Fórum dos Leitores

GOVERNO DILMA

O Estado de S.Paulo

18 Julho 2013 | 02h38

Inflação na meta?

A presidente está otimista, é direito dela. Mas dizer que a inflação este ano vai ficar dentro da meta é demonstrar que não ouve as ruas. Dentro da meta seria até 6,5%, mas o povo, que está com o orçamento familiar corroído pelo aumento generalizado de preços, em especial de produtos de primeira necessidade, exige, no mínimo, o centro da meta - 4,5%. Ou daí para baixo, de preferência. Agora, se a previsão de Dilma sobre a inflação tiver o mesmo grau de acerto que sobre o PIB de 2012, que prometia 5% e deu 0,9%, estamos perdidos...

PAULO PANOSSIAN

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

Quatro estações

Depois de longo inverno de inflação e de vários planos econômicos desastrados, finalmente o Plano Real conseguiu domar a inflação e criar uma moeda estável. Para isso foram necessárias reestruturações, privatizações e responsabilidade fiscal. Foi uma primavera de medidas duras comandadas por FHC, mas que logo começou a florir e prometer bons frutos. O povo, impaciente, não entendeu e elegeu Lula, que, esperto e sortudo, ganhou prestígio colhendo os frutos no esperado verão. Dilma entrou no começo do outono, quando os frutos escasseiam e as folhas começam a cair. Será que caminhamos para um novo inverno?

JOÃO CARLOS A. MELO

jca.melo@yahoo.com.br

São Paulo

*

DEU NO 'NYT'

Ave de arribação

O ex-presidente Lula, que anda sumido do noticiário nacional, surgiu assinando artigo no New York Times, defendendo o seu governo e o da presidente Dilma. Cauteloso, como sempre, foi cantar em outra freguesia.

GILBERTO PACINI

benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

Olha 'elle' aí, gente!

Sumido, longe da "crise" dos protestos de rua, talvez por medo de ser vaiado, com seus discípulos Dilma, Haddad & Cia., por causa de sua herança maldita, objeto de reclamações de manifestantes não chapa-branca, o grande chefe, outrora sempre dando palpites e frequentando a grande mídia nacional, agora deu as caras na mídia americana. Escrevendo (?) no NYT, Lula pede "renovação profunda" do PT e "novas soluções para novos problemas", como se os atuais não tivessem tido origem em seus próprios desmandos. Diz mais, que as manifestações são "resultados do sucesso econômico e social do Brasil na última década, de jovens de famílias pobres"... Tá brincando! A quem quer convencer? Não se dá conta de que os protestos têm mais que ver com os desmandos no uso do dinheiro público pelos governos lulopetistas - endividamento do Tesouro Nacional via BNDES para cobrir o caixa da Petrobrás e das empresas de seus amigos, do tipo Oi, Friboi, Delta e Grupo X, de Eike Batista, corrupção e gastos generalizados, tanto no governo central quanto nos outros Poderes da República? Não vê que o povo (principalmente a classe média) não suporta mais a carestia de produtos e serviços? Nem que o Brasil está ficando para trás em relação a outras economias de países em desenvolvimento, com pífio crescimento do PIB, a chamada "contabilidade criativa" usada pela área econômica para mascarar o endividamento, o déficit público e os ridículos investimentos?

ÉLLIS A. OLIVEIRA

elliscnh@hotmail.com

Cunha

*

'Renovação profunda'

A mais nova ideia do Lulla: "renovação profunda" no PT. Diz que os jovens protestam por instituições políticas mais transparentes e claras. Acho que ele ainda não entendeu que seu partido é instituição sem transparência, que faz tudo às escuras, um verdadeiro mar de corrupção, sem rumo e muito mal-intencionada.

WAGNER MONTEIRO

wagnermon@ig.com.br

São Paulo

*

Lula esqueceu-se de dizer que "renovação profunda" no PT passa, obrigatoriamente, pela prisão dos líderes petistas criminosos condenados no processo do mensalão. Sem isso não haverá solução de continuidade para o atual sistema político no Brasil.

MÁRIO BARILÁ FILHO

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

Saída de cena

Se é honesta a ideia proposta por Lula sobre a "renovação profunda" no PT, ele deveria, num raro ato de autocrítica, sair de cena e curtir sua aposentadoria.

CARLOS FERNANDO BRAGA

cafebraga@yahoo.com.br

São Paulo

*

De fato, entre as "novas soluções", uma seria o sr. Lula sumir de vez do mapa do Brasil, com sua turma, pois evitaria "novos problemas". Aí começaríamos uma "renovação profunda".

NELSON MENDES

nelsonmendes2009@bol.com.br

São Bernardo do Campo

*

Lula é o PT

Quando diz, pomposa e demagogicamente, que o PT deve reformular-se, Lula faz uma sonora autocrítica. Nas últimas seis eleições presidenciais ele foi o candidato de seu partido em cinco. Lula é o PT e o PT é Lula. Dilma é tão ingênua que ainda não percebeu que o PT pertence a uma única pessoa. E que foi usada pela máquina de marketing do partido só para fazer número durante quatro anos. O "Volta Lula" mostra claramente que o PT não criou novas lideranças e sucumbirá com o fim do populismo caudilhesco de Lula, felizmente.

LEÃO MACHADO NETO

lneto@uol.com.br

São Paulo

*

STALINISTA, NÃO

Inaceitável Jabor

Na sua coluna de 16/7 (C8), Arnaldo Jabor tenta me desqualificar. "Como pode um comuna administrar o capitalismo? O velho stalinista Marcos Stokol confessou outro dia no jornal: 'O PT entrou no governo porque queremos mudar o Estado'." Mas teria de ser uma "confissão" hoje o que já diziam os documentos da fundação do PT há 30 anos? Aspirar ao governo para mudar o Estado, nada mais legítimo e democrático, público e assumido. Mas Jabor é tão desinformado sobre o PT que foi capaz de escrever errado meu nome e sobrenome. Tenta desqualificar as ideias de quem nem sabe como se chama? Agora, o que não admito é me chamar de stalinista! Militante há 40 anos, reivindicando a 4.ª Internacional - fundada por Leon Trotsky, assassinado por ordem de Joseph Stalin -, nunca tive nenhuma simpatia pelo ideário stalinista. Como é lógico e sabido no PT, de cujo Diretório Nacional faço parte. Por fim, confesso sentir-me honrado por ser alvo da ira de quem já atacou tantas pessoas dignas. Só peço que, ao menos desta vez, não mude de ideia em 24 horas, como fez durante as manifestações de junho.

MARKUS SOKOL

msokol@uol.com.br

São Paulo

*

LULA NO NYT

Após todos os protestos, passeatas e manifestações populares feitas, do Norte ao Sul do País, por multidões uníssonas, no mês de junho, contra o desgoverno petista que assola o Brasil por mais de dez anos, o ex-presidente Lula, saindo de seu prolongado ostracismo e numa demonstração antipatriótica e de vingança contra a imprensa brasileira, ressurge no cenário político por sua coluna no “The New York Times” (NYT), defendendo e propondo “profunda renovação” com “novas soluções para novos problemas” do partido por ele criado (PT). Essa injusta atitude de Lula, por se tratar de matéria estritamente de política interna de nosso país, é uma afronta à dignidade de nossa vida partidária e, como já disse, de nossa imprensa jornalística. A coluna tem a finalidade malévola de chamar a atenção do mundo, com o intuito de desmoralizar nossos órgãos de publicidade. Não será, também, uma covardia de quem tem culpa no cartório?

Antonio Brandileone abrandileone@uol.com.br

Assis

*

OMISSÕES OPORTUNAS

Quando Lula diz no “NYT” que os protestos no Brasil durante a Copa das Confederações não representam rejeição política, na realidade ele quis dizer que tudo não passou de mais uma marolinha. Agora, será que ele falou também que a aprovação da presidente Dilma caiu a 31% e que os protestos e as passeatas fatalmente continuarão até a Copa do Mundo de 2014?

Arnaldo de Almeida Dotoli arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

DISCURSO VAZIO

Em artigo publicado em sua coluna mensal no “NYT”, o ex-presidente, com a perspicácia política que possui, tenta se incorporar ao clamor público, admoestando seus companheiros de partido, ao mesmo tempo que volta ao seu antigo chavão da herança maldita, agora de maneira sutil, lembrando aos jovens das agruras dos anos 90. Evidentemente não quer perder o hábito de criticar o governo FHC, que o antecedeu. Tendo se calado até agora em seu país, achou de bom alvitre ir cantar em outra freguesia. Mas quem acompanha minimamente a História recente do Brasil sabe que o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso lhe entregou um País livre da inflação e com as finanças em dia. Pois ele, sim, assumiu o governo com uma inflação sistemática e absurda que corria os nossos salários dia a dia e acabou com ela com o Plano Real, além de ter organizado o País para acompanhar o desenvolvimento de que carecíamos até então. Também muito menos lhe compete agora dar conselhos aos seus partidários, de que o “PT precisa de uma reformulação profunda”. Ora, é sabido que o PT se afastou de seus ideais e da população durante seus dois mandatos como presidente em nome da governabilidade, dizia ele. Nós não esquecemos o episódio do mensalão, cuja camarilha se reunia no andar de baixo de seu gabinete no Palácio do Planalto, e dos conchavos que ele estabeleceu com os caciques das velhas oligarquias, principalmente as do Nordeste. É histórico o episódio em que ele chamou ao Palácio o então senador Aloizio Mercadante para se retratar no episódio em que pedia a renuncia de Renan Calheiros. Salvou o senador alagoano de ser defenestrado do Senado e hoje ele, presidente do Senado, dá uma banana para o povo brasileiro, tratando o bem público como se seu fosse. O ex-presidente montou para a sua sucessora uma verdadeira colcha de retalhos denominada ampla base aliada no Congresso. E deu no que deu. Então não me parece ter ele moral para criticar seus pares. O que fica evidente é sua sagacidade para se cacifar, objetivando concorrer às próximas eleições, se a presidente Dilma não tiver condições de se reeleger. Mas creio que o seu discurso soará vazio daqui para a frente.

Gilberto Pacini benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

MAIS UMA PÉROLA DO ‘CARA’

Como o sr. Lula quer que uma pessoa de 20 anos de idade (nascida em 1992) se lembre do governo FHC ou que fosse protestar nas ruas aos 5, 6 anos de idade? Por favor, sr. Lula, não escreva esse tipo de besteira em jornais de renome mundial. A propósito, renovar significa substituir por algo novo. “Renovação profunda no PT” significa substituir Lula, Suplicy. Zé Dirceu, Mercadante, etc. O sr. Lula está disposto a fazer esse esforço? Ou seria só demagogia profunda de sua parte?

Ricardo Sanazaro Marin s1estudio@ig.com.br

Osasco

*

IGNORÂNCIA CONTUMAZ

“O PT precisa de uma renovação profunda e oferecer novas soluções

para novos problemas”. Putz, quais seriam esses novos problemas? Para os atuais (novos) já existem soluções conhecidas, testadas e comprovadas... Parece que o homem continua não sabendo de nada.

 

Antonio Carlos Jacob caiojacob@uol.com.br

São Paulo

*

CAMELÔ POLÍTICO

Logicamente que nem o consultor que escreve os artigos de Lula para o “NYT” deve acreditar no que ele fala... E nesse mais recente texto, o ex-presidente, como se todos fôssemos idiotas e à disposição de seus delírios, afirma que, “os protestos que ocorreram no País, são reflexos dos sucessos de seu governo nos campos econômico, político e social”. Lula é maroto e não é nada republicano! Um camelô político de projetos e idéias pirateadas e mestre em distorcer os fatos. O mensalão sendo um deles! E agora, quando o povo clama nas ruas, entre outras reivindicações, contra a corrupção, que ele ajudou a incentivar, vem o ex-presidente dizer que tudo isso é reflexo do seu sucesso como governante?! Faça-me um favor... A não ser que ele quisesse afirmar que a corrupção em seu governo foi um tremendo sucesso.  Realmente, pelo tamanho dos desvios bilionários que seus camaradas e aliados garfaram do erário, foi coisa de bandido profissional... Inclusive os quase U$S 1 bilhão de desvios na compra da refinaria de Pasadena, nos EUA pela Petrobrás. Um tremendo sucesso, jamais visto na História deste país... Mas, já, já, alguns de seus principais companheiros estarão atrás das grades! E o que mais indigna com essa postura de Lula, com seu artigo, é a demonstração de que jamais esteve preocupado com a ética. Porque se assim fosse não teria autorizado a publicação no “NYT”, que é uma afronta à Nação...

Paulo Panossian paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

INCONGRUÊNCIA

O jornal americano “The New York Times”, um ícone da democracia, dos direitos humanos e da liberdade de imprensa, não poderia ter como colunista o ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva. Lula nunca foi um democrata, tanto que quase expulsou o correspondente do “NYT” no Brasil só porque ele publicou verdades etílicas sobre o petista. Lula nunca foi defensor dos direitos humanos: mandou prender e extraditar para Cuba atletas que queriam asilo político, além de se considerar “irmão” de um dos maiores déspotas da humanidade. Lula tem ódio (como já declarou) da imprensa livre. Na Presidência, com o jornalista-marrom Franklin Martins, quase calou jornais, revistas, emissoras de TV e a internet no Brasil. Portanto, só há uma explicação para essa anomalia entre Lula e “NYT”: Carlos Slim, o homem mais rico do mundo, com muitos interesses, empresas no Brasil e sócio do “NYT”.

 

José Francisco Peres França josefranciscof@uol.com.br

Espírito Santo do Pinhal

    

*

O GRANDE ENGANADOR

Onde anda aquele senhor falastrão que nunca perdia uma oportunidade de fazer um discurso em prol de si mesmo, nunca deixava de fazer uma comparação futebolística sobre qualquer assunto nacional e quando ficava encurralado com algum problema provocado por assessores e correligionários se desculpava dizendo que nada sabia ou que tinha sido traído (isso sem nunca dizer quem o havia traído)? Desde que sua grande amiga Rosemary Noronha foi apanhada com a boca na botija não se ouve nem o “eu não sabia”. Aliás, na verdade, nada se ouve, parece que esse assunto foi deliberadamente cortado da imprensa. Mas não foi esquecido por nós, simples cidadãos que pagamos impostos dos mais caros do mundo e nada recebemos em troca. As manifestações espontâneas da população que não aguenta mais ser feita de palhaço podem ter esmorecido, porém nada está esquecido. Os serviços de transportes, de saúde, de educação e outros mais continuam péssimos e não vão melhorar com as promessas e os planos mirabolantes inventados por um marqueteiro que ele aconselhou à presidente, que, cada vez mais mal assessorada, não se cansa de anunciar. Agora que as pesquisas estão mostrando uma significativa queda na popularidade do governo e da presidente Dilma, por que ele não aparece? Ou acha que um artigo postado no “New York Times”, certamente não escrito por ele (que tem dúvidas?), que ainda canta as glórias de um governo que melhorou a vida dos brasileiros, vai ainda conseguir enganar alguém?

 

Maria Tereza Murray terezamurray@hotmail.com

São Paulo    

*    

    

‘THE BOOK IS ON THE TABLE’...

Só faltou mencionarem que o artigo publicado no “NYT” foi escrito pelo próprio e em inglês. Por favor, poupem-nos de tanta cretinice.

Ariovaldo Marques arimarques.sp@gmail.com

São Paulo

*

GHOST WRITER

Jamais acreditarei que um indivíduo tido e sabido como analfabeto tenha escrito algo que seria publicado no “New York Times”. Quanto do nosso dinheiro ele terá pago ao seu ghost writer para colocar seu nome num artigo qualquer?  E não apenas esse fato me anima a escrever: o “cara” não está afastado da política por razões de saúde?

Flávia de Castro Lima lgcastrolima@uol.com.br

São João da Boa Vista

*

O SUMIDO

Estranho... Para quem tem ojeriza à palavra escrita, o ex-presidente só se tem comunicado por jornais ou “notas”. Será que está tudo bem? Ele deveria aparecer e acabar de uma vez por todas com rumores...

Ricardo Castro Teixeira Martins rctmartins@gmail.com

São Paulo

    

*

TEM MAIS?

Quantos outros artigos idiotas o velho ‘NYT’ ainda vai publicar do maritaca Lula?

 

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

CARA DE PAU

A presidente afirmou estar certa de que a inflação fechará este ano dentro da meta. Agora vai! Além disso, segundo Dilma, o repique inflacionário se deve a “questões que não controlamos”, tirando o corpo fora e pondo a culpa em cima dos outros, uma de suas maiores especialidades. A esta altura já deve estar afinando mais um discurso apontando o dedo em riste para terceiros, na hipótese de que se confirme a perspectiva de saldo negativo na balança comercial em 2013. A se confirmar esse cenário, aliás, será difícil convencer o mundo de que o governo não tem nenhuma parcela de responsabilidade na proeza de transformar uma previsão de US$ 15 bilhões de saldo positivo em déficit, ao final do ano. Mas tudo bem. Para os petistas, mestres na arte de ser cara de pau, pouco importa. Lula que o diga - em artigo escrito para a agência de notícias do “New York Times”, exaltou, entre outras coisas, os manifestantes que foram às ruas protestar pela melhoria dos serviços públicos em junho - como se não tivesse governado o País durante oito anos e não tivesse feito quase nada para tirar esses serviços do estado de precariedade absoluta em que se encontram até hoje.

Henrique Brigatte hbrigatte@yahoo.com.br

Pindamonhangaba

*

RASTEIRA

O PT está dando uma rasteira na Presidenta Dilma. Orquestrada e programada pelo ex-presidente e camarada Lula, que desapareceu da mídia silenciosamente e agora ressurge, convenientemente, dando pitacos sobre a atual situação política do País no “NYT”, a queda de popularidade da presidenta Dilma parece estar dando certo. E a inviabilidade da sua candidatura à reeleição presidencial em 2014 caminha a passos largos. O trem-bala do futuro chamado Brasil parece ter saído dos trilhos. Metas de inflação, política cambial, contas públicas, etc., estão em xeque, o povo nas ruas não aguenta mais tanta roubalheira e impunidade dos políticos. O Brasil precisa de um novo salvador da Pátria. E o velho maquinista Lula está pronto para assumir novamente o comando da desembestada maria-fumaça verde-amarela. Abre o olho, povo brasileiro.

Luiz Carlos Cancro lccancro@gmail.com

São Paulo

*

O PT E A PRESIDENTA

 

Antigo ditado diz que em casa onde falta pão, todo mundo briga e ninguém tem razão. Após a queda da popularidade de dona Dilma, de 54% para 31%, aumentaram as quizílias internas no PT, a ponto de Lula dizer que a agremiação precisa de uma reformulação sensível e grandiosa. Na verdade, os petistas já enxergaram que o povo não mais está prestigiando tanto a entidade, estando, ademais, propenso a mudanças, porque as suas reivindicações não foram atendidas pelo PT e penduricalhos. Certamente que novos protestos não serão contra o papa, mas continuarão contra o governo e suas deficiências. Com Abin ou sem ela, o povo irá para as ruas e continuará a protestar. E até que escutem seus reclamos, abafados há anos.

José Carlos de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

DILMA EM BAIXA

Essa pesquisa de intenções de votos à Presidência da República da CNT/MDA, que já começa a dar indícios de segundo turno, é o começo do reconhecimento da debandada dos “fiéis” eleitores pró-PT na atual conjuntura. Muito provavelmente é o começo do “volta Lula”. É a forma que os petistas pró Lula encontraram de liquidar antecipadamente o governo Dilma. Pelo andar da carruagem, é o começo do fim do governo Dilma com mais de um ano de antecedência. Também, pudera, nossa presidente começou a campanha de reeleição com mais de um ano de antecedência. Deu no que deu. Agora só basta à oposição ter um pouco de discernimento, ou melhor, um pouco de juízo, que vão conseguir entrar em uma “briga” que até pode dar certo.

José Piacsek Neto bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

*

DOWNGRADE

Depois da queda de popularidade da presidente Dilma, o que mais preocupa o Palácio do Planalto é o caso do homem que tentou pagar prostituta na Bahia com cartão do Bolsa Família. Ela não aceitou o cartão do governo!  Já os cartões corporativos continuam bem aceitos, wordlwide!

Claudio Juchem cjuchem@gmail.com

São Paulo    

*

BOLSA MOTEL

A criatividade do brasileiro não tem limites. Nosso povo é reconhecido pelo tradicional jeitinho, sempre procurando resolver um problema de maneira pouca usual, digamos assim. Pois não é que um dos nossos patrícios pretendeu ressarcir despesas efetuadas num motel utilizando-se do cartão do Bolsa Família? E ainda ficou zangado quando o estabelecimento não aceitou, considerando que aquele era um lugar atrasado, não conectado com a modernidade dos pagamentos por via eletrônica. Mas, ao que parece, quem ficou zangada mesmo foi a profissional, que se viu envolvida por não ter os serviços prestados devidamente ressarcidos. Quem sabe o governo federal não se vale da situação e institui uma Bolsa Lazer? Afinal, já temos a Bolsa Cultura, não é verdade?

Marco Antonio Esteves Balbi mbalbi69@globo.com

Rio de Janeiro

*

ACREDITE SE QUISER

Os gastos do governo chegam a R$ 1 trilhão e dona Dilma diz que essa dinheirama toda está sendo muito bem aplicada em obras, saúde, educação, segurança e em benefício da população brasileira. De acordo com as últimas pesquisas de opinião, 30% da população ainda acredita nisso...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

AS QUATRO CLASSES

Já dizia o general Montgomery – existem quatro classes de indivíduos: os sagazes com iniciativa, os sagazes sem iniciativa, os postes com iniciativa e os postes sem iniciativa. Para os primeiros, missões difíceis, com necessidades de escolhas e alternativas; para os segundos, retaguarda com serviços de planejamento e estratégia; para os quartos, missões difíceis, mas bem definidas e planejadas, sem necessidade de análise de alternativas; para os terceiros, que fiquem em casa, pois são um desastre.

 

Ulysses Fernandes Nunes Junior ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

*

PRESIDENTE OU PRESIDENTA?    

Dilma intitula-se “presidenta” porque nunca foi ou se sentiu presidente.

Paulo Busko paulobusko@terra.com.br

São Paulo

*

ETERNO RETORNO

O senhor Aloizio Mercadante continua falando e falando sobre o plebiscito. Será que não percebeu, não caiu a ficha, que grande parte das reclamações da população é quanto à educação e que ele, ao que nos é informado, é o atual ministro da Educação? Será que não pode começar a se dedicar a reverter o constante declínio da qualidade de ensino no País? Qualquer esforço neste sentido será bem-vindo.

Wilson Scarpelli wiscar@estadao.com.br

São Paulo

*

VOOS DA ALEGRIA

Ministro da Justiça ameaça punir os usuários dos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB), caso não tenham sido autorizados. Só acredito nessa falácia se ele explicar como punir e se o próprio vai renunciar ao uso imoral dessas aeronaves para voltar a São Paulo. Alguém acredita que vai acontecer alguma coisa?

 

Ademar Monteiro de Moraes ammoraes57@hotmail.com

São Paulo

*

ENQUADRADA

A ministra do Planejamento, Miriam Belchior, enquadrou-se e aprendeu rapidamente como iludir a população, ao divulgar sua frase de impacto, totalmente inócua e inverídica, quando disse que “as despesas de custeio com passagens aéreas não cresceram, o que mostra a preocupação do governo em conter gastos”. Acreditem!

Angelo Tonelli angelotonelli@yahoo.com.br  

São Paulo

*

IMATUROS E EGOÍSTAS

Uso de aviões da FAB para assistir a um jogo de futebol; ministros do STF apoiam a indicação das próprias filhas para um cargo de desembargadora; o apresentador Luciano Huck contrata a mulher do próprio governador como advogada e obtém licença ambiental em uma ilha particular em Angra dos Reis. Tais situações indicam como nós, brasileiros, ainda somos imaturos, egoístas e distantes da compreensão do significado da palavra altruísmo. Será preciso muito mais do que educação para aproximar a moral brasileira dos princípios universais da ética.

 

Moises Moricochi Morato m3adv@hotmail.com

Guarulhos    

*

AS TETAS DO GOVERNO

Por que a lista dos nomes dos que usaram os aviões da FAB não será divulgada? Só podem divulgar quantas pessoas usaram. Qual a razão disso? E por que a FAB tem que ser usada nesse tipo de transporte? Ela não é uma empresa aérea comercial. Ficam os jatinhos da FAB para cá e para lá, queimando dinheiro do contribuinte. Aqui no Brasil todos querem mamar nas tetas do governo. Mordomia total com o dinheiro do contribuinte. É isso aí. Se você está no topo da pirâmide social, está bem. Se está na base, vai é ralar e patrocinar os que estão lá em cima.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

POBRES MORTAIS

Queria saber de Sua Excelência Renan Calheiros se o presente dado aos noivos por conta de convite oficial também foi pago por nós, pobres mortais.

 

Luiz Fernando Camargo Petroni lfc.petroni@gmail.com

Jundiaí

*

O PAPA E A FAB

O senador Renan Calheiros fez muito bem em cancelar a viagem oficial que um grupo de senadores faria ao Rio de Janeiro para encontrar o papa Francisco.  Terão que se contentar em ver Francisco pela televisão ou, então, pagar passagem e estadia do próprio bolso. Contudo, a decisão de Calheiros deixou triste o santo padre, que gostaria de conhecer o famoso senador gaúcho (Pedro Simon) e receber dele as bênçãos divinas de um autêntico franciscano. Renan também deveria aproveitar o ensejo e passar o pente-fino nas costumeiras e inúteis viagens de parlamentares ao exterior.

 

Vicente Limongi Netto limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

ESPERANÇA

Tomara que suas excelências em Brasília sejam inspiradas pelo poder dos exemplos do santo padre. A começar pelos presidentes das duas Casas do Parlamento, recentemente apanhados a viajar em jatos da FAB...

 

Xisto Albarelli Rangel Neto xalbarelli@uol.com.br    

São Paulo    

*

MORDOMIAS E HUMILDADE

O papa Francisco, em visita ao Brasil, dispensou qualquer tipo de luxo. Ficará num quarto de 45 m², abriu mão do papamóvel e inclusive dispensou avião luxuoso. O papa quer tornar o encontro com os jovens familiar e simples como é a vida dele. Com que caras ficarão nossos políticos diante de tanta simplicidade? Como se comportarão esses senhores, que usam seus cargos para se beneficiar de toda mordomia, usando dinheiro público num momento em que voos da Força Aérea Brasileira (FAB) vêm sendo utilizados por familiares e amigos dos parlamentares? E com que cara esses mesmos senhores vão olhar a simplicidade do papa, se, quando viajam, escolhem hotéis, aviões e carros luxuosos e caros?

Izabel Avallone izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

ESTRANHA NORMALIDADE

Ministros, deputados, senadores, ascensoristas, “tias do cafezinho”, secretárias e nem sei quem mais utilizam os aviões da FAB por qualquer motivo, sem vergonha, sem escrúpulos, sem culpas.  Mas quem dá a canetada para a feliz decolagem está sorrindo também, pois nem está sendo citado nesta balbúrdia (e olhe que podia ser crucificado neste momento).  Não é possível deslocar um avião da FAB do hangar sorrateiramente. Ou será que é?  O que acho mais estranho é que um fato isolado não está sendo nem um pouco alardeado.  Usar um avião que é mantido pelo dinheiro público dos brasileiros para transportar da Itália para o Brasil dois jipes do chefe de Estado mais rico do mundo (Vaticano) é normal? Será? Ou estou errado?

Jatiacy Francisco da Silva jatcar@ig.com.br

Guarulhos

*

A LEBRE

Com toda essa polêmica levantada pelo uso abusivo dos aviões da FAB, e por mais simpático que esse Papa possa parecer ser, pergunto: por que é que o Governo brasileiro tem que mandar um avião da FAB buscar papamóvel em Roma? Ouvi num noticiário que as diárias de hotel no Rio de Janeiro estão cerca de 20% mais caras no período do encontro da juventude. Esses, e tantos outros que estão lucrando com isso, podiam fazer uma vaquinha e pagar o frete desse negócio, não é não? Por que é que o povo brasileiro tem que pagar por isso?  Fazendo uma conta grossa, o que foi gasto com essa viagem deve dar pra comprar umas cinco ambulâncias daquelas que estão fazendo falta lá no interior do Brasil. Ninguém vai levantar essa lebre?

 

Patrícia Azeredo Galvão patriciagalvao01@gmail.com

São Paulo

*

INTRIGANTE

Intrigante que, enquanto era alardeado na manchete principal o uso abusivo dos aviões da FAB pelas autoridades, nas páginas interiores era noticiado, sem destaque ou ponderação crítica, a ida de um avião da FAB a Roma para buscar os papamóveis.

Jesse Campos jessecampos@uol.com.br

São Paulo

*

DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL

A visita do papa Francisco ao Brasil será um evento raro e muito importante para todos os brasileiros, para a América Latina e especialmente para os políticos brasileiros. Será uma oportunidade para eles se redimirem de seus pecados. Entretanto, vários serão os problemas a serem enfrentados pela Igreja Católica, entre eles a organização da enorme fila que se formará à frente do confessionário, assim como o dificílimo cálculo da dosimetria de Pai-Nossos e Ave-Marias necessários para a concessão dos perdões aos pecadores. Os políticos não poderão oferecer a Deus o que estão acostumados a fazer com o povo: comprar o perdão como se compram votos, porque, se assim fosse, certamente os políticos iriam desistir de seus arrependimentos e ficariam como sempre ficaram: ao lado do diabo.

Mário Negrão Borgonovi marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

ABSURDO RELIGIOSO

É absurdo que tenhamos que pagar R$ 350 milhões pela visita do papa ao Brasil. O Estado brasileiro é laico e não tem cabimento torrarmos uma fortuna de dinheiro público com a visita de um líder religioso, seja de que religião for. Que o papa seja bancado por entidades privadas ou pela igreja católica ou pelo Vaticano, mas nunca pelo dinheiro público. As manifestações populares deveriam protestar contra tamanho disparate e desperdício de dinheiro público, algo típico de países subdesenvolvidos. Depois, reclamam que não há dinheiro para educação, saúde, estradas, etc.

 

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

 COMENTÁRIO

Na visita ao Brasil o papa dispensa papo com Dilma.

Roberto Twiaschor rtwiaschor@uol.com.br

São Paulo

*

DILMA E A BISPA

A presidenta Dilma recebeu em Brasília diversas bispas de igrejas evangélicas e, entre elas, a bispa Sônia, aquela que adora carregar dólares na bolsa e andar com cinta de segurança da polícia americana por trambique.

Asdrubal Gobenati asdrubal.gobenati@bol.com.br

Rio de Janeiro

*

DEVASSA NO DENARC

A onda de moralidade que invadiu o governo do estado de São Paulo, sob pressão das ruas, culminou com a devassa no Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc), revelando a estreita colaboração entre os traficantes e o órgão supostamente encarregado de combatê-los. Mas e o jogo do bicho? Quem protege?

Arsonval Mazzucco Muniz arsonval.muniz@superig.com.br

São Paulo

*

RAPOSA EM GALINHEIRO

Em mais um capítulo de corrupção envolvendo o Denarc, algo fica

bem evidente: se não fosse a Promotoria Pública, nada seria apurado!  Por isso que todos os corruptos eram favoráveis à PEC 37. Já imaginou a polícia investigando a si própria? Seria como pôr uma raposa para cuidar de um galinheiro!

José Miltom Galindo galindo52@hotmail.com

Eldorado

*

UM PAÍS ÀS AVESSAS

A prisão de agentes do Denarc de São Paulo, que recebiam dinheiro de traficantes de drogas, mostra duas importantes facetas, uma boa e outra ruim, lamentavelmente conhecida: a boa é a demonstração de que a Polícia Civil e o Ministério Público podem, perfeitamente, atuar juntos, independentemente de PEC sobre a separação das tarefas. A má é a reafirmação da vergonhosa corrupção institucionalizada no País, quando policiais achacam traficantes, em vez de prendê-los, e bandidos, presos em penitenciária de segurança máxima, comandam o tráfico de lá, certamente com celulares passados por visitantes e agentes penitenciários. A verdade é que, de dez anos para cá, o Brasil se tornou o país do desrespeito à ética e à dignidade, da desfaçatez, da corrupção institucionalizada, um país que funciona às avessas, do “faz de conta”, do Departamento de Repressão ao Narcotráfico que não reprime, mas estimula o tráfico; de policiais, de bandidos; das prisões de segurança máxima sem segurança; da reforma política dos políticos, que não vai reformar seus privilégios; da Comissão de Ética do Congresso, sem ética, devido ao “insanável vício da amizade”... E mais, muito mais! Pobre país!

 

Luiz Sérgio Silveira Costa lsscosta@superig.com.br

Rio de Janeiro

*

PROMESSAS URBANAS

A única comparação entre o Haddad e o Kassab que pode ser feita é que nunca nenhum dos dois sabe nada da cidade. Hoje tive o desprazer de ir ao centro da cidade. Dá vontade de chorar para quem conheceu o centro de São Paulo anos atrás. Parece uma cidade em estado de guerra. Acampamentos por todos os lados, sujeira, prédios abandonados ou invadidos pelos “sem ter o que fazer a não ser detonar”, indigentes. Nada nem ninguém faz a coisa mudar. Até a famosa, no passado, “Ipiranga com São João” mostra um famoso banco esquecido e detonado. Será que o Haddad vai ficar só nas promessas ou vai começar a trabalhar?

 

Antonio Jose G. Marques a.jose@uol.com.br

São Paulo

*

PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Se o objetivo do governo com o programa Mais médicos é incentivar a formação de mais médicos no País para atendimento em áreas carentes e afastadas dos grandes centros, essa imposição do governo que obriga o estudante a passar dois anos no SUS para conseguir o diploma poderá influenciar o jovem a mudar de ideia e seguir outra carreira. Considerando que essa mudança na escolha poderá ocorrer também com o estudante que pode pagar uma faculdade, esse programa corre o risco de mudar para “Menos Médicos” em pouco tempo.

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com    

Campinas    

*

TIRO NO PÉ

O governo federal está manco de tanto levar tiro no pé.  Dilma, Padilha e Mercadante tentaram fazer dos médicos seu bode expiatório, esquecendo-se de que os médicos são a solução e não a causa da péssima qualidade da saúde oferecida ao povo brasileiro. Penso ter sido um blefe. Soltam um factoide e esperam que a Justiça proíba, posando de vítimas. Só que o tiro saiu pela culatra e o engodo será desmascarado.

 

Luiz Nusbaum lnusbaum@uol.com.br  

São Paulo

*

EDIFÍCIO TORTO

Parece que Dilma quer construir o edifício da saúde brasileira começando pelo telhado: ela diz que não adianta os hospitais terem infraestrutura se não há médicos. Médicos suficientes existem, sim, senhora presidente, mas o que a senhora deseja é arrumar emprego para os médicos brasileiros formados em Cuba que não conseguiram validar seus diplomas no Brasil. Então, segundo seu raciocínio, só depois de importar esses médicos, cujos diplomas não passarão pelo Revalida, é que se pensará em prover os hospitais públicos e postos de saúde da infraestrutura necessária para seu funcionamento. Isso é que é pensar, PT... Parabéns!

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

SUGESTÕES

Gostaria de dar algumas sugestões para faixas no movimento dos jovens. Sou um brasileiro que vê ressurgir o meu espírito patriota com 62 anos de idade, depois de já ter desanimado por ver tantos anos de hipocrisia e falsidades. Seguem algumas sugestões: “Autossuficiência em Impostróleo”; “Destravem a Petrobrás”; “Chega de Bolsa Preguiça”; “Governo rico e povo pobre”; “Para que serve o TCU?”; “Joguem os mensaleiros na Cachoeira”; “Mais ficha limpa e menos políticos”; “Lula voltará para distribuir nosso dinheiro?”; e “Cadê a Secretaria da Despesa Federal?”

 

Luiz Carlos Abel luizcarlosabel@uol.com.br

São Paulo

*

ESPIONAGEM AMERICANA

Apesar dos veementes protestos da diplomacia brasileira contra a espionagem (se os EUA fossem do Mercosul, os protestos brasileiros seriam secretos, como no caso da Bolívia), os americanos, além dos segredos revelados no NYT, saberão de outros, ferrenhamente ocultados da opinião pública internacional, como o estado da nossa saúde pública, dos transportes urbanos (substituídos pelo trem-bala), da nossa “segurança” e da nossa educação primária carcomida. Além da imbatível corrupção ancorada na Ilha da Fantasia  e nos Estados e municípios. Realmente, o subdesenvolvimento assume até nossos segredos...

 

Nelson Carvalho nscarv@gmail.com

São Paulo

*

ECONOMIA

Depois não sabem por que os investimentos andam correndo do Brasil como o diabo da cruz. Um ministro da Fazenda e presidente do Banco Central fazendo jogadas milagrosas para fechar conta e garantir melhora no perfil da divida pública é sinal de quê? Já falimos e o povo não sabia, mas os investidores mais espertos sabem!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

EIKE E O BNDES

As graves indicações de favorecimento e trato preferencial (“de pai para filho”) nos empréstimos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) ao combalido Grupo EBX clamam por providências urgentes de esclarecimento à opinião pública e aos órgãos de fiscalização do Tesouro. O BNDES(perdício) do dinheiro público virou BNDEX?!

 

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

MILHAS DE INVESTIGAÇÃO

Muito oportuna essa investigação do Ministério Público (MP) no programa de fidelidade e milhagens da Gol. O próximo programa a ser investigado pelo MP são as milhagens da TAM, em que nunca há disponibilidade de lugares para seus clientes “fiéis”. Há uma semana telefonei para o atendimento de milhagens da TAM para utilizar minhas milhas para um upgrade, ou seja, obter uma categoria executiva, e ouvi a seguinte e absurda resposta da atendente: “Senhor, para um upgrade com suas milhas, o senhor teria que adquirir uma passagem na econômica com tabela cheia, que fica no mesmo valor da executiva, acho que não compensa, sugiro ao senhor comprar então a executiva e guardar suas milhas para outra oportunidade”. Essas milhas têm um custo para o fiel parceiro TAM e a TAM recebe em dinheiro essas milhas, não é favor, as milhas são passagens pagas antecipadas pelo cliente.    

Arcangelo Sforcin Filho arcangelosforcin@gmail.com

São Paulo

*

OPORTUNISTA

Normalmente não concordo com os comentários do Jabor. Com sua cultura "comunista" não me agrada. O texto de 16/7 (“Estado”, C8) foi, no mínimo, infeliz. No fechamento, é lamentável quando diz: “Lula é um líder populista”. O Lula, no máximo, é “oportunista” que, abusando da inocência de grande parcela da população, os a “compra” com o nosso dinheiro. Apesar de levar o País praticamente à bancarrota – destruindo a base construída pelos “neoliberais” – ainda permanece no comando desse “desgoverno” incapaz e corrupto.

Laert Pinto Barbosa laert_barbosa@ig.com.br

São Paulo    

*

SURGE UM GIGANTE

A União Europeia, o Nafta e a China tremem. O mundo tomou conhecimento ontem da formação do maior mercado comum que já surgiu na face da Terra. O Mercosul acaba de convidar duas grandes potências econômicas mundiais para fazerem parte do bloco: o Suriname e a Guiana. O agora temido Mercosul também terá como presidente o ex-motorista de ônibus Nicolás Maduro e a proteção espiritual de Hugo Chávez, que lhe aparecerá em momentos decisivos sob a forma de urubu. A dona Dilma, outro gênio da administração e das finanças, especialista em lojas de R$ 1,99 - já faliu uma -,  também é copatrocinadora desse grande acontecimento econômico internacional, juntamente com a alucinada que governa a Argentina. Sem dúvida, a América do Sul está muito bem servida.

 

Humberto de Luna Freire Filho hlffilho@gmail.com

São Paulo

*

MERCOSUL

Nossa grande estadista e presidente, cercada de ministros e assessores de grande competência, realizou uma proeza inigualável convidando a Guiana e o Suriname para participarem do Mercosul, o que o transformará num mercado comum maior, agora com seis países  mas cheio de dificuldades, é verdade. Essa atitude do governo brasileiro contrasta com a de outros como o do Chile, que formou com o México, a Colômbia e o Peru a Aliança do Pacífico. O grupo detém 35% do PIB da região e são países com mais de 3% de crescimento do PIB, os quais já receberam compromissos dos EUA e da União Europeia, numa demonstração da grande importância. O Paraguai participa ainda não como membro pleno, por isso provavelmente não precisará do Mercosul. O Chile tem 21 acordos comerciais e o Mercosul tem três, com países de pouca importância para a região. A grande diferença entre governos é que o do Chile busca interesses comerciais para seu país e o nosso tem motivos ideológicos apenas. E o Mercosul confirma sua nova orientação política, em vez de comercial. Mais uma importante perda para o Brasil.

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

VERGONHA NA CARA

Se eu fosse um dos governantes sul-americanos que votaram a favor do afastamento do Paraguai do Mercosul, “sem validade legal”, por causa da destituição do ex-bispo católico Fernando Lugo da presidência, “sem validade legal”, teria vergonha de aceitar o convite para comparecer à posse do novo presidente eleito, Horacio Cartes, no próximo dia 15 de agosto, principalmente depois que este recusou o convite de reintegração.

Sergio S. de Oliveira ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

Mais conteúdo sobre:
Fórum dos Leitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.