Fórum dos Leitores

MINHA CASA, MINHA VIDA

O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2013 | 02h12

Critério político-partidário

Após a denúncia, veiculada no domingo pelo Estado (A24), sobre a politização do Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, é necessária a intervenção imediata do Ministério Público Federal (MPF) nesse programa. Não é possível que dinheiro público seja utilizado de forma tendenciosa e anticonstitucional para beneficiar um partido político - no caso, o PT. Quer dizer que o critério de militância é que determina quem terá preferência na aquisição de moradia? A que ponto chegamos! É imoral e completamente descabida essa manobra de apropriar-se de recursos públicos para financiar indiretamente a compra de votos para o partido que detém o poder. Cabe ao MPF coibir esse abuso. Se quiser perpetuar-se no poder, que o faça pelas vias legais e em obediência aos postulados da democracia. Os pesados impostos que pagamos merecem respeito e devem ser utilizados para fins maiores, nunca impregnados de políticas eleitoreiras - uma delas, a compra de votos.

FRANCISCO ZARDETTO

fzardetto@uol.com.br

São Paulo

Inscrito sem retorno

Moro em São Paulo, capital, e fiz a inscrição no programa Minha Casa, Minha Vida pela internet. Não faço parte de nenhuma associação ou movimento, tenho renda familiar inferior a três salários mínimos, emprego fixo, FGTS e até agora, passados anos, não fui contemplado, nem contatado, nem recebi nenhuma assistência, etc. E desconheço os projetos das construtoras para esse programa. Pelo visto, sou um dos últimos da fila... Brasil, um país de todos?!

ALEX SOARES

p.alexsoares@yahoo.com.br

São Paulo

Sustento da militância

O PT fez da democracia brasileira um meio de sustentar sua militância. Quando alguém ingressa no partido não pergunta o que poderá fazer pelo Brasil, mas o que o Brasil poderá fazer pra ele. Vide Minha Casa, Minha Vida.

EUGÊNIO JOSÉ ALATI

alatieugenio@gmail.com

Campinas

TRÂNSITO E TRANSPORTE

'De olho na eleição'

Parabéns pelo editorial com o título acima (29/9, A3), acerca das faixas de ônibus. Como motorista e também usuário de transporte coletivo, o que vejo é isto: essas faixas estão sendo implantadas sem nenhum planejamento, estudo, nada; tudo é feito a toque de caixa, de olho na eleição. O que mais foi feito para efetivamente melhorar o transporte coletivo? Nada. O engraçado é que o governo federal (do qual o sr. prefeito Fernando Haddad fez parte) incentivou o povo a comprar carro e agora parece que virou crime ter carro nesta cidade. Só que eles não abrem mão do seu carro oficial, com motorista, combustível e manutenção pagos pelo contribuinte. Há quanto tempo eles não andam de ônibus? Demagogia pura.

ALEXANDRE FONTANA

alexfontana70@yahoo.com.br

São Paulo

Leniência da CET

O editorial De olho na eleição foi ao ponto, denunciando o casuísmo das faixas de ônibus, medida demagógica, pois não contempla um melhor planejamento da operação. Para um efetivo ganho seria necessária a criação, nos corredores, de linhas de BRT (Bus Rapid Transport, ou Transporte Rápido por Ônibus), em que uma linha única é percorrida por grandes veículos em capacidade, a intervalos regulares, medida que contraria o interesse das empresas de ônibus. Mas o editorial esqueceu a leniência (para ser condescendente) da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), cujo presidente é o próprio secretário de Transportes, o sr. "Julgar" Tatto, ou seja, quem assina os contratos da Prefeitura e da empresa é uma única pessoa, ou seus comandados. A CET há muito tem a cidade apenas como pano de fundo do tráfego, sem considerar as outras atividades inerentes à vida urbana, como se a única função em São Paulo fosse ir de um lado a outro, sem destino. Posto isto, há suspeição quanto à qualidade técnica das decisões tomadas. Caberia uma análise independente das mudanças estapafúrdias realizadas, em desrespeito ao Plano Diretor, à lógica e ao direito do cidadão de não ser discriminado sem causa.

CORINTO LUIS RIBEIRO

corinto@corinto.arq.br

São Paulo

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Deixa quieto

Presidente do PT é o deputado que mais falta na Assembleia de SP (30/9, A4). Melhor assim.

RUBENS TARCISIO STELMACHUK

rtls@bol.com.br

Curitiba

Rui Falcão

Gostaria de saber se o nobre deputado e ao mesmo tempo presidente do PT, que deixou de comparecer a um terço das sessões da Assembleia deste ano, recebe integralmente o seu salário ou se é descontado, a exemplo dos trabalhadores celetistas. Na realidade, um funcionário da iniciativa privada com tal número de faltas já teria sido advertido, suspenso e até demitido. Se ao menos Rui Falcão fizesse ou falasse algo de concreto ou positivo quando falta às sessões... Mas, infelizmente, não é o caso.

KÁROLY J. GOMBERT

gombert@terra.com.br

Vinhedo

ELEIÇÕES

Cabo eleitoral

Lula afirma que em 2014 atuará como 'candidato' (30/9, A6). E ainda que, durante a campanha, se Dilma for para o Sul, ele irá para o Norte, se ela for para o Nordeste, ele irá para o Sudeste. Melhor seria se ambos fossem para casa.

FAUSTO FERRAZ FILHO

faustofefi@ig.com.br

São Paulo

Conversa fiada

Lula é coisa do passado. Se acha que o eleitorado brasileiro não evoluiu, está redondamente enganado. Gargantear que conta com 58 milhões de votos para reeleger Dilma é jogar palavras ao vento. Disse ele que na campanha de 2014, quando Dilma for para o Sul, ele irá para o Norte... Tomara que aproveite para esclarecer à sociedade o motivo de tanta corrupção no seu governo. O povo não quer mais esse tipo de governo do PT e aliados. O Brasil precisa de projeto, não de conversa fiada. Garantir apenas a comida no prato é deixar a Nação estagnada. Tudo o que o governo petista começou está aí por terminar, ou melhor, tem coisa que nem dá mais para recuperar. É só ver a transposição do Rio São Francisco, a menina dos olhos do sr. Lula. Pois é, muito dinheiro no ralo e o povo nordestino clamando por água. Cadê as reformas política e tributária, tão importantes para o País e que o PT faria logo que assumisse o poder? Pura balela. Não podemos mais confiar o País a esse pessoal. Olhem o que estão fazendo com a nossa economia. É preciso pôr a mão na consciência. Tenhamos amor ao Brasil.

JEOVAH FERREIRA

jeovahbf@yahoo.com.br

Taquari (DF)

*

EIKE BATISTA E O RESTO DO BRASIL

Frase do ministro da Fazenda, Guido Mantega: "Crise de Eike causou danos à imagem do Brasil, espero que consigam estancar essa sangria". Consigam quem, sr. ministro? O Estado, leia-se BNDES, que está tão atrelado às empresas de Eike que hoje não sabemos o que é Brasil e o que é Eike? Triste constatação essa simbiose de todo um país com apenas um cidadão. Inacreditável! Já sabemos, portanto, quem vai cobrir esse e mais centenas de milhares de rombos. Trata-se de um relacionamento maquiavélico entre o publico e o privado. Sr. ministro, como pode apenas uma empresa escancarar toda a fragilidade da economia brasileira?

Armando Favoretto Junior

afjsrf@ig.com.br

São José do Rio Pardo

*

CULPADOS

Para Mantega, "problemas com as empresas de Eike Batista atrapalharam a imagem do Brasil". Para os petistas, primeiro foi FHC. Depois foi a "marolinha". Depois, os "brancos de olhos azuis". Depois, a união dos ricos estrangeiros contra os pobres. Agora a culpa recai sobre Eike Batista. Amanhã será o quê? Melhor jogar a culpa nas costas dos outros do que entender que, durante longos 11 anos, os petralhas dirigiram o Brasil na base da ideologia barata em detrimento da boa gestão. Enrolaram-se na infraestrutura, porque não queriam "vender o País", como FHC, e lançaram as tais "concessões", maquiagem barata em que o Estado continuaria com mãos de ferro sobre os investimentos privados. Resultado? Ninguém se aventurou e o País literalmente parou. Hoje o Banco Central faz nova avaliação, para baixo, do crescimento do produto interno bruto (PIB) em 2013. E a culpa foi do Eike? É de fato em época de crise que se conhece o bom e o mau gestor.

Beatriz Campos

beatriz.campos@uol.com.br

São Paulo

*

O FUTURO DE EIKE

Assim como Dilma, após a falência das empresas de Eike Batista, ele irá se filiar ao Partido dos Trabalhadores (PT) e será lançado candidato à Presidência da República em 2018, para dar continuidade do partido no poder. Sua dívida com o BNDES será perdoada. Alguém duvida?

Maria Carmen Del Bel Tunes

carmen_tunes@yahoo.com.br

Americana

*

CARA DE PAU

Depois que Guido Mantega disse que Eike Batista abalou o crédito País, devia ser contratado como porta-voz de Bashar al-Assad. É muita cara de pau!

Eugênio José Alati

alatieugenio@gmail.com

Campinas

*

GOVERNO DOS DÉFICITS

Déficit de infraestrutura, de médicos, de colaboradores eficientes, de água para os flagelados da seca no Nordeste, de ética, de credibilidade, etc. Agora também, e pela primeira vez desde 2001, num mês de agosto, déficit primário de R$ 432 milhões, ante um superávit de R$ 2,287 bilhões em julho deste ano, e de R$ 2,296 bilhões, em agosto de 2012... E superávit, aí sim, também, nas traquinagens contábeis!

Paulo Panossian

paulopanossian@hotmail.com

São Carlos

*

‘MINHA CASA’ OU A CASA DO PT?

Quer dizer que o programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal, passou a ser, indiretamente, um poderoso financiamento público de campanha do PT? ("Militância vira critério para receber moradia do Minha Casa Minha Vida", "Estadão", 29/9, A24). Isso é muito grave e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Ministério Público e outros órgãos responsáveis têm de tomar providências mais que urgentes. A oposição que acorde de sua letargia - desde o mensalão, em 2005, tinha de ter pedido o impeachment de Lula, mas acovardou-se. Por isso já ouvi de pessoas necessitadas, porém não simpatizantes do PT, que não conseguiam nem concorrer no programa. E quem nos garante que as pessoas que recebem não são intimidadas, caso não votem no PT? Conclusão: sem ética e com tudo dominado!

Tania Tavares

taniatma@hotmail.com

São Paulo

*

MINHA CASA?

Se você não é PT, não tem casa "prá" você. Pergunta: e qual é a novidade, em se tratando deste partido de desqualificados?

Vivien Marion B. Hornett

hornettvivien@hotmail.com

São Paulo

*

VALA

Usar instrumento político para prática de políticas sociais é crime. Onde a sociedade pensa que vai parar com essa bárbara impunidade? Seguramente, no "minha vala".

Francisco José Sidoti

fransidoti@gmail.com

São Paulo

*

ETERNO ESQUEMA

É impressionante a capacidade que o PT tem de criar esquemas no sentido de fazer se darem bem os seus "companheiros". Agora vemos que os filiados do partido são os responsáveis por gerenciar a maioria dos recursos destinados ao programa Minha Casa Minha Vida, que, diga-se de passagem, é mais um estelionato eleitoral, tal qual o Bolsa Família. Como bem diz o grande poeta etílico brasileiro, "nunca antes na história deste país" fez-se tanta falcatrua, tanto conchavo e tanto desmando.

Luiz C. Ibrahim Daoud R. da Silva

silva.luizcarlos@terra.com.br

São Paulo

*

OS PRIVILÉGIOS DOS PETISTAS

A triste experiência soviética, em que o marxismo-leninismo apregoava superioridade moral ao capitalismo, sucumbiu por obra da ganância e concupiscência dos militantes partidários. O "homem novo" foi o inspetor de quarteirão que conquistou o "status" de "soviet" e se punha acima do comum dos mortais. As "dachas" (casas de praia) só pertenciam ao Partido. Os ideais feneceram. O capitalismo, onde reformado, foi melhor. O PT trilha o mesmo caminho. O Minha Casa Minha Vida dá preferência aos "militantes", participantes de assembleias, passeatas, etc.. Dos primeiros "progressistas transformadores" vemos só ruína moral. Será mais uma experiência desalentadora ou um destino inexorável e lamentável da humanidade?

Amadeu R. Garrido de Paula

amadeugarridoadv@uol.com.br

São Paulo

*

SONDAGEM ‘INFRINGENTE’

Aumenta o número (porcentual e absoluto) de analfabetos no Brasil, diz o IBGE. Também aumenta o número de brasileiros que confiam na presidente Dilma Rousseff, diz o Ibope. Não insinuo nada, isso foi anunciado pelos dois institutos ao mesmo tempo e sem que eu perguntasse. É, parece que o Ministério da Propaganda e a Presidência "destepaís" comeram barriga. Não vou estranhar se o IBGE, para não ficar mal com o patrão, fizer nova sondagem, digamos, infringente.

Stanislaw Cordeiro

ratles2@hotmail.com

São Paulo

*

EDUCAÇÃO

Quanto mais ignorante for o povo, mais fácil de enganá-lo. Sendo assim, para que educação? O povo precisa acordar, saber que em suas mãos está o poder de constituir e destituir governantes. Porém, sem instrução, não se questiona, não se contraria, não se argumenta, não se faz nada. É exatamente essa inércia que os governos esperam sobre a falsa argumentação de que investem em educação. O povo mantido na ignorância se contenta com o projeto eleitoreiro Mais Médicos, se regozija com o índice pífio do PIB, acredita que o desemprego está erradicado, nem pensa nos "rombos" da Petrobrás e da Previdência e ignora o tão comum desvio de verbas públicas, ficando extremamente feliz com as migalhas oferecidas pelas diversas bolsas do governo, sem se dar conta de que essas esmolas são ofertadas para cobrir uma deficiência do Estado, uma ausência de moralidade e de humanidade de nossos governantes, que tudo mascaram com a política do Pão e Circo, que irá presentear o mundo com a Copa do Mundo. E viva o magistério da ignorância!

Everson Rogério Pavani

roger.advog@gmail.com

São Paulo

*

ANALFABETOS E ELEITORES

O número de analfabetos no Brasil atinge 13 milhões de pessoas e, conforme ranking nacional, mais da metade delas se concentra no Nordeste. Ou seja, fica mais do que claro, esclarecido e explicado o porquê de a região ser o maior reduto em concentração de votos e popularidade do Partido dos Trabalhadores (PT). Como também fica evidente o motivo de o governo não lhes proporcionar educação, preferindo mantê-los no ostracismo cultural.

Angelo Tonelli

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

O AVANÇO DO ATRASO

Há muito tempo dizia que, no Paraguai, a única coisa que ia para a frente era o atraso. Pois agora chegou a nossa vez: no Brasil, a única coisa que vai para a frente é o analfabetismo. Não precisava de pesquisa para descobrir isso, porque as escolas com seus professores que, estressados, não conseguem ensinar o básico para os alunos que não respeitam ninguém, acobertados por esta lei porca (ECA). Os poucos que aprendem são exceções, heróis. Assim se vive nesta farsa educacional, em que a prioridade são os números e o resultado são os alfabetizados funcionais, que fazem a parte que os governantes gostam, funcionam para votar nos mesmos e tudo continuar indo como está, assim como no Paraguai, onde a única coisa que vai para a frente é o atraso. Como disse um mensaleiro, o Brasil é "uma piada de salão".

Manoel José Rodrigues

manoel.poeta@hotmail.com

Alvorada do Sul (PR)

*

INCONCEBÍVEL E IRRESPONSÁVEL

Gostaria que alguém me explicasse esta manchete: "O analfabetismo no País para de cair, mas teve leve alta". Como assim? Caiu, mas subiu? Só mesmo um órgão ligado a este governo (IBGE) para anunciar resultado tão contraditório e a tendência da mídia em reproduzir tais notícias com espírito de Poliana, uma vez que o Brasil está mais longe ainda de cumprir a meta firmada na ONU de redução do analfabetismo para 6,7% até 2015. Sem mencionar o imenso mar de gente com analfabetismo funcional. Se queremos atacar o problema de frente, com políticas públicas eficazes para oferecer educação de melhor qualidade, não podemos tapar o sol com peneira. Isso é inconcebível e irresponsável!

Eliana França Leme

efleme@terra.com.br

São Paulo

*

MANCHETES INCOERENTES

Nos últimos dias o "Estadão" publicou duas manchetes incoerentes: a primeira, no dia 27/9, diz que aumentou a intenção de voto em Dilma, que é seguida pela Marina Silva; e a segunda, dia 28/9, diz que o analfabetismo parou de cair no País. Eu tenho plena certeza de que, se o nível de analfabetismo tivesse realmente parado de cair, essas duas criaturas não teriam destaque alguma numa eleição presidencial.

Fernando Fenerich

ffenerich@gmail.com

São Paulo

*

SEMIANALFABETOS

Analfabetismo para de cair no País. Em contrapartida, por causa da péssima qualidade das escolas brasileiras, fatalmente o número dos semianalfabetos começará a crescer. Ou será que não?

Arnaldo de Almeida Dotoli

arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

ANALFABETISMO EM ALAGOAS

Dois mandatos seguidos de Ronaldo Lessa, do PSB, e agora com dois mandatos de Teotônio Vilela Filho, do PSDB, e o Estado continua líder em analfabetismo? Alguma coisa deveria mudar!

Azor de Toledo Barros Filho

azortb@globo.com

São Paulo

*

SENSAÇÃO

Pesquisas mostram que muita coisa está melhorando no Brasil. Por que eu sinto que o Brasil está parando?

Reynaldo de Palma

rcpalma@uol.com.br

São Manuel

*

MARINA SILVA, MAIS DO MESMO

Marina Silva esperneia e irrita. Tivesse agido com empenho e a tempo, teria registrado seu partido e não deixado para o apagar das luzes do prazo. Também desdenha de tudo o que está aí, pois, ao refutar os 32 partidos políticos existentes, afirma que pode ter uma candidatura sem qualquer outro apoio de correntes políticas, o que é ou ingênuo ou uma falácia para enganar seus eleitores. E quem disse que a movimentação política é somente para dar legenda para esta senhora ou para qualquer outro postulante? A vida partidária é para ser contínua e constante. Ou seja, Marina é, nada mais, nada menos, do que mais do mesmo.

Adilson Roberto Gonçalves

prodomoarg@gmail.com

Lorena

*

CAIU NA REDE

Nas eleições de 2010 a senhora Marina Silva teve a chance de ouro para acabar com os coronéis do Norte e do Nordeste, sempre encastelados nos governos fosse de qual fosse a ideologia. Detentora, no primeiro turno, de cerca de 20 milhões de votos, preferiu não melindrar o seu ex-patrão Lula, confiando que futuramente seria tratada com respeito e consideração, e não deu o seu apoio à oposição, então representada pelo PSDB. Pois bem, senhora Marina, a vida não é como no teatro ou numa novela, ela não tem ensaio em que, se não fizer o certo, a gente repete e faz a coisa como deveria ter sido feita. Deu no que deu, o seu ex-patrão elegeu o seu poste e os coronéis, por meio do PMDB, ocuparam os postos que eles julgam hereditários por direito divino. E, assim como os seus ex-companheiros do PT "fazem o diabo", eles também farão o mesmo para que a senhora não participe da próxima eleição. Conclusão: na sua ingenuidade, a senhora "caiu na rede" que eles armaram.

José Gilberto Silvestrini

jsilvestrini@hotmail.com

Pirassununga

*

BATALHA PELO REGISTRO DA REDE

"Com sua Rede na cabeça, / Lá vai Marina, / Lá vai Marina. / Sobe pouco e não se cansa / Pela mão leva a esperança, / Lá vai Marina."

Cláudio Moschella

arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

MINISTÉRIOS E PARTIDOS

O vice-presidente, Michel Temer, disse que há excesso de partidos no Brasil e que criar mais dois é inadequado. O principal culpado pela criação de tantos partidos é o PMDB, o partido do vice-presidente, que navega há décadas na política brasileira apoiando qualquer tipo de ideologia, desde que lhe sejam entregues alguns ministérios. O fisiologismo dos partidos brasileiros não é novidade e o senhor Michel Temer está cansado de saber disso. Temer teme, isso sim, que tenham de ser criados mais ministérios para alojar os novos partidos. Inadequado, senhor vice-presidente, são tantos ministérios!

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

NADA COM OS ALIADOS

Concordo com o sr. Temer quando diz que temos muitos partidos no Brasil. Mas ele esperou aprovarem a criação dos três partidos que por certo apoiarão o governo (PSD, PROS e Solidariedade) para dizer isso. Quanto à Rede, que por certo não será aliado, aí, sim, está o excesso de partidos?

Walter Marcon

w.marcon@bol.com.br

São Paulo

*

EXCESSOS

Sr. Temer, além do excesso de partidos, temos também excesso de deputados, senadores, ministros e demais corriolas.

Antonio Boer

toboer@uol.com.br

Americana

*

A PROLIFERAÇÃO DE PARTIDOS NO BRASIL

Monopartidarismo, bipartidarismo, pluripartidarismo e multipartidarismos e "prurido partidarismo". Mas existe também um princípio em administração pública que se chama moralidade pública, pudor com o dinheiro público, pois o limite não é o céu. Eu perguntaria: se a questão é liberdade, por que não liberar geral, mas tirar o dinheiro do Fundo Partidário? Talvez não estivéssemos mais discutindo, se isso fosse feito. É interessante, sem esse dinheiro partidário, talvez estivéssemos no início do período de redemocratização, com no máximo dez partidos funcionando, e eu já indagaria se isso não seria mais do que o suficiente. Será que todos concordam que, para a democratização plena e universal da manifestação popular, não importa o que gastamos com partidos políticos, pois os principais partidos acabam monopolizando e justificando essa proliferação de novas siglas, para servirem de porta de entrada pelos fundos na política? Trata-se do respeito à liberdade e à igualdade de direitos para não terem de se sujeitar aos mandamentos daquela meia dúzia de partidos que manda no País? Estariam, assim, todos justificados? E quanto ao conteúdo ou a qualidade na política? A saúde universal, a educação universal, a segurança, a qualidade da gestão pública, os investimentos públicos em infraestrutura? Os salários dos médicos e professores? A falta de logística e infraestrutura? Um navio no Chile fica no máximo 12 horas para carregar e descarregar, no Brasil fica mais de 20 dias e, daqui a dois anos, estaremos comemorando que chegamos à cifra de 40 partidos políticos e 40 dias para descarregar e carregar um navio? Somos o país mais democrático do mundo, mas sem médicos, sem professores, saúde, educação, segurança pública, saneamento básico, tratamento de água e esgoto? Estaremos comemorando o quê? Afinal, quais são as prioridades?

Fábio André Balthazar

rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

*

O FALTOSO RUI FALCÃO

No jornal "O Estado de S. Paulo", na edição de segunda-feira (30/9), trouxe uma notícia que nos faz pensar. Rui Falcão é o deputado que mais falta na Assembleia Legislativa de São Paulo - não esquecer que ele é o presidente nacional do PT. Ate o mês de julho, ele deixou de comparecer a pelo menos 187 das 584 sessões (31%). E será que as faltas foram descontadas do salário ou foram abonadas? Sua assessoria afirmou que ele "tem sido um dos mais atuantes da casa e tem diversos projetos aprovados". Falar em "diversos" não nos diz nada, é oportuno nos falar, aí, sim, quantos dos "diversos" foram implantados. O resto é balela.

Tanay Jim Bacellar

tanay.jim@gmail.com

São Caetano do Sul

*

BRAÇO-CURTO

O presidente do PT foi um dos deputados que mais faltas teve nas sessões da Assembleia. Alguma novidade? Não. Não são de trabalhar. É um partido de parasitas. Quero ver a carteira de trabalho assinada deles. Ninguém é do batente. Com exceção do ex-presidente Lula, que botou o dedo mindinho na prensa e se aposentou. O sr. José Dirceu tem carteira assinada?

Panayotis Poulis

ppoulis46@gmail.com

Rio de Janeiro

*

‘METAMORFOSE AMBULANTE’

Declara o ex-presidente Lula à imprensa que ele será a "metamorfose ambulante" de Dilma na campanha eleitoral dela em 2014. Mais uma vez, a pobreza de vocábulos e de asseverações toma conta do ex-presidente. Demonstra que o lulopetismo não quer deixar de existir na esfera nacional. Afinal de contas, como arrumar boquinhas para as dezenas de milhares de petistas aboletados na coisa pública? Os petistas já demonstraram que os cargos sempre são mais importantes que o trabalho, como o "Estadão" salientou no caso de Rui Falcão, presidente do PT e deputado estadual, que faltou a um terço das atividades obrigatórias da Assembleia Legislativa deste Estado. Mas as oposições precisam juntar-se para ganhar as eleições e acabar, de vez, com a farra de mando petista.

José C. de Carvalho Carneiro

carneirojc@ig.com.br

Rio Claro

*

VAI, LULA!

Na verdade, Lula está louco para ser ele o candidato. Vai, Lula! Seja a metamorfose ambulante e assuma o seu desejo oculto de voltar a ser você o presidente. Vejamos se o povo brasileiro ainda acredita no seu surrado e enganoso discurso.

Ricardo A. França Leme

rafleme@gmail.com

São Paulo

*

A VOLTA DE LULA

Parece que o coveiro está de volta para continuar enterrando o Brasil.

Jose Roberto Iglesias

rzeiglesias@gmail.com

São Paulo

*

APARELHAMENTO E CORRUPÇÃO

Ao que tudo indica, se este partido de corruptos e incompetentes que assumiu o poder em 2003 continuar no poder, vai levar o País, cada vez mais, ao atraso, à perda de competitividade e ao descalabro, em todos os sentidos. Enquanto os vizinhos Uruguai e Paraguai, sócios menores do Mercosul, buscam abrir caminho fazendo acordos de comércio bilaterais vantajosos com países do Primeiro Mundo e participando de outros blocos mais voltados às relações comerciais e menos às ideologias retrógradas e assistencialistas dos parceiros maiores, nós, brasileiros, continuaremos perdendo oportunidades. O PT, visando à sua permanência no poder, aparelhou todos os órgãos ligados ao governo e cooptou todas as demais organizações, minando as bases com sua militância e criando assim uma infindável rede de corrupção e desmando. É notória a semelhança existente entre o Brasil e a Argentina, com sua militância ligada ao poder, denominada La Campora. Aqui, como lá, ocupam as entidades encarregadas de gerir os programas sociais e as utilizam com critérios exclusivamente políticos e eleitoreiros, distribuindo benefícios a quem eles consideram conveniente, para dessa forma perpetuar-se no poder. E o país continua afundando. A previsão de crescimento do PIB do Paraguai para este ano é de 12,3%, enquanto a do Brasil se situa nos míseros 2,5%. Tudo aquilo que foi feito com sacrifício para deixar sentadas as bases de um futuro promissor, apesar da eterna oposição do PT, hoje está sendo destruído por um bando de corruptos e ineptos, que se seguir no poder vai acabar afundando definitivamente o País.

Humberto Boh

hubose@gmail.com

São Paulo

*

‘NOVA FRATURA NO MERCOSUL’

Não bastasse o Paraguai estar a escanteio no Mercosul, porque a Argentina quis e o Brasil endossou, veio a Venezuela fazer parte de forma irregular e, agora, para acabar de vez com o Mercosul (ou "merdasul"), o Uruguai devagar vai ensaiando cair fora, acompanhado os guaranis. Pois é, o que inicialmente seria uma boa para os países sul-americanos via comércio associativo e forte no cone sul, vai caminhando para um fracasso em definitivo, com o Brasil baixando as calças para a Argentina mandar - antes com Lula e agora com a sua criatura, que fazem o que quer a portenha Cristina Kirchner no afã de resolver a situação econômica dos platinos.

Laércio Zanini

arsene@uol.com.br

Garça

*

MERCOSUL

Já foi uma excrescência na fundação (imaginem Collor e Menem), e se completou quando se transformou em aparelho comunista de republiquetas latinas. Porcaria se joga no lixo.

Ariovaldo Batista

ariobva06@hotmail.com

São Bernardo do Campo

*

QUADRILHINHA NÃO É QUADRILHA

Ao ler o texto "O novo relator do mensalão", publicado em "Notas & Informações" de 28/9 do "Estadão", confesso que fiquei assustado com as teses desenvolvidas por alguns ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Por exemplo: "para haver quadrilha, é necessária a associação de mais de três pessoas, independentemente do tipo e do delito praticado" e também será necessário "manifestar o desejo de praticar uma série indeterminada de crimes". Como não tenho maiores conhecimentos jurídicos, entendi que, se a bandidagem tomar o cuidado de não formar um grupo de marginais "que exceda três pessoas" e não "praticar uma série indeterminada de crimes", estará amparada pela lei e livre para atuar impunemente.

Luiz Antonio Alves de Souza

zam@uol.com.br

São Paulo

*

EMBARGOS INFRINGENTES

O STF definiu que decisões apertadas em número de votos são passíveis de embargos infringentes. Como esta mesma decisão foi por 6 x 5, então é passível de um embargo infringente. Assim, o Ministério Público deve entrar com um embargo infringente contra a decisão que considerou os embargos infringentes pertinentes no caso de decisões apertadas. Neste caso, a decisão da pertinência dos embargos infringentes deve ficar em suspenso até que seja julgado o embargo infringente sobre a decisão da pertinência dos embargos infringentes.

Hamilton Carvalho

hamiltonbcarvalho@gmail.com

São Paulo

*

EPISÓDIO CONSTRANGEDOR

Repudio, energicamente, a truculência da polícia norte-americana, prendendo e algemando a jornalista do "Estadão" Claudia Trevisan. Trata-se de uma colossal afronta não só contra a repórter, mas também contra a liberdade de informação, já que Claudia dirigiu-se à Universidade Yale apenas para ouvir o presidente do STF, ministro Joaquim Barbosa, presente no local e participando de um seminário. É preciso um severo basta a esta paranoia americana desconfiando de tudo e de todos e tratando as pessoas como prováveis terroristas. O governo Dilma precisa se manifestar firmemente sobre o constrangedor episódio.

Vicente Llimongi Netto

limonginetto@hotmail.com

Brasília

*

OPORTUNIDADE PERDIDA

Repercutiu em todo o mundo a prisão dentro do câmpus da conceituada Universidade Yale, nos Estados Unidos, da jornalista brasileira e correspondente do "Estadão" em Washington, Claudia Trevisan, que foi detida e algemada no interior da universidade. O que poucos souberam é que ela estava lá cumprindo seu dever de jornalista e foi exclusivamente para lá tentar uma entrevista com o presidente do STF no Brasil, Joaquim Barbosa. Aqui ele ficou muito conhecido, lá não passou de um palestrante a mais. E, para ficar mais trágica a detenção, a jornalista falou por telefone antes de ir até a universidade com Joaquim Barbosa, pedindo uma entrevista, que foi recusada por ele. Oportunidade perdida pelo sr. Joaquim Barbosa, que poderia nos contar melhor o que houve no Brasil com o mensalão.

Jose Pedro Naisser

jpnaisser@hotmail.com

Curitiba

*

ESCLARECIMENTO

O caso da repórter que foi presa precisa ser devidamente esclarecido. Inclusive, se houve participação direta de Joaquim Barbosa. A prisão foi uma atitude desnecessária e desproporcional, um grande pesadelo e uma afronta à liberdade de imprensa.

Marcelo Rufino Bonder

marcelobonder@hotmail.com

Paraguaçu Paulista

*

CORRUPÇÃO NOS TRENS E METRÔ

Continua a saga dos escândalos de corrupção envolvendo o ineficiente e insuficiente metrô e os trens da cidade de São Paulo e grande São Paulo. Agora foi descoberta pela Polícia Federal uma propina de R$ 52 milhões, que vem somar-se aos já R$ 500 milhões desviados num suposto cartel. Entretanto, trata-se pura e simplesmente de corrupção com dinheiro público. Espero que o Ministério Público, que está refém do governo paulista há 15 anos, mostre sua independência e trabalhe contra a corrupção.

Marcos Barbosa

micabarbosa@gmail.com

Casa Branca

*

SIEMENS

Quem diria que a Siemens iria gastar duas meias páginas de jornal para nos ensinar sobre compliance. Logo ela, que está respondendo a questionamentos, pelo mundo afora, sobre práticas ilícitas nas concorrências. Com esse marketing todo, poderemos até acreditar que o funding das propinas veio dos executivos.

José R. Penteado de Castro Santos

jorobrto@terra.com.br

São Paulo

*

O SALÁRIO DOS PROFESSORES NO RIO

Esses professores municipais e estaduais são uns vândalos. Onde já se viu enfrentar a Polícia Militar (PM) em busca de um salário digno? O pior é que são professores dos filhos de quem lhes joga spray de pimenta nos olhos. É um absurdo pleitearem um plano de cargos e salários decente e que contemple toda a categoria. Onde pensam que estão? Na França? Na Inglaterra? Estão no Brasil! Os professores acham que, mesmo levando porrada e spray de pimenta, os senhores vereadores que eles, professores, colocaram com suas bem tratadas "poupanças" nas confortáveis cadeiras da Câmara de Vereadores ou da Assembleia Legislativa do Rio farão algo por eles? Que não se destruam, vândalos. Enfrentar uma PM covarde e mentirosa é para valentes. Os professores são covardes, porque escolheram uma profissão que é a arte de educar e, certamente, estes homens fardados não passaram pelas escolas onde vocês, com sacrifício, ensinam com prazer. Só que, para isso, o poder público tem de, em vez de porrada, conceder-lhes uma justa remuneração.

S. Paschoal

s_paschoal@hotmail.com

Rio de Janeiro

*

CLAUDIO CAVALCANTI

Foi-se o "irmão coragem" mais novo. Que esteja em paz.

Nelson Pereira Bizerra

nepebizerra@hotmail.com

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.