Fórum dos Leitores

MAIS MÉDICOS

O Estado de S.Paulo

26 Agosto 2013 | 02h09

Não cheira bem

O governo deu voltas, disfarçou, mas acabou por fazer o que queria desde o início: trazer médicos especificamente cubanos. É de estranhar a pressa com que foi implementado o programa. Também é estranho que um país tão pequeno e inadimplente tenha tantos médicos à disposição, uma vez que medicina cubana não é tudo aquilo que os nossos intelectuais gostam de apregoar. Como é que um país onde não há liberdade de ir e vir de repente despeja tantos cidadãos em outro país? E como é que esses cubanos vão mudando de país assim, sem mais nem menos? Não é fácil mudar de país. Outra coisa estranha é esse negócio de eles não precisarem revalidar o diploma. Quem deve julgar a aptidão deles são os Conselhos de Medicina, e não os burocratas de Brasília. E viram para onde eles vão? Isso não me cheira nada bem!

URSULA E. METZ

ursula@revistaflap.com.br

Itapecerica da Serra

Passaporte carimbado

Os cubanos já estavam com o passaporte carimbado há muito tempo. Toda aquela celeuma sobre os que se candidataram ao Mais Médicos era só pra inglês ver. Tudo estava previamente programado e acertado. Entre eles estão, provavelmente, aqueles estudantes brasileiros oriundos de grupos como o MST, o PT e outros assemelhados que foram estudar em Cuba sob os auspícios do governo brasileiro. Agora quero saber é como vão trabalhar na área de medicina sem ter o CRM. Alguma nova história da carochinha vai ser contada e nós vamos engolir outra vez. Isso se quisermos...

MARIA TEREZA MURRAY

terezamurray@hotmail.com

São Paulo

Remuneração

A despeito da vergonhosa forma de remuneração dos médicos cubanos - pagar R$ 10 mil ao governo da "ilha maravilha", que repassará de 25% a 40% aos profissionais -, pergunto se tal regra será aplicada aos brasileiros formados em Medicina em Cuba. Ou novamente o governo brasileiro protegerá os seus apadrinhados e apaniguados, desde que filiados ao PT e a seus movimentos ditos sociais (MST, Conlutas, sindicatos, etc.)?

CLAUDIO JUCHEM

cjuchem@gmail.com

São Paulo

Verdadeiro motivo

Finalmente fica claro o verdadeiro motivo do programa Mais Médicos, que contraria a maioria das pessoas que têm opinião sobre esse assunto: o Brasil simplesmente vai mandar dinheiro para Cuba. O medo do pedido de asilo político dos enviados é tão grande que eles não poderão trazer a família, que fica no paraíso caribenho como garantia. Mais uma vergonha bolivariana.

J. TREFFIS

jotatreffis@hotmail.com

Rio de Janeiro

Aspectos a considerar

É comum em todas as esferas do Legislativo, nas empresas públicas e no Executivo, em cargos de livre nomeação, a contratação dos chamados assessores e outros auxiliares que repassam parte de seus vencimentos a quem os indicou. É crime, feito às escondidas. Agora nosso governo fará às claras o pagamento integral da remuneração dos "médicos" cubanos diretamente ao governo de Cuba, que repassará parte aos profissionais. É uma forma semelhante ao trabalho escravo, em que o patrão retém todo ou parte do salário dos empregados. Pergunta-se: é lícito a Estado estrangeiro reter remuneração de trabalhador que presta serviços no Brasil? É lícito não inscrever o trabalhador na Previdência Social? É permitido pagar salários sem retenção de Imposto de Renda (IR) na fonte? É lícito desrespeitar a legislação que regulamenta o exercício profissional? O Estado brasileiro, como declarou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha (22/8, A20), não poderá questionar o procedimento do Estado cubano quanto ao pagamento dos profissionais nem sabe qual será a remuneração de cada um. E o pior, não será aferida a competência de tais "médicos", certamente, a sobra menos qualificada em seu país de origem.

MARIO JORGE GERMANOS

mario@germanos.ws

São Paulo

O xis da questão

Não importa, com mais médicos ou com menos médicos, a providência do governo federal é o reconhecimento de sua própria incompetência.

FRANCISCO JOSÉ SIDOTI

fransidoti@gmail.com

São Paulo

Doutrinação

Quando da visita da blogueira cubana Yoani Sánchez ao Brasil, uniram-se ao embaixador de Cuba os nossos caricatos cubanófilos, traçando planos para cercear as atividades dela e desmenti-la. Com a "importação" de 4 mil médicos cubanos, a serem alocados nas regiões mais pobres e de baixa escolaridade do nosso país, com a habitual complacência do nosso governo com os irmãos Castro, esses médicos originários de ditadura esquerdista, se assim forem orientados, poderão facilmente induzir os autóctones na doutrinação esquerdizante do inconfiável castrismo, também subproduto da ideologia que o primeiro-ministro britânico Winston Churchill definiu como "... a filosofia do fracasso, o credo da ignorância e o evangelho da inveja, cuja virtude inerente é a distribuição equitativa da miséria".

MARIO COBUCCI JUNIOR

maritocobucci@uol.com.br

São Paulo

Menos políticos

Nas cidades interioranas com cerca de 20% da população em extrema pobreza há décadas, onde serão alocados os médicos cubanos, não faltam políticos, com toda a certeza. Essas cidades têm dezenas de vereadores recebendo salários milionários sem terem feito nada de útil para os seus municípios. Portanto, um programa Menos Políticos seria de muita utilidade para essas cidades.

VAGNER RICCIARDI

vbricci@estadao.com.br

São Vicente

GENERAL MOTORS

Redução de produção

A história se repete, pela radicalização sindical. Além da redução de produção da GM em São José dos Campos, empresas satélites estão indo para outros municípios. Como foi no ABC, em especial em São Bernardo do Campo, ex-capital do automóvel. O sindicato chefiado pelo sr. Lula conseguiu, como nunca antes se viu no País, promover a maior interiorização e o desincentivo à instalação de indústrias na região. Algumas empresas que abandonaram o ABC: Volkswagen Caminhões, que hoje briga com a Mercedes Benz pela liderança do mercado, Brastemp, Ford Tratores, etc. Como o brasileiro não analisa, não tem memória, Lula chegou à Presidência e seu partido há dois mandatos administra São Bernardo.

FERDINANDO PERRELLA

fperrella@hotmail.com

Sorocaba

*

O PIB E AS PREVISÕES DE MANTEGA

Pela sexta (!) vez seguida o ministro da Fazenda, Guido Mantega, reduziu a estimativa do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano para 2,5%. A cada nova previsão, o número diminui, numa contagem regressiva que atesta a perda de competitividade e a desaceleração da economia, à deriva em meio ao mar bravio que amedronta e balança o barco Brasil. Há algum sinal de terra à vista? SOS!

J. S. Decol

decoljs@globo.com

São Paulo

*

MINISTRO OTIMISTA

Quase encerrando o segundo trimestre de 2013, o ministro Guido Mantega reduz pela sexta vez seguida a previsão do PIB para 2013, informando ao mercado que a economia brasileira vai crescer 2,5%. Percebo que ele continua mantendo seu otimismo em alta, pois eu continuo afirmando que o PIB será de 1,5%, desde que o governo antes de publicá-lo, faça uma bela maquiagem nele. Se o dólar e o desemprego continuarem aumentando, eu posso rever a minha estimativa, e mudar minha previsão para 1%.

Maria Carmen Del Bel Tunes

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

'O LAMENTO DA LAVADEIRA'

Em abril de 1956 a cantora Marlene lançou um samba que foi uma das melhores composições do grande sambista Monsueto Campos de Meneses, em parceria com João Vieira Filho, "O Lamento da Lavadeira", que tem um caráter de lamento, mas muito mais de crítica aos costumes da época. Mas ao ler e ouvir os relatos da nossa imprensa sobre os acontecimentos atuais em nosso país, não pude deixar de me lembrar desse samba, que se acha atualizado como se tivesse sido composto ontem. Disse Monsueto nele: "Sabão, um pedacinho assim / olha a água, um pinguinho assim / o tanque, um tanquinho assim / a roupa um tantão assim... Para lavar a roupa da minha Sinhá". Pois é o que o governo vem fazendo com o brasileiro: o PIB, um pibinho assim / o salário, um tiquinho assim / a saúde uma coisinha assim / o imposto um impostão assim / para gozar do governo da minha Sinhá", e por aí vai.

Gilberto Pacini

benetazzos@bol.com.br

São Paulo

*

FURADAS

Daqui até o dia 31 de dezembro Mantega ainda se manifestará diversas vezes. Então ele poderá indicar o real porcentual de crescimento do PIB, não necessitando mais corrigi-lo, pois no dia seguinte já estaremos em 2014, né não, ministro?

Angelo Tonelli

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

EM CLIMA DE FESTA

O que se diz nos bastidores do governo federal é que a autorização da primeira parcela do reajuste dos combustíveis se dará na semana entre o Natal e o ano-novo, e a segunda, em 2014, na sexta-feira de carnaval. Isso para não afetar o resultado da inflação em 2013, além de aliviar o impacto negativo na opinião pública em um ano eleitoral, já que pegará os brasileiros em clima de festas e mais preocupados em afogar as suas mágoas do que com qualquer outra coisa. Ou seja, a reeleição de Dilma é o que interessa. O resto não tem pressa, venha o que vier depois disso.

Ronaldo Gomes Ferraz

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

COMPENSAÇÕES

Nada contra o aumento de até 30% no litro da gasolina, desde que se ofereçam inúmeras linhas de metrô nas grandes cidades, ônibus de Primeiro Mundo para todos, ferrovias para tirar das estradas as carretas e os ônibus interestaduais poderem circular com segurança e agilidade, segurança nas vias, respeito aos transeuntes, etc., etc. Ah, e acabem com a roubalheira do governo e dos parlamentares, dos apadrinhamentos a das empreiteiras de amigos, bancos, estatais, e que se livre a Petrobrás e outras grandes empresas que carregamos nos ombros os ratos que tomaram conta do pedaço. Fora corruptos, a começar do senhor Lula da Silva, o grande mentor da continuidade e do agravamento dessa corrupção toda que está afundando o Brasil e os alçando ao nirvana dos bilionários!

Jane Maria de Andrade Araújo

janeandrade48@gmail.com

Brasília

*

HERANÇA MALDITA

Infelizmente, o que comentei anos atrás se confirmou, e a intervenção do sr. Lula na Petrobrás não só atrasou em anos a extração, como impôs custos absurdos à empresa. Resumo da ópera: o ex deixou, ele sim, uma herança maldita para todos nós, seja pelos preços dos combustíveis como pelo balanço de pagamentos. Acorde, oposição!

André C. Frohnknecht

anchar.fro@hotmail.com

São Paulo

*

CONTAS NO FIO DA NAVALHA

Reportagem do "Estadão" constatou que 20 das 27 Unidades da Federação superam 90% do limite estabelecido na Lei de Responsabilidade Fiscal, e seis ultrapassam esse limite. Isso é preocupante para o necessário equilíbrio das contas públicas. Assim também o governo federal nestes últimos anos tem se comportado de forma irresponsável. Que mal eu pergunte, se hoje a situação das contas públicas do País é uma constante preocupação dos analistas e investidores, por causa da relapsa atuação administrativa de seus governantes, o que seria, então, se FHC, durante sua gestão, entre outros importantes legados, não tivesse renegociado as dívidas por 30 anos de Estados e municípios e criado em boa hora a Lei de Responsabilidade Fiscal?! O único pecado do ex-presidente tucano foi não ter estendido esta lei fiscal também para o governo federal...

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

INTELIGÊNCIA PURA...

A presidente Dilma Rousseff, que se acha "inteligência pura", deveria cancelar de vez o inútil trem-bala, obra de R$ 60 bilhões, e mandar fazer 120 km de metrô: 3 linhas no Rio de Janeiro e 3 linhas em São Paulo!

Luiz E. Magalhães Luiz

lemaga@gmail.com

São Paulo

*

NECESSIDADE

O País precisa de um trem-bala muito mais do que precisa de bons e bem equipados hospitais públicos, com médicos bem pagos e que não faltem a plantões, boas escolas, bem equipadas, com bons professores, bem pagos, para não fazerem greves, metrôs que não lotem, ônibus que trafeguem no horário e sem lotação excessiva, rodovias sem buracos, ferrovias que carreguem a produção agrícola aos portos, etc., etc. Afinal, o trem-bala beneficiará uma enorme população enquanto o acima apenas beneficiará a uma pequena parcela da população...

Roger Cahen

rcahen@uol.com.br

São Paulo

*

TREM-BALA NÃO EMBALA

Mais um delírio do "nunca antes neste país" presidente Lula, o projeto do trem-bala, estimado em R$ 38 bilhões, pelo jeito, não embala. Já na Polônia, o TAV (trem de alta velocidade), que custou R$ 1,2 bilhão (quase 32 vezes menos), foi inaugurado há poucos dias. Enquanto o projeto FX-2 nunca sai do papel, nossos Mirage viram sucata e dois jovens e valorosos pilotos da Força Aérea Brasileira (FAB) morrem na queda de um supertucano da esquadrilha da fumaça durante treinamento em Pirassununga, por causas ainda não apuradas. Êta, paisinho...

João Manuel Carvalho Maio

clinicamaio@terra.com.br

São José dos Campos

*

DESCARRILOU

Nosso trem-bala é o único no mundo que descarrilou mesmo antes de ir para os trilhos.

Virgílio Melhado

Pasonimmpassoni@gmail.com Jandaia do Sul (PR)

*

NÃO FAZ SENTIDO

Felizmente o projeto do trem bala miou. Seria cômico ter um trem-bala para o Rio e não ter metrô nem trem para chegar ao Aeroporto de Cumbica, onde só existe o taxi-máfia-bala.

Luiz Henrique Penchiari

luiz_penchiari@hotmail.com

Vinhedo

*

O MARKETING EM AÇÃO

Reportagem e editorial do "Estado" mostraram a incompetência do governo Dilma no caso do Linhão Tucuruí-Macapá-Manaus. O jornal "Valor Econômico" também informou que somente um terço da energia possível de ser gerada pelas Usinas do Madeira (Santo Antonio e Jirau) pode ser transmitido. O "Valor" informa que os sistemas de proteção e controle de equipamentos das usinas, na geração e transmissão, não funcionam adequadamente em conjunto, por erro de projeto - projeto feito pelo governo. Se não fosse verdade, passaria facilmente como piada. As concessionárias, que são privadas, vão resolver o problema, mas querem passar a conta para o governo, com toda a razão. Agora, como a única coisa que funciona na atual administração é o marketing, esperem para os próximos meses propaganda enaltecendo o Linhão. É assim com a Petrobrás, que, mesmo gerando notícias ruins todos os dias, é colocada nas nuvens.

Milton Akira Kiyotani

miltonak@gmail.com

São Paulo

*

PAGAMOS MAIS

É divertido ver essa discussão entre PT (governo) e o PSDB sobre o cartel ou oligopólio (como queiram chamar) que formou os preços dos trens praticamente à revelia em São Paulo, quando se verifica que, conforme noticiado no "Valor Econômico" de 22/8, o governo importa da Bolívia gás a US$ 12 a US$ 15 o BTU, enquanto nos EUA o preço gira em torno de US$ 5. Esse sobrepreço devemos chamar de quê? Por que pagamos mais? Como o governo pode reduzir gastos, com esses disparates? E o pior é que a Bolívia está querendo aumentar os preços e nosso governo "gentilmente" vai ceder, como já cedeu em nossa refinaria lá.

Mario Antonio Rossi

mario_rossi@uol.com.br

São Paulo

*

CASO SIEMENS

A carta que levou a investigações, no Brasil e na Alemanha, sobre irregularidades cometidas pela Siemens em licitações e formação de cartel no sistema metroferroviário no Brasil cita "práticas ilícitas" não só nos transportes, mas também nos setores de energia e de equipamentos médicos da empresa. Para os investigadores, a rotina denunciada no documento, enviado em junho de 2008 à matriz da multinacional, engloba fraudes em concorrências públicas e pagamento de propinas a agentes públicos brasileiros. Acho que a empresa Siemens deveria ser banida do País e, além disso, todas as operações dela no Brasil, desde a chegada de Cabral, precisam e devem ser investigadas nos seus mínimos detalhes, pois muita cobra vai sair desse Butantã da corrupção e da vergonha que nos assola.

Mustafa Baruki

mustafa-baruki@bol.com.br

São Paulo

*

DANÇANDO CONFORME A MÚSICA

Com diz o ditado, em merdas, quanto mais se mexe, mais fedem. A Siemens, como qualquer outra multinacional - e até as igrejas se enquadram nisso - tem de dançar conforme a música local. Claro que, num país como o Brasil, tudo "anda ao sabor da corrupção", então o que teriam de fazer a Siemens, ou a Shell ou a GM ou a Fiat ou até uma Petrobrás? Que respondam os juristas e políticos de plantão, a maioria ainda sustentada pela corrupção do "jeitinho brasileiro". A questão não é levantar os podres, mas como evitar a podridão, e quem está fazendo levantamentos nem sequer está isento de podridão. Então, estamos colocando raposas em galinheiros? Entretanto, como outro ditado popular diz, onde há fumaça há fogo, é só se aprofundar mais. O próprio povo já está cheio de mentiras e lorotas, tanto no Brasil como no resto do mundo - e o Oriente Médio que o diga!

Ariovaldo Batista

arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

O LIXO NAS RUAS DO RIO

A prefeitura do Rio de Janeiro passou a multar as pessoas que jogarem lixo nas ruas. Os menores de idade, porém, serão somente advertidos. Conclusão: agora os adultos vão contratar menores para executar a tarefa, com fazem os bandidos!

Cláudio Moschella

arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

PARA A LEI ‘PEGAR’

Assim como o uso obrigatório do cinto de segurança, que só começou a funcionar devido ao valor alto das multas, sou favorável a multar quem joga lixo no chão. No Brasil, lamentavelmente, as leis só funcionam se o infrator for financeiramente penalizado.

Arnaldo de Almeida Dotoli

arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

NEM NA DITADURA CHINESA

Num país cujo salário mínimo garante ao trabalhador apenas R$ 22,60 por dia, a multa mínima estabelecida pelo Programa Lixo Zero, cobrada de cidadãos transeuntes em espaços urbanos, não poderia ultrapassar R$ 3,08.

Sergio S. de Oliveira

ssoliveira@netsite.com.br

Monte Santo de Minas (MG)

*

LÓGICA CARIOCA

Lógica carioca: papel de bala no chão não pode, bala perdida, pode!

Paulo Celso Biasioli

pcbiasioli@yahoo.com.br

Limeira

*

PLANO DIRETOR

Cada dia que passa o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, parece tirar um coelho da cartola de dentro desse tal "plano diretor"! Um deles será exigir que no em torno de todo shopping de São Paulo deverão ser disponibilizados terrenos para construção de "moradias populares" para funcionários não precisarem se deslocar de grandes distâncias. Será que passou pela cabeça do prefeito que é justamente em shopping que existe a maior rotatividade de funcionários? Muitos são transferidos pelos próprios proprietários da cadeia de lojas, tudo de acordo com a capacidade do funcionário. Portanto continuo achando que esses planos diretores, executivos e funcionais devem estar sendo discutidos diretamente entre "prefeitura e construtoras". Existe melhor investimento para uma construtora do que imediações de shoppings? A venda é certa, não para funcionários, e, sim, consumidores. Haddad engana com esse papo de "social" que o povão adora! Enquanto isso, 120 mil crianças esperam vaga na creche!

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

MAIS PRÉDIOS EM MOEMA?

A Associação de Moradores e Amigos de Moema (Amam) está declaradamente contra a verticalização do bairro de Moema que já sofre com os abusos do aeroporto de Congonhas, com as manobras políticas para tirar o comércio do bairro, através de medidas arbitrárias da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) que tornaram o bairro um caos. O comércio ocupa casas, únicos espaços para a construção de prédios, pois não existem terrenos vagos. O solo de Moema é pantanoso e recortado por córregos canalizados, frágeis a peso excessivo. O que a Prefeitura considerada Moema? O Distrito de Moema (decreto 24.764,1987/1991) tem como limites a Rua Tutoia, Avenida Brigadeiro Luis Antonio, Avenida Rubens Berta, Avenida dos Bandeirantes, Avenida Santo Amaro, que envolvem o Parque Ibirapuera, Vila Nova Conceição, Jardim Luzitânia, Vila Uberabinha, Jardim Novo Mundo, Vila Helena. O bairro tem como limites as Avenidas Sto. Amaro, Ruben Berta, República do Líbano, Indianópolis e Hélio Pellegrino. Onde se concentrará a expansão de prédios? O bairro de Moema, com todos os 90 mil moradores, irá protestar e tomar providências contra essas medidas

Rosangela Lurbe, presidente da Amam

rlurbe@yahoo.com

São Paulo

*

PROMESSA DE MORALIZAÇÃO

Sou agente vistor da Prefeitura do Município de São Paulo (PMSP) ou fiscal, como costumam nos designar, e estou escrevendo para alguns esclarecimentos: 1) Há muito tempo não somos 700 agente vistores, e se contarmos os efetivamente em exercício, acho que não chega a uns 400 fiscais; 2) fiscais agentes vistores da PMSP não dão autorização para construção ou obras, isso é competência dos engenheiros e arquitetos da PMSP; 3) A aprovação de obras de grande porte depende do Contru e Aprov, e obras de pequeno porte é do Setor de Fiscalização - Aprovação dos Engenheiros - das Subprefeituras; 4) Se um agente vistor for envolvido em corrupção de aprovação de obras, ou ele está mentindo ou tem alguém para dar esta autorização; 5) Ganhamos cerca de R$ 4.900 brutos e uns R$ 3.800 líquidos, e os agentes mais antigos ganham um pouco mais em razão de ações judiciais, mas no máximo alguns chegam a uns R$ 8 mil brutos; 6) Último concurso foi em 2002, e aumentos salariais são na base de 0,01% ao ano, não repondo inflação; 7) Pessoal esta desmotivado e muitos procuram um segundo trabalho para ajudar na renda; 8) Condições de trabalho: faltam carros, computadores, internet e o sistema eletrônico de fiscalização é muita lento. Enfim precisa melhorar tudo, começar de novo.

Flavio Jose Cristal

fjcristal@ig.com.br

São Paulo

*

TRABALHADORES AMBULANTES

Ao atribuir àqueles que trabalham com o comércio ambulante o status de "invasores", como o fez a matéria "Com Haddad, Operação Delegada da PM cai à metade e camelôs invadem SP", publicada no dia 17/8, o "Estadão" contribui para estigmatizar toda uma categoria de trabalhadores que historicamente já é perseguida por setores da sociedade e do Estado. É importante ressaltar que, em São Paulo, o trabalho do comércio ambulante serve de sustento para cerca de 138 mil pessoas (Dieese, 2012). Desse total, boa parte já sofre diariamente com a insegurança financeira, a violência policial, a apreensão arbitrária de mercadorias e condições precárias de moradia. É consenso que a atividade do comércio ambulante precisa ser regulamentada, em processo que deve buscar contemplar todos os setores afetados na questão bem como o direito constitucional ao trabalho. Mas, posto que essa milenar atividade não desaparecerá tão cedo dos grandes centros urbanos, fazer uso de meios de comunicação de massa para estigmatizá-la pouco colabora para atenuar os conflitos sociais - pelo contrário, só os intensifica.

André Alcântara

comunicacao@gaspargarcia.org.br

São Paulo

*

BENEFICIADOS

Tomando como referência os camelôs (Operação Delegada cai à metade em São Paulo) e os pescadores (seguro-defeso pago pelo governo em crescimento), fica muito fácil entender por que o PT tem alto porcentual de aprovação nas camadas C, D e E da sociedade. Enfim, o fim justifica os meios. Em linguagem política: "a demagogia justifica a eternização no poder".

Ernani da Silva

ernani.silva1945@hotmail.com

São Paulo

*

O TRÂNSITO E A NOTÍCIA

Dia 29/1/2013 escrevi para o "Estado" sobre a tragédia de Santa Maria (RS). No dia 30 recebi a resposta que haviam recebido a matéria. Critiquei "autoridades" dizendo que estava tudo certo. Li no "Estado" do dia 20/8/2013 que bombeiros estão sendo acusados e talvez condenados por terem dado alvará indevido! Pena que só agora está sendo comentado isso! Aliás, existem outros pontos que demora a serem percebidos/comentados. Agora este desgoverno querendo adensar pontos da cidade, sendo que vemos já a globo falando em 572 km de lentidão, sendo que a CET apontava (erradamente) "apenas" 270 km (mais ou menos). É claro que existem critérios que podem ser discutidos, mas fica evidente o despreparo ou o querer enganar das ditas autoridades. O caos no trânsito não se conserta com corredores de ônibus ou faixas exclusivas. Os transportes coletivos estão saturados, as ditas autoridades não os utilizam e por isso dizem besteiras, eu utilizo às vezes, são demorados para chegar, muitas vezes entupidos de gente, sem condições. É preciso fazer a cidade parar de crescer, em todos os pontos, inclusive bairros. O transporte público tem sim que ser valorizado, mas enquanto não for alterado o conceito de muitas linhas no mesmo corredor/faixa exclusiva e os cruzamentos sem sentido de faixas em que circulam, não adianta. Nos lugares que ando, por vezes é até bom ver o ônibus no corredor passar pelos carros parados, mas em algum ponto adiante, o acúmulo de ônibus de linhas diferentes atrasa seu deslocamento e todos os carros ultrapassados e mais outros voltam a passar ficando o ônibus para trás! Vi em Varsóvia, mini shoppings em passagens subterrâneas facilitando os que utilizam os transportes públicos mudarem de linhas sem semáforos, sem chuvas, sem complicações, mas aqui os aloprados são contra as concessões/privatizações... Haja ignorância! Bem, essas considerações são principalmente para ajudar os que escrevem as matérias a serem bastante críticos no que escrevem, não para agradar os "poderosos", mas para buscar efetivamente o raciocínio, o bem deste país que culturalmente e educacionalmente permanece subdesenvolvido.

Luiz Gonzaga Mezzalira

avaliadorluiz@gmail.com

São Paulo

*

CAOS NO TRANSPORTE PÚBLICO

Para o falecido e ex-professor José Carlos de Figueiredo Ferraz e ex-prefeito da cidade de São Paulo, São Paulo tem de parar. O trânsito é um grande exemplo, além das enchentes... Dilma Rousseff obrigou o Congresso Nacional a aprovar o trem de alta velocidade (TAV), e onde está o TAV? Depois das eleições, e os R$ 32 milhões? No meu entender, São Paulo tem mesmo de parar e usar os transportes coletivos e a população crescer no interior até 100 km da capital e ter um TAV, para trabalhar tanto na cidade onde escolheu morar como trabalhar usando este trem rápido. Estamos andando nos automóveis a 32km/h nos picos de horários, e nada de Metrô, TAV, além do mal funcionamento do que existe, má administração da CPTM. Os leitores sabiam que existia um centro tecnológico e de pesquisa ferroviária para atender a esses absurdos nas companhias ferroviárias na época do governo Quércia? Onde se encontra essa ideia, para melhorar o transporte sobre trilhos aqui, na capital? Por lei estadual, duas empresas estatais não podem fazer dois serviços iguais, e é o que esta acontecendo na CPTM, Metrô e EMTU.

Ronald Wagner Colombini Martins

ronaldcolombini@bol.com.br

São Paulo

*

MÉDICOS CUBANOS

Como noticia o "Estadão", 27 cidades do Estado de São Paulo vão ter 102 médicos do programa "Mais Médicos", sendo 55 brasileiros e 47 do exterior, inclusive de Cuba. É mais uma vez a politicalha. Essa ingerência em nosso Estado se dá porque Alexandre Padilha vai ser candidato a governador e, como ministro da Saúde, quer pontes para seus interesses políticos. São Paulo não deve permitir a invasão. O governador deve interferir e colocar médicos paulistas, porque há muitos à procura de emprego, inclusive nas vagas enumeradas para a invasão. É bom lembrar que São Paulo nunca aceitou invasão de quem quer que seja. E que 1932 seja sempre lembrado por quantos queiram meter a colher em terras paulistas. E que levem os cubanos para o Planalto.

José C. de Carvalho Carneiro

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

PANO PARA MANGA

No Distrito Federal os médicos têm o maior salário de Brasil, o valor médio é de R$ 3.949,22 para 20 horas de trabalho e R$ 7.838,27 por 40 horas. Esse médico tem plano de carreira coisa que nem todos os Estados têm. Os cubanos já começam com piso muito mais alto e não estão devidamente habilitados. Esse assunto irá dar muito pano pra manga, pois nossos governantes optam por decisões improvisadas e voluntaristas achando que estão acima das leis. Da forma que está organizado esse programa "Mais Médicos", não parece sensato e não será a primeira vez que terão de voltar atrás, e sem o menor pejo.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

TRABALHO ESCRAVO

O governo federal, através do Ministério da Saúde, acaba de revogar a Lei Áurea (Lei Imperial n.º 3.353) sancionada pela Princesa Isabel. Porque "só" os médicos cubanos receberão seu salário via Cuba? O Brasil pagará R$ 10 mil por médico, sendo que eles receberão de 25% a 40% do valor, como remuneração. Coisa de país comunista. Se os médicos cubanos são tão aptos e capazes de exercer sua profissão, porque a distinção salarial e a forma de pagamento em relação aos demais médicos estrangeiros contratados pelo SUS? Isso não é uma vergonhosa exploração de mão de obra, que quase beira ao trabalho escravo? Ter mais de 50% do seu salário retido por terceiros, sem qualquer prestação em contra partida? Uma última pergunta: Se um médico cubano resolver "sair do sistema" e buscar uma nova ocupação, o governo o devolverá compulsoriamente a Cuba, como já foi feito com os boxeadores Erislandy Lara e Guillermo Rigondeaux, que foram sumariamente deportados, mesmo com visto de permanência válidos, durante os jogos Pan Americanos, por ordem do então ministro da Justiça (?) Tarso Genro?

Claudio Juchem

cjuchem@gmail.com

São Paulo

*

DO BRASIL PARA CUBA

Deixa eu ver se entendi: o "governo" vai repassar R$ 10 mil por cada médico e Cuba vai pagar 25% desse valor?! E o resto do dinheiro vai para quem?

Ricardo Sanazaro

s1estudio@ig.com.br

Osasco

*

SUGESTÃO

Melhor que trazer médicos cubanos pagando milhões de reais ao governo de Cuba seria exigir o cumprimento do serviço militar obrigatório pelos médicos brasileiros e distribuí-los nas inúmeras organizações militares existentes no interior do Brasil. Esta medida, aliada ao aumento de recursos para o já brilhante trabalho efetuado pela Marinha do Brasil nas comunidades ribeirinhas da Amazônia, por meio dos seus navios hospitais, sem dúvida melhoraria muito os índices de saúde do interior do Brasil, sem termos que amargar essa verdadeira evasão de divisas para os irmãos Castro. Além do mais teria como efeito de arrasto o fortalecimento, ao menos na área da saúde, de nossas combalidas (financeiramente falando) Forças Armadas.

Roberto Cesar Saraiva Leontsinis

roberto.leontsinis@terra.com.br

Sorocaba

*

MÉDICOS E AGENTES

Os médicos cubanos que serão contratados pelo programa "Mais Médicos" deverão trabalhar, principalmente, no Norte e no Nordeste, regiões muito pobres, atrasadas, principalmente em cultura e saúde, totalmente dependentes da Bolsa Família e outras bolsas, um povo que pode ser facilmente sensibilizado. Qual será a verdadeira missão desses médicos: cuidar da saúde do povo ou disseminar as doutrinas do comandante cubano e formar aqui, em nosso país, focos de guerrilha para tentar transformar a nossa democracia que, já está parcialmente comprometida com algumas tentativas do PT em censurar a imprensa, corromper o legislativo, etc. em uma Cuba Tupiniquim. É necessário que o Ministério Público, a Polícia Federal e as Forças Armadas fiquem atentos, pois o perigo é iminente.

Justino Marcio Antunes de Oliveira

jmarao@hotmail.com

Pindamonhangaba

*

DINHEIRO PARA CUBA

Pelo jeito, trazer médicos cubanos (ou formados em Cuba) sempre foi a intenção desse (des)governo lulopetista. Com o impacto negativo quando do lançamento dessa ideia, o (des)governo recuou e tentou desviar a atenção do incautos com o anúncio de que seriam médicos portugueses, espanhóis, etc. Mas, após o fracasso deste último empreendimento, voltou-se à ideia original. Agora, novamente com os médicos cubanos, Dilma quer ficar bem na fita. Porém existem diversos inconvenientes para tal empreitada. Além dos problemas legais (vai ser questionado na Justiça), há o problema dos salários que, embora custem cerca de R$ 10 mil ao Brasil, esses "coitados" vão receber bem menos. Cerca de 30% desse valor. Onde estão os defensores dos direitos humanos no Brasil? Quer dizer: nós, brasileiros, estaremos dando dinheiro ao regime comunista de Cuba e permitindo a exploração de seus cidadãos. Não aprendemos nada com o regime bolivariano do ditador Hugo Chávez que estava (ainda está) financiando a perpetuação da ditadura na ilha. Tem mais. Dentro da leva de médicos cubanos, o (des)governo lulopetista também visa a "empregar" os filhos dos cumpanheiros que desde 2006 estão cursando Medicina na ilha. E lá também se doutrinando. Quem vai fiscalizar o possível doutrinamento a que os médicos (cubanos e brasileiros lá formados) poderão submeter os pacientes e familiares das míseras cidades brasileiras, para o regime cubano. Não era isso que sempre pregaram os revolucionários brasileiros? Doutrinação para o regime comunista trotskista? Olho neles!

Éllis A. Oliveira

elliscnh@hotmail.com

Cunha

*

PIADA

Absolutamente ridículo que o Brasil pague a Cuba o salário dos médicos importados e Cuba repasse o que bem entender para os médicos, se é que vai repassar alguma coisa. Cuba e seu patético regime comunista falido até a alma é uma excrescência em um mundo livre, e o Brasil mais uma vez será motivo de piadas mundo afora por apoiar um morto insepulto.

Mário Barilá Filho

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

ACABOU A VERGONHA

Quando pensamos que a falta de ética, de seriedade, respeito e honestidade chegaram ao seu ponto máximo, o governo Lula/Dilma se supera e importa enfermeiros especializados de Cuba, sem a família. É o trabalho escravo sustentando dois vagabundos patéticos imunes à evolução natural das espécies. (Obs: parte do lucro pelo "aluguel" dos cubanos será gasta com a vinda de médicos geriatras europeus para tratar periodicamente a dupla quase bicentenária).

Luiz Ress Erdei

gzero@zipmail.com.br

Osasco

*

EXPLORAÇÃO

Qual a diferença entre a importação de médicos de Cuba e a exportação (ilegal) de prostitutas pelo Brasil para a Europa? Nenhuma. Porque em ambos os casos eles serão explorados por alguém. Onde está a Organização Internacional do Trabalho (OIT)? Onde estão os direitos humanos?

Paulo H. Coimbra de Oliveira

ph.coimbraoliveira@gmail.com

São Paulo

*

CIDADES HISTÓRICAS

Um colossal acervo arquitetônico da História do Brasil está aos poucos se transformando em escombros e cujo principal sítio está nas Minas Gerais. Em 2009, durante o segundo mandato do presidente Lula foi concebido um programa de recuperação de verdadeiros monumentos históricos. Na verdade uma grande peça de marketing que já foi reanunciada três vezes por Dilma Rousseff, sendo que o último anúncio se deu propositadamente na cidade histórica de Ouro Preto, em Minas Gerais. Disse a presidente: "O PAC das Cidades Históricas é a maior ação conjunta pela revitalização e recuperação das cidades históricas já implantadas em nosso país". No programa 173 cidades em todos os Estados se beneficiariam com um investimento de R$ 890 milhões até 2012. Verbas federais, estaduais e municipais engordava a cifra prevista por Lula para R$ 1,129 bilhão. Alçada ao Ministério da Cultura, Marta Suplicy anunciou a destinação de R$ 1 bilhão para o PAC das Cidades Históricas anotou o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Em 2012 a presidente desse Instituto declarou que o programa dado à luz três anos antes por Lula "não existe". No Orçamento de 2013 estão previstos R$ 300 milhões. Em janeiro deste ano, reunida em Brasília com prefeitos recém-eleitos Dilma relançou o programa só que dos 173 municípios mencionados por Lula o programa chegaria a apenas 44 cidades. Um assunto que deveria ser tratado com seriedade está servindo de marketing político. Para Dilma a memória arquitetônica do Brasil colônia vale menos do que o respeito que ela dedica ao ET de Varginha.

Jair Gomes Coelho

jairgcoelho@gmail.com

Vassouras (RJ)

*

JUSTIÇA PERMISSIVA

O Brasil é mesmo o país da piada pronta: o Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro (TRF-RJ) autorizou um israelense condenado a mais de nove anos de reclusão, pela prática de diversos crimes, como contrabando, exploração de máquinas de caça níqueis, etc., a viajar para Israel, para visitar seu neto. Como era mais do que previsto, o referido condenado não retornou ao país e agora é foragido da Justiça. É uma decisão desmoralizadora e que expõe o nosso sistema judiciário ao ridículo. Se o israelense fosse pobre e negro, duvido que tal benefício lhe seria concedido, como acontece com a massa carcerária do país, que cumpre pena em condições sub humanas e degradantes,s em qualquer compaixão ou respeito pela lei e pelos direitos humanos. Como ele é rico, os juízes lhe deram essa tremenda colher de chá, em claro sistema de dois pesos e duas medidas. Mais uma vez, os cidadãos ficam perplexos com o funcionamento do Judiciário no País.

Renato Khair

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.