Fórum dos Leitores

Atualizado às 6h06.

O Estado de S.Paulo

11 Abril 2013 | 02h06

INSEGURANÇA PÚBLICA

Lamento

Leio com angústia profunda que turista estuprada no Rio de Janeiro, ao lado do namorado, foi "oferecida" a marginal pelos estupradores, sendo recusada por este por não ter gostado do "estado da vítima", o que causou risos no grupo. Não venham dizer que se tratou de um caso "isolado", pois esses crimes são frequentes no nosso dia a dia. E foi num perímetro turístico. O pessoal dos direitos humanos, nossos Legislativo, Judiciário e Executivo precisam adotar atitude de combate diferente da que hoje adotam, prevendo punição severa para quem comete crimes e segurando os criminosos na cadeia, de onde, aliás, os estupradores da jovem americana saíram impunemente para cometer mais esse ato odioso. Ontem, minha filha chegou aos prantos em casa: um amigo da faculdade foi assassinado em frente ao prédio onde morava, no Belém, por causa de um celular e uma mochila. A câmera do edifício que filmou o crime mostra que o estudante e estagiário, de 19 anos, tinha um sorriso no rosto antes de ser morto, talvez porque estava chegando mais cedo que de costume e tivesse planos para seu horário de descanso. Estamos nas mãos de um bando de autoridades muito bem remuneradas que não resolve porcaria nenhuma, deixando toda a sociedade refém de bandidos pervertidos da pior espécie. Fico muito desolada por ver dois jovens intercambistas que vieram ao Brasil cheios de sonhos e expectativas para passar por drama tão doloroso aqui, no meu país! E por ver nossas crianças em risco permanente, tendo a vida ceifada por irresponsabilidade de governos e instituições de uma desumanidade atroz! Não me conformo com isso e me junto à leitora sra. Ruth Moreira, que neste Fórum (8/4) desabafou, num lamento triste: "Estou com muita vergonha do Brasil". Com muita revolta, também. E com uma dor no peito que, tenho certeza, muitos estão sentindo, tenho vontade enorme de chorar.

MYRIAN MACEDO
myrian.macedo@uol.com.br
São Paulo

*
Violência crescente

Qual seria o poder de um governo presidencialista, o nosso, bastante autoritário, para não tomar providências contra a barbárie que se instalou nos Estados brasileiros, deixando-nos à mercê da violência? Não vi nenhum movimento de Dilma em relação ao estupro de uma estrangeira no Rio - e sabemos que esse teve repercussão porque foi com uma turista, mas o mesmo ocorreu com outras mulheres que lá sofreram a mesma brutalidade. O Executivo manda tanta medida provisória ao Congresso, por que não uma aumentando o rigor das leis penais - e também para acabar com essa moleza de que ser menor de idade (17 anos?) é ter carta branca para transgredir? Com os eventos esportivos que se avizinham, esses acontecimentos devem estar a pautar a vinda dos turistas a um país, no mínimo, violento.

LEILA E. LEITÃO
São Paulo
Alerta aos turistas

*
O turista francês que foi assaltado no Rio enquanto sua namorada era estuprada declarou que nunca mais pretende voltar ao Brasil. Vai aí um alerta a outros turistas que desejam vir ao País para assistir à Copa do Mundo e à Olimpíada, curtir o carnaval...

EDGARD GOBBI
edgardgobbi@gmail.com 
Campinas

*
Comitê de recepção

Ninguém discute a beleza que emociona qualquer turista que se disponha a aventurar-se pelas entranhas da Cidade Maravilhosa. Mas a polícia carioca tem de acordar para o tamanho da responsabilidade que recairá sobre suas costas no tocante à proteção total e irrestrita dos turistas que chegarão ao Rio de Janeiro para a Jornada Mundial da Juventude (2 milhões de jovens), a Copa 2014 e a Olimpíada 2016. O estupro seguido de roubo numa van e o assalto a turistas alemães numa visita ao Cristo do Corcovado são só o aperitivo do que a bandalha pretende aprontar. Vamos aguardar as providências dos próceres do PMDB, afilhados de batismo e crisma do lulopetismo da presidente Dilma.

ALOISIO A. DE LUCCA
aloisiodelucca@yahoo.com.br
Limeira

*
Segurança nacional

A lei para os crimes contra turistas deve ser exemplar. Trata-se também de um crime contra a própria sociedade, que perde empregos e receitas. Lei de Segurança Turística já! Uma lei de segurança nacional. O dobro da pena para os marginais que praticam crimes contra o Brasil.

ISRAEL BLAJBERG
proj.culturais@yahoo.com.br
Rio de Janeiro 

*
Clemência 

Sra. presidente, srs. senadores, srs. deputados, queremos isonomia de direitos humanos. As pessoas produtivas, que pagam impostos, trabalham de sol a sol para sobreviver, não estão aguentando mais. Eu fui assaltado mais de dez vezes em 30 anos. Por favor, srs. congressistas, precisamos viver a realidade do País, e não a realidade dos marqueteiros de plantão. Precisamos urgentemente mudar as leis. O setor produtivo não aguenta mais. Ou os senhores mudam ou daqui a alguns anos não vão ter quem pague impostos. E aí vão viver de quê?

WASHINGTON B. ESTOYANOFF
wa.botella@me.com
São Paulo

*
CORRUPÇÃO

Mutirão

Dizem que o Brasil é o país dos impostos, mas é também o país da corrupção. A megaoperação Fratelli, realizada terça-feira em homenagem ao Dia Nacional de Combate à Corrupção, mobilizou vários órgãos de controle, fiscalização e repressão e cumprindo mandados judiciais em 12 Estados. Sempre o velho e manjado esquema de desvio de verbas públicas, praticado por quadrilhas formadas por empresários, ex-políticos e funcionários públicos. Brasília ficou de fora e merece uma operação exclusiva. Poderiam repetir essa operação pelo Brasil afora todos os dias, porque a corrupção por aqui virou epidemia.

MARCOS ABRÃO
m.abrao@terra.com.br
São Paulo

*
No Dia Nacional de Combate à Corrupção nenhum ministro de Estado foi demitido em Brasília? Fala sério...

CLAUDIO JUCHEM
cjuchem@gmail.com
São Paulo 

*
LULA & BONO

'Saving the planet'

Bono tem demonstrado tentar ser um cara de boa vontade, lutando por ideais nobres, porém ele me faz recordar aquele dito: o inferno está cheio de gente bem-intencionada... Além disso, é óbvio que desconhece totalmente Lula e está completamente iludido com o que lhe informam a respeito. Mandem para o Bono informações detalhadas sobre o caso Celso Daniel e o mensalão - só para começar -, para ver se ele ainda confirma presença no jogo da Copa ao lado de Lula. Não atende mais nem telefonema...

ANTONIO C. QUEIROZ CARDOSO
acardoso@acardoso.com
São Paulo

*
O FANTASMA DA INFLAÇÃO

O teto da inflação superou a meta! Quem tem boa memória certamente vê um fantasma que pensava haver sido exorcizado reaparecer na sala. Na época da campanha presidencial, correu uma história, por certo mentirosa, de que a candidata à presidente havia sido sócia de uma loja de artigos populares, muito comum em determinada época no Brasil. Chamava-se lojinha de 1,99. Para denegrir a imagem da candidata, dizia-se que ela fora responsável, junto com os seus sócios, por falir a loja, que era uma coisa quase impossível de conseguir. E vinha então o bordão: quem faliu lojinha de 1,99 vai falir o Brasil! Por certo, era tudo mentira, mas que assusta, assusta! Como qualquer fantasma.

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com 
Rio de Janeiro

*
JUROS, INFLAÇÃO E ELEIÇÃO

O quadro começa a ficar difícil para a presidente Dilma, que pretende se reeleger em 2014, e, como dizia a comediante, “ela só pensa nisso!”. Chama ao palácio alguns notáveis economistas para discutir o assunto, que passou a ser importante na medida em que isso pode se tornar um grande problema eleitoral. De um lado, uma inflação que atinge 7,15% em 12 meses para as pessoas de mais baixa renda, exatamente os eleitores da presidente. Do outro lado, a forma mais eficiente de combate à inflação, o aumento dos juros, que atingirá exatamente os novos consumidores, em grande parte apoiadores de Dilma. A teimosia da presidente e sua demora em tomar atitudes terão agora um custo eleitoral inevitável. Resta saber quanto.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br 
São Paulo

*
‘MEU TOMATE, MINHA VIDA’

Enquanto, em nosso país, o tomate está pelo “olho da cara”, os chineses passam a ter mais um produto para exportar para o Brasil: desta vez o negócio da China é nos vender polpa de tomate, cuja importação já atinge a casa de R$ 13,8 bilhões e é bem mais barata do que a por nós produzida. É, “seu” Guido Mantega, será que só a indústria automobilística tem privilégios na redução dos tributos? Ou já pensam em lançar um novo programa eleitoreiro, “Meu Tomate, Minha Vida”, ao estilo dos demais que talvez sejam executados só no próximo século? Mas nas propagandas enganosas podem até garantir mais alguns votos, e “o voto é o que intere$$a, o resto não tem pre$$a”. E a inflação no papel continua em 5,7%, enquanto a real já passou dos 20%. Êta governo mentiroso e medíocre!
 
Maria Teresa Amaral mteresa0409@2me.com.br 
São Paulo

*
MENOS ALARMISTA

Foi publicado que a inflação sobe acima do teto da meta. Ou seja: nos últimos 12 meses atingiu 6,59%, ou 0,09 ponto porcentual acima do teto. Até aí, tudo bem. No entanto, proponho uma leitura menos alarmista: inflação em 2011, 6,50%; em 2012, 5,84%. Baixou, portanto. Em janeiro de 2013, 0,86%. Em fevereiro, 0,60%. Em março, 0,47%. Tendência de baixa, portanto. Simples assim!

Mauricio Nardi Jr. mauricionardi@hotmail.com
São Paulo

*
PREÇOS À SOLTA

Como publicado em vários artigos do “Estadão” de ontem (10/4), a inflação dá cada vez mais mostras de que está de volta de maneira voraz e consumindo o salário de todas as classes sociais em todo o País, apesar de dona Dilma e seu “ilustre” ministro da Fazenda, “Don Manteiga Derretida”, negarem este fato com a veemência que sempre lhes foi peculiar. Geram-se desonerações setoriais, benesses a Eikes da vida, cujos maus negócios a já enfraquecida Petrobrás vai tentar recuperar, inauguram-se estádios fadados a serem, após a Copa do Mundo, elefantes brancos, onde o nosso dinheiro está sendo jogado fora, quando melhor seria investi-lo em educação de qualidade, segurança – inclusive nas fronteiras, para acabar com o tráfico de drogas e armas vindos de seus amigos Evo Morales e os outros –, investir também em transportes, terrestres, ferroviários, hidroviários (sucateados), energia limpa, evitar o enorme desmatamento da Amazônia, investir na saúde pública, evitando o fechamento das Santas Casas, isso sem a criação de CPMFs da vida, tendo em vista o já arrecadado pelo governo até agora, mostrado pelo Impostômetro em São Paulo, investir na indústria local para a efetiva geração de empregos de nível e não ficar alardeando a pseudogeração de empregos de baixo perfil, etc. A inflação já ultrapassou o topo da meta em várias capitais do País, mormente por causa da mandioca, por incrível que pareça, e assim vai continuar, pois dona Dilma e sua “incrível” equipe de ministros de “competência” questionável nada sabem fazer, a não ser ficar dando falsas declarações em todos os meios de comunicação. Inflação à solta, vamos ver no que vai dar, dona Dilma e don Lula!

Boris Becker borisbecker54@gmail.com 
São Paulo 

*
OPERAÇÃO SALVA-EIKE

Mais uma vez, alguém do governo federal “justifica” a operação de salvamento do “empresário” Eike Batista. Se a operação fosse correta, não teria a necessidade de a presidente da Petrobrás, Graça Foster, a “Gracinha”, justificar com tanta ênfase. Algo está errado!

Jose Roberto Marforio bobmarforio@gmail.com 
São Paulo

*
QUEM É BTG PACTUAL?
 
Segundo divulgado no “Estadão”, Lula fez uma palestra para investidores, em evento organizado pelo Banco BTG Pactual, em Londres. O BTG Pactual é o banco que se associou ao “empresário” Eike Batista para ajudá-lo a sair da crise, e Lula é o lobista de Eike Batista junto do governo federal, conforme divulgado pela revista “Veja”. Qualquer semelhança é mera coincidência. Ainda acho que, em breve, o BTG Pactual será o novo patrocinador do Corinthians, para substituir o Panamericano. Lula é corintiano roxo. Qualquer semelhança é mera coincidência. Mas os clientes e correntistas do BTG Pactual podem ficar sossegados, pois esse é um banco muito sólido, tão sólido quanto o Porto do Açu, empreendimento de Eike Batista que está afundando. Enquanto isso: Ministério Público, Polícia Federal, Justiça Eleitoral, Banco Central e todo e qualquer órgão, público ou privado, que tenha por obrigação fiscalizar falcatruas dormem em berço esplêndido. E vamos que vamos, né gente? A Copa 2014 está chegando, isso que importa.
 
Maria Carmen Del Bel Tunes carmen_tunes@yahoo.com.br 
Americana

*
A BOLHA X

Temos acompanhado o noticiário econômico que dá conta de que o império do sr. Eike Batista está virando pó. As cotações em bolsa já beiram os 90% negativos. Sinceramente, não tenho pena (aliás, ele nem precisa) dele nem daqueles que se aventuraram com ele na sua empreitada. Sabiam conscientemente dos riscos que corriam. Seu produto foi muito bem vendido e teve o apoio do nosso BNDES. Vou ter pena é de mim e da maioria da classe média, que serão chamados algum dia a cobrir os rombos que certamente estão por acontecer. Não será a primeira vez nem a última que os agentes de mercado, por descuido ou talvez má-fé, entopem fundos de pensão, fundos de investimentos com papéis sem a menor substância técnica. Eram apenas projetos. Onde estão a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o Banco Central, as autoridades monetárias? Sumiram, da mesma forma que está sumindo o Grupo X. 
 
Paulo Henrique Coimbra de Oliveira ph.coimbraoliveira@gmail.com 
Rio de Janeiro

*
EIKE BATISTA

Até pouco tempo atrás, era tido como o bilionário número 1 do País e se ufanava de suas empresas em relação ao investimento privado com ganhos em escala. Passado a limpo o cenário da história, e levantada a cortina de fumaça, o que se constata são perdas enormes e o gargalo do grupo X, agora em estado de risco pleno, se não for a recuperação judicial imediata, o que a mídia propala muitas vezes não corresponde à verdade. Criam-se mitos artificiais e empresas por meio de lucros irreais na bolsa, mas, na prática, quando a coisa não funciona, todos saem gritando e o último que for apagar as luzes observará que não é possível fazer riqueza da noite para o dia em operações de risco e alavancagens à custa do sacrifício alheio.
 
Yvette Kfouri Abrao abraoc@uol.com.br 
São Paulo

*
O CRIME, O MP E A PEC 37

A megaoperação desenvolvida em 14 Estados, que prendeu 92 envolvidos, investiga 291 e busca a recuperação de R$ 1,146 bilhão, desviados da finalidade em emendas parlamentares e convênios entre ministérios, Estados e prefeituras (“Estado”, 10/4) escancara à sociedade aquilo que sempre se comentou em bastidores. Independentemente do regime em vigor, sempre ouvimos histórias de concorrências fraudulentas, compras superfaturadas, notas frias, desvios e outros expedientes supostamente utilizados para escorregar o dinheiro público de sua finalidade para os bolsos de políticos corruptos e quadrilheiros que os auxiliam na lesão ao erário. A infeliz verdade popular de que “todo político é ladrão” – injustamente aplicada, pois no meio existe gente honesta – foi forjada na onda de comentários de que este ou aquele administrador público teria desviado, roubado ou simplesmente negligenciado. O próprio político espalha boatos a respeito de seus adversários, na tentativa de arrebatar os seus votos, e com a certeza de que jamais será chamado para a apuração daquilo que disse. Só depois que o Ministério Público (MP) ganhou força e teve condições de organizar-se, e a Polícia Federal adquiriu melhores meios de trabalho, é que começamos a ver a apuração dos malfeitos que há décadas já sabíamos existir através do disque-disque do próprio meio político. Mas tudo pode acabar com a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) n.º 37, em tramitação na Câmara dos Deputados, que exclui o Ministério Público do trabalho de investigação criminal, atribuindo-o exclusivamente às polícias. Qual será o grande interesse dos parlamentares (e do povo que eles lá representam) em retirar da promotoria o direito de investigar? E o governo e as lideranças do Congresso, como se posicionam nisso?

Dirceu Cardoso Gonçalves aspomilpm@terra.com.br
São Paulo

*
PROMESSAS VÃS

A megaoperação anticorrupção, lançada pelo Ministério Público, prende 92 corruptos em 14 Estados (“Estado”, 10/4). Ué, o José Dirceu, quando chefe da Casa Civil, não alegava, com rompância, que o “PT não rouba e não deixa roubar?”. Não nos esqueçamos de que o partido está há dez anos no poder.
  
Francisco Zardetto fzardetto@uol.com.br 
São Paulo

*
A SUPREMA CORTE REFÉM DOS PODEROSOS

Mas a que canalhice das grandes estamos assistindo nesse pobre Brasil devastado pelas formigas do PT. O réu e chefe do mensalão, José Dirceu, condenado a mais de 10 anos pelo Supremo Tribunal Federal (STF), resolveu bater de frente e afrontar o ministro Luiz Fux, do STF. O réu acusa o ministro de traidor, pois, segundo ele, Fux teria dito que o inocentaria no processo do mensalão, como forma de conseguir uma vaga na Suprema Corte. Dirceu se diz amigo da presidente e que ela lhe é solidária. Também, pudera, esse pessoal do governo está nas mãos daqueles influentes que saíram do governo por cometer ilícitos, entre eles Dirceu e Palocci. Tanto um como o outro conseguiram um status tão grande que ninguém ousa confrontá-los. Se verdade for, já passou da hora de mudar o critério de escolhas dos ministros. Não pode a casa da Justiça ficar refém de quem quer que seja. Ou ela é independente ou assume a função de trabalhar para as facções que mais recompensas lhe dão. E, se assim for, fecha-se o Brasil e passa a régua, pois a desmoralização tomou conta de tudo.

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com 
São Paulo

*
BLASFEMADOR

Se dermos crédito às declarações de José Dirceu de que Fux negociou sua nomeação para um cargo de ministro do STF pela promessa de inocentá-lo, poderemos transferir essa inconformidade aos demais escolhidos por Lula e Dilma, uma vez que os ministros Lewandowski, Toffoli, Carmen Lucia e Rosa Weber que não votaram nele, Dirceu, e nos demais petralhas réus do mensalão pelo crime de formação de quadrilha? Se o ministro Fux cometeu essa ignomínia, pelo menos se redimiu ao tomar conhecimento do processo na íntegra, voltando atrás em seu entendimento. E os demais? Dirceu, mesmo com a corda no pescoço, continua o mesmo blasfemador de sempre. 

Leila E. Leitão
São Paulo 

*
JOSÉ DIRCEU

Agora ele disse que foi assediado por Luiz Fux, que, quando estava “por cima da carne seca”, prometeu absolvê-lo. Agora, em troca do que só Deus sabe, ou melhor, o capeta sabe, José Dirceu vem com este papo de que preferia estar morto a passar o que está passando. Simples, basta imitar os colegas corruptos do Japão, que, ao serem desmascarados, realmente preferem a morte e cometem o harakiri.
 
Roberto Moreira da Silva rrobertoms@uol.com.br
São Paulo

*
SOB SUSPEIÇÃO

Nossa suposição de que, para serem nomeados ministros do STF, havia uma moeda de troca para o julgamento do mensalão era verdade. Dirceu afirmou que o “ministro Fux” prometeu absolvê-lo. Quer dizer que os outros, Lewandowski, Toffoli, Carmen Lucia e Rosa Weber que condenaram Valério, Ramon, etc. por formação de quadrilha e inocentaram Dirceu, Genoíno, Delúbio, todos do PT estavam retribuindo a nomeação? Que feio, porque Dirceu passará, mas eles ficarão até completarem 70 anos! De hoje em diante, todo o processo julgado pelos quatro ficarão sob suspeição, porque quem aceita mentir para ter um cargo e, estando a par de todo o processo entendendo que houve realmente roubo aos cofres públicos, mesmo assim concorda com o malfeito não merece respeito da sociedade. Estava na cara durante todo o processo que a recompensa dada a Lewandowski, que mais parecia advogado de defesa, deve ter sido muito alta!  Mostra ainda que o ministro Fux não vendeu sua alma ao diabo, preferindo trair Dirceu a toda a Nação. Parabéns!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br 
São Paulo

*
ELE ACREDITOU!

José Dirceu declarou que foi assediado moralmente pelo ministro Fux, quando em campanha para a sua indicação para o Supremo Tribunal Federal e que, a respeito do mensalão, “ele prometeu que ia me absolver”. Dirceu merecia ter participado daquele quadro do “Zorra Total”, da Rede Globo, para que o Saraiva pudesse soltar o seu conhecido bordão: “Ele acreditou!”.

Ronaldo Gomes Ferraz ronferraz@globo.com 
Rio de Janeiro   

*
A REGIONALIZAÇÃO DO PODER JUDICIÁRIO

Qual será o real objetivo dos que sugerem a criação de mais 4 Tribunais Regionais Federais no País? Por que não criar também mais 4 Senados Regionais? Criar mais 4 Câmaras Regionais Federais? Criar mais 4 Governos Regionais Federais? Presidente Joaquim Barbosa, fique esperto, o povo brasileiro conta com o senhor para defender a democracia brasileira e a unidade do Brasil. Essa iniciativa de regionalizar o Poder Judiciário deve ser investigada com muito critério.

Vagner Ricciardi vbricci@estadao.com.br 
São Vicente 

*
JOAQUIM BARBOSA

O ministro Joaquim Barbosa está desperdiçando o prestigio alcançado no julgamento do mensalão! Naquela ocasião, já havia dado mostras de sua falta de educação e arrogância. Depois de uma resposta estúpida a um jornalista, repete sua grosseria no episódio em que se envolveu com representantes das associações de magistrados. Mostrou que está mais para Idi Amim do que para Barack Obama. Que pena, pois seus complexos já deveriam ter sido domados pela jovem advogada que, segundo dizem em Brasília, apazigua suas dores de coluna.

Jose Eduardo Bandeira de Mello josedumello@terra.com.br 
São Paulo

*
SEM PAPAS NA LÍNGUA

De uma maneira geral, todos criticaram o pronunciamento do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, como associações de juízes, OAB, o senador petista Jorge Viana (PT-AC), que o classificaram de “grosso” e “inadequado”. O que ocorre é que até hoje houve sempre um corporativismo na Justiça brasileira. Agora que aparece um neste meio “sem papas na língua”, alvoroçou e revoltou a plateia. 

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br 
São Paulo

*
PIAV

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) lançou o Programa de Incentivo à Aposentadoria Voluntária (Piav). Não creio que a adesão será maciça. Uns poucos serventuários irão aderir. Os cartórios judiciais andam às moscas. A falta de serventuários é gritante. É só consultar a OAB. Nenhum advogado deixa de se queixar da morosidade cartorária. Com esse programa os serventuários cascudos (experientes) darão no pé e, até se formar um quadro para um processamento de qualidade, será de no mínimo 12 meses. E como ficarão os processos que já estão devagar, quase parando? Parados totalmente.
 
Schindler Pedroza s_paschoal@hotmail.com 
Rio de Janeiro

*
OPÇÕES DE TROCA 

A proposta ou o desafio do deputado Marco Feliciano (PSC- SP) de que só sai da presidência da Comissão de Direitos Humanos (CDH) da Câmara se os deputados petistas e réus do mensalão, João Paulo Cunha e José Genoíno, saírem também da Comissão de Constituição e Justiça é uma boa troca. A segunda opção de troca não poderia ser a do senador com fama de desmatador, Blairo Maggi (PR-MT), que preside a Comissão de Meio Ambiente?

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com
Campinas

*
BARATO

Feliciano condicionar a sua saída da CDH à renúncia dos condenados João Paulo e Genoíno da Comissão de Constituição e Justiça é preço baixo que o governo devia topar. Para mim, Feliciano está entregando barato seus anéis. Deveria incluir no pacote os presidentes da Câmara e do Senado, no mínimo.

Ricardo Melo Santos pramar681@hotmail.com 
Salvador

*
GRANDE NEGÓCIO

Feliciano tem razão ao aceitar, humildemente, renunciar à presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara se Genoíno e João Paulo fizerem o mesmo na Comissão de Constituição e Justiça. Eles, que já estão condenados pela Justiça, em última instância. É, na verdade, um grande negócio para o governo e para a militância radical que o apoia, afinal, daqui a pouco ambos estarão sendo mesmo recolhidos ao sistema prisional e não poderão comparecer às reuniões.

Paulo Melo Santos policarpo681@yahoo.com.br 
Salvador

*
O GUIZO NOS GATOS

Depois de todas as besteiras com que o deputado Marco Feliciano nos brindou no decorrer de sua presidência na Comissão de Direitos Humanos, finalmente falou algo que faz sentido: propôs deixar a presidência da comissão, desde que os petistas João Paulo Cunha (SP) e José Genoíno (SP) deixassem a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Parabéns, deputado Marco Feliciano, finalmente alguém colocou o “guizo” no(s) gato(s). O que o PT tem a dizer agora?

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com 
São Paulo 

*
LÁSTIMA

Estamos vendo a cara desnuda de um país sem comando, sem projeto, sem moral, sem ética etc. Com tantos problemas econômicos, de moral e falta de vergonha etc., a imprensa já faz semanas que está cuidando de um reles imbecil religioso e de uma reles comissão de idiotas que não têm utilidade alguma para a Nação nem para o povo. Uma lástima de Nação, continuamos sendo uma ditadurazinha das bananas, que o mundo sustenta com alto PIB, cuja finalidade desaparece nos ralos de esgoto do governo.
 
Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com 
São Bernardo do Campo

*
PODER, RELIGIÃO E SEXUALIDADE

O Brasil reclamado por Ricardo Vélez Rodríguez (“Chavismo, populismo e santeria”, 10/4, A2) não é o que se manifesta favoravelmente à conduta política e de governo atual. Lembremos que o presidencialismo de coalizão, criticado no texto, foi uma consequência de uma Constituição moldada sobre o parlamentarismo, mas que deixou a definição do tipo de governo para um plebiscito. Há um diálogo com o artigo de José Nêumanne sobre o poder de maiorias sobre minorias (“O direito do pastor de falar abobrinhas”, 10/4, A2). A considerar que por mais legítimas que sejam as posições religiosas, elas não podem se sobrepor aos desígnios de uma população. E que fique claro que homossexualismo, ao que tudo indica, não é questão de “opção” sexual, e, sim, condição. 

Adilson Roberto Gonçalves prodomoarg@gmail.com 
Lorena

*
O PREÇO DA LIBERDADE
 
Sou estudante do ensino médio, tenho 15 anos e gostaria de expressar minha opinião sobre a primavera árabe: intriguei-me ao ler várias matérias sobre a primavera árabe, que se iniciou nas redes sociais com protestos e reivindicações que se tornaram práticas mortíferas. Há muito tempo acusam os árabes/islâmicos por ligações terroristas sem mesmo entender esse povo. Pelas redes sociais, revoltados contra a ditadura dilacerante em muitos países do Oriente Médio e norte da África, grupos e jovens começaram a idealizar e promover protestos, sendo fortemente reprimidos pelos seus governos. A primavera árabe mostrou a todo o mundo outra face dessa realidade: o lado inocente da maior parte da população julgada pelos norte-americanos, consequentemente, por todo o Ocidente. É claro que existem grupos terroristas como Al-Qaeda e Hamas, o problema é que os manifestantes da primavera árabe são, muitas vezes, considerados pertencentes aos grupos terroristas, quando o que eles querem é apenas a liberdade de sua nação. A maior parte das pessoas ocidentais que só escuta a verdade remoída pelo Tio Sam e deixam a ignorância tomar conta de sua cabeça precisa abrir os olhos e enxergar a realidade que os cerca. O mundo árabe está em guerra por liberdade. Entrementes, não é possível descartar que os Estados Unidos também derramaram sangue inocente pelo Oriente Médio. Por que eles são mais inocentes?

Katharina Grisotti Böhm stelagrisotti@gmail.com 
São Paulo

*
MARGARET THATCHER

Margaret Thatcher, grande dama, grande política, grande líder, a Dama de Ferro, tirou o Reino Unido do declínio econômico e recuperou as finanças e a economia do país, com medidas duras, impopulares, alheias ao populismo e ao socialismo barato. Será sempre lembrada e homenageada por seu valor e por suas ações corajosas e patrióticas. Antítese? Ora! Dilma.

Mário Rubens Costa costamar31@terra.com.br 
Campinas

*
GATO POR LEBRE

E nós, que pensávamos inicialmente ter uma “Dama de Ferro 2”, acabamos tendo uma “Maria vai com os outros (políticos)”. 

Alcides Ferrari Neto ferrari@afn.eng.br 
São Paulo

*
THATCHER

A dama de ferro em dez adjetivos: ultranacionalista, racista, neoliberal, fascista, belicosa, obstinada, desumana, antidemocrática, antissocial e xenófoba.

Marcos Abrão m.abrao@terra.com.br 
São Paulo

*
LEGADO

É bom lembrar o apoio de Margaret Thatcher ao ditador Pinochet!
 
Celina Benedetti celinabenedetti@uol.com.br
São Paulo

*
TV CULTURA

João Sayad é o homem que queria vender os prédios que pertencem à Fundação Padre Anchieta alegando que a TV podia funcionar em três andares de qualquer prédio da cidade – como se vê, uma pessoa que entende tudo de cultura e entretenimento. Mas também não sei por que ainda me surpreendo, a cultura em São Paulo sempre foi vítima de dirigentes que não conheciam muito do assunto, à exceção do sr. Marcos Mendonça, que nos deixou um rico legado. Já vai tarde, sr. Sayad!

Fernanda Carvalho fecris.carvalho@gmail.com 
São Paulo

*
VERGONHA

“Brilhante ideia” desmontar o prédio público e até vender o prédio onde funciona a TV Cultura. Isso é só no Brasil, onde não se tem amor ao patrimônio histórico. Às vezes tenho vergonha destes governantes. 

Roberto Silva  roberto.r.saude@hotmail.com
São Paulo

*
INSATISFEITO

Sayad acabou com a Rádio Cultura e com programas que os ouvintes apreciavam há anos foram substituídos por um interminável falatório. Deixamos de ter João Carlos Martins, John Neschling, Julio Medaglia e tantos outros sem uma substituição à altura. Se o sr. Sayad, que aposto que nunca nem sequer ouviu a sua nova rádio, está satisfeito com o resultado, melhor que saia mesmo!

Amélia Pereira ampereira50@hotmail.com 
São Paulo

*
INDIGNAÇÃO

Ouço a Rádio Cultura há no mínimo 20 anos, e nunca ela esteve tão ruim quanto hoje, é impressionante! Só falatórios e ruídos estranhos, a tal “música contemporânea”. Espero que o sr. Sayad vá embora o mais rápido possível e que eu possa voltar a ouvir a minha rádio. 

Sandra Lia R. Almeida sandralia_almeida@yahoo.com.br 
São Paulo

*
FEITOS

Achei no mínimo estranhas as referências do jornal ao ex-secretário Marcos Mendonça, candidato à presidência da TV Cultura, pois durante a gestão dele ganhamos a Sala São Paulo, a Pinacoteca, o Teatro São Pedro e a nova Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp). Agora me pergunto: João Sayad nos deixou o que ao fim de sua gestão na Secretaria da Cultura?
  
Rosana Riveiros r_riveiros@hotmail.com 
São Paulo

*
ASSASSINATO NA ZONA LESTE

Não posso ficar calada sobre o assassinato de um jovem estudante, de apenas 19 anos. Estudava, trabalhava, tinha sonhos, como todos nós, mas sua vida foi ceifada por um assassino que sem nenhum escrúpulo o matou por causa de um celular. A que ponto chegamos, meu Deus! Fico pensando na sua família e lembro que há pouco menos de um mês duas amigas foram assaltadas naquele mesmo lugar, são trabalhadoras, assim como este jovem, mas por misericórdia divina tiveram sua vida poupada. Mas até quando nós, trabalhadores, pais de família, vamos aguentar calados essa selvageria? Eu me pergunto onde está aquele padre (minúsculo mesmo) Júlio Lancellotti, que acolhe esses bandidos que ficam no entorno do bairro do Belém e, quando a polícia resolve retirá-los, alega que violam os direitos humanos? Quantas vítimas ele já contabilizou ou ajudou a matar? Conheço a sua paróquia e nunca o vi consolar nenhuma família que perdeu um parente ou filho nessas condições. Sua igreja, inclusive, é bem fechada e cercadas de grades, e ainda rotula os que não compartilham de suas ideias de higienistas! Verdadeiro absurdo. A sociedade precisa mobilizar-se e efetivamente exigir que casos como o deste jovem deixem de acontecer, pois atualmente ele será apenas um número a mais nas estatísticas de violência e nós e seus pais continuaremos pagando impostos astronômicos e continuaremos impotentes. Basta desta selvageria!

Cássia Carlin Malteze cassia.carlin@terra.com.br
São Paulo

*
O ESTUPRO NA VAN

Ler o que os estupradores fizeram com a turista francesa me fez muito mal. Saber que eles riam durante o estupro, saber que a sessão de tortura durou mais de duas horas de estupros seguidos, chegando a vítima a ser “usada” por dois animais ao mesmo tempo, é dantesco. E eles riam! Eu culpo diretamente os deputados por este crime! Tão preocupados com seus aumentos, com as alianças que garantirão seus mandatos e seus cargos privilegiados, tão omissos, insensíveis e ausentes da realidade, e a realidade, aqui fora, virou um pesadelo. Leis duras mudariam este quadro, mas eles não têm estofo moral, vontade nem sensibilidade para tanto. O namorado da moça, um francês, deixou bem claro que nunca mais voltará ao Brasil. Pior somos nós, que vivemos aqui e não temos força nas urnas para mudar essa situação porque o governo acorrenta seu eleitorado às urnas, trocando votos por bolsas famílias, bolsas bodes, bolsas cotas... O que aconteceu com esse casal de turistas é o retrato vivo do Brasil de hoje: desgoverno, crueldade, inversão moral e corrupção! A única justiça nisso tudo é que esse horror repercutiu mundialmente.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com
São Paulo

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos Leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.