Fórum dos Leitores

CORRIDA ELEITORAL

O Estado de S.Paulo

07 Outubro 2013 | 02h08

Jogada de mestres

Parabéns a Eduardo Campos e Marina Silva pelo brilhante lance político. Renovam-se as esperanças num novo Brasil, esgotado pelas falsas promessas e falcatruas do PT de Lula. Aguarda-se a réplica urgente de Aécio Neves, assumindo uma dobradinha com José Serra e iniciando, de fato, o primeiro tempo do jogo que poderá trazer de volta o orgulho de ser brasileiro!

GILBERTO DIB

gilberto@dib.com.br

São Paulo

Decisão acertada

Acertada a posição de Marina quando declara o motivo de sua decisão de abrir mão de se candidatar à Presidência da República e ser vice na chapa do PSB: acabar com o chavismo do PT. Está tentando fazer o que o ministro Celso de Mello tinha nas mãos e não o fez: tirar o País das mãos da "quadrilha" que se instalou no governo federal, usando os cofres públicos, cooptando partidos, para dar um golpe na democracia e se perpetuar no poder. Que seja bem-sucedida.

HELOISA A. MARTINEZ

heloisa_martinez@hotmail.com

Mogi das Cruzes

E agora?

O Tribunal Superior Eleitoral agiu como se fosse "pau-mandado" do governo lulopetista ao rejeitar a criação da Rede Sustentabilidade, o partido de Marina Silva. Mas o tiro saiu pela culatra, pois mais de 20 milhões de votos agora vão para o PSB de Eduardo Campos, governador de Pernambuco. E então, dona Dilma Rousseff e companheiros, o que fazer agora?

VALDY CALLADO

valdypinto@hotmail.com

São Paulo

Delírio do primeiro turno

E não é que o Lulla tinha razão? Elle afirmou que a eleição presidencial de 2014 será decidida no primeiro turno. É, mas o que elle não disse é por quem e agora já sabemos, não é mesmo, Eduardo Campos?

IVAN BERTAZZO

bertazzo@nusa.com.br

São Paulo

Terceira via

A viabilidade da terceira via nas eleições de 2014, para romper a polaridade PT x PSDB, depende muito da articulação de um terceiro palanque forte nas 27 eleições estaduais que impulsione a coligação democrática - proposta por Marina Silva e Eduardo Campos - para o segundo turno do pleito presidencial.

LUIZ ROBERTO DA COSTA JR.

lrcostajr@uol.com.br

Campinas

Chapa oposicionista

Agora que já temos duas chapas governistas para a próxima eleição presidencial - Eduardo Campos-Marina Silva e Dilma Rousseff-Michel Temer -, permitam-me lançar a chapa oposicionista: Aécio Neves-Geraldo Alckmin ou, alternativamente, José Serra-Aécio Neves. Acho que assim a disputa fica boa.

EUCLIDES ROSSIGNOLI

euros@ig.com.br

Itatinga

Em São Paulo

Tendo abocanhado a cidade de São Paulo com Fernando Haddad na Prefeitura, Lula lança seus tentáculos sobre o nosso Estado. Já indicou Alexandre Padilha para governador e, não satisfeito, agora indica também Maurílio Biagi Filho para vice. O pior é ter de ouvir e engolir do presidente estadual do PT, Edinho Silva, com a finalidade de reforçar e justificar a indicação, que o novo indicado tem afinidade com Padilha, além de ser um empresário muito respeitado por lideranças do PT. Ora, será que tudo isso não é por ele ter sido - e continuará a ser sempre - um doador generoso das campanhas eleitorais petistas?

ANGELO TONELLI

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

TUDO POR DINHEIRO

O PT e o IPTU

Os paulistanos estão furiosos com as ameaças de aumento do IPTU em até 45%. Nós, guarulhenses, desgovernados pelo PT há quase 13 anos, em 2013, início do segundo mandato do atual alcaide - sem mais chance de reeleição, portanto -, arcamos com aumentos de IPTU que em muitos casos ultrapassaram 500%, havendo queixas de até 1.000%. A sanha arrecadatória da petralhada é simplesmente selvagem, correspondendo à vontade de eternização no poder. Deus nos livre se conseguirem abocanhar o governo do Estado!

JORGE MANUEL DE OLIVEIRA

jmoliv11@hotmail.com

Guarulhos

Esfolar e propagandear

O valor dos impostos cobrados está abusivo? Mas alguém tinha dúvidas de que isso ocorreria num governo petista? Eles não sabem fazer outra coisa senão esfolar a população e fazer propaganda. Além, é claro, de contratar milhões de funcionários, sem concurso, em cargos de confiança. O Brasil sempre teve uma carga tributária altíssima, mas desde que o PT assumiu o poder aumentou ainda mais, da mesma maneira que aumentou a corrupção no País. E nós não recebemos em troca desses impostos os serviços que o poder público deveria prover. Se quisermos educação de qualidade para os nossos filhos, temos de pagar escola particular. Se quisermos saúde de qualidade, temos de pagar planos de saúde. E por aí vai. E os políticos cada vez roubando mais. Saúde, educação e segurança são obrigação do Estado (governos federal, estadual e municipal), mas aqui, no Brasil, nós pagamos duas vezes por isso: com os impostos e ao contratar empresas particulares para fazerem esses serviços que são obrigação do governo. Para mim, eis o lema do PT: governar é aumentar impostos.

ANTÔNIO DIAS NEME, professor aposentado

professorneme@ig.com.br

São Paulo

Desgoverno

A Receita Federal há muitos anos não autoriza a correção do valor dos imóveis para valores de mercado, com o objetivo de arrecadar cada vez mais, quando alienados pelos contribuintes. Ou seja, quando é a nosso favor, não pode. Agora vem o "nosso" prefeito falar em valorização dos imóveis para corrigir os valores da planta genérica da cidade de São Paulo, com o objetivo de aumentar abusivamente o IPTU. Ou seja, quando é a favor "deles", pode. Como se não fossem do mesmo desgoverno...

SÉRGIO ELEUTÉRIO

eleuterio.se@gmail.com

São Paulo

Pindaíba

Com reajuste de 6% nos salários e de 30% de aumento no IPTU residencial, sem a menor sombra de dúvida, uma coisa é certa: os paulistanos menos afortunados moradores nos bairros atingidos pelos planos de Haddad vão ficar com o seu caixa literalmente zerado.

VIRGÍLIO MELHADO PASSONI

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

BRASIL SURREAL

O Brasil é um país surreal. Elano Rodrigues de Figueiredo pediu exoneração do cargo de diretor da Agência Nacional de Saúde (ANS) após a Comissão de Ética Pública da Presidência da República recomendar sua destituição. O senhor Elano omitiu em seu currículo importante informação: a de que foi advogado das empresas Unimed e Hapvida. Bastaria que fosse dada a informação e, quando houvesse uma votação, ele se declarasse impedido, medida que faz todo aquele servidor que zela pelo seu nome e pelo da instituição que representa. Não será desta vez que a ANS aprenderá sua lição, pois a agência continua a beneficiar planos e ignorar o interesse daqueles que pagam por eles. O Senado também perdeu a oportunidade de sabatinar e exigir lealdade do candidato. O mesmo fato deu-se com o ministro Dias Toffoli, advogado do PT no passado e atual ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Deu-se bem na sabatina do Senado e a Comissão de Ética da Presidência da República não viu nenhum impedimento no voto do ministro ao defender os réus do mensalão. Brasil, um país de tolos.

Izabel Avallone

izabelavallone@gmail.com

São Paulo

*

OMISSÃO NO CADE

Gostaria de saber o que fizeram os 81 senadores e cerca de 1.600 assessores (média de 20 por senador) na análise do currículo do sr. Vinicius Carvalho, presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Este omitiu parte do currículo e nenhuma destas 1.781 pessoas, quando da análise do seu currículo, verificou o lapso nem fez a pesquisa mais fácil e banal: no Google. Realmente não trabalham, não podemos esperar nada desta casta.

Vital Romaneli Penha

vrpenha@terra.com.br

Jacareí

*

BALAIO DE GATOS

Agência Nacional de Saúde (ANS) e Elano Figueiredo. Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e Vinicius Carvalho mais o deputado estadual Simão Pedro (PT/SP) junto com Siemens e Alstom formam de fato e realmente o denominado balaio de gatos. Cada um com suas devidas especialidades e todos com um só objetivo: a omissão. Essa turma é de fato e realmente a espinha dorsal do Omissão Futebol Clube. Andam perdendo, é bem verdade, mas o técnico, o responsável, não cai, continua prestigiado. Coisas do esporte nacional.

José Piacsek Neto

bubanetopiacsek@gmail.com

Avanhandava

*

PARA ALÉM DE 2014

Todo mundo já sabe que o presidente do Cade, Vinicius Marques de Carvalho, é sobrinho do secretário de Dilma/Lula Gilberto Carvalho. Todo mundo também ficou sabendo que Vinícius escondeu no seu currículo sua passagem, entre 2003 e 2004, como assessor do deputado Simão Pedro (PT), responsável por representações que apontavam suspeitas de superfaturamento e pagamento de propina envolvendo contratos do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), para que nunca se pudesse dizer que o Cade se transformou num órgão político nas mãos ávidas de petistas. Ficou bem claro que desde 2004 esta ação contra a administração tucana no Estado de São Paulo já estava sendo gestada, e hoje, ao ler os jornais, vi que a amplidão da estratégia petista visa às eleições não só de 2014, mas a de 2016 também, quando se elegerão novos prefeitos. Senão, por que cargas d’água a Justiça Federal pediu a quebra de sigilo de Andrea Matarazzo, se ele sabidamente nem era secretário quando aditamentos contratuais da área de transportes públicos foram assinados? Ora, para que a excelência como administrador que Andrea demonstrou enquanto secretário nas administrações tucanas não sirva de ameaça para Haddad caso Andrea resolva concorrer à Prefeitura de São Paulo. O PT tenta sujar a vida pregressa de todos que atrapalhem seus planos de poder, quase que para compensar as porcarias que o PT jogou contra si mesmo com o mensalão. O PT não dorme em serviço quando a questão é conspirar, já quando a questão é mostrar eficiência, é só olhar o centro velho de São Paulo e ver a tragédia que virou.

Mara Montezuma Assaf

montezuma.scriba@gmail.com

São Paulo

*

AUMENTO DO IPTU

A Justiça de São Paulo determina reajuste retroativo de cinco anos para todos os servidores municipais da capital, o que pode provocar um gasto de R$ 3 bilhões. Portanto, o que faz de imediato o prefeito Fernando Haddad (PT)? Simplesmente pede à Câmara de Vereadores que aprove reajustes de 30% a 45% no IPTU da cidade. Ou seja, como sempre neste governo corrupto no "pudê" há mais de 11 anos, a população paga tudo.

Angelo Tonelli

angelotonelli@yahoo.com.br

São Paulo

*

DESCALABRO

Depois da "Martaxa" Suplicy (PT), o prefeito Fernando "Robin Hood" Haddad (PT) quer elevar, de uma só vez, o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em até 45% para o comércio e 30% para as residências! É preciso barrar o descalabro desse I(PT)U vermelho! Às ruas, São Paulo!

J. S. Decol

decoljs@globo.com

São Paulo

*

PAULISTANO ESFOLADO

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, diz que IPTU mais alto vai manter tarifa de ônibus a R$ 3. Em outras palavras: do couro saem as correias...

Virgílio Melhado Passoni

mmpassoni@gmail.com

Jandaia do Sul (PR)

*

AMARGA TRAIÇÃO

Para a grande maioria dos paulistanos que votaram em Haddad, só lhes resta lamentar pelo aumento do IPTU e pela traição, pois o PT é assim, só não enxerga quem não quer, quem não tem cultura, o "Zé Povão". Realmente o povo tem o governo que merece. E Dilma Rousseff subindo nas pesquisas... É mole? Voltemos às ruas ou salve-se quem puder!

Alessandro Lucchesi

timtim.lucchesi@hotmail.com

Casa Branca

*

CÁLCULO POR BAIRROS

Moro no Jardim Paulista, num prédio de 60 anos, aliás, prédio velho onde não faltam cupins. Aumentar o IPTU só pelo fator "bairro" é no mínimo ignorância e vontade de faturar. O prédio onde moro está em obras faz anos e o IPTU só aumenta. Ou seja, é fazer remendo sobre remendo, além do que o mesmo não é para ser vendido todo ano, pois é residência, e não é valorizada quando moramos, pelo contrário, só dá problema. Esse aumento do IPTU deve ser estudado e não chutado, algo que o PT faz e muito bem, sem olhar para quem. Votou, tomou, bem feito. O poste quer faturar para fazer média com o povão, não aumentando o busão.

Antonio Jose G. Marques

a.jose@uol.com.br

São Paulo

*

VALOR VENAL

A matéria "Jardins tentam barrar IPTU na Câmara" (3/10, A24) foi muito oportuna ao exibir no seu final a questão da complexidade de se atualizar a Planta Genérica de Valores, levantada pelo diretor da Embraesp, Luiz Paulo Pompéia. Afinal, o valor venal é um valor médio avaliado na banda inferior dos preços praticados em cada zona de valor (em geral metade do valor médio de mercado, para não ser injusto com os contribuintes com imóveis valendo menos, como recomenda a boa prática tributária).

José Elias Laier

joseeliaslaier@gmail.com

São Carlos

*

DÁ COM UMA MÃO E TIRA COM AS DUAS

Como bom prefeito petista que é, Haddad não foge à regra e segue direitinho a cartilha, dá com uma mão e tira com as duas, enganou os paulistanos tirando R$ 0,20 da condução e aumentará o IPTU em até 45%. Plagiou sua mestra-mor, quando baixou a conta de luz e, agora, estuda uma cacetada no aumento da gasolina. Para quem não sabe, este é o verdadeiro presente de grego, aquele que puxa teu saco, contando com seu rabo, que fatalmente virá junto.

Arnaldo de Almeida Dotoli

arnaldodotoli@hotmail.com

São Paulo

*

LIVREMO-NOS DELES

Simples assim, depois de eleger o petista Fernando Haddad, paulistanos reclamam da roubalheira no IPTU. O PT sempre quer São Paulo para sustentar a máquina inchada do governo federal. São Paulo é usada apenas para ser sangrada em favor do imenso cabide federal. Aqui eles enchem de corredor de ônibus, uma coisa barata, de utilidade muito duvidosa - eu particularmente penso que piorou muito o transito e, se os donos de automóveis partissem para o transporte publico, a cidade iria afundar, seríamos pisoteados, morreriam umas mil pessoas por dia pisoteadas, atropeladas por trens e ônibus. Ou seja, temos um prefeito que fica se fazendo de bom moço com os pobres, como é típico de países do Terceiro Mundo com governantes demagogos que querem se eternizar no poder. Não pensam na rotatividade saudável no poder, pensam apenas em sua vaidade pessoal. Cabe, infelizmente, ao povo se livrar desta casta retrógrada de governantes "painhos" "bonzinhos". Enfim, temos de amadurecer e nos livrar destes governos que mais lembram histórias de livros e novelas de Dias Gomes e Jorge Amado.

Roberto Moreira da Silva

rrobertoms@uol.com.br

São Paulo

*

SÍNDROME DE ROBIN HOOD

Já estamos fartos de saber que a opção de governo dos comunistas bolivarianos que se instalaram no poder em Brasília é tirar dos que produzem para distribuir aos que não o fazem e somente isso. Para por em prática esse que é o seu único programa de governo nos 11 anos que estão no poder, as administrações petistas aumentaram descaradamente os impostos de um país que já é recordista mundial em pagamento de impostos. Se continuarmos a eleger esse tipo de incompetente para nos governar, vamos continuar baixando todos os níveis de desenvolvimento e, principalmente, a capacidade de nosso país se desenvolver. O Brasil não pode mais esperar...

Victor Germano Pereira

victorgermano@uol.com.br

São Paulo

*

BEM FEITO

Vejo nas seções de leitores dos jornais só reclamações dos governantes, principalmente do PT, no nível federal e, agora, do prefeito Fernando Haddad anunciando o aumento de até 45% no IPTU, quando a inflação, segundo o Planalto, não alcança 6,5%. Bem feito! Votam mal e depois reclamam. Mas não aprendem, vão votar mal outras vezes e vão continuar dando razão aos que reclamam nas seções dos leitores.

Mario A. Dente

dente28@gmail.com

São Paulo

*

CLIENTELISMO ABERRANTE

"Data vênia", entendo que a mídia deve comentar de forma mais aguda os desmandos do PT, na vida econômica do nosso país. A exemplo, note-se a atuação do prefeito de São Paulo, no caso de aumento do IPTU, em que busca verbas, custeadas pela classe média, aquela que trabalha para o desenvolvimento econômico da nação, como ocorre nos Estados Unidos da América do Norte e na Europa, enquanto as autoridades privatizam dinheiro público, distribuindo-o para as famílias carentes, sem um mínimo de controle e fiscalização, até porque seria impossível tal controle por parte do Estado. Nota-se, nesse caso, que, com fins eleitoreiros, tem-se um clientelismo aberrante e a velha política de se nivelar por baixo, enfraquecendo a classe média, para que os donos do poder se mantenham nessa situação de mando de forma perene, que é a que almejam. Pergunto, para onde foram as verbas destinadas à manutenção de escolas decentes para as nossas crianças e jovens, dependentes de ensino público e como ficam os professores dessa parte da população, que percebem salários aviltantes, etc. Esses não votam ou são minoria, mas os beneficiados por essa política garantem esse estado de coisas para os bondosos distribuidores de verbas públicas, que se esquecem da saúde, da segurança e de outras tantas carências da população.

Edson José Meneghetti

meneghetti@aasp.org.br

São Paulo

*

DEMAGOGIA BARATA

O alcaide Fernando Haddad resolveu ir para o trabalho de ônibus. Pare com essa demagogia barata, deixe isso para os profissionais. O povo quer que você seja um Prestes Maia, Faria Lima ou mesmo um Fontenelle, e não mais uma Erundina ou uma Martaxa Botox Suplicy, deixe de lado essa volúpia do seu partido para apenas ganhar eleições, liberte-se, vá de carro trabalhar por São Paulo e ai você será reconhecido. A cidade precisa de soluções para seu desenvolvimento, e não simplesmente de faixas de ônibus para agradar por pouco tempo o povo e afugentar quem quer participar do desenvolvimento desta cidade.

Alberto Bastos C. de Carvalho

albcc@ig.com.br

São Paulo

*

OS RELÓGIOS DE SÃO PAULO

De pouco tempo para cá, observa-se pelas ruas totens de cimento cinza sem se saber a que vieram. Depois são acrescentados a eles outdoors informando que brevemente ninguém mais em São Paulo perderá a hora! Serão, ou já foram, colocados grandes relógios ali. Será que é disso que precisamos? Já estão tão bem cuidadas as calçadas, o asfalto, etc., etc.? Quem tem interesse nessa bobagem? Está parecendo aquela vez em que a população foi obrigada a comprar estojinhos de primeiros-socorros para seus automóveis, contendo gaze, esparadrapo e tesourinha de criança. Estamos mesmo necessitando de tantos relógios nas ruas? De quem é o interesse por trás disso? Quem está pagando por essa coisa ridícula?

Maria da Gloria F. G. Ferreira

gloriafgferreira@gmail.com

São Paulo

*

VAI QUE...

Eu estava pronto para reclamar o absurdo aumento no meu plano de saúde de mais de 10% - uma correção muito maior do que a proclamada inflação anual de 6%, correção que foi autorizada pela ANS, essa mesma agência que está metida em um escândalo de envolvimento de seu diretor com os planos de saúde -, quando fui pego de surpresa pelo aumento do IPTU em São Paulo, que vai chegar a 45%. Decidi ficar na minha, sem chiar. O meu plano de saúde é da Bradesco Seguros e, quem sabe, de repente, eles resolvem usar o bordão da sua propaganda e vai que...

Ronaldo Gomes Ferraz

ronferraz@globo.com

Rio de Janeiro

*

PODE?

Os paulistanos estão reclamando (com razão) do aumento do IPTU (45%). Em Ribeirão Preto, o aumento do meu IPTU foi de 3l7%. Pode? Entrei com recurso, mais foi indeferido.

C. Barrella

cyrobrp@hotmail.com

Ribeirão Preto

*

IMPOSTOS

Como os impostos estão embutidos dentro dos preços dos produtos podemos dizer que na verdade quem os paga são os consumidores finais, ou seja: quem comprou, não revendeu e usou, (arcou com todos os custos, inclusive o dos impostos). Sendo assim, um sujeito que ganha R$ 2 mil de salário e até o final do mês gastou tudo, foi tributado (indiretamente) em cima dos 100% que ganhou. Já quem ganha R$ 20 mil e gastou somente a metade, foi tributado em cima de 50% do que ganhou. Pergunto: Quem paga mais impostos, os ricos ou os pobres? Vamos aos números: segundo divulgações oficiais, 40% do PIB são impostos. Seguindo este porcentual e fazendo as contas proporcionalmente, digamos que, para cada 100 pessoas que ganham R$ 2 mil, existam apenas 5 pessoas que ganham R$ 20 mil, que, somados os valores individuais, seriam R$ 80 mil de arrecadação da parte mais pobre, contra R$ 20 mil arrecadados da parte mais rica. Em valores nominais, o governo arrecada quatro vezes mais dos pobres do que dos ricos. Um tanto perverso esse nosso sistema tributário, não? Nada mais justo seria que a arrecadação fosse revertida pra quem paga mais, como um transporte público coletivo digno, por exemplo, entre tantas outras necessidades urgentes em favor dos pobres.

Cesar Maluf

malufcesar@googlemail.com

São José do Rio Preto

*

LIMITE DO FGTS

Governo eleva limite de financiamento de imóveis pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH) para R$ 750.000,00. É o dinheiro do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) dos pobres financiando imóveis para os ricos. É o Governo do PT, do Lula e da Dilma, aplicando nosso dinheiro. Que beleza!

João Carlos Carcanholo

advocacia.carcanholo@bol.com.br

Piracicaba

*

DA BOCA PARA FORA

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, parece que finalmente despertou de um sono profundo que o mantinha distante da atual realidade econômica brasileira. Advertiu que é preciso muito mais investimento e muito mais produtividade do trabalho para sustentar o crescimento econômico ("Estado", 1/10, B4). Dez entre dez analistas nacionais e internacionais, há tempos, já batem nessa mesma tecla, porém Mantega nunca deu ouvido a esses alertas e preferiu, com aval poderoso da presidente Dilma Rousseff, adotar medidas paliativas e populistas para incentivar o consumo, de olho na manutenção do trono por mais quatro anos. Deu no que deu, em nada! A redução de impostos para a aquisição de bens de consumo, como automóveis, eletrodomésticos, etc., só serviu para aumentar o nível de endividamento da nova classe média, que anda de porta em porta negociando o passivo. Mas infelizmente o que o ministro diz é somente da boca para fora, pois vive de ilusões, de previsões invariavelmente furadas. Medidas concretas e eficazes ficam sempre na saudade.

Sérgio Dafré

sergio_dafre@hotmail.com

Jundiaí

*

A RAIZ DOS PROBLEMAS

Os comentários de Arnaldo Jabor sobre a reportagem na revista britânica "The Economist" são relevantes e citam a extensa lista de falhas e erros cometidos pelos lulopetistas e seus aliados ("O voo da galinha", 1/10, C8). Mas na conclusão, de perguntar se a burrice não tem sido esquecida na busca de identificar as causas dos problemas, ele comente o mesmo erro que muitos observadores cometem. O custo real da corrupção não é a riqueza que acaba nas contas bancárias dos corruptos. O custo real da corrupção é, sim, este dinheiro roubado, MAIS o resultado da tomada de decisões erradas, algo de impacto duradouro e muito mais elevado. Um corrupto leva de 5% a 50% do valor de uma obra, digamos, mas se uma obra errada for iniciada - a transposição do Rio São Francisco é um bom exemplo - seu custo para a sociedade é muitas vezes o valor das propinas embolsadas pelos tomadores da decisão de realizar a obra. A reportagem lista os problemas que afligem todos os setores da sociedade, e as más decisões tomadas pelos corruptos está na raiz de todos.

William W. B. Veale

william.veale@terra.com.br

São Paulo

*

‘O VOO DA GALINHA’

O texto "O voo da galinha", do jornalista Arnaldo Jabor, está estupendo! Estou distribuindo xerocópia aos amigos. Parabéns ao exímio articulista e ao "Estadão", que tanto admiro.

João Alfredo Mendes Filho

iolandaapneves@uol.com.br

Capivari

*

NOVA REDUÇÃO DO PIB

A redução na expectativa de crescimento do PIB brasileiro para este ano, de 2,7% para 2,5%, anunciada pelo Banco Central (BC) não foi vista com surpresa pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Em coletiva de imprensa realizada em São Paulo, Mantega afirmou que a estimativa do BC é a mesma feita pelo Ministério da Fazenda há cerca de duas semanas. "Eu acredito que 2,5%, 3% é uma boa previsão. Vamos agora trabalhar para que isso se verifique", afirmou. Será que o pibinho do Mantega não vai subir mais?

Cláudio Moschella

arquiteto@claudiomoschella.net

São Paulo

*

A CONTABILIDADE CRIATIVA

Atualmente os dados emitidos pelo governo são objeto de descrédito em muitas áreas. Desde que inventaram a "contabilidade criativa" para melhorar os números apresentados ao mercado e à população, eles não são aceitos sem uma comprovação ou o "aval" de algum órgão confiável. A população tem em mente a convivência fraterna entre nossa presidente e a presidente argentina, useira e vezeira em falsificação de números da economia. Assim, por exemplo, é estranho que o País tenha tido um crescimento do PIB de 0,9% e a renda da população tenha crescido 8,9%. Se isso ocorreu, é um indício de que não houve aumento de produtividade, um dos maiores problemas da economia brasileira. Entretanto, teriam ocorrido aumentos salariais. É um péssimo quadro para a economia e justifica o aumento da inflação. Vivemos numa dúvida sobre a veracidade dos fatos apresentados pelo governo de dona Dilma, dadas as "falsas informações.

Fabio Figueiredo

fafig3@terra.com.br

São Paulo

*

RANKING DAS UNIVERSIDADES

Maravilha! Nosso ministro da Educação deve estar eufórico. A Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) desabam do ranking das melhores do mundo. USP abaixo das 200 e Unicamp, das 300. É provável que ele diga que estão fora da sua esfera, mas estão no Brasil. Qual o ranking das Escolas de Medicina de Cuba?

Ulysses Fernandes Nunes Jr.

ulyssesfn@terra.com.br

São Paulo

*

A TURMA DO QUANTO PIOR, MELHOR

Estudar na melhor universidade brasileira, sem despender nenhum centavo diretamente, é o sonho de todo estudante brasileiro. Torná-la mais um cabide de empregos, criar comissões e promover reuniões improdutivas, destruir a imagem da universidade e as conquistas ao longo de 79 anos são o sonho de um grupelho de reacionários, retrógrados e demagogos. Que a comunidade acadêmica se dê conta disso.

Luiz Nusbaum

lnusbaum@uol.com.br

São Paulo

*

FUNDO DO POÇO

Com nossas universidades públicas dando palestras e cursos como "Cuba em Foco", tratando de assuntos como "Embargo econômico norte-americano sob a luz do Direito Internacional", "Política Externa Cubana e a Alba", "Revolução Cubana e Liberdade de Expressão" e "Integração Latino-americana e Imperialismo", ou outros como "Jornadas Bolivarianas" ou "Direito e Marxismo", como os ministrados na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a posição do Brasil no ranking de ensino universitário mundial só tem uma tendência: o fundo do poço.

Maria Cristina Rocha Azevedo

crisrochazevedo@hotmail.com

Florianópolis

*

JARDIM BOTÂNICO

Depois de tantos anos, tantas lutas, com o julgamento sobre reintegração de posse já transitado em julgado, a moleza da ação do governo para fazer valer a lei, estimula a demagogia do deputado do PT Edson Santos a defender seus parentes que invadiram o Jardim Botânico, santuário ecológico do Rio de Janeiro: ele pede para o governo abrir mão da retirada dos invasores. Um dos locais mais privilegiados da cidade e do País continua sendo vítima da ignorância. Basta dizer que o deputado citado teve o desplante de ir ao púlpito da Câmara federal afirmar, com a cara lavada, que o Rio de Janeiro não precisa de mais parques. Ninguém merece, vamos combinar!

Mário Negrão Borgonovi

marionegrao.borgonovi@gmail.com

Rio de Janeiro

*

CAMPANHA DO ZERO

Os atuais protestos nas ruas têm seus nobres motivos, misturados com certa dose de imbecilidade, o que vale mesmo é protestar, primeiro é que quem defende algo não pode se valer de máscara, para esconder a cara, pois fica caracterizado que nem ele mesmo acredita no que está reivindicando, fica claro que trata-se de uma fúria desgovernada, masturbada e sem bandeira, em que toda população sai perdendo. Fazer uma lista dos objetivos a alcançar seria no mínimo necessário. Então vou fazer minha sugestão: queremos zero em quase tudo; zero transporte; zero arroz e feijão; zero levantar cedo; zero trabalho. Zero uns gole da branquinha e umas latinhas da lourinha, acompanhado de um petisco, no bar da esquina, e zero para uma rede preguiçosa para deitar ouvindo sua majestade o sabiá e toma zero em tudo! E dez nos exames nos bancos da escola, para quem estuda e também para quem não estuda. Uma graninha para as compras do mês. E finalmente já que Deus não nos deu um paraíso, então vamos criar um por conta própria, e o resto é só alegria. Talvez existam alguns idiotas para sustentar tudo isso.

Henoch Dias de Amorim

henochamorim@globo.com

São Paulo

*

LOMBADAS

A instalação das conhecidas "lombadas" como redutores de velocidade do trânsito é taxativamente proibida no Código Brasileiro de Trânsito (*), mas, ao mesmo tempo, é formalmente admitida. Um paradoxo típico da legislação brasileira e, mais ainda, da atitude de sua população, sendo um dos seus lemas preferidos o "Tudo que é proibido é permitido". País surrealista o nosso. (*) "art. 94 - Qualquer obstáculo à livre circulação e à segurança de veículos e pedestres, tanto na via quanto na calçada, caso não possa ser retirado, deve ser devida e imediatamente sinalizado. Parágrafo único - É proibida a utilização das ondulações transversais e de sonorizadores como redutores de velocidade", salvo em casos especiais definidos pelo órgão ou entidade competente, nos padrões e critérios estabelecidos pelo Contran. Em Brasília, proliferam as ditas lombadas e, para piorar, a maioria sem qualquer pintura de sinalização; perfeitas armadilhas para causar desastres, especialmente à noite.

Roldão Simas Filho

rsimasfilho@gmail.com

Brasília

*

DROGAS

Os jornais noticiam que mais de 40% dos usuários de crack do Brasil estão no Nordeste brasileiro. Vemos centenas de viciados dormindo nas calçadas como que anestesiados. A droga não escolhe o usuário, ela aceita todos! O uso das drogas é um mundo da ilusão, a droga é uma porta para um mundo de difícil volta. Ou encaramos com seriedade o mundo dos usuários de drogas ou seremos impotentes diante delas.

Paulo Roberto Girão Lessa

paulinhogirao@gmail.com

Fortaleza

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.