo o que ele considera seja contra seus desejos. Novamente vem ele com suas "pérolas" ao pedir que o Sr. Fernando Henrique Cardoso "deveria, no mínimo, ficar quieto e deixar a mulher (Dilma) trabalhar". É no mínimo risível essa atitude desse senhor falastrão que a todo momento se serve da mídia, que ele e o PT tentam controlar, para confundir a opinião pública. Sem querer parodiar frase tão famosa: Sr. Lula, por que não te calas?

Antonio Fernando Guimarães afergui@terra.com.br

São Paulo

 

SERVE PARA LULA

Luiz Inácio, com sua proverbial arrogância, fala que Fernando Henrique deve ficar quieto. Ora, sr. Luiz Inácio, por que não te calas? Como ex-presidente mais recente, deve e tem a obrigação de dar esse bom exemplo e deixar Dona Dilma trabalhar. Afinal, ela tem muito para sanear nos meandros da governabilidade petista que herdou.

Pedro Luís de Campos Vergueiro pedrover@matrix.com.br

São Paulo

 

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

"No Brasil, cada um fala o que quer", afirmou o sr. Lula da Silva, a propósito da crítica do ex-presidente FHC à sua criatura, D. Dilma. Verdade! A capacidade de podermos falar e fazer o que queremos é um dos princípios da democracia. Mas isso parece incomodar muito certas pessoas, avessas às críticas ou contestações. Tenho uma sugestão: por que não se mudam para algum dos paraísos "democráticos" que "elles" tanto admiram?

Aparecida Dileide Gaziolla rubishara@uol.com.br

São Bernardo do Campo

 

GROSSEIRO

O Sr. Luiz Inácio sem sombra de dúvida foi o presidente mais ignorante e grosseiro da história deste país. Vive falando bobagens, se expressa muito mal e ainda tem a petulância de mandar o ex-presidente FHC se calar. É incrível a pretensão desse senhor que viveu na matulagem e a paciência de parte da população em ainda ouvir seus delírios, tirando aí a corja que naturalmente o segue. Sr. Luiz Inácio, faça um grande favor, ¿por qué no te callas?

Ricardo Luchetti ricardo.luchetti@terra.com.br

São Paulo

 

HERANÇA MALDITA OU BENDITA?

Vivêssemos em outras épocas FHC e Lula se desafiariam para um duelo, tamanho é o grau de desavenças e conflitos de opiniões, chegando até a ofensas à honra pessoal. Que arma seria usada? Que tal a palavra? Por que não marcar um debate entre os dois, transmitido por toda mídia, em que seriam discutidos à exaustão as diferenças e decidir com quem está com a razão?

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

 

LULA E FHC, TUDO A VER

A impressão que se tem ao ler as entrevistas de Lula concedidas para os jornais é de que os "petralhas" chegaram ao Brasil logo depois de Cabral ter descoberto. Tudo de bom que foi feito no Brasil nesses 500 e poucos anos foram feito pelos petistas, entre eles Lula da Silva e Dilma Rousseff nos longos 10 anos de desgoverno, fiquei mais convencido agora, depois de Lula ter se comparado ao ex-presidente americano Abraham Lincoln, num evento de aniversário da CUT quando disse ter ficado impressionado como a imprensa batia no ex-presidente americano no ano de 1860, mostrando mais uma vez que esse nosso ex-presidente é mesmo uma piada portuguesa sem nenhuma graça! Já as coisas ruins foram deixadas como herança maldita pelo tucano FHC. De certo é que mesmo faltando por volta de um ano e meio, contrariando a lei eleitoral, os brasileiros vão assistir ao remake das eleições de 1994 e 1998, disputadas entre Lula "PT" e FHC "PSDB", protagonizarão novamente a acirrada disputa que foi pelo comando do país. Porém, no momento estamos vivenciando um período conturbado da economia, da subida inesperada da inflação e do desemprego e as portas do mundial aqui no Brasil. A guerrilha entre policiais e facções criminosas é realidade em São Paulo e Santa Catarina, sem falar nos problemas corriqueiros que o país enfrenta há anos, como segurança, saúde, educação e falta de leis rígidas que puna com rigor a bandidagem, mais especialmente os de colarinho branco e aos políticos picaretas e ladrões do erário público. Porém, com todos esses problemas a serem resolvidos pelos governantes, nem se fecharam as urnas do pleito municipal e já estamos vivendo em clima pré-eleitoral para 2014 como se nada mais existisse ao redor para se fazer. Devem pensar que o povo é um bando de otário que não percebe que essa gente só olha para o próprio umbigo, para o poder e o povo que se exploda, isso para não dizer outra coisa impublicável, pois os petistas querem a todo custo se perpetuarem no poder esquecendo que numa democracia um partido ou político o poder é transitório, o Brasil não é Cuba ou Venezuela para alguém achar que vai enganar o povo o tempo todo com falsas promessas e mentiras de melhoria que nunca se traduz em realidade. Lula, garoto propaganda da presidente Dilma Rousseff, assumiu a disputa para si, e fica o tempo todo com políticos da base aliada no toma lá da cá, usando cargos no governo como moeda de troca, como se estivéssemos às portas das eleições. Onde está a justiça eleitoral que não enxerga esse tipo de coisa? Algo corriqueiro para os petralhas que não respeitam as leis do país juraram respeitar e defender, tanto Lula por duas vezes como a presidente Dilma Rousseff há dois anos, mais que não os faz na prática. Todos concordamos que não é hora de anteciparmos as campanhas. É, sim, a hora de buscarmos soluções para a economia e aos altos impostos embutidos em tudo que consumimos. Para a corrupção que assola nas casas de leis, e que consome grande parte do que é arrecadado em impostos; para as obras visando o mundial que continuam emperradas, para os gargalos da infra estrutura e tantas outras mazelas que afeta o dia a dia dos brasileiros. Não quero aqui ser o dono da verdade, defender esse ou aquele político ou partido, e sim da um alerta para os menos avisados. Afinal, levar o país na base do assistencialismo como está fazendo o governo "petralha", é só mais um paliativo, e não solução para tirar milhões de brasileiros da pobreza e da miséria como querem nos fazer acreditar, O fato concreto é que o PT para continuar governando vendeu a alma de seus dirigentes para deus e o diabo. O mais importante para eles é a base aliada e o poder, o povo que se...!

Turíbio Liberatto turibioliberatto@hotmail.com

São Caetano do Sul

 

TARDE DEMAIS

Ninguém muda de uma hora para outra. FHC deve estar caducando.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

 

PAÍS MACUNAÍMA

Ao dizer para FHC ficar quieto e deixar a presidente trabalhar, Lula se esquece de que ele nunca ficou quieto e nunca deixou os presidentes que não eram do PT em paz. Quer que todos façam o que ele fala, mas nunca o que ele faz. Como sempre indelicado e descortês com quem não é seu aliado Lula promove políticos corruptos a anjos (Sarney, Collor), desafetos no passado são amigos do peito (Maluf) e com a cara lavada vai a comícios ao lado de quem já disse horrores. No caso de FHC é mesmo um caso psiquiátrico. O presidente-adjunto ou copresidente não consegue engolir o fato de que Fernando Henrique tem postura, elegância, inteligência e cultura, coisas que ele jamais terá. O único doutor honoris causa que nunca leu um livro, que nunca foi à escola e que sempre detestou o estudo deixou de se comparar a Jesus Cristo a agora se compara a Lincoln. Mas o pior de tudo são os exemplos que instituiu no país: um jeito de ser sem caráter e sem apego às leis. O brasileiro vive hoje em dia em um país onde leis frouxas e condutas ilegais são sinônimos de esperteza e de sucesso. Os políticos confirmam isso sem nenhuma vergonha pelos seus atos e discursos. O Brasil que almeja ser um país de primeira linha tem muito o que caminhar para chegar nisso e nunca chegará lá se não modificar o seu jeito Macunaíma de ser.

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo

 

PREPOSTA

Dilma Rousseff falou o que quis do governo do PSDB e ouviu o que não quis de Fernando Henrique. Daí Lula sai em defesa de Dilma, aconselhando FHC a deixar Dilma trabalhar: "Deixa a mulher trabalhar". E que tal Lula deixar Dilma trabalhar por si mesma? Até hoje não sei de uma ação dela que não tenha nascido da vontade expressa de Lula. E os resultados lamentáveis estão aí. Que fique bem claro: quem não deixa Dilma trabalhar é Lula, porque nunca deixou de sentir-se o presidente em exercício, sendo Dilma apenas a sua preposta.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

 

2014

Em 2014, vote no Lulincoln!

Roberto Gerab gerab@kallasnet.com.br

São Paulo

 

'NON HABEMUS PAPAM'

'Habemus Lullam', que do alto de suas incansáveis prosopopéias palanqueiras, ao se comparar a Abraham Lincoln, logo não tardará a se comparar também com o emérito papa Bento XVl, que dignamente acaba de se retirar de cena. É só esperar.

Rubens Muniz Ferraz rferraz4@uol.com.br

São Paulo

 

O NOVO PAPA

Gostaria de saber se o Lula conseguiu uma vaga para participar do Conclave?

Lia Junqueira lia.junqueira@hotmail.com

São Paulo

 

PRECONCEITO PAPAL

Até que saia a fumaça branca da chaminé da Capela Sistina, nós, aqui, católicos tupiniquins, vamos continuar nutrindo a esperança de que o novo papa será brasileiro. Temos que pensar que se a máfia instalada no Vaticano conseguiu derrotar o papa alemão Bento XVI, a missão do novo papa será um marco na história dessa religião e deverá ser decisiva para uma ressurreição, no sentido de renascimento da igreja católica em todo o mundo. Portanto, é praticamente impossível que um cardeal do país mais conhecido pelo futebol, pelo carnaval e, ultimamente, pela corrupção seja eleito para conduzir essa dificílima missão.

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

 

DOM ODILO SCHERER

O nome de Dom Odilo Scherer para a sucessão de Bento XVI é bem-vindo pelas suas colocações sempre serenas e equilibradas. De qualquer maneira, seja qual for o sucessor, é imperativo abandonar posições conservadoras e encarar de frente questões importantes como celibato, homossexualismo e aborto. Não vivemos mais nos tempos medievais.

Luciano Harary lharary@hotmail.com

São Paulo

 

CARÊNCIAS

Se o Brasil tem insuperável carência de homens com

qualidades e atributos éticos, morais e intelectuais para dirigir o País, é muita ingenuidade, pretensão ou ausência de autocrítica pensar que um Sumo Pontífice possa provir do Brasil para dirigir a Santa Sé. Aliás, pretensão e água benta, cada um toma o quanto quer.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br

Campinas

 

O FIM DO PONTIFICADO

Quinta-feira encerrou-se o pontificado de Bento XVI, mas estará sempre em nossa lembrança. Permanece Joseph Ratzinger, o homem de fé, coragem, atitude e oração. Fiel ao mandamento de Deus e perseverante em sua fé. Que a partir de então não nos esqueçamos de rezar por ele, assim como rezaremos para o papa que virá. Acredito ainda que cabe a nós, católicos, o fortalecimento da oração, sobretudo nesse tempo da Quaresma, para que Jesus e o Espírito Santo possam iluminar os cardeais na escolha do novo sucessor de Pedro. Papa emérito, obrigado por nos guiar até aqui!

Rogério Delapieri rogeriodelapieri@gmail.com

São Paulo

 

MALUF VAI VIAJAR

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski dando a autorização para a viagem de Maluf aos EUA, como o homem mais procurado que Bin Laden pela Intrepol no planeta, é normal, nada de estranho. Na verdade ele não queria viajar agora representando o Congresso Nacional na conferência da ONU. Ele só fez um teste para saber se pedindo ao Supremo autorização para viajar às Ilhas Jersey, também terá a imunidade do STF, dando lhe garantias que a Justiça internacional não o levará para o Xilindró da Guantánamo.

Leon Diniz leondinizdiniz@gmail.com

São Paulo

 

DECISÃO

Só podia ser do Lewandowski.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

 

A CRISE NA ITÁLIA

A crise que atingiu os países que formam o conjunto das principais economias mundiais a cada momento apresenta um fato que merece destaque. O mais recente é a situação na Itália. As medidas adotadas pelo indicado para o cargo de primeiro-ministro com a crise e denúncias contra o ministro anterior levou à dissolução do governo e à convocação de eleições. Que por sua vez deixou um quadro indefinido, sem que nenhum agrupamento político tenha conseguido o número de parlamentares necessários para formar o novo governo. Mas há uma situação que não tem merecido o devido destaque. Um dos candidatos é aquele que foi afastado sob a acusação de agir de forma incorreta quando primeiro-ministro. O empresário Silvio Berlusconi. Como seria a nossa reação se isto acontecesse no Brasil? E pensar que o nível de politização do povo italiano sempre foi considerado avançado.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

 

ALEMANHA ELEVA TOM CONTRA ITÁLIA

Elevar o tom e acusar que a Itália votou em "palhaços" é uma agressiva e inaceitável posição alemã, interferindo na soberania política da Itália. O candidato Peer não chegará até as eleições da chancelaria em setembro 2013. É ditatorial e corrupto comprovado, não condenado como no Brasil. Estas declarações fragilizam perigosamente a unidade e a paz na União Européia, não cooperando na solução do abismo econômico europeu. O presidente Giorgio Napolitano foi veemente e forte na defesa da democracia e da dignidade italiana. Parabéns!

Jürgen Detlev Vageler vatra_ind@yahoo.com.br

Campinas

 

YOANI SÁNCHEZ

Aproveitando a enxurrada de comentários sobre a visita da cubana ao Brasil, ela tem razão quando diz que no Brasil há muita liberdade de expressão. Em que outra democracia as autoridades vão a público falar tanta mentira, fornecer tantos dados errados e promessas inúteis sem nenhuma consequência, se não for aqui, no Brasil?

André L. O. Coutinho arcouti@uol.com.br

Campinas

 

YOANI E DILMA

Duas mulheres, dois contrastes: de um lado a figura delicada e frágil de Yoani Sánchez com seus longos e bastos cabelos jogados de lado, seu rosto natural e expressivo do qual visivelmente brota profunda paixão pela causa que defende deixando transparecer uma força enorme e por isso tão temida pelos defensores do atraso. E aqui, neste cordial solo brasileiro, foi insultada, agredida, impedida de expressar-se livremente por manifestantes histriônicos, atormentados esquerdoides que não conseguem mais abrigar dentro de si tantas contradições com as quais são obrigados a conviver dia após dia. Enfraquecidos, por mais que gritassem palavras de ordem já desgastadas, com ataques despropositados beirando à agressão física, não conseguiram dobrar nem um milímetro a espinha dorsal deste símbolo da resistência à ditadura cubana. De outro, num curioso contraste, está Dilma Rousseff, com seu jeito de durona, fala muitas vezes rude, aparência absolutamente cuidada, pele e cabelos curtos impecáveis, roupas bem talhadas e com todo semblante de poder como se fosse impossível alguém submetê-la. Mas como as aparências enganam! Os irmãos Castro foram incapazes de dobrar e calar Yoani Chávez. Já Dona Dilma expõe cada vez mais que todo seu jeito de ser não passa de mera atuação desde que foi escolhida sucessora por seu criador. Seus conhecidos murros na mesa e suas "broncas" são incapazes de camuflar sua submissão à figura do chefe que agora está sendo chamado de "presidente emérito" ou "presidente adjunto". Machista como é, Lula mantém seu controle sobre a presidenta que já percebeu de forma bem domesticada que manda quem pode e obedece quem tem juízo. Humildemente ouve advertências e sugestões do Sr. Lula da Silva, repete seu mantra de negar qualquer feito de antecessores e aprendeu, ensaiada por seu criador, a contar vantagens sobre o que jamais realizou. O mais intrigante na comparação entre essas duas mulheres é que Dilma foi guerrilheira mas Yoani é guerreira. E para ser para ser uma guerreira é preciso muito mais do que pegar em armas: é preciso muita dignidade e força interior e sobretudo, clareza da tarefa a realizar e do caminho a percorrer.

Eliana França Leme efleme@terra.com.br

São Paulo

 

'FURACÃO SOBRE CUBA'

Cumprimento o jornalista Fernando Gabeira pela forma inteligente e racional como ele coloca a inoportuna, antiquada e equivocada reação de uma diminuta parcela de brasileiros contra as ideias da jornalista Yoani Sánchez (Estado, 1/3, A2). Preservando o postulado "não concordo com nenhuma palavra que dizes, mas defenderei até a morte seu direito de dizê-las", também acho certo o direito de expressão, mas que exerçamos esse direito com seriedade e coerência.

João Bosco Martins Pinto jbmp61@gmail.com

São Paulo

 

MUROS

Apesar de Fernando Gabeira ser apenas um "comunista desencantado", seu artigo sobre Cuba é atual e verdadeiro (1/3, A2). Cuba ainda é um "restolho" de comunismo soviético, cuja arma mortal são de fato as comunicações, como também foram para a URSS. A diferença é que o povo europeu da Cortina de Ferro não era mero "descendente de escravos ignorantes", como é de fato a Cuba de hoje, ainda que o que comunismo soviético tenha tentado "evangelizar" através de suas "escolas estatais". O povão ainda é "acomodado" na escravidão colonial, cuja erradicação as nações capitalistas tanto quanto as comunistas, não moveram um dedo a favor. Yoani Sánchez é um fenômeno de informação que modifica a educação, mais ou menos o que aconteceu na queda do Muro de Berlim, em Cuba não há muros, há burrices comunistas a serem derrubadas.

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

 

EMBARGO ECONÔMICO

A blogueira cubana Yoani Sánchez ficou uma semana no Brasil, visitou vários Estados e a capital, Brasília, apoiada pelo senador Eduardo Suplicy (PT), foi ao Congresso Nacional, onde fez uso da palavra para os deputados. A blogueira, entre os assuntos expostos, disse que o embargo dos Estados Unidos contra Cuba tem de acabar. Pois é, na época da guerra fria entre a União das Republicas Socialistas Soviéticas (URSS) contra os americanos, Cuba do ditador comunista, Fidel Castro, se tornou aliado dos soviéticos, que recebiam todos os tipos de armamentos de guerra e gasolina (tudo de graça). A URSS foi dissolvida e o apoio acabou, e assim, Cuba ficou enfraquecida. Portanto, o embargo americano deve continuar até o fim da ditadura dos irmãos Castro. A blogueira, que nada acrescentou, tem de convencer o povo cubano a uma revolução, e não a fazer turismo pelo mundo.

Alex Tanner alextanner.sss@hotmail.com

Sumaré

 

SEM PERMISSÃO

Corre à boca pequena em Caracas, Venezuela, que o vice presidente da República Bolivariana da Venezuela, Oscar Maduro, não permitiu de modo algum o pedido feito pela oposição, para a transferência do caudilho Chávez para a UTI do Hospital Evangélico de Curitiba (Paraná, Brasil), com receio do SPP (se parar, parou). O receio dos chavistas é de que a viagem não tenha mais volta.

José Piacsek Neto bubapiacsek@yahoo.com.br

Avanhandava

 

'RACIOCINAR' POR 'ASSASSINAR'

A transcrição incorreta da expressão verbal "raciocinar" por "assassinar", pela Polícia, no caso da médica que sofre acusações ainda não devidamente delineadas pela Polícia, leva a uma conclusão dramática: o Estado foi criado pelo povo, para servi-lo, ao longo da evolução histórica. Portanto, o povo manda no Estado e em seus servidores, que, todavia, acreditam no contrário: os cidadãos podem ser manipulados a seu talante, plenipotenciários, irresponsáveis e irresponsabilizados opressores estatais, ainda que mourejem sob as sombras de um ilusório Estado Democrático de Direito.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

 

UTI

"Assassinar" ou "raciocinar", eis a questão!

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

 

CAUTELA

Mais dois médicos foram presos suspeitos de cometerem eutanásia de pacientes terminais na UTI do Hospital Evangélico de Curitiba. A mídia precisa ser muito cautelosa nesta hora, para que não se cometam os mesmos erros do passado, quando demonizaram, baseados em falsas denúncias os donos da Escola de Base, acusados injustamente de pedofilia. Mesmo depois de comprovada a inocência deles, nunca mais conseguiram retornar à vida normal. Todos nós nos sentimos culpados pelo julgamento indevido, por isso, e baseada no fato de um policial ter sido infiltrado no hospital e não ter visto nenhuma irregularidade cometida pela médica Virgínia Soares e equipe, precisamos no momento esperar para que as investigações estejam terminadas e comprovadas, para que depois "queimemos os Judas"! No momento, eu prefiro não julgar médicos que provavelmente mais salvaram vidas do que mataram.

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

 

ANIVERSÁRIO DO RIO DE JANEIRO

Tem coisas que a gente não tem muito motivo para comemorar. A cidade do Rio de Janeiro fez 448 anos e a população poderia entrar na "festa" mais animada, se não fossem os problemas enfrentados nos últimos anos. O aumento da criminalidade, baixo índice de aproveitamento nas escolas, caos na saúde e no trânsito, paralisação dos rodoviários por aumento salarial e melhores condições de trabalho - reivindicações justas, mas que não asseguram aos outros o direito de ir e vir -, o aumento nas barcas e a possibilidade real de derrubar, terça-feira, o veto sobre a redistribuição dos royalties do petróleo, fazendo com que o Estado perca recursos da noite para o dia, criando novas dificuldades, são alguns dos motivos para deixar a população do lado de fora dos festejos. Mesmo assim, pelo espírito do carioca e pela beleza do lugar, o Rio nunca deixará de ser lindo. Nem que governantes queiram.

João Direnna joao_direnna@hotmail.com

Niterói (RJ)

 

HIPOCRISIA

É estarrecedor pensar em comemorar o aniversário da cidade enquanto a população ao menos consegue chegar ao trabalho. Tanto se repetiu na televisão a inauguração do MAR como um presente aos cariocas. Tudo bem é sempre bem-vindo um novo ambiente cultural acessível. Mas é inadmissível aguentarmos tamanha hipocrisia de presentear neste momento uma população que o básico, o mínimo que é seu direito, não é atendido. Ao prefeito e governador, um verdadeiro presente para o carioca é tratá-lo com dignidade, principalmente, respeito.

Pedro Beja Aguiar pedrobejaaguiar@gmail.com

Rio de Janeiro

 

DÚVIDA

Corre por aí que a dona Jorgina de Freitas, aquela fraudadora do INSS, que ainda cumpre pena de prisão em regime semi-aberto, foi nomeada assessora da presidência do Cedae (águas e esgotos) do Rio de Janeiro? Isso é verdade? Será mesmo? Um órgão público? A maior fraudadora do INSS presa e nomeada assessora da presidência do Cedae do Rio de Janeiro? Não dá para acreditar. Se for mesmo verdade, as autoridades estão debochando do povo brasileiro. Mas é verdade, mesmo? Por favor, o que existe de verídico nessa notícia?

Caio Mario Britto caiomario.britto@terra.com.br

São Paulo

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.