Fórum dos Leitores

PROTESTOS PELO BRASIL

O Estado de S.Paulo

20 Junho 2013 | 02h04

A hora do marketing

Dona Dilma Rousseff, para conversar sobre as manifestações em São Paulo, em vez de chamar os ministros da Justiça, da Fazenda e da Casa Civil, veio para São Paulo conversar com Lula, Fernando Haddad e - incrível - o marqueteiro João Santana, que com certeza está queimando as pestanas para descobrir como "vender" ao povão que o PT está ótimo na fita.

TANIA TAVARES

taniatma@hotmail.com

São Paulo

*
Foco em 2014

Quando a presidente Dilma sentiu a pressão popular, saiu correndo para São Paulo, onde foi ouvir a opinião de Lula (presidente de fato) e de seu marqueteiro. Tradução: ela só está interessada na sua reeleição, e o País que se vire.

OSMARD ANDRADE FARIA

oafaria@terra.com.br

Florianópolis

*
Dissimulação

"Essa mensagem direta das ruas é por mais cidadania, por melhores escolas, melhores hospitais, postos de saúde, pelo direito à participação. Essa mensagem direta das ruas mostra a exigência de transporte público de qualidade a preço justo. A mensagem direta das ruas é pelo direito de influir nas decisões de todos os governos, do Legislativo e do Judiciário. Essa mensagem direta das ruas é de repúdio à corrupção e ao uso indevido do dinheiro público." Acredite, esse é um trecho do discurso da presidente Dilma na terça-feira. É como se tudo o que está acontecendo não tivesse nada que ver com ela, com seu governo, seus companheiros e seu partido. A dissimulação é impressionante. É revoltante, só para dizer o mínimo!

MARIA ELISA MARQUES

seuqram.esoj@bol.com.br

São Paulo

*
Bruxo

Surpreendente a declaração de apoio da presidente às manifestações de rua em todo o Brasil. Afinal, após dez anos de mando petista, não pode alegar herança maldita de FHC. João Santana é um bruxo, pois está levando Dilma a aliar-se aos manifestantes e, daqui a pouco, a liderá-los!

ROBERTO VIANA SANTOS

rovisa681@gmail.com

Salvador

*
Modelo esgotado

Parece que, depois das últimas manifestações pelo Brasil afora, todos os políticos terão de se reinventar. Inclusive os "marqueteiros" do Brasil maravilhoso, cantado em verso e cor. Finalmente, vai dar trabalho, porque o modelo mentiroso dos últimos dez anos se esgotou.

BEATRIZ CAMPOS

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo 

*
Casquinha

Os arrivistas espertalhões da política saberão como interpretar as manifestações pelo Brasil e como delas tirar proveito.

LEONARDO GIANNINI

leogann930@terra.com.br

São Paulo

*
Sem conexão

A "perda de contato do PT com a juventude", declarada por Lula, tem solução experimentada de marketing: Bolsa Facebook. O problema é que, ao "fazer o diabo" para ganhar a eleição, Dilma Rousseff e seu partido perderam o contato com o País.

OMAR EL SEOUD

elseoud@iq.usp.br

São Paulo

*
Culpa da Copa

Os protestos contra o uso de recursos públicos nas construções e reformas de estádios para a Copa das Confederações e do Mundo são reações muito tardias à atitude megalomaníaca de Lula, que se empenhou pessoalmente para que tais competições fossem realizadas no Brasil.

ODILON OTAVIO DOS SANTOS

o.o.snts@hotmail.com

Marília

*
Pés de chinelo

A "Pátria de chuteiras" já não tolera mais governante pé de chinelo!

A. FERNANDES

standyball@hotmail.com

São Paulo

*
Festas juninas

Espero que a memória do povo não seja tão curta a ponto de esquecer quem foi o artífice da Copa de 2014 no Brasil e dos Jogos Olímpicos em 2016, também por estas paragens. Que o povo de São Paulo não se esqueça tampouco de que o atual prefeito da cidade já foi ministro da Educação - um dos combustíveis das atuais manifestações, pela péssima qualidade. O artífice da Copa elegeu Haddad prefeito e pretende lançar o ministro da Saúde ao governo estadual. Não soa irônico? Conseguir entregar o País pronto para a Copa das Confederações foi prova de eficiência e articulação, a um custo (por enquanto) de R$ 28 bilhões! Será que com metade desse valor não se conseguiria ao menos melhorar um pouco a saúde? E, quem sabe, com o resto melhorar a educação, os transportes, a segurança, etc. Quiçá as festas juninas celebrem uma revolução neste país.

MEIER STRENGEROWSKI

mauro@opeco.com.br

São Paulo 

*
Torneira da corrupção

No meio deste mais que legítimo movimento de protesto, há uma ínfima porcentagem de vandalismo contra o patrimônio público e privado. Mas o vandalismo praticado por um Dirceu, um Sarney, um Lula, entre outros, é o vandalismo que rasga a nossa bandeira, que detona a nossa qualidade de vida e compromete o futuro de nossos jovens. Deixar nossas necessidades básicas de lado e gastar o dinheiro público em obras suntuosas e inúteis (como os estádios para a Copa) é muito mais do que incompetência. É uma gigantesca torneira aberta para a corrupção.

ANTONIO P. SERRA

apserra@uol.com.br

Santana de Parnaíba

*
Violência

Os prejuízos causados à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) na segunda-feira foram da ordem de R$ 2 bilhões. Mais uma vez pagaremos a conta. Se querem protestar contra a corrupção e o desvio de dinheiro público, além dos preços das passagens, das más condições e falta de segurança nos ônibus, etc., deve-se começar fazendo o dever de casa, isto é, saber como se comportar quando se quer chamar a atenção das autoridades e reivindicar algo. De nada adiantam palavras de ordem como "o Congresso é nosso" se, quando se tem a chance de mudar, acaba-se incendiando, quebrando e explodindo. Afinal, se o Congresso é nosso, os prejuízos materiais e a escolha de maus políticos também são.

JOÃO DIRENNA

joao_direnna@hotmail.com

Quissamã (RJ)

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos Leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.