Fórum dos Leitores

CORRUPÇÃO

O Estado de S.Paulo

12 Setembro 2013 | 02h16

Mensaleiros em festa

Com os votos favoráveis ao acolhimento dos embargos infringentes na Ação Penal 470 dos ministros Teori Zavascki, Rosa Weber, Luís Roberto Barroso e Dias Toffoli, tudo faz crer que o pleno do Supremo Tribunal Federal (STF) vai "amaciar" para os mensaleiros, já que é tão certo, como dois mais dois são quatro, que o ministro Ricardo Lewandowski, um dos próximos a se manifestar, acompanhará o voto que pavimentará o caminho para adiar ainda mais a conclusão do já "mais longo feito na história do STF", além de, certamente, antecipar que haverá, sim, o relaxamento das penas impostas no processo. Para os mensaleiros, um dia de júbilo. Se alguém ainda tinha alguma indagação quanto ao "acerto" - do ponto de vista do governo do PT - na indicação dos dois últimos ministros do Pretório Excelso, penso que os votos dos srs. ministros, explicitados na sessão de ontem, satisfizeram todas as dúvidas.

SILVIO NATAL

silvionatal49@gmail.com

São Paulo

Primeiro tempo

O placar do primeiro tempo deu 4 x 2 para os mensaleiros. O jogo não terminou, mas está se anunciando um 11 de setembro brasileiro. O ataque não vem dos homens de turbante, mas de toga. Se os veteranos do STF não forem unanimemente contra, a democracia mais uma vez estará ameaçada. Vamos para as ruas, sem máscaras!

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

Virada de mesa

Causa espanto e perplexidade a virada de mesa que estão armando no STF com a admissão dos embargos infringentes, o que fará o processo se eternizar e os culpados não serem punidos. O presidente do Supremo, o excelente ministro Joaquim Barbosa, já resumiu o pensamento e o desejo de dezenas de milhões de brasileiros ao votar pela rejeição dos embargos, para que, enfim, a decisão transite em julgado e seja executada, como deve ser. O entendimento dos dois novos ministros - não por acaso escolhidos a dedo pela presidente Dilma Rousseff (PT) -, Barroso e Teori, é inaceitável, sob todo e qualquer ponto de vista. Ninguém questiona os princípios constitucionais do contraditório, da ampla defesa, presunção de inocência e do devido processo legal. O que não se admite é a eternização do julgamento, os recursos protelatórios e a não definição do caso, como se fosse uma gincana interminável. É o melhor retrato de como a Justiça brasileira não funciona, é ineficiente, bacharelesca, verborrágica, sem a menor aplicação prática e concreta e como ela fomenta o sentimento de impunidade no País. Pensei que Barroso seria um juiz progressista, arejado e moderno, mas vejo que me enganei redondamente a seu respeito.

RENATO KHAIR

renatokhair@uol.com.br

São Paulo

Isto é Brasil...

Pronto, a grande pizza está para ser servida! Um ladrãozinho de galinhas, julgado por um juiz em início de carreira, é capaz de ser punido com prisão em regime fechado e lá ser esquecido, como é tão comum. Agora, um político brasileiro que pode pagar advogados caríssimos com certeza poderá recorrer do recurso, do recurso, do recurso... até ser inocentado, seu crime ter prescrito ou passar de regime fechado para um mais leve. Isto é Brasil-sil-sil... Como previu Delúbio Soares, tudo isso vai virar "piada de salão". Aos brasileiros honestos, cumpridores de suas obrigações, só resta uma saída: o aeroporto internacional.

HELEO POHLMANN BRAGA

heleo.braga@hotmail.com

Ribeirão Preto

Embargos infringentes

Só no Brasil há tal excrescência. Nenhum país do mundo tem ou permite isso, que abre, pasmem, possibilidade de rever julgamentos, o que só é legal com novas provas ou fatos não apresentados anteriormente. Quer dizer que todo o trabalho feito no mensalão ao longo de todos estes anos, e julgado, pode ir por água abaixo. Como bem disse o ministro Gilmar Mendes, se Deus não nos ajudar, que pelo menos rezem para que não percam o senso do ridículo. Há grande possibilidade de isso vir a ocorrer. Será um mico internacional. E aí o mais sensato é todos devolverem suas togas.

PANAYOTIS POULIS

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

Exaustos estamos nós

Se o ministro do STF Gilmar Mendes declara que eles "estão exaustos" com o longo julgamento do mensalão, imagine nós, os cidadãos que pagamos toda essa pantomima e sofremos com a indecisão sobre o bem provado desvio de nosso dinheiro para a compra de votos e perpetuação do PT no poder! Os ministros ganham ricamente para o que fazem. Nós, o povo trabalhador, lutamos para sobreviver numa sociedade cada vez mais injusta e onerosa. Só Deus sabe o quanto estamos cansados desse "circo" de indecisões e chicanas!

SILVANO CORRÊA

scorrea@uol.com.br

São Paulo

Formação de quadrilha

Gostaria de refrescar a memória dos srs. juízes do STF sobre o crime de formação de quadrilha. Código Penal, artigo 288 - "Associarem-se mais de três pessoas, em quadrilha ou bando, para o fim de cometer crimes. Pena: reclusão de um a três anos". Simples assim. Não há o que discutir nem como negar: o mensalão é a própria definição do crime de formação de quadrilha.

MÁRIO BARILÁ FILHO

mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

Jus esperneandi

As declarações do sr. José Dirceu são um exemplo perfeito do jus esperneandi. Se o alvo das elites é Lula, por que razão atiram em Dirceu? Na verdade, as tais elites adoram Lula, que as ajudou a ganhar muito dinheiro, segundo o próprio ex-presidente. Se o PSDB pertence à direita, como o PT seguiu a política econômica dele durante oito anos? O PT virou direita? Está na hora de políticos com vida de milionários de direita olharem o padrão de vida que levam e pararem com esse papo de esquerda e direita. Há quantos anos José Dirceu e Lula não tomam um ônibus? E, finalmente, Marcos Valério e os outros condenados são alvo de vingança da direita?

CLODER RIVAS MARTOS

closir@ig.com.br

São Paulo

O ex-ministro José Dirceu está errado quando culpa "setores da elite" por sua desgraça. Se há, além dele mesmo, alguém culpado pelo que lhe está acontecendo, esse alguém é o ex-presidente Lula, que o mandou embora do governo.

EUCLIDES ROSSIGNOLI

euros@ig.com.br

Itatinga   ________  

AINDA A VOZ DAS RUAS

Permita-me o admirável escritor, jornalista e poeta José Nêumanne discrepar de sua tese de que o movimento de junho terminou no sábado da independência ("Junho acabou no sábado", 11/9, A2). As magnas movimentações continentais de junho revelaram uma profunda mudança de consciência do povo brasileiro acerca da política e de sua relevância para cada um de nós. Os políticos perderam a tranquilidade que os embalava no sono burocrático dos justos. As famílias que se precaveram ante os baderneiros que gerariam conflitos e turvariam a legitimidade da manifestação popular também não se desfizeram da concretude das antes meras imaginações oníricas. A consciência histórica de uma nação não procede da intensidade da disponibilidade peripatética do povo e de vicissitudes determinadas por atos insanos de uma minoria. Manifesta-se por todos os meios pelos quais a democracia contemporânea abre suas portas à participação e à manifestação de vontade popular. Essa consciência tão somente não se expressou no Dia da Independência, porém a mobilização contínua da transformação subjetiva em torno dos temas políticos é um fato inconteste.

Amadeu R. Garrido de Paula amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

AS MANIFESTAÇÕES DE JUNHO

O artigo de José Neumanne "Junho acabou no sábado" é brilhante! Sem maquiagem e sem esperança, ele nos lembra de que no país do futebol e do carnaval aprendemos mais sobre o Brasil com o Vampeta (sem falar no Pelé, no Gerson e no saudoso Joãozinho Trinta) do que com nossos intelectuais.

Antonio Camargo antonio.camargo37@gmail.com

São Paulo

*

O JULGAMENTO DO MENSALÃO

Os covardes que se abstiveram e os que se esconderam no voto secreto pela manutenção no cargo do deputado presidiário Natan Donadon são diferentes dos ministros Dias Tóffoli, Rosa Weber, Teori Zavascki e Luís Roberto Barroso? Acho que não. Estes, de caras lavadas e sob a toga que lhes confere o poder, mas com o compromisso com os sequazes do Planalto a lhes cobrar a indicação para o supremo cargo, fizeram o mesmo papel daqueles. Vergonha! Pobre país.

Alceu Gandini Alceu.gandini@gmail.com

São Paulo

*

DECEPÇÃO

Que tristeza acompanhar a votação referente aos embargos infringentes! Quando parecia que o STF iria dar o exemplo outra vez, a decepção. A Fundação Banco do Brasil repassando recursos para ONGs de apadrinhados - R$ 36 milhões! Quantas ONGs que realmente fazem um trabalho sério e que não recebem NADA do governo, vivendo de doações, correndo o tempo todo para conseguir ficar de pé, poderiam utilizar muito menos do que essa barbaridade de dinheiro e contribuir muito mais para a sociedade, com ações visíveis a todos e com total transparência administrativa. Será necessário voltar às ruas e permanecer nelas?

Lígia Alves de Bastos Miquelin ligia.miquelin@lmgets.com.br

São Paulo

*

MINISTROS SEM CARÁTER

Assistindo ao julgamento da famigerada Ação Penal 470, pude concluir que alguns ministros não têm caráter nenhum e estão comprometidos com o PT. Peço ao Ministério Público que faça uma vistoria nas contas desses ministros, pois é muito claro que houve algum pagamento pelo serviço, e muito. Não aguentamos mais. Eu, que não entendo nada de Direito, não acredito que abobrinhas façam parte de um julgamento como este.

Maria José da Fonseca fonsecamj@ig.com.br

São Paulo

*

FIGURANTES

A partir de hoje o Judiciário é instituição de figuração no Brasil.

Francisco José Sidoti fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

JOSÉ DIRCEU E A ELITE

O sr. José Dirceu veio com a velha cantilena de culpar a "mágoa" e "inveja" da elite por sua prisão. Ora, sr. José Dirceu, quem é a elite neste país, aquele que anda de jatinho e carro com motorista, mora em condomínio de luxo e faz lobby para bilionários, como o senhor, ou o pagador dos impostos escorchantes que sustentam o grupelho atualmente no poder e seus amigos financiadores de campanha? Ou o salvador da Pátria que adora um uísque de 35 anos? Chega de enrolação, cadeia para ele e sua "elite" de mensaleiros.

César Araujo cesar0304araujo@gmail.com

São Paulo

*

DIRCEU, O MODESTO

Negando os crimes pelos quais é acusado e dando-se ares de vítima da inveja da elite brasileira, que "não se conforma com a liderança de Lula no mundo e a vitória de Dilma", Dirceu se coloca no centro do universo político brasileiro ao afirmar que "foi escolhido para ser o símbolo dessa mágoa, inveja e ódio disseminados em parte da sociedade contra nós". É um narcisista incurável este chefe de quadrilha e mensaleiro, que "apenas" tentou dar um golpe contra a democracia na tentativa de eternizar o PT no poder através de métodos pouco ortodoxos... Tira o dedo do próprio umbigo, Dirceu, e prepare-se para aprender a cozinhar, pois em lavagem você já é expert.

Mara Montezuma Assaf montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

INVEJA DE QUÊ?

Inveja e mágoa da elite pela sua eminente prisão? Certamente não é inveja por ele ter sido apontado como chefe da quadrilha do mensalão. Mágoa até pode ser, por ele ter recebido penas leves.

Odilon Otávio dos Santos

Marília

*

DIRCEU ATACA

O comissário-geral atacou seus inimigos e, num momento de rara humildade, admitiu: "Sou responsável por erros, mas não pelos que me acusam". A dialética do comissário-geral é irretocável. Quais são os erros que é responsável? Seria útil que ele nos contasse. Vejamos, seguindo a dialética dele, quais são os erros pelos quais é acusado: implantar no Poder Executivo um projeto de golpe de Estado, começando por destroçar as instituições da democracia e usando e abusando dos recursos públicos. Isso ficou claro no julgamento. Como sempre, a melhor saída é atacar as elites, usando a figura do nosso guia como vítima. Tomando um exemplo próximo, temos o mais novo escândalo no Ministério do Trabalho, cedido como Capitania Partidária para o PDT, sólido aliado da coligação para a governabilidade, seja lá o que isso signifique. Logo, esperamos que os juízes do Supremo Tribunal Federal (STF) cumpram o seu dever!

Carlos Barros de Moura carlos@barrosdemoura.com.br

São Paulo

*

O CHEFE DA QUADRILHA

Sr. Zé, decida-se: o sr. é elite, escória da elite ou elite da escória?

José Gilberto Silvestrini jsilvestrini@hotmail.com

Pirassununga

*

O QUE É A ELITE?

Não sei o que José Dirceu entende por elite, portanto, não sei se a ela pertenço. Talvez, por não entregar os anéis e os dedos aos maiores políticos bandidos e corruptos do País, eu pertença à elite. Talvez, por não mentir descaradamente ao prometer um governo com transparência e que lutaria contra a corrupção, eu pertença à elite. Talvez, por não apoiar ditaduras e republiquetas pseudodemocráticas, eu pertença à elite. Talvez, por não odiar a imprensa livre, eu pertença à elite. Talvez, por não invejar o sucesso dos íntegros e dos competentes, eu pertença à elite. Apenas sei que não sinto ódio nem inveja. Sinto piedade e vergonha pela Pátria, aonde ela chegou.

Otoni Gali Rosa otoni.ogrcom@uol.com.br

São Paulo

*

ÓDIO MESMO

O chefe do mensalão disse uma grande verdade: "O povo tem ódio de mim". Sim, temos ódio de sua roubalheira e por ser puxa-saco do maior corrupto do Brasil, o "cara" que comprou políticos (deputados e senadores), ministros do STF e os sindicatos (todos)

Delcio da Silva delcio796@terra.com.br

Taubaté

*

FREUD EXPLICA DIRCEU

Quando José Dirceu diz que ele é vítima e "alvo do ódio e inveja da elite que não aceita Lula" ("Estadão", 11/9, A6), engraçado, a tal elite sempre sentiu que ele que tinha esse sentimento para com Lula! Com frases como essa, dita de improviso, como a dita por Dirceu, Freud explica!

Beatriz Campos beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

JARGÃO DE UM CONDENADO

Ao ler no "Estadão" de 11/9 a declaração de Zé Dirceu diante da iminência de ser recolhido à prisão, me lembrei-me de que todos os réus não confessos dizem o mesmo jargão: "Estou sendo condenado por um crime que não cometi". No entanto ele disse que cometeu outros crimes. Será que não são mais graves do que os que o levaram à condenação?

Toshio Icizuca toshioicizuca@terra.com.br

Piracicaba

*

NOJO E RAIVA

Não sei a que elite José Dirceu se refere, mas a elite dos homens honestos do Brasil não tem mágoa nem inveja da deplorável elite política deste pobre Brasil, à qual Dirceu pertence. Só tem nojo e raiva!

Airton Moreira Sanches moreira.sanches@uol.com.br

São Paulo

*

CORRUPÇÃO NO MINISTÉRIO DO TRABALHO

Enquanto milhares de candidatos disputam uma vaga de auditor no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a Polícia Federal desbarata um esquema milionário de desvio de verbas públicas envolvendo o secretário da pasta. Definitivamente, a presidenta Dilma precisa aumentar o rigor na escolha de seus ministros e secretários e os órgãos de fiscalização e controle federais, como o Tribunal de Contas da União (TCU), o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU), devem apertar o cerco nas ONGs suspeitas, que empregam até religiosos na prática de esquemas criminosos.

Yvette Kfouri Abrão m.abrao@terra.com.br

São Paulo

*

PRENDE E SOLTA

Só dá ladrão em todos os setores administrativos do Brasil. Assim não dá mais. Agora, mais uma vez, é no Ministério do Trabalho (não bastava o Lalau). Eu só queria entender como essa gente que rouba o povo brasileiro dribla a Receita Federal, que, diga-se de passagem, é eficientíssima no combate à sonegação, com os olhos e as garras da harpia sobre todos nós, cidadãos comuns. Esses corruptos compram mansões, carrões, uma ilha inteira e até helicópteros, têm grandes depósitos bancários e dinheiro vivo à beça, e ninguém vê? Só quando a Polícia Federal prende a quadrilha é que tomamos conhecimento da roubalheira. E a novela continua, a polícia prende e a "Justiça" solta. Até quando vamos tolerar esse circo?

Carlos dos Reis Carvalho bigcharles020@gmail.com

Avaré

*

IMPÉRIO DA CORRUPÇÃO

Mais um ministério do governo Dilma envolvido até a alma com a corrupção. Um governo inteiro de pessoas que não têm nenhum vestígio de competência para ocupar os cargos que ocupam, ministério sem projetos, usado exclusivamente para desviar dinheiro público para os partidos e para os bolsos dos envolvidos. É estarrecedor que uma criminosa julgada e condenada no caso do mensalão continue cometendo seus crimes enquanto o Supremo segue com suas infinitas análises. É claro que ninguém viu, ninguém pode provar nada contra a chefe da quadrilha criminosa que governa o Brasil, a presidente Dilma, que é, sim, responsável pela corrupção e pela incompetência de cada um dos seus 39 ministérios. É claro que nada irá mudar, é claro que a mãe da corrupção irá se reeleger, gastando boa parte do PIB em propaganda, e é claro que a oposição pelega está muito feliz com seus lucrativos ministérios.

Mário Barilá Filho mariobarila@yahoo.com.br

São Paulo

*

A FAXINA ILUSÓRIA DE DILMA

É desanimador verificar que a dita "faxina" que Dilma Rousseff parecia exigir em seus ministérios foi só uma tirada da poeira para enganar trouxas. As falsas ONGs continuam ativas e a serviço dos caciques e agregados do governo. A quantidade de milhões que são esbanjados com a conivência de alguns ministros nos mostra o quanto a presidente não tem uma equipe honesta, que deveria dispensar cuidados com o que é público. Se Dilma não consegue vigiar seus próprios auxiliares diretos, podemos imaginar o que acontece com a cambada que fica bem longe de seus olhos. Estamos nas mãos de um grupo de larápios credenciados. Está na hora de parar de terceirizar as responsabilidades de governar para ONGs fajutas.

Leila E. Leitão

São Paulo

*

AINDA NÃO ESTAMOS LIVRES

A presidente Dilma Rousseff, com muita impostura na voz, com trejeitos e tiques, falou pela televisão, às vésperas do 7 de Setembro, Dia da Independência. Aos brasileiros, dirigiu palavras de confiança e otimismo quanto ao futuro do nosso país. Nessa mesma data, em 1822, deixamos de ser colônia de Portugal e nos tornamos uma nação independente. Realmente, não podemos negar que o Brasil é um país rico. A presidente falou com tanta convicção, que chegamos a acreditar no sucesso da equipe econômica do atual governo na condução de sua política econômica, chegando aos nossos ouvidos como uma potência em ascensão passando por cima da recessão mundial, driblando a inflação no controle da dança dos dólares e euros, marcando gol no equilíbrio da dívida pública. Sua fala ficou omissa quanto à tributação de 40% de impostos de todos os tamanhos sobre os ombros dos coitados dos brasileiros. Não pronunciou uma única palavra sobre Defesa (Forças Armadas), segurança pública, honradez, ética e pudor. Também não abriu a pontinha da cortina para nós vislumbrarmos a nossa independência das mãos dos ladrões comuns que nos assaltam nas ruas e explodem bancos, nem dos corruptos em todos os quadrantes do seu governo. Destarte, continuamos colônia nas mãos desses desgraçados de paletó e gravata que só governam para si, seus parentes e apaniguados.

José Batista Pinheiro batistapinheiro30@gmail.com

Fortaleza

*

ABUSOS ATÉ NO ‘MINHA CASA MELHOR’

Estamos vivendo num país onde a vida, a saúde, a educação, a segurança e o bem-estar foram relegados a um segundo plano. Neste (des)governo, cujo lema é "perpetuar-se no poder acima de tudo", assistimos a milhares de brasileiros que, por necessidade e falta de recursos, são obrigados a conviver com a fome, a miséria, as doenças diversas, adquiridas por falta de assistência médica, de infraestrutura, abandonados pelos governos, principalmente nos Estados do Norte e Nordeste, e agora nos deparamos, na edição de "O Estado de S. Paulo" do dia 9/9 (página B7), com a foto de duas "brasileiras" sorridentes, irradiando felicidade, saúde e vigor, rindo de todos nós, brasileiros que lutamos, trabalhamos anos e anos a fio, pagando impostos abusivos, para proporcionar a elas e a toda a "cumpanherada" a aquisição, por meio do Programa Minha Casa Melhor, de home theaters, TVs digitais, aparelhos de microsystem e outros itens perfeitamente dispensáveis numa casa. Deixo aqui minha indignação com a despropositada aplicação do dinheiro público (nosso), que não é utilizado para as reais necessidades deste povo sofrido.

Eliena Lange elienapb.lange@gmail.com

São Paulo

*

PAGAMOS O PREÇO

Dilma Rousseff não tem o direito de dizer que "o povo brasileiro" está indignado com a possível intercepção dos americanos em nossas comunicações, como fez no discurso às vésperas do 7 de Setembro. Ela não nos representa. Nem eleitoralmente: somados os 44% dos votos em José Serra (que não foram a favor dele, mas contra o PT) nas eleições de 2010, mais as abstenções e os votos nulos, o total é superior aos votos que legitimaram Dilma. Portanto, sem tergiversar, a real indignação da maioria dos brasileiros não é sobre os grampos, como quer quem precisa desesperadamente desviar a atenção de suas próprias mazelas, mas, sim, em relação à falta de saúde, de educação, de segurança pública, de honestidade, de ética e de lisura no trato de assuntos de necessidade e interesse da sociedade. Em suma: Dilma e o PT não são o Brasil nem têm procuração para falar por ele. São somente um partido político transitório que está nos fazendo pagar o preço para futuramente ingressar em um mundo civilizado. Tudo tem um preço, e o nosso é suportar o PT.

José Carlos Saliba fogueira2@gmail.com

São Paulo

*

INDIGNAÇÃO

Sra. presidente, o povo brasileiro está indignado há muito tempo, mas não é com o presidente dos EUA. Estamos indignados com o seu governinho de merreca, com seus assessores incompetentes, com suas ligações com o que há de pior no mundo como Cuba, Venezuela e afins, com o seu descaso diante da corrupção que rola solta sob seu nariz, com seu desempenho pífio, com sua incapacidade de se livrar do domínio de seu antecessor. Enfim, nós estamos mesmo indignados com a sua incompetência, que chega a ser bizarra e patética.

M. Helena Borges Martins m.helena.martins@uol.com.br

São Paulo

*

NOSSO DIREITO

Diz dona Dilma que o "povo tem direito de se indignar". Errou a presidente nessa sua fala, com a qual procurava impactar alguma coisa. A realidade necessária é bem outra: o povo tem é o direito de não ter de se indignar, sra. presidente.

Pedro Luís de Campos Vergueiro pedrover@matrix.com.br

São Paulo

*

‘O POVO TEM O DIREITO DE SE INDIGNAR’

Sim, dez anos de PT defendendo a corrupção, a incompetência e só em campanha por votos. Quem realmente enxerga as verdades reclama nas manifestações.

Rolf Thieme rothiemme@gmail.com

São Paulo

*

É PRECISO EXPLICAR?

A presidente disse que o povo tem direito de se indignar. Só i$$o? É pouco... O povo tem toda razão de se indignar. Será preciso explicar por quê?

Luiz Dias lfd.silva@2me.com.br

São Paulo

*

SERVIÇOS DE BAIXA QUALIDADE

Sinceramente, quando a presidente petista vai à televisão e afirma, taxativamente, que "ainda somos um país com serviços públicos de baixa qualidade", resta-nos perguntar por que, após 4.626 dias de governo, seus 39 ministérios ainda não conseguiram melhorar a qualidade dos serviços de que o povo brasileiro precisa e que merece? Isso nos leva a indagar sobre qual o destino que vem sendo dado aos elevados impostos que vimos pagando? O povo está realmente indignado com os pífios resultados que o desgoverno petista está nos proporcionando. Seria bom e oportuno que guardássemos esse desabafo da presidente e buscássemos, nas próximas eleições, uma alternativa comprometida com a eficiência e com a eficácia para governar nossa querida pátria brasileira.

Carlos Rolim Affonso profrolim@globo.com

São Paulo

*

ADMISSÃO DE INCOMPETÊNCIA

Depois de quase 11 anos garganteando façanhas, dizer em pronunciamento que "infelizmente ainda somos um país com serviços públicos de baixa qualidade" é claro que o povo, nunca antes neste país, tem o direito de se indignar. A incompetência e obtusidade deste governo são óbvias, em todos os setores.

Flavio Marcus Juliano opegapulhas@terra.com.br

Santos

*

MENTIRAS

Lamentável e desrespeitosa a fala da presidenta à véspera das comemorações do 7 de Setembro. Dez palavras sobre a nossa data maior seguidas de escancarada propaganda partidária. Partidária e mentirosa. Entrando no ar antes do "Jornal Nacional", teve desmentidas, logo em seguida, parte das suas afirmações, as mais óbvias relacionadas à inflação e ao crescimento do País. Respeitando o gênero, Pinóquia!

Roberto Maciel rvms@oi.com.br

Salvador

*

MARKETING NO 7 DE SETEMBRO

A presidente Dilma continua fazendo propaganda eleitoral em cadeia de rádio e TV. Na última, reconheceu a incompetência de dez anos de governo petista e continuou fazendo promessas.

Luigi Vercesi luigiapvercesi@gmail.com

Botucatu

*

MAIS UMA PASTA?

Dona Dilma, tanto moralismo em seus recentes "discursos", então quando é que sai o Ministério da Vergonha na Cara?

Antonio Carlos de Souza Queiroz Cardoso acardoso@acardoso.com

São Paulo

*

O QUE QUEREMOS

Sra. presidenta, o povo está indignado com discursos vazios e falta de ação. Nós ansiamos por hospitais, educação, segurança - com plano de carreira e salários dignos para os profissionais dessas áreas -, investimentos em infraestrutura e na mobilidade urbana (país rico é país onde as pessoas têm transporte público de qualidade), a prisão imediata dos mensaleiros e de qualquer funcionário público envolvido com corrupção, o fim de todas as votações secretas no Senado e na Câmara, do foro privilegiado, a diminuição da escorchante carga tributária e da imensa "burrocracia", as reformas tributárias, política e previdenciária, e, finalmente, uma drástica redução dos gastos governamentais. Que tal começar com a imediata redução de ministérios, muitos dos quais verdadeiros cabides de emprego (que sustentamos com nossos impostos)? A nossa indignação certamente ficará menor quando essas e outras questões forem realmente enfrentadas.

Fábio Zatz fzatz@uol.com.br

São Paulo

*

A PETROBRÁS ESPIONADA

Se formada a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apuração de espionagem dos EUA na Petrobrás, será uma boa oportunidade para estender as averiguações sobre a aquisição da refinaria sucateada em Pasadena (EUA), pela Petrobrás, por preço absolutamente fora das bases pertinentes. Ainda, na CPI, outras situações podem ser apuradas sobre a Petrobrás, como, por exemplo, a omissão de dirigentes em atuar em benefício da empresa, determinando, então, a vertiginosa queda no valor das ações na Bolsa. Em resumo, poderia a CPI formar um pacote, graças ao pretexto da espionagem americana. De outro lado, o cabide de empregos do PT e adjacentes em que se tornou a empresa também poderá ser apurado, e demonstrado ao povo como transformaram o orgulho do País

José C. de Carvalho Carneiro carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

CPI DA ESPIONAGEM

Será que a comissão vai convocar o presidente Obama para dar explicações? Tanta coisa importante para ser tratada de interesse social e o Senado vem perder tempo e dinheiro do contribuinte com estapafúrdia CPI? Senadores, vão procurar o que fazer de útil ao País, para justificar a continuação do Senado Federal. Há poucos meses os jovens saíram às ruas para reprochar, entre outras coisas, a inoperância e o inchado do Congresso Nacional. Agora, os moucos senadores se lançam numa jornada estabanada em torno de um grande besteirol, como se fossem um bando alucinado de Dons Quixotes, tentando combater moinhos de ventos. Para isso, o PT e os chaleiristas do governo não desperdiçam os holofotes da propaganda eleitoral da Presidência da República. Por outro lado, a presidente da República até que está gostando deste negócio de espionagem no Brasil. Só assim ela bufa nacionalismo para tentar recuperar pontos nas pesquisas de aprovação de seu governo. Ademais, é uma baita idiotice tentar peitar os EUA. Somente os insipientes ignoram os estratagemas das grandes potências. Ou os iluminados senadores pensam que a quantidade de satélites das grandes potências perambula na órbita terrestre apenas em missão científica? A presidente e o seu séquito senatorial podem espernear sentados, porque os EUA não vão mudar a sua forma de agir no mundo.

Júlio César Cardoso juliocmcardoso@hotmail.com

Balneário Camboriú (SC)

*

COMPLEXO DE VIRA-LATAS

Sem entrar no mérito dos erros e acertos do governo Dilma, considero a crítica, desde que imparcial, altamente salutar e necessária. Entretanto, a oposição cega e irresponsável pode levar as pessoas a tomarem atitudes ridículas. No futebol, a vitória obtida na Suécia livrou-nos do sentimento batizado pelo genial Nelson Rodrigues de "complexo de vira-latas". Na política, no recente caso de espionagem, esse indesejável sentimento voltou a assombrar alguns brasileiros, que apoiaram a atitude prepotente dos EUA e ridicularizaram a justa e natural indignação do governo brasileiro. Chegou-se ao extremo de o oposicionista tucano José Serra, por ter criticado a atitude do governo americano e se solidarizado com Dilma, ser duramente patrulhado por estas pessoas que idolatram os EUA e envergonham-se de ser brasileiros.

Wilson Haddad wilson.haddad@uol.com.br

São Paulo

*

UMA GRANDE FARSA

Farsa ("Aurélio" = logro, embuste). Em vésperas de eleições, por sua campanha antecipada, dona Dilma teve a sorte de conseguir um assunto espetacular. Com seu marqueteiro a tiracolo, organizou um espetáculo com vários palcos: Brasília, São Petersburgo e Washington. Com grande apoio da TV Globo e muito cuidado, afinal os EUA são nossos segundos parceiros comerciais, a presidente armou um espetáculo sem precedentes, que impressionou muita gente, porém vazio de conteúdo, pois o espetáculo está explorando "conjeturas" do ex-funcionário da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês), transmitidas por meio de um jornalista inglês que vive no Brasil. Foi um espetáculo para agradar à esquerda naturalmente antiamericana, eis que o comunismo não deu certo e o capitalismo, sim; eleitores desavisados que não sabem o que se passa, pois só leem as manchetes dos jornais; e Lula, que não é mais "o cara". Quando todos os países que se sentiram ofendidos (de mentirinha, para agradar aos politicamente corretos) já guardaram o arsenal diplomático com as explicações recebidas, dona Dilma continua a empreitada para o público interno, dando show e ganhando imensas manchetes e fotos de jornais e muitos minutos de TV Globo, já que o processo do mensalão está parado. Um espetáculo e tanto, só que não se sabe ao certo o que foi espionado. Na Petrobrás "há indícios", e lá vêm mentiras logo desmentidas. A Petrobrás não tem a melhor tecnologia de "pré-sal" do mundo, como ela faz supor. Quem a tem é a estatal norueguesa que explora petróleo em nossas águas e "vende" tecnologia para a Petrobrás. Estranho também os EUA espionarem o Brasil nessa área, se eles podem produzir gás de xisto a um preço de US$ 15,00 o BTU/Mi, enquanto o gás da Petrobrás custa US$ 85,00. Mas, como o "povão" não sabe disso, as mentiras oficiais "colam", no que dona Dilma é useira e vezeira, acusam alguns jornalistas. Aliás, se dona Dilma fosse cristã mesmo, teria lido na "Bíblia" ainda sobre a existência de espionagem, que as nações usam à exaustão até hoje. Pena ter a presidente "cancelado" o programa dos militares que a teria protegido desse tipo de espionagem. E a grande farsa continua pela TV Globo e por outras, dando "Ibope"...

Fabio Figueiredo fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

ESPIÕES

Cômica a preocupação da presidente Dilma com a eventual espionagem dos EUA na Petrobrás. Ela ainda não sabe que aquele país está prestes a ter sua autossuficiência em relação ao petróleo, empenhadíssimos que estão no aproveitamento do xisto. Se houve mesmo tal espionagem, certamente foi com o claro objetivo de aprenderem como não administrar uma empresa. Essas indignações e preocupações extemporâneas são a mais pura expressão de uma demagogia desenfreada. Todo esse esforço, já o disseram, deveria ser canalizado para a punição da espionagem do governo brasileiro contra o caseiro Francenildo Santos Costa.

Nelson Penteado de Castro pentecas@uol.com.br

São Paulo

*

CADA VEZ MAIS CLARO

Só para entender bem: quer dizer que ver alguns e-mails da Petrobrás é crime inadmissível. O.k. Roubar uma refinaria inteira pode, desde que seja bolivariano. Nada mais coerente. Cada vez é mais fácil entender por que quebraram a Petrobrás.

Julius Boros

Cotia

*

A PETROBRÁS EM DOIS MOMENTOS

Quando o Evo Morales (Bolívia) deu um pé no traseiro do Brasil e se apoderou da Petrobras lá, o PT, dona Dilma e seu Lula se aquietaram e aceitaram a decisão do índio com cara de amigo do Zorro e que de tonto não tem nada. Agora, que os EUA espionam os e-mails da estatal, eles se colocam como vítimas. A perda em termos financeiros foi imensurável, fora o vexame internacional de engolir um sapo do tamanho do mensalão.

Carlos Roberto Gomes Fernandes crgfernandes@uol.com.br

Ourinhos

*

ESTUDO DE CASO

Faz sentido, a espionagem pelos EUA na Petrobrás por interesses econômicos, segundo a presidente Dilma. Com certeza a espreita objetivava as ações do petista e ex-presidente Sergio Grabrielli, para um estudo de caso sobre como não se deve administrar uma empresa, até então saudável, até ela perder valor, prejudicando a economia e seus acionistas.

Mario Cobucci Junior maritocobucci@uol.com.br

São Paulo

*

PARA TER CERTEZA

Na realidade os americanos estão apenas se certificando de que os petistas estão trabalhando direitinho ali, mandando para o espaço eventual concorrente de empresas americanas. Não querem copiar nada, não, apenas garantir que os petistas estão de fato no "poder e pudê"!

Ariovaldo Batista arioba06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

CONFLITO NA SÍRIA

Os Estados Unidos estudam a possibilidade de, com a ONU, fazer com que a Síria abra mão de suas armas químicas, para serem destruídas sob controle internacional. E como fica o crime no qual 1.429 pessoas morreram na periferia de Damasco, pelo uso dessas armas químicas? O crime deixa de existir somente pelo fato de o criminoso entregar a sua arma?

Edgard Gobbi edgardgobbi@gmail.com

Campinas

*

DIPLOMACIA RUSSA

Que lição a Rússia deu aos EUA nesta questão das armas químicas da Síria, hein. A proposta, aceita pela Síria, de revelar a localização do arsenal químico deixou o presidente Barack Obama muito mal na fita. Achavam que iam sair como os mocinhos dos filmes de cowboys, e o presidente Vladimir Putin deu-lhes uma lição. Enquanto eles queriam atacar, radicalizar, com a faca entre os dentes, o presidente russo, desarmado, estendeu a mão para o entendimento. Ofereceu flores, em vez de armas. Nota dez para o presidente Putin. Vamos ver se o presidente Obama aprende, bem como seus congressistas beligerantes que só pensam em guerra.

Panayotis Poulis ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

PRONUNCIAMENTO DE OBAMA

Muito sensata a posição americana. Já que a Rússia, "amiga do Diabo", disse que vai resolver tudo de modo diplomático, Obama resolveu dar uma chance aos soviéticos. Veremos agora, sob foco total, se eles querem mesmo fazer algo de bom ou se continuarão a postergar o caos e a barbárie que Bashar Assad vem praticando contra seu povo. Se a Rússia se provar suja como tem se mostrado, Obama terá carta branca para atacar. E aos que criticam o intervencionismo americano, eu digo: deixem de ser cínicos e vejam as imagens do horror que Assad vem protagonizando há mais de dois anos.

Sérgio Eckermann Passos sepassos@yahoo.com.br

Porto Feliz

*

QUEM DIRIA

Obama vai ser salvo por Putin...

Victor Germano Pereira victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

A MATANÇA TEM DE PARAR

De nada adiantará o regime assassino de Assad renunciar e entregar seu arsenal químico para monitoria internacional, como sugere sua aliada, a Rússia, se o massacre sanguinário e covarde cometido contra seu próprio povo prosseguir com o uso de armas convencionais. A questão é a matança sistemática da população civil, pouco importando se por gás Sarin ou por tiros de revólver. É preciso deter a máquina de guerra síria já!

J. S. Decol decoljs@globo.com

São Paulo

*

ESPERANÇA SEM ARMAS

A resposta do governo sírio à provocação do secretário de Estado norte-americano foi uma lição de comportamento. Ao dizer que fará a entrega das armas químicas a organismos internacionais, deixa o governo belicista norte-americano sem argumentos para invadir aquele país. Como se pode constatar, o Prêmio Nobel da Paz Barack Obama perdeu uma excelente oportunidade de mostrar que seu governo é diferente dos antecessores, que promoveram muitas agressões como demonstração de força. Que esse procedimento sírio permita encontrar uma solução para os conflitos naquele país com reflexos positivos na região.

Uriel Villas Boas urielvillasboas@yahoo.com.br

Santos

*

A ATITUDE CERTA

Na minha modesta opinião, o governo dos EUA, que deu asilo e patrocinou o descobridor nazista Ambros, para desenvolver o gás Sarin, tem por obrigação moral mais do que vencida, fazer uma operação na Síria, não para só para destruir bases de mísseis eventualmente carregados com esse gás, mas muito mais do que isso. É imperativo que destruam da maneira mais segura possível todos os estoques desse gás, proibido que foi em 1993, e não deixar que ele caia nas mãos de quem for que suceder Assad. Feito isso, e sé é que desta feita aprendam a lição de uma vez por todas, os EUA devem parar de brincar com fogo - desenvolvendo armas, treinando pessoas e financiando regimes imprestáveis.

Joseph Diesendruck joediesen18@gmail.com

São Paulo

*

O MUNDO QUER PAZ

Caro presidente Barack Obama, diante das dificuldades que o mundo atravessa, com falta de alimentos, água potável, poluição do ar e novas doenças que aparecem todos os anos, que desafiam nossas cientistas, é necessária mais uma guerra?

Virgílio Melhado Passoni mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

12 ANOS DO ATENTADO AO WTC

Nesse 11/9 se completaram 12 anos do atentado terrorista que destruiu o World Trade Center (WTC), em Nova York, causando milhares de mortes, em 11/9/2001. Triste ver que, 12 anos depois do atentado, o mundo se tornou um lugar pior de viver. A paranoia dos EUA se espalhou pelo planeta. Os EUA, que se julgam os donos do mundo, invadiram Iraque e Afeganistão, mantêm a ignóbil prisão de Guantánamo, com centenas de pessoas presas sem direito ao contraditório e ampla defesa, as normas do Direito Internacional e as resoluções da ONU são frequentemente desrespeitadas e violadas por países como EUA e Israel, a espionagem impera e o mundo ficou mais violento, inseguro e marcado pela doutrina do medo. Milhares de pessoas inocentes, em todo o mundo, sofrem com isso. Todos perdem, menos a indústria de armas e segurança e os fascistas. Restringiram as liberdade individuais e civis dos cidadãos em nome da falaciosa "guerra ao terror" e o fanatismo religioso islâmico também só aumentou. Ao invés de paz, harmonia, boa vontade entre os povos, respeito pelos direitos humanos e pela diversidade, o que vemos é o aumento da intolerância, do preconceito, das armas e do medo. O mundo precisa mudar de rumo e buscar novas formas de convivêcia pacífica, antes que seja tarde demais.

Renato Khair renatokhair@uol.com.br

São Paulo

*

40 ANOS DO GOLPE NO CHILE

Ao ler as reportagens sobre Salvador Allende, em virtude dos 40 anos do golpe militar do Chile, fiquei pensando no exemplo dado por esse líder, que em nenhum momento capitulou, morrendo corajosamente em nome dos seus ideais. Penso que, além do Chile, todos nós perdemos, neste mundo tão carente de governantes éticos, justos coerentes e valentes, capazes de sacrificar a própria vida em nome dos valores em que acredita.

Maria Isis Meirelles Monteiro de Barros misismb@icloud.com

Santa Rita do Passa Quatro

*

SALVADOR ALLENDE

Os mitos que a esquerda cria têm mesmo pés de barro. Em 11 de setembro, muito se falou de Salvador Allende, o "grande socialista". Porém, a História demonstra que o Allende foi, sim, um grande simpatizante do nazismo. Compartilhava entusiasticamente das ideias eugenistas e higienistas de Hitler, defendida em tese médica de sua autoria. Quando ministro da Salubridade do governo da Frente Popular, Allende anunciou um projeto de Esterilização de Alienados Mentais, como programa para a "defesa da raça", e confiou a elaboração e implementação do projeto a cientistas abertamente racistas como o dr. Eduardo Brücher. Ele protegeu direta e deliberadamente Walther Rauff, um dos maiores criminosos nazistas, responsável direto pelo assassinato de 100 mil judeus. Além disso, nos anos da fundação do partido socialista do Chile, seu criador, Marmaduke Grove, foi pago regularmente pelo Ministério de Assuntos Exteriores nazista. Essas informações constam de livros como "Salvador Allende, antissemistismo e eutanásia", de Víctor Farías, doutor em Filosofia. O grande herói da esquerda chilena não passava de um nazista que aderiu ao socialismo.

Maria Cristina Rocha Azevedo crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.